sábado, 3 de março de 2012

A revolta dos predestinados


De entre todas as supremas subtilezas, aquela que mais fundo toca no adepto de futebol está no derrubar da guarda em território rival. Esta noite o FC Porto voltou a elevar esse desígnio aos púlpitos dos Deuses pela terceira vez consecutiva, mercê de uma reviravolta “in extremis”, a passos largos do cair do pano. Num jogo de domínios repartidos e de alternâncias no marcador, sobressaiu aquele miúdo Colombiano que atravessou o Atlântico a correr e o central de peito feito revogado à condição de lateral, que em nada condicionou a sua crença imensa na vitória.

Se melhor antídoto alvitrasse, Hulk, no seu jeito imprevisível, não foi de modas e incendiou um jogo já de si bem quente. Uma bomba fenomenal numa diagonal de marca própria e registada colocou o Dragão na frente, materializando o desejo azul e branco nos primórdios do encontro. Contrariamente ao que seria expectável, a vantagem não fez luz e serenidade à nossa equipa, entregando o domínio das operações ao adversário, regredindo a um princípio de jogo básico, fatal e pouco cerebral, onde as perdas de bolas constantes e faltas em zona proibida puseram em xeque as redes de Helton.

O previsível empate tornou-se numa certeza antes do intervalo, e pior cenário se montou quando Cardozo, no recomeço do 2º tempo, pôs em vantagem o conjunto sitiado lá mais ao fundo do mapa Lusitano. Era a materialização da incapaz fórmula portista em gerir o encontro. Tal acossamento resultante da desvantagem fez vislumbre nas ideias de Vítor Pereira, restaurando, finalmente, a ordem de todas as coisas. A recolocação de Maicon a central e, sobretudo, a chamada ao jogo de James Rodriguez, catapultou o FC Porto para a “remontada” final.


Houve, na 2ª parte, um antes e um depois de James. Aquele predestinado da bola recolocou o Dragão na órbita dos princípios que balizam a construção ofensiva de uma equipa. A sua magia tecida dos seus pés aliada a uma visão que encurta linhas, fê-lo tricotar a meias com Fernando o princípio da estocada final. A igualdade no marcador esbatia o odor de desonra, mas não sossegava o espírito sofredor do adepto num jogo tão intenso e desconcertante.

A expulsão justa de Emerson constituiu uma janela de oportunidade para a equipa de Vítor Pereira ir em busca do triunfo. E esta não se fez rogada. Nem sempre com o melhor acerto ou a mais cristalina clarividência, o FC Porto recostou a agremiação local à sua área residente, levando-a a perecer através do mesmo veneno que nos havia servido no primeiro tempo. Maicon, com uma cabeçada vigorosa a coroar uma exibição portentosa, fez a nação azul e branca rejubilar, com mais um arraial no palco que nos faz tragar mais e melhores recordações.

28 comentários:

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

caríssimas(os),

se num Passado recente fui lesto a criticar o Vítor Pereira, hoje e porque não sou ingrato, quero agradecer-lhe pela imensa alegria que me proporcionou.
muitos parabéns!, Vítor!
(também) mereces o resultado do jogo de ontem!

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todos vós! ;)

Miguel | Tomo II

João disse...

Denuncie-se esta merda

http://oantitripa.blogspot.com/2012/03/mais-consideracoes-apos-o-descanso.html#links

Reparar no último comentário - é com porcos badalhocos sarnentos destes que depois levamos com arbitragens destas. Os filhos desnaturados e incestuosos de 30 pegas sabujas da intersecção Buraca/Damaia fazem esperinhas a árbitros, sabem-lhes a morada.. Nítido que depois é ver a merda destas arbitragens, o nilas do Cardozo a jogar com os cascos de cima (está documentado em vídeo que o Proezas tinha lugar de central para esse lance e nem mexeu), carniceiros porcos nazis do Javi e do Maxi que nem sabem como é que não foram expulsos etc.. Só pergunto: ATÉ QUANDO? Até quando a merda da equipinha da coca-cola, agremiação de porcalhões racistas vai continuar a beneficiar de andores das arbitragens até a direcção do Porto se fazer ouvir? Porque é que os porcos da 2ª circular devem ter o exclusivo da pressão sobre os árbitros, com os resultados que se sabem? Vamos continuar a pactuar com roubos como o de Barcelos, continuar a permitir que sabujos como o Paixão continuem a arbitrar sem serem irradiados? Até quando? Honestamente até dá um certo gozo adiciopnal humilhá-los a jogar com 14 mas já começa a fartar. O Proezas é um árbitro condicionado à cabeçada, já vimos isso, é preciso que não volte a arbitrar o Porto.

portao disse...

