quarta-feira, 26 de setembro de 2012

500 milhões em 10 anos



(clicar nas imagens para as ampliar)


Nos últimos 10 anos - entre os defesos de 2003 e 2012 - a FCP SAD ultrapassou os 500 milhões de euros (média de 50 milhões por época) em vendas de passes de jogadores, colocando o FC Porto no 1º lugar deste ranking a nível mundial.

Por mais que a nós (portistas) nos custe ver partir jogadores de top internacional como Ricardo Carvalho, Deco, Pepe, Falcao ou Hulk, entre outros, temos de perceber que é toda uma política desportiva que assenta neste modelo de gestão e que, pese o risco inerente ao mesmo, tem dado bons frutos.

E na calha, para o próximo Verão, já estão nomes como James Rodriguez.

Fonte: Transfermarkt
Infografias: O JOGO, 10/09/2012

18 comentários:

Antonio Silva disse...

James Rodriguez e Alex Sandro e/ou Danilo. Isto se o Moutinho não marchar já em Janeiro.

RBN disse...

Que susto!!!

Quando li 500 milhões em 10 anos, pensei que era o passivo dos galináceos:-)

José Correia disse...

António, por razões óbvias, penso que a SAD tudo irá fazer para aguentar o Danilo e o Alex Sandro até ao Mundial do Brasil.

O Porto é o maior, carago! disse...

RBN, ainda não é, mas deixem lá estar o Vieira mais um ou dois anitos e lá chegarão :)))

Fred disse...

Exactamente o mesmo raciocínio.

Alexandre Burmester disse...

Não deixa de ser lamentável que tão grande arrecadação não tenha sido melhor usada no abatimento do passivo. Falta aqui dizer quanto o FCP gastou em aquisições no mesmo período.

Roberto Tavares disse...

Resta saber qual a percentagem desses 500M, é que foram líquidos.

Depois do negócio Hulk, Danilo e etc, é que comecei a pensar mais nisso.

empresário disse...

500M arrecadados. Porque motivo o passivo continua enorme? É certo que gastamos uma fatia desses 500M em aquisições mas o problema é que desses 500M só devem ter entrado "mesmo" uns 300...comissões.

José Rodrigues disse...

A SAD fez um excelente trabalho em vender jogadores nesta decada.

No entanto e como o Alexandre deixa implicito, isto foi muito 'a custa da outra face da moeda: gastamos tambem imenso em aquisicoes nesta decada. Nao me admirava nada q estivessemos pelo menos no top10 dos clubes q mais gastaram, e q tenhamos gasto perto de 400 milhoes na mesma decada (pelo menos 300 gastamos de certeza), ja' incluindo naturalmente as comissoes de intermediacao.

Que fique claro: querer vender imenso nao gastando praticamente nada em aquisicoes e', naturalmente, utopico; dito isto, penso q e' claramente possivel gastar menos sem perder eficiencia desportiva ou nas vendas.

Seja aproveitando (muito) melhor a prata da casa; seja evitando contratacoes superfluas e/ou escusadas (muitas contratacoes q 'a partida pareciam se-lo vieram de facto a confirma-lo na pratica, ou seja: nao se trata de "acertar no totobola 'a 2a feira"); seja ate' mesmo descobrir talentos mais cedo enquanto sao muito baratos (a proposito, e' curioso q o Hulk q nos custou quase 20 milhoes jogou ano e meio ali ao lado no Vilanovense sem q tivessem reparado nele).

José Rodrigues disse...

"Resta saber qual a percentagem desses 500M, é que foram líquidos."

Entre comissoes, % de passes q nao detinhamos e direitos de formacao, devemos ter "perdido" uns 20% desse valor, ou seja, uns 100 milhoes. O valor exacto nao deve certamente andar longe disso.

De qualquer forma o saldo LIQUIDO entre vendas & compras *e'* positivo, embora muito menos do q o adepto menos informado pensa (estou certo q na decada em causa foi de algumas dezenas de milhoes de euros, ou dito de outra forma nao mais do q o equivalente a uns 20% do valor anunciado das vendas).

Para onde foram essas dezenas de milhoes? Nao ha' misterio nenhum: foram para colmatar o defice corrente de exploracao, ja' q as outras receitas juntas nao chegam nem pouco mais ou menos para colmatar todas as despesas correntes (dos juros dos emprestimos aos salarios da administracao, passando claro pelos salarios dos jogadores, etc).

ℕℯℓsση ℳαcℎα∂σ disse...

Entre comissões e partes de passes alienados e subtraindo as compras falhadas (exemplo: Walter) e depois de se descontar as despesas que a SAD tem (inclusivamente uma média anual de encargos com salários -que este ano será mais baixo- que ronda os 40 milhões de euros), sobra o quê?
Talvez um prejuízo pequeno, não sei.

José Rodrigues disse...

O que sobrou?

Caro Nelson, isso e' uma pergunta de facil resposta.

O q sobrou e' o balanco entre os capitais proprios na altura e agora (acrescentando dividendos, q no nosso caso nunca existiram), ja' q o "sobra" de lucro e' acrescentado aos ditos-cujos (ou subtraido, em caso de prejuizo).

