quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

A Sucessão: o fim de um tabu?


A sucessão de Jorge Nuno Pinto da Costa tem sido um tema praticamente considerado tabu nos meios portistas, chegando qualquer especulação nesse sentido a revestir-se, aos olhos de alguns zelotas, de tons de sacrilégio ou blasfémia. Faz-me lembrar - salvaguardadas as devidas distâncias e proporções - o que se passava no Estado Novo quando Salazar já passara a casa dos 70 anos: nem os indefectíveis do regime se atreviam a especular sobre  a sucessão do chefe. Estava tudo na aparente crença de que ele era eterno, e quem ousasse pensar o contrário era logo considerado um perigoso subversivo (hoje em dia dir-se-ia que tinha uma "agenda").

O que no F.C. Porto tem sucedido a este respeito deve causar ao próprio Pinto da Costa um imenso gáudio, pois é próprio dos seres superiores, como ele, rirem-se - pelo menos à sucapa - dos lisonjeadores baratos. Mas não duvido que a sua sucessão o preocupe. Não é impunemente que se serve um clube como o F.C. Porto 30 anos. Isso requer, além de grandes qualidades, uma grande paixão pelo clube.

Pois agora, Pinto da Costa, aquando da ida a França para o jogo com o Paris Saint-Germain - e num muito português hábito de se falar no estrangeiro do que se não fala em casa - declarou que tenciona fazer apenas mais um mandato, ou seja, de 2013 a 2016.

Entre os portistas há, como não podia deixar de ser, grande apreensão relativamente à sucessão de uma fígura ímpar como Pinto da Costa. Há um chavão que diz que ninguém é insubstituível, e mesmo tendo em atenção que todo o chavão tem um fundo de verdade - ou não existiria - é minha opinião que um personagem como ele é mesmo insubstituível, pelo menos na versatilidade e eclectismo dos seus dotes e capacidades.

Colocados perante o inelutável facto de que, um dia, Pinto da Costa sairá mesmo, os portistas têm reacções díspares. Há os que antevêem um descalabro, depois do sucesso e estabilidade de tantos anos, há os que acham que ele já não deveria estar à frente do clube - uma corrente certamente minoritária - e há os que, não olhando a nomes, temem pelo futuro do clube e, principalmente, da SAD, ao lerem os relatórios - uma corrente ainda mais minoritária, diria eu.

Mas dado ser agora aparentemente oficial que em 2016 teremos de escolher um novo presidente, abro aqui um debate, se tal presunção me é permitida. Quem pensamos que será o sucessor de Pinto da Costa, e quem desejaríamos que ele fosse? O leque de candidatos normalmente falado é vasto: Vítor Baía, António Oliveira, Fernando Gomes (futebolista), Antero Henrique, Rui Moreira, até o Presidente do Braga, António Salvador. Pinto da Costa costuma dizer que não indicará um sucessor, pois "o F.C. Porto não é uma monarquia" (diga-se de passagem que as monarquias não funcionam desse modo, pois os monarcas não têm o poder legal de decidir quem lhes sucede, a sucessão está constitucionalmente prevista. A não ser, claro, que estivesse a pensar em "monarquias" do tipo norte-coreano ou cubano). Mas, e já dizia o poeta, "mudam-se os tempos, mudam-se as vontades", pelo que nada poderá garantir-nos que, daqui até 2016, Pinto da Costa não mude de ideias e decida apoiar um "delfim". Afinal de contas, também disse um dia que nunca presidiria a um F.C. Porto transformado em sociedade. Pragmatismo sempre foi a sua palavra de ordem, e com isso tem-se ele - e nós - dado muito bem.

Existe um outro nome, do qual ninguém fala, e que nem sei se tem ambições dessa natureza, mas que não me surpreenderia que fosse do agrado do próprio Pinto da Costa. A seu tempo, e na sequência deste artigo, direi a quem me refiro.

Há apenas um pequeno senão nesta história toda. É que Pinto da Costa, mesmo que provavelmente não jogue poker, sempre foi um mestre de "bluff", pelo que, até poderá estar a pensar sair já no próximo ano, ou nem sequer ter decidido quando sairá.

Está aberto o debate.


86 comentários:

Luis C. disse...

Antonio Oliveira, Rui Moreira

José Rodrigues disse...

Antes de mais nada os portistas ja' deviam conhecer bem o seu presidente e estar vacinados para com as suas declaracoes, sabendo q nem sempre sao para levar muito a serio... Sendo assim o q ele realmente pensa so' ficaremos a saber aquando das eleicoes.

Dito isto, e' obvio q mais ano menos ano teremos a passagem de testemunho, e mesmo q eventualmente so' seja daqui a 4 anos nao vem mal nenhum ao mundo - bem pelo contrario - discutir as possiveis opcoes de sucessao.

Em principio teremos aqui e durante as proximas semanas artigos sobre cada um dos possiveis candidatos a sucessor que tenham um minimo de plausibilidade (nao necessariamente de ganharem as eleicoes, mas de a elas concorrerem).

Para ja' e de uma forma geral digo apenas o seguinte:

1) nao me admirava muito se aparecesse uma lista q combinasse mais do q um dos nomes acima mencionados

2) antes de sair, era bom q PdC deixasse claro quem ve^ como o nr 2 na direccao actual e lhe desse "espaco" para dar muito mais sistematicamente a cara na praca publica, de forma a q os socios o conhecam melhor e as suas ideias. Diz-se q e' o q esta' a ser feito com Antero, mas nao tenho a certeza absoluta q seja o caso (e a ser, era bom q fosse de uma forma ainda mais explicita e sistematica).

3) As direccoes pos-PdC serao necessariamente menos "presidencialistas"; e' inevitavel pq ninguem tem o carisma e credito q PdC tem.

Sendo assim, e no q me diz respeito, para ter opiniao totalmente formada vou precisar de saber antecipadamente quem sao as principais figuras q acompanham cada um dos eventuais candidatos, pq a competencia da direccao inteira sera' extremamente importante, nao so' a do presidente.

4) O FCP vai ser obrigado a apertar o cinto na proxima decada. Isso combinado com o menor credito de boa vontade q o proximo presidente vai ter (seja quem for), quer dizer q a probabilidade de que o proximo presidente nao se aguente por muito tempo e' bem consideravel.

José Rodrigues disse...

"e num muito português hábito de se falar no estrangeiro do que se não fala em casa"

De facto nao gostei nada desse pormenor. Acho q os socios e adeptos mereciam mais consideracao num assunto tao sensivel para eles, com declaracoes do genero a serem feitas directamente perante os mesmos (atraves de por ex entrevista na Porto Canal, ou editorial na Dragoes).

José Rodrigues disse...

Mais um apontamento que considero importante (e mais uma vez sem entrar em consideracoes pessoais, porque teremos artigos para isso)...

Acho bem possivel q apareca uma candidatura em q se separe a presidente do clube da presidencia da SAD (futebol).

Em principio sou contra isso. Alias o meu maior receio e' q um candidato sem carisma use alguem q seja popular entre os adeptos como "fachada" a presidente do clube, nao o deixando depois imiscuir-se nos assuntos do futebol.

Ora o futebol e' a principal actividade do clube e como tal o presidente eleito (do clube) tem ai' responsabilidades perante os adeptos: e com as responsabilidades têm q vir necessariamente "poderes" de gestao.

