sábado, 29 de setembro de 2012

Mais 2 pontos desperdiçados


"depois de chegarmos à vantagem, deixámo-nos cair um pouco em termos de concentração. Nas bolas divididas começámos a ser pouco agressivos e acabámos por ser penalizados. E bem. (...) Por aquilo que produzimos na segunda parte não merecíamos vencer."
Vítor Pereira


Uma semana após o melhor jogo que o FC Porto fez esta época (FC Porto x Beira Mar), Vítor Pereira decidiu mexer na equipa. Trocou Danilo por Miguel Lopes (porquê?), apostou na dupla de centrais habitual - Maicon e Otamendi - e encostou, em termos táticos, James a uma das alas, voltando a apostar num "meio campo tradicional", desta vez formado pelo trio Defour, Moutinho e Lucho.

Desde o início que as coisas não correram bem, quer porque a equipa funcionava mal em termos ofensivos, quer porque James andava em terrenos muito longe de Jackson Martinez, quer porque o relvado não estava nas melhores condições, quer por outra razão qualquer.

Na primeira parte salvou-se o livre exemplarmente marcado por James, que esteve na origem do golo do FC Porto.

Mas se na primeira parte os jogadores portistas pareciam estar com pouca vontade de correr, após o intervalo a atitude foi ainda pior, com o pressing a desaparecer quase por completo e as bolas divididas a serem invariavelmente ganhas pelos jogadores vilacondenses.

E se a equipa portista estava mal, pior ficou quando Vítor Pereira decidiu mexer no jogo e fez uma dupla substituição (saídas de Lucho e Atsu e entradas de Fernando e Varela). Não discuto a saída de Atsu (fez um jogo fraquíssimo), mas em relação a Fernando é notório que está sem ritmo de jogo, não sendo de estranhar que, a partir daí, a cobertura à frente da defesa do FC Porto tenha piorado a olhos vistos.

Como se tudo isto não bastasse, ainda houve duas situações que foram decisivas para os dragões terem desperdiçado mais dois pontos neste campeonato:
i) o desatino de Maicon, seguido da tibieza de Miguel Lopes, a oferecer o 1º golo do Rio Ave;
ii) um penalty escandaloso sobre Kléber nos últimos minutos do jogo, que o setubalense Bruno Esteves decidiu não assinalar.

Depois do que vi neste e no jogo anterior do FC Porto, parece-me evidente que, em desafios contra equipas do nível do Rio Ave, faz muito mais sentido apostar em James de início na posição 10, a jogar no meio, nas costas de Jackson Martinez. Insistir em colocar o James numa ala e pô-lo a partir daí para o meio é algo que faz diminuir fortemente o seu rendimento e o de... Jackson Martinez.

Nota final: A falta evidente sobre o Kléber dentro da área é já o 4º penalty claro a favor do FC Porto que ficou por assinalar em apenas cinco jornadas. Na flash-interview, Vítor Pereira não disse uma palavra sobre este lance.

26 comentários:

Anónimo disse...

Plenamente de acordo...nao compliquem mais o que já nao é facil.
O Porto e grande mas poderia ser maior com outro treinador, se jogarem sempre os melhores estamos sempre mais proximos de vencer...enquanto andarmos com paninhos quentes (tipo colocar migueis lopes a jogar, ate pode servir para a croacia...mas... )nao damos o salto que ja merecemos. Mexer na cabeca da area sem motivo aparente que o justifique e perigoso e hoje voltamos a pagar por mais essa pequena incompetencia do mister...enfim, tambem está a demorar demasiado tempo a dar o salto de qualidade que os portistas exigem.Este jogo era de ganhar até com a equipa b...

Anónimo disse...

29/09/2012
Arrancou projecto social

O projecto Dragon Force Social deu hoje o primeiro passo, no Vitalis Park, com a selecção das crianças das instituições convidadas. Esta iniciativa pretende oferecer a crianças desfavorecidas a pratica desportiva, com o carimbo de qualidade do FC Porto.

Entre as 15h00 e as 18h00, foi organizado um torneio na escola mãe Dragon Force, no Vitalis Park, envolvendo as 13 Instituições Particulares de Solidariedade Social convidadas e as mais de 100 crianças institucionalizadas.

