terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Jogar à Barça


O que dizer de um jogo em que o FC Porto inaugurou o marcador aos 4 minutos, chegou aos 2-0 aos 12 minutos e, sufocou de tal maneira o Gil Vicente, que ao intervalo tinha 83% (!!!) de posse de bola e a equipa adversária não tinha sequer conseguido fazer um único remate à baliza?

Isto é jogar à Barça, sem Messi (no nosso caso sem James), mas com Moutinho a fazer de Xavi, Defour a fazer de Iniesta e Lucho, mais uma vez, a chegar ao fim do jogo com quase 11 quilómetros percorridos (velhos são os trapos).

A forma como o FC Porto resolveu o desafio antes do primeiro quarto de hora e depois controlou o jogo como uma posse de bola estratosférica (em Portugal nunca tinha visto nada semelhante) é algo verdadeiramente notável, que os comentadeiros desvalorizaram pondo o ênfase na má exibição (falta de atitude, dizem eles) dos depenados galos de Barcelos.

Num jogo que os dragões venceram por uns claros 5-0 (e ainda ficou um penalty por assinalar, num lance em que o árbitro Paulo Baptista considerou que o Danilo tinha o ombro no... peito), com 75% de posse de bola e 23-2 em remates, é dificil encontrar aspetos negativos. É que até o Varela (o elo mais fraco do habitual onze titular) marcou um golo, após uma excelente assistência de Castro (o médio mais limitado do plantel).

Elogiar as exibições de Otamendi, Mangala, Moutinho, Lucho ou Jackson é chover no molhado e, por isso, desta vez vou destacar outros dois jogadores: Danilo e Defour.

É sabido que Danilo gosta pouco de jogar a lateral-direito (prefere jogar a médio interior, como se diz no Brasil), mas ontem deve ter feito a sua melhor exibição com a camisola do FC Porto. Inaugurou o marcador (após uma jogada individual), sofreu uma carga para penalty (que o árbitro não assinalou) e subiu N vezes pelo seu corredor, sendo na maior parte do jogo mais um ala do que um defesa.

Defour, para além do excelente golo que marcou, tem uma inteligência tática muito acima da média. Já substituiu Fernando, Defour e Lucho. Já jogou a médio/ala direito, na habitual posição de James. Ontem jogou a médio/ala esquerdo, à Iniesta, e mais uma vez foi aprovado com distinção. Penso que hoje em dia restam poucas dúvidas que este belga foi uma grande contratação.

Deixo para o fim o treinador Vítor Pereira. Tão criticado na época passada (incluindo por mim), está a fazer um excelente trabalho esta época. Sem o jogador mais marcante das últimas quatro épocas do campeonato português (Hulk), com um plantel curto, com poucas soluções ofensivas (Ismaylov e Liedson chegaram agora e ainda estão a conhecer os cantos à casa), tendo de enfrentar lesões prolongadas em jogadores-chave (Fernando, Alex Sandro, Maicon e James), Vítor Pereira tem sabido ultrapassar todos estes obstáculos, muitas das vezes sendo obrigado a recorrer à adaptação de jogadores (exemplos: Mangala a defesa-esquerdo ou Defour em vez de James).

Sinceramente, quando Hulk foi vendido no início de Setembro, quantos portistas acreditavam que a equipa ia ter um desempenho ao nível daquele que tem tido até agora?

35 comentários:

Carrela disse...

VP é um grande treinador, ando a afirmar-lo desde sempre... e não, não é uma questão de adivinhação, bastava ser "justo" para chegar a essa conclusão.. bastava ver o que a equipa pedia e os jogadores não davam... bastava ver o que tem de ser um plantel e o que o nosso era à época...

Obrigado VP, MERECES TUDO o que estás a colher!!

José Rodrigues disse...

Foi de facto um excelente jogo.

Destaco antes de mais a ATITUDE inicial, com os jogadores a "colocar a carne toda no acelerador" de forma muito ofensiva e dinamica, ao contrario de tantos outros jogos (em q se comecou por "ver como paravam as modas" de forma pouco determinada e dinamica). E quando assim e', fica muito mais facil.