Nao quero que o presidente necessariamente se imiscua na gestao diaria do futebol, isso tambem nao; mas que tenha o papel principal nas grandes decisoes, concerteza (despedimento/escolha de treinador, grandes vendas e grandes compras, orcamento, ...).

José Correia disse...

O Rui Moreira parece estar mais virado para a política e admite ser candidato à Câmara Municipal do Porto.

“Estou disponível para pensar numa candidatura se verificar que aquilo que aparece enquanto candidaturas alternativas na cidade do Porto não me satisfaz”
Rui Moreira, em declarações à rádio Renascença

http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/rui_moreira_admite_candidatar_se_agrave_cacircmara_do_porto.html

José Rodrigues disse...

Expandindo mesmo um pouco mais... :-)

MESMO q o presidente do clube e SAD sejam os mesmos, para um candidato me inspirar confianca sera' necessario q me de^ claras indicacoes de q nao vai subjugar os interesses do clube aos interesses da SAD.

Isto nao quer dizer por ex q encaminhe cada vez mais dinheiro para as modalidades em detrimento do futebol; quer apenas dizer q nao quero q *pela calada* faca o contrario (ja' se os socios claramente quiserem numa clara maioria por ex acabar com modalidades e investir mais no futebol e o aprovarem apos um franco dialogo e analise, tudo bem).

Para dar um exemplo do q nao quero: nao quero q faca como LFV fez no slb, ao incorporar o estadio na SAD meio pela calada e 'as 3 pancadas so' porque dava jeito 'a SAD.

José Correia disse...

Quanto ao António Oliveira, para além da guerra com o irmão e dono da Olivedesportos, parece que anda mais preocupado com o sporting.

"Fico triste, muito triste com o atual momento do Sporting. Está numa situação muito perigosa e pode entrar em colapso. (...) O clube não devia estar a passar por esta situação. Os adeptos têm de se unir à volta do projeto do Sporting, se é que ele existe. (...) O Sporting nunca esteve numa situação tão degradante, tão à beira do abismo como está agora. (...) Não vou dizer em que devia ajudar o Sporting, mas estou atento com preocupação. Converso com muita gente do Sporting e que as vezes me pedem a opinião e isso tem sido o meu contributo"
António Oliveira, 11-12-2012

Anónimo disse...

Claro que PC não vai e muito bem permitir que o FCP caia nas maos de quem pode estragar todo o trabalho de 30 anos.

Mas o importante é que quem faz parte da actual estrutura e desempenha lugares chave no FCP se mantenha, independentemente dos lugares.

Ou seja "todo o trabalho" desenvolvido em varias areas ao longo destas decadas, sobretudo na ultima, não de pode perder.


Seria fatal.

D.Pedro disse...

Fernando Povoas ou Antero Henriques.
Mas estou de acordo com quem diz que é absolutamente fundamental manter os "homens da estrutura" .

Joaquim Lima disse...

Esta é capaz de gerar muita polémica. Fala-se no artigo em Fernando Gomes (futebolista). Porque não Fernando Gomes (actual presidente da Federação)? É portista e conhece bem o clube e a SAD, por onde já passou.

DC disse...

Antero Henrique ou Rui Moreira.

Baía nem pensar, quem não consegue gerir o seu património vai gerir o dos outros?
António Oliveira também não me agrade nada, não gosto de azuis por fora e verdes por dentro.

Penso que está na hora de sair, PdC já fez tudo o que havia para fazer e a saúde está 1º. Não acho que o Porto precise necessariamente duma figura forte, acho sim que precisa de manter uma estrutura forte dentro do clube.
E acho também essencial que o sucessor não seja um megalómano com intenção de desbaratar dinheiro e o que vier a seguir que pague.
Portanto, Rui Moreira e Antero seriam ideiais na minha óptica.

Anónimo disse...

E qual foi a qualidade do trabalho desenvolvido no basquetebol ???!!!
Convem perguntar a quem andou por lá...

Oliveira, esta a desiludir parece um dirigente à procura de clube ?!

Mas acalmemo-nos PC ainda vai fazer 4/5 anos mais. E ainda bem.Portanto nada de pressas.

Antero é um nome a considerar mas vai gerar muitas "invejas" pelo que se vão "vendo"...

José Correia disse...

Caro DC, não lhe parece que o Rui Moreira e o Antero Henrique têm perfis e um background muito diferentes?

José Correia disse...

PC ainda vai fazer 4/5 anos mais

Sim, penso que haverá 99% de possibilidades de, em Abril de 2013, Pinto da Costa se recandidatar a mais um mandato de 3 anos.

José Rodrigues disse...

Acredito q sim, mas receio q seja para ser apenas presidente no papel, sacando o salario milionario e indo a uma ou outra reuniao mas deixando a gestao praticamente toda nas maos dos outros dirigentes.

Portanto: a continuar como presidente espero bem q seja para se dedicar a serio 'a coisa, e nao para dedicar a maior parte da atencao e energia a outras (saude e outros aspectos da vida privada).

Anónimo disse...

Quem conhece António Oliveira e Joaquim Oliveira, sabe que ambos são Sportinguistas de Coração.

O que não invalida o carinho especial que Ant. Oliveira nutre pelo FCP pelos os anos que cá passou.

Mas também não nos podemos esquecer que ele foi o primeiro abandonar o FCP para ingressar no SCP; num momento complicado da vida do clube.

Quanto a Joaquim Oliveira é sabido que cresceu e cimentou o seu poder no futebol português numa 1ª fase "trabalhando" de acordo com os interesses de Pinto da Costa (FCP). Numa 2ª fase, trabalhando COM Pinto da Costa (FCP) de acordo com os interesses de ambos; sempre pendurado na e com a protecção do nosso presidente. Estas duas fases levaram a uma 3ª, que é q que se vive hoje; Joaquim Oliveira o senhor todo-poderoso do futebol português. Tudo aconteceu pela emancipação de JO em relação a PC ao que aos jogos de bastidores diz respeito; mas essencialmente em relação há subserviência económico-financeira da totalidade dos clubes incluindo o próprio FCP á Olivedesportos.

Hoje a relação de J. Oliveira com Pinto da Costa e o FCP é realizada na base de puro interesse, consoante a estratégia e aquilo que cada um pode dar ao outro dentro dessa estratégia. O problema é que hoje o FCP está muito dependente da Olivedesportos. O FCP necessita como pão para a boca da Olivedesportos e se Joaquim Oliveira necessita de alguma coisa não é de certeza o FCP que tem capacidade para suprimir essas necessidades, mas sim Pinto da Costa.

Logo a entrada de Ant. Oliveira para presidente seria prejudicial ao FCP; tendo em conta a não relação dos manos Oliveira e a guerra latente entre eles.

Pedro disse...

A questão de Pinto da Costa pode ser mais complexa do que parece. A sua saúde pode travar-lhe a ambição. Diz quem o conhece que o impedimento de voar e acompanhar a equipa, durante alguns meses, o afectou bastante. Para além dum prazer visivel que continua a demonstrar está um problema de saúde grave. Ele vai ter de pensar em viver o resto da sua vida de forma calma, ou continuar na azafama diária de gerir o clube.

