quinta-feira, 16 de agosto de 2012

2012/13, com ou sem ele?



O problema dos jogos como o de Sábado passado é que criam a ilusão que se calhar as coisas até se resolvem sem Hulk.
Ora, basta recordarmos a nossa triste campanha europeia da época transacta para termos bem a noção do verdadeiro patamar em que nos encontramos à escala internacional. Nem com o Hulk estávamos a conseguir, quanto mais sem ele.

E é nesse imbróglio que o nosso coração balança: ficamos contentes com a conquista de mais uma Supertaça e, por outro lado, sentimos que essa mesma vitória pode levar muita boa gente a conclusões precipitadas. Este período até ao dia 31 Agosto é a altura de todos os perigos. Especialmente para nós portistas. É nesta altura que até as maiores aberrações se podem tornar possíveis.

Na defesa, com Álvaro Pereira definitivamente posto de lado, resta-nos uma esperança chamada Alex Sandro. Continuamos a saber muito pouco dele mas também não existem razões objectivas para estarmos pessimistas.
Já de Danilo, pelo seu preço, continuamos a esperar este mundo e o outro. Para já, o banco de suplentes nos jogos Olímpicos não ajudou a tirar conclusões mais sólidas.
Como alternativas, agora já sem Sapunaru (quem chora por ele?), temos um Miguel Lopes que deve a um repentismo de Paulo Bento o seu regresso ao Dragão.
Alguém fica mais jogador pelo simples facto de se treinar na selecção? Eis uma boa questão académica.

No eixo da defesa está, uma vez mais, o nó górdio da questão: Otamendi continua a somar falhas mas muitos já se esqueceram dos deslizes da época passada e, assim, resolveu-se dar uma nova oportunidade ao rapaz. O investimento nele foi mais do que muito, daí que no baralha e volta a dar as coisas tendem a cair sempre para o lado do argentino.

Foi também assim com Rolando: até que toda a gente concordasse nas suas limitações, as épocas foram-se passando.
Muitos, pelo contrário, apostariam numa dupla Maicon-Mangala que, não sendo motivo para grandes optimismos, pareceria ser a que mais garantias nos daria no presente.
Infelizmente, teremos ainda que esperar pelos deslizes que a lentidão de Otamendi nos irá, muito provavelmente, custar.

Se na questão dos "centrais" temos o nosso primeiro problema, é pelo meio-campo que as coisas podem começar a falhar.
Lucho já mostra sinais de quebra física e a época ainda mal começou. Depois, já se sabe, teremos em Defour um novo Sapunaru: jogará muitas vezes mas, tal como no caso do romeno, ninguém ficará muito triste quando finalmente sair.
Existem futebolistas que, não sendo toscos, não são de maneira alguma jogadores para a categoria que se exige num FC Porto.
Já Moutinho, mesmo ficando, já sabemos que em termos atacantes não nos poderá dar aquilo que tanto necessitamos: imaginação, poder físico e remate.
Castro? É bom que haja portugueses no plantel porém a solução para os nossos problemas não deverá passar por aqui.

E chegamos ao primeiro jogador-chave: James.
Será desta que conseguirá manter um nível (elevado) de forma mais regular? É aqui que reside a sua principal diferença em relação a Hulk: quando estão bem, ambos jogam muito bem. Porém, Hulk é quase sempre preponderante mesmo quando não está nos seus melhores dias. Já James passa ao lado de demasiados jogos.
Desta pré-temporada, a nossa grande esperança colombiana ainda não dissipou as nossas dúvidas. Oxalá que, quando for mesmo a sério, tudo seja diferente nesta nova época.
Sem Hulk, muito dele dependeremos para os desequilíbrios ofensivos.

E, lá na frente, quais dos "dois" Jacksons é o mais verdadeiro: o que falha golos fáceis ou aquele que mete o decisivo na hora H?
Para já, com aquele golo, parte em vantagem: nem o mais optimista apostaria que Kléber ou Janko alguma vez fizessem algo daquele género, num último minuto de uma partida decisiva.
Se bem que, alguém (Vítor Pereira?), um dia, terá ainda que explicar, muito bem explicado, a verdadeira razão de um jogador como Lima não vestir a nossa camisola...

Já Atsu tem pinta e, evidentemente, lugar assegurado no plantel. Foi o melhor da pré-temporada.

Resumindo e concluindo: a nossa vida em 2012/13 será uma coisa com Hulk e uma outra (bem mais difícil) sem ele.

