domingo, 19 de agosto de 2012

Os maus hábitos ainda resistem...



Pegar no jogo de estreia no campeonato do FC Porto ou de qualquer outro da época passada, seria um exercício de dificílima distinção. O futebol lento, pouco ritmado, de circulação de bola medíocre e de baixa eficácia está aí para durar, para mal de todos os pecados e cabelos grizalhos dos adeptos azuis e brancos. Tal como começou, acabou. Um jogo que foi um redondo zero, apenas pontuado por umas pífias cocegas do campeão nacional.

Desta vez, a felicidade da passada semana não voltou a acontecer. O golo ao cair do pano não surgiu, apesar de a cabeça de Jackson ter estado bem perto de voltar a fazer estragos no minuto 87. Adriano não deixou, pontuando uma excelente exibição. Mas a prestação do guarda-redes da equipa de Barcelos não justifica o nulo do resultado que, pese embora tenha feito intervenções válidas em momentos importantes, elas foram esporádicas, em consonância com a lenta dinâmica portista.

Sem chama, sem intensidade e pouco génio criativo, o dragão nunca soube fitar os olhos gilistas. O adversário passeou confortável todo o primeiro tempo, onde só um remate de Lucho e outro de Hulk arregalaram meias vistas entre o calor que fazia. Mesmo com Moutinho de regresso à titularidade, o conjunto de Vítor Pereira não conseguiu agarrar o jogo logo de começo e nem o contraponto do virtuosismo individual de James se viu enquanto esteve em campo. A irregularidade do colombiano não ajuda, definitivamente.

Se a velocidade imprimida pela nossa equipa causava bocejo, sobravam bolas paradas em barda para potenciar o entusiasmo de poder ver o esférico a rondar as redes adversárias. A ténue esperança de resolver um problema que de outro modo não se conseguia também não passou disso mesmo. O aproveitamento dos portistas neste tipo de lances vai nas calendas gregas e Hulk parece ter merecido carta-branca para bater tudo o que é livre, mesmo quando exista quem possa fazer as vezes em jeito ou quando a distância nada o justifica.

E a propósito do avançado brasileiro, que muito fez, lutou e nunca se escondeu do jogo, lamenta-se que invariavelmente não domine sabiamente os tempos de jogo. Procura excessivamente resolver por si só a contenda e levar a equipa às costas, quando se pede na maioria das vezes que simplesmente a ajude a resolver algumas dificuldades (que é bem diferente de resolver tudo).

A entrada de Atsu trouxe algum reboliço à partida. James não saia do seu rendilhado inconsequente e Alex Sandro  - poucos minutos entrara em campo a render Mangala – ajudou a esticar a ala esquerda do FC Porto, apesar do meio-campo ter perdido predominância com a saída de Fernando. Alterações que pouco mexeram no contexto do encontro; Adriano a salvar, Hulk a rematar e bolas paradas sempre a desperdiçar.

Para quem crê em ideologias místicas ou outras ideias do oculto estará a colocar o estádio cidade de Barcelos no mapa dos lugares mal quistos. Cada um tira as suas ilações. E, certamente, elas se ouviram com estrondo ao longo da semana. Há contudo um facto que, porventura, é unanime por hora no universo azul e branco; O futebol monocórdico de Vítor Pereira está aí para durar!

34 comentários:

Anónimo disse...

Temos que fazer melhor mas há 3 penaltys...

Alice disse...

A culpa não é de Vitor Pereira mas sim,de quem teimosamente o mantém para provar o quê??

Daniel Gonçalves disse...

"O futebol monocórdico de Vítor Pereira está aí para durar!" Espero sinceramente que não, a bem da equipa e do FC Porto. Resta encontrar a solução para terminar com este tipo de futebol.

"A verdade é filha do tempo." Aqueles que tanto criticavam o futebol de Jesualdo Ferreira - e eu fui, algumas vezes, um deles - não imaginavam que o futuro traria algo ainda pior.

Louro disse...

Jogamos devagar, James anda perdido dentro de campo e o treinador não sabe mais OK, mas com uma arbitragem destas não temos hipoteses.
O Duarte Gomes tem um historico anti-FCP gritante , mas começa a ser demais as evidentes decisões contra o FCP por parte do arbitro que é adeto do SLB.
Nao quis ver DUAS placagens na area, na duvida apitou sempre contra( lançamentos laterais,bolas disputadas, meros encostos), permitiu anti jogo do adversario e amarelou os nossos jogadores por tuta e meia á excepção do cartão moostrado a Lucho.
Julgo que tudo isto era previsivel e se calhar nao se prepararam convenientemente para estas adversidades...o resto é o futebol possivel com este treinador.