Este foi de facto muito provavelmente o melhor jogo de Defour e Danilo. Quanto 'a "inteligencia tactica" isso de facto e' muito util, mas muito relativo quando se e' razoavel em muitas posicoes mas nao realmente bom em lado nenhum; no entanto Defour tem cada vez mais demonstrado QUALIDADE de execucao para alem da "inteligencia tactica".

Quanto ao Castro parece-me q o Ze' te um cisma qualquer com o rapaz, pq repete frequentemente q "e' o medio mais fraco do plantel", mesmo quando joga bem (como ontem). Bem, e' capaz de ser verdade mas tb se podia ver a coisa pelo prisma inverso: podia-se dizer antes q e' o medio "menos bom" :-)

Para mim Castro parece-me claramente ter qualidade q.b. para fazer parte do plantel e e' mesmo melhor do q muitos medios q passaram pelo FCP nos ultimos 10 anos, e isso chega-me bem.

O FCP precisa de uns quantos jogadores baratuchos no plantel (de forma a q haja dinheiro para os principais "buracos" na equipa principal e 2as escolhas), e o Castro cumpre muito bem esse papel.

José Rodrigues disse...

Correcao: onde dizia "acelerador" queria naturalmente dizer "assador" :-)

Joao Goncalves disse...

O Castro é o médio mais nervoso do plantel acima de tudo. Contudo convém reconhecer que as decisões e a capacidade de passe longo, também não está lá e isso faz falta para lutar por um lugar no nosso meio campo.

Castro contudo é versátil e agressivo no bom sentido. Pode jogar a 6 ou a 8 e, agora com os nervos mais calmos e sem andar a carregar o mundo às costas por causa do emblema que ostenta no peito, é um jogador bem mais solto, com melhor posicionamento e muito mais jogador que era à 6 meses atrás.

Nunca será um titular mas é um muito bom jogador para ser um suplente.

José Correia disse...

podia-se dizer antes q e' o medio "menos bom"

Provavelmente estarei a ser injusto com o Castro.
De facto, em vez de "o médio mais limitado do plantel", talvez devesse estar "o médio menos bom do plantel".

José Correia disse...

Castro parece-me claramente ter qualidade q.b. para fazer parte do plantel

De acordo.

miguel87 disse...

Eu já dizia isto o ano passado, mas agora parece que há menos duvidas: temos um grande treinador!

Sem Hulk, sem James, com um plantel curtíssimo e jogamos à Barça! Grande VP!

Podemos não ganhar os jogos todos e até perder um ou outro, mas é assim que gosto de ver jogar o meu clube.

DC disse...

VP é um treinador muito competente. No ano passado lidou com uma revolução no balneário e com a saída de Falcao e ganhou. E ganhou dando um banho táctico ao JJ na Luz.
Este ano em vez de Falcao tiraram-lhe Hulk (sem vir ninguém para o seu lugar) e ele mais uma vez adaptou-se e apresenta, de longe, o melhor futebol em Portugal.

Além disso, pessoalmente, adoro este futebol pensado e apoiado, com a equipa sempre equilibrada e competente contra todos. Porque há equipas que são fortes contra os fracos e fracos contra os fortes, nós somos fortes e equilibrados contra todos.
Aconteça o que acontecer até ao fim do campeonato (e como já vimos há muita coisa a acontecer fora do campo, qualquer dia o Braga nem centrais tem...), apoio este treinador e, perdoem-me a imodéstia, orgulho-me de ter sido sempre seu indefectível defensor.

Carlos Santos disse...

Eu não me posso gabar ter sido SEMPRE seu defensor, mas quase!

Foi em Janeiro do ano passado, quando se fez a limpeza do balneário com a saída de alguns cancros (Guarins, Fuciles, etc.), quando se soube que a equipa principal tinha alguns salários em atraso e com a vinda do Comandante Lucho, que me comecei a aperceber que VP era o menos culpado de todos.
A partir desse momento, o nossos futebol começou a "serenar" e eu apercebi-me que VP era um treinador competente e desde então tenho vindo a ser seu defensor e apreciador.

