domingo, 23 de dezembro de 2012

O rumo do FC Porto B!

O FC Porto B empatou hoje em casa com o equivalente encarnado num jogo onde os golos disfarçaram a pobreza futebolística. Este projecto que é a equipa B parece ter sido mal parido e pior gerido. Apesar de uma série recente de bons resultados, é confrangedor ver uma equipa com o emblema do FC Porto tão perdida em campo, como se não soubesse o b-á-b-á do futebol.

As semelhanças com a primeira equipa começam com o 4-3-3. E acabam aí.
Rui Gomes tem um plantel bastante medíocre  para os padrões do FC Porto. E talvez por isso prefira uma abordagem muito mais defensiva. As linhas jogam a quilómetros, uma das outras. O quarteto da defesa raramente chega à linha de meio-campo, os laterais quase nunca dobram os médios no ataque e o buraco entre o trio do miolo e os homens do ataque é constante. Não só neste jogo, é uma tendência desde Setembro.

No jogo em questão, apesar de tudo, o FC Porto B foi superior porque o Benfica B joga ainda pior.
Chegaram aos 2-0 muito cedo, concederam um auto-golo que deu oxigénio ao Benfica e depois sofreram o golo do empate, tudo na primeira parte. tudo muito inocente, tudo muito atabalhoado, tudo sem critério, tudo longe dos padrões de excelência que se deve exigir a uma equipa com o dragão ao peito.
No segundo tempo o Benfica dedicou-se a distribuir faltas pelo meio-campo e o médio peruano Ascues, demorou quinze minutos entre o momento em que deveria ter sido expulso e o que realmente foi enviado para o banho. Em vez de cair em cima do rival, faltou killer instinct. O treinador não mudou nada, os jogadores não cresceram e com dez o Benfica teve as suas oportunidades. O empate foi justo, pela mediocridade colectiva, e só o péssimo arranque de época dos homens de Rui Gomes justifica a diferença de sete pontos na tabela classificativa. Ao contrário do Sporting B, que realmente joga a outro nível, as equipas B de FC Porto e SL Benfica estão a anos-luz do que se lhes exige.



Doeu-me ouvir ao final Rui Gomes dizer que fez o melhor jogo do ano. É caso para pensar.
Se o treinador da equipa pensa que este é o melhor futebol que pode fazer, então há realmente algo que não está mesmo a funcionar neste projecto. Uma equipa B serve, sobretudo, para pensar em lançar jogadores para a primeira equipa. Devem jogar da mesma forma, com os mesmos processos e trabalhando jogadores de futuro. Na realidade o FC Porto B é algo bem diferente.
Deste plantel actual vejo apenas em dois jogadores reais possibilidades de chegar à primeira equipa.
Casos como Sérgio Oliveira, Pedro Moreira, David Bruno e Delatorre são para esquecer. Jogadores muito melhores que eles foram dispensados por muito menos. Tiago Ferreira gera-me dúvidas. Tem potencial mas falta-lhe ainda a maturidade que à sua idade tinham Fernando Couto, Jorge Costa e Ricardo Carvalho, por exemplo. Seba e Vion querem mas raramente conseguem.

Só mesmo Fábio Martins e Tozé demonstraram ter o futebol na cabeça e o espírito competitivo no corpo para sonhar com mais. O extremo tem de polir muito o seu jogo, mas é um jogador vertical e incisivo que quero seguir com mais atenção. Tozé é um projecto bem mais sério. Pequeno, de baixo centro de gravidade, pauta o jogo como quer, lê bem os espaços, tem uma técnica considerável e joga para a equipa, o que é difícil a esta idade. Aos 19 anos está no momento decisivo da sua carreira.

A equipa B tornou-se num entreposto comercial. No onze titular havia um sérvio, um zambiano e dois brasileiros. No banco estavam ainda um francês e outros dois brasileiros. Jogadores de perfil muito baixo, sem potencial para se afirmarem a nível internacional. Quando o FC Porto vai ao mercado mexicano pescar pérolas como Diego Reyes, jogadores com um potencial tremendo, pagando por isso cerca de 7 milhões de euros, é importante ver como é gerida a equipa B para perceber o quão mal este projecto está desenhado desde o principio.

