quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Não há mais folgas!


Perdemos com uma equipa que foi muito superior ao FCP. Nem os criativos, nem os mais lúcidos, nem os mais rápidos, nem os mais lutadores, nem os mais experientes, conseguiram superar os jogadores do City.

Tacticamente os adversários mostraram-se muito superiores, nomeadamente na segunda parte em que dominaram e geriram o jogo como quiseram. Impuseram o ritmo, tiveram o meio campo sempre sob o seu controlo, aceleraram quando foi caso disso, e marcaram aproveitando as nossas fragilidades. Fisicamente a nossa equipa caiu a pique, e quando não há pernas a cabeça não corresponde. Só podíamos ganhar este jogo se conseguíssemos correr mais que o adversário, o que raramente aconteceu. Hulk perdeu quase todos os duelos. Nem ele, conseguiu ser mais forte, mais veloz e mais acutilante.

O pior da história do jogo foi a grave lesão de Danilo e, provavelmente, de Mangala. Não gostei da equipa do FCP e na segunda parte andamos sempre a cheirar a bola. Nem Moutinho, nem Lucho foram capazes de comandar a equipa e até Fernando perdeu algum fulgor. O lado esquerdo foi um buraco e Alvaro depois das escapadas à frente, juntava-se à defesa depois de uma eternidade. Acabou por fazer um auto-golo com uma intervenção trapalhona e pouco condizente com o seu valor. A defesa abriu brechas e tremeu, o meio campo não soube fechar e o trio atacante foi inexistente.

Porque estava no estádio, porque paguei 25€ para ver o jogo, porque estava do lado poente, excepcionalmente posicionado para seguir o ataque do FCP na segunda parte, realço o meu desencanto face ao comportamento de Hulk durante quase todo o jogo: uma exibição desastrada que revelou uma grande falta de solidariedade com os colegas e de respeito com o público. Perdi a paciência com os múltiplos passes cheios de letra e vazios de eficácia, entregando invariavelmente a bola aos adversários. Por uma vez saio zangado com um jogador, que provavelmente se considera insubstituível e foi recentemente promovido a capitão, por reconhecimento e mérito pessoal, certamente.

Fixemo-nos no campeonato e salvemos a época. Nada mais resta. Não há mais folgas.

38 comentários:

Pedro Reis disse...

Era uma derrota anunciada...
Este não é definitivamente o nosso ano.
No 1ºgolo do MC acho que a maior culpa até é do Helton, mas para mim o que é exasperante no Alvaro é que tem um pulmão invejável, mas não sabe fazer um centro em condições. Na 1ªparte teve uma mão cheia de ocasiões para cruzar, em muitas delas sem oposição, e não tirou um centro de jeito. Como de costume aliás.
Relativamente ao Hulk, assino por baixo as palavras do Mário Faria, não é um jogador de equipa e quando não está no topo só tira valor à equipa. Ao contrário por exemplo do James que apesar da sua juventude é um jogador já muito maduro a jogar com o colectivo.
De VP não vale a pena falar, só espero que se vá embora o quanto antes...
Nota negativa para a lesão de Danilo.

Daniel Gonçalves disse...

Ligeiros apontamentos:

- no 1º golo do Manchester City a culpa é do Helton e não do Álvaro Pereira, o guarda-redes analisou mal o lance, se há um lançamento para a área e vão 2 jogadores disputar a bola, sendo que um deles é adversário, nunca deveria ter saído da baliza porque pode haver um ressalto, como houve, e não se sabe onde vai parar a bola. O jogador da equipa inglesa era mais alto e mais possante, e serviu-se dessa condição, a bola ressaltou sem que o Álvaro nada pudesse fazer, se o Helton tivesse ficado entre os postes provavelmente o resultado do jogo fosse diferente.

"Fisicamente a nossa equipa caiu a pique" Sim, já não é a 1ª vez esta temporada, a preparação física da equipa fica muito a desejar. A responsabilidade do preparador físico?

"realço o meu desencanto face ao comportamento de Hulk durante quase todo o jogo : uma exibição desastrada..." Concordo, onde esta o Hulk da temporada passada???? Porquê esta regressão do Hulk????

Louro disse...

