quinta-feira, 18 de outubro de 2012

FCP SAD - resultado negativo de 36 milhoes

Ja' sairam os resultados de 11/12 para a SAD (aqui). 

Pelos vistos fizemos 36 milhoes de prejuizo, consideravelmente superior ao que eu estava 'a espera. Para ja', tres observacoes:

1) Quando se encaixa numa epoca mais de 55 milhoes em vendas de jogadores (Falcao, Guarin, R Micael), ainda que brutos, e mesmo assim ainda se "consegue" fazer um prejuizo de 36 milhoes, acho q esta' tudo dito... temos que arrepiar caminho, e muito mais pela reducao de custos do que pelo aumento de receitas.

Totalmente inedito no FCP. O nosso recorde negativo anterior foi de 30 milhoes em 05/06, com a enorme diferenca de que nessa epoca se encaixou apenas 7 milhoes em vendas (Diego).

2) Ja' sei que o Angelino se vai desculpar com o "contexto de crise em Portugal", mas assinalo que  o valor combinado das receitas de rubricas em que isso se devia ter visto (bilheteira, TV, merchandising, corporate hospitality e patrocinios) foi identico 'a epoca anterior (alias, subiu ligeiramente): nao ficamos a perder absolutamente por esse lado, caro Angelino.

Impacto da crise no estrangeiro e' q nao houve de certeza, ja' q 1) se nao batemos o recorde de encaixe em vendas de jogadores, ficamos muito perto e 2) os premios da Liga dos Campeoes por acaso ate' tem aumentado.

A unica rubrica em que a crise serve de desculpa e' nos juros de emprestimos que pioraram de 5 para 8 milhoes (mesmo assim 3 milhoes de delta e' menos de 10% do prejuizo feito). Constate-se no entanto que isto so' nos afectou fruto da acumulacao gradual - e anterior 'a crise - de emprestimos enormes junto da banca e obrigacionistas. Nisto a FCP SAD parece-se muito com o Estado portugues...

Nao, caro Angelino, a explicacao destes resultados nao passa por qualquer crise a que o FCP e' alheio: passa acima de tudo por gastarmos cada vez mais na compra de passes de jogadores. Isso reflecte-se na amortizacao anual dos passes (aumentou 8 milhoes) tal como em menores mais-valias na venda dos jogadores do que no passado (o Falcao por exemplo "rendeu" liquido apenas 20 dos 40 milhoes de preco de venda; fruto do custo do passe, mas tambem de comissoes). 

So' depois mais abaixo e' que vem a ma' campanha na LC (impacto de 5 milhoes), aumento de Fornecimentos e Servicos Externos (subida de 4 milhoes) e finalmente uma rubrica com impacto da crise, os juros (os tais 3 milhoes).

Temos forcosamente que cortar nas despesas. Repare-se por exemplo que gastamos 4x mais do que um Braga em salarios de jogadores, treinadores e dirigentes; e 13x mais do que um Braga na amortizacao da compra de passes de jogadores. Sim, os nossos sao melhores, mas nao de forma tao abissal como esses numeros deveriam fazer crer, nem pouco mais ou menos.

3) O saldo entre o "deve & haver" de tesouraria nos proximos 12 meses (a 1 de Julho), ou seja, a diferenca entre o activo de curto prazo e passivo de curto prazo, era negativo em 114 milhoes de euros.

Entretanto e' de esperar um abatimento a esse saldo com a venda de Hulk e A. Pereira; mas presumindo que em 12/13 vamos ver metade do valor dessas vendas (o que ja' seria bom e maior % a curto prazo do que e' normal), isso abate apenas uns 25 milhoes ao "buraco" de 114 milhoes. O novo emprestimo obrigacionista que se prepara vai tambem tapar apenas uma relativamente pequena parte desse buraco; vamos a ver como e' que tencionam tapar o resto, quando a vontade da banca de fazer um enorme "rollover" do que lhes devemos nao deve ser la' muita (e a faze-lo, sera' certamente aumentando ainda mais o muito que ja' pagamos em juros).

24 comentários:

Anónimo disse...