Se os directores do FC Porto querem jogadores jovens estrangeiros para a equipa B, tudo bem. Mas que sejam Reyes, James, descobertos não depois de "explodirem" nacionalmente mas antes disso, quando a rentabilidade para o clube for muito maior. É curioso que no meio disto tudo, tanto Tozé como Fábio Martins nasceram no Grande Porto, precisamente a área de prospecção que mais temos negligenciado.


Espero honestamente que este ano de prova sirva para aprender lições para o futuro. O resultado de hoje - e o resultado do final da época, sempre que seja em lugares de salvação - é o de menos. Urge trabalhar sobretudo a ideia por detrás do projecto equipa B nos escritórios e dar uma profundidade táctica no relvado. Sem ambas as directrizes, fundamentais, a equipa B do FC Porto vai ter um final prematuro!

47 comentários:

João disse...

Não quero com isto desculpar o Rui Gomes que me parece ser incompetente na melhor das hipóteses (a forma como passamos metade do jogo a fazer passes directos contra uma equipa cujo jogador mais baixo deve ainda ser uns 10cm mais alto que qulquer um dos nossos é reveladora de não saber o que se está a fazer) mas hoje também jogamos contra mais 3. Se isto são as arbitragens normais da 2ª, já começo a perceber porque é que uma equipa miserável como o Benfica vai em 3º e nós cá para baixo.

Miguel Lourenço Pereira disse...

João,

A arbitragem foi absolutamente patética. A expulsão do peruano custou e havia dois ou três jogadores do Benfica que também podiam ter ido para o banho mais cedo. Mas a mim, neste contexto, isso preocupa-me muito menos que a falta de ideias do Rui Gomes e da má qualidade do plantel!

José Correia disse...

Uma equipa B serve, sobretudo, para pensar em lançar jogadores para a primeira equipa. Devem jogar da mesma forma, com os mesmos processos e trabalhando jogadores de futuro. Na realidade o FC Porto B é algo bem diferente.

Miguel, este teu artigo vai de encontro ao que venho dizendo desde o início da época.

José Correia disse...

Sim, a arbitragem foi má e o FC Porto tem razões de queixa.
Contudo, não foi por culpa do árbitro que o FC Porto ofereceu dois golos ao slb B. O primeiro num inacreditável auto-golo do Delatorre e o segundo em mais uma displicência do Sérgio "30 milhões" Oliveira.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Zé,

Pois é, o problema é que esta equipa não é carne nem peixe. Nem tem claramente o mesmo ideário da primeira equipa e jogadores para a promover nem os estrangeiros que se pescaram têm potencial de saída para fazer negócio!

José Correia disse...

Casos como Sérgio Oliveira, Pedro Moreira, David Bruno e Delatorre são para esquecer

O Sérgio Oliveira tem tudo para ser um grande médio, MAS...
... é displicente;
... falta-lhe agressividade (no bom sentido);
... tem tiques de vedeta.

O Pedro Moreira está ao nível do Castro.

O David Bruno não tem qualidade para poder vir a ser lateral-direito do FC Porto.

O Delatorre é um erro de casting. Para quê ir buscar jogadores destes ao Brasil?

João disse...

O Sérgio Oliveira esteve uma anedota. David Bruno também estou com uma certa dificuldade em perceber o que é que viram nele que não vêem em qualquer puto aqui da C+S.. Tozé, Tiago Ferreira e pouco mais, o Fábio Martins mastiga muito o jogo. Sebá tem bons pormenores. O Pedro Moreira esteve muito bem, mas tem pouca margem de progressão. E o resto, honestamente, é zero.

José Correia disse...

Seba e Vion querem mas raramente conseguem

O Seba tem mais potencial que o Vion e acredito que, bem trabalhado, poderia chegar à equipa principal. Algumas daquelas arrancadas deixam água na boca, mas falta-lhe consistência e continuidade.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Zé,

Muito físico, falta-lhe depois critério para saber o que fazer com a bola. O Vion perde em velocidade, ganha em presença, mas o resultado final é o mesmo!

