quinta-feira, 17 de maio de 2012

Adeus definitivo ao “patinho feio”

«O Inter de Milão comprou, em definitivo, o passe de Guarín por, ao que O JOGO apurou, 11,5 milhões de euros, menos dois milhões do que estava previsto no acordo de empréstimo celebrado em janeiro. Sendo assim, este negócio permitirá ao FC Porto encaixar uma verba total de 13 milhões de euros, depois de o clube italiano já ter desembolsado 1,5 milhões de euros pelo empréstimo de seis meses. O acordo final foi alcançado ontem, depois de Marco Branca e Piero Ausilio, dirigentes do Inter de Milão, e do empresário do médio, Marcelo Ferreyra, se terem deslocado à cidade do Porto. Guarín fica ligado ao Inter até 2016. "Guarín está muito contente por ter a oportunidade de continuar no Inter, mas também está grato ao FC Porto por tudo o que o clube fez por ele, sobretudo ao presidente Pinto da Costa, que tornou possível esta transferência", referiu o empresário a O JOGO.»
in O JOGO, 17/05/2012


«O FC Porto chegou a acordo com o Inter de Milão para a cedência a título definitivo do jogador colombiano Fredy Guarín.
O valor da transferência é de 11 milhões de euros.
A formalização final deste acordo fica agora dependente da assinatura de contrato do jogador com o Inter de Milão.»
in www.fcporto.pt, 17/05/2012



No total – empréstimo + compra do passe – terão sido 13, 12.5 ou 11 milhões de euros?
E quanto é que a FC Porto SAD pagou em comissões nestas várias operações?
Seja como for, feitas as contas todas de Julho de 2008 até agora (compra de 50% do passe, comissões, renovação do contrato, prémio de renovação, compra do restante passe, comissões, empréstimo, venda do passe, comissões, ...), a SAD portista não deve ter ficado a perder dinheiro com este “patinho feio”.

Eu sou dos portistas que gostavam do Guarín. É um médio com características físicas fora do normal, a que adiciona um remate de meia distância portentoso e, na época passada, todos nos recordamos que foi crucial para o sucesso do FC Porto, tendo atingido patamares muito elevados em vários jogos.
Assim sendo, a FC Porto SAD poderia ter encaixado uma verba superior?
Podia, se em Maio/Junho de 2011 a Administração da SAD tivesse decidido vender o passe deste internacional colombiano.
Não vender foi uma má decisão?
Foi, mas nessa altura ninguém sabia o que sabemos hoje (a época 2011/12 de Guarín foi pouco menos que desastrosa).

E vai fazer falta?
Costuma dizer-se que falta fazem os que estão, mas o Guarín da época 2010/11 é útil em qualquer plantel.

10 comentários:

Duarte disse...

José Correia, subscrevo totalmente.

Um jogador como o Guarín não é fácil de se encontrar no futebol português. No nosso plantel (já) não temos ninguém como ele. Bem precisamos de um médio que garanta intensidade de jogo e que fisicamente se imponha. Caso contrário, aquele meio-campo fica preso por arames, como aconteceu este ano. De qualquer modo, a partir do momento em que é emprestado ao Inter, a sua venda tornou-se inevitável. Depois de tudo, o seu regresso era inviável.

Visto agora, claro que Guarín deveria ter sido vendido no Verão passado. Estamos a falar de um jogador que vale, em condições normais, 20/25 milhões. Hoje é fácil falar e também é claro para mim que se ele tivesse sido transferido em Agosto, tínhamos mais um nome para se juntar ao Falcao na choradeira de que faz muita falta e de que a sua venda tinha sido uma enorme precipitação. Como ficou, serviu apenas, aos olhos de alguns adeptos, para engrossar a lista de contrariados.

Enfim, sendo pacífico que é difícil (no Porto então é impossível) agradar a todos, mais valia tê-lo vendido mais cedo e salvavam-se uns milhões. Mas lá está, agora é facílimo falar. Certo é que tínhamos uma equipa de craques que foi hiperdesvalorizada. A SAD está a tentar agora apanhar os cacos de uma jarra de porcelanas que foi partida. Com o Palito, ou muito me engano, ou teremos um filme parecido.

Foi pena, não só pelo Guarín, como por outros que se lhe vão seguir. Poderíamos facturar bem mais, mas pronto. Foi o negócio possível, já sabíamos que isto ia acontecer. Siga para bingo.

Daniel Gonçalves disse...

Concordo com a opinião do José Correia: Guarin valia muito mais do que o valor, € 11M, pelo que foi vendido ao Inter. Sim, esta época teve más exibições, mas penso que foram condicionadas pela desorganização táctica do início da temporada. Custa-me ver partir o nosso "Carlos Valderama" por umas meras patacas.

srocha disse...