Uma enorme vitoria de Vitor Pereira, pela primeira vez ganhou o jogo a partir do banco com as alterações introduzidas e com a coragem de querer ganhar na luz. Uma palavra também para maicon o melhor central do Porto neste momento a defender e a marcar.

Felisberto Costa disse...

Somos PORTO, carago!!!!
Não podemos desprezar o nosso salão de festas que foi feito para a gente lá se divertir pelo menos 2 vezes por ano!!!!

InVicturioso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Foi um jogo bem conseguido, e, é justo dizê-lo, com uma óptima leitura de Vítor Pereira. Confesso que torci o nariz quando vi Maicon de novo na lateral direita, quando me parecia que deveria iniciar a central para contrariar a maior estatura de Cardozo, em relação a Otamendi. Mas percebi a ideia do treinador. Preferiu o equilíbrio defensivo já que a tendência do constante adiantamento de Palito, aconselhava o outro lateral menos subido. Djalma na esquerda foi nitidamente para compensar os avanços de A.Pereira e tentar travar os de Maxi.

Até nas substituições VP esteve à campeão. Arriscou e petiscou. Eu que não sou um particular fã do treinador dou-lhe os meus parabéns muito sinceros. Espero que este desempenho tenha sido a regra para manter. Se assim for ninguém ousará criticá-lo de novo.

Justa vitória, conquistada com todo o mérito e muita raça. O caminho fica aberto para a renovação do título, mas é preciso manter os pés bem firmes na terra. Há ainda caminho difícil para desbravar. Não percamos a serenidade.

Um abraço

José Correia disse...

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...
Confesso que torci o nariz quando vi Maicon de novo na lateral direita, quando me parecia que deveria iniciar a central para contrariar a maior estatura de Cardozo, em relação a Otamendi.

Nesta época, o Maicon é o defesa central em melhor forma e tem-no demonstrado sempre que é chamado a actuar nessa posição.
Ao contrário, o Otamendi, que está longe de ser um defesa central de topo (e muito menos de justificar os 8 milhões de euros que a FCP SAD pagou pelo seu passe), está a fazer uma época muito fraca, cometendo erros graves em quase todos os jogos.
Perante os jogadores disponíveis para o jogo de ontem, o quarteto defensivo deveria ter sido: Sapunaru, Rolando, Maicon, Álvaro Pereira.
Disse-o no início do jogo. Disse-o quando estávamos a ganhar por 1-0. Disse-o ao intervalo. Disse-o após o 2º golo do slb. E disse-o no final do jogo.
E não é por termos ganho que mudo de opinião.

Anónimo da Silva disse...

Vamos ter calma com o Otamendi, no ano passado era o Maicon o criticado e o Otamendi o elogiado.
O homem está numa forma miserável mas já provou que sabe fazer bem melhor!

Quanto a Vítor Pereira, pelo menos até ao fim da época, é o meu treinador e o melhor treinador do Mundo!
Vamos acreditar, vamos ser campeões!!!

Antonio Silva disse...

João disse:

"Honestamente até dá um certo gozo adiciopnal humilhá-los a jogar com 14 mas já começa a fartar. "

Com portistas assim quem precisa de lamps...

Mário Faria disse...

Introdução :

Os jogos do FCP estão marcados pela rejeição que VP merece junto de uma boa parte dos adeptos do clube. Esse facto está tão patente no panorama actual do clube, que muitos que fazem comentários neste blogue têm necessidade, quando não atacam o treinador, de pré-afirmar (solenemente) que acham que VP não tem perfil, nem rosto, nem cabeça para ser treinador do FCP. Se não o fizerem, temem ficar mal vistos.

Essa maioria barulhenta, em que se integram muitos bem pensantes cá da terra, decidiu que tem a posse da verdade pelo peso quantitativo e bem formado dessa opinião, e julga cada acontecimento de todos os jogos em função dessa má influência que o treinador tem em cada acto do jogo. Uma espécie de pecado original, que o faz responsável por tudo e o seu contrário.