Mas isto toda a gente o sabe.



8 comentários:

littbarski disse...

Com um mau treinador, todos os jogadores parecem banais. Com um bom treinador, até um jogador medíocre parece um bom jogador de futebol. Já vimos isso no Porto, mais do que uma vez. Em 2010/2011, aquele jogador que está a treinar à parte, chamado Belluschi, foi o tal criativo de que o Porto precisava. Sapunaru, que faz companhia ao argentino nos treinos, foi um jogador regular, no lado direito da defesa. E ainda havia Fucile, um jogador "à Porto", segundo diziam. Mas, lá está, nessa altura tínhamos um bom treinador. Hulk, é bom com qualquer treinador. Teve formação na devida altura e agora resolve sozinho. É um jogador muito acima da média. O problema são os outros, os que precisam de orientação para evoluírem ou renderem um mínimo aceitável. Esses são os que dão mais trabalho. São aqueles que expõem as debilidades de um treinador, enquanto gestor de recursos humanos.

Anónimo disse...

Estou de acordo com todos os comentarios... pessoalmente aceitaria muito bem a saida do otamendi (que tem alguma cotação no mercado europeu) e do rolando, para uma entrada do RCarvalho com o mangala a 3 suplente.
Tenho gostado do miguel lopes... pelo que votaria na reintegração do sapunaru de modo a que o Danilo possa dar uma perninha ao meio campo sempre que necessário. O "sonho" Ganso teria dado muito jeito.
O James de facto ate agora ainda não estabilizou a grande nivel... espero que seja uma questao de idade e não uma "Gaitanização"

Silva Pereira disse...

Boa tarde,

O óbvio que tarda a chegar.
Continuam a manifestar opiniões de regressoa de jogadores em fim de carreira e com um massa salarial enorme fizesse algum sentido.
Infelizmente mesmo depois de assistirmos a um regresso (Lucho) e esse não saíu por sua vontade, que sempre manifestou gostar do FCP e dos seus adeptos e mesmo assim foi necessário aceitar reduzir muito o seu salário e no final ser um dos mais elevados do plantel.
Que a bolha faça propaganda que O MU está interessado neste e naquele jodor do clube do regime e ainda dê em troca o Anderson e mais não sem quem faz parte da ilusão dos vermelhos, agora os portistas ainda acreditem em contos de fadas é que já não percebo.

Cumprimentos

Pedro disse...

o q mais me preocupa é o meio campo. com a académica, a defender eram 3 e a atacar era só o Fernando, Lucho e Defour andavam escondidos, quer por incapacidade física, quer por inoperação e incapacidade para assumir o jogo, respectivamente. Moutinho será um grande foco de luz no centro do terreno, a todos os níveis. Na defesa nada me preocupa. Talvez VP tenha um foco de imaginação e faça um meio campo com Fernando, Moutinho e Danilo, no entanto, não vejo o Lucho a sair da equipa, acho q não vai acontecer. Claramente q nos falta um médio ofensivo, o empréstimo e afastamento do Belluschi é, desportivamente falando, uma situação absolutamente patética.

Otamendi falha na velocidade, tendo já sido bastante exposto a isso nas últimas 2 épocas, mas no global ainda oferece mais consistente e capacidade do q Mangala e Rolando. Mangala poderá assumir-se com titular lá mais para o final da época, acredito eu.

Atsu até jogou razoavelmentemente na pré-época, mas não acho q jogue sequer metade do q falam ele. Nem sei se chegará ao nível q o Varela já demonstrou no passado. É um jogador essencialmente de velocidade, mas não tem grande técnica. Kelvin tem muito mais margem de progressão, na minha opinião.

Vítor Hugo disse...

Excelente texto, neste excelentíssimo blogue. De facto, muitas das questões levantadas pelo autor, são pertinentes e fazem refletir todos os apaixonados deste enorme clube.
Em relação a Hulk, penso que inevitavelmente só no final do mês corrente, e com o fecho do mercado de transferências é que teremos a resposta a essa questão.
No caso concreto da estruturação do plantel, sou da opinião que faltará algo mais para voltarmos a experimentar a sensação de uma conquista europeia.
Da defesa, passando pelo meio-campo e no ataque, apesar das soluções existentes, penso que, alguns elementos do plantel necessitariam de um treinador que os fizesse evoluir mais rapidamente(Kelvin, Iturbe, Atsu, Mangala,Kleber e até Alex Sandro), para assim poderem atingir um nível condizente com o nível de exigencia do clube e da enorme massa adepta (e critíca) portista.
Com os cumprimentos, de um leitor atento do vosso excelente blogue, que só hoje, teve a coragem necessária para poder escrever as suas primeiras palavras na caixa de comentários.
Continuem o bom trabalho,que eu dentro das possibilidades continuarei a seguir-vos, e a comentar mais e melhor á medida que a coragem aumentar.
Vítor Hugo

meirelesportuense disse...

