quinta-feira, 12 de julho de 2012

Basquetebol azul-e-branco, o fim anunciado

«A BOLA sabe que o FC Porto decidiu extinguir a secção de basquetebol profissional»
abola.pt, 12/07/2012 | 17:07


«FC Porto extingue equipa sénior»
record.pt, 12 julho de 2012 | 18:28


«A equipa profissional do FC Porto, que tem 11 campeonatos, 13 Taças de Portugal, cinco Supertaças e seis Taças da Liga, chegou hoje ao fim.
Numa reunião tida esta tarde no Dragão Caixa, os responsáveis pela secção comunicaram à equipa técnica, que se fez representar pelo treinador principal Moncho López e o adjunto Diogo Gomes, e aos jogadores (o capitão Nuno Marçal, André Bessa e David Gomes estiveram presentes) que a equipa principal estava acabada e não iria competir na próxima época. Esta reunião aconteceu na sequência de uma outra, que terminou já esta madrugada, entre altos responsáveis pelo clube e elementos da secção. As dificuldades financeiras que os dragões atravessam foram a justificação apontada para esta tomada de posição. Os escalões de formação continuam em actividade, pelo que a modalidade não fecha portas no FC Porto.»
ojogo.pt, 12/07/2012 | 18:54


Basquetebol: federação «triste» com situação do F.C. Porto
«"Recebi a informação, de forma oficiosa, por telefone, da parte do administrador da SAD do F.C. Porto, Júlio de Matos, que me disse que o F.C. Porto não ia continuar com o basquetebol na liga.", Mário Saldanha, presidente da Federação de Basquetebol, em declarações à TSF. O Maisfutebol procurou confirmar a informação junto do clube do Dragão, mas ninguém se mostrou disponível para comentar.»
maisfutebol.iol.pt, 12/07/2012 | 19:31


(website oficial do FC Porto - clicar para ampliar)

Às 22h20 ainda não havia qualquer informação oficial que confirmasse esta notícia. E, no website do clube, continuam bem visíveis as notícias recentes (de há menos de um mês) do prolongamento dos contratos de Nuno Marçal, David Gomes e Diogo Correia, do regresso de André Bessa, e da contratação de Mário Fernandes por duas épocas.

Não me quero precipitar e, por isso, antes de comentar aquela que, a confirmar-se, será uma das decisões mais tristes e lamentáveis dos últimos anos, vou aguardar por um comunicado oficial do clube e por uma declaração do presidente Pinto da Costa sobre este assunto.

29 comentários:

Armando Pinto disse...

Já nem me apetece dizer nada... Desde que em 2000/2001 o tempo de presidência de Pinto da Costa ficou associado à mudança anual de equipamentos, passando o F C Porto a ser como qualquer clube dos que não tinham nem têm camisola certa, já nada me admira... Passou a mandar a SAD, o aspeto comercial passou a sobrepor-se a tudo, foi sendo encurtado o número de modalidades... Realmente o pavilhão (Dragão caixa) assim depressa vai passar a ser local de encontro de tertúlias, de conferÊNCIAS, CERIMÓNIAS E ENCONTROS, MENOS DE DESPORTO... Sinceramente não entendo como se gastam balúrdios com aquisição de estrangeiros para o Bilhar, que é uma modalidade restrita para alguns escassos espetadores, e acabaram (pese as justificações, ou desculpas) com o Atletismo, visto por multidões nas estradas, o Ciclismo, que tantas paixões despertava, etc. etc. E agora o basquetebol... Eu até estou à vontade pois não gosto de assistir a jogos de basquetebol, pela constante alternância e incerteza do marcador, mas era uma modalidade histórica no clube e com muitos adeptos... Enquanto o caso dos equipamentos até enerva. É vergonhoso para um grande clube ter as bancadas com adeptos equipados com coisa de dez ou mais formatos de camisolas diferentes... Enfim. Então este ano é uma bodega autêntica, quer a firma, que me recuso a chamar pelo nome (publicitar), quer os responsáveis, perderam o nexo... No meio disso tudo só desejo que o F C Porto continue a vencer, para se manter no topo, pois as pessoas passam e o clube fica!