As IPSS foram recebidas às 14h30 pelo responsável operacional da DF Porto Manuel Castro e pela mediadora socioeducativa Daniela Freitas. As crianças foram encaminhadas para os balneários e receberam uma t-shirt Dragon Force. Em cada balneário estavam águas Vitalis e um cesto de fruta.

Ao som do hino do FC Porto e acompanhadas pelos treinadores DF, foi realizada a entrada em campo de todas as crianças.

Os treinadores DF, juntamente com alguns elementos do departamento de scouting do FC Porto, estiveram atentos ao desenrolar dos jogos com o objectivo de seleccionarem as crianças mais talentosas. Esta selecção será alvo de análise da coordenação técnica e posteriormente divulgada às IPSS.

No final da tarde foi realizado um lanche convívio entre todos os envolvidos, crianças, educadores, responsáveis das instituições e treinadores.

As IPSS que participaram fora: Instituto Profissional do Terço, Colégio Barão Nova Sintra, Casa do Vale, Casa de Cedofeita, ACISJF, Aldeias SOS, Associação Protectora da Criança, Lar Juvenil dos Carvalhos, Tenda do Encontro, Centro de Acolhimento Mãe d`água, Lar Marista de Ermesinde, Fundação Lar Evangélico Português e Obra do Padre Grilo.
www.fcporto.pt

RBN disse...

Perdemos 2 pontos, que poderiam ter sido 3 por culpa única e exclusiva nossa.

A displicencia e até alguma soberba com que jogamos a 2ª parte foi imperdoável, e o exemplo de Paços de Ferreira na época passada parece que não foi aprendido, quando UM anãozinho de merda chamado melga marcou de cabeça no meio de 7 matulões do FCP.

Não aprenderam que 1 x 0 é sempre perigoso, e que num lance fortuito ou infeliz da nossa parte pode resultar em golo?

Não vi garra, não vi disposição, não vi entrega, não vi vontade, nao vi uma equipa à Porto.

"depois de chegarmos à vantagem, deixámo-nos cair um pouco em termos de concentração. Nas bolas divididas começámos a ser pouco agressivos e acabámos por ser penalizados. E bem. (...) Por aquilo que produzimos na segunda parte não merecíamos vencer."
Vítor Pereira"

Quantas vezes já ouvimos isto?Tu ó VP está ali á beira do relvado pra que???

Nem vi um berro, uma gesticulação, um valente raspanete ou puxão de orelhas para acordar a equipa daquela pasmaceira na 2ª parte!!!Viste o jogo de borla sem pagar ingresso, não foi?

Repito, perdemos 2 pontos por culpa nossa e por pouco não perdemos 3.A única coisa que VP fez bem foi não chorar à lampião por causa da arbitragem.

Lek disse...

Acho muito bem que Vitor Pereira não se ponha a "inventar" penalties na sala de imprensa. Isso é conversa para os outros, não é para nós! Isso é coisa para o Dep. de comunicação da luz por na boca do JJ, que é para fazer capas de jornais que põem a carneirada toda aos berros com os árbitros. Nós não somos esse asco. Nós ganhamos, porque somos melhores. Ponto. Hoje facilitámos, mas deve servir de emenda. Há males que vêm por bem.

Pedro disse...

pra começar, não vamos branquear a fraca exibição (essencialmente na 2ª parte), como fazem outros clubes. golos muito consentidos.

sobre a arbitragem, não vamos esquecer também uma jogada duvidosa sobre o atsu na 1ª parte, uma série de faltas claras (depois do 1-1) não assinaladas e os 3 minutos de desconto (sporting teve 6 hoje, barcelona 5, man utd 4 (e ferguson protestou no flash)). depois do 1-1, vi logo q este bruno esteves era artista. não estava na lista do gomes da silva, pois não?

Saci Pererê disse...

O treinador fez descansar o Lucho, devido à situação e às viagens que ela o obrigou. Não entendo a insistência em Miguel Lopes em detrimento de Danilo, mas a culpa foi mais dos jogadores do que do treinador.

reine margot disse...