Já delegou várias funções, mas alguém duvida que as decisões de fundo são todas dele?

Se a sucessão for em 2016 creio que Vitor Baia e Antero são os nomes mais fortes. Mas ninguém duvide que Pinto da Costa vai dar um sinal, e que a lista que mantenha a estrutura seja a mais que provável vencedora.

Não acho possível, a menos que o desempenho desportivo caia a pique, que um candidato que prometa jogadores, milhões e treinador saia vencedor.

Joao disse...

Sinceramente gostava de ver Miguel Sousa Tavares como presidente do clube.

Duma perspectiva económico-financeira o ideal seria mesmo Belmiro de Azevedo.

Com qualquer um dos dois tenho a certeza que as comissões a pagar a intermediários/empresários/fundos de investimento/paraísos fiscais (entre outras coisas...) desciam consideravelmente...

E alguém já pensou na filha do Pinto da Costa?

Anónimo disse...

Nem um nem outro na minha opinião são bons candidatos a uma possível sucessão.

António Oliveira tem três grandes contras contra ele: Actualmente está proscrito pelo seu irmão Joaquim Oliveira dono da Olivedesportos de quem o FCP está muito dependente ao nível económico-financeiro. Foi o primeiro a sair para o SCP num momento muito difícil na história do clube e por último é um Sportinguista primário. Em conclusão António Oliveira sempre precisou e precisa mais do FCP que este dele.

Rui Moreira é acima de tudo um empresário e um politico e só depois é um portista. O que eu quero dizer com isto, é que RM tem acima de tudo uma agenda pessoal para gerir e que é mais importante que o FCP; o clube para ele e na minha opinião só serve para o ajudar na sua agenda. E as próximas eleições para a CMP vão demonstrar isso mesmo.

Pedro disse...

Caro José Rodrigues,
mas nao é isso que já acontece à vários anos? Eu, nao conhecendo pessoalmente a realidade interna do clube, tenho a impressao que já à largos anos PdC é apenas uma espécie de "testa de ferro", tendo apenas uma intervençao circunstancial na gestao do clube. Aliás, tenho algumas dúvidas do beneficio que tem sido a sua manutençao no clube nos últimos anos, pois parece-me que parte dos problemas financeiros, por exemplo, se devem ao facto de nao haver um lider efectivo, permitindo que muitos gestores se tenham a governado à custa do clube.

Anónimo disse...

“Acho bem possivel q apareca uma candidatura em q se separe a presidente do clube da presidencia da SAD (futebol).”

Eu diria que é de todo provável que essa separação se faça mais cedo do que o José pensa; mas pelas piores razões. O Clube e a SAD como é público encontram-se em falência técnica. Como não vejo esta direcção a arrepiar caminho nas opções tomadas ao nível da sustentabilidade económico-financeira é provável que a saída encontrada para o enorme buraco das contas, seja mais cedo do que se pensa a colocação de parte do capital da SAD detida pelo clube no mercado para sanear as suas contas e consequentemente possibilitar a entrada de capital por parte de investidores externos na SAD e que terá como contrapartida o efectivo controlo da SAD por esses mesmos investidores.

Como sabe o clube ao perder o controlo da SAD deixa de poder eleger como tem feito até aqui o presidente do concelho de administração da SAD; esse será sempre elegido pelo capital maioritário.

Logo teremos um presidente para o FCP Clube diferente da FCP SAD.

Eu pessoalmente não duvido que esta vai ser infelizmente a solução encontrada para resolver o buraco das contas do clube e da SAD; só não sei dizer, e se esta solução será tomada ainda com Pinto da Costa na presidência ou imediatamente a seguir.

Quem conhece Pinto da Costa e a sua “vaidade” de ser o “Presidente” ou mesmo o “Papa”; leva-me a crer que será imediatamente após a sua saída; o ónus desta decisão vai ficar para a futura direcção.

Abraço

D.Pedro disse...

Mantenham mas é toda a estrutura como salientava um anonimo.
Isso é que é decisivo.
Depois Povoas, RMoreira ou Antero fazem qualquer um deles um bom lugar se mantiverem os "homens-chave".
Eu ia por Antero mas ainda é cedo.
Claro que PC não tem feitio para ser presidente de "papel" mas é natural até para preparar o FCP, para o futuro. que vá cada vez mais delegando na "estrutura".

Anónimo disse...

“Claro que PC não vai e muito bem permitir que o FCP caia nas maos de quem pode estragar todo o trabalho de 30 anos.”

É verdade que são mais de 30 anos de presidencialismo absolutista de tal forma que nas últimas décadas tudo foi feito de bom e de mau para que não houvesse se quer (pelo menos publicamente) uma “oposição” construtiva a essa presidência absolutista. De qualquer forma o presidente continuou a ser eleito democraticamente e acredito que no futuro assim seja.

Mas não quero ver o nosso presidente a tomar uma decisão há Hugo Chaves que é o Bom Democrata que se conhece. H. Chaves teve que reconhecer que no caso da sua morte o seu Vice-Presidente tem que ir a votos; mas foi rápido a “nomear” o seu Vice como seu “sucessor”, ao pedir o voto do povo no seu “nomeado sucessor”.

Sinceramente não é isto que espero para o nosso clube; espero que não haja nada que condicione os votos de uma futura direcção após Pinto da Costa. Os Portistas têm de saber escolher pela sua própria cabeça o futuro presidente do FCP.

“estragar todo o trabalho de 30 anos”

O único trabalho que pode ser realmente estragado é ao nível de sucesso desportivo; quanto ao trabalho económico-financeiro os relatórios e contas do Clube e Sad falam por si próprios; já não resta muito para estragar.

Anónimo disse...

Fernando Póvoas não passa dum bom Relações Públicas de si próprio e das suas clinicas de emagrecimento. E não estou a falar de forma prejurativa, bem pelo contrário; mas por si só estas qualidades não chegam para ser presidente do FCP.

DC disse...

Sim, Antero parece ser mais discreto, preferir talvez trabalhar na sombra de um líder. Seria Antero pelo conhecimento da estrutura e pela continuidade e Rui Moreira por tudo o que já demonstrou na sua carreira ao nível de competência, profissionalismo e amor ao Porto.

DC disse...

Nossa Senhora João, MST a gerir como escreve sobre o Porto despedia todos os treinadores à 3ª ou 4ª jornada!

Pediu a cabeça de Jesualdo, AVB e VP e de jogadores como Belluschi, Guarin, Moutinho, Hulk e até Jackson!!!

José Rodrigues disse...

"Toda a estrutura" quer dizer o quê, ao certo?

Isso é suposto incluir todos os principais dirigentes (PdC excluído, claro)?

R Teles, A Caldeira e A Ferreira? (mais, claro, o Antero caso não fosse ele o tal presidente)?

Ou é só daí para baixo?

Anónimo disse...

eheh. o joão veio aqui pro regabofe!
MST vive de mandar bitaites. e quem já teve oportunidade de ler as cronicas na bola sabe que não acerta uma. procura sensionalismo. Para além disso não o vejo como um lider mas sim como um oportunista que só aparece para criticar tanto o governo como o Vitor Pereira.

Anónimo disse...

