quarta-feira, 4 de abril de 2012

O racismo da UEFA


"O Comité de Controlo e Disciplina da UEFA aplicou uma multa de 20 mil euros ao FC Porto, na sequência dos alegados cânticos racistas dirigidos pelos adeptos a Mario Balotelli, do Manchester City, no jogo dos 16-avos de final da Liga Europa, disputado a 16 de fevereiro no Estádio do Dragão. O processo foi instaurado cinco dias depois do jogo e agora, mais de um mês depois, o organismo que tutela o futebol europeu deu então razão à queixa que o clube inglês formalizou imediatamente após o final do jogo. De acordo com o City, Balotelli foi insultado aos 77', quando foi substituído por Aguero. A UEFA justificou a decisão com a violação do disposto no ponto 2 do Artigo 11 do seu Regulamento Disciplinar. O FC Porto, que quando foi a Manchester também se queixou de manifestações contra Hulk, tem agora três dias para recorrer do castigo."
in OJOGO, 04/04/2012


Esta decisão da UEFA é politicamente correcta e completamente estúpida. Algo que não é de admirar, visto o organismo ser gerido pelo francês Platini.

Que o italiano Balotelli foi assobiado e apupado no Dragão aquando da sua substituição ninguém tenha dúvidas: é verdade. Mas isso aconteceria com qualquer avançado adversário que tivesse tido papel decisivo num golo da sua equipa, fosse ele branco, preto ou amarelo. Nada teve que ver com a raça do jogador. Por isso, tanto a queixa do City como o provimento que lhe foi dado pela UEFA são de uma enorme desonestidade intelectual.

Acabou a UEFA por ter uma atitude verdadeiramente racista ao dar cobertura a esta situação. Se tivesse um comportamento coerente castigaria também o próprio City porque o Hulk, que não é caucasiano, também foi apupado no Estádio Etihad.

O mais caricato foi a tentativa dos ingleses moralizarem connosco no que toca ao racismo. Foi ridículo.

14 comentários:

RS disse...

Há valores mais importantes do que a defesa de um emblema. O anti-racismo é um deles.

Isto não é assobiar, não é apupar, é grunhir:

http://www.youtube.com/watch?v=5z7qAUDmISc&feature=youtu.be

Na Luz houve uma situação igual:

http://www.youtube.com/watch?v=czxBnU-7WcY

A UEFA anda em cima do Porto, não há dúvida. Mas passar uma esponja sobre a gravidade do racismo que ainda vinga nos Estádios (todos) não me parece saudável nem honesto.

Franco Baresi disse...

Quero acrescentar o seguinte ponto de vista, que, aliás, muitas vezes tenho manifestado noutros meios:

a) Ulular, imitando macacos, na direcção de alguém, quer dizer, objectivamente, que se está a chamar "macaco" a essa pessoa;
b) Quando alguém chama "macaco" a outrém, isto só pode ser considerado racismo se quem insulta ou quem é insultado assim o considerar ou interpretar, nos termos em que faça equivaler a sua raça (quando insultado) ou a do outro (quando insulta) a símios de outra espécie;
c) Logo, neste caso, se Ballotelli considera que quando lhe chamam "macaco" estão a ser racistas, desde logo está a considerar a sua raça nos termos apontados em b); Ballotelli é, ele próprio, racista;
d) Se a UEFA considera o mesmo, idem idem;
e) e se alguém no público do Estádio do Dragão considera o mesmo, ibidem ibidem.

E não desperdicem aqui opiniões politicamente correctas a chamar-me racista pois desde logo admito que o possa ser na medida em que todos somos. Não tenho é medo de debater o assunto com as palavras todas - quantos pseudo-não-racistas poderão dizer o mesmo?

E, já agora, posso dizer-vos que já assisti, no mesmo Estádio do Dragão, a insultos iguaisíssimos aos que se ouviram dirigidos a Ballotelli, mas dessa vez dirigidos a... Arjen Robben!

angelodias disse...

Quando jogava futebol "peguei-me" com um individuo de raça negra (preto) e ele a dado momento vira-se para mim e diz:
- Branco de merda.

Eu ri-me e só lhe disse: A moral jovem?

Fui mais ou menos racista do que ele?

Nuno Nunes disse...