Depois de uma brilhante primeira parte , não percebo o nosso treinador que não soube ( nem sabe) refrescar o meio campo com Lucho e Moutinho de rastos e com Defour e Rodriguez no banco!!!
A equipa estava apatica sem força e sem chama e o treinador o que faz : NADA!
Helton esteve muito mal no lance do auto golo mas eu sou suspeito porque nunca gostei dele e não são as tres belas defesas que realizou que me seduzem!
Um guarda redes tem de ser completo em tudo e falhar pouco o que não é o caso!
Agora que estamos quase arredados da Liga Europa , falta saber se teremos condições para atacar o campeonato.Não me parece que consigamos algo com esta equipa técnica mas, a culpa não morre solteira , pois as responsabilidades da SAD são muitas a começar pela contratação de um ponta de lança que nem pode jogar nesta competição europeia e a acabar na politica de emprestimos a meio da epoca que não lembram a ninguem!
0uero dizer : sem Danilo , Souza, Castro, Belushi e Guarin , se perdermos o Moutinho ou o Lucho , vamos meter um junior no meio campo ?
Estava com expectativas elevadas , mas em definitivo esta vai ser uma época para esquecer e nem faço questão de assistir ao resto do desmoronamento!
Grande jogo do Fernando..o melhor do Porto, a léguas dos colegas.
Um dos melhores trincos a jogar na Europa ..mete o Javi Garcia a um canto e não é maldoso!
Mau arbitro outra vez a prejudicar o Porto - este ano é sina!

PS: O HULK NÃO É , NEM SERÁ PONTA DE LANÇA.ESTOU FARTO DESSA TEIMOSIA! e o facto de perder muitas bolas é culpa dos treinadores que lhe dão liberdade para tal, tem de aprender e corrigir com um treinador em condições, mas mesmo assim fez mais uma assistencia para golo!

Daniel Gonçalves disse...

Agora... lutar por um resultado digno em Manchester. O orgulho do nosso clube exige uma exibição e um resultado que não nos envergonhe.

Miguel Magalhães disse...

Penso que na primeira parte ainda conseguimos equilibrar o jogo, correndo muito e tendo muita posse de bola. Houve alturas em que o City não conseguia jogar por muito mérito nosso.
Esse domínio, materializado num golo, foi mais com folego do que com muito futebol e se não fosse um enorme Helton, não teriamos ido para intervalo a ganhar. O City, teve pouca bola mas tacticamente estava muito bem. Compacto a defender, objectivo e rápido a atacar.
A meio da primeira parte, dizia-me um dos meus amigos de bancada: "com o que os jogadores do Porto estão a correr, estouram aos 70 minutos. Vai ser uma repetição do jogo com o Benfica. Até o Hulk parece o mesmo desse jogo..."
Disse-lhe eu: "pode ser que entretanto marquemos mais um e aos 70 minutos começamos a mandar bolas para a bancada..."
De facto marcamos mais um mas na baliza errada e o prognóstico dele é que estava certo.
Uma nota para os desiquilibrios da equipa:
. Lesionou-se o Danilo e lá foi o Maicon para defesa direito, ele que até estava a ser o melhor central da equipa
. Hulk a ponta de lança chegou a ser confrangedor; não ganhou um único duelo com o central que era mais alto, mais forte e corria mais do que ele (acredito que depois deste jogo, o dono do City nem 100 paus dará pelo Hulk, quanto mais 100 milhoes...)
. Médios a menos, extremos a mais. Claro que temos o James que ainda não percebi se é médio ou extremo, o treinador também não e ele muito menos pois hoje nem apareceu no jogo, apesar de ter andado pelo relvado. Como dizia outro amigo meu: "ele é bom é a entrar a meio do jogo, porque quando entra de início nem se dá por ele"
Enfim, o azar é que temos os dois jogos que decidem o futuro desta época ambos na Luz... mas sinceramente esta época começou a ser perdida na forma como foi preparada.

Pedro disse...

"Perdemos com uma equipa que foi muito superior ao FCP"

Provavelmente não vimos o mesmo jogo, de todo. Na 1ª parte o Porto foi superior, jogou melhor, teve mais bola, e tacticamente superou o adversário. A lesão de Danilo foi o principio do fim.