Hugo disse...

Ainda fico espantado como é que há gente que fica admirada com estas exibições medíocres da nossa equipa... Se na época passada era exactamente igual.
Acho que apesar de não agradar aos portistas que gostam de ver futebol, deve agradar a quem manda... Caso contrario teriam "achado" um interessado em contratar VP...

Hugo Silva

Anónimo disse...

Comentários tipicos de "portistas das festas" convencidos que são catedraticos de futebol.

Queriam sempre "opera" ?
Sabem o que dizia Pedroto?!...

Tenham calma vamos ser campeões.

Anónimo disse...

Pior é o penalty sobre o James.

InVicturioso disse...

Para mim, o mais aterrorizador, é que este 11 titular, nao andou muito longe do nosso melhor 11 titular neste momento, que sera talvez com Danilo e A. Sandro nas alas. E o mercado ainda nao fechou, ou seja Moutinho e/ou Hulk ainda podem sair...Mau demais.

Miguel Magalhães disse...

O Hulk não acrescentou nada à equipa relativamente aos jogos anteriores. Apenas o jogo circulou mais por ele e invariavelmente procurou resolver tudo sozinho. Nenhuma equipa europeia de topo no seu perfeito juizo e nos dias que correm dará 40 milhões por um jogador de 26 anos, com pouca ou nenhuma margem de progressão, e que pensará que uma equipa é apenas a soma das partes. Ou o Pinto da Costa arranja uns Russos para o comprarem ou vamos ficar com ele por cá.
Não gostei de o ver a capitão. Preferia o Lucho. E detesto vê-lo dono e senhor de todos o livres que se marcam na zona frontal da área. Quem é que lhe disse que alguma vez teve jeito para marcar livres?
O James esteve mal. O Atsu entrou bem melhor.
O Vitor Pereira esteve mal ao tirar o Fernando para meter o Kleber. A equipa perdeu o meio-campo, o jogo não fluiu pelas alas e não chegou nunca à área e aos ponta de lança.
A equipa como um todo foi sonolenta durante a maior parte do jogo e, tal como na época passada, acordou tarde e procurou resolver de forma precipitada. Até podia ter corrido bem mas não correu. Costuma dizer-se que quem anda à chuva corre o risco de se molhar.
Por fim, há de facto 1, 2 ou 3 penalties que ficaram por assinalar (falta saber se o Hulk faria golo ou não). Mas recuso-me a aceitar que uma equipa como o Porto precise de esperar que jogadores sejam agarrados em cantos para resolver um jogo contra o Gil Vicente ou contra quem quer que seja. Se os outros clubes o fazem, eu não gosto de ver o Porto a ser igual aos outros. No entanto, e só por curiosidade, o artista do apito foi o mesmo que brilhou na Luz na época passada ao assinalar 3(!!) penalties em 15 minutos a favor do Benfica no jogo contra o Guimarães sendo os dois últimos totalmente ridículos. Desta vez não viu...

Anónimo disse...

Então Magalhaes há 3 penaltys e isso não é importante ???!!!
Sim senhor não sabia disso!!!!!!...

Daniel Gonçalves disse...

Ao anónimo das 22:34,

claro que ninguém quer sempre ópera, mas quem utilizou a comparação entre ópera e futebol fê-la no sentido de mostrar que o futebol é coisa diferente da ópera, que o essencial era ganhar memsmo que jogando mal, o que não aconteceu ao FC Porto hoje em Barcelos, portanto não possui qualquer lógica vir, nesta situação, utilizar essa comparação como fez o Sr. anónimo.
Também não entendo porquê falar em Pedroto nas actuais circunstâncias, e depois um tom jocoso. Fico com a ideia de que o anónimo em questão é benfiquista.

Anónimo disse...

Anónimo das 22h34, portista desse tipo deve ser você.... Eu vejo comentários de portistas que certamente acompanham e sofrem pelo clube mais vezes que você, certamente.

Joao Goncalves disse...

Meus Senhores... não somos vermelhos sff, portanto parem de se queixar de penaltys.

Tem "autorização" para isso quando a equipa o justificar em campo... até lá, não podemos andar a choramingar penaltys só porque não ganhamos de outra maneira... pensam que somos mouros ou quê?

Em relação ao jogo e como disse no meu blog, o Porto dominou até aos 58minutos, altura em que aquela coisa que está no banco resolveu estragar a equipa.

Fomos lentos? Sim fomos, mas a verdade é que conseguimos criar vários lances de envolvimento e obrigar o Adriano a várias intervenções criando algumas boas oportunidades.

