quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Paciência!


Estou cheio de vergonha porque receio que as minhas palavras sejam mal interpretadas e me considerem menos astuto e, pior, um homem que não percebe nada de futebol. A minha auto-estima estremece, nestes momentos, porque não sei como provar que sei. Fica sempre a ideia que quem “diz mal” está melhor preparado para a avaliação, porque se as coisas correrem mal fica provado o diagnóstico, se correrem bem apenas se ganha o direito à dúvida. Noutros momentos, basta que ocorra uma sucessão de factos que alinhem com um conjunto de ideias feitas.

Dito isto, não alinho nessa espécie de coveiro em que transformaram o VP. Não fora ele e, segundo muita gente, estaríamos a brilhar em todas as competições. “Mate-se” o teimoso, viva o homo sapiens. O tipo (VP) é um teimoso e não sabe ouvir os sócios (adeptos e encartados) que sabem. Tem algum jeito não meter o James a jogar, nos desafios que mais reclamam um criativo. Não o fez com o Feirense, o Olhanense, a AAC e o Gil? Se o fez não lhe distribuiu a função correcta, de certeza, ou então não o soube motivar. Está aí a causa de tanto desperdício pontual e tanta pomba assassinada. Não morro de amores pelo homem, é pelo menos tão culpado como os demais, mas vamos esperar o que futuro nos reserva. Medir é comparar. Esperemos um pouco mais. A história escreve-se melhor depois de depurada pelo tempo. Não tenho dúvidas que este treinador vai sair no final da época, tal como o Domingos já se foi e AVB também irá.

Não quereria que AVB regressasse de imediato ao FCP. O brilho está baço e o Chelsea, que tenho acompanhado, joga muito pior que o FCP. Aquilo é zero, o que não me agrada dizer, porque admiro imenso o AVB. Até o Barça - a melhor equipa do mundo - se tem revelado menos forte e vai a 10 pontos do primeiro. E tem o melhor treinador do mundo.


No jogo com o Leiria não foi apenas James que entrou bem. Defour esteve igualmente muito bem e esse matreco do Djalma, como por muitos é considerado, esteve igualmente bem, dando sempre um seguimento ajustado nas manobras ofensivas e até combinou melhor com Danilo. Quer-se tanto evidenciar o valor de James (que é indiscutível) e acusar o treinador de pecar por o deixar no banco, que até se omite que no lance do primeiro golo foi Moutinho que despoletou e dinamitou a defesa adversária, com um lance de ruptura excepcional.

Quando se joga contra um muro, não é fácil ocupar os espaços (há tão poucos) e desmoronar a barreira. Como dizia Mourinho, não há espaço para velocistas e o tempo fica mais curto para pensar e manobrar. Normalmente, nesses jogos, não vai com jeito, vai com força. Os muros dinamitam-se. O Real Madrid empatou através de uma grande penalidade mais que suspeita, com a respectiva expulsão; o SLB venceu com o primeiro golo obtido às três tabelas, saído de um canto, o que se tem repetido nos últimos jogos.

O FCP não goleou porque meteu os golos todos na segunda parte e quando o adversário estava em inferioridade numérica, sem jogar especialmente bem, e depois de uma expulsão forçada, como no seu artigo Bruno Prata não se cansou de repetir. Tudo serve para desvalorizar o treinador e fragilizar a equipa. O jogo com o SLB aproxima-se e a sua calendarização prova que as aves de rapina jogam com tudo para caçar a presa.

É minha convicção que o futuro treinador do FCP é o homem que treina o Braga, que no Dragão foi copiosamente assobiado pelos bracarenses presentes. Não gostavam do tipo, mas parece que PdC aprecia as suas qualidades e tem um acordo com o dito. Diz-se!

O último que criticarei no FCP é o treinador, enquanto não tiver provas (ou convicções sustentadas) da sua incompetência. Ivic, que ganhou quase tudo, perdeu espaço no FCP e não continuou. O balneário cilindrou-o. Com Co Adriaanse não se passou nada de muito diferente. É a vida, não é Domingos?

21 comentários:

reine margot disse...

só posso concordar com tudo o que escreveu.

José Rodrigues disse...

