terça-feira, 20 de março de 2012

SMS do dia - Liberdade de expressão

Jorge Jesus: "Constatei um facto numa bola parada, sem colocar em causa a honestidade do auxiliar, e quase todos tiveram a minha opinião. Vivo num país em que ninguém está acima da crítica. Se o presidente da Republica é criticado e eu o sou quando as coisas não correm bem, porque é que os árbitros não podem ser? Há alguns que nascerem depois de 1974 e eu ainda sou de outro tempo. Mas conquistámos a liberdade para nos podermos expressar. E vou continuar a fazê-lo"


De facto Jorge Jesus disfruta de uma «liberdade de expressão» inimaginável para qualquer outro treinador do campeonato português - não só liberdade de expressão verbal, como também mesmo... física (já o vimos a agredir um jogador adversário no fim de um jogo, sem que houvesse qualquer castigo).

Jorge Jesus acusa um fiscal-de-linha de má fé (nomeadamente de não assinalar um fora-de-jogo que «viu mas não quis assinalar») e não incorre qualquer castigo, enquanto já vi um treinador do FCP (Victor Fernandez) ser expulso e apanhar vários jogos de suspensão por perguntar apenas «Isto é falta ?!».

No mundo em que eu vivo existe a liberdade de opinião para críticas legítimas, sim senhor (embora haja um código especifico no mundo do futebol para definir "legitimo"), mas não para difamação (que é nada menos nada mais do que se trata quando se acusa um fiscal-de-linha de má fé; opinião legítima seria afirmar apenas que o fiscal-de-linha errou ou esteve mal), mas sem dúvida que Jorge Jesus vive num mundo à parte, muito sui generis... o «planeta ben7ica», onde grassa a impunidade (a não ser claro quando o ben7ica é visto por si próprio como vítima; aí, é melhor sair da frente...). Quem diz o treinador diz dirigentes (R. Costa) ou jogadores (o Javi Garcia, por exemplo, também costuma gozar em campo de enorme liberdade de expressão... física).

7 comentários:

Deus...anteriormente conhecido como... disse...

Se não me engano foi o Adrianse e não o Fernandez.

Donnie Darko disse...

Boas

"Isto é falta" ou em inglês "it's a foult" foram as palavras de Co Adrieense num jogo contra a naval em que foi expulso por um tal de bruno paixão.

Victor Fernandez, no entanto, também apanhou castigo de 15 dias por ter reclamado uma falta a um tal de joão ferreira.

Abraços

Donnie Darko disse...

A noticia em "O Jogo":

"Adriaanse disse que era falta e foi punido quinze dias

No relatório de Bruno Paixão, que deu origem a uma suspensão de quinze dias, está escrito que a advertência a Adriaanse se deveu ao facto de o treinador ter saído da área circunscrita que lhe compete a protestar. "É falta", terá dito o portista, em inglês

Adriaanse foi suspenso por 15 dias porque Bruno Paixão, o árbitro do jogo da Taça com a Naval, escreveu no relatório que o treinador portista protestou uma decisão, a dois minutos do fim do tempo regulamentar. Na última incidência apontada nesse relatório, Bruno Paixão especifica o teor do protesto: na sequência de uma entrada sobre Marek Cech, o holandês terá dito que a entrada era faltosa, segundo a versão do árbitro setubalense. Todos sabem que Adriaanse costuma exprimir-se em inglês, daí que a frase que apareça no documento enviado para ser disciplinarmente apreciado pela Federação esteja transcrita nessa língua. "It's a foult" - que, em português, quer dizer "é falta".

Bruno Paixão considerou incorrecta essa intervenção do treinador portista. "Aos 43 minutos do segundo tempo, considerei advertido o senhor Jacob Adriaanse por ter saído da sua área técnica a protestar uma minha decisão, dizendo: "it's a foult". No minuto anterior, o visado tinha sido Álvaro Magalhães, técnico da Naval, clube que, curiosamente, volta a cruzar-se esta semana com o FC Porto. O treinador dos figueirenses foi punido por ter protestado junto de um assistente. "Isto não está fora de jogo", é a frase atribuída a Álvaro Magalhães.

Os 15 dias de suspensão entretanto aplicados pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol obrigam Adriaanse a delegar nos adjuntos a orientação da equipa no jogo de amanhã. Um qualquer recurso do FC Porto não teria efeitos suspensivos sobre a decisão acordada pelo órgão disciplinar da FPF.
O Jogo

"Isto é falta" valeu castigo a Fernandez

O castigo aplicado pela FPF a um treinador do FC Porto não é virgem e, na temporada transacta, Victor Fernandez também foi suspenso por 15 dias - para além de ter sido obrigado a pagar uma multa de 150 euros - depois do encontro frente ao Guimarães, para a Taça de Portugal, que acabou por ditar a eliminação dos dragões da segunda mais importante prova do panorama nacional. O técnico espanhol, que foi castigado por ter reclamado de uma decisão do árbitro João Ferreira (AF Setúbal), mais concretamente "por ter protestado decisões da equipa de arbitragem, levantando os braços e dizendo isto é falta", conforme descrito no relatório. O mais curioso, neste caso, é que, no lance em questão, Victor Fernandez reclamava de facto, mas um lançamento de linha lateral e não a aplicação de qualquer falta.

A situação do técnico espanhol é muito similar à de Co Adriaanse, até porque Victor Fernandez também cultivava uma imagem de "fair-play" e nunca tinha sido alvo de um castigo durante os 15 anos que antecederam a sua vinda para o FC Porto. Na altura, e como forma de protesto, o grupo de trabalho optou por decretar um "blackout" durante o período em que o treinador espanhol esteve suspenso, numa atitude que não poderá ser imitada desta vez, porque o plantel já está em contenção verbal."

Alexandre Burmester disse...

Bem, se o Paixão escreveu "it's a foult" fica já chumbado a inglês: "it's a foul", assim é que é.;-) (pronúncia "fául").

Donnie Darko disse...

Boas

se calhar o paixão percebeu "you´re a fool" :)

Abraços

José Rodrigues disse...

"Bem, se o Paixão escreveu "it's a foult" fica já chumbado a inglês: "it's a foul", assim é que é"

Bem, ninguem disse q o Adriaanse era fluente em ingles... se calhar foi ele q se enganou.

Mas de facto este erro e' muito comum em portugues, com o pessoal a fazer uma especie de traducao literal que... nao funciona.

De resto como ja' aqui ficou esclarecido (obrigado aos comentadores) tivemos 2 lances quase identicos com VF e CO, com pesados castigos - contraste-se isso com a impunidade de q JJ goza em casos muitissimo, mas MUITISSIMO mais graves. Uma autentica vergonha.

Mefistófeles disse...

"contraste-se isso com a impunidade de q JJ goza em casos muitissimo, mas MUITISSIMO mais graves. Uma autentica vergonha."

E se fosse só o do penteado chungoso...e o Orelhas ? E o Gaybriel ? E os Ruis Costas, Gomes das Silvas, Cervans, Colaços e demais alarves ?

Nesse e noutros aspectos, Portugal mete nojo aos porcos.