O jogo de ontem surge para mim como um culminar normal e natural do excelente trabalho que ele tem vindo a desenvolver.

Sob a sua alçada, já vi Danilo, Mangala, Maicon, Defour e Otamendi a melhorarem substancialmente o seu futebol.

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Exibição muito agradável com resultado a condizer. Quando assim é só os elogios e os parabéns a todos, que constituíram um colectivo forte, unido, solidário, talentoso e ambicioso, deve ser realçado.

Não posso porém de deixar passar em claro a azia quase geral dos comentadores, ditos desportivos, que se portaram como agentes do anti futebol. Pelo facto do Gil Vicente não incorrer num jogo faltoso e/ou violento, apelidaram-no de macio! Naturalmente estão habituados a ver o FC Porto ter de jogar contra especialistas no Ragby, no karaté ou no Kung-Fu, com a complacência dos árbitros. E quando são dois expulsos, como contra o Setúbal, cai o Carmo e a Trindade! Enfim, uns tristes alienados.

Um abraço

Rui Pereira disse...

Para começar subscrevo tudo o que foi dito pelo(a) DC.

Em segundo lugar, não podem haver dúvidas sobre a qualidade do VP. Tem uma competência acima da média, analisa os adversários ao pormenor, tem um estilo de jogo bem definido e, o Porto sempre que entra em campo sabe perfeitamente o quer: ter bola no meio campo adversário, controlar o jogo e marcar golos. Nunca duvidei deste treinador, nem mesmo no ano passado, aquando daquela fase menos boa.

Quanto à saída de Hulk, nunca me passou pela cabeça que a equipa fosse baixar os níveis de qualidade e, muito sinceramente, uma das primeiras coisas que me ocorreu (não, não foram os 40 ou 60 milhões da transferência nem aquelas bombas quando procurava a zona central vindo da direita) foi que sem dúvida o nosso jogo iria deixar de ser tão vertical como até então e a equipa ia crescer tacticamente, uma vez que deixaria de existir um Hulk quase colado a linha à espera da bola para criar desequilíbrios (se bem que nos últimos tempos notou-se uma evolução neste aspecto), passando a existir bastante mais mobilidade no ataque (uma equipa bem mais à imagem do VP).

Miguel C. disse...

Artigo muito interessante, parabéns.

Em relação ao jogo gostei do destaque a Defour, sem dúvida merecido, tem sido dos melhores Dragões nos últimos tempos, mesmo jogando fora de posição em algumas partes do jogo. (ontem com o golo que marcou parecia um extremo desde pequenino)

Deixo o convite a visitar o meu:
Excelente escrita, do melhor que já li! Parabéns pelo artigo antes de mais!

Em relação ao jogo o domínio azul e branco foi absoluto, sem que os Gilistas tentassem sequer responder. A pressão altíssima do Porto causou imensos estragos, creio que o tridente de meio campo é responsável por tal feito, sendo que se vê Defour imensas vezes a ajudar quase como um quarto elemento daquele meio campo.
Dos melhores em campo sem dúvida.

Já agora deixo aqui o convite a visitar o meu:
http://keepingpossession.blogspot.com/

Pedro disse...

As saudades que tinha de ver futebol no Dragao. Assim vale a pena ter posse de bola. As percentagens de posse pouco me dizem, interessa-me o que se faz quando se tem a bola, e ontem a posse foi um meio para alcançar os objectivos e nao o fim em si, mas atençao sem menosprezar esta exibiçao como infelizmente sabemos que muitos o fazem na nossa praça, também nao é uma andorinha que faz a primavera, e nao é de repente que tudo é bom e maravilhoso, longe disso.

Já agora, nao me admirava nada que VP aproveite este novo posicionamento de Defour no jogo contra o Málaga e jogue com 2 falsos extremos James e Defour, aproximando a equipa dum 4-4-2 um bocado à semelhança do que já está a ser feito na equipa b.

Cumps

Silva Pereira disse...