Depois do idiota mexer na equipa, no fatídico minuto 58, o Gil só não ganhou porque não calhou e tudo porque perdemos o meio campo e a capacidade de recuperar bolas e meter um jogador que nem das distritais tem lugar... enfim...

Para a semana à mais e só espero que não seja mais dores de cabeça...

http://fcpsempredragao.blogspot.pt/

Hugo disse...

Alguém me sabe explicar porque metem lampiões a arbitrar os nossos jogos?

Miguel Magalhães disse...

Sr. Anónimo, dado que eu não escrevi que 3 penalties não é importante, essa conclusão é sua. Os penalties têm a importância que cada um lhes quer dar.
De qualquer forma, reafirmo que prefiro que o Porto seja capaz de ganhar sem precisar de penalties como os deste jogo (nem os agarrões na área foram a jogadores em posição flagrante de disputar a bola nem o derrube ao James foi numa jogada de golo iminente) e recuso-me a aceitar que os penalties sejam o foco e sirvam de desculpa num jogo em que não fomos capazes de ser minimamente competentes. Essa é uma postura "à Benfica" com a qual eu não me identifico ; prefiro uma atitude "à Porto" como aquela em Alvalade em 2002/03 em que ganhamos 1-0 apesar dos 4 penalties muito mais evidentes que qualquer um dos de hoje e que ficaram por assinalar a nosso favor pelo "saudoso" Lucilio Baptista. Os penalties só são importantes quando não se ganham os jogos.

Silva Pereira disse...

Boa noite
Sinceramente por vezes ao ouvir o VP fico com a sensação que não faz o trabalho de casa.
Não se sabia como o GV ia jogar? Isto é com o autocarro, antijogo, relvado alto e por regar que o Vitor Pereira o nomeador que tipo de árbitro iria indigitar e que tipo de arbitragem teríamos depois dos chifrudos terem empatado? Eu se fizer uma análise consigo previamente indicar que árbitros teremos em certos jogos.
Assim porque carga devemos dar ânimo aos gajos dos clubes do regime.
Sinceramente não gosto de criticar no deita abaixo a qualquer coisa ligado ao FCP, mas à coisas que são tão obvias que me põem fora de mim.
Depois dos chifrudos terem perdido 2 pontos não era de entrar a todo o gás para derrubar a estratégia do Paulo Alves, até parecia que todos tinham idos às Festas de Viana e que não dormiram.
Durante a pré – época escrevi mais que uma vez quando via ao portistas entusiasmado com os livres de Maicon, que quando o JM e o Hulk jogassem eles eram os marcadores de serviço e que mais ninguém teria oportunidade. Gosto muito do JM mas como diz o ditado cada macaco no seu galho, eu peço aos portistas para caso ele fique no FCP façam com já o fiz registem, quantos lances de bola parada o JM e quantos deles criam perigo, não consigo entender porque marca á direita e depois vai a correr a marcar à esquerda e não marca também o James, quando era criança o dono da bola é que escolhia os colegas de equipa e que marcava e caso alguém criticasse ele metia a bola debaixo do braço e acabava o jogo.
Foi preciso experimentar para depois substituir o Mangala? E depois na conferência afirmar que se vai passar a jogar com um jogador de raiz, já na supertaça o até parece que JM foi poupado para jogar na seleção.
Nota: o bucha do goberne e acólitos se estão à espera do JNP ser esbofeteado e depois ofereça a outra face esqueçam o presidente mais do que uma vez disse que não era nenhum santo mas que também não é nenhum anjinho.
Uma palavra para a SPORTTV eu já fiz muitas reclamações e a última responderam-me que iriam encaminhar para quem de direito (embora eu sei que devem ir direto para o BL), mas se continuarem assim como a transmissão de hoje tendenciosa nos comentários e nas repetições. O lance da bola ao braço do Otamendi repetiram n vezes das placagens na área (fizeram-me lembrar o famoso jogo do B Paixão quando o Jardel foi sucessivamente placado) aos jogadores do FCP repetiram uma vez.
Saudações


ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

foi o primeiro teste da época. se comparado com a transacta, já conquistamos um ponto.
(é a visão positiva da coisa, a perspectiva pelo copo meio-cheio).

foi uma partida onde o futebol praticado ficou muito aquém do rápido, intenso, pressionante, com a equipa a só pressionar na parte final, e mais com o coração que com a cabeça. ou seja, um filme muito visto na época transacta...
(é a visão negativa da coisa, a perspectiva pelo copo meio-vazio).

e, se nada está perdido, é certo!, não deixa de ser igualmente verdade que convém encontrar o rumo da vitória já no próximo encontro, em nossa casa e frente ao Vitória de Guimarães (que empatou o Sporting na possibilidade de liderar o campeonato - um feito que já não consegue desde 17 de Agosto de 2007).