Abraço.
AP

Memória Portista
http://memoriaporto.blogspot.pt/

RBN disse...

Até a esta hora em que escrevo, não há nada no site oficial.

A ver vamos, mas é uma pena se acontecer, justamente porque vai dar ao nosso maior rival a chance de ouro de competir praticamente sozinho.

Anónimo disse...

Interrogações:

Só o futebol tem condições para o PROFISSIONALISMO no nosso país ?

O campeonato com greves (Guimaraes) e desistencias(Madeira Sad) desperta algum interesse a tvs e patrocinadores ?

Os adeptos iam em numero aceitavel regularmente ao Dragao Caixa (com bilhetes a 1 EURO!!!) ?

E quantos viam com regulaidade a modalidade no Portocanal ?

Anónimo disse...

Problemas financeiros???? Lololololol

Anónimo disse...

Vai para aí uma "choradeira" quando a esmagadora maioria dos adeptos nunca apoiou o basquetebol do clube.
É só ver a médias das assistencias no Dragão Caixa ou mesmo as audiencias no Portocanal.
Tanta hipocrisia.

Pedro disse...

Caro José,

É oficial e será comunicado amanhã, provavelmente durante a tarde. É o pior momento da presidência de Pinto da Costa no FCP, e um dia triste para todos os portistas. O monstro futebol engoliu mais um filho do nosso clube. Sem palavras.

José Correia disse...

Caros, o terceiro Painel do I Encontro da Bluegosfera - "As modalidades de alta competição têm futuro no FC Porto?" - endereça diretamente este assunto.
É uma oportunidade para ouvirmos o que pensam três fervorosos sócios do FC Porto, daqueles que, in loco, acompanham todas as semanas as modalidades de alta competição do FC Porto.
A confirmar-se esta notícia, imagino o desgosto que irão sentir.

moncho disse...

os zwanes da hipocrisia deviam ter vergonha..cala-te.

Anónimo disse...

Há adeptos "acerrimos" que nem para o Futebol dão um tostão que fará para o basquete.
O basquete tem muitos "adeptos virtuais".

È que a CRISE não é ficção existe mesmo.

bitlinker disse...

O Jogo diz agora que o Basket ira voltar para dentro do clube e que a SAD acaba, se isto for verdade apoio esta decisão não há razão para SAD do Basket existir, poderá ter consquências em termos de campeonato este ano mas deve estabilizar no futuro.

LC disse...

fartinho dos portistas do futebol!!!
ser portista é defender o clube em todas as modalidades!

Anónimo disse...

Mas grande parte dos socios por causa do futebol aparecem no estádio ou até na televisão...
E eu que vou aos jogos de basquetebol no Caixa vejo lá meia duzia de gatos e nem a televisão tem audiencias significativas...
E os bilhetes muitas vezes custavam 1EURO!!!!!!
E há muia gente a falar mas nem socio correspondente são que tem uma tabela relativamente baixa!!!...
OU SEJA FALAR É FACIL.

José Rodrigues disse...

"Vai para aí uma "choradeira" quando a esmagadora maioria dos adeptos nunca apoiou o basquetebol do clube."

Desculpem meter a colher, mas uma coisa para mim e' clara: independentemente de apoiarem activamente muito, pouco ou nada as modalidades, todo e qualquer socio q pague as quotas tem uma palavra a dizer no futuro das ditas-cujas.

Alias, decisoes sobre acabar com o escalao senior de basquete, andebol ou hoquei deviam ser aprovadas em referendo pelos socios (em AG ou porque nao pela Internet ou correspondencia). Isto para mim devia ser um adendo aos estatutos do clube.

Anónimo disse...

eU AINDA AGORA COM MUITO SACRIFICIO VOU RENOVAR 3 LUGARES ANUAIS MAS TENHO MUITA GENTE PORTISTA EM MELHOR SITUAÇÃO CUJA MILITANCIA É FRACA MAS QUER tudo...
E como um portista frisou nem socios correspondentes são!!!

Anónimo disse...

Quantos socios se interessam pelas assembleias ou outros aspectos da vida do clube?!...

Querem é resultados, muito, muito especialmente no futebol que é de facto a "mola real".