Boa tarde,
Excelente jogo só foi pena não se ter marcado mais 2 golos no mínimo para calar a propaganda facciosa chifruda.
Quanto ao FCP jogar assim sem Hulk eu escrevi isso.
Hulk grande jogador, mas para ser um excelente jogador faltava a ponderação (tipo Futre) de saber soltar a bola no momento e no sítio certo.
Sempre achei que uma equipa tem de ser equipa (desculpem a redundância), se não fosse assim ninguém ganha ao Barcelona, MU,...
Por exemplo e sei que vai desgostar muitos portistas continuo a não perceber porque o JM bate todas (quase todas) as bolas paradas quando a sua eficácia é quase nula, eu não sou daqueles que se aceitam que passou perto o que conta é realmente as que dão golo.
Deixei de registar esse item mas basta olhar para o jogo de ontem.
Parece que para alguém tirar essa primazia ao JM tem que pedir por favor.
JM é um excelente jogador mas para marcar bolas paradas a sua eficácia é ridícula.
Para quem tem a minha idade e se lembra de Branco, Geraldão (que os adversários até baixavam a pressão da bola), Oliveira, Madjer … e olha para essa inépcia , enfim quantos jogos foram desbloqueados por essa eficácia.
Enfim até o Sérgio Oliveira tem melhor aproveitamento ou até o Tozé, será que não há mais ninguém? Ou será que não se pode contrariar o JM?

Alexandre Burmester disse...

O seu a seu dono. Em devido tempo "casquei" forte e feio no Vítor Pereira e cheguei a prever o seu despedimento na primeira metade da época passada, aqui mesmo.

O jogo de ontem não pode deixar dúvidas sobre a qualidade do trabalho do treinador.

Quanto aos destaques individuais, também concordo na escolha de Defour. E foi ainda o autor daquele que, para mim, foi o melhor golo.

Anónimo disse...

Mas que exagero. JM tem marcado muito bem os livres. os dois livres que marcou foram muito bem marcados apesar de não darem golo. ate´parece que um livre é um penalti no qual se tem de ter eficácia de 70%. Ainda há pouco tempo amrcou de livre e antes disso enviou bolas a barra. você não se lembra do tempo do geraldão os livres que esse falhava. eram muitos...só jogadores como mihalovic e juninho tinham uma eficácia muito elevada...
Por outro lado, Danilo parece ter também um excelente pontapé. um dia destes vai entrar.

Juca

Anónimo disse...

Já só falta falar no menos bom deste jogo. Com tanta posse de bola e posse de bola com qualidade, fiquei muito frustrado com o estado do relvado. um excelente relvado como o porto nos habituou é o primeiro passo para praticar um futebol de posse de bola como o porto tem tentado fazer. Neste jogo tudo correu bem, mas por exemplo contra o Málaga precisamos de um jogo ao nivel que o porto fez com o psg e com este relvado não é tão facil. Que se passa? alguem sabe?

Juca

João M. disse...

Concordo com o Juca.
Tínhamos até ao fim da época passada um relvado excepcional, que já durava desde a substituição do malfadado relvado com que se inaugurou o Dragão. Vieram os Coldplay, e disse-se que não viria mal ao mundo já que o relvado iria ser substituído. Deitei logo as mãos à cabeça, embora tenha mantido a esperança de aquisição de um novo tapete à empresa (suponho que inglesa) do anterior.
Não entendo o que se passa. Temos um estádio que arquitectonicamente (e Manuel Salgado disse-o na ocasião) foi desenhado para preservar e alimentar um tapete verde de qualidade, e ontem foi o que se viu. O único ponto negativo.
De resto, já tudo foi dito acima: Danilo explodiu, Defour fez um jogo a roçar a perfeição, os Mestres Lucho e Moutinho correram kms, Jackson cumpriu, Alex Sando esteve menos fulgurante, mas para mim continua a ser a grande revelação deste campeonato e depois... Depois, temo uma defesa inexpugnável, e tenho pena que o Maicon não jogue, mas neste quarteto eu não mexia, por enquanto, apesar de uma distracção do Mangala com o mouro emprestado.

Felisberto Antonio Oliveira Costa disse...

