terça-feira, 3 de julho de 2012

Os empréstimos, os clubes e o arranque da nova época


“A Liga Portuguesa de Futebol Profissional aprovou, esta quinta-feira [28 de Junho], uma nova norma que visa impedir os empréstimos de jogadores entre clubes da mesma Divisão, para entrar em vigor já na época 2012/13. A decisão foi tomada na Assembleia-Geral extraordinária do organismo e resultou de uma iniciativa do Nacional da Madeira. O Sporting também tinha intenção de fazer uma proposta idêntica. A revelação, de resto, veio da boca de Rui Alves, presidente do Nacional, que adiantou, à saída da reunião, que a proposta teve o voto favorável de 19 emblemas, uma abstenção e nove votos contra.”


Maisfutebol, 28/06/2012

A decisão tomada em AG extraordinária pelos Clubes profissionais é, à primeira vista, muito estranha. Porque foram os clubes votar favoravelmente uma medida radical, sem um compreensível período de transição, e que lhes retira a possibilidade de terem melhores jogadores nos seus plantéis – e assim serem mais competitivos – e com encargos salariais mais reduzidos?

Admito que faria sentido limitar os empréstimos a cada clube e eventualmente limitar o número de emprestados no 11 titular. A solução poderia ser replicar os regulamentos de uma das principais Ligas europeias nesta matéria.

A decisão, que acabará por prejudicar os próprios clubes, pode ter vindo dos clubes da Madeira ou até do Sporting. Não me admiraria nada.


A época 2012/2013 do FC Porto arrancou ontem no Olival. Para já apresentaram-se 23 jogadores, de acordo com a informação do site do clube: Bracali, Kadú, Helton, Igor Stefanovic, Maicon, Otamendi, Abdoulaye, Addy, David, Sereno, Defour, Fernando, Lucho, Castro, Edú, Mikel, Pedro Moreira, Djalma, Iturbe, Janko, Kleber, Kelvin e Christian Atsu.

Com as novas regras de impedimento de empréstimos de jogadores a clubes da mesma divisão começo por antever problemas ao FC Porto na gestão dos excedentários, jovens, inexperientes ou daqueles que por qualquer outro motivo não possam fazer parte do plantel principal. A solução será a transferência para a equipa B, mas acredito que nem todos fiquem confortáveis sabendo que vão jogar na II Liga.


Assim à primeira vista observo pelo menos 8 jogadores que poderão não incluir o plantel principal e para os quais terá de ser encontrada uma solução: Kadú, Igor Stefanovic, Addy, David, Sereno, Edú, Mikel e Pedro Moreira.

Seguem-se o estágio na Suiça e os sempre apelativos negócios de compra e venda de jogadores. Ao trabalho!

5 comentários:

Anónimo disse...

Esta figurinha que agora " preside " a Liga, vai-nos dar grande divertimento durante a próxima época...Conheço o personagem, sei o que o move, vai ser giro até correrem com ele...
Quanto à medida sobre os empréstimos, é a decisão lógica desta gentinha pequena... Partem do principio que se deve fazer o que faz Pinto da Costa, e impedir que el o faça... Se repararem a base é sempre a mesma...
a) PC controla os jogadores b) PC cntrola as outras equipes com os empréstimos c) PC controla Oliveira - a partir daqui, até um ex-agente da PJ foi para vice num Clube para controlar os jogadores - depois vem o resto - atacar os empréstimos, atacar Oliveira, é todo um programa de actuação... Não há pachorra !

Folhdela - Vila Real

rogério almeida disse...

Desconheço quais são as dificuldades de "colocação" para os jogadores que refere. Só por seu desconhecimento existe essa dúvida. Kadu é júnior, fará ponte entre os três "escalões". David, Edu e Mikel são precisamente para serem integrados na "B". Stefanovic foi contratado exatamente para a "B", sendo um dos sub-23 integrados. Addy e Sereno têm estado no estrangeiro, sendo provável ser novamente o seu destino a menos que surja a possibilidade de venda. Pedro Moreira é o único que neste momento tem como incógnita o seu destino. Poderá ir para fora ou mesmo ser a 2ª vaga sub-23 na "B". Não vejo onde está a problemática em relação aos jogadores referidos, quando a maioria das situações estão já definidas, estando os jogadores neste momento integrados nos treino de pré-época da "A" para se mostrarem e suprirem a ausência de vários outros que estão de férias.

Anónimo disse...

A única questão é tentar perceber qual a regulamentação dos direitos desportivos e direitos económicos dos passes dos jogadores. Ceder os passes dos jogadores a uma empresa poderá ser uma solução, pois assim os direitos desportivos pertencem a essa empresa, (requer confirmação perante o que foi aprovado)onde um dos casos mais falado foi o Tevez, cujo passe pertencia ao Kia, e andou assim no corinthias, west ham ou aston villa, e manchester, onde só havia cedência dos direitos desportivos. Senão "vende-se" os jogadores com uma clausula inclusa de obrigatoriedade de compra no final de época pelo clube vendedor. Num cenário diferente os atletas com menos de 23 anos podem ser afectos ao fundo de jogadores.

RSD

João P. disse...

Esta época é para trabalhar no duro, para ver se ganhamos títulos. Temos de ganhar a Liga dos Campeões.

abraço

Anónimo disse...

Temos é que ganhar a taça da liga e não celebrar...isso é que era assunto...