A 2ª parte foi o inverso, fisicamente o poderio do City foi claro e poderoso. Mas nunca me pareceu uma equipa entusiasmante e perigosa. Foi cinica e pragmática. Mereceu a vitória, provavelmente, mas esteve muito longe de convencer.

E com a lesão de Danilo 2 coisas me fazem corar de insatisfação. Uma perdemos um jogador que estava a acrescentar melhorias evidentes ao nosso jogo. Outra perdemos uma das poucas soluções para o meio campo depois de emprestarmos 3! Sim 3 médios.

Para mim é o fim da época do FC Porto. Não ganharemos mais nada.

Gonçalo Verdasca disse...

Discordo relativamente deste post.

Na minha opinião o Porto até fez uma boa primeira parte, em que até se justificava minimamente um 2-0 ao intervalo.

Na 2ª parte a equipa entrou mal (culpa do treinador pois não a soube motivar) e não aguentou com a pressão do City, que ainda por cima marca um golo que caído do céu. A partir desse golo todo o jogo mudou, e começou a ser o City a assumir o controlo que até havia sido do FCP.
Devido à grande quebra física da nossa equipa acho que Lucho ou Moutinho, um dos dois, devia ter saído logo por volta do minuto 60..erro mais uma vez de VP.
A equipa não aguentava, não fazia compensações, não atacava, não nada, e VP quieto.

O Hulk é uma nulidade a PLC pois tem necessidade de vir sempre atrás buscar jogo...aqui já não foi culpa de VP mas sim de quem não lhe deu um bom PLC.

Esta equipa e este treinador são perfeitamente capazes de ganhar o campeonato, acho bem que o façam visto que não vão ter mais preocupações.

Nota negativa para a lesão de Danilo e Mangala, é preciso ter azar.

Quanto à direcção mais vale começar a pensar já no próximo treinador e mete-lo logo que possível à frente da equipa, que continua a ser um grande equipa!

Saci Pererê disse...

Não estou nada de acordo com a sua análise ao jogo, mas ainda bem que podemos discordar concordando que o FC Porto é o nosso clube.

Pedro disse...

discordo totalmente desta análise.

jogámos bem na primeira parte e razoável na segunda. os golos deles foram jogadas de sorte, falhas grotescas (de helton, álvaro, moutinho e rolando) q raramente acontecem.

fico mesmo muito triste com a lesão do danilo, a equipa recentiu-se bastante depois da sua saída, deixou de haver lado direito, uma imagem daquilo q tem sido a época.

Soren disse...

O Porto fez uma grande 1a parte perante um adversario que joga todo o ano noutro ritmo. Fe-la toda sem ponta de lança e meia sem defesa direito de raiz.

O Manchester City é uma equipa bem orientada com um jogador absolutamente fabuloso por quem todo o jogo passa, Silva.

A sorte nao quer nada connosco. Nem na lesao do Danilo, nem na falta de Balotelli sobre o Alvaro, que ninguém comenta.

Parece que esta tudo cego para cascar no treinador e em erros pontuais de determinados jogadores, mas para apontar o erro clamoroso do arbitro neste lance (tal como a falha na abordagem ao lance do Helton, que é bem mais culpado que o Alvaro no 1o golo), ai ja é mais complicado...

Na 2a parte a falta de banco do Porto veio ao de cima. Nao ha qualidade para substituir Lucho e Moutinho. Hulk como era de prever rebentou, vem de lesao e nao era expectavel que aguentasse o jogo todo.

Vitor Pereira tardou a refrescar a equipa. O incompetente e mal agradecido Christian Rodriguez devia ter entrado para o lugar de Hulk. Depois a 3a substituiçao seria sempre uma lotaria dada a 1a que foi forçada.

De facto ha coisas que nao compreendo, e se é normal que abordemos algumas coisas com o coraçao, ja nao consigo compreender como é que alguns adeptos, depois de evidencias de indisciplina total, "forcing" para sair a todo o custo (que se confirmaram em Janeiro) e faltas de profissionalismo gritantes de jogadores que se recusaram a treinar no inicio da época, continuam a achar que VP é o grande culpado da fraca época que o Porto vem fazendo.