"O último que criticarei no FCP é o treinador, enquanto não tiver provas (ou convicções sustentadas) da sua incompetência"

Cada cabeca sua sentenca. E se muito embora me pareca que hajam algumas criticas especificas ao VP que sao injustificadas, no geral discordo veementemente do Mario porque acho que ja' tivemos uma amostra muito substancial da "competencia insuficiente" (digamos assim, nao gosto de falar nestas coisas como sendo preto ou branco, a competencia e' uma escala) do VP. Repito o que escrevi ontem:

1) VP herdou 10 jogadores titulares, saindo apenas o PDL (e ainda teve alguns reforcos de peso), por isso nao precisava de uma ou duas epocas para colocar a equipa a carburar (se o problema fosse so' a finalizacao dava-se-lhe um desconto, mas o maior problema exibicional nao tem passado por ai, o fio de jogo e' muito fraco e sem denotar qualquer trabalho de casa).

2) ao contrario dos Adriaanses deste mundo, VP nao precisava de qq periodo de adaptacao ao clube e aos jogadores, q conhecia de gingeira.

3) ao contrario dos Adriaanses deste mundo, o problema nao e' q o VP tenha tentado implementar uma tactica completamente diferente da anterior, com os jogadores a precisar de meses e meses para se adaptarem e podermos tirar conclusoes sobre a valia do treinador.

Tendo esses 3 pontos em consideracao, e' perfeitamente compreensivel q os adeptos nao estejam 'a espera de 1 ou 2 epocas inteiras para poder tirar conclusoes sobre a valia de VP.

Para alem do q se vai vendo em campo (q e' o mais importante de longe, claro) ha' ainda outros pontos que desiludem os adeptos, como por exemplo:

- incompatibilizacao com um numero anormal de jogadores (incluindo os 2 def direitos que tinha - q acontecesse com um e' +- normal, dois e' inusitado).

- capacidade de comunicacao muito fraca. Nao ha' qq razao para acreditar q seja assim para fora mas q seja completamente diferente (para melhor) para com os jogadores e no balneario, q e' onde isso mais conta.

- erros de julgamento importantes em algumas decisoes offline, como por ex deixar Walter de fora da LC no inicio da epoca.

Para concluir, repito o q ja' muitos dissemos: VP nao sera' certamente o unico culpado (SAD e jogadores tb a terao), mas e' muitissimo mais parte do problema do q da solucao.

José Rodrigues disse...

De resto ha' um ponto fundamental em que fico sem saber a opiniao do Mario, quando diz que "nao critica o treinador".

O ponto e' este: se nao critica o treinador, entao quem critica quando assistimos a exibicoes fracas umas atras das outras e resultados como o 3o lugar num grupo muito acessivel da LC, os jogos em q perdemos pts no campeonato, ou os 3-0 'as maos da Academica?

Ninguem? Foi apenas azar? Uma questao de tempo? (e nesse caso, porque e' VP precisa de tanto tempo, tendo em conta o q mencionei no comentario anterior?).

Se o treinador nao e' criticavel, entao das duas uma: ou esta' tudo bem, ou entao outros tem a culpa toda. Parece-me q o artigo fica incompleto ao nao dizer uma palavra sobre esse ultimo ponto.

David Duarte disse...

"O jogo com o SLB aproxima-se e a sua calendarização prova que as aves de rapina jogam com tudo para caçar a presa."

Mario Faria, não percebi esta frase. O Benfica também é prejudicado pelos jogos das selecções. Certo, não tem jogadores portugueses convocados para ir à Polonia, mas tem outros fundamentais que vão jogar pelos seus paises ou pelo menos que foram convocados.

Exemplo : so na defesa do Benfica foram convocados Luisão, Garay e Maxi, os pilares da defesa! Se compararmos com o mesmo sector do Porto, temos Rolando e Danilo.

A intervenção do PdC sobre a relação entre as selecções e os clubes foi pertinente. E sendo dificil ter o Benfica e o FC Porto em sintonia, penso que este é um tema onde os interesses são os mesmos. Uma posição comum seria desejavel.

Agora é obvio que ao singularizar a sua intervenção à FPF, o Benfica não tem contextualmente (dado a ausência de jogadores convocados) razões para intervir enquanto o FC Porto, com Rolando, Moutinho e Varela é parte directamente interessada.

David Duarte disse...

Desculpem là estar a meter-me na vossa discussão, mas não resisto a mandar uma bitaite.