Sem hipocrisias e falsas modéstias, também fui um dos que criticaram VP o ano passado, pela simples portuga razão, que tudo o que é novo deve ser criticado!!!!! Mas aquando da chegada do Lucho, e da descida de Paulinho Santos ao relvado e da subida á bancada de Rui Quintas, VP ( e o próprio já reconheceu o facto) soube emendar erros, aperfeiçoar tacticas e disciplinar jogadores...
A ele o meu muito obrigado por não ser um basófias que fala, fala, fala, fala e só ganha taças de cerveja....

Daniel Gonçalves disse...

Sem querer tornar os comentários numa espécie do Programa "Perdoa-me", também eu - no trilho de outros comentários aqui postados - tenho de reconhecer que na temporada passada foi um crítico, embora procurando ser fundamentado, de Vítor Pereira, não me lembro se falei em despedimento, mas em "despromoção" a adjunto de um treinador mais experiente falei com toda a certeza. Depois do jogo de ontem e em continuidade com as exibições desta temporada tenho de reconhecer que VP evoluiu e que algumas problemas de balneário no ano passado terão prejudicado o trabalho dele. Também me parece que ele já cresceu a nível pedagógico para ter um ascendente moral sobre a equipa.

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

@ José Correia

excelente artigo! sobre o nosso clube, no sentido em que sempre procurou o que de mais positivo houve no jogo.

sinceramente gostei!
(e do jogo, também :D )

abr@ço
Miguel | Tomo II

Anónimo disse...

Com o banho de bola ontem dado ao Galitos de Barcelos; é só elogios ao "Fantástico Vítor Pereira e até já se compara este "Enorme" Porto ao Barcelona. Até aqueles que se diziam contra VP, hoje aparecem a fazer a sua contrição de fé.
Pois bem, para mim nada mudou em relação á minha opinião que eu tenho sobre este fraco treinador e não seria com uma gorda vitória num jogo muito bem conseguido por mérito do FCP, contra um adversário como GV que me faria de um jogo para o outro mudar de opinião.
Em primeiro lugar para todos aqueles que tentaram comparar este Porto ao Barça; só faltou mesmo comparar o GV com o RM ou AM. É que o Barça impõe o seu futebol a RM ou AM como o impõe ao Deportivo e ao Granada da Liga Espanhola e já tenho em conta a diferença gritante entre o quadro competitivo da Liga Espanhola com a Portuguesa.
Na verdade e após meia época cumprida como entretanto aqui fui afirmando; a equipa do FCP até agora só teve 4 jogos com um grau de dificuldade elevado, tendo em conta as circunstâncias da altura em que realizou esses jogos: SCB para a Liga, que como a grande maioria aqui afirmou, o resultado foi muito melhor que a exibição e em muito se deveu há sorte do jogo; de resto reconhecido pelo próprio VP. O jogo para a TP com o mesmo SCB, que acabou com a nossa eliminação da competição e ai as responsabilidades do "fantástico" VP foi ainda mais evidente. PSG em Paris, onde a derrota nos relegou para o 2º lugar do grupo e finalmente contra o SLB em que a exibição na Luz foi melhor que o resultado.

Pelos vistos a exibição de ontem contra o portentoso GV fez esquecer tudo o resto. Vamos esperar mais umas semanas e vamos ver se as opiniões se mantêm. Hoje fico aqui a pregar sozinho e já estou preparado para dar o corpo ás balas; amanhã vamos ver se aqueles que hoje vão premir o gatilho; tem coragem para fazer o mesmo.

Já agora para os mais distraidos; relembro que o orçamento do FCP para esta época é o mais elevado de todas as equipas que participam na Liga portuguesa; portanto não me venham com histórias que o banco é jovem, o plantel é curto etc... pois se tal acontece, é porque o plantel foi mal formado e isso é também responsabilidade do treinador no minimo.

Louro disse...

É preciso dar continuidade a estas exibições e o proximo jogo em Guimarães exige muita atitude para o podermos vencer.
Acho que existe algum exagero nos comentários,vamos com calma porque a derrota com o Braga para a Taça ainda está atravessada.
Com Izmaaylov em boa forma e James a musica pode ser outra, mas ninguem comentou a assistencia de Seba para o 5º golo - sublime!
Maicon lesionou-se e perdeu a titularidade , acho muito dificil que a consiga recuperar porque agora temos 2 centrais agressivos q.b!
Lamenta-se aquele relvado que continua uma lástima e a crise esta a impedir mais publico aos estádios...as assistencias continuam a cair...