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! ;)
Miguel | Tomo II

João disse...

Com um treinador minimamente competente, hoje nem as habilidades do Duarte Gomes salvavam este miserável Gil. Assim fica mais complicado. Volto a frisar a excelente performance de Jackson Martínez, o que ele faz com aqueles passes imbecis à queima que lhe metem é qualquer coisa. E outra nota para a subistuiçãol de génio do Ferguson de Espinho ao tirar o Fernando e partir a equipa completamente. Brilhante! Continuem assim.. Ópera? Vocês nem bailinho pedem. E enquanto for assim, vamos levar com jogos destes. Obrigado.

miguel disse...

no máximo existem 2 penalties. e um contra o fcp.
por isso nao choremos pelos árbitros como os mouros e calimeros.
somos porto, somos de uma estirpe diferente.
somos é liderados por gente banal e mediana.

Anónimo disse...

Com este treinador não vamos a lado nenhum.
Não há raça, não há força de vontade de ganhar. Uma sensaboria!

Anónimo disse...

Meus Senhores... não somos vermelhos sff, portanto parem de se queixar de penaltys.
---

Só falta pretender mandar um ramo de flores ao DGomes e companhia e dizer-lhe que esteja à vontade foram 3 grandes penalidades mas podiam ser 6, sem importancia portanto e para a proxima mantenha o critério connosco, claro...
Alguns supostos portistas não estavam preparados para ganhar tanto, com a agravante que sabem tudo têm solução para tudo.

Anónimo disse...

E ficamos a saber que os penaltys têm a importancia que cada um quiser dar.
Muito bem.
Deve ser por esse raciocinio que lhe chamam "castigo máximo"...

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Jogo com abordagem errada, onde faltou quase tudo: Velocidade, organização ofensiva, capacidade de penetração, explosão, criatividade e finalização.

Estes são os condimentos para derrubar «muros» defensivos. Os jogadores e equipa técnica sabem-no perfeitamente, mas insistem em não os aplicar. Porquê?

Um abraço

Anónimo disse...

Um penalty contra o FCP???!!!...
Estou a ser sempre surpreendido...

Seinfeld Tuga disse...

O jogo = Enorme bocejo.

Lado positivo - A exibição foi idêntica ao que estamos habituados desde o ano passado...

Lado negativo - Vai ser igual durante o resto do ano... As bolas não chegam em condições aos avançados, perde-se a bola facilmente, ninguém cria espaços, os jogadores ficam estáticos à espera da bola. Não existe imaginação nenhuma, nem existem rasgos relevantes. O jogo do nosso clube é mais do que previsível.

Não acredito que o nosso estilo de jogo sofra mudanças, no ano passado não sofreu, esta pré-época manteve-se o mesmo sistema... E já vi o que tinha a ver. Vou passar todos os jogos entediado e conformado... Como não vejo mudanças significativas no nosso jogo (vai fazer 2 anos), fico com a ideia que os nossos dirigentes estão contentes com as exibições. É algo que me deixa incrédulo.

Abraços portistas.

Miguel disse...

Eu só fico burro, como é que há portistas que apoiam este gajo, este burro deste treinador, o pior treinador que me lembro, o Octávio era fraco mas não tinha a equipa que este caramelo tem. É um sofrimento ver esta equipa a jogar, inacreditável. Eu não renovo lugar anual nenhum, para ver esta miséria, malditos 20 euros que dei ontem para ver aquela tragicomédia. Ainda vem falar de arbitragem???? Arbitragens é departamento de frustrados, de mouros, nós não ganhamos por culpa deste verdadeiro cabeçudo, não sabe o que faz, não percebe nada.

Costa disse...

Então admites que vale tudo na área do adversário para nos impedir de marcar ?!

D.Pedro disse...

Tanta desilusão quando o FCP tem ganho o que nunca se sonhou ?!
Isto ainda agora começou, o treinador teve jogadores importantes na selecção muito tempo, outros provavelmente de saída etc, portanto algum bomsenso é urgente.
E este arbitro...

João disse...

Sim, porque se não tivessemos jogadores nas selecções, já tínhamos mecanismos de jogo mais do que estabelecidos.. tipo na época passada, não é?

Anónimo disse...

Então os jogadores estarem 3 meses sem treinar com os colegas não tem importancia nenhuma.
Ou um ter actuado a meio da semana na China,
Ou alguns estarem mais com a cabeça em transferencias.
Enfim gente que sabe tudo...