@ Franco Baresi,

Se formos por aí caminharemos para Estádios silenciosos por coação da UEFA. Não poderemos assobiar, apupar ou ulular os jogadores negros porque isso será considerado racismo. Se fizermos o mesmo a um branco já não haverá problema. É absurdo.

Houve um exemplo claro de racismo num jogo do campeonato espanhol. Se me recordo foi um jogo em que o Samuel Eto'o foi vaiado o jogo todo e a certa altura da 2ª parte recusou continuar a jogar e nem os colegas de equipa o demoveram. O árbitro decidiu interromper a partida.

O que se passou com o Balotelli não teve nada a ver com isto.

Antonio Silva disse...

Chamar urso a um branco não é racismo... curioso.

InVicturioso disse...

Concordo com o RS: a questão não foi o assobiar ou não assobiar, porque isso, no Dragão, assobiar jogadores de casa começa a ser o pão nosso de cada dia.

Franco Baresi: o seu raciocínio é lógico, mas demasiado rebuscado visto que estamos a falar de reacções espontâneas de uma massa de adeptos, que não sabe exactamente porque é que está a imitar macacos. A verdade é que toda a gente sabe que os "hulk,hulk,hulk; kun;kun;kun" (lol...) só são ouvidos quando um jogador negro do adversário tem a bola.

condor disse...

Tambem,chamar macaco ao balloteli é uma desconsideração para com os simios,animais simpáticos e sempre bem dispostos!
De resto a uefa que vá para a puta que a pariu!
aqui no Dragão não somos por norma racistas!

Nuno de Campos disse...

Apoiado RS. O castigo foi leve. Tantos portistas que gostariam de ver o Xavi Garcia suspenso pelos insultos ao Alan tomam agora a posição contrária. Haja limites para a clubite.

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Para mim o único erro da UEFA foi não ter sido coerente. As atitudes racistas no Dragão não são nem mais nem menos graves que noutros estádios, que passaram e continuam a passar impunes.

Vitor Hugo disse...

Como disse o InVicturioso:
toda a gente sabe que os "hulk,hulk,hulk; kun;kun;kun" (lol...) só são ouvidos quando um jogador negro do adversário tem a bola

Também acho que todos sabemos quem são normalmente os instigadores desse tipo de alarvidades. Isto e muito mais resolvia-se de uma forma simples (e mais barata) para o clube: punindo ou deixando de apoiar o bando dos verdadeiros macacos.

Refiro-me a macacos no sentido de uma regressão na evolução como seres, não no de teorias parvas quanto à cor da pele.

Franco Baresi disse...

@ InVicturioso:
Não é só com jogadores pretos (ou negros), é também com brancos (ou claros). Como eu tinha referido, p. ex., assisti à mesma situação no mesmo local, com Arjen Robben, que é branco de olhos azuis.

Pedro M. disse...

o que não falta no Man City é jogadores de raça negra.
curiosamente os adeptos do Porto, são tão racistas que apenas repararam no Balotelli.
E não me venham dizer que o Yaya tb foi vitima porque se um ou outro adepto lhe chamou preto (estava um acima de mim que quando foi substituido lhe chamou isso e mt mais) estávamos mal caso isso desse direito a multa.

Parece que estamos a chegar a um ponto onde se pode ofender os brancos de tudo e mais alguma coisa mas não se pode dirigir a palavra (em tons minimamente ofensivos) a alguem de outra raça.

Jorge disse...

Concordo com o RS.
Quando os insultos sao especificos e claramente dirigidos a jogadores de outras etnias e dificil defender que nao sao insultos racistas.
A partir do momento em que a UEFA ve o racisto como um problema e nao aceita que um jogador de futebol profissional tenha de se sujeitar a comportamentos racistas, faz todo o sentido que castigue os prevaricadores.
O que eu gostaria e que nao fosse o clube o castigado mas sim quem insultou. Espero que no futuro o clube defenda melhor a sua imagem, nao negue o que e inegavel, e nao tente passar uma esponja por cima de atitudes graves.

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

caríssimas(os),

votos de uma Santa e Feliz Páscoa, para vocês e para todos quantos vos são queridos!
(extensível a quem visita este blogue de referência da bluegosfera)

cuidado com as amêndoas e com o coelhinho (da Páscoa?)
qual coelhinho? o do vídeo em anexo ;)

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! ;)
Miguel | Tomo II