sábado, 17 de novembro de 2012

Deram boa conta do recado


A FIFA inventa datas para as federações poderem fazer "negociatas", perdão, jogos particulares.
As selecções sacam os jogadores aos clubes, "espremem-nos" nestes jogos particulares e, não raras vezes, devolvem-nos aos clubes num estado lastimável (e é uma sorte quando não voltam lesionados).
E depois, quando não é possível os jogadores recuperarem a tempo, têm de ser os treinadores dos clubes a gerir o plantel, isto é, a abdicar dos seus melhores jogadores.

Foi neste contexto, que Vítor Pereira se viu compelido a deixar ficar no banco de suplentes Moutinho, Varela, James e Jackson Martinez.
Descontando estes quatro, a que se juntam lesões noutros três (Maicon, Alex Sandro e Fernando) e alguma alternância numas posições (por exemplo, na baliza), o onze inicial do FC Porto tinha apenas dois jogadores - Otamendi e Lucho - que fazem parte daquele que tem sido o onze base do FC Porto neste início de época.

Apesar deste handicap, os dragões que foram chamados à liça deram boa conta do recado, com especial destaque para Fabiano (Helton que se cuide), Otamendi (o patrão de uma defesa pouco órfã de Maicon), Mangala (um defesa-esquerdo adaptado que até marca golos), Lucho (além de marcar um golaço voltou a aguentar os 90 minutos) e, principalmente, Atsu (duas assistências e um perfume futebolístico que deixa água na boca).

Fechado (por agora) o capítulo das taças, vêm aí dois jogos importantes e para competições a sério. Nesse sentido, espero que a lesão do Mangala não seja grave e o polivalente defesa francês recupere a tempo do jogo da Liga dos Campeões da próxima quarta-feira, até porque o Danilo a jogar na posição de defesa-esquerdo é como um peixe fora de água (não percebi por que razão o Danilo não entrou para lateral-direito, passando o Miguel Lopes para o outro lado).

E também espero que o golo marcado ao cair do pano anime o Kléber porque, se quer continuar no plantel do FC Porto, quando voltar a ter oportunidades de jogar tem de render muito mais.

22 comentários:

Anónimo disse...

O golaço do Lucho vai inteiramente dedicado aos que o andam por aqui a criticar e a dizer que anda por lá a arrastar-se.

Louro disse...

Uma exibição interessante, Atsu e Lucho muito bem, Iturbe teve bons apontamentos e parece mais crescido, apenas lamento dois golos falhados por Kleber na 1ªparte e uma arbitragem demasiado tendenciosa, com faltas e amarelos inventados contra nós , algo habitual com este senhor..

Louro disse...

Uma exibição interessante, Atsu e Lucho muito bem, Iturbe teve bons apontamentos e parece mais crescido, apenas lamento dois golos falhados por Kleber na 1ªparte e uma arbitragem demasiado tendenciosa, com faltas e amarelos inventados contra nós , algo habitual com este senhor..

João disse...

O resultado é lisonjeiro para a exibição, mas salvo uma ou outra situação, o resultado nunca esteve realmente em causa a partir do 1º golo. Concordo com a análise, só duas notas que acho que ficaram por fazer. P

rimeiro, Paulo Baptista y sus muchachos. Fico com a ideia que o Porto teve cerca de 20 faltas assinaladas, 10 das quais, pelo menos, foram completamente inventadas por ele. O amarelo ao Atsu é anedótico mas a falta sobre o Kléber na linha que o fiscal assinalou ao contrário não fica atrás, isto de um extenso rol que condicionou MUITO o jogo. É preciso ter atenção a estes camelos que andam há anos a apitar de cachecol.

E que jogamos contra um Nacional que, tirando ali o Diego Barcellos, Claudemir, João Aurélio e pouco mais, está uma rica equipinha para a Orangina. É pena porque é um dos estádios onde conto ver a lampionagem arranhar e este ano parece que vão dar pouca luta.

Andre Correia disse...

Meu deus mandem-me o kleber embora ...qualquer adpto perde a paciencia com esse animal..... so da pena os trabalhos que o porto teve para o comprar enfim

Anónimo disse...

Oh José Correia, então e Vitor Pereira já não lhe merece as criticas no minimo precepitadas de há uns tempos atrás?! Agora tudo é fácil...

Joao Goncalves disse...

Falando essencialmente dos que menos jogam... gostei do Castro hoje, talvez pela primeira vez... pareceu-me que não teve medo de assumir o jogo e dar-se ao jogo e que pela primeira vez, a camisola não pesou (já tinha gostado na ultima vez que tinha entrado).

O Fabiano é um magnifico GR, com um sentido posicional fora dos postes impressionante, contudo continuo com a muita preocupação, que quando perdemos o Helton a teoria do jogo de posse com uso do GR, vai-se por água abaixo.

Em relação ao Kleber, esteve bem melhor que o costume a jogar de costas e com os médios que aparecem, mas um avançado não pode ser aquele desastre à frente da baliza! Vamos lá ver se este golo o mete no caminho certo, e acreditemos que seja falta de confiança e não azelhiçe mesmo.