Anónimo disse...

A mim aquando do equacionar do aparecimento do futebol mandaram-me um inquérito para casa. Já agora dei um rotundo não. MAs fui ouvido. Ftsal não tem tradiçaõ agora o basket...

Mário Faria disse...

Como é que os sócios podem participar se não são ouvidos ?
Servem só para pagar ?
Obviamente que percebo a instituição de um tecto para cobrir o défice da modalidade, por parte do clube. Ganhar patrocinadores e receitas televisivas são fundamentais. Diminuir as despesas correntes, nomeadamente salariais, também é avisado. Depois chamar os sócios para colaborar e não preferir a via da "ameaça" com o fecho da equipa principal, para nos movermos e tomarmos a iniciativa, como já aconteceu no andebol.
Pela minha parte estarei sempre disponível em participar e ajudar materialmente (no quadro dos meus recursos) para a manutenção do basquete em moldes compatíveis com a grandeza do clube.

Anónimo disse...

FC Porto sem basquetebol profissional?

A crise bateu com força nos clubes de futebol...o Sporting e o Benfica estão em falência técnica há alguns anos e o FC Porto não quer ir pelo mesmo caminho.

Infelizmente está a cortar despesas nas modalidades ditas "amadoras" mas que neste momento são bastante profissionais e em alguns casos têm despesas astronómicas.

A ser verdade detesto a opção portista.
O basquetebol é uma modalidade que todos os portistas seguiam com paixão e há cerca de um mês nada fazia crer que a secção profissional ia acabar já que alguns jogadores chegaram mesmo a renovar contrato.

Mas compreendo-a.
As federações dessas modalidades estão contaminadas por mafiosos que tudo fazem para nos roubar descaradamente. A ausência de castigo a Carlos Lisboa e a decisão no Hóquei em patins foram os exemplos mais recentes.

E o FC Porto não pode continuar a gastar milhões por época para depois ver que os lugares nas federações são mais importantes que os bons jogadores. Foi-se o basquetebol, vamos esperar que este ano não acabe mais nenhuma modalidade.

Numa conversa com Pinto da Costa, há três semanas, ele já me tinha comunicado, de alguma forma, a intenção de acabar com o basquetebol, porque estavam realmente desgastados com o que se tinha passado na final do campeonato com o Benfica, o que resultou naquelas trocas verbais.
Mário Saldanha, presidente do FPB
Blogue Portogal

José Rodrigues disse...

A corja da FPB não passa de uma desculpa esfarrapada. Poupem-me.

Será q quando o R Costa estava na Liga também devíamos ter desistido do futebol profissional? não né digam...

Anónimo disse...

Pinto da Costa é coveiro das ditas modalidades amadoras mas que gastam muito dinheiro.Ha quantos anos acabou com o voleibol,onde pontificou o Mitico jogador José Moreira.Depois foram umas modalidades atras das outras. O Futebol come tudo e dá "comissões".Paciência,pelo menos construa o Museu Do Clube.È uma vergonha,nem os socios e adpetos do clube veem os trofeus,nem os milhares de turista jovens.Ficam admirados quando lhes dizemos que o clube naio tem Museu.Pinto da Costa prometeu para este mandato,a construçao do Museu,com o patrocinio de um banco brasileiro.A ver vamos...

Manuel disse...

O vosso presidente promete muito mas não cumpre. Prometeu fazer um jogo na Madeira em benefício das vítimas, até agora... nickles!

O Museu só poderá ser feito com a ajuda do tal banco. Só acredito quando estiver feito. Mas com a falta de dinheiro...sinceramente não acredito.

O futebol come tudo, é verdade, porque o dinheiro não chega para tudo. É o que dá concorrer com base em utopias e megalomanias.

As modalidades desaparecem, à semelhança de outros clubes que desapareceram nos últimos anos, pois existe algo na cidade do Porto que se porta como um verdadeiro eucalipto gigante.

Anónimo disse...

No fundo e essencialmente o problema é a CRISE (que veio para ficar...)que torna tudo muito mais dificil nomeadamente arranjar receitas seja de que natureza forem.

F.C.Porto Ontem, Hoje, Sempre! disse...

