domingo, 4 de março de 2012

Bebedeira... de golos

Na madrugada da passada quinta-feira, uma megaoperação da PSP, GNR, SEF e ASAE controlou as principais saídas e entradas no Porto. Uma das pessoas detidas acusou uma taxa de 3,5 gramas/litro, valor que está perto do estado de coma alcoólico e, perante as perguntas efectuadas por jornalistas que acompanharam a operação policial, o homem lá conseguir balbuciar umas respostas desconexas.

Lembrei-me deste caso ao ouvir as declarações de Jorge Jesus, efectuadas após o final do slb x FC Porto.

"É impossível o auxiliar [Ricardo Santos] não ver que dois jogadores do FC Porto estavam em fora de jogo naquele lance. (...) Eu vi logo que estavam dois jogadores em fora de jogo, e ele de certeza que também viu e sabe, na sua consciência, que há fora de jogo. Não marcou porque não quis."
Jorge Jesus

Facto: Nenhum jogador do slb protestou o lance. Só na repetição televisiva, e com a imagem parada, foi possível ver que o tronco do Maicon estava adiantado relativamente à linha imaginária do fora-de-jogo. Ora, em caso de dúvida, a FIFA recomenda que o árbitro não deve assinalar.


"O 2-2 nasce de uma falta sobre o Witsel que não é assinalada, num lance em que podíamos aumentar para 3-1. O FC Porto saiu para o contragolpe em vantagem numérica e empatou."
Jorge Jesus

Facto: Witsel choca e cai sobre Maicon, não havendo qualquer infracção do jogador portista. A haver falta seria contra o slb.


Vendo o comportamento e ouvindo as declarações dos principais responsáveis do futebol benfiquista - Luís Filipe Vieira, Rui Costa e Jorge Jesus - eu diria que a "bebedeira" de golos, resultante dos três "goles de Porto", é capaz de ter feito mal a algumas pessoas...

11 comentários:

Mefistófeles disse...

Aquela gente e aquele clube cada vez me metem mais nojo. Para mim representam tudo o que há de pior na sociedade portuguesa e que levou o País à decadência a todos os níveis em que se encontra. Miseráveis.É o culto da mediocridade.

Jman disse...

E eles não se lembram deste. Este sim um fora de jogo escandaloso. Além disso, é bem demonstrativo do nível da irregularidade, até os jogadores do Braga se apercebem do erro e naquele exacto segundo reclamam, coisa que nem 1 dos 6 ou 7 jogadores do slb que estavam na área fez.
Mas memorizem o que vos digo: vamos ouvir falar disto durante anos, como a bola que entrou/não entrou na baliza do V. Baía, da simulação do Lisando (que foi, ineditamente e até aos dias de hoje, castigado pelo Ricardo Costa por isso).
Saudações portistas,
João
PS - é simplesmente irritante ver futebol em Portugal, onde temos uma comunicação social inteiramente dominada pelos vermelhos. Não sei se viram , mas se não viram invejo-vos: Hugo Gilberto agastado na sexta-feira à noite (ele resfolegava), o Prata disse coisas inacreditáveis, e aquele que foi treinador do Gil (suponho) o João Campos só faltou chamar de ladrões aos árbitros e ao nosso clube. Até o Ribeiro Cristóvão na SIC parecia um moderado frente a estes 3. É o Lampião de Paredes a fazer das suas...

Antonio Silva disse...

O Hugo Gilberto é portista, Jman.
Garanto-te a 100%. Eu conheço-o pessoalmente.

José Correia disse...

«Jorge Jesus, treinador do Benfica, incorre numa pena de suspensão entre um mês a um ano, caso as suas declarações no final do clássico da última sexta-feira sejam consideradas atentatórias da “honra e reputação” do auxiliar Ricardo Santos.
Na análise ao lance do 3.º golo, Jesus, de 57 anos, considerou que o erro na não marcação de fora-de-jogo “é do árbitro auxiliar”, justificando, de seguida: “Ele está na linha e tem de ver que os jogadores do FC Porto estão à frente da linha defensiva do Benfica. Vi o seu posicionamento e tenho a certeza que ele sabe que o Maicon e mais dois futebolistas estão em fora-de-jogo.”»
in record.pt

Daniel Gonçalves disse...

