sábado, 14 de julho de 2012

Passes partilhados


«O Braga acabou de assegurar a contratação de Beto. O guarda-redes apresentou-se ao início da tarde no Estádio AXA para efetuar exames médicos e já assinou um compromisso válido para as próximas duas épocas, com o seu passe a ser detido, em partes iguais, pelo FC Porto e pela SAD arsenalista»
in ojogo.pt, 13/07/2012


Será esta uma das formas que irá ser adoptada, para contornar a proibição de empréstimos entre clubes da mesma divisão?

18 comentários:

JOSE LIMA disse...

Caro José Correia
Só uma clarificação. Aquilo que foi cedido foi (apenas) uma percentagem de 50% dos direitos económicos. Podemos chamar a isto uma transacção comercial mas nunca uma cedência desportiva. Tem uma vantagem: como foi a custo zero, não paga Iva!
Quer dizer que o atleta rescindiu o contrato (já não tem qualquer vínculo ao nosso Clube) e assinou pelo Braga. Numa eventual futura transacção (imaginemos, por exemplo para Espanha, ou mesmo para Portugal), fica com metade do valor da venda mais os direitos desportivos (se alguém der alguma coisa por eles) com a outra metade a pertencer ao FC Porto.
É assim uma espécie do contrato do Moutinho, salvaguardadas as devidas proporções. Se o FC Porto vender o atleta, o Sporting vai buscar uma percentagem do passe.
É, de facto uma das soluções para contornar a Lei dos empréstimos. Mas há mais…
Abraço

Miguel Lourenço Pereira disse...

Lamentavelmente Zé,

É o imitar puro e duro da realidade da Serie A - onde a limpeza desportiva é um problema mais sério do que aqui. A co-propriedade de passes é uma situação dificil de explicar. Qualquer clube que agora queira comprar o Beto ao Braga terá de negociar com dois clubes, dois valores, duas comissões.

Enfim, realmente a SAD do FCP pode não ter gente muito competente, mas tem sempre muitos espertinhos!

Anónimo disse...

A má vontade de Miguel L.Pereira para com os dirigentes da SAD está sempre patente em tudo.

Então não são competentes ?!

Onde estão melhores e com melhores resultados ?!

Falar é sempre FACIL!!!...

Anónimo disse...

E é evidente que o FCP ( mais que outros ) dado o caracter Ferozmente Centralista do País tem necessidade duma politica de alianças e na vida não há nada absolutamente gratis.

Negocio positivo dado o "PUZZLE" do Futebol nacional.

José Rodrigues disse...

Ficar com 50% de uma receita futura de um jogador de 30 anos é o mesmo q ficar com nada.

José Rodrigues disse...

Ficar com 50% de uma receita futura de um jogador de 30 anos é o mesmo q ficar com nada.

José Rodrigues disse...

Ficar com 50% de uma receita futura de um jogador de 30 anos é o mesmo q ficar com nada.

Costa disse...

Ficar com 50% de uma receita futura de um jogador de 30 anos é o mesmo q ficar com nada.
Livrar-se dos salários de um gajo que jamais será opção, é pouco ?!

Nightwish disse...

É tão relevante que é preciso dizê-lo 3 vezes!
Mas um guarda-redes não é como um jogador de campo, tem uma longevidade maior. De qualquer forma, espero que tenha mais sorte no Braga, pois considero-o um grande guarda-redes.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Caro Anónimo,

Não há má vontade em absoluto, o que há é um genuino desprezo sobre a forma de conduzir muitos dos assuntos que dizem respeito ao FC Porto, não se engane.

E, sinceramente, continuar com o paleio do centralismo com um clube que está presente nos bastidores do poder há 25 anos e que nos últimos 30 anos ganhou mais do que qualquer outro clube do Mundo é acordar de manhã e achar que ainda está em 1977. Acorde, faça o favor, o discurso de guerrilha já há muito que perdeu a validade quando diz respeito aos dirigentes do FCP e o futebol português.

Miguel Lourenço Pereira disse...

O Beto, que até é um bom guarda-redes, bastante bom, é mais um exemplo dos jogadores contratados pelo clube para tê-los por aí a rodar, como cavalos de corrida.

É pena que o FCP há muito que tenha abandonado a politica de contratar jogadores de qualidade para a primeira equipa e continue na politica de comprar para render outros negócios. Depois é difícil pô-los a andar sem que se note muito, claro, e sacam a conclusão do salário como bom pretexto.

Anónimo disse...

Caro Miguel L.Pereira:

Você está pelos vistos em Espanha e dos efeitos da Ferocidade do Centralismo no futebol, economia e não só desculpe mas está "longe" ,só vivendo...
A Ferocidade do Centralismo em Portugal é um facto, não é ficção, e tem obrigado o clube apesar das vitorias e crescimento a lutas e a um desgaste tremendas.