Mas comprou-se Alex Sandro, Danilo ; Mangala e Defour...
E não foram consideradas nestas contas Hulk e Alvaro Pereira...
Mas com o periodo preocupante que atravessamos é preciso muito bom senso.

José Rodrigues disse...

Sim, nao foram consideradas as vendas de Hulk e A. Pereira... da mesma forma q o Falcao nao tinha sido considerado nas contas do ano anterior, mas sim nas contas deste ano.

Anónimo disse...

http://www.agenciafinanceira.iol.pt/empresas/fc-porto-reestruturacao-futebol-resultados-porto-sad-despesas/1384856-1728.html

Miguel Lourenço Pereira disse...

"Temos forcosamente que cortar nas despesas. Repare-se por exemplo que gastamos 4x mais do que um Braga em salarios de jogadores, treinadores e dirigentes; e 13x mais do que um Braga na amortizacao da compra de passes de jogadores. Sim, os nossos sao melhores, mas nao de forma tao abissal como esses numeros deveriam fazer crer, nem pouco mais ou menos."

Este é o grande problema do FC Porto. O mais sério da sua viabilidade financeira no futuro. Comprar barato e vender alguns jogadores caros sempre será possível e há no plantel meia dúzia de jogadores que podem render bons negócios no futuro. Mas isso continuará a ser tapar os olhos com a bananeira e esconder que temos um "Monstro" na SAD em forma de gastos superfulos e que não justificam em rendimento desportivo, pelo menos não na proporção que temos com o Braga, por exemplo.

José Rodrigues disse...

A "reestruturacao pelo que li passa basicamente por «assentar uma parte significativa da sua dívida no longo prazo».

Ou seja: de forma a ganhar um balao de oxigenio no imediato, empurramos a enorme divida mais para a frente (para daqui a 1, 2 ou 3 anos) mas pagando ainda mais de juros anualmente.

Se nao houver mais substancia do que isto na "reestruturacao", nao me parece uma ideia particularmente, digamos... brilhante.

José Rodrigues disse...

"Comprar barato"

Mas onde e' que nos compramos barato (no computo geral)?

Esse sim e' o maior problema, ainda mais do que os elevados custos correntes. Repare-se nisto: a amortizacao anual dos passes no ultimo ano foi de 36 milhoes. Ora tendo em conta uma duracao media de contrato de digamos 3,5 anos, isso quer dizer que gastamos mais de 100 milhoes de euros nos passes do plantel actual.

Ora 100 milhoes nao me parece um plantel particularmente "barato" (como termo de comparacao, o plantel campeao europeu custou-nos exactamente metade, ou seja 18 milhoes anuais de amortizacao de passes).

Barato e' o plantel do Braga, que lhes custou 13x menos do que o nosso (mas nao vale desportivamente 13x menos).

Andre Correia disse...

Alguem me pode dizer quanto deve o porto clube e nao porto sad ?????

Zefansa disse...

Os custos com o pessoal é que me preocupam mais já vão em 50M e nem sequer passamos aos 1/8 da champions o que implicaria mais um bonus nos salários e subiria mais... talvez este ano com a saida de hulk A.P Guaro e Bellu possa haver uma redução a esse nivel.

Ainda assim o nosso problema é obvio que foi a contratação de jogadores, mas do mal o menos acertamos basicamente em todos nas ultimas contratações.

O nosso futuro tem que passar por comprar menos e vender menos porque os custos das transferências são incomportáveis paga-se muitos prémios de assinatura e comissões. Basicamente se vendermos um jogador por 20M com esse dinheiro no maximo conseguimos comprar um jogador por 10M porque dos 20 temos que tirar imenso dinheiro para comissões etc e nas compras igual.

Posto isto acho que este ano se começou bem compramos pouco..que seja um sinal para os próximos anos comprar poucos jogadores, tentar comprar 2 ou 3 por epoca maximo.

reine margot disse...