Até parece que no futebol os jogadores são simples marionetes, o árbitro não influi, o adversário não joga ou não presta e os adeptos são um bando de “morcões” que servem para assobiar as asneiras do treinador e de alguns jogadores que entretanto caíram na condição dos “pronto a serem assobiados”.

Mário Faria disse...

Vamos ao jogo :

Ontem, com o SLB, fizemos um bom jogo, com 20 minutos iniciais de muita qualidade do FCP. Marcámos um golo de antologia e dominámos o adversário que se foi recompondo até conseguir equilibrar e depois ter alguma supremacia, através de uma pressão muito forte que conseguiu impor nalgumas fases do jogo. Neste período, ocorreram as falhas, que são sempre habituais e que adorámos quando conseguimos ajoelhar o adversário, por essa via, e que não tolerámos quando a nossa equipa fica menos forte quando lhe é imposto um rigoroso regime de perseguição a todos os nossos jogadores que têm a bola, nos roubam espaços, tempo de reacção e os nossos não são capazes de se opor, com êxito, a esse forcing do adversário.

Aconteceu, ontem, no fim da primeira parte e que nos custou um golo às três tabelas, como é habitual no SLB. Um jogo feito de músculo pelo SLB que lidámos com alguma dificuldade, pois temos poucas unidades com presença atlética para esse tipo de jogo.

Na segunda parte, começámos a perder com um golo muito cedo. De bola parada, de Cardozo, completamente à vontade. Reagimos bem e fomos atrás do prejuízo. As substituições pareceram-me muito ajustadas (creio que saiu Rolando em vez de Otamendi por razões físicas) e Djalma mais uma vez mostrou que com um pouco mais de experiência poderá ser muito útil a lateral direito, em certos jogos e em situações que seja preciso dar mais profundidade ao nosso jogo.

James ajudou com a sua classe a desequilibrar e teve uma grande influência nos momentos em que marcámos. Obviamente que num jogo desta importância, jogado com alta intensidade, que produziu efeitos físicos e emocionais, acrescidos pelas cambalhotas do marcador, seria pedir muito aos jogadores que se mantivessem clarividentes em todos os momentos decidissem e executassem na perfeição todos os movimentos. Gostaríamos que fosse assim, mas muito raramente o é.

Gostei do jogo, do comportamento dos jogadores e do resultado. Foi a primeira grande alegria desportiva que recebi na presente época. Já merecia(mos).

Realço as exibições de Fernando (o melhor em campo) seguido de Maicon e James. No centro da defesa esteve o nosso ponto mais fraco. Cardozo, sem ser um jogador rápido causou, muito frisson e foi mal marcado. Vi o jogo na TV e fiquei com a ideia que nas bolas paradas se fez uma defesa mista com marcação homem a homem a Luisão e os restantes foram marcados à zona. Não sei se foi isso que atrapalhou, se Otamendi se atrasou ou se Janco (no primeiro golo) ainda não se adaptou. Mas, não estivemos bem. na marcação.

Mário Faria disse...

Adenda :

Fiquei muito sobressaltado com a substituição de Moutinho por Kléber. Teria preferido Defour e manter Lucho na zona de construção mais perto da área adversária.

Acho que o treinador talvez tivesse optado pelo jogo mais directo e, para isso, Janco carecia de um parceiro na zona de fogo. Não chegámos a saber, porque, o FCP marcou de livre no reatamento do jogo.

Muito satisfeito com a vitória. Pouco preocupado com a tristeza dos adeptos do SLB por aquele golo, em alegado fora de jogo.

Luís campos, ontem, era um homem desolado por essa tristeza dos adeptos benfiquistas. Não comungo da sua tristeza, nem do amor clubista do Luís. Fiquei a saber porque está na RTPI e porque um comentador perde a clarividência e se torna ridículo : o seu clube do coração perdeu.

Sansoni7 disse...

Boa tarde
Fomos enormes!

Merecemos a viória e voltámos a apagar a Luz!

Parabéns aos adeptos que quiseram fazer do Futebol uma festa e evitaram incidentes, antes, durante e após o jogo!

Por todas as críticas que tem recebido, Victor Pereira merece saborear esta vitória. Arriscou, deu o peito ás críticas, levou a sua ideia avante....e venceu!

Augusto

Felisberto Costa disse...