Resumindo grosseiramente o que penso do VP eu diria que a sua grande sorte é a qualidade da equipa que dirige. Explico-me:

O que é "chocante" na vossa equipa é a falta de entusiasmo que existe no jogo proposto (salvo alguns "orgasmos" do Hulk ou de um outro jogador mais inspirado). Se virmos os resultados, vemos que em termos de campeonato este FC Porto não està abaixo da maioria dos FC Porto das ultimas duas décadas.

Ora se o FC Porto ainda està na luta pelo titulo isso deve-se menos ao treinador que à adição de dois factores : a qualidade do plantel e a fraca qualidade de 70% das equipas da primeira liga.

Quando saimos deste quadro e entramos no quadro internacional onde a qualidade não chega, antes pelo contrario é a confiança e a entrega que são essenciais (veja-se cajo Apoel. Esta posição devia contudo ser nuanciada), vemos os limites do VP de forma mais clara pois os resultados não aparecem.

Resumindo, o VP como treinador é suficiente para a liga portuguesa, mas deixa muito a desejar quando as exigências são mais elevadas.

David Duarte disse...

E mesmo este "suficiente" ainda està para provar pois duvido que a ideia que defende que este FC Porto em termos pontuais é melhor que muitos FC Porto campeões vos sirva de consolo se (quando!) no final o Benfica for o campeão.

José Rodrigues disse...

"Resumindo, o VP como treinador é suficiente para a liga portuguesa"

...suficiente para ganhar em 70-80% dos jogos, diria eu. Para a ganhar ja' e' outra historia (precisa de fazer melhor q slb).

Eu arrisco a dizer q com este plantel e tendo em conta a valia dos adversarios internos (com raras excepcoes), com q um dos carolas dos leitores do RP a treinador ganhavamos para ai' 2/3 dos jogos na mesma. A diferenca de qualidade dos planteis e' abismal.

José Correia disse...

Não fora ele [Vítor Pereira] e, segundo muita gente, estaríamos a brilhar em todas as competições

Não penso isso mas, como observador externo (não assisto aos treinos), desde Setembro que me parece que o Vítor Pereira é parte do problema e não da solução.

José Correia disse...

Tem algum jeito não meter o James a jogar, nos desafios que mais reclamam um criativo. Não o fez com o Feirense, o Olhanense, a AAC e o Gil?

O James não resolve os jogos sozinho (nem o Messi o faz), mas é inegável que tem sido decisivo a “derrubar muros defensivos” e a ajudar a resolver vários jogos esta época. Nestas coisas, os números não mentem e basta recordar o número de golos e de assistências que o James tem esta época.
Ter um jogador com a qualidade e com os índices de eficácia atacante do James e preteri-lo em favor de jogadores como Varela, Djalma ou Cristian Rodriguez é algo que me custa a perceber e a aceitar. Faz-me lembrar o ditado popular de que “Deus só dá nozes a quem não tem dentes”…

Jorge disse...

Bom post Mario.
A verdade nao e determinada pelas maiorias.
Tenho lido muitos ataques ao VP mas nenhum fundamentado numa analise tecnica do seu trabalho.
As poucas pessoas que perebem seriamente do assunto (outros treinadores) com quem falei dizem que o VP mostra saber o que esta a fazer tacticamente (alias tambem sublinham mudancas significativas, pelo menos para eles, em relacao ao que o AVB fez) o problema esta noutro lado.
Por muita verbe que alguns tenham, e muitos "factos" que invoquem, o que e verdade e que grande parte dos comentadores pouco percebe de futebol e registringem-se a criticas resultadistas umas vezes mais bem disfarcadas que outras.

Daniel Gonçalves disse...

Respeito e tenho em alta consideração a opinião do Mário Faria, mas discordo num ponto essencial, e que aliás já foi realçado pelo José Rodrigues: Vítor Pereira não está, nem pode estar, isento de críticas. Independentemente de ser, ou não, o principal ou o único culpado pelas fracas exibições do nosso FC Porto não está acima das críticas ou do exame à sua competência. Se fossemos a adoptar o critério de nunca responsabilizar um treinador pelo seu papel na liderança da equipa estaríamos a ir por um mau caminho.
"receio que as minhas palavras sejam mal interpretadas..." Se foi eu que percebi mal o que Mário Faria quis dizer, então fica aqui o meu mea culpa.