José Correia disse...

Só mesmo Fábio Martins e Tozé demonstraram ter o futebol na cabeça e o espírito competitivo no corpo para sonhar com mais

Se há jogador da equipa B que merecia uma oportunidade na equipa principal (por exemplo, em jogos da Taça da Liga) é claramente o Tozé. Às vezes faz-me lembrar o Rui Barros.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Zé,

Olho para o Sérgio e vejo tudo o que de mau tem, por exemplo, o Miguel Veloso.

O Moreira, com 23 anos, nunca dará o salto, é perfeitamente dispensável para a primeira equipa. O David é muito fraco e o Delatorre, sem comentários!

O curioso é que em Madrid, há um mês e meio, o Mourinho abriu o único debate lógico dos últimos meses, a respeito a um miudo muito novo que era tapado na equipa B, o Castilla, por jogadores mais velhos que, com a idade do Moreira, nunca subiriam à equipa principal. É caso para olhar para os juniores e pensar se há jogadores desse perfil!

José Correia disse...

falta-lhe depois critério para saber o que fazer com a bola

De acordo mas, por isso, é que eu disse que o Seba precisa de ser bem trabalhado. Nota-se que há ali potencial.
Salvaguardando as devidas distâncias, o Hulk quando chegou ao FC Porto também tinha muito físico e pouca cultura futebolística. Teve foi um Senhor (Jesualdo Ferreira), que o trabalhou como deve ser e lhe ensinou muito daquilo que ele faz hoje (em termos de jogo colectivo).

Miguel Lourenço Pereira disse...

Boa comparação Zé, tem muito critério e é um jogador vertical mas que sabe ter pausa no jogo!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Não é por acaso que o Falcao, ainda hoje, diz que o treinador que mais o fez evoluir foi o Jesualdo!

José Correia disse...

tanto Tozé como Fábio Martins nasceram no Grande Porto, precisamente a área de prospecção que mais temos negligenciado

... e o André Gomes, que foi dispensado do FC Porto, passou pelo Boavista, chegou à equipa B do slb e subiu à equipa principal.

Miguel Lourenço Pereira disse...

É o tipico critério da nossa formação. O Tozé tem mais futebol nos pés e na cabeça que o Kelvin, para por um exemplo!

Snob S.D Couto disse...

Para começar dizer q este projecto da equipa b parece.me q foi feito "em cima do joelho"..

Os brasileiros 5,q vieram,somente seba e dellatorre têm qualidade, os outros 3 podem ir embora.

Toze tem jogado muito,começou no banco no inicio de epoca mas depois provou q é o melhor medio da equipa.

s,oliveira tinha tudo para ser um craque, acho q ja ñ vai a tempo..

F.martins ainda é dos mais jovens..tem tempo assim cm t.ferreira..

Espero ver a maioria da equipa de juniores para ano no fcp,assim cm capucho a tecnico principal.


Quanto ao tipo de contrataçoes do porto para equipa b ate ñ é ma..os brasileiros(5) vieram emprestados cm opçao de compra.
mbola veio barato..stefanovic tb..
De resto a maioria eram ex juniores ou jogadores emprestados cm s.oliveira david bruno edú pedro moreira(4 jogadores q regressam de emprestimo)

Anónimo disse...

Infelizmente os mesmos adeptos que criticam a SAD por não apostar na formação são os mesmos que massacram miudos,vindos dos juniores ou com muito pouca experiencia em equipas seniores, ao fim duma 1ª volta (se é assim na equipa B imagino na A). Este tipo de artigo só pode ser feito por quem não tem a minima noção do que é a 2ª liga e pensa que o futebol é 1 jogo de computador.. é subir a barrinha da linha defensiva e escolher passe curto que as equipas passam automaticamente a ser novos barcelonas.

Anónimo disse...