O golo do Maicon faz-me lembrar um carro a ultrapassar um tractor numa estrada deserta mas dividida a meio por uma linha continua!!!!
Ou seja todos transgridem e o gajo do tractor reclama!!!
É de uma baixeza enorme o pasquim oficioso do clube do regime reduzir ao 3º golo a JUSTA vitória do FC PORTO!!!!
Mas é para o lado que durmo melhor... lol!

Armando Pinto disse...

Que bem estar senti ao acordar hoje de manhã, depois de uma, mais uma alegria... da noite anterior! (eh, eh, eh) É por estas que a vida ainda tem coisas boas.
http://longara.blogspot.com/

Alexandre Burmester disse...

Por uma vez, o Vítor Pereira, para usar uma expressão cara ao Manuel Cajuda, "pôs a carne toda no assador"! É este tipo de decisões que distingue os audazes dos temerosos.

Mas não nos iludamos: em longos períodos do jogo apenas exibimos a nossa habitual apatia e falta de inspiração.

A forma dos centrais Otamendi e Rolando esta época mais justifica que Maicon jogue a central. Para não parecer que estou obcecado com o Sapunaru - não estou - acho bem que se dê tarimba ao Djalma a lateral, até porque a ala está longe de ser brilhante.

Miguel Magalhães disse...

Estamos de volta ao primeiro lugar com 49 pontos ao fim de 20 jornadas.
Nas últimas 12 épocas, nesta altura da época, só por quatro vezes tinhamos mais pontos do que temos este ano (Mourinhox2, AVB e Jesualdo na terceira época). E só por uma vez chegamos a esta altura em primeiro e não fomos campeões - em 2004/05, por sinal empatados com o Benfica.
Em nenhuma das últimas 12 épocas chegamos à 20ª jornada com tantos golos marcados no campeonato como nesta - 47 golos (2,35 golos por jogo). Mourinho tinha 45 golos em ambas, AVB 46 e Jesualdo 38 em 2007/2008. AVB e Jesualdo tinham menos golos sofridos e Mourinho estava +/- igual a Vitor Pereira.
Este é também o plantel com a média de idades mais baixa de todos - 22 anos (Mourinho tinha 24, AVB 23 e Jesualdo na sua melhor época tinha 24).
A época não tem sido brilhante, longe disso. Mas lembro-me de ler alguém escrever por aqui há pouco menos de um ano que seria muito difícil, quase impossível, repetir a época passada e que todos nós portistas deveriamos esquecer-nos da época passada sempre que avaliassemos as épocas futuras.
Vitor Pereira tem dado o peito às balas sozinho, tem levado com as críticas dos adeptos que queriam ver a equipa a bilhar na Champions e com outra qualidade de jogo, tem aguentado com as críticas da Comunicação Social, apostada em aproveitar a "discórdia" nas hostes portistas para levar o Benfica ao colinho até ao título, mas tem-se mantido fiel/teimoso nas suas escolhas (goste-se delas ou não) e está em primeiro no campeonato.
Ontem:
. gostei da forma como o Porto entrou no jogo, a mostrar que estava ali para ganhar, e que abanou com a confiança dos jogadores do Benfica que tardaram a acertar com os equilíbrios habituais da equipa
. gostei menos da forma como o Benfica conseguiu estar por cima durante a primeira parte mas também há que ver que estavam a jogar em casa, estavam a perder e não são uma equipa qualquer, são candidatos ao título e tinham que arriscar tudo nessa altura
. não gostei da falha de marcação no segundo golo do Benfica
. gostei da forma como o treinador geriu o jogo a partir do banco - oportuna a substituição do Rolando pelo James (podia ter tirado o Djalma que também já tinha um cartão amarelo ou o Otamendi que estava pior que o Rolando, mas não tirou) e eficaz a entrada do Kleber (com dois avançados, bloqueou as saídas da defesa do Benfica e encostou o adversário atrás - veja-se o matchcenter da Liga e verifique-se que nos últimos 15 minutos os jogadores do Benfica estiveram a jogar atrás da linha do meio-campo)
. gostei do discurso sereno do treinador no final, objectivo e sem embandeirar em arco
Vitor Pereira e os jogadores estão de parabéns. Nem são as bestas que por vezes se faz deles, nem são os melhores do mundo. São o treinador e os jogadores do meu clube e que até ao fim da época têm todo o meu apoio. Mantenham a serenidade, foquem-se no essencial que é ganhar jogo a jogo sem ligar à pressão que virá de fora, e sejam campeões!
(e já agora vão ganhar ao estádio da Lucy para a taça Lucílio Baptista que a malta gosta deste bom hábito)

Tiago Burmester Baptista disse...