Acho isto mesmo um disparate, nas vitórias foram os jogadores que fizeram tudo sozinhos, nos jogos piores: -culpa do treinador!
- Um grande músico até numa caixa de fósforos toca! Se o James é esse grande jogador de que todos falam porque só lhe serve o lugar de 10 ?
O Moutinho tem andado a fazer o quê em campo? Culpa do treinador? - só por o pôr a jogar!
Quanto à substituição do Fernando - vai ganhar ritmo para o jogo de 4ªfeira, quando??
enfim, hoje só o culpo de ter posto o Lucho a jogar, que se sabia estaria com uma ressaca enorme, pelo esforço que foram os dias que passaram... mas, também, mau seria tê-lo deixado de fora... enfim.
Reparei no penalty por marcar e na porcaria de relvado. E numa equipe do outro lado a jogar futebol a poupar nas chuteiras... e podia ter ganho. Enfim, enfim...

mc disse...

»Quais os motivos para o adormecimento?»

«Isso gostava eu de saber.»

É caso para perguntar: Então quem é que há-de saber?.Era conveniente que VP sendo o treinador, rapidamente se começasse a aperceber dos motivos que levam a equipa a adormecer em alguns jogos (hoje e com o Olhanense, só para falar desta época), e alterasse o que tem de ser alterado, para não caírmos na mesma situação da época passada.

Anónimo disse...

Antes de mais parabens a este blogue porque so podemos crescer e atingir outros patamares de excelencia se aspirarmos mais longe e ha muito tempo que o porto ja merece outro tipo de patamar...estamos proximos de la chegar mas falta um bocadinho assim...e necessario 3 coisas a primeira e arrumar com o treinador a segunda arrumar com jogadores que nao sao portistas , ( portugueses so podem jogar portistas na equipe, ninguem imagina jogadores do barca que sejam dos rivais por exemplo )tipo miguel lopes e moutinho( bom jogador mas nao sente a camisa )e a terceira e colocar o james no meio ai sim eramos um formula 1.

Silva Pereira disse...

Eu acrescento o que escrevo à 2 anos e parece que ninguém repara.

J Moutinho marcou 5 canto e nenhum criou perigo para a baliza do RA, aliás um deles deu em contra ataque perigoso.

Quando é que isso acaba, parece que é o dono da bola.

Louro disse...

Completamente de acordo com a análise, excepto com o que foi dito sobre o Miguel Lopes - não foi pela sua entrada no onze que jogámos mal, até porque, o mesmo marcou um golo e fez a assistencia para o segundo.
Vi demasiada passividade, lentidão, pouca atitude e com 64% posse de bola!
o treinador assiste a tudo isto e veio o intervalo e a equipa piorou..de quem é a culpa?
Ao tirar o Lucho a equipa fragmentou-se,Fernando sem ritmo e Varela sem força descaracterizaram a equipa - passamos a jogar com 10 e a sofrer..!
Maicon e a sua sobranceria que julgava esquecida, reapareceu no lance do 1ºgolo sofrido, mas de todos acho que só se safou o Alex Sandro.
Não sei não, mas voltámos a mais do mesmo, uma repetição dos erros da passada temporada , vamos do 8 ao 80 numa semana com o treinador a assistir e a admitir que não gostou do que viu..
Tambem já todos sabemos que não consegue fazer melhor..
Felizmente, ainda conseguimos empatar graças ao centro do miguel Lopes, mas também outro penaltie por marcar a nosso favor é dose..pior que isso foram as varias faltas que James sofreu e o arbitro ignorou..mas também não devemos choramingar como os calimeros lá de baixo, porque o empate é justo e temos que jogar muito mais que isto!

Vítor Guimarães disse...

Ganhamos 1 ponto! Para aquilo que jogamos, foi muito bom.
Quanto ao penalty, embora descarado, foi muito bom não ter sido mencionado nem servido de desculpa. Não merecemos ganhar. Jogamos mal, ponto final!

Anónimo disse...

Quais os motivos para o adormecimento?
Isso gostava eu de saber.
Esta frase resume a capacidade do técnico da nossa equipa de futebol. Nós já vimos isto em Barcelos, vimos isto em Zagreb (acabamos por fazer o 2º golo depois dos 90) e tudo isto com equipas que até a nossa equipa B tinha obrigação de golear. A famigerada posse, que o treinador fala, será roubar a bola e metê-la debaixo da camisola? É que não se vê velocidade, mais do que um passe certeiro para a frente, enfim, não se vê nada.Claro que Danilo, Iturbe, Guarin, Belushi, Rolando, Alvaro Pereira, Hulk não estão para aturar isto...