Sem dúvida uma solução que defendo como muito boa se não óptima para futuro presidente do FCP. Agora como todos nós sabemos e é público o Dr. Fernando Gomes saiu em litígio com o presidente Pinto da Costa, ao criticar a politica económico-financeira implementada e seguida no FCP em geral e no futebol em particular; dando especial ênfase na politica seguida na contratação de jogadores; que para ele levaria mais cedo ou mais tarde á ruína do FCP.

Como é também público e evidente, hoje em dia, Pinto da Costa não pode com Fernando Gomes e este muito menos com Pinto da Costa; a “guerra” que recentemente arrebentou e é latente entre Pinto da Costa e a FPF em torno do último jogo da selecção na Gabão é por demais sabido que o que realmente estava por detrás desta desavença é a “guerra” pessoal entre os dois presidentes.

abraço

Anónimo disse...

não estou a ver quantas vezes pode votar Rui Moreira. Mas se for tantas quantas eu, que também não me revejo no que se fala, não vejo como se possa eleger...

Anónimo disse...

Caro DC; quanto aos seus dois primeiros paragrafos estou de acordo quanto ao 3º:

"E acho também essencial que o sucessor não seja um megalómano com intenção de desbaratar dinheiro e o que vier a seguir que pague"

Infelizmente estou em completo desacordo; é que hoje em dia já não há dinheiro para desbaratar, pois já foi desbaratado por esta direcção. O que existe hoje em dia é um enorme passivo para abater e pagar.

Em conclusão a futura direcção só pode ter como missão principal, a criação de condições de pagamento e começar a abater a enorme divida deixada pela actual direcção como herança hás futuras direcções nos próximos longos anos

Anónimo disse...

e no D. Pedro? Afinal o homem está lá, hirto e disponível...

Anónimo disse...

"E alguém já pensou na filha do Pinto da Costa?"

Eu já, mas em outro contexo que nada tem haver com o futebol.

Anónimo disse...

Outros nomes (im)provavéis(?):
- Luís Filipe Menezes
- Fernando Gomes (ex-Presidente CM Porto)
- Nuno Cardoso (ex-Presidente CM Porto)
- um membro das Direcções das Modalidades (e.g. José Magalhães)

No entanto não tenho grandes dúvidas que o sucessor já estará na estrutura do clube no momento em que PdC decidir sair. Não acredito que se sente na cadeira de presidente alguém caído do céu aos trambolhões, por muito portista e por muito competente que seja.

Uma nota: quaisquer que sejam os próximos candidatos a presidente, para o serem necessitam de um apoio muito importante e não necessariamente fácil de obter: o das claques organizadas do clube.

Anónimo disse...

Eu até fico parvo quando leio aqui que o ideal era manter a "estrutura". Eu pergunto; mas qual "estrutura"!!!

A estrutura do FCP nestes últimos 30 anos foi e é Pinto da Costa; todos os outros não passam de verbos de encher, com as suas qualidades é certo, mas que são colocadas ao serviço do clube consoante a VISÃO do presidente.
Quando essa dita "estrutura" pensar pela sua própria cabeça, estará tudo estragado, as qualidades rápidamente serão ofuscadas pelos defeitos e invejas de cada um.

DC disse...

Caro anónimo, como se vê pelo Sporting há sempre hipótese de desbaratar um pouco mais de dinheiro.

Mas concordo que deve ser um foco essencial na próxima direcção abater o passivo bancário.

Anónimo disse...

Ha muito tempo que Antero Henrique esta a ser o " presidente" do Porto, sobretudo no futebol. Tem o meu apoio.

Oliveira esta rendido aos mouros, rui moreira tem perfil de politico, salvador com os negocios que tem.com o vieira era sp visto com desconfianca.

Mas pode muito bem ser antero henrique que gere o futebol com vitor baia a ser o presidente.

Mas antero henrique e a chave de tudo.

ADM disse...

Para mim não há dúvidas do que se aproximaria do modelo ideal e necessário após uma liderança carismática e personalizada: Gomes( ex-futebolista) na presidência, Caldeira e Angelino a administradores e Antero a director geral. Grosso modo, a estrutura essencial a um clube de futebol é esta. O resto vai de cascata. Fundamental será assumpção de lugares, hierarquias e competências entre Gomes e Antero, algo que, pelo que vou ouvindo, existe entre os dois - mas que será sempre incerto num pós-PDC. Daí a simpatia pela solução de um retirada gradual de PDC, qualquer coisa que o aproximasse de um chairman nos próximos tempos, dano espaço executivo e mediático à dupla e a possibilidade de teste e correcção do modelo. Pelo que vou observando é isso que, de facto, tem acontecido nos últimos tempos e que PDC se prepara para operacionalizar. Gomes a gerir o capital afectivo e emocional do clube e, digamos, a "parte política" do futebol português. Antero a gestão desportiva do futebol do clube.

Alexandre Burmester disse...

Quando mencionei vários possíveis candidatos à sucessão de Pinto da Costa não pretendi fazer uma lista exaustiva. Como tal, qualquer outra sugestão é, obviamente, bem-vinda.

Mas, referindo-me a alguns nomes que surgiram aqui nos comentários, dois dos quais eu não mencionei, Fernando Gomes (dirigente), se é que acalenta ambições, estará um pouco "queimado" com as suas incursões na Liga e na FPF; Belmiro de Azevedo tem a mesma idade de Pinto da Costa e não acredito que algum dia tenha almejado o cargo; e ouvi hoje na rádio o Oliveira a fazer-se claramente a um lugar no Sporting, o que, convenhamos,é um pouco bizarro vindo de quem creio ser o maior accionista individual da SAD.

Ao referir os nomes que referi procurei cingir-me aos mais falados na "nação" portista como sucessores de Pinto da Costa, não espelhando essa referência qualquer maior ou menor simpatia minha por qualquer uma dessas possíveis candidaturas.

alex disse...

Encontrando-se Portugal numa situação tão delicada, de mão estendida, podemos dizer, em que cada vez mais pessoas são atiradas para a pobreza e a indigência, fica mal olharmos para outros países de cima para baixo. Não darmos conta da nossa pequenez como país, julgarmo-nos melhores que outros, é que nos atirou para a beira do precipício em que Portugal se encontra.
A alusão a Cuba e à Coreia do Norte era absolutamente dispensável, com a agravante de que o governo português está a subverter a lei fundamental do país...

João disse...

Atenção aí ás confusões entre "Joões" que eu não tenho nada a ver com quem fez o comentário.

José Rodrigues disse...

??

O Alexandre limitou-se a constatar um facto (principalmente na Coreia do Norte): não é uma monarquia no papel, mas é-o efectivamente na prática.

Aliás, por acaso ele nem sequer fez qq julgamento de valor sobre isso, limitou-se a constata-lo. Tanto quanto os leitores sabem (pelo q ele escreveu) se calhar ele até acha q é um modelo excelente, quem sabe. :-)

Alexandre Burmester disse...

É verdade, Zé Rodrigues! Na minha mesa de trabalho tenho um busto do Kim Il-Sung! :-)

JOSE LIMA disse...