"O último que criticarei no FCP é o treinador, enquanto não tiver provas (ou convicções sustentadas) da sua incompetência." Na minha opinião VP já deu provas suficientes da sua incapacidade para colocar a equipa do FC Porto a jogar um futebol eficaz e vencedor. Desconheço se no futuro, a acreditar na sua evolução e amadurecimento, VP terá competência para tal, mas neste momento é evidente, para mim - e acho que não sou o único que não -, os resultados, as exibições, as opções tácticas, as birras com alguns jogadores provam que VP foi a escolha errada para o lugar de treinador principal.
Com a qualidade do plantel que temos era de esperar e exigir mais.

miguel87 disse...

Olhando a esta última jornada, temos a ideia generalizada que o benfica joga um futebol empolgante, espectacular e avassalador ao passo que o Porto ganha sem entusiasmar, sem convencer e que está pela hora da morte...

Se compararmos a estatistica dos jogos do Dragão e da luz verificamos que: o porto teve mais posse de bola, mais passes (e maior percentagem de passes certos), mais remates, mais cruzamentos, os mesmos golos marcados e menos um sofrido.

Ou seja, este paupérrimo Porto de VP, objectivamente, faz mais do que o avassalador benfica do jesus...

miguel87 disse...

Por outro lado, estivessemos nós perante um benfica do calibre daquele dos 3 primeiros anos de Jesualdo e não duvido que estariamos confortavelmente no 1º lugar a defender a competencia do VP por manter a liderança no campeonato em circunstancias dificeis após a saida dum treinador que fez historia, do melhor avançado e um dos mais importantes jogadores na equipa da época passada, da falta de soluções apresentadas pela direcção para compensar esssa saida e da instabilidade gerada no balneario pela insatisfação de muito jogadores que não deram o salto...

José Rodrigues disse...

"e não duvido que estariamos confortavelmente no 1º lugar a defender a competencia do VP por manter a liderança no campeonato"

Nao sei se estariamos, tendo em conta q o ben7ica nao tem nada a ver com o 3o lugar na LC atras dos poderosissimos Zenit e Apoel, ou com a derrota por 3-0 contra a Academica para a Taca...

The Blue One disse...

"O último que criticarei no FCP é o treinador, enquanto não tiver provas (ou convicções sustentadas) da sua incompetência."

Concordo a 100% com esta frase do autor do artigo de opinião.

Vejo muito boa gente a atacar o VP, mas não vejo ninguém a apontar o dedo a quem atirou com o Homem de Espinho às "feras".

Quer se queira quer não Vítor Pereira tem estado a fazer o que sabe dentro das suas capacidades. O Treinador não tem culpa que uma estrutura como a do FC Porto tenha estado a dormir na forma na altura em que AVB saiu do FC Porto.

Para além disto ainda falta muito para que o campeonato termine e para que se possa fazer um real juízo do trabalho de VP á frente do Clube.

Mas uma coisa é mais do que certa, VP não será o próximo Treinador do FC Porto.

A estrutura demorou a perceber a asneira que fez, mas ao menos tem estado a corrigi-la se bem que fora de tempo pois a época ainda não terminou e ainda há muita coisa para vencer, mas também mais vale tarde do que nunca.

Cumprimentos para todos os Leitores e Staff do Reflexão Portista.

miguel87 disse...

José Rodrigues, se perdermos por 4 ou 5 com o City retirarei todas as palavras que escrevi em defesa do treinador desde o inicio da época e não voltarei a invocar nos meus comentários o arrebatador futebol apresentado na vigência do Prof. Jesualdo.

dragaovenenoso disse...

Vamos ver amanhã como vai correr o jogo...e a quem se irá atribuir os méritos ou os erros.

Eu ficaria todo feliz se amanhã puder celebrar mais uma vitória do nosso FCPorto. E ficaria igualmente feliz se tal resultasse da táctica do treinador. A breve história passada indicia o contrário.

Veremos se ele é ou não capaz de contrariar essa história, ou se irá continuar na senda dos records... negativos

dragaovenenoso disse...

Bolas, lá começam com as estatísticas...elas servem para quê? Que adianta ter 60-70% de posse de bola se maioritariamente ocorrer no meio-campo e defesa?! Com a bola nessa zona há golos? Este é o tipo de análise que esta vaga de neo-treinadores faz, em vez de se preocupar em saber explicar o que fazer aos jogadores quando têm a bola em sua posse.