Anónimo disse...

Treinador medíocre, futebol medíocre... Eu tinha vergonha de ver este futebol se fosse treinador do plantel mais caro do futebol português, contra uma equipa do fundo da tabela, com um orçamento que nem é bom pensar em comparar. Ora se não somos superiores ao Rio Ave, e não fomos, porque não quero saber da posse de bola para nada, é só por incompetência. Desde que a equipa do FCP caiu no colo do VP que temos este tipo de futebol em 90% dos jogos, um futebol lento e parado, e ainda temos que levar com respostas tipo "isso gostava eu de saber!". Costuma-se dizer que uma equipa joga como treina, ora os treinos devem ser meinhos e jogos sem baliza, parece que o objectivo é saber qual das equipas tem mais posse de bola. Ora eu não quero saber da posse de bola para nada, quero uma equipa com garra, que pressione o adversário quando não tem a bola, que jogue com velocidade e agressividade quando a tem. Nós não fazemos nada disto, VP não sabe porque... Eu sei porque ele não sabe, é incompetente, só espero que os dirigentes que já provaram ser competentes lhe digam qualquer coisa, uma ajudinha... De resto, só me preocupa que ainda estejamos no inicio de mais uma época em que vamos ter este futebolzinho, que nem sequer respeita quem paga o bilhete, que nem sequer é barato, e ainda por cima em tempos de crise como os que passamos. Alguém que chame a atenção ao treinador e jogadores, já que o treinador não sabe mais ao menos os jogadores que tentem mudar isto!

Miguel Oliveira

dragaovenenoso disse...

Deste jogo já posso dizer alguma coisa porque assisti ao mesmo. O que vi foi uma réplica do ano passado: falta de atitude e falta de estratégia.

O treinador (que não gosto) que pense bem - pois tempo é o que tem de sobra - como vai motivar esta malta que ganha fortunas e como os vai colocar em campo para tirar partido do potencial deles. Por muito que falem do VB, a verdade é que a equipa jogava com motivação. Por muito que falem mal do Mourinho, a verdade é foi dos melhores FCPorto que vi até hoje. Com o Robson assisti a jogos dos mais espectaculares. Com o VP ainda não consegui ver nada disso e já lá vai ano e meio como treinador principal. É enervante ver as jogadas que são construídas apenas com passes compridos, rasteiros é certo, mas muito arriscados. Quase sempre morrem na defesa. O meio campo a dar espaços e a defesa (Otamendi) a cabecear para a frente da grande área.

E o penalty não existe. O Kléber tenta receber a bola no ar e tocam-lhe na perna no ar. Ninguém marca um penalty assim. Se estivesse com os pés bem assentes no chão e fosse ceifado... agora este filme já o vi no ano passado.

E o Iturbe? então custa uma pipa de massa e nem anda a aquecer o banco? Deve ser cá um insurrecto... quando falo do Iturbe também falo de outros que nem sequer são chamados, nem jogam na equipa B. Deve ser para fazer negócio direto...

Já começo a ficar farto desta m...

dragaovenenoso disse...

Deste jogo já posso dizer alguma coisa porque assisti ao mesmo. O que vi foi uma réplica do ano passado: falta de atitude e falta de estratégia.

O treinador (que não gosto) que pense bem - pois tempo é o que tem de sobra - como vai motivar esta malta que ganha fortunas e como os vai colocar em campo para tirar partido do potencial deles. Por muito que falem do VB, a verdade é que a equipa jogava com motivação. Por muito que falem mal do Mourinho, a verdade é foi dos melhores FCPorto que vi até hoje. Com o Robson assisti a jogos dos mais espectaculares. Com o VP ainda não consegui ver nada disso e já lá vai ano e meio como treinador principal. É enervante ver as jogadas que são construídas apenas com passes compridos, rasteiros é certo, mas muito arriscados. Quase sempre morrem na defesa. O meio campo a dar espaços e a defesa (Otamendi) a cabecear para a frente da grande área.

E o penalty não existe. O Kléber tenta receber a bola no ar e tocam-lhe na perna no ar. Ninguém marca um penalty assim. Se estivesse com os pés bem assentes no chão e fosse ceifado... agora este filme já o vi no ano passado.