Caros comentadores
É por isto que eu gosto deste blogue. Como o seu nome indica obriga-nos a reflectir.
Dos presidentes “antigos”só retenho o nome de Cesário Bonito e do Dr. Paulo Pombo de quem era amigo. Os outros (Pinto de Magalhães e Américo Sá, incluídos), embora tivessem ajudado a enriquecer o património do clube, desportivamente, não deixaram saudades.
Tinha eu 44 anos quando o “seccionista” Pinto da Costa se candidatou, e “aquilo” entrou logo em ebulição. Naturalmente não vou aqui repetir o imenso historial de sucesso, conhecido que é, de todos nós.
Com o advento da SAD, e a consequente “injecção de capital”, o Clube, no que toca ao futebol, conseguiu sair da cepa torta, ajudado pelo carinho que Pinto da Costa vinha imprimindo ao seu desenvolvimento com a criação de dezenas de secções, e êxitos sem limites.
Infelizmente, aí pelos anos 90, com a profissionalização de algumas modalidades, o dinheiro dispersou-se, começou a rarear, o Passivo foi-se avolumando graças à moda dos EO, Fundos e outras bizarrias dos quais, hoje, dificilmente poderá fugir.
Contudo, dado o grande impacto que o Futebol goza junto dos associados e adeptos, o sistema actual de Clube e Sad presididos pela mesma pessoa parecia o ideal, pelo controle das responsabilidades que se “cruzam”.
Infelizmente esta teoria não vingou, e na actual conjuntura, o modelo está esgotado com o Clube e SAD a “empurrar” as Contas, um-para-o-outro. Não é possível aguentar os elevados montantes em juros e comissões pagos, e a nova legislação parece apontar para as Sociedades Comerciais Desportivas onde, como se sabe, a ideia será de inevitavelmente surgirem investidores externos.
No equilíbrio desta gestão poderá estar a sustentabilidade do Clube e da Sociedade que irá gerir o futebol, independente do presidente ser ou não a mesma pessoa. Ainda quero continuar a acreditar que em ambas, devem estar os mesmos dirigentes. Quem será o presidente? Não faço a mínima ideia. Alguns (senão todos), apontados pelos colegas comentadores, dão-me vontade de rir. Então o nome de MST é de ir ás lágrimas…
Abraço

Felisberto Antonio Oliveira Costa disse...

Na minha modesta opinião, há que escolher um presidente... regionalista! E porquê? Porque já tivemos exemplos de presidentes que se quiseram dar bem com deus e o diabo, ou seja, agradar aos de lá de baixo, transformando o nosso clube num clube simpático mas perdedor. Não me importo de ter meia duzia de pasquins a perjurar diariamente o nosso clube. É sinal de vitória. Por isso risco da minha lista o António Oliveira que até parece mais sportinguista, ou não fosse ele o célebre autor da frase: por cada leão que cair mil se levantarão! Rui Moreira tambem não, pois é dos que há 3ª jornada despedem o treinador e quanto ao Belmiro, o homem não percebe nicles de futebol e ainda iamos ter desconto cartão em jogos do nosso PORTO!
Creio que a sucessão já mora lá dentro, pois um verdadeiro lider é isso que faz, rodeia-se de gente que mais tarde ou mais cedo mostra talento, vontade e capacidade de liderança. Antero é uma figura parda do nosso regime, e como tal um enorme estratega, mas será ele a pessoa indicada para ser presidente? O principo de Peter está sempre ao virar da esquina e temos o exemplo de carlos Queiróz; um excelente treinador de formação, um péssimo treinador de jogadores formados!!!!
Quanto ao MST, deve ser mesmo só para rir...

Sérginho disse...

Caros amigos, perdoem-me a intromissão na discussão mas ao ler todos os comentários, creio que estão todos a esquecer-se daquele que é o principal candidato ao lugar: chama-se Alexandre Pinto da Costa. Abraço

Sérginho disse...

Caros amigos, após ler todos os comentários, creio que estão todos a esquecer-se do principal candidato ao lugar: chama-se Alexandre Pinto da Costa.

Anónimo disse...

Caro anónimo

É verdade que Luis Felipe Menezes foi muito amiguinho do Porto ao enterrar mais de 15 Milhões de euros dos contribuintes de Vila Nova de Gaia no centro de treinos do FCP a troco de nada. Mas não se esqueça que foi só por razões politicas e de votos do eleitorado portista; porque o homem é um Sportinguista assumido.

Fernando Gomes (ex CMP) e Nuno Cardoso (ex CMP); também é verdade que eles como presidentes da CM Porto; fizeram muito pelo FCP á conta dos contribuintes Portuenses; quem não se lembra de quem "limpou" e como, os prejuízos do projecto da Torre das Antas e que esteve para se tornar uma verdadeira "Torre do Inferno" nas contas do FCP. E o segundo ajudou tanto que acabou por ter que ir a tribunal justificar tanta ajuda.

Na realidade FG como NC foram mais uns fieis representantes dos interesses do nosso FCP na CM Porto, do que daqueles que os elegeram; Nós os Portuenses.

“…quaisquer que sejam os próximos candidatos a presidente, para o serem necessitam de um apoio muito importante e não necessariamente fácil de obter: o das claques organizadas do clube.”

Sinceramente não quero acreditar numa coisa destas; esse seria um muito mau sinal para um futuro presidente do clube; até porque os membros da claque são uma minoria no universo de portistas.

Eu sei que o grande poder informal que as claques organizadas detêm, caucionado pela direcção, leva a que muitos tenham medo ou se retraiam perante esses grupos que muitas das vezes com os seus condenáveis comportamentos estão mais perto de um bando de criminosos do que de uma claque de uma equipa de futebol.

E na minha opinião basta observar as eleições dos clubes da 2ª circular; para perceber que as claques só tem o poder que os dirigentes lhes quiseram dar. Nos lampiões já vão duas eleições que o Orelhas é eleito ao arrepio do apoio das claques e o mesmo aconteceu com o Comandante de navios cruzeiro em doca seca: Godinho Lopes.

Já imaginou o futuro do FCP estar condicionado pela vontade de um senhor que declara em regime de IRS o ordenado mínimo e depois anda a passear-se nos seus automóveis de luxo. Ou que organiza assaltos organizados a áreas de serviço. Ou ainda pior; ficarmos condicionados por senhores que são condenados por assassínio. P.F vamos ser sérios; ou andamos todos com medo da deliquencia organizada!!!

Anónimo disse...

Confirmo que António Oliveira é o maior accionista individual da FCP SAD; mas também confirmo que o seu clube de coração é o SCP.

O que aconteceu é que em determinada altura da vida de A. Oliveira ele teve interesse em investir na SAD; até porque muito do dinheiro investido veio da venda das suas acções da Olivedesportos ao seu irmão Joaquim.

O problema é que entretanto houve uma desvalorização tremenda das acções da FCP SAD e ele para não perder uma fortuna tem mantido a sua posição... até porque tem capacidade financeira para o fazer... e espera por melhores dias; ou no dia que ele achar que for util, utilizar o seu poder voto para seu próprio interesse... e como alguém já aqui referiu; se a maioria do capital da SAD sair do controlo do FCP clube... poderá ser essa a altura de jogar tão importante carta.

alex disse...

OK!

Saudações portistas

Anónimo disse...

O FCP nos ultimos 10 anos Brilhou nacional e internacionalmente no futebol e conquistou titulos sem fim nas modalidades de alta competição como nunca, em Hoquei fomos até campeoes 10 anos seguidos....