Depois desta análise ao jogo da equipa B só consegui soltar uma gargalhada, neste blog tudo é mau e mediocre! Soltem as amarras da critica fácil, só porque sim! Não conseguiram ver um jogo bem disputado e jogadores que mostraram entrega, qualidade e raça?!

Anónimo disse...

Não percebi a comparação do Tiago Ferreira com o Ricardo Carvalho... Com a idade do Tiago, o Carvalho era um desconhecido.

De resto concordo com quase tudo, Tozé tem muita qualidade, mas é preciso ver como se comporta num jogo da equipa A. O Josué também tinha futebol nos pés, mas depois acabou ali no Paços.

Em relação ao David sinceramente acho que pode e vai dar mais, assim ele queira. Mas também era preciso um novo treinador para esta equipa na minha opinião e claramente uma política de contratações mais caseira e menos internacional.Safa-se o Sebá e pouco mais.

HULK 11M disse...

E, lembrando-nos que este "projecto Equipa B" mereceu receber um "Dragao de Ouro".... sera caso para pensar que algo nos esta a escapar, quer aqui no "RP" quer no "Jorge Sampaio" onde me entreti a ouvir as opinioes dos adeptos que convergiam com estas que se vao lendo por aqui!
O que sera???

Pedro disse...

Detesto este tipo de debates em cimas de jogos emocionais e que claramente toldam as ideias de muitos adeptos.
Ainda há pouco tempo alguns adeptos desculpavam VP porque este nao tinha culpa das fracas opçoes do plantel principal, mas aqui o facto de aparentemente haver más alternativas já nao serve de qualquer atenuante à suposta incapacidade de Rui Gomes. Fábio Martins fez o seu melhor jogo pela equipa b e já é uma das únicas esperanças.
Eu sou da opiniao que desde o inventado projecto 611, destruiu-se o que restava da formaçao do Porto, todo o edificio da formaçao tem de ser destruido e refeito por quem perceba realmente o que está a fazer. Nesse sentido nao me parece que vao aparecer muitos valores portugueses com valor, na equipa b nos tempos mais imediatos, logo restará o recrutamento estrangeiro.
Sobre o Rui Gomes, já o disse aqui, nao sei se é ou nao o melhor para estar à frente desta equipa, nao por causa dos resultados, mas porque nao conheço o sua capacidade em fazer ou nao evoluir os jogadores.
Cumps

Manuel disse...

Sendo a primeira vez que vi jogar o Porto B não fiquei admirado com os resultados que tem tido. Não há nenhum jogador com lugar no Benfica B com excepção, talvez, do guarda-redes.

Fez a melhor exibição este ano conforme diz o seu treinador e não me admira nada. Mas não têm categoria nem fôlego para mais e isso viu-se bem quando jogaram contra 10.

Desde que o André Gomes e o André Almeida subiram à equipa A a Benfica B desceu muito. Os 6-0 ao Belenenses, someone?

Mas com isso a B já preencheu a sua função para este ano. Fazer subir dois jogadores por ano à A já é muito bom.

Louro disse...

O Seba fez as duas assistências para golo e o Tozé faz lembrar o Rui Barros.Estes dois são jogadores para trabalhar porque têm grande potencial.Relativamente aos outros pouco há para dizer...!

DC disse...

O Tozé tem muito potencial mas não concordo com a comparação com o Kelvin. O Kelvin tem uns pés prodigiosos, faz o que quer com a bola. Precisa é que o ensinem o que deve fazer e quando o fazer.

Da equipa B penso que o Tiago pode vir a dar um jogador razoável tal como o Fábio. Do Tozé espero muito!
Já o Pedro Moreira penso que não é inferior em nada ao Castro e não veria problema nenhum em que fosse chamado por vezes à 1ª equipa. E acho que a presença dele no meio-campo é benéfica pela experiência e tranquilidade que transmite aos colegas. É um pouco como o Zé António na defesa.

D.Pedro disse...

Tanto disparate!

Mário Faria disse...