Boa venda por parte da direcção pois é menos um dos que amuou e desrespeitou o FCP.

JOSE LIMA disse...

Caro José Correia
Este caso é um pouco estranho.
Recordo-me que no campeonato passado (o de Villas-boas) fui ver o jogo de apresentação com o Sampdória com uma amiga e, ao contrário do costume, ficamos na bancada do lado dos bancos de suplentes.
Estava à conversa na entrada do túnel com o Fernando Oliveira (chefe de segurança, meu amigo de longa data), quando o Guarin apareceu “à paisana” (creio que estava lesionado). Foi o delírio, com toda a gente (pequenada incluída) a correr para junto do homem. A malta gostava mesmo dele.
Esta “moda” de quererem ir todos embora é devida à pressão feita pelos empresários e aos constantes bitaites dos pasquins.
Concordo que este ano seria muito útil.
Abraço

Mário Faria disse...

Acho que Guarin fez uma boa época em 2010/11, mas uma andorinha não faz a primavera.

O homem tem condições físicas e técnicas para ser útil no FCP ? Obviamente que tem e provou-o. E ele quereria, de facto, ser útil e agir como um jogador igual a todos os outros de um colectivo de 25 ou pretenderia passar de patinho feio a prima dona, só porque achava que tinha esse direito ?

Guarin foi despachado de França porque terá sido considerado dispensável. Nós próprios nos perguntámos porque raio trocámos o Paulo Machado por aquele rapaz colombiano que fez uma primeira época ao serviço do FCP tão medíocre.

Acho que Guarin foi bem “vendido”. Julgo ter lido que Mesut Özil foi para o real Madrid por um valor próximo dos 18m€, depois de ter feito um campeonato mundial de excelência. Não creio que Guarin “valha mais do que rendeu” e os clubes não andam a nadar em dinheiro.

Reconhecendo o potencial de Guarin tenho a convicção que atingiu o auge na época em que conquistou tudo pelo FCP. Alguns homens não convivem bem com o êxito e tornam-se insuportáveis. Talvez no Inter mude o registo e dê mais ao pedal para provar o que vale. No FCP parecia demasiado acomodado.

Pyrokokus disse...

Acho que quando falam da grande época 2010/11 de Guarin só se referem à segunda metade, pois até ao Natal o homem não calçou.
Resumindo, em cerca de 3 épocas fez meia época boa e outra meia época a viver às custas da anterior. Em 3 épocas é muito pouco e os outros clubes também observam isso.
Quando me lembro do que ele fez durante os primeiros jogos desta época (supertaça europeia, outras jogos de inicio de época, o empresário a criticar o VP) só tenho pena de não ter ido logo embora no final da época 2010/2011.
Este foi sem dúvida um dos que o sucesso da equipa lhes subiu à cabeça e que o seu ego não cabia na camisola.

Bem vendido.

José Rodrigues disse...

Aleluia, Deus existe.

A Guarin falta inteligência, e isso num médio é crucial. Bom viaggio

José Rodrigues disse...

Aleluia, Deus existe.

A Guarin falta inteligência, e isso num médio é crucial. Bom viaggio

Luchugo disse...

Discord em absoluto. O Guarín é claramente um daqueles jogadores que fica 10 X melhor apenas por vestir a nossa camisola.

Tem pontapé canhão - sim, mas isso não faz dele grande jogador.

O Zé Rodrigues tem toda a razão ao dizer que o Guarím é pouco inteligente. Quantas vezes não ficámos exasperados com passes idiotas e decisões ainda mais absurdas deste marmanjo?

É grande mas não é grande coisa.

Arrivederci Guarín.

Daniel Gonçalves disse...

"A Guarin falta inteligência..." Sim, em parte esta afirmação é certa, mas nem todos os médios podem possuir a inteligência de um Maradona, de um Messi, de um Cruyf ou de um Lothar Matheus, entre outros. A força física pode ser um excelente substituto para a inteligência, Karl-Heinz Rummenigge, Essien, Marcel Dessaily, Carlos Valderama e outros são a prova viva disso.

Luchugo disse "quantas vezes não ficámos exasperados com passes idiotas (de Guarin)..." Houve de tudo, passes absurdos e idiotas, mas também passes geniais e decisivos, lembram-se do passe/centro para o Falcão na final da Liga Europa em Dublin.

Desde o Emerson (ainda se recordam?) considero que nunca mais tivemos tanta pujança no meio-campo como com a presença do Guarin.