Anónimo disse...

Bem depois de ler tanto comentário e tantas enriquecedoras e diversificadas opiniões e nomes de possíveis candidatos para substituir o insubstituível Pinto da Costa; o que só vem a confirmar como vai ser difícil a dita sucessão de tão ilustre figura.

É verdade que Pinto da Costa é insubstituível; mas parece que todos se estão a esquecer que PC só é quem é, e só chegou onde chegou; porque soube movimentar-se como ninguém na parte mais obscura do futebol e dominar os seus bastidores a seu belo prazer.

Mas para isso contou durante anos com um auxílio bastante precioso e também ele insubstituível: O nosso querido Vice-Presidente Reinaldo Teles.

Em conclusão; como alguém já aqui escreveu e bem; a famosa ESTRUTURA do FCP, começa em Pinto da Costa, passa por Reinaldo Teles e acaba em Pinto da Costa.

Todos os outros não passam de verbos de encher e quem não está de acordo só tem que fazer como o F. Gomes (FPF): Demitir-se.

Quanto a Antero Henriques, vejo por aqui muitos apoiantes para sucessor do presidente Pinto da Costa; mas só quem não sabe quem é e para que serve Antero Henriques no FCP é que pode pensar que ele é o tal.

Antero Henriques não passa de um Reinaldo Teles mais sofisticado socialmente, mas com muito menos coragem e escola de vida que RT. AH no conjunto fica e muito a perder para RT e nem longe e muito menos de perto a relação de confiança e de “igualdade” entre PC e RT e PC e AH é a mesma. Poderia estar a falar de amizade, mas não é isso que se trata. RT trata PC de igual para igual; PC respeita RT; Já a relação de PC com AH é diferente, o respeito é unilateral e AH comportasse como um verdadeiro “sabujo” para estar sempre nas boas graças do Presidente.

A minha experiencia de vida diz-me que homens com personalidade de “Sabujos” não são de confiar.

Anónimo disse...

Alexandre Pinto da Costa!!!

O Sérginho deve pensar que o FCP é uma monarquia absolutista. Ou então atirou essa para gozar aqui com o pessoal.

Não sei se sabe esse senhor durante anos foi colocado de lado pelo próprio pai, que cortou até relações com ele. E tudo porque aproveitando o relacionamento de filho de quem era se juntou ao José veiga para sacar muito dinheiro ao FCP com transferências de jogadores.

Mais tarde até ajudou alguns jogadores do FCP a dar o salto para os lampiões.

P.f vá gozar outros

Anónimo disse...

Ok... Alexandre PC para presidente e a meia irmã para directora do departamento de futebol

LOL.

Anónimo disse...

E...

Anónimo disse...

“Na minha modesta opinião, há que escolher um presidente... regionalista!...”

Essa ideia provinciana de utilizar o argumento regionalista foi útil para criarmos um inimigo externo para nos unirmos internamente contra um inimigo comum e começarmos a crescer ao nível local e regional e criar uma pressão a determinados poderes instalados, principalmente ao nível político (Mérito de JM. Pedroto, pai da estratégia).

Quem não se lembra do grupo de deputados, mais conhecido pelo “grupo da sueca” que muito nos ajudou nos bastidores e corredores políticos a consolidar o nosso poder e crescimento a nível regional. Sempre que podiam misturavam os seus próprios interesses regionalistas com os interesses do seu clube de coração FC Porto e vice-versa.

Mas depois dessa fase estar consolidada e com a injecção de popularidade conseguida com a vitória na antiga taça dos campeões europeus; Pinto da Costa deveria ter mudado de estratégia e utilizado essa vitória para começar a crescer a nível nacional como muito bem fez o SLB na era dos magriços e o SCP na era dos cinco violinos; mas não, na minha opinião PC cometeu um erro estratégico que condicionou para sempre o crescimento e reconhecimento do FCP como um clube Nacional e condicionando-o até hoje a ser um clube de cariz regional, pese o sucesso desportivo alcançado.

Aquando da celebração a nível nacional da vitória alcançada; PC horas depois reage com irritação a essa reacção espontânea da generalidade dos portugueses e afirma que aquela é só uma vitória dos Portistas e só deles. E assim a maioria dos portugueses que não eram portistas, mas também não eram anti, passaram-no a ser.

Eu conheço alguns filhos de amigos portistas e portuenses, mas a viver em Lisboa que não são Porto por esta razão e outros porque não gostam da filosofia tacanha e provinciana do regionalismo bacoco.

Abraço

Miguel Magalhães disse...

O sucessor de Pinto da Costa será quem o próprio quiser e indicar de forma mais ou menos directa.
Por tudo o que o Porto representa para ele, e porque nunca estimulou um sistema democrático de debate de ideias, não imagino o PdC a deixar o poder em mãos que ele ache que não são as melhores e mais capazes.
Ver o Porto sofrer com a sua sucessão, seria a maior derrota para ele perante todos os detractores ao longo destes 30 anos e não acredito que ele queira ver isso em vida.
Como também não acredito que ele não se mantenha na sombra a ajudar/orientar quem estiver na ribalta até sentir que essa pessoa pode "voar" sozinha. Mas isso só será possivel com um sucessor "escolhido" por ele.

José Rodrigues disse...

Eu não vejo qualquer regionalismo bacoco em PdC em, pelo menos, nos últimos 20 anos. Essa acusação não tem para mim sentido, mas não me vou expandir a explicar porquê porque é offtopic e não tenho tempo/motivação para tal. Digo apenas q acho q isso é mais mito criado pelos anti-portistas do q outra coisa qq.

Mas digo apenas, e agora on topic, q o próximo presidente não deve ter qualquer receio de pisar uns calos quando for justificado. E se forem calos em Lisboa (o q é bem provável), q seja sem olhar para trás.

Pedro disse...

Caro Anonimo 19:19,

Folgo em saber que adeptos do SLB por cá andam a falar sobre a sucessão de PC. O seu copy paste dum artigo dum celebre blog "encarnado" até me fez rir.

Não se preocupe connosco. Podiamos aqui falar durante meses sobre o vosso presidente e a forma violenta como afastou todos os contestatários. Podiamos até falar aqui da forma como um vice-presidente visitou um blogger que fazia oposição, no seu local de trabalho. Podiamos aqui falar de outro blogger que foi chamado ao gabinete de LFV e saiu de lá com o discurso alterado. Mas não o precisamos fazer... porque no seu blog de referência já leu os relatos de sócios benfiquistas a falar sobre isso.

Pinto da Costa é assunto de portistas, e será resolvido por portistas. Não votaremos num qualquer palerma que diga mal do benfica. Votaremos em quem quisermos de forma livre.

José Correia disse...

É impressionante como há benfiquistas que, debaixo da capa do anonimato, se dão ao trabalho de virem para aqui e, fingindo que são portistas ("O nosso querido Vice-Presidente Reinaldo Teles..."), tentam impingir a cartilha encarnada.
São tão tristes... e previsíveis.

José Correia disse...

grupo de deputados, mais conhecido pelo “grupo da sueca” que muito nos ajudou nos bastidores e corredores políticos

Ó benfiquista anónimo disfarçado de portista (no fundo, o que você queria era ser portista, confesse lá), diga-nos os nomes desse grupo de deputados, onde é que eles jogavam à sueca e quais foram as enormes ajudas que eles deram ao FC Porto.