Estou em desacordo com esta visão apocalíptica. Onde falha o clube ? Tem um trabalho que não consigo desmerecer, porque vejo que o FCP tenta ter o melhor em termos de formação : investimento, estruturas e meios técnicos. Não falta nada.
Os resultados têm sido bons ? Seguramente não são, mas não me permite bombardear tudo como se no clube imperasse a ignorância, a falta de profissionalismo e a má vontade em promover miúdos aos escalões seniores. Nem creio que os treinadores sejam maus e os dirigentes um bando de oportunistas. Creio que temos um problema, e a FPF deveria ter na formação a prioridade primeira, sabendo trabalhar com os clubes e capaz de rever todo o quadro competitivo. Temos um problema (nacional) e a nossa selecção evidencia as dificuldades de se manter competitiva, porque lhe falta matéria prima para a renovação e estamos num cenário de crise, nomeadamente, em posições em que tínhamos abundância. O “trinco” é apenas uma delas.
A táctica prevalece sobre a arte? Demasiados esquemas e pouca criatividade ? O negócio a intrometer-se demasiado na carreira dos jovens e nas ambições dos pais ? Não faço ideia do que corre mal, mas sei que não é por fugir uma andorinha que acaba a Primavera e sei que estamos perante um problema transversal a todo o desporto nacional. As nossas equipas jovens de futebol - no quadro da selecção - há muito deixaram de ser da primeira e da segunda linha europeia.
Sobre o jogo de ontem não foi bom, mas ficou longe de ser horrível. Como falam muito no passado e nas boas escolas que tínhamos, convido que visionem alguns jogos do fim do século passado - que a RTP Memória passa – dos nossos melhores clubes e vão ver como são bastante mauzinhos.
O que noto nesta equipa do FCP é que fica muito longe da capacidade atlética da maioria dos seus adversários. Salvo os dois centrais, a equipa tem um défice de presença física que não é capaz de disfarçar porque os jogadores são apenas razoáveis ou na melhor das hipóteses interessantes.
Todos querem jogadores da formação, mas raramente acontece termos paciência para eles. Postiga e Ricardo Costa são apenas dois deles. Quantas vezes li sobre a maldade que estávamos a fazer ao Castro por o preterirmos a estrangeiros de duvidosa qualidade e agora, que ficou, são só defeitos.
Há rapaziada nesta equipa que merece ser acarinhada. Se saírem três ou quatro para a equipa principal já não é nada mau. Não estou tão pessimista, embora o quadro a nível nacional seja muito preocupante, política e desportivamente.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Mário,

Não falo em má fé, nem dos dirigentes nem da equipa técnica. Longe disso.

Mas olhando individualmente para a equipa temos 3 tipos de jogadores:
- os jogadores que, pela idade, já sabemos que não vão ser jogadores da equipa principal. São os que me preocupam menos, salvo pelo facto de poderem eventualmente estar a cobrir o posto diante de um jogador com maior projecção.
- os jogadores estrangeiros que são comprados/emprestados. Tem de haver maior e melhor critério de selecção. Nenhum dos jogadores do plantel dessas caracteristicas me parece material da primeira equipa. A rede de olheiros tem sido boa a descobrir promessas de que até pessoas como eu já ouviram falar, o ideal é que as descubram ainda antes.
- os jogadores que estão dentro da idade do crescimento desportivo, como o Tozé, o Fábio Martins, o Tiago Ferreira. A esses dou-lhes o beneficio da dúvida, há jogadores que explodem antes, outros que explodem demasiado cedo e depois não se desenvolvem e os que são mais tardios. Por cada Rui Barros há 10 Tulipas.

A nível nacional o problema é maior, sem dúvida, mas a FPF não é responsável nem pela nossa prospecção, nem pelo nosso modelo de treino. O André Gomes foi dispensado com base em que principio, gostaria de saber. E porque é que, tacticamente, somos a equipa mais frouxa da divisão, quando os jogadores têm todas as condições para ir mais longe?

Eu não preciso que o FCP B faça como o Sporting B e acabe a época no topo da tabela. Eu quero jogadores para o futuro não títulos vazios. Mas, sobretudo, quero ver um caminho claro e neste momento o nevoeiro é demasiado denso!

um abraço

Costa disse...