Para além dos pontos, este jogo vale pela chicotada psicologica em ambas as equipas, e futuras consequencias no cargo de treinador do rival - com a contestação a aumentar.
Verifique-se que hoje durante a tarde o jornal oficial do regime já começa a virar as atençoes para outros lados (interesse da Juve em Luisão).

Soren disse...

Miguel Magalhaes, excelente comentario. Esta tudo dito.

O segundo golo do Benfica é precedido de falta inexistente.

Lembro-me de ha meses escrever dois comentarios nesta caixa que suscitaram muitas criticas e até insultos por parte de alguns iluminados. Mesmo quando saiem 4 jogadores em Janeiro, ha quem nao veja nisso problemas gravissimos no balneario que minam o trabalho de uma época. E ha quem ainda nao tenha percebido que Lucho veio para isso, para ajudar a pegar no balneario. Que Janko veio para ser a referencia de area que remodelou completamente o jogo do Porto.

Vitor Pereira parece cometer alguns erros a mexer do banco. Como cometiam outros treinadores que foram campeoes no Porto (Robson, Adriaanse, etc.). Mas ele é o principal responsavel (aliado à fraqueza dos mais grandes do mundo) do primeiro lugar na Liga.

Nao é em Dezembro que se percebe se um treinador é um grande treinador ou se é um treinador fraco. Mesmo se a capacidade em comunicar nao é a melhor.

Parece que AVB nao consegue "motivar" outro balneario cheio de gente mimada. Por e simplesmente nao correm. Porque nao querem e fazem o que querem. E nao consegue dar consistencia defensiva a uma equipa sem centrais com classe. Coincidencias.

Soren disse...

Miguel Magalhaes, excelente comentario. Esta tudo dito.

O segundo golo do Benfica é precedido de falta inexistente.

Lembro-me de ha meses escrever dois comentarios nesta caixa que suscitaram muitas criticas e até insultos por parte de alguns iluminados. Mesmo quando saiem 4 jogadores em Janeiro, ha quem nao veja nisso problemas gravissimos no balneario que minam o trabalho de uma época. E ha quem ainda nao tenha percebido que Lucho veio para isso, para ajudar a pegar no balneario. Que Janko veio para ser a referencia de area que remodelou completamente o jogo do Porto.

Vitor Pereira parece cometer alguns erros a mexer do banco. Como cometiam outros treinadores que foram campeoes no Porto (Robson, Adriaanse, etc.). Mas ele é o principal responsavel (aliado à fraqueza dos mais grandes do mundo) do primeiro lugar na Liga.

Nao é em Dezembro que se percebe se um treinador é um grande treinador ou se é um treinador fraco. Mesmo se a capacidade em comunicar nao é a melhor.

Parece que AVB nao consegue "motivar" outro balneario cheio de gente mimada. Por e simplesmente nao correm. Porque nao querem e fazem o que querem. E nao consegue dar consistencia defensiva a uma equipa sem centrais com classe. Coincidencias.

Daniel Gonçalves disse...

Excelente vitória.
Todo o mérito ao Vítor Pereira pela sua atitude e demonstração de coragem. Se tantas vezes eu considerei que ele - pelos resultados e exibições desta temporada - ainda não estava "amadurecido" para treinar o FC Porto, ontem ele mostrou tomates e vontade de crescer ao arriscar quando outros treinadores - de outra geração - mais calculistas teriam procurado guardar o resultado de 2-2.
Ainda faltam muito para acabar o campeonato, mas vamos acreditar e apoiar a equipa, e o treinador, para sermos campeões.

Replica disse...

Por este andar e o Porto ser campeão com Vitor Pereira o Pinto da Costa pode contratar um macaco, que vai ser novamente campeão

José Correia disse...

Mário Faria disse...
creio que saiu Rolando em vez de Otamendi por razões físicas

Penso que saiu Rolando, porque dos dois centrais era o que já tinha um cartão amarelo e porque tinha feito uma viagem desgastante a Varsóvia (de onde chegou às 3h30 da madrugada de quinta-feira).

José Correia disse...

Mário Faria...
No centro da defesa esteve o nosso ponto mais fraco

Sem sombra de dúvidas.

José Correia disse...