E vi hoje Falcao fazer mais do mesmo, com Janko na bancada por razoes obvias e um coxo no banco que motivou uma guerra absurda no inicio da época.

Duarte disse...

O Soren sabe de certeza mais do que todos nós, porque eu não vi nenhum tipo de forcing de ninguém para sair em Janeiro. Guarin, pela força das circunstancias, manifestou interesse em ir para outras bandas, mas esse foi mesmo.

Eu, muito honestamente, é que não entendo como é que VP continua a ter defensores (claro que estão no seu direito, mas custa-me). Não há já justificações possíveis para tamanho desastre. Perdemos tudo. Já chega! Perdoem-me o desabafo, mas quanto mais a época se aproxima do fim, mais desesperante é ver Vítor Pereira à frente do clube, mesmo tendo uma enorme esperança que ele irá pregar para outra freguesia na próxima época.

Pedro Reis disse...

Até posso concordar que ontem em alguns momentos não tivemos a sorte do jogo (na lesao do Danilo e no 1ºgolo do City) mas a verdade é que o FCP este ano, na adversidade, nunca tem capacidade, nem física, nem anímica, nem tecnica para virar um jogo.
Foi mais do mesmo... este jogo mostrou a que distância estamos da época passada!

M. Teixeira disse...

Começando por algo positivo, realço a excelente casa que ontém se verificou no Dragão, quase 50 mil... bonito. Quanto ao jogo:
- 1ª parte: não concordo que tenhamos realizado uns primeiros 45 minutos de grande qualidade... o que aconteceu foi um entrega ENORME e uma pressão altíssima do Porto que permitiu contrariar a superior qualidade tática e individual do City. Isso e as três ou quatro grandes defesas do helton.
- 2ª parte: inevitavelmente a equipa caiu em termos físicos e, como antevi ao intervalo, o City dominou como quis. Acelerou e adormeceu o jogo a seu belo prazer. Os erros individuais (Helton e Moutinho) aliados à quebra física da equipa foram a sentença do jogo e, em grande medida, da eliminatório.
Na minha opinião, o jogo de ontem foi um pouco o espelho desta época, isto é, as responsabilidades do fracasso são/foram dividas:
- jogadores: da mesma forma que lhes aponto o dedo por, no primeiro terço da temporada andarem amuadinhos porque queriam sair e não jogaram uma beata, ontem os erros individuais ajudarem e de que maneira à reviravolta do City;
- VP: tal como já disse não me parece ter unhas para esta equipa e ontem na segunda parte a sua impotência, face ao declínio da equipa, foi total, sem reação. Além disso, exigia-se um refrescar do meio-campo (com Defour) bem mais cedo... nunca aos 85 minutos.
- SAD: a falta de solução para a frente de ataque é RIDÍCULA. Meter o inconsequente Kleber para tentar desencravar um jogo frente ao colosso City é de levar as mãos à cabeça. Além disso, quando a segunda parte exigia um tipo de jogo diferente (lembro-me de Bellushi) apenas tínhamos no banco Defour que é um espelho de Moutinho e Lucho.
Para finalizar, dois pontos:
- a sorte continua a não querer nada connosco (autogolos, erros individuais nas piores alturas, lesões e mais lesões...)
- mais uma boa exibição do Maicon, está a tornar-se um grande jogador, mérito ao VP.
Ao contrário do que já li aqui... eu vou continuar a apoiar e a seguir a equipa... nem que seja para assistir ao desmoronamento, mas estou lá.
Saudações portistas,
Marco Teixeira

Pedro M. disse...

gostei da 1ª parte. não sei se mereciamos estar a ganhar visto que o city também teve oportunidades para marcar.
O que sei é que aquilo que se viu no inicio da 2ª parte foi deprimente. Temos de aproveitar quando o nosso esforço é acompanhado com eficácia superior ao adversario e neste caso o Porto entrou na 2ª parte como se o jogo já estivesse ganho.