Mas isto passa-lhe ao lado o que de certo modo é natural.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Caro Anónimo,

Não discuto a ferocidade do centralismo português, algo que enoja o mais digno dos homens, e não é preciso estar em Portugal para senti-lo. Além do mais vivi anos suficientes aí para conhecê-lo de memória. Mas ao nível do futebol, o FC Porto há muito que está nas estruturas que controlam, desde dentro, essa máquina a que chamam o "sistema", até porque é impossível que sem isso, com a corrupção que existe em Portugal, se tenham conquistado tantos títulos. Isso é uma realidade e é contra isso que o discurso da guerrilha deixa de fazer sentido. Já houve tempos onde éramos pequenos onde interessava ser grande. Agora somos pequenos onde a principio éramos grandes.

Anónimo disse...

Caro MLP:

Só apenas para dizer lhe o seguinte, mesmo no desporto e particularmente no futebol o FCP todos os dias "paga" um preço muitissimo alto como consequencia da FEROCIDADE do CENTRALISMO.

Com alianças e alguma estrategia o FCP apenas consegue suavizar o problema.Mas "ELE" está lá, anda "por aí" e faz se sentir e de que maneira...

Dou-lhe um dado: Com o trajecto EXTRAORDINARIO nos ultimos 30 anos no futebol e não só, o FCP teria se não fosse a FEROCIDADE do CENTRALISMO o dobro dos adeptos por esse país fora e não só, no que resultaria num aumento de Massa critica sensacional o que seria importantissimo e talvez decisivo para acabar com certas desvantagens "seculares" .

O Centralismo em Portugal é "terrivel" com consequencias para uma grandissima parte do país que pelos vistos continua "cego" apesar do fecho nas suas terras de hospitais,centros saude, escolas, tribunais etc.

Como nos tornariamos massadores dou por agora o assunto por terminado.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Caro Anónimo,

Acredita honestamente que é o Centralismo feroz que impede o FCP de ter mais adeptos? O FC Porto tem os adeptos que quer ter e ás vezes da qualidade que merece.

É um clube sem politica de expansão, um clube incapaz de aproveitar os seus melhores momentos e capitalizá-los a seu favor. Um clube que não olha nunca pelos sócios e pelos adeptos, um clube que vive num cluster fechado. A história do futebol, seja de que país for, ensina que um clube dominante no terreno sabe sempre sê-lo fora. Nos anos 40 e 50 o grande clube português em adeptos era o Sporting, não o Benfica, pelo que lograva em campo. Entre os anos 60 e 80 os titulos ajudaram a aumentar a massa adepta do Benfica porque, entre outras coisas, os mais novos apoiam sempre quem ganha, estejam onde estiverem. O FCP não conseguiu reeditar isso, apesar de ter aumentado muitissimo a presença nas ilhas, em Lisboa, no sul do país em geral e ter beneficiado a norte da progressiva perda de popularidade do Sporting. Isso é real, a mitologia dos 6 milhões é porreira para a politica do vitimismo que PdC gosta de vender, do poucos mas bons, mas sabemos perfeitamente que não é assim há muito tempo.

O Centralismo é um problema gravissimo, sem dúvida, mas o FCP não tem há muitos anos motivos de queixa nesse aspecto. Hoje não existem desvantagens seculares, a não ser o alinhamento ideológico de alguns jornais que se posicionam dessa forma mais pela politica desportiva da direcção de PdC do que propriamente pelo centralismo lusitano.

Anónimo disse...

"Acredita honestamente que é o Centralismo feroz que impede o FCP de ter mais adeptos?"

CLARO. Neste país coloca-se um "FERRETE" em qualquer exito do FCP e isso pesa e de que maneira. Olhe por exemplo o compostamento da chamada cs ...

"É um clube sem politica de expansão"

O FCP não tem feito outra coisa que optar por uma "Politica Expansionista" ( e bem ) no sentido de adquirir mais "Massa Critica" o que se torna FUNDAMENTAL para diminuir as desvantagens para com a concorrencia da "2ªCurcular" resultantes da Ferocidade do Centralismo.Agora não se pode pedir ou exigir a PERFEIÇÃO .

Vive de certo modo fechado porque a realidade o EXIGE.

E a realidade geodesportiva (e não só) em que o FCP se insere naão permite comparações com Sporting e Benfica de antigamente.MOTIVO Maior: CENTRALISMO FEROZ.

E pronto vou tentar mesmo não fazer mais intervenções sobre o assunto por se tornar massador para o blogue.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Caro Anónimo,

Realmente, se pensa assim, está no seu direito, mas na minha opinião, estrictamente pessoal, esse cluster mental onde muitos preferem refugiar-se dá muito jeito à gestão actual do clube mas muito pouco ao que o clube realmente necessita.

um abraço

José Rodrigues disse...

"Livrar-se dos salários de um gajo que jamais será opção, é pouco ?!"

Nao sei se sera' "jamais". Como ja' foi aqui dito, sendo GR ainda pode ter varios bons anos pela frente, e o Helton um dia deste vai de frosques - e o Beto tem a meu ver claramente qualidade para ser titular do FCP, ele e' um excelente GR (mas ja' nao vai a tempo de uma boa transferencia, dai' q isto dos 50% de uma futura venda nao passar de areia para os olhos pq a realidade e' q o oferecemos de borla um bom GR).

O que eu sei e' q o Braga tem lucrado imenso nos ultimos anos com uma "cooperacao" com o FCP q me parece ser de sentido unico, sem o minimo indicio de qq vantagem para o FCP.