sábado, 5 de janeiro de 2013

O Plano B dos golos

Vítor Pereira não está preocupado com a falta de alternativas a Jackson Martinez. Vítor Pereira não está preocupado com a lesão de Kléber. Vítor Pereira tem um plano. Chama-se equipa B.

Foi mais ou menos isso que a última conferência do mister deixou a entender.
Claro que ele diz aquilo que lhe dizem para dizer. Alguém já lhe explicou que não há condições financeiras para ir ao mercado pescar um avançado de qualidade que andaria sempre na casa dos 5 milhões, como minimo. Talvez um empréstimo, como o de Janko, com opção de compra, mas para isso, porque vender o austríaco em Agosto? Pois, eu também não entendo.

Agora que Kleber está lesionado (como se isso fizesse diferença) e que Jackson demonstrou no Estoril que não é de ferro (como muitos dos que pensavam que devia ter jogado em Braga naquela noite de Taça) e que é preciso cuida-lo com muito mimo porque sem Jackson lá se vão os golos, a Champions, a Liga, etc..., o que o Vitor Pereira nos quer dizer é algo muito simples: não há plano B.

O clube sabia ter um problema nas mãos desde o Verão.
Duvido até que imaginassem que Jackson se adaptaria tão bem. Talvez tenham tentado vender Moutinho para guardar Hulk. Talvez. Mas quando o fizeram, quando venderam a Hulk, tiveram um mês para investir o dinheiro num suplente e não o fizeram. Porque o mercado internacional estava fechado e porque o dinheiro de Hulk veio (e virá) para tapar buracos, como o de Falcao. Que estamos quase em falência, lembrem-se.


A Equipa B realmente devia servir para estas coisas.
É a sua ideia de base, o seu plano de trabalho. Para isso se criou, para isso se devia ter trabalhado. O clube no entanto olhou para os quadros e viu que avançados nos juniores e emprestados não abundavam. Havia o Thibaut Vion, esforçadito francês que acaba por não acrescentar nada de novo. O Gonçalo Paciência lesionou-se e só agora começou a ganhar minutos. Foi preciso ir ao mercado, pescar dois emprestados para a Equipa B com opções de compra de jogadores de Equipa A. Curioso.
Sebá veio do Cruzeiro e custaria 5 milhões se o FC Porto estivesse realmente interessado no seu concurso. O Dellatorre veio da Traffic, essa agência de jogadores internacional, e custará algo menos. Entre os dois estaria o passe de um Jackson Martinez, digamos.

Ora, olhando para o último meio ano, o plano B do mister não parece ser uma solução muito agradável.
Pelo menos no apartado de golos. Vejamos!

Sebá - 1 golo em 18 jogos (quase sempre a jogar como extremo, no posto ocupado habitualmente pelo Varela)
Dellatorre - 5 golos em 17 jogos (números muito, muito abaixo de um goleador "inspirado" que tem sido quase sempre titular nos planos do técnico da equipa B)
Vion - 0 golos em 16 jogos (os números falam por si).

Quem anda a marcar então na equipa B?
Os centrais (4 golos entre Zé António e Ba) e Sergio Oliveira (4 golos), são os homens que fecham o pódio dos golos na equipa de Rui Gomes. Claramente números que indicam que não há nenhum plano B realmente e que se o FC Porto ficar sem Jackson Martinez, sem alternativa no mercado, tem um problema muito mais grave do que possa parecer.

Jackson Martinez é responsável por cerca de 40% dos golos do FC Porto este ano.
É o nosso melhor marcador na Liga e na Champions League. E não tem uma alternativa real.

Em vez de procurar trazer de Alvalade um russo mais conhecido pelos seus problemas físicos de anti-desportivos que pelo seu talento (que tem), ou em recrutar um Ricardo Quaresma que todos sabemos que tem tanto de génio como de louco, seria muito importante que a SAD e os adeptos tenham consciência do nosso real problema para este ano. Vitor Pereira fala de um plano B que sabe não ter. E não o tem porque não lhe deram alternativa. Ele não pode transformar, da noite para o dia, o pão em vinho.
Sebá, Dellatorre ou Vion dificilmente taparão o buraco que Jackson pode deixar. Kleber já sabemos que não o faz. Ou a equipa se transforma numa metralhadora colectiva de golos (como já aconteceu no passado), ou os números dos nossos avançados deixam uma boa dor de cabeça até Junho!

15 comentários:

Anónimo disse...