Não se acanhe, mostre-nos a sua sabedoria (factos, datas, nomes) e elucide-nos.
Se não souber de cor, eu dou-lhe um dia para você ir perguntar ao Querido Manha, à Leonor Pinhão ou ao Eugénio Queirós.

José Correia disse...

Luis Felipe Menezes foi muito amiguinho do Porto ao enterrar mais de 15 Milhões de euros dos contribuintes de Vila Nova de Gaia no centro de treinos do FCP

Enterrou 15 milhões? Onde? Davam-me cá um jeitaço...

Quanto ao Centro de Treinos e Formação do Olival, que eu saiba pertence à CM Gaia e não está enterrado. Ainda hoje vi imagens do local.

Mas eu percebo, você deve estar a fazer confusão com uns largos milhões de euros que a EPUL deu ao seu clube, a "troco" de uns prédios que a própria EPUL (!!!) ia construir...

José Correia disse...

quem não se lembra de quem "limpou" e como, os prejuízos do projecto da Torre das Antas

Eu, por acaso, não me lembro.
O "amigo" benfiquista não nos quer elucidar?

Basta dar-nos algumas referências ou citar factos COMPROVADOS.

José Rodrigues disse...

Tb achei piada a essa do grupo da sueca ter-nos ajudado a consolidar o poder regional. Sim, um Eurico Menezes fez imenso pelo FCP nos bastidores, LOL... deve ter sido ele q desviou o Madjer para o FCP, por exemplo.

Anónimo disse...

Há por aqui um ou outro anonimo que se julgam mais espertos que os portistas.

Como costumo dizer sou democrata mas não anjinho.

A esmagadora maioria dos portistas sabe do bom trabalho desenvolvido por varias pessoas em lugares de responsabilidade,no nosso clube e sad, evidentemente com realce para PC.

Portanto voces não enganam ninguém.

Mário Faria disse...

As vitórias desportivas do FCP sob a presidência de PC foram mais que muitas. Hoje o FCP, em função desse sucesso, tem um enorme prestígio.

Aconchegados nas conquistas retumbantes, confiantes na perspicácia e competência de PC e mais afoitos na defesa contra as (muitas) investidas do “inimigo”, uma boa parte dos sócios continua feliz - o poder da inércia ajuda -, e são muito poucos os que se inquietam relativamente ao futuro.

Os sócios do FCP tem o dever de estar atentos ao presente e preparados para intervir no futuro. Pensar na sua sucessão é um exercício, planear os seus termos, gerir a mudança, evitar as ondas de choque e escolher as personalidades para o liderar será bem mais difícil, porque vivemos uma época de incerteza política e de empobrecimento que vieram para ficar.

Espero que, finalmente, os sócios se mobilizem e participem activamente nessa mudança. Há que ajustar o clube à realidade que é um caminho que deve ser perseguido, desde já, para que para além da obra o fututo se possa realizar como o FCP merece.

O próximo presidente será escolhido conforme as melhores tradições democráticas e, sendo assim, tem toda a legitimidade para "governar". Não tenho escolhas para já. Ainda muita água vai correr debaixo da ponte.

Daniel Gonçalves disse...

Foram "atirados" alguns nomes que não me parecem futuras possibilidades: MST, Vítor Baía, António Oliveira. Considero que será alguém de "dentro", da estrutura, alguém que conheca os meandros do futebol português, que já possua experiência nos bastidores. Alguém vindo de "fora" da estrutura só fará sentido - e só se justificará se trazer com ele algum peso político/social/económico - tendo junto dele homens com um perfil estratégico e com experiência no meio. Mas tendo como uma possível desvantagem o facto de esse «peso» vindo do exterior tentar pressionar ou influenciar a "estrutura" pré_existente para um caminho diverso do que era habitualmente seguido por essa mesma estrutura.
Na minha opinião existe uma personalidade que, não sendo da estrutura, ninguém mencionou, e, no entanto, eu já ouvi ser falado como uma hipótese: o filho do Belmiro de Azevedo. Como vantagem a favor dele terá um excelente domínio da matéria económico-financeira.

Justiceiro Azul disse...

Para mim seria um tirunvirato. José Correia, José Rodrigues e Alexandre Burmester!

E tal como os romanos que passaram da Monarquia à República, Oligarquias, etc, continuávamos a ser os melhores durante mais uns séculos!

Nuno Costa disse...

Antero Henriques parece-me óbvio.

O sucesso do FCP sempre assentou na estabilidade e continuidade e parece-me que ele é de muito longe o único capaz de a assegurar...

É óbvio que não é, como ninguém será, como PC, mas é ha muito o seu braço direito e é dar-lhe as condições para que ao longo do tempo imponha a sua personalidade...

É jovem, é o que melhor conhece a casa, ha muito que está no banco com o treinador (faz me lembrar alguem...) e não se esqueçam que desde que entrou para director do futebol perdemos... 1 campeonato, o dos tuneis! A presença dele está muito relacionada com a ultima decada, a mais ganhadora do nosso clube. Além disso, quando fala, tem um discurso muito interessante!

Espero que não nos deixemos cair em oliveiras, gomes, baias, ruis moreiras, mst e não tornemos o nosso clube numa feira de vaidades e promessas como os nossos rivais...

Dos portistas, espero inteligencia, e a opçao antero henriques parece-me a que mais se coaduna com esse objectivo.

João disse...

Podemos falar de candidatos à presidência que têm que ser escoltados para poderem exercer o seu direito ao voto. É incrível como é da porqueira de Carnide, a maior ditadura do futebol português (com canal de propaganda e tudo) que vêem os remoques ao regime portista. Esta gente deixou o cérebro onde?

Daniel Gonçalves disse...

Anónimo das 20:10 disse "condicionando-o até hoje a ser um clube de cariz regional, pese o sucesso desportivo alcançado." Isto é um argumento anti-portista primário, Pinto da Costa - apesar de nos anos 70 e 80 ter cimentado o Clube na cidade originária do mesmo - sempre procurou alargar a nível nacional a massa adepta do FC Porto, a criação de Casas do Clube em várias regiões de Portugal é prova disso. Falar de regionalismo - no sentido geográfico do termo - do FC Porto em 2012 denota uma incompreensão da realidade desportiva, quem diz tamanha falsidade ou é um tolo ou um mentiroso.

