quinta-feira, 28 de junho de 2012

O gigante Moutinho



«O melhor jogador de Portugal? Sem dúvida, João dínamo Moutinho.»
Eugénio Queirós, Record, 27/06/2012


Do trio de médios da seleção das quinas, o único que durou até ao fim foi João Moutinho. Contudo, esgotados os 120 minutos, em que correu uma enormidade de quilómetros e encheu o campo com a sua visão tática, posicionamento e capacidade de trabalho em prol da equipa, quando o baixinho de Portugal partiu para a bola e marcou o penalty era um jogador fisicamente nas lonas.

Após a sua portentosa exibição perante a "armada invencível" (na retina fica o sprint que fez perto do fim do prolongamento, recuperando uma desvantagem de vários metros e impedindo que Pedro Rodrigues tivesse sentenciado o jogo antes dos penalties), o melhor jogador português do EURO 2012 não merecia que Iker Casillas tivesse adivinhado o lado e defendido o penalty.

Mas, conforme Pinto da Costa afirmou quando ele ainda envergava a camisola do SCP, Moutinho é um jogador à Porto e, segundo julgo saber, tem contrato com o FC Porto e uma cláusula de rescisão de 40 milhões de euros.

Eu vou repetir: tem contrato com o FC Porto e uma cláusula de rescisão de 40 milhões de euros (e nem menos um euro). É bom que toda a gente interiorize este facto, quer os "abutres", quer a Administração da FC Porto SAD.


«O melhor de Moutinho estava no entanto reservado para o jogo com a Espanha. A colocação foi espantosa, a forma como doseou o esforço, de jogador maduro. Os cortes a meio do campo, preciosos. E depois foi lá e falhou o penalty, o que, já sabemos, acontece aos melhores.
Se tivesse de hierarquizar os melhores de Portugal no Euro-2012, o top 5 ficaria assim:
1. João Moutinho
2. Pepe
3. Cristiano Ronaldo
4. Fábio Coentrão
5. Miguel Veloso»
Luís Sobral, Maisfutebol, 28/06/2012

6 comentários:

reine margot disse...

100% de acordo! o Moutinho não merecia aquela desilusão do penalty, pelo que fez, pelo que é... mas é também de se lhe tirar ainda mais o chapéu ter tido a coragem de ir marcar o primeiro...

Pedro disse...

Gigante mas mesmo gigante foi o lobby pro Nelson Oliveira, e a substituição de Paulo Bento ontem que matou a equipa. De resto eu colocaria o Fabio Coentrão acima do CR neste europeu.

Mário Faria disse...

O jogo foi taticamente muito bom, ou seja : o jogo foi chato e comprido, salvo no momento das grandes penalidades.

Jogámos com as linhas muito próximas e os espanhóis foram apanhados na rede : o toque- toque foi menos preciso e mais sonolento. Não permitimos que as variações de flanco adversárias surtissem efeito : Patrício esteve atento e beneficiou do bom serviço dos centrais.

Portugal esteve irregular na construção : na primeira fase porque o passe comprido não saiu a preceito, na segunda (fase) foi menos preciso dado o congestionamento da zona central e na última fase faltou capacidade nos últimos 30 metros para criar mais situações de verdadeiro apuro, como o tinham feito a Itália e a Croácia. Cristiano e Nani estiveram abaixo das espectativas. Nelson Oliveira não consegui, nos 50 minutos que esteve em campo, comprovar a opção de ser alternativa para este jogo.

Desportivamente o resultado foi bom e financeiramente foi muito interessante. Não tenho críticas substanciais a fazer quanto ao comportamento dos artistas e dos técnicos, exclusivamente no trabalho dentro das quatro linhas. No âmbito social parece que cativaram os polacos, mas fiquei com a sensação que a nossa seleção não gosta dos portugueses. Pela minha parte retribuo : não aprecio o vedetismo da maioria dos jogadores e fiquei desagradado com Paulo Bento que esteve sempre demasiado tenso e antipático.

A FPF mostrou, em algumas circunstâncias, o pior dos dirigismo dos donos da bola : uns autênticos pavões.

Barba azul disse...

Pelo meu lado, fico com a insatisfação de não saber o que poderia ter feito o Quaresma, se por exº tivesse substituído ainda no princípio da 2ª parte, por exº o Nani. É homem para resolver estes jogos.

Anónimo disse...

Para mim João Moutinho foi o expoente máximo, seguido de Coentrão, Pepe, Meireles e Veloso. Os outros comportaram-se ao nivel exigido ou então bem abaixo dele, casos de Nani (exaspera-me este gajo!!! tem ares de vedeta mas é um ala perfeitamente vulgar, até o Seninho era 10 vezes melhor que ele!!!), Cristiano ronaldo (só fez um grande jogo contra a Holanda) e essa aberração elevada a estrela pela Comunicação Social fantoche: Nelson Oliveira!!! O puto não vale um chavo!
Mas tirando nós PORTISTAS o que o povo gosta é de vitórias morais e insultar o arbitro ( que diga-se de passagem envergonhou os pasquins da Bola e do Record ao realizar uma excelente arbitragem!).

Felisberto Costa

Franco Baresi disse...

"Até" o Seninho? "Até"? O Seninho era ESPECTACULAR!!!