No golo acho que a culpa é claramente do Helton porque é muito fora da baliza (e a bola demasiado baixa) para ele arriscar a saída. Aliás, até se ele nao saísse o Alvaro atacaria a bola em x de se encolher e o problema estaria resolvido.

o Hulk tem de aprender que nao pode dar avanço a defesas rapidos. tem de ser ele a pedir o passe com o inicio da corrida e nao o contrario (so arranca dps de ver para onde vai o passe).

o James tem de aparecer mais no jogo. Com tanto talento é preciso apostar na sua evoluçao tactica.

Mas o pior ainda foi a lesao do Danilo. Sem a lesao acho que o ideal era irmos ja buscar o Domingos e ainda podiamos ter algumas aspiraçoes esta epoca (principalmente a nivel do campeonato). Sem Danilo acho que mais vale ficar com o VP ate ao fim e aí ponderar melhor sobreas opções disponiveis.

Isto tudo num jogo onde o resultado, apesar de mt negativo, é perfeitamente aceitavel tendo em conta o adversario que tinhamos pela frente.
Espero é que ao menos este jogo sirva para os Hulks do plantel perceberem o lugar que ocupam no panorama europeu e fiquem mais humildes.

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Foi um Porto de duas faces.

O da primeira parte, vestido da fato de gala, exibindo os galões de Campeão da Liga Europa, explanando no terreno de jogo um futebol agradável, vistoso, intenso e competente. Só rendeu um golo, também por culpa de um turco que se deve ter esquecido de trazer o apito da Uefa e pediu emprestado, o encarnado da APAF.

O da segunda parte, envergando a fatiota foleira que vem trajando ao longo de quase toda esta época, praticando um futebol abúlico, trapalhão, inconsistente e pior que isso acumulando erros de palmatória, que em alta competição se pagam caros.

A par de tudo isto, as dificuldades naturais frente a uma equipa nitidamente superior, por força da qualidade do seu plantel, paga a peso de ouro.

A eliminatória está perdida e com ela se esfuma a única possibilidade de salvar, de alguma forma, a época.

O infortúnio quis também marcar presença, afastando talvez até final da época, a grande promessa Danilo.

Um abraço

Louro disse...

Soren disse:
"Vitor Pereira tardou a refrescar a equipa"...
É mesmo nisso que é culpado, alias não soube mexer ou não mexe , algo recorrente esta temporada.
Quem é o preparador fisico ?
Quem é Rui Quinta ?
Este jogo foi exatamente igual aquele que fizemos frente ao 5lb quando tambem rebentámos aos 70mns!
Maicon a lateral é uma chiclete sem sabor e a equipa fica sem profundidade no ataque.
VP não é o principal culpado porque tem uma SAD incompetente por detras disto tudo..mas que contribuiu para a má epoca , não tenho duvidas...!

Nuno Nunes disse...

Repetiu-se o que já tinha acontecido noutros jogos com equipas grandes, boa entrada em jogo, equipa concentrada, solidária, pressionante, a jogar com objectividade. Segunda parte repleta de erros individuais e um apagão colectivo a começar no meio campo, passando pela defesa e a acabar no ataque.

VP no banco de suplentes a ver a casa a ruir e a não fazer nada para alterar a situação. Adicionalmente muito azar à mistura. É um treinador que atrai má sorte. Não tem carisma, faltando-lhe essencialmente qualidades de liderança. Na segunda parte viu o Hulk fazer asneiras atrás de asneiras nas suas barbas e não lhe deu um puxão de orelhas.

É uma época para esquecer. Interessa que a próxima já esteja a ser preparada pela SAD, "que está muito à frente".

Gostava de saber quando é que o VP vai aproveitar o Sapunaru. Sem o Danilo e com um Maicon com grandes limitações em fazer o corredor, vai o teimoso manter o Sapu "sem calçar"?

Pedro Reis disse...

Se queremos um futuro diferente e melhor deixem lá ficar o Domingos no desemprego...
Pode ser muito portista mas não tem carisma, nem o nervo que é preciso e tanto nos faz falta nesta fase. Mil vezes o Paulo Bento, se não puder vir o AVB.
E antes do Domingos ainda acho que seria preferível o PEmanuel ou o LJardim!

P.S. Vê-se que depois do mercado de Janeiro a equipa está muito mais equilibrada... Será que o VP ouve e acredita nos disparates que diz???