O watchout e' se entretanto houve aumento de capital, mas nao houve (neste periodo), facilitando as contas.

Ora os capitais proprios a 1 de Julho de 2002 eram de 35 milhoes; a 1 de Abril de 2012 (os dados mais recentes) eram de 1 milhao.

Ou seja: nesta decada em analise nao "sobrou" nada como o Nelson suspeitava, bem pelo contrario: houve um prejuizo acumulado de 34 milhoes. Foi tudo (e mais) para cobrir as compras e despesas correntes.

Duarte disse...

Se quando fala em "prata da casa", o José Rodrigues se refere a jogadores como o Thiago Silva, estou totalmente de acordo. É um caso flagrante de um erro estratégico da SAD. Felizmente, parece-me que foi um equívoco isolado e coisas destas acontecem a qualquer clube. Como acontecem casos como o Hulk e basta olhar para o Piqué e para o Fàbregas, que o Barcelona não conseguiu/não quis manter na sua formação e acabou por contratar mais tarde, com custos naturalmente mais elevados.

Agora, e para não perder o fio à meada, se apostar na prata da casa é dar lugar a Castros, Morais, Vieirnhas e Brunos Gamas, então aí já estamos em desacordo.

Nuno de Campos disse...

Excelente recolha de dados, impressionante o volume de negócios.

O que fica bem claro é que as prioridades da SAD mudaram radicalmente desde 2004. Aos êxitos desportivos, fundamentados na formação e no mercado interno, sobrepõem-se os negócios envolvendo jogadores sul americanos.

A média de idades do plantel diminuiu significativamente desde 2004, diminuiu também o tempo que a equipa tem para ganhar rotinas e crescer, sacrificando-se a competitividade nas fases finais da CL. Diminuiu - eliminou-se, na verdade - também o número de jogadores portugueses e da formação, agravando-se os custos em contratações, comissões e salários.

Mantendo-se uma dominante prestação interna, os resultados na CL pioraram (de 96 a 2004 - 3 presenças nos quartos; desde 2004 a 2012 apenas uma presença nos quartos). O passivo aumentou drasticamente.

Resta perguntar quem verdadeiramente beneficia da presente estratégia.

Pedro Souto disse...

FC Porto SAD Resualtados Anuais:

2001/02
Resultados Operacionais: Sem registo
Resultados Acumulados: -41.300.468 €
Passivo: 51.000.017 €

2002/03
Resultados Operacionais: -18.052.078 €
Resultados Acumulados: -59.443.052 €
Passivo: 73.821.738 €
Crescimento Anual do Passivo: 22.821.721 €

2003/04
Resultados Operacionais: 24.848.113 €
Resultados Acumulados: -34.594.945 €
Passivo: 113.070.583 €
Crescimento Anual do Passivo: 39.248.845 €

2004/05
Resultados Operacionais: -2.044.006 €
Resultados Acumulados: 37.738.677 €
Passivo: 125.981.002 €
Crescimento Anual do Passivo: 12.910.419 €

2005/06
Resultados Operacionais: -30.498.601 €
Resultados Acumulados: -68.237.279 €
Passivo: 125.203.209 €
Crescimento Anual do Passivo: -777.793 €

2006/07
Resultados Operacionais:2.260.026 €
Resultados Acumulados: -66.063.620 €
Passivo: 116.588.425 €
Crescimento Anual do Passivo: -8.614.784 €

2007/08
Resultados Operacionais: 7.964.449 €
Resultados Acumulados: -58.495.252 €
Passivo: 141.102.523 €
Crescimento Anual do Passivo: 24.514.098 €

2008/09
Resultados Operacionais: 5.135.220 €
Resultados Acumulados: -53.409.805 €
Passivo: 160.797.558 €
Crescimento Anual do Passivo: 19.695.035 €

2009/10
Resultados Operacionais: 82.786 €
Resultados Acumulados: -53.334.861 €
Passivo: 160.071.885 €
Crescimento Anual do Passivo: -725.673 €

2010/11
Resultados Operacionais: 534.427 €
Resultados Acumulados: -52.824.085 €
Passivo: 202.029.726 €
Crescimento Anual do Passivo: 41.957.841 €

2011/12 (Resultados Acumulados até 3º Trimestre)
Resultados Operacionais: -22.137.702 €
Resultados Acumulados: -74.961.787 €
Passivo: 214.171.035 €
Crescimento do Passivo (3 Trimestres): 12.141.309 €

Crescimento Total do Passivo (De Junho de 2002 até Março de 2012): 163.171.018 €
Aumentou 420%

Nuno de Campos disse...

Obrigado Pedro, os números falam por si!

Snob disse...

opah o t.silva no porto b teve peneumunia e mais umas doenças graves,por isso é q foi embora(russia).

ñ vejo lugar para brunos gamas castros morais a titulares no porto..entao ja agora era meter o toze da equipa b um puro 10 bem mais interessante.
Ou ate um seba..dellatorre..t.ferreira..

Duarte disse...

Sim, e depois? As pneumonias não se curam?