Na época em que o calcanhar do Madjer deitou abaixo os milionários do Bayern, uma malta daqui foi com um carro cheio de cachecóis e camisolas do clube da bavieira para aproveitar e fazer umas massas; sempre pagava a deslocação... - o problema é que nessa altura já o bayern tinha uma máquina montada, e após alguns minutos de entusiasmo a polícia estava a pedir autorização e certificação para vender os produtos da marca e a malta estava a ter que ir até à esquadra... - Marca? Porra, qué isso., pá?...
pois!
2 questões a equilibrar :
a) quando se começa pobre em país pobre é sempre mais difícil não se ter tentações de rico
b) difícil nos investimentos é sempre o risco... se nos tivéssemos mantido sem risco não tínhamos tido mais que o calcanhar do Madjer e vivíamos de saudade...

DC disse...

E no meio de tudo isto eu pergunto? Uma SAD com tamanho prejuízo, que já seria previsível há muito tempo, tinha necessidade de comprar um lateral por 18 milhões de euros?
É que o jogador, se pensarmos que como sempre vai haver uma enormidade de comissões na venda, não vai quase de certeza mais valias (não estou a ver ninguém a pagar mais de 25 milhões por um lateral direito). Portanto, para quê a compra do Danilo?

Não ponho em causa a categoria do jogador, mas como se costuma dizer "quem não tem dinheiro não tem vícios". Tínhamos Miguel, Sapunaru e Fucile, era assim tão necessário gastar 18 milhões?

Anónimo disse...

Se considerarmos que apenas comprámos Jackson, que reduzimos em muito a massa salarial com as vendas de Hulk, Álvaro, Belluschi,e que as vendas de Hulk e Álvaro só contarão para o próximo exercicio, parece-me que algo de bom está a ser feito... Depois, isto de comparar o FCP com o Braga é que é de morrer a rir!

Anónimo disse...

Falta considerar em "contabilisticos" o que o FCP cresceu em termos nacionais e internacionais nos ultimos 10 ou 12 anos.
E isso foi importantissimo para o seu futuro mesmo com crise.

José Correia disse...

«Quando se encaixa numa epoca mais de 55 milhoes em vendas de jogadores (Falcao, Guarin, R Micael), ainda que brutos, e mesmo assim ainda se "consegue" fazer um prejuizo de 36 milhoes, acho q esta' tudo dito...»

Numa época em que o FC Porto participou na Liga dos Campeões e, além disso, vendeu jogadores por um valor bruto de 56,5 milhões de euros (Falcao 40, Micael 5, Guarín 11.5) ter, mesmo assim, um prejuízo de quase 36 milhões de euros, é algo que deveria dar que pensar a todos os sócios e adeptos do FC Porto.

José Correia disse...

de forma a ganhar um balao de oxigenio no imediato, empurramos a enorme divida mais para a frente (para daqui a 1, 2 ou 3 anos) mas pagando ainda mais de juros anualmente

Penso que a generalidade dos portugueses já percebeu as implicações de um país estar muito endividado. As consequências são óbvias: é necessário mais dinheiro para pagar os juros anuais da dívida e sobra menos dinheiro para a Saúde, Educação, Segurança Social, etc.

Nos clubes/SADs é a mesma coisa. Quanto maior for a divida, mais dinheiro é pago anualmente em juros e maior é a dificuldade em equilibrar as contas com receitas ordinárias.

É muito importante que os sócios e adeptos do FC Porto percebam isto, até porque, com o mal dos outros (SCP e slb) podemos nós bem.

José Correia disse...

Se considerarmos que apenas comprámos Jackson, que reduzimos em muito a massa salarial

É verdade que, em termos de contratações para a época 2012/13, a SAD arrepiou caminho, mas vamos ver se, de facto, a redução da massa salarial será muito significativa. O relatório e contas do 1º Trimestre do exercício 2012-13 já dará uma ideia.

Mas convém não esquecer que divida existe, está lá, tem vindo a aumentar e isso tem consequências.

Zefansa disse...

Uma coisa,que se tem que tentar fazer para o futuro é manter a totalidade de passes de jogadores, neste momento temos de james 55% do passe e de moutinho 85% mas temos que dar ainda parte da mais valia ao scp, 2 dos jogadores mais valiosos que temos, ou seja em termos de mais valias estes 2 jogadores juntos na melhor das hipóteses vão render-nos 25-30M de euros em mais valias e já seriam vendas extraordinárias, pelo que por aqui se vê que a este nivel algo também tem que mudar, sendo que por enquanto de danillo alex mantemos os 100% do passe já de defour e mangala apenas 57%.

