domingo, 12 de fevereiro de 2012

3 – 5 = plantel mais equilibrado?


Após os empréstimos de Walter, Fucile, Guarín e Belluschi foi agora a vez de Souza sair, também por empréstimo (não há quem tenha dinheiro para contratar jogadores do FC Porto a título definitivo?), de regresso ao Brasil e com destino ao Grémio de Porto Alegre.

De acordo com o treinador principal do FC Porto, “o Souza já viajou, já não está cá, foi à procura de mais oportunidades. Sentia que aqui era difícil jogar muitas vezes, sentia que não estava a jogar o tempo que considerava justo, portanto foi à procura de mais”.

Eu olho para a equação das entradas e saídas e o que é que vejo?
Saiu Walter e entrou Janko.
Saiu Fucile e entrou Danilo.
Saiu o “substituto do Lucho” (Belluschi) e regressou o próprio Lucho.
E, além destas trocas quase diretas, saíram mais dois médios: Guarín e Souza.

Aceito perfeitamente que se diga que os que entraram têm mais qualidade do que os que saíram mas, ficando apenas com quatro médios – Fernando, Defour, Moutinho e Lucho – e um ponta-de-lança – Kléber – com possibilidades de jogar na Liga Europa, o plantel ficou mais equilibrado?
E se, devido a lesão ou castigo, um ou dois destes jogadores estiverem impedidos de jogar, qual será a solução?

Bem, de acordo com Vítor Pereira, “o James e o Danilo são jogadores que podem jogar no meio-campo, o James como número 10, o Danilo como médio interior”.

James como número 10 é uma solução que me agrada e onde ele já provou, mas uma coisa é jogar nesta posição com três médios atrás de si (num sistema de jogo em 4-4-2) e outra é se for apenas o jovem craque colombiano e mais dois médios. Este último cenário não me parece adequado, particularmente para os jogos mais difíceis.

Quanto a Danilo, se for jogar para o meio-campo, isso significa que muito provavelmente teríamos o Maicon de regresso à posição de defesa-direito. Acho mal.

Um plantel equilibrado requer dois jogadores para cada posição (três para a posição especifica de guarda-redes). Ora, tendo o FC Porto adotado, desde Jesualdo Ferreira, um sistema de jogo em 4-3-3, parece evidente que o plantel atual é desequilibrado em algumas posições.

Veremos o que vai acontecer mas, para uma equipa com as responsabilidades do FC Porto e que ainda se encontra a defender os seus títulos de campeão nacional e de vencedor da Liga Europa 2010/11, o risco que foi assumido com esta reestruturação do plantel a meio da época é muito elevado.

P.S. Dos 23 jogadores que constituem o plantel do FC Porto, 11 são caras novas - Bracalli, Kadú, Mangala, Alex Sandro, Danilo, Defour, Lucho, Djalma, Iturbe, Kléber e Janko. Para uma equipa que na época passada ganhou tudo o que havia para ganhar, renovar o plantel em quase 50% não será demais?

4 comentários:

Alexandre Burmester disse...

Quem é o Kadú e que faz ele na vida?

M. Teixeira disse...

Bom artigo do José Correia. De facto, acho no mínimo discutível a onda "plantel mais equilibrado" que agora se instalou no Porto. Por partes:
. "Sai Fucile, entra Danilo": ficamos melhor... Fucile, apesar da inegável entrega e (alguma) qualidade, nunca me deslumbrou e acima de tudo não transmitia segurança nenhuma, pois tanto era dos melhores em campo como de seguida tinha as suas famosas "paragens cerebrais". Além disso, Danilo tem talento e é um jovem que parece ter grande futuro. A solução Maicon foi um permanente erro de casting (apesar de cumprir muito bem no papel de defesa é uma nódoa a apoiar o ataque... a culpa não é dele);
. "Sai Walter e entra Janko": ficamos melhor... até podía vir o Pato Donald... Walter deu zero ao Porto. Pelo menos veio um novo PL para dar algum "espaço" ao Kleber. Se é bom ou não...o tempo o dirá.
. "Sai Guarín e entra Lucho" (ficamos MUITO melhor... Lucho é um líder dentro e fora do campo e como precisava VP de uma ajuda nesse campo. Guarin entrou numa fase descendente no Dragão. Não sei se por culpa do VP, culpa dele, de ambos... sei que essa época não estava a contar para bingo e fizemos regressar o ENORME "El Comandante"... até agora o ponto mais positivo da época.
Falando agora dos desiquilibrios:
- um único trinco (se Fernando se lesiona lá teremos que inverter o triangulo do meio campo com os restantes três médios... Defour e Moutinho atrás com Lucho no vértice frontal. Num jogo fácil funciona... num jogo médio/difícil é claro que não. Soluções James e Danilo são falsas soluções... o primeiro porque apenas faz sentido com 3 médios atrás dele num 4-4-2 e o segundo porque implica Maicon a titular na lateral direita);
- excesso de extremos (com James e Hulk a titulares temos: Varela, Rodriguez, Djalma e Iturbe no banco);
- um único PL para a Liga Europa (contudo, com outro espaço para respirar e crescer na Liga Portuguesa pode ser que a pressão sobre eKleber seja menor quando fôr chamado "à tábua" na Europa.
Em jeito de conclusão, penso que temos, sem dúvida, um 11 mais forte para esta segunda volta (com Danilo, Lucho e Janko) mas não um plantel mais equilibrado.
Dito isto, resta-nos cumprir o nosso papel de adeptos e apoiar INCONDICIONALMENTE a clube que amamos até ao último segundo.

Saudações Portistas e um bom Domingo a todos,
Marco Teixeira

José Correia disse...

Alexandre Burmester disse...
Quem é o Kadú e que faz ele na vida?

É o terceiro guarda-redes do plantel.

Vitor disse...

O problema é, na minha opinião, eu não perceber nada de bola e ainda assim, tentar dar uma opinião...
Não percebo a vinda de Kléber e, ainda percebo menos a saída de Walter! Embora não seja grande matemático, penso que não erro muito se disser que o Walter tem um rácio bem superior ao Kléber, na relação de golos por minutos jogados...

Quanto ao Janko, será sempre uma meia-boa aposta, visto servir apenas p'ra jogar nas competições caseiras. Mas, ainda assim, parece rapaz que procura a redondinha na área. A ver vamos...

Quanto ao Lucho, fez o que sabe e começou bem mas, vamos aguardar se a coisa é p'ra manter, pois aquela fluidez no meio campo é bonita de se ver e produz resultados!

Agora, sem o jogador MAIS IMPORTANTE da euipa, o Fernando, penso que seria bom, ou menos mau, puxar o Defour para a posição com o Moutinho e o Lucho na sua frente.

Para a defesa TITULAR apostava em Otamendi e Mangala. Mas isto sou eu que não gosto do Rolando...