LC disse...

O Vitor Pereira consegue provocar em mim uma sensação muito estranha...perdemos e já não fico chateado, parecemos tão fraquinhos que qq vitória parece um sonho!!!!

M. Teixeira disse...

Nuno Nunes disse...
"Na segunda parte viu o Hulk fazer asneiras atrás de asneiras nas suas barbas e não lhe deu um puxão de orelhas."

Nem mais, o carisma e a capacidade de liderança de um treinador vê-se nestes casos! Recordo-me perfeitamente de um lance imediatamente a seguir ao segundo golo do City em que o Hulk tenta um calcanhar a maio campo, perde a bola, e dá origem a uma perigosíssima transição rápida do Man. City que podia ter dado o 1-3. E esta não foi a primeira "brincadeira" do Hulk... VP nada disse. Sintomático!

José Correia disse...

Louro disse...
A equipa estava apática sem força e sem chama e o treinador o que faz: NADA!

Perante as alternativas existentes no banco, a única substituição que me pareceu poder fazer algum sentido (após o 1-1 e por volta dos 65-70 minutos), seria substituir o Lucho pelo Kléber, passando o Hulk para a direita do ataque, o Varela para a esquerda e colocando o James a jogar nas costas do ponta-de-lança. Seria uma substituição de risco, mas se queríamos ganhar o jogo…

José Correia disse...

Louro disse...
Não me parece que consigamos algo com esta equipa técnica mas, a culpa não morre solteira , pois as responsabilidades da SAD são muitas a começar pela contratação de um ponta de lança que nem pode jogar nesta competição europeia e a acabar na politica de empréstimos a meio da época que não lembram a ninguém!

É evidente a incapacidade do Vítor Pereira em potenciar e tirar partido do plantel que tem à sua disposição, mas o treinador está longe de ser o único responsável por uma época que caminha a passos largos para ser uma das mais desastrosas dos últimos 20 anos.

José Correia disse...

Miguel Magalhães disse...
Uma nota para os desequilíbrios da equipa:
. Lesionou-se o Danilo e lá foi o Maicon para defesa direito, ele que até estava a ser o melhor central da equipa
. Hulk a ponta de lança chegou a ser confrangedor; (…)
. Médios a menos, extremos a mais.


As culpas destes desequilíbrios da equipa são a repartir entre o treinador e a Administração da SAD.

José Correia disse...

Miguel Magalhães disse...
depois deste jogo, o dono do City nem 100 paus dará pelo Hulk, quanto mais 100 milhões...

Um dos problemas principais que irá resultar desta época, é a fortíssima desvalorização dos principais ativos (jogadores) da SAD.

Jman disse...

Discordo em absoluto com este texto. É sintomático que no final eu tenha ficado irritado. Porque de modo algum esta equipa do Man. City demonstrou futebol para nos derrotar e estava perfeitamente ao nosso alcance. Não esteve por várias razões: a lesão de Danilo, e lá vai o Maicon para a direita (que estava a jogar muitíssimo bem a central), Varela perde fulgor; e depois os desvarios de Álvaro, um Hulk em péssima forma, e James que desapareceu aos 10 min. de jogo. O árbitro ajudou à missa, já nem falo do amarelo ao Danilo - é simplesmente repugnante -, mas falo no penalty por marcar e na expulsão a De Jong (suponho).
Quando perdemos e perdemos bem, aceito a derrota com naturalidade, chateado, é claro, mas não fico a remoer no assunto. Ontem, em conversa com amigos e familiares pós-jogo fomos unânimes, perder assim com aqueles golos inacreditáveis, com mais posse de bola, remates, cantos, ataques, é de levar uma pessoa aos arames. Só não me irritou tanto como a derrota com o Zenit cá no Dragão. Aí fizemos uns 30 remates (postes, defesas - não era o frangueiro que jogou com o slb, remates a rasar postes e barra), e bastava marcar 1 para estarmos na Champions.
Agora, lá está poderá vir a derrota justa. Esta foi injusta e o Man. City no cômputo geral não foi superior ao FCP.
Saudações portistas,
João

José Correia disse...