E depois é escandaloso que os fundos não participem na parte das comissões de venda e de compra, recebem o seu dinheiro limpinho, alias ainda é mais escandaloso que isso um jogador que seja vendido por 8M+2M de comissão o fundo se tiver 10% do passe do jogador vai receber 10% da venda e 10% sobre a comissão o que é ridiculo.

Manuel disse...

Na minha modesta opinião, para além de estarem incluídos as vendas de passes que deram bruto cerca de 55M€ é o facto de terem antecipado as receitas da Champions no valor de 8,5M€. Há países onde a antecipação de receitas não é permitido (norte da Europa).
Sem esse toque o prejuízo disparava para níveis iguais ao do Sporting. Acho isso alarmante!


Mário Faria disse...

Não me espantam muito os resultados apresentados pelo FCP SAD. Estranhamos alguns factos, que interpretámos como sinais preocupantes, ocorridos, recentemente, no universo FCP : os salários em atraso, a suspensão da equipa profissional de basquetebol e a venda, com carácter de urgência, de Hulk ao Zenit (por apenas) 40m€.

Assisti a algumas AG’s da SAD do FCP e nada se passou de relevante, salvo algumas escaramuças com Alexandre Maga lhães. Pouco se discute, e lá aparece no final a proposta da ordem para o voto de louvor à direcção. A intervenção do sócio ou do acionista exige: disponibilidade, vontade, coragem, conhecimento e capacidade de encaixe, o que raramente ocorre. A falta de alternativa na direcção do FCP não seria nada de mais se houvesse uma maior “fiscalização” dos sócios e uma intervenção do Conselho Consultivo no quadro estatutário que lhe é permitido.

Dito isto, é preciso referir que o FCP concorre na Europa com equipas muito fortes e é um dos clubes com mais presenças na CL. E para lá estar o FCP tem de ser o primeiro (ou o segundo), ao nível interno, e para ultrapassar a fase de grupos tem de contar com uma equipa competitiva capaz de se bater com os melhores. O futebol tornou-se mais caro, a massa salarial é muito elevada e os mercados fornecedores tradicionais estão bastante menos acessíveis. Uma unidade de esforço para manter a equipa competitiva exige um esforço financeiro muito superior ao que lhe foi exigido no arranque da CL.

Se me perguntarem que há clubes que conseguem chegar à CL com orçamentos mais baixos: direi que sim. Se me perguntarem se esses clubes terão uma presença e uma performance na CL como o FCP : direi que não.

A questão que se coloca é se somos capazes de ultrapassar a crise queimando as gorduras, ou se teremos de empobrecer para a ultrapassar. Está mau: no país, no clube, nos cidadãos.
Vamos lá ver se os sócios e adeptos portistas sabem sofrer e se a direcção vai ser capaz de mudar. Prevejo saídas importantes na abertura do mercado em Janeiro. James estará na calha

Pedro disse...