Foi roubar vilanagem; agora não há dinheiro para mandar cantar um cego e muito menos para um PL substituto de Jackson. Mas já há 11M para comprar um DC que só vai chegar na próxima época. Cá para mim se surgir um coxo, mas que dê uns milhões a ganhar em comissões aos abutres do costume; amanhã já está contratado.

P.S: já repararam que o central mexicano custou cerca de dois milhões a mais que o PL Jackson Rodrigues.

Pedro disse...

Sobre o plantel em geral, apenas 2 ou 3 coisas.

- Compramos Reyes por 7/8 milhoes, ou algo por aí, para a próxima época, num plantel que já tem 5 centrais, mas para grande parte dos adeptos foi uma boa medida porque se trata de uma grande promessa.
- Aparentemente, vamos mandar embora Miguel Lopes, mas está tudo bem, porque a maior parte dos adeptos pensa que ele nem tem categoria para estar no plantel. Em vez dele, parece que regressa Fucile, alguém que supostamente era um dos que criou problemas no plantel na época passada.
- Vamos contratar Izmailov para jogar os 15 minutos finais que Lucho normalmente nao consegue fazer.
- Continuamos cegos com tudo o que se passa no nosso campeonato, temos tantos olheiros, mas aparentemente nao existe nenhum por cá.
- Por fim temos um treinador que aparentemente é apenas um pobre coitado, obrigado a comer o pao que o diabo amassou, sem qualquer capacidade de influenciar qualquer tipo de contrataçao.

O que vale é que acredito que os problemas da equipa vao tao além desse simples pormenor, que esse aspecto nao passe disso mesmo, um pormenor.
Cumps

Joaquim Lima disse...

Jelle Vossen, do Genk, era o jogador que gostava de ver no FCP neste mercado de inverno. Não deve ser barato, mas se vendermos o Rolando já devemos ter dinheiro para o comprar. É um jogador que já tem provas dadas na Europa do seu enorme talento. Nem sei como ainda está no Genk, com todo o respeito pelo clube.

Donnie Darko disse...

Se o mexicano tivesse custado 11 M€ o FCP seria obrigado a omunicar à CMVM. penso eu de que....

Snob S.D Couto disse...

1º Na CMVM ñ vem nada a dizer que o reyes custou 11m..

2º seba veio emprestado pelo mesmo clube para onde foi o walter.Foi o negocio.Com opçao de compra de 2m...

ñ de 5 m cm esta no post...

Pelo menos foi o que a imprensa desportiva publicou na altura.

Estes 2 jogadores ha muito que estavam na lista(scouting) do fcp..

Aquando das observaçoes a leandro damiao o fcp reparou em dellatorre.

Seba ja ha varios anos q era visto cm o novo hulk.

Vender janko foi o melhor q o fcp podia ter feito.

caballero ja esta contratado falta somente o TAS decidir quanto é q o fcp tem q pagar pelos direitos de formaçao

O fcp ainda se vai reforçar com outro avançado, alem das outras 3 contrataçoes ja feitas.

Cumprimentos.

FCP muito mais q uma naçao...

Mário Faria disse...

O VP não disse o que lhe disseram para dizer : disse aquilo que tinha a dizer. Era o que faltava vir para o espaço público queixar-se, cantar o fado e exprimir a dor que lhe vai na alma.
Já tivemos Derlei como único ponta de lança na final da CL, Pena sem alternativa, Drulovic a fazer de ponta de lança quando Domingos se aleijou, Vinha como único suplente para a posição 9 e o sobressalto com o castigo de Vítor Baia e a lesão do seu substituto, logo de seguida. Foi um desatino arranjar uma alternativa credível naquela fase da temporada. Sobrevivemos e chegámos a campeões. Quando não se tem, cão caça-se com gato.
Acho que ainda é cedo para passar um “atestado de incompetência” aos miúdos : Sebá, Dellatorre e Vion. Têm potencial e podem crescer. É cedo para um juízo definitivo das suas capacidades. Podem perder-se no caminho, mas essa é o preço a pagar quando se aposta em gente muito jovem. Vion fez um excelente europeu pela selecção francesa do seu escalão etário.
O passado já lá vai e não vale a pena chorar pelo leite derramado. Esta direcção teve sempre o apoio incontestável dos sócios e adeptos, e pela minha parte acho que os actuais sinais de contenção financeira pecam por tardios. Não podemos exigir o sol na eira e a chuva no nabal. Se estamos em tempos de vacas magras, então temos de saber (ou aprender) a viver num quadro com pouco espaço para o desperdício.
O FCP tem um plantel curto, mas suficientemente rico para proporcionar várias soluções com ligeiras cambiantes na estrutura da equipa e no modelo do jogo. Temos dois laterais que sabem jogar no miolo, temos centrais testados na lateral e dois alas que sabem jogar por dentro e decidem bem na área adversária. Acho que falta (aparentemente) alguma destreza à equipa para jogar noutro registo e alguma mobilidade e velocidade para desequilibrar as defesas muito fechadas e superpovoadas. Pode ser que Kelvin nos surpreenda.