Quer-me parecer que esta crónica foi escrita antes do jogo de ontem...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Anónimo,

Obrigado pelo esclarecimento táctico!

Eu não massacrei nenhum miudo vindo dos juniores, pelo contrário, esses são os que mais depressa escapam. Reler o artigo pode ajudar a compreender!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Anónimo,

O Ricardo, com a mesma idade, era titular do Leça, na 1º divisão, onde fez mais de 22 jogos sempre a titular. Tinha um traquejo que não vi ainda ao Tiago. Não é uma critica, espero sinceramente que ganhe o que lhe falta, personalidade tem e isso, num defesa, é mais do que fundamental!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Pedro,

O artigo sai depois do jogo com o Benfica mas é uma análise à evolução do projecto nos últimos 5 meses.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

Gosto mais de um jogador que já sabe o que fazer com a bola do que um que, apesar de toda a técnica do mundo, olha para ela e vê um quadrado quando se trata de enquadrar-se num modelo colectivo.

Quanto ao Pedro e ao Zé António, entendo que é por isso que jogam, sem dúvida, mas gostaria de saber (não vi jogos suficientes dos juniores para avaliar a situação) se há jogadores com real margem de progressão que estão tapados por jogadores que nunca subirão regularmente à 1º equipa.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Costa,

Sem dúvida, em Agosto até. A situação não mudou muito entretanto!

Pedro disse...

Só mais 2 pontos.
Nao penso que as semelhanças entre a equipa principal e esta esteja apenas no 4-3-3. Também na equipa principal vejo os laterais a serem subaproveitados em termos ofensivos e alguma falta de ligaçao entre o meio-campo e o ataque muitas vezes disfarçado por James.
Sobre o recrutamento, dificilmente encontraram James ou Reyes antes destes despertarem, hoje já existem mundiais de Sub-17, e logo nessa idade os que mais se destacam já estao no radar internacional, logo já estao valorizados e acartam sérios riscos se nao houver dentro do clube uma forte politica de formaçao.
Mas mesmo assim pergunto se casos como Kelvin, Ba, Quinones, Mbola, Vion, Atsu nao se enquadram no conceito de jogador a recrutar para a equipa b?
PS. Também nao percebo porque que, Sergio Oliveira com 20 anos já é velho e um caso perdido e outros com 19 ainda podem evoluir.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Pedro,

O Sérgio Oliveira pode evoluir perfeitamente, o que eu digo é que vejo nele tiques de um jogador que não quer crescer profissionalmente, demasiado centrado em si mesmo. Como ele há muitos casos de jogadores talentosos que se perdem, o que não significa que por si só sejam maus no que fazem.

O Quiñones, o Mbola e o Vion parecem-me jogadores bastante frouxos, o Kelvin faz-me lembrar o Kerlon, essa "pérola" brasileira. Quanto ao Ba e ao Atsu, sim, estou de acordo, é o exemplo perfeito do que devemos procurar.

E da mesma forma que há mundiais de sub-17, é precisamente nessas competições que devemos começar a trabalhar. Obviamente que isso não quer dizer que devamos comprar tudo o que se mexe, mas evitar incorporar estrangeiros que não sejam mais valias. Porque a essas idades há uma lista bastante largas de jogadores com um potencial muito superior e com um preço de mercado muito mais acessível.

Zefansa disse...

Este é o primeiro ano da equipa B tem que ser dado um desconto..

Em todo o caso claro que há lá muito jogador que tem pouca qualidade, acho que no final desta epoca muito tem que ser feito, dispensar metade daqueles jogadores..

Depois acho que devia ser usada num misto de lançamento de jovens e de equipa de reservas, quando falo em equipa de reservas seria para mais jogadores dos A poderem jogar lá, castro e kleber por exemplo podiam jogar lá e dessa forma manterem mais a forma competitiva, sendo que colocar os mais novos a jogar com esse tipo de jogador já com outro andamento e experiência também acho que os beneficiava em termos de crescimento.