E o Iturbe? então custa uma pipa de massa e nem anda a aquecer o banco? Deve ser cá um insurrecto... quando falo do Iturbe também falo de outros que nem sequer são chamados, nem jogam na equipa B. Deve ser para fazer negócio direto...

Já começo a ficar farto desta m...

José Correia disse...

Parece-me evidente que quem deverá marcar os cantos do lado direito do ataque portista é o James.

Cantos do lado esquerdo é que não me parece existir um "predestinado", mas seguramente que não deve ser o Moutinho.

Daniel Gonçalves disse...

Não é responsabilidade da arbitragem não termos ganho ontem. A falta sobre o Kléber não é daquelas evidentes para o árbitro, no ângulo deste o jogador do Rio Ave dá a sensação de ter primeiro na bola e depois na perna do Kléber. Como se escreve direito por linhas tortas, no lance seguinte empatamos, até foi melhor assim, pois com o desleixo e a sofreguidão de alguns jogadores, o que fosse marcar o penalty ainda o falhava...
Preocupa-me é o fraco ritmo de jogo, e falta de objectividade da equipa, Lucho ontem esteve em baixo. Lembrei-me dos piores jogos da época passada, a grande diferença esteve no avançado, com Jackson Martinez conseguimos empatar, sem ele, como na temporada passada, perdíamos.

Duarte disse...

Reine Margot, o Nesta era um grande jogador e só era defesa central. O Roberto Carlos era fantástico e só o vi jogar como lateral-esquerdo. O Falcao é de outra galáxia, mas só joga a ponta de lança. Da mesma maneira que o Deco foi sempre 10 e nunca o vi a jogar a extremo. Percebe onde quero chegar?

E não vamos começar com a mesma ladainha. Há quem aponte todas as culpas a VP na hora da derrota e dele se esqueça na hora da vitória, mas o que não falta é também gente a elogiá-lo quando vence, dizendo que o fez sozinho e sem o apoio dos jogadores e depois, quando perde, se vire exclusivamente para os futebolistas, acusando-os de tudo e mais alguma coisa e deixando o treinador incólume. Já chega de extremismos, pelo que continuar a fazer a vitimização do VP é algo que já devia ter acabado e se torna irritante de tantas vezes ocorrido.

O Lucho não vai durar a época toda a titular. Se calhar, nem a metade chega. Era bom que começássemos todos a perceber isto, como também seria proveitoso entender que o Danilo pode fazer o lugar de médio (até é a sua posição preferida) e ontem dava muito jeito àquele meio-campo.

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Que jogo paupérrimo! Parecia a brigada do reumático! Estava convencido que estes jogadores tinham já interiorizado a responsabilidade de envergar este equipamento. Enganei-me!

Não se deram conta ainda das verdadeiras dificuldades que os adeptos têm de ultrapassar para os acompanharem? Oferecem-nos em troca espectáculos deploráveis quanto este?

Sinto-me defraudado e indignado.

Agora, só uma vitória frente ao PSG poderá servir para atenuar a minha fúria. Por isso, não falhem.

Um abraço

Duarte disse...

Presumo então que o anónimo queira ver muitos Castros na equipa titular. Deus nos livre de tal, com todo o respeito pelo Castro, que é um excelente profissional e um portista dos sete costados. Do que tenho a certeza, é que o anónimo não foi nem uma vez ver um jogo da equipa B (só para não ir mais longe em termos de formação). Caso contrário não dizia esses disparates dos jogadores portugueses e portistas.

PS: Consta que o Iniesta era adepto do Real Madrid.

Dragus Invictus disse...

Boa tarde,

Ontem fizemos uma exibição muito aquém do esperado.

Não fomos agressivos, e foi com uma apatia plena que perdemos 2 pontos em Vila do Conde.

São estes jogos que por vezes definem campeonatos.

Erros inadmissíveis numa equipa como a do FC Porto que luta pelo título.

VP diz que amolecemos no jogo. Ora é seu papel acordar os jogadores, dar dois berros lá pra dentro. Lá está faltou nos o tal jogador À Porto dentro do campo que berre com seus colegas e os coloque em sentido.

VP esteve muito mal na substituição de Lucho, que mesmo a passo, é um jogador que sabe dar ritmo ao jogo, quebrar o jogo, e tacticamente é perfeito nas compensações.