O problema no Porto nao foi esta época, mas sim nas épocas em que o modelo empresarial criado funcionou em pleno. Aí, a direcçao em vez de resolver problemas estruturais, "engordou" a sua máquina.
Para além disso, à já vários anos que se desviou, da ideia básica em que se baseia este modelo, comprar barato e vender caro, para um modelo em que compra caro e vende muito caro, o que parecendo o mesmo, nao o é.
Este 2º modelo exige mais financiamento e mais liquidez para as aquisiçoes, para os salários, (na maior parte das vezes existe uma relaçao directa entre o custo do passe e o salário do jogador), e faz com que o mercado potencial para os jogadores tenha diminuido drasticamente, pois haverá apenas uma meia dúzia de clubes europeus capazes de pagarem o que o clube deseja, fazendo com que as suas vendas se tornem mais dificeis.
A crise, apenas veio apressar a insustentabilidade deste último modelo, e criou de facto muitas dificuldades na gestao diária do clube e nao por causa do aumento dos juros ou da descida de algumas receitas, mas pela falta de liquidez que até entao era assegurado pelo sistema bancário.
Foi essa falta de liquidez que obrigou o clube a recorrer a outras formas de financiamento, como os fundos de jogadores através da venda de percentagens dos passes, e como é obvio, com custos muito avultados.
O que me preocupa neste momento é se o clube já nao terá esticado a corda em demasia, quando a principal soluçao para os problemas financeiros tem sido a venda de jogadores, se continuarmos com este andamento o clube apenas terá a receber valores residuais em futuras vendas.
Da mesma forma estou preocupado com a suposta reestruturaçao, quando ela me parece ser apenas a tentativa de empurrar, para um futuro qualquer, a divida actual. O problema do futuro é que ele se torna presente e se nada for feito tudo continuará na mesma.
Nao gosto de perder muito tempo com questoes financeiras, nao é por isso que gosto de futebol, mas é necessário mudar vários comportamentos no clube de forma a que a sua existencia futura nao seja ameaçada. Acredito que ainda vamos a tempo de fazer essa mudança e nesse sentido a crise até pode ser boa para o clube.
Infelizmente penso que se esta situaçao for levada a sério pelos responsáveis do clube, nao vejo outra soluçao que nao a venda de vários jogadores quer em Janeiro quer no final da época e como consequencia mais directa uma queda na competitividade da equipa.
Veremos quais serao os próximos capitulos.

Duarte disse...

Não acredito que vendamos jogadores influentes em Janeiro. No final da época, a coisa será diferente, mas nada a que também não estejamos habituados. O que terá de mudar é a política de contratações. Parece-me óbvio que teremos praticamente de ficar restringidos ao mercado nacional, com pontuais excepções. Já o fizemos no passado e não nos correu nada mal. Eu fui, e continuo a ser, absolutamente a favor da estratégia adoptada pela SAD desde 2010/2011 até aqui em matéria de reforços. A partir de agora, compreendo que as coisas tenham de mudar durante uns anos.

No entanto, para apostar forte nos valores da nossa Liga será (e desculpem se estou a desviar-me do assunto) necessário um timoneiro à altura e que não se "limite" a cumprir com o essencial. VP tem dado mostras de uma evolução bastante positiva esta época. Espero que assim se mantenha, por que com uma política de contratações a passar a estar assente em atletas pouco ou nada habituados a andanças parecidas com as nossas, é necessário alguém que os saiba integrar e potenciar até aos níveis que exigimos.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Zé,

Será possível, não que o façamos regularmente. Ou seja, que podemos inverter o modelo de compra actual e poupar nas contratações mantendo a margem de lucro nas vendas, mas isso só por si não resolve nada.

abraço

Duarte disse...

Se continuarmos a persistir na ideia de ver Danilo como lateral, então talvez a sua contratação, atendendo aos jogadores que já tínhamos para essa posição, possa ser discutível. Se por outro lado o atleta começar a ser utilizado também, e repito, também noutras zonas do terreno, pode ser que a conversa seja outra.

HULK 11M disse...

E pensar que os resultados até poderiam ter sido positivos se os passes de alguns jogadores não se tivessem desvalorizado tanto: Fucile, Álvaro Pereira, Sapunaru, Bellushi, etc...
Terá sido por exclusiva responsabilidade de equipa técnica? Ou algo mais?
Também não nos devemos esquecer que na última época fizemos um investimento record na aquisição de novos jogadores. Nunca se investiu tanto!
Esperemos que a Administração não continue a meter a cabeça na areia, como parece que está a acontecer com essa ideia de "empurrar" a dívida para a frente. Isso não é solução mas apenas adiar a tomada de decisões que, mais tarde ou mais cedo, serão inevitáveis. E quanto mais tarde pior!

Anónimo disse...

Oh Hulk 11M...

Já arranjavas um Nick Name mais consentâneo com a tua brilhante capacidade de análise económico-financeira.

Quanto ao mais, tenho gostado de ler o que por aqui se vai comentando, e bem.

Vou pssar a ser um leitor mais assíduo.

Cumptos

M P Pinto