Resta o Iturbe... demasiada ansiedade de querer mostrar trabalho. Tem de melhorar e muito das decisões e outra coisa que me preocupa, é o dar a bola e não ir em apoio tipo a pensar que "faço um passe para o M. Lopes e o meu trabalho já está feito." . Muito trabalho táctico é necessário, contudo pareceu-me bem mais crescido do que contra o Santa Eulália (a equipa B está-lhe a fazer bem).

No entanto hoje ficou provado porque é que uns são titulares e outros suplentes... entra Moutinho e James, e o Porto começou um domínio e um jogo de posse e passe curto, a encontrar espaços impressionante... até o Lucho parecia que tinha aprendido a jogar à bola tecnicamente (quando até aì tinha sido somente técnica mas a tentar servir os colegas).

Eu acredito no Iturbe, mas não fazia-lhe nada mal, passar uns serões da folga de segunda a ver os jogos do James, essencialmente no posicionamento em campo e na técnica orientada para a decisão do jogo em equipa e não para por os "cornos na relva" e levar a jogada até ao fim, nem que tenha de fintar 22x o mesmo jogador.

Joao Goncalves disse...

Falando essencialmente dos que menos jogam... gostei do Castro hoje, talvez pela primeira vez... pareceu-me que não teve medo de assumir o jogo e dar-se ao jogo e que pela primeira vez, a camisola não pesou (já tinha gostado na ultima vez que tinha entrado).

O Fabiano é um magnifico GR, com um sentido posicional fora dos postes impressionante, contudo continuo com a muita preocupação, que quando perdemos o Helton a teoria do jogo de posse com uso do GR, vai-se por água abaixo.

Em relação ao Kleber, esteve bem melhor que o costume a jogar de costas e com os médios que aparecem, mas um avançado não pode ser aquele desastre à frente da baliza! Vamos lá ver se este golo o mete no caminho certo, e acreditemos que seja falta de confiança e não azelhiçe mesmo.

Resta o Iturbe... demasiada ansiedade de querer mostrar trabalho. Tem de melhorar e muito das decisões e outra coisa que me preocupa, é o dar a bola e não ir em apoio tipo a pensar que "faço um passe para o M. Lopes e o meu trabalho já está feito." . Muito trabalho táctico é necessário, contudo pareceu-me bem mais crescido do que contra o Santa Eulália (a equipa B está-lhe a fazer bem).

No entanto hoje ficou provado porque é que uns são titulares e outros suplentes... entra Moutinho e James, e o Porto começou um domínio e um jogo de posse e passe curto, a encontrar espaços impressionante... até o Lucho parecia que tinha aprendido a jogar à bola tecnicamente (quando até aì tinha sido somente técnica mas a tentar servir os colegas).

Eu acredito no Iturbe, mas não fazia-lhe nada mal, passar uns serões da folga de segunda a ver os jogos do James, essencialmente no posicionamento em campo e na técnica orientada para a decisão do jogo em equipa e não para por os "cornos na relva" e levar a jogada até ao fim, nem que tenha de fintar 22x o mesmo jogador.

HULK 11M disse...

Para mim o mais notável foi a atitude da equipa que, ao contrário do que é habitual, não adormeceu, nem mesmo quando se viu a ganhar por 1-0.
Quanto ao espremer dos jogadores por parte da FIFA & Cª., não "concordo" com o José Correia: não são jogos "particulares" como lhe chama mas sim jogos de "preparação", conforme diz nos regulamentos "deles". Por isso eles teem que levar os jogadores para longe, sujeitando-os a grandes viagens para eles se ficarem bem preparados e habituados às viagens, que é no que eles acabam por perder mais tempo! Enfim... é um autêntico roubo aos clubes!

José Correia disse...

Há uns tempos atrás?
Uma semana? 15 dias? Um mês? Três meses?
Quer ser mais preciso?
É que a comentários destes, vazios de conteúdo e de referências, é impossível responder.

João disse...

Acho que se cobra um bocado demais do Kléber. Pode não ser um Falcao ou um Jackson, mas também temos que ter noção a quem o estamos a comparar, e tanto um como outro falharam tantos ou mais golos feitos que o Kléber, mas compensam noutros aspectos e conseguiram-se impor mais rápido.

O Kléber andou uma época às aranhas no meio de um sistema táctica que está longe de ser o ideal para ele e de uma equipa pouco motivada, mas tem melhorado. Ontem foi dos mais esclarecidos na frente e esteve nalgumas das melhores jogadas. Pode não ser um matador nem o ponta-de-lança modelo para este sistema mas também é preciso tentar ver o que faz bem e aproveitar isso. Sinceramente, não percebo porque é que o Kléber tem a rédea tão curta e gajos como o Miguel Lopes e Defour (que voltaram a fazer uma exibição medíocre, no mínimo) estão sempre acima de reparo.

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Jogo bem controlado, numa exibição quanto baste, numa equipa claramente de gestão (inteligente e bem sucedida), tendo em conta as incidências da semana e os jogos que se seguem.