"Quem não se lembra do grupo de deputados, mais conhecido pelo “grupo da sueca” que muito nos ajudou nos bastidores e corredores políticos a consolidar o nosso poder e crescimento a nível regional." Mais um argumento típico dos benfiquistas. Quem foram esses deputados? No essencial mais uma falsidade aqui dita, a verdade é com o regime democrático, os deputados à Assembleia da República são eleitos por círculos eleitorais (baseado na geografia regional ou distrital), não existindo nenhuma incompatibilidade entre defender os "interesses" das regiões do País e o interesse nacional, aliás sustentar o crescimento económico-social das regiões que compõem o país é simultaneamente defender e ajudar ao desenvolvimento de Portugal. A avaliar pelo raciocínio deste anónimo a inexistência de água canalizada ou de electricidade em diversas regiões de Portugal e o subdesenvolvimento de que eram vítimas essas regiões, no Portugal pré-1974, não eram prejudiciais para o País. A questão é saber se o apoio às regiões é inconstitucional, ilegítimo ou sustentado por dinheiro/fundos obtido de forma ilegal. Para acabar com este ponto afirmo que o FC Porto cresceu e desenvolveu-se por si próprio, sem "ajudas" ou benefícios do meio político, privilégios específicos do Benfica e do Sporting. Portanto a afirmação do anónimo é pura demagogia anti-portista e sem qualquer fundamento. Falando de «tráfico de influências», e não um mero jogo de bastidores, basta falarmos do caso das acções do slb compradas pela Manuela Ferreira Leite, aqui sim um puro caso de falta de isenção e de sentido de Estado, sem qualquer interesse para o bem público e lesando o Erário Público. Podemos imaginar que "trafico de influências" cometeu - e poderia vir a cometer caso o Governo de que era membro tivesse continuado a legislatura - Rui Gomes da Silva aquando do cargo de Ministro. E muitos outros casos de tráfico de influências de políticos benfiquistas que, em detrimento do interesse nacional, procuravam beneficiar o clube deles, casos que ficarão para sempre ocultos e escondidos nas gavetas, quer durante o Estado Novo quer no actual regime democrático. Nem quero imaginar que influências e benefícios obteve Vale e Azevedo, enquanto foi Presidente, para o slb junto dos seus amigos do Partido, e que nunca chegarão aos ouvidos dos portugueses.

Carlos Santos disse...

Partilho da opinião, que me parece ser maioritária entre os comentadores deste blogue, que Antero Henrique seria, aparentemente, o candidato mais adequado para suceder a PdC.

Hoje em dia, os benfiquistas detestam-nos muito mais a nós do que nós a eles, pela simples razão que nós ganhamos e eles perdem, por isso não precisamos de um Presidente com discurso incendiário ou magistralmente irónico como o de PdC. Até porque não me parece que Antero possua esses atributos. É um homem extremamente inteligente e discreto, para além de altamente competente.
Penso que seria o homem ideal para deixar as galinhas a gritar contra mais uns anos contra as arbitragens e receberem da nossa parte o silêncio dos campeões.

Anónimo disse...

concordo totalmente! se clubes como o Chelsea e o Tottenham o queriam e ele não foi por lealdade ao FCP, é sinal duma combinação de competência e amor ao clube que podem garantir continuidade no pós-PdC.

http://www.telegraph.co.uk/sport/football/teams/chelsea/8839733/Chelsea-are-smitten-by-all-things-Porto-and-wanted-to-bring-Antero-Henrique-to-replace-Frank-Arnesen.html

http://www.standard.co.uk/sport/football/spurs-want-andre-villasboass-former-righthand-man-to-join-them-8175168.html

João disse...

"Altamente competente" presumo que não se esteja a referir à gestão do plantel..

João disse...

Começo a ficar só ligeiramente f#dido com essa moderação de comentários.. A menos que a ideia seja receber de tapete vermelho os infiltradinhos, está-me a escapar o critério..

Franco Baresi disse...

António Lobo Xavier

José Rodrigues disse...

Gostei do sentido de humor!

Anónimo disse...

Proponho um nome que a mim me agradaria (infelizmente desagradaria à maioria dos portistas...):

Andre Villas Boas

1 - Ja é milionario por isso o dinheiro nao sera problema
2 - Sempre disse que quer uma carreira de treinador curta
3 - Carreira essa que nem esta a correr de vento em popa (embora nao tão má) e que poderia incentiva-lo a desistir la para 2016 ou algo assim
4 - Sabe estar e sabe falar
5 - Percebe de futebol (caracteristica à Pinto da Costa)
6 - Conhece o "meio" do futebol
7 - Como vimos em 2010 é excelente motivador de equipas (como o PdC)
8 - (Apesar do que fez) é portista
9 - Entende-se com a actual estrutura (o que facilitaria uma futura estrutura com Antero Henrique a nº 2 que me parece essencial)
10 - É jovem e durara muito tempo...

Agora se nos proximos poucos anos que faltam, for possivel por um lado a sua redenção junto dos portistas, e por outro se ele proprio estaria interessado... isso nem tenho ideia...

JNORTON disse...

Boa Tarde,
A minha opiniao relativamente ao Presidente mantem-se a mesma desde 2005.
Ja deveria ter saido. Os motivos estou fartos de os enumerar e nalguns pontos o tempo infelizmente veio dar-me razao.
Relativamente ao sucessor. Nao me preocupo.
Julgo que Antonio Salvador sera candidato ao lugar.
Cumprimentos
JNorton

Alexandre Burmester disse...

Se o António Oliveira é sportinguista, coisa que amiúde é alvitrada, que dizer então do ex-Presidente da CMP Fernando Gomes??

E Nuno Cardoso a que propósito? Já agora, segundo creio, o Presidente da Junta de Freguesia da Foz do Douro, Pinto Ferreira, também é portista. Será presidenciável?;-)

Anónimo disse...

E se for alguém fora da esfera habitual, tipo Malcolm Glazer ou Carlos Slim? Como a SAD está tão mal de $$$$, até pode ser que venha alguém de fora.......
Seria estranho mas não inédito....Por outro lado, poderiamos ter uma estrutura diferente, um Presidente mais vocacionada para a Gestão pura e dura e um Manager para a área do Futebol. Todos conhecemos o Sr. Wenger do Arsenal mas "ninguém" sabe que é o Presidente do Arsenal!!!
Abraço a todos!!

Franco Baresi disse...

hmmmmmm... Se calhar...

Alexandre Burmester disse...

Antero Henrique, a julgar pela profusão dos apoios que parece recolher, será o favorito. Alguns falam de "sucessão na continuidade". Pois, foi o que muitos adeptos do Estado Novo disseram de Marcelo Caetano, para me socorrer de novo da comparação que usei no artigo. Mas a verdade é que, do ponto de vista deles, essa solução acabou por revelar-se catastrófica.

Com isto não pretendo fazer juízos sobre a personalidade e competência de Antero Henrique, mas surpreende-me como tanta gente parece tão familiarizada com a qualidade do seu desempenho. Para mim é uma incógnita, e ele até poderá ser óptimo e vir a ser um grande presidente. Mas a vida do nosso clube é tão opaca - isto não é uma crítica, apenas uma constatação - que acho muito difícil alguém poder dizer com segurança que, na pessoa de Antero Henrique, temos o sucessor ideal de Pinto da Costa.

Alexandre Burmester disse...

O Malcolm Glazer não meteu um tusto no Manchster United, antes pelo contrário! O Man. Utd. estava bem mais desafogado antes da chegada dos Glazer.

Os americanos investem em clubes de futebol ingleses para ganhar dinheiro - nada a criticar - e não para terem "brinquedos", como fazem russos e árabes.

ADM disse...

Uma boa opção, com os mesmo pressupostos em que defendo uma com o Gomes, futebolista, a treinador. Só não acho crivel que a carreira de treinador de AVB seja asim tão curta que admita essa possibilidade a médio prazo. Quanto à redenção, ela já está selada há muito.

francisa751 disse...

Um pequeninho detalhe: o Salazar não foi eleito em eleições livres e democraticas, como PC.