Gonçalo Verdasca disse...
O Hulk é uma nulidade a PLC pois tem necessidade de vir sempre atrás buscar jogo...aqui já não foi culpa de VP mas sim de quem não lhe deu um bom PLC.

Este problema existe e está identificado desde o início da época. Mas, quando a meio da época, a Administração da SAD compra um ponta-de-lança que não pode jogar na Liga Europa isso, por si só, diz muito da forma como a SAD encarou o futuro da equipa nesta competição.

José Correia disse...

Gonçalo Verdasca disse...
Esta equipa e este treinador são perfeitamente capazes de ganhar o campeonato

É uma questão de fé. E enquanto for matematicamente possível…

José Correia disse...

Soren disse...
E vi hoje Falcao fazer mais do mesmo, com Janko na bancada por razoes obvias e um coxo no banco que motivou uma guerra absurda no inicio da época.

Para uma equipa que joga em 4-3-3, é fundamental ter um ponta-de-lança minimamente capaz, que dê sequência, de forma eficaz, ao jogo ofensivo que a equipa constrói. Como é óbvio, o FC Porto não tem um ponta-de-lança com essas características.

José Correia disse...

Pedro Reis disse...
Até posso concordar que ontem em alguns momentos não tivemos a sorte do jogo (na lesão do Danilo e no 1ºgolo do City) mas a verdade é que o FCP este ano, na adversidade, nunca tem capacidade, nem física, nem anímica, nem técnica para virar um jogo.

Em Abril de 2003, a equipa orientada por Mancini – a Lazio – até marcou primeiro, mas o FC Porto de Mourinho tinha uma capacidade anímica fabulosa, não se conformava nem se deixava abater pelas adversidades normais do jogo e deu a volta ao resultado. Vencemos por 4-1, num dos melhores jogos (senão o melhor) da era Mourinho.

José Correia disse...

Pedro Reis disse...
Foi mais do mesmo... este jogo mostrou a que distância estamos da época passada!

Oh Pedro, não me diga que foi preciso ver o jogo de ontem para constatar que este FC Porto de Vítor Pereira está a anos-luz do FC Porto de André Villas-Boas.

José Correia disse...

M. Teixeira disse...
a segunda parte exigia um tipo de jogo diferente (lembro-me de Bellushi) apenas tínhamos no banco Defour que é um espelho de Moutinho e Lucho

Pois é. E é por situações como esta que Vítor Pereira não pode ser apontado como o único responsável por esta época.

Daniel Gonçalves disse...

José Correia "Em Abril de 2003 (...) o FC Porto de Mourinho tinha uma capacidade anímica fabulosa, não se conformava nem se deixava abater pelas adversidades normais do jogo..." Sim, e não foi só no jogo contra a Lazio que se viu essa força mental, já na eliminatória anterior, dessa temporada, o FC Porto foi à Grécia eliminar o Panathinaikos depois de ter perdido nas Antas na 1ª mão.

Uma capacidade anímica desse nível esta totalmente ausente da nossa equipa actual. Principal culpado? Na minha humilde opinião o treinador.

Daniel Gonçalves disse...

José Correia disse "E é por situações como esta que Vítor Pereira não pode ser apontado como o único responsável por esta época."

Não quero que digam que estou sempre a "malhar" no Vítor Pereira, mas não posso deixar de analisar e tirar conclusões - certas ou erradas, depende do ponto de vista - mas ontem após o empate do M City o nosso treinador ficou apático no banco sem conseguir esboçar ou engendrar qualquer alteração táctica ou estratégica capaz de catapultar a equipa para a vitória. Não efectuou qualquer alteração no, fisicamente esgotado, meio-campo (o sector chave para dar a volta ao jogo) e Defour só entrou porque Mangala se lesionou. VP não tem culpa de só ter o belga no banco de suplentes? Talvez, mas parece-me que grande parte da responsabilidade pelo empréstimo (ou ostracização) do Guarin, do Souza e do Beluschi lhe cabe a ele.

VP é bom a copiar/decalcar uma estratégica que alguém, que não ele, engendrou, mas quando se torna necessário qualquer reajuste ou alteração na táctica o Vítor Pereira não sabe reagir às mudanças de jogo. A equipa esteve bem na 1ª parte porque vinha com o sistema táctico do ano passado, mas com o evoluir do jogo e as necessárias alterações a introduzir o VP fica sem saber o que fazer. Isto parece-me evidente.