Ontem, ao final da tarde, ouvi a triste notícia de que a secção de basquetebol do nosso F.C.Porto iria acabar. Naquele preciso momento, uma tristeza tomou conta de mim e deixou-me abalado, já que o F.C.Porto que eu amo não é só composto pelo futebol sénior.
Fiquei a pensar no assunto e tentei convencer-me de que era mentira. E assim foi. Acreditei que, ao não haver uma fonte oficial a comunicar a veracidade do assunto, de grande importância para todos os portistas, só podia ser mentira.
O pior veio depois.
A noite chegou, o meu auto-convencimento foi-se e a vontade de dormir também. Era mau de mais para ser verdade, não podia ser. Só via o Jared Miller, Kevin Nixon, Rui Santos, Nuno Marçal, ou o Paulo Pinto, a correram, a driblarem, afundarem e a encestarem com a camisola do nosso Porto.
Durante o dia de hoje, sempre que possível, fui tentando ter informações que me deixassem mais descansado, até que li que não estava confirmado, nem foi tomada uma posição oficial acerca do término da modalidade.
Apesar de saber das dificuldades financeiras que assolam as "amadoras", não creio que seja motivo para tal medida. Se for por desavenças com a federação, o melhor local para calar esses artistas, é em campo e com vitórias. E não, abdicando de algo tão importante, como é a NOSSA modalidade de basquetebol, só por mero capricho.
Posso dormir descansado?

euricocirue

Anónimo disse...

E o teu clube não está? Vai ver a dívida da EuroAntas (que devia consolidar no clube, mas é escondida) e até te assustas.
Dizem não ter passivo no clube, mas no entanto é tudo ordenados em atraso. Hoquei, andebol, basquetebol, etc...

Anónimo disse...

Os tempos que vivemos - tão complicados - não se compadecem com megalomanias ?!

É que as modalidaes antigamente eram amadoras mas isso era antigamente...

Miguel Magalhães disse...

O desporto de alta competição em Portugal sempre viveu muito acima da realidade económica nacional.
No caso do FCPorto, o próprio futebol vive acima das possibilidades mas sobrevive porque tem conseguido realizar mais-valias regulares com a venda de jogadores.
No ano passado tivemos sinais transversais a todas as modalidades - salários em atraso nos clubes da Primeira Liga, o caso do Leiria, o caso do CAB Madeira no básquete, no hóquei, etc.
No Porto, falou-se de salários em atraso em todas as modalidades e especialmente no hóquei, no futebol tivemos as "novelas" do pagamento do Defour e Mangala.
A realidade é esta: o Porto não tem receitas correntes que cubram os custos das modalidades e essas receitas tendem a diminuir com o agravar da crise. Seja porque se vendem menos lugares anuais, porque se vendem menos bilhetes para os jogos, porque se vendem menos camisolas ou especialmente porque os patrocinadores estão eles próprios em contenção de custos. E este ponto é muito mais crítico nas modalidades ditas amadoras porque as restantes receitas são insignificantes.
Assim,lamento profundamente a situação do básquete como lamentei as do vólei, atletismo, ciclismo e hóquei em campo que pratiquei no clube durante muitos anos. Mas acredito que os responsáveis do clube serão os primeiros a lamentar a incapacidade de continuar com a modalidade. A opção poderia ser (re)construir uma equipa para andar pelo meio da tabela e não para lutar pelo título o que não entusiasmaria os adeptos.
Se calhar o melhor que os sócios têm a fazer é comprar lugares anuais no Dragão Caixa e abarrotar o pavilhão em todos os jogos do hóquei e do andebol da próxima época de forma a mostrarem que estão com as modalidades amadoras e que tudo farão para que elas não acabem.

José Rodrigues disse...

Se as receitas das quotas (pagans por socios do clube, e nao socios da SAD) fossem para as modalidades por inteiro (e não uns 25%) ninguém diria q as modalidades não eram "sustentáveis".

Nightwish disse...

Um jogo na Madeira para o Albertinho desviar mais dinheiro de ajuda? Ainda bem que não o fez.

Anónimo disse...

o vosso presidente. É preciso mais conjecturas?