Costa disse...

Tem calma, vais ter que esperar mais um 'bocadinho'...
Não percas a esperança.

José Rodrigues disse...

A Cesar o q e' de Cesar: V. Pereira tera' certamente um enorme quinhao de merito na exibicao contra o GV.

Penso que VP tem melhorado gradualmente ao longo do ultimo ano, mas nao entro minimamente na onda de euforia (tipicamente portuguesa, de 8 ou 80) a que estou a assistir. VP tem na epoca em curso demonstrado qualidade q.b. sim senhor para treinar o FCP, mas ainda nao me convenceu totalmente que seja um treinador claramente acima da media, e nao e' uma (ou duas, ou tres...) andorinhas q fazem a Primavera.

Se continuar neste caminho de forma sustentada ai' sim, ficarei totalmente convencido (e contente, claro). Para ja' a unica coisa de q estou convencido e' de q e' melhor do q um Couceiro ou Octavio estando pelo menos ao nivel de um F Santos ou Co Adriaanse, para usar a minha escala de qualidade (q consiste nos treinadores q passaram pelo FCP nos ultimos 30 anos). E' possivel q seja (consideravelmente) melhor do q isso, mas para mim e' muito cedo para o dizer.

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

@ anónimo

« se tal acontece, é porque o plantel foi mal formado e isso é também responsabilidade do treinador no mínimo »

vão ocorrer eleições no clube em breve.
já que és tão crítico e consideras que consegues fazer melhor e se és associado, forma uma lista e candidata-te!
faz mais pelo clube de todos nós, pá: passa das tuas palavras aos actos!

se não o consegues, tem lá a santa paciência e remete-te ao silêncio, pois acredita que assim és bem mais «poeta» do que a escrever comentários como o das 00:51...
certamente que já estarias "pedrado de sono" e o 'tico e o teco' estariam a necessitar do merecido repouso...

Miguel disse...

Vejam o que esta a acontecer antes dos jogos do Benfica, os pasquins Lisboetas fazem grandes titulos com o suposto interesse do Benfica em jogadores da equipa que vao defrontar, veja-se agora o exemplo do Victor do Paços de Ferreira.

Urge denunciar esta maquinaçao que deve ter sido orquestrada na famosa reuniao do SLB com os Srs. Delgado, Guerra e Manha entre outros.
´
É uma estrategia usada em muito no futebol Americano que visa desestabilizar o adversario previamente

Se possivel seria interessante um artigo sobre isto e chegar esta informaçao ao Miguel Guedes para a denunciar.

Obg

Pyrokokus disse...

Concordo com a parte do 8 e do 80.
Que seja melhor que o Couceiro e o Octávio isso parece-me obvio. Agora colocar o F Santinho no mesmo saco que o Co Adriaanse parece-me injusto para o Holandes. Certo que na europa a coisa não correu bem, mas depois do jogo com o estrela da amadora (que perdemos) a coisa mudou de figura e o futebol praticado era bastante melhor (minha opinião) do que o do tempo do F Santinho.

No entanto considero que o VP está acima do Co Adriaanse.

Anónimo disse...

Há que saber dar o braço a torcer! Custa-me ver portista que na ânsia de terem razão quase torcem para o Porto perder..

José Correia disse...

Ver artigo “eu estou a fazer isto por outro lado…”
http://www.reflexaoportista.pt/2013/01/eu-estou-fazer-isto-por-outro-lado.html

José Rodrigues disse...

Independentemente de concordar ou nao com o comentario do anonimo (e concordo pouco, ja' agora) "Comentarios" como este anterior q se limitam a mandar bocas a outros comentadores trazem enorme valor 'a discussao, sem duvida...

Vamos la' ter cabecinha fria e tentar fazer comentarios com um minimo de substancia opinando sobre o assunto em discussao (nao sendo certamente o assunto os comentadores).