Ai sim, "perdemos o jogo, MAS a nossa posse de bola foi avassaladora". Bah, conversa desta não me interessa. Fico frustrado quando o FCPorto perde, mas fico furioso se perde e ainda por cima joga mal. Uma vez ainda aceito, agora várias vezes como nesta época...

É como digo: o teste de fogo é amanhã, onde o clube vai defender o título da época passada e o treinador tem a cabeça no cepo...prontinha a ser cortada. Será que tem força para se erguer?

Daniel Gonçalves disse...

"É minha convicção que o futuro treinador do FCP é o homem que treina o Braga..."

Respeito o vaticínio do Mário Faria, mas o que é que o Leonardo Jardim provou até agora, que não provou por exemplo Domingos?
Vai em 3º lugar na Liga, mas tal não era difícil de alcançar dada a fraca concorrência para disputar esse lugar, e convêm não esquecermos que estava em 4º, e só 2 golos oferecidos pela defesa leonina no confronto com o Sporting permitiram alcançar o 3º lugar. Na Liga Europa chegou à fase de grupos com muita sorte, passou para a eliminatória actual com muita dificuldade num grupo acessível. Comparar o percurso na Liga Europa do Braga de Leonardo Jardim com o da temporada passada é pouco abonatório para o treinador e o plantel é o mesmo, salientando ainda que as equipas deste ano eram mais acessíveis. O futebol que o Braga pratica oscila entre o bom e o mau, tanto faz um bom jogo jogo como logo a seguir um péssimo.

Se, colocando uma hipótese teórica, fosse o Leonardo Jardim a ir para o Sporting no início da temporada em vez do Domingos, tenho quase a certeza que o resultado seria o mesmo, era aquele que teria levado a chicotada psicológica e talvez nem tivesse passado o Natal em Alvalade. Isto para concluir que, na minha opinião, Leonardo Jardim não tem vantagens que Domingos não as tenha.

"Até o Barça - a melhor equipa do mundo - se tem revelado menos forte e vai a 10 pontos do primeiro. E tem o melhor treinador do mundo." Sim é verdade, mas o Barça nunca deixou de praticar bom futebol nem nunca deixou de ser fiel ao seu estilo de jogo, portanto não se pode comparar a actual classificação dos catalães e as suas exibições com o actual momento do FC Porto e respectivas exibições, nem comparar o trabalho do Guardiola feito este ano no Barça com o do VP no FC Porto.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Sou dos que acredita que o treinador tem um papel mais do que fundamental num projecto desportivo e o VP, por muito boa fé que tenha, não me parece que tenha o perfil de liderança e know-how necessário para fazer de uma equipa um projecto killer, determinante nos momentos que contam. Sei que agora a sua exclusão não traz nada de novo e sinto que há muita critica aos jogadores e á SAD que os adeptos estão a deixar nos bolsos porque uma figura solitária é sempre mais atractiva para elogiar e criticar, mas concordo com o @José Correia quando digo que o VP é parte do problema como o foi Fernandez (que era lider e campeão do Mundo).

No entanto, excelente reflexão Mário, certeira em muitos aspectos!

M. Teixeira disse...

Antes de mais gostaria de felicitar o caro Mário Faria pelo artigo. Apenas não o subscrevo na totalidade na medida em que, da mesma forma que não crucifico o VP e o culpo por todos os males desta época, também não o ilibo de responsabilidades "enquanto não tiver provas (ou convicções sustentadas) da sua incompetência". Penso que neste momento já dispomos de vários factos que nos permitem duvidar da competência do VP para liderar um enorme clube, com as enormes ambições, como o nosso FC PORTO. Contudo, reafirmo aqui que, na minha opinião, tão culpados como o VP são os jogadores (no primeiro terço de época foi por demais evidente a falta de entrega e garra de vários jogadores "titulares") e a SAD (um péssimo planeamento da temporada... gastaram-se dezenas de milhões de euros em jogadores e apenas não se investiu num alternativa forte e seguro a Falcao). Dito isto, penso que, aconteça o que acontecer, o VP sai no final da época. Até lá, muito há a defender: o título da UEFA ganho no ano passado, a perseguição impiedosa aos brumelhos da capital (enquanto matematicamente for possível temos que lhes morder os calcanhares) e a Taça da Liga (não pelo "caneco da cerveja, mas porque é contra quem é). A nós resta-nos apoiar a equipa até ao fim!