Duarte disse...

"A equipa esteve bem na 1ª parte porque vinha com o sistema táctico do ano passado, mas com o evoluir do jogo e as necessárias alterações a introduzir o VP fica sem saber o que fazer. Isto parece-me evidente."

Ora aí está. Também partilho da opinião do Daniel. Enquanto a equipa está em piloto automático, a coisa funciona, mas num jogo de futebol daquela exigência, o piloto automático não dura 90 minutos.

Replica disse...

Até quando vão suportar esse senhor treinador que esta a dar cabo do meu clube!!!!!!!por onde andam os Portistas tripeiros????

Gonçalo Verdasca disse...

Por mais asneira que a direcção tenha feito este ano, penso que o principal problema sempre foi VP.

No entanto até consigo compreender a posição da direcção em não querer mudar de treinador, pois já se viu que esse tipo de decisões à pressão não resultam muito bem. O próprio VP é a prova disso..

No entanto olho para o futuro e vejo uma equipa competente e muito forte para o futuro(duvido que hajam muitas saidas no final da epoca, talvez Alvaro Pereira).
Para o ano regressam Castro, Atsu e Kelvin, sendo que CR10 pelo menos sai.
Entra um novo treinador, no mínimo muito melhor do que este (Domingos parece-me a melhor hipotese) e teremos um Porto muito forte para o ano, capaz daquilo que fez a época passada e até melhor.
Se ganharmos na luz ainda poderemos ser campeões, é a única coisa que se pede ao VP.
Equipa para sermos campeões, como já disse, temos! As papoilas jogam bem, mas nada daquilo que a imprensa pinta..ainda por cima parece que a sorte está toda do lado deles, mais o colinho. No entanto nada de novo nisso...

José Lopes disse...

O grande problema em termos de treinador para a próxima época é que, das hipóteses correntemente faladas, não me parece que nenhuma das que penso que melhor resultariam (AVB e Paulo Bento) estará disponível. Um porque, mesmo que seja despedido do Chelsea, não quererá voltar para o Porto e assumir dessa forma o seu falhanço; o outro porque não creio que não continue na selecção.

Dos restantes, partilho absolutamente da opinião do Pedro Reis sobre o Domingos e tenho francas reservas sobre o Pedro Emanuel (sim, levou a Académica à final da Taça, mas o campeonato está longe de ser brilhante) e o Leonardo Jardim. Há ainda a hipótese Pedro Martins, que sempre tem maior experiência que Pedro Emanuel e pôs um Marítimo com menos dinheiro a conseguir bons resultados.

Esta época está perdida e a sentença foi mesmo o mercado de inverno e a lesão do Danilo. Despachar três médios e contratar só um não lembra a ninguém. Pior ainda, foi dizer-se que James e Danilo poderiam aumentar as opções; o primeiro, para jogar no meio-campo, precisa de ser em 4-4-2, na minha opinião; o segundo seria bem mais útil a defesa direito, como se tem visto, porque é o único que temos que ataca com qualidade. Agora lesionou-se e a época dele ardeu. Além disso, ir buscar um avançado no fecho do mercado e ainda por cima um que não pode jogar na Liga Europa transmitiu a ideia de que a eliminatória estava praticamente perdida antes de ser jogada. Ter de jogar com Hulk no meio porque não há melhor num jogo que tínhamos de ganhar é ridículo.

Para finalizar, gostava de pergumtar, tal como alguém antes de mim o fez, se é agora que Sapunaru vai jogar e com que moral se malha na calendarização do Benfica-Porto se se deixa o Setúbal-Porto no meio destes dois jogos com o City? Para cúmulo, o jogador que estava excluído de Setúbal e poderia por isso descansar (Álvaro), ficou também excluído do jogo em Manchester...

miguel disse...

Como é possivel numa época com o maior orçamento, com uma equipa a jogar junta pelo 2º ano consecutivo(saída de Falcão)a ineficácia possa ser tão grande,a explicação (e não a solução como no SPOT televisivo)está no banco VP