Constatação de muito espírito de grupo, mentalidade ganhadora, ambição, confiança e responsabilidade, factores essenciais na formação dos campeões.

Continuemos assim e o futuro continuará a ser risonho.

Parabéns a todos.

Um abraço

Silva Pereira disse...

Boa tarde,

Bom jogo
Positivo. a equipa, VP e destaco o Fabiano pois confirmou o que tenho defendido desde o inicio da temporada, isto é o Helton é um excelente GR (O FCP tem os 2 melhores da Liga)mas o Fabiano apresenta 2 pontos a seu favor melhor a saír dos postes e sua estampa fisica mete mais respeito, o que diminui o risco das bolas paradas como se viu ontem.

Negativo: arbitragem paracia um jogo de voleibol onde não pode haver contacto principalmente quando diz respeito aos jogadores do FCP e mais uma vez os comentários da SPORTV é recorrente darem sempre o beneficio ás equipas adversárias (arbitragem) e só vejo referir aos jogadores do FCPque que à 2 falta reclamar por cartão principalmente se já tiverem amarelo.

A SPORTV desde que entrou em conflito com os chifrudos faz tudo para agradar o clube do regime.

Não é mania minha comparem (gravem os jogos)

Cumprimentos

Anónimo disse...

O Nuno hoje foi de vela com o Arouca. É trazê-lo já para o Porto, a ele ou ao Vítor Oliveira.

José Correia disse...

Ontem foi dos mais esclarecidos na frente e esteve nalgumas das melhores jogadas

Como é óbvio, a minha opinião acerca do Kléber não se cinge a este jogo mas, mesmo no jogo de ontem, o Kléber fez coisas que, para um ponta-de-lança, são de deixar os cabelos em pé.
Por exemplo, a forma como falhou um cabeceamento fácil, com o guarda-redes fora da baliza, ou o pontapé em rosca, sensivelmente na mesma posição em que o Lucho marcou o 1º golo, não são, convenhamos, um bom cartão de visita para quem almeja ser ponta-de-lança do FC Porto.

João disse...

José, reveja as repetições do pontapé em rosca. A bola salta no terreno mesmo antes de ele rematar. O cabeceamento é um falhanço clamoroso. Como o Jackson já teve vários desde que chegou e é um óptimo avançado. Como vários coleccionou o Falcao, nos tempos dele. Lembro-me de pelo menos uma mão cheia deles completamente isolado para a baliza. Não quero com isto dizer que o Kléber está ao nível de qualquer um deles. Mas que tem potencial e também merece margem de manobra. Como mereceram e merecem, por muito ou pouco que vão melhorando, o Miguel Lopes, o Defour, o Danilo, o Mangala, etc..

Eu do que vejo dele, parece-me um puto esforçado que joga bastante bem de costas para a baliza e que começa agora a aparecer melhor em zona de finalização (era uma das principais falhas dele, porque tinha a mania de se colar aos centrais). Vou esperar para ver.

Joaquim Lima disse...

E o Porto B ganhou (também) 3-0 neste fim de semana!!!

José Correia disse...

João, o Kléber já joga em Portugal há três anos e meio e no FC Porto já está há ano e meio. Por isso, penso que concordará, não faz sentido falarmos em período de adaptação.

O Kléber já teve mais do que tempo e mais do que oportunidades para mostrar valor para fazer parte do plantel do FC Porto. Infelizmente, neste jogo com o Nacional, voltou a não me convencer, mas espero que o possa fazer em futuras oportunidades.

João disse...

Há quanto tempo está cá o Miguel Lopes? E o Castro? Ou por serem portugueses têm carta branca? E já agora, porque não tenho presente, mas quanto tempo demorou o Guarín a afirmar-se? Ou o Meireles, assim de memória? E estamos a falar de laterais direitos e médios, não de o ponta-de-lança num 4-3-3 que chegou só com a obrigação de substituir o actual melhor do planeta.

Mais uma vez, não estou a dizer que o Kléber seja um fora de série. Não é agora e possivelmente nunca virá a ser. Mas acho que é uma opção válida para o ataque a quem deve ser dada margem de manobra para se adaptar a um sistema onde se exige MUITO dessa posição em particular e onde já se vê que ele tem alguma dificuldade. Não me parece que época e meia seja demasiado.

João disse...

Nem é tanto o principal, mas o Luis Freitas Lobo já mete nojo com o comentário inclinado.

Anónimo disse...

Estranho... O João diz que o Lucho não joga nada mas já gosta do Kléber.
Começam-se a compreender algumas das coisas que diz, o homem ou é do contra ou para ele o futebol é uma coisa mesmo difícil de entender.

João disse...

Se não consegue perceber a diferença entre um jogador de 22 anos e um de 31, não me parece que seja eu a ter dificuldade com o que o futebol é. Aproveite bem o único jogo de jeito (concedo) do Lucho em largos meses, não me parece que vá ter muitas oportunidades, infelizmente.