Jorge Jesus não quis dar parte de fraco face ao público benfiquista, já que a realidade revelou que a sua equipa não é superior à do FC Porto, e para desviar atenções da sua incapacidade - e da falsa superioridade da equipa benfiquista que a propaganda tanto propagou - preferiu culpar a arbitragem pelo desaire. Uma atitude intelectualmente desonesta... acredito que a isso tenha sido empurrado pela direcção benfiquista para aliviar a consciência da derrota nos adeptos lampiões, e para apaziguar a megalomania dos benfiquistas. A intenção é vincular e fortalecer a ideia nos adeptos benfiquistas de que se não fosse a arbitragem eles tinham ganho.

Franco Baresi disse...

Jorge Jesus disse na conferência de imprensa que, ao intervalo, tinha avisado o Emerson que o Hulk ia tentar provocar o segundo amarelo...
Mas os amarelos foram os dois na segunda parte. Que palhaço. Gostava tanto de parecer um entendido em futebol..

Felisberto Costa disse...

É incrivel mas que me insultem que tanto se me dá, mas conforme combato o dentralsimo, detesto o provincianismo bacoco e parolo!!!!!
Hugo Gilberto é portista dos sete costados, Bruno Prata defende o FC PORTO até á exaustão contra o grunho João Gobern e são apelidados de vermelhos???? Haja decoro nas opiniões!!!
Olhem, metem-mais nojo o "portista" Guilherme Aguiar que não sabe defender o FC PORTO (ai que saudades de PÔncio Monteiro!!!!) que muitos vermelhoides!!!

nexus disse...

Quem leu a crónico do Domingos Amaral hoje... percebe porque razão este pais está na merda. É que quem escreve o qeu ele escreve não pode ser sério na vida "real".

Tiago Silva disse...

O terceiro golo em fora de jogo caiu como sopa no mel ao bacoco da chiclet. Havia que distrair as hostes dos 8 pontos perdidos em 3 jornadas e de, com isso, terem colocado em perigo o título que parecia mais do que certo há 15 dias atrás. Como tal usaram o único lance possível, ainda por cima que determinou o golo decisivo, para tentarem atenuar o efeito nefasto de uma derrota contra o seu principal rival. Mas não é só isto que explica o coro de indignação que reina para aqueles lados. É também, como todos sabemos, um facciosismo doentio que os assola e que não lhes permite ter discernimento para reconhecer mérito ao adversário. São também muitos anos em que se habituaram aos árbitros a fazerem-lhes os mais diversos fretes. A sobranceria que lhes está nos genes não tolera que um arbitro ouse trata-los sem qualquer temor reverencial. É por essas e por outras que ganhar-lhes tem um sabor especial. Porque essa é a única forma de os devolver à terra e de lhes evidenciar que o melhor não é aquele que se apregoa como tal mas antes aquele que o demonstra no verdadeiro palco dos deuses.

Tiago Silva disse...

Só mais uma nota: Querem apostar como o Melgarejo, que hoje marcou 2 golos, nao vai jogar contra a equipa da verdade desportiva? Anotem. Á semelhança do Urreta, vai ser mais um que vai ficar enfermo dois dias antes do jogo.

MBC disse...

Duas pequenas notas quanto a comentadores:

1. O Bruno Prata, de longe o melhor comentador de futebol do nosso país, este ano parece atacado pela doença do vermelhismo atávico; as crónicas que tem escrito e os ditos que tem dito têm estado ao nível do rui dos caracóis - fraquinhas e facciosas; esta, aliás, te sido a tendência do Público ao longo de toda esta época;

2. O pior treinador do mundo - Luís Campas (o tal que, numa mesma época, conseguiu treinar três equipas que desceram) agora deu em comentador da trampa e fez a apreciação mais miserável que ouvi sobre o jogo de sexta; este gajo, para além de profundamente incompetente, é desonesto; o facto de um lixo deste calibre ser comentador da RTPN diz bem do caráter propagandístico do canal público desde que está nas mãos do desavergonhado do Carlos Daniel (que faz parte da pior raça de vermelhos: os parolos do Norte).
Miguel Cunha