Já agora uma nota para delattore e seba, acho que não faz sentido nenhum ir buscar jogadores destes quando a sua clausula de opção é 5M de euros, esse preço é de jogador titular em equipas de meio da tabela de equipas da amarica do sul não de perfeitos desconhecidos.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Zefansa,

O Sporting também tem de dar um desconto à sua equipa B?
A mesma que se substituída por uma equipa que acabou de se sagrar campeã da Europa de NextGen?

Quanto aos minutos a Castro e Kleber, isso é bastante complicado, particularmente no caso de Kleber, porque se estão no banco e preparados para jogar pela equipa A não podem estar a jogar pela equipa B.

Quanto ao último paragrafo, totalmente de acordo, por esse preço, aproximadamente, chega um Diego Reyes já consagrado internacionalmente!

Snob S.D Couto disse...

LOL..subir 2 jogadores a equipa A???

engane.se..so subiram e jogaram pk aimar e c.martins sao cronicos lesionados... ja para ñ falar q ñ compensaram convenientemente(cm se viu na L.Campeoes) as saidas de javi e witsel, curiosamente os lugares onde jogam andre almeida e o dispensado do fcp andre gomes.

6-0 ao beleneses..??uauuhh...O FCP tb deu 5 á sec ao 5lb cm d.luiz coentrao luisao maxi e javi....

ñ estou a ver t.ferreira,kadú,d.bruno,s.oliveira,toze,vion,seba, dellatorre, serem inferiores ao plantel do benfica B(incluindo a.almeida e a.gomes).

O FCP B tem é uma equipa muito desorganizada e curta para competiçao.

Os laterais brasileiros nunca deveriam ter vindo por emprestimo(sao pessimos para ja) ze antonio é velho, acho q abdoulaye e t.ferreira seriam os titulares,sendo q seria importante outro bom d.central jovem para equipa b.
Mais 2 laterais para substituir os brasileiros.
Um trinco para substituir o limitado mikel.
Mais 1 medio e 1 extremo e estava casa arrumada.

Espero um treinador com outras capacidades para proxima epoca e jogadores q viram dos juniores cm lima pereira kadú g.paciencia podwski(portugues\polaco) f.martins..

Snob S.D Couto disse...

Em agosto??lol,mas entao em agosto tinha o portob dado show de bola na pre.epoca(seba parecia hulk), grandes jogos e desempenho dos putos.

Snob S.D Couto disse...

O seba custa 2m de euros, negociado quando do emprestimo de walter a equipa de seba(q ñ o goias).

O dellatorre ñ me acredito q seja mais q 2 no maximo 3 milhoes de euros.

Acho q uma decisao so pode ser tomada na final d epoca, principalmente pk se fala que é seba q vai substituir c.atsu quando este for pa CAN.

Snob S.D Couto disse...

NextGen ñ é uma competiçao cm liga dos campeoes, a 1 ou 2 anos o fcp foi campeao nos juniores e quem foi convidado foi o scp.

É uma competiçao por convite...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Snob,

Pois é, e como a primeira Taça dos Campeões, o organizador convida aquele que sabe que tem melhor perfil, historial e projecto no futebol de formação. A partir do próximo ano a NextGen Champions emulará a fase de grupos da Champions League e dificilmente o Sporting estará aí, mas gostaria muito de ver a figura dos nossos miúdos!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Snob,

Pensei que sabia detectar a ironia ;-)

Snob S.D Couto disse...

Ai, que estupidez minha...

Ainda por cima foi voce q escreveu o artigo.

Snob S.D Couto disse...

Parece.me q esta melhor informado em releçao a nextgen, competiçao q acho ridicula, pk simplesmete ñ sao para os melhores mas sim para convidados.

Em relaçao a proxima NextGen so vai o campeao de cada pais?

Miguel Lourenço Pereira disse...

Snob,

A próxima será gerida pela UEFA e participarão os mesmos clubes que se qualifiquem para a fase de grupos da Champions League. Quanto à NextGen, são convidados porque são os clubes com maiores projectos de formação, não por casualidades do destino ;-)!