O árbitro foi habilidoso. Um penalti na primeira parte sobre Atsu e um no final sobre Kléber, e ainda os 3 minutos de compensação, em que um dos quais foi para amarelar um jogador forasteiro por falta grosseira sobre James.

Mas não nos podemos refugiar nos erros. O andor no inicio vai sempre em ombros, mas para Março já vai de rastos e nós lá estaremos para mais uma vez erguer o caneco de campeões.

Há que tirar ilações do jogo de ontem e do que aconteceu nas vésperas. Sites inaugurados etc. Um jogador é para jogar à bola.

Tenho saudades dos velhos jogadores com a mística à porto.
Os bermelhos só jogam com estrangeiros, a nós faltam-nos jogadores da cantera com fibra.

O próximo teste diante do PSG será importantíssimo. Erros grosseiros como os de ontem não podem suceder, caso contrário poderemos sofrer e muito.

Em grande o povo portista que se deslocou aos Arcos para apoiar a equipa. Eles mais do que ninguém não mereciam aquela asnice colectiva.

Abraço e boa semana

Paulo

pronunciadodragao.blogspot.pt

Joaquim Soares disse...

Este empate do FC Porto em Vila do Conde faz-me lembrar aquela estória de dois compadres alentejanos que, a meio da tarde, estavam dormitando debaixo de uma azinheira. A dois, três metros de distância estava uma nota de 100 euros no chão. Entretanto, um dos compadres abriu um olho, reparou na nota e diz para o outro:
- Compadre, vocemessê já reparou que está ali uma nota de 100 euros no chão?
O outro abriu um olho, olhou seriamente para a nota. Molha um dedo com língua e levanta-o, dizendo:
- Compadre, tenha calma. Não se apoquente. Já estou sentindo uma brisa. Vamos esperar que uma rajada de vento traga a nota até nós.
- Boa ideia, compadre.
E voltaram a dormitar.

A equipa do FC Porto esperou que "uma rajada de vento" trouxesse a vitória até eles em vez de se esforçarem para a conquistar. Para mim, este tipo de atitude é inaceitável. Quando os jogadores do FC Porto se transformam em "compadres alentejanos" sujeitam-se a experimentar dissabores.

Anónimo disse...

Ei que estupidez! a vossa análise aos cantos é feita baseada num jogo?? com todo o respeito isto é das coisas mais injustas que vi escrever. os cantos do moutinho são em geral muito bem marcados e originam muito perigo ou dão em golo.
essa mania de tornar o James um "Deus" que tudo o que faz é bom e quando não faz é culpa do treinador também já enerva.

cumps,
Juca

Anónimo disse...

Está toda a gente a evitar o grande problema que se resume ao facto de o lucho não dever ser titular. não tem andamento. continuaria a ser um líder. Há que ter coragem de assumir isso.

Silva Pereira disse...


Resposta ao anónimo das 10:25
Esta análise sobre as bolas paradas de JM não é de hoje nem da semana passada, é de sempre. Esta temática já tem barbas se acompanha blogues portistas, falava nas bolas paradas … e ainda bem que deixou de marcar os livres. Se algum deu em perigo foi uma casualidade. Na pré época quando apareceu o Maicon a marcar livres escrevi que esperassem para quando chegasse os donos da bola (JM e Hulk) e mais ninguém marcaria, felizmente que parece que os livres o JM já não marca. Fique atento que vou registar a partir de hoje e daqui a 5 jogos trago a estatística. Quando jogo bilhar costumo dizer (na brincadeira) bola que passa a 10 cm do buraco é bem jogada, mas para quem acompanha o campeonato de Snooker e vê os especialistas jogar longas e passa a 1 cm do buraco é mal jogada. Se não compreendeu veja o Gibs a marcar cantos e vai compreender o que quero dizer, ou então compara com o James. Já agora eu só não comento os remates fora da área à baliza do JM porque infelizmente vejo poucos a arriscar essa jogada.
Uma equipa deve ter especialistas e evitar que se jogue para o currículo, como se vê alguns experts comentarem. O que interessa a posse de bola se é efetuada no nosso meio campo? O que interessa n cantos se nenhum cria perigo? E por vezes dá em contra ataques perigosos. O que interessa (como dizem os Cali Meros - lagartos) remataram n vezes se não acertam na baliza. O futebol é eficácia.