Nota : A contratação de Reyes parece contradizer parte do meu comentário, salvo se foi para preencher a(s) saída(s) certas no final da época de um ou dois dos actuais centrais. Dou o benefício da dúvida.

Anónimo disse...

Não sei como não desviaram o Lima do Benfica, jogador com provas dadas e adaptado ao futebol português, seria uma solução de custo reduzido e de fácil concretização.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Anónimo,

Ainda não vi nenhum documento que demonstra:
a) que o FCP pagou 100% do passe
b) que o FCP vai pagar o 100% do passe
c) que o FCP pagou algo sequer agora do passe

Partindo desse principio, conhecendo o valor real e potencial de mercado do jogador, considero que é um negócio que me preocupa menos que a troca Lopes-Izmailov por exemplo.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Mário,

Não estou de acordo.
Não passei nenhum atestado de incompetência. Citei dados reais do que se passou em meio ano de temporada. Estamos a falar de três jogadores que actuam nas posições de ataque e que em conjunto, em 18 jogos, somam 6 golos. É um facto.
Um goleador é um goleador, é-o nas camadas jovens e é-o nos séniores. Não quer dizer que sejam maus jogadores, que não tenham utilidade, mas para o papel de goleadores não me parecem a melhor resposta à baixa do dianteiro goleador.

Temos um plantel muito curto que vai perder um lateral polivalente (temos só 2 laterais no plantel a partir de agora), uma falta de opção para o posto de Fernando e um extremo puro, e mais o caso que nos concerne aqui. Parece-me manifestamente insuficiente para tanta ambição.

Por certo, o Derlei foi ponta-de-lança com McCarthy e Jankauskas no banco. O Pena não teve alternativa porque as apostas da SAD, Pizzi, Esnaider e Kaviedes foram um desastre e no ano do Vinha ainda cá andava o grande Kostadinov. Sempre tivemos bons avançados no plantel e alguma que outra alternativa capaz de marcar golos (até o Farias e o Adriano o fizeram). Nesse capitulo o VP tinha todo o direito em queixar-se porque é a cabeça dele que exigem não a dos gestores da SAD, quando as coisas correm mal!

Anónimo disse...

Não se 3M€ são comissões.

miguel_canada disse...

Sssscccchhhhhhhh anónimo.... Olha que há muito boa gente que não suporta levar com verdades dessas assim, a sangue frio. Mas estás coberto de razão. Cada vez mais, no FCPorto, contrata-se para encher bolsos em vez de criar verdadeiras mais valias para a equipa de futebol. Já vem acontecendo desde há um bom par de anos para cá mas não podemos fazer muito alarido sobre essa matéria senão levamos na tripa.
A própria equipa B é apenas mais uma plataforma comercial para gerar mais comissões e negociatas, uma espécie de mercado alternativo para mandar vir mais uma resma de sul americanos. Uma fantochada treinada por um meco que ninguém sabe ao certo quem é porque se a ideia fosse fazer evoluir aqueles miúdos para que um dia possam ser solução para a equipa principal, o projecto estaria a ser liderado por gente conhecida, de renome no mundo da formação.

Anónimo disse...

O anónimo até que analisou bem a não contratação do Lima com os dados em análise; mas infelizmente deixou de fora os dados mais importantes da equação; o Lima pela sua enorme categoria dó custava 4 M, logo dão dava grande margem a grandes negociatas e respectivas comissões. O que está mesmo a dar é a compra de LD por 20M ou centrais como o Reys que custou entre os 7 a 8M e vai chegar aos 11M com as respectivas ditas. É roubar vilanagem, que nós sócios estamos cá para pagar as cotas e com sacrifício, pois o bem bom fica para os comodato osgas do costume.

Hugo disse...

Verdades do Correio da manha dispenso e nao percebo como adeptos portistas vao na cantiga

Anónimo disse...

Miguel,

Eu também ainda não vi nenhum documento que demonstre que o FCP comprou algum central mexicano.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Anónimo,

Nem todos os documentos são escritos. Também há os chamados documentos audio-visuais. E posso garantir-lhe que já vi uns quantos, patrocinados pelo clube, em que o moço até desejava um Feliz 2013 com a camisola e tudo. Claro que se o clube quiser fazer o ridículo, isso é lá com eles!