Mas nao resisto a assinalar q mal estavamos se sempre q alguem tem uma critica ao treinador ou direccao lhe fossemos pedir q se candidatasse a treinador ou ate' mesmo presidente do clube... presumo q o leitor q manda as bocas nunca se atreveu a criticar uma substituicao q seja do treinador, nao fosse o pessoal pedir-lhe q se candidatasse ele proprio a treinador :-)

Anónimo disse...

Não percebo a psicologia, sinceramente. Um jogador de um clube pequeno, que sabe que um grande tem interesse nele, ao jogar contra esse mesmo clube grande não terá vontade de se exibir acima da média para tentar convencer os responsáveis da sua contratação? Era assim que eu pensava, quando jogava futsal.

Filipe

eu-mesmo disse...

que granda tanga, que o treinador esta melhor este ano ja sabe,agora louva-lo dasse.ate o jejumaldo ao fim de uns anos ate parece bom

Hugo disse...

Como se viu com a expulsão, resultou muito bem a psicologia. É preciso denunciar isto em todos os lados

Anónimo disse...

A 30 de Janeiro, deixei aqui o seguinte comentário em relação á excelente exibição que o FCP (tal Barcelona) realizou contra o portentoso GV (tal At. Madrid) e claro como seria de esperar apareceram logo os indefectíveis defensores do grandíssimo Guardiola… perdão V. Pereira aproveitar para criticar todos aqueles que se limitam a ver o obvio. Bem depois veio o VG, tal e qual o Valência e foi o que se viu; Agora o que o grande Guardiola… ups… Vítor Pereira não estava á espera é que ontem tivesse um Olhanense, que mais parecia um Real de Madrid. Mas “non se passa nada” os encornados felizmente também escorregaram ontem na Madeira.

Aqui fica o meu comentário ao jogo do GV

Com o banho de bola ontem dado ao Galitos de Barcelos; é só elogios ao "Fantástico Vítor Pereira e até já se compara este "Enorme" Porto ao Barcelona. Até aqueles que se diziam contra VP, hoje aparecem a fazer a sua contrição de fé.
Pois bem, para mim nada mudou em relação á minha opinião que eu tenho sobre este fraco treinador e não seria com uma gorda vitória num jogo muito bem conseguido por mérito do FCP, contra um adversário como GV que me faria de um jogo para o outro mudar de opinião.
Em primeiro lugar para todos aqueles que tentaram comparar este Porto ao Barça; só faltou mesmo comparar o GV com o RM ou AM. É que o Barça impõe o seu futebol a RM ou AM como o impõe ao Deportivo e ao Granada da Liga Espanhola e já tenho em conta a diferença gritante entre o quadro competitivo da Liga Espanhola com a Portuguesa.
Na verdade e após meia época cumprida como entretanto aqui fui afirmando; a equipa do FCP até agora só teve 4 jogos com um grau de dificuldade elevado, tendo em conta as circunstâncias da altura em que realizou esses jogos: SCB para a Liga, que como a grande maioria aqui afirmou, o resultado foi muito melhor que a exibição e em muito se deveu há sorte do jogo; de resto reconhecido pelo próprio VP. O jogo para a TP com o mesmo SCB, que acabou com a nossa eliminação da competição e ai as responsabilidades do "fantástico" VP foi ainda mais evidente. PSG em Paris, onde a derrota nos relegou para o 2º lugar do grupo e finalmente contra o SLB em que a exibição na Luz foi melhor que o resultado.

Pelos vistos a exibição de ontem contra o portentoso GV fez esquecer tudo o resto. Vamos esperar mais umas semanas e vamos ver se as opiniões se mantêm. Hoje fico aqui a pregar sozinho e já estou preparado para dar o corpo ás balas; amanhã vamos ver se aqueles que hoje vão premir o gatilho; tem coragem para fazer o mesmo.

Já agora para os mais distraídos; relembro que o orçamento do FCP para esta época é o mais elevado de todas as equipas que participam na Liga portuguesa; portanto não me venham com histórias que o banco é jovem, o plantel é curto etc... pois se tal acontece, é porque o plantel foi mal formado e isso é também responsabilidade do treinador no mínimo.