domingo, 4 de março de 2012

Descubra as diferenças

Na época passada, no dia 16 de Janeiro de 2011, o slb foi a Coimbra (jornada 16) e venceu por 1-0, golo marcado por Saviola, em posição irregular.


Vale a pena recordar este lance e descobrir as semelhanças e as diferenças com o golo marcado por Maicon no último slb x FC Porto.

Eu ajudo:
1) Ambos os golos foram marcados na sequência de livres (semelhança);


2) O Maicon estava com o tronco adiantado em relação ao penúltimo defesa do slb; o Saviola estava "plantado" mais de um metro à frente da barreira formada pelos jogadores da Académica (com boa vontade, podemos considerar situações semelhantes);


3) O Maicon marcou o golo com a cabeça; o Saviola desviou a trajectória da bola com o braço (diferença);

4) A posição de fora-de-jogo do Maicon só foi perceptível na repetição televisiva e com a imagem parada; a posição irregular do Saviola é óbvia, o que levou vários jogadores da Académica a protestar de imediato (diferença);



5) Jorge Jesus não viu logo que o Saviola estava em posição de fora-de-jogo (não sei se já terá visto) e, no final do jogo, as suas declarações, acerca da irregularidade destes dois lances, foram muito diferentes;


6) Não me lembro da generalidade dos jornalistas e comentadores televisivos (Luís Freitas Lobo, Luís Campos, Hugo Gilberto, Bruno Prata, João Gobern, etc.), terem ficado muito incomodados com a validação do golo de Saviola.


O vídeo do duplamente irregular golo do Saviola pode ser (re)visto aqui.

3 comentários:

Filipe Martins disse...

Será justo apenas referir que o Hugo Gilberto não faz comentário desportivo, é apenas apresentador.

José Correia disse...

Filipe Martins disse...
Hugo Gilberto não faz comentário desportivo, é apenas apresentador

Pois, e conduz muito bem os programas em que é moderador para os temas e lado que lhe dá mais jeito.
Vai longe, este Hugo Gilberto...

Jman disse...

Filipe, o Hugo Gilberto na sexta-feira passada ultrapassou todas as medidas (digam-me que ele é portista, verde às bolinhas laranja, ou rosa), eu vi e ouvi o que saiu daquela boca durante cerca de 2 horas, em companhia com o "lagarto" Prata e aquele treinador Campos (acho que é João, mas sinceramente não me lembro do nome). Situação que atingiu o seu auge quando chamaram o Paulo Paraty para comentar em directo que, pelo aspecto (e não é crítica nenhuma dirigida ao Sr. Paraty), foi chamado de urgência pelo lampião de Paredes para comentar. O homem já devia estar com os seus chinelos calçados, a ver as últimas baboseiras de Jesus e Vieira, para se ir deitar de seguida. Como o Paraty não alinhou com a crítica dos 3, mais acirrados ficaram, o Campos até disse que aquilo que fizeram causa uma dor inacreditável. O Gilberto, é literal, quase chorava e a voz tremia-lhe. Foi o que eu vi, embasbacado, é certo, não soube por terceiros - vi, claramente visto.
Saudações portistas,
João