Estive a rever o jogo da Supertaça, demoradamente...O jogo acabou por não ser mau de todo, contrariamente à minha sensação no momento percebi movimentos interessantes, jogos de compensações, disponibilidade, capacidade de luta, qualidade física.
Houve algumas desilusões e muitas outras afirmações.
Lucho esteve muito por fora do jogo.Quase nunca acertou uma recepção e passe eficaz.
Defour esforçou-se muito, correu quilómetros a socorrer companheiros, mas falhou imenso no capítulo técnico.
Atsu esteve interventivo, mas mostra estar ainda verdinho, especialmente na hora de decidir pela corrida, pelo remate ou pelo cruzamento, ainda coloca demasiado os olhos no chão.
Mangala tem um porte físico invejável, porventura temos ali um enorme defesa central.
Otamendi tem muitas dificuldades no despique em velocidade, mas uma grande colocação e oportunidade.
Maicon esteve em bom plano mas caiu um pouco relativamente aos primeiros encontros, fruto do cansaço provocado pela carga da preparação?...Pecou em alguns passes arriscados a cortar a linha defensiva.
Moutinho é enorme na entrega, na desmarcação, no apoio.Falha quase sempre nos remates que tenta fazer à baliza.
Miguel Lopes é bom a avançar, a cruzar mas reticente e lento nos processos defensivos...
James esteve relativamente bem.
Nota-se nele um enorme potencial, quer na construcção quer na finalização.
Jackson Martinez tem qualidade, faz lembrar o Oceano, mas tem presença e confiança nos seus movimentos como avançado, a única pecha que lhe encontrei foi na forma como recepciona a bola para a finalização imediata...Tem que trabalhar esse aspecto.
Especialmente se lançado em profundidade qualquer coisa emperra por ali...
Fernando sempre apto a formar o trio defensivo mais central e a balançar quer num sentido quer no outro.Depois revela as dificuldades habituais na entrega, mas parece estar a melhorar e a trabalhar esse aspecto, já faz coxinhas(?)...
Creio sinceramente que com o Hulk as coisas melhorarão imenso, mas se ele sair parece que a aposta vai ser feita em dois pontas de lança com um apoio constante de vários tipos de alas...Daí a permanência de vários jogadores com essas características, embora muito diferentes entre si...Varela, Iturbe, Atsu, Kelvin, Djalma.
A chegada de Alex Sandro e de Danilo reforçam as alas mais recuadas...Alex tem o lugar quase garantido até por falta de uma alternativa credível e Danilo será em princípio o lateral direito, podendo no entanto um e outro, jogar mais à frente como se viu nos Jogos Olímpicos.
Hulk é a minha grande interrogação, com ele temos uma equipa e um tipo de futebol impossível de prever, sem ele a capacidade de abrir à bala qualquer defesa parece esfumar-se definitivamente...

Anónimo disse...

eh pah é tudo mau, o otamendi é muito mau, só falha e é lento, nunca fez um jogo bom, nunca secou um Cardozo ou outros que tal.
O Defour não vale nada coitado, ainda ontem contra a Holanda sendo o melhor em campo se viu como é mau!
Os laterais que péssimos, o Lucho não corre, o Moutinho só corre, estamos lixados!
E o treinador? que mau!!!
Nem sei como somos bicampeões, tenho se calhar que começar a concordar com os lampiões que dizem que são os árbitros que nos ganham os jogos...

Enfim, com apoios destes quem precisa de adversários?

Gonçalo disse...

Sr. Luis Machado, com o respeito que voce me merece, em certos momentos do seu artigo, fiquei na dúvida se percebe muito oupouco de futebol!
Dou um exemplo: "Já Moutinho, mesmo ficando, já sabemos que em termos atacantes não nos poderá dar aquilo que tanto necessitamos: imaginação, poder físico e remate." - fim de citação. Se o Moutinho não nos pode nem nunca deu isso, então tem andado entretido a ver os jogos dos rivais!