Mário Faria disse...
Luís campos, ontem, era um homem desolado por essa tristeza dos adeptos benfiquistas. Não comungo da sua tristeza, nem do amor clubista do Luís. Fiquei a saber porque está na RTPI

Luís Campos, João Gobern e Luís Freitas Lobo foram convidados para comentadores de futebol na RTP-Porto pela mesma razão e, provavelmente, por indicação da mesma pessoa.
Vocês sabem de quem é que eu estou a falar...

miguel87 disse...

Ponto prévio: este excelente blogue perde qualidade quando o autor mais lúcido, justo e clarividente é relegado para a caixa de comentários em posts de analise aos jogos (Parabéns mais uma vez Sr. Mário Faria!) - Perdoem-me este desabafo, mas se todos podemos assobiar, opinar, bitatar sobre o nosso clube, pq não fazê-lo em relação a um forum como este?

Sobre o jogo: por palavra que dei a um dos autores do blog não irei defender o trabalho do Prof. VP,assim como não irei comparar com o trabalho de outro Prof. que nos orientou num passado recente em tantos e tantos jogos chamados de "clássicos".
Vou antes dizer que achei que ganhamos um jogo fácil com muita sorte.
Sorte porque temos o "pior treinador da história do clube", porque jogamos com um central a lateral, porque James não é titular, porque Djalma é fraquinho, porque Hulk se atira muito para o chão e não passa a bola (faltaram ontem os assobios do Dragão), porque a arbitragem, pelos vistos, errou a nosso favor!
Conclusão sobre o mérito desta vitória: foi a sorte e o acaso do jogo!

Espero que esta sorte continue no resto do campeonato e perdoem qualquer opinião deste predestinado do sarcasmo!

FORÇA PORTO!

miguel87 disse...

Mudando as agulhas: como já muito bem aqui disseram e nunca é demais salientar, a arbitragem foi a habilidade costumeira dos paladinos da verdade destrutiva, com a suprema ironia dum erro de auxiliar ter confirmado a vitória do Porto... fora de jogo sim, só tenho pena que não tenha sido também com a mão (assim à Maradona, mas isso já era muito para um meco como o Maicon (outro que tanta falta deve ter sentido ontem dos assobiadores de estimação do Dragão)!

Os critérios nos lances divididos uma lastima, nas acções disciplinares, idem aspas! Cheguei a ver uma patada no peito do Alvaro a passar impune com um lance idêntico ao contrário a ser sancionado!!

Hulk derrubado na area pelo Emerson, deu apenas canto!

Cardoso controla a bola, não com 1, mas com 2 braços em plena área com o arbitro de frente para o lance e a encolher os ombros (imagem televisiva entre o trágico-cómico e o deprimente!)

Maxi Pereira acabar jogos sem ver vermelhos é um fenómeno só possível na liga sagres! Usa e abusa no jogo sujo, violento, provocatório! Nunca satisfeito em cometer as faltas, ainda intimida os adversários com gestos tauromáticos e grtia tudo o que quer na cara dos árbitros impunemente!

1º golo do benfica marcado por um jogador em posição muito duvidosa - não aquando do remate de fora da area, mas quando a bola ressalta em Witsel!

2º golo do benfica marcado num livre cuja falta de Djalma não existiu!

No final e para completar o circo, depois de 20 jornadas calados que nem ratos, vêm os impostores da verdade destrutiva falar das arbitragens como que a dar o mote para o que se vai seguir durante toda a semana nos orgãos de (des)informação social desportiva...

Alias, se o orelhas ficou tão revoltado com o proença pode sempre exonera-lo de sócio da agremiação... ou arranjar alguém que lhe parta mais dois dentes!

Duma coisa estou certo: da mesma maneira que Olegário não mais voltou a apitar jogos deles após Guimarães no ano passado, Proença é o próximo artista vetado para os jogos do clube do regime.

Luchugo disse...

Quando o VP faz "aquela" substituição digo eu: "Porra que este gajo ou quer ser despedido ou tem tomates de bronze".

Afinal teve tomates de Ouro, e creio que mesmo que o golo do Maicon não tivesse contado, acabariamos por marcar pois o momento era todo nosso depois da expulsão do Emerson (muito fraquinho este lateral...).

Vamos continuar a seguir a saga e ver o que acontece nos próximos capitulos - Taça da Liga (vulgo Taça SLB) - e, muito mais importante, nos restantes jogos do Campeonato, especialmente os contra o Braga que, acredito eu, irão ser os mais decisivos.