Anónimo disse...


Moncho López

20 de agosto de 2012 13:27h

«Estamos a adaptar-nos a uma nova era»


Por SAPO Desporto

O FC Porto extinguiu a sua equipa sénior de basquetebol.


O clube azul-e-branco tomou a decisão de acabar com a sua formação principal de basquetebol, mas a aposta nos escalões jovens e em Moncho López continua.

O técnico espanhol é agora responsável pelas camadas jovens do clube e, em entrevista ao Jornal de Notícias, assume que este é um novo começo que pode trazer frutos no futuro.

«O FC Porto, mais uma vez, está à frente no que diz respeito à gestão desportiva e estamos a adaptar-nos a uma nova era. A prática desportiva está a sofrer os efeitos da crise e vamos apostar forte na formação. Queremos explorar todos os recursos para, mais tarde, voltarmos a ter uma equipa sénior».

Sem o FC Porto no campeonato nacional de basquetebol, Moncho López atribui o favoritismo desta época por inteiro ao Benfica.

«O Benfica, na teoria, é favorito, porque tem o plantel mais forte e com muitas soluções».

Carlos Andrade, que deixou os seniores azuis-e-brancos, é um dos reforços da equipa encarnada

Tiago disse...

Boas. Concordo com a esmagadora maioria das coisas que são ditas, quer no post, quer nos comentários da familia Portista.
A minha análise do jogo : Um jogo lento, fraco, confuso, enfim.. uma miséria ! Não vou falar das 2 grandes penalidades, porque andar a justificar uma derrota ou um empate,por não terem sido assinalados 2 penalties, com a agravante duma exibição miserável, não faz parte de nós, isso é o espelho dos benfiquistas, por isso também, reprovo as declarações do nosso treinador Mas como já foi dito aqui, e muito bem, não me espanta nada, uma vez que, é VP o treinador. Jogos mal conseguidos, exibições fracas, todos têm, e acontecem em todos os clubes, se isto fosse um caso isolado, e nós vissemos um FC Porto a apresentar um futebol de alto nivel, boa qualidade, raça, empenho, vontade, entre outras coisas, aí sim, tinhamos um discurso diferente, e nós melhor do que ninguém, sabemos ver as coisas e sermos justos. Mas não, o que se passa, quer na pré época, quer nos 2 primeiros jogos oficiais, é mais do mesmo da época passada. Sinceramente, o ano passado houve 3 jogos em que gostei e me deu prazer ver o FC Porto jogar. FC Porto x Lyon - pré - época | FC Porto x Zenit - 6º jornada da fase de grupos da UCL. | slb x FC Porto. O resto dos jogos, ou eram fracos a nivel de exibições, ou médios .. com 25 min de bom futebol, e o resto era razoavel. Não gosto de ver o meu FC Porto apresentar este tipo de futebol, não gosto do treinador VP, não gosto da postura dele em relação a algumas coisas, não gosto do seu discurso "a equipa aprendeu, ainda temos muito que crescer, e vamos melhorar" "a equipa vai estar preparada e vai certamente apresentar um futebol de alta qualidade" acho que temos o direito de estar descontentes, com as exibições da equipa, cansado do treinador e das suas promessas em melhorar e isso não acontece, tristes por sabermos que ou algo muda radicalmente, ou então vai ser mais uma época como a do ano passado.. nós somos adeptos exigentes, exigimos exibições de qualidade, jogadores de qualidade, treinadores de qualidade, sermos campeões, irmos longe na Liga dos Campeões, estamos a falar dum clube, que a par com Barcelona, é o clube com mais títulos europeus do séc XXI. Temos de responder perante isso. Mas enfim, sinceramente acredito, que VP irá ser o nosso treinador, e que estas exibições vão continuar durante grande parte da época, infelizmente.

Rumo ao Tri.

Abraço

João disse...

Não. Não tem importância rigorosamente nenhuma quando se joga contra este Gil Vicente miserável. Ou contra qualquer outro Gil Vicente. A porcalhada de Carnide foi jogar a Londres quase sem centrais e quase encavou o Chelsea. Não venham com as vossas contingências. Já a época passada não jogaram a ponta de um corno, com ou sem internacionais na selecção. Portanto o Porto tem SEMPRE obrigação de ir ganhar a Barcelos. E confortavelmente, não é a ver-se aflito. É o que tem a OBRIGAÇÃO de fazer uma equipa do pote 1 da Champions. Imaginem qualquer daquelas equipas a empatar contra estes mancos, alguém consegue? Por amor de deus..

Costa disse...

Olha lá...
Larga a droga.