segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

O "roubo" da Luz visto por "especialistas"

Para mim, [João Ferreira] fez uma boa arbitragem, não sei onde é que o Vítor quer... mas ele vê à maneira dele. (...) O João Ferreira pretendeu levar o jogo com as duas equipas completas até ao fim. (...) considero que esteve bem
Jorge Jesus

Foi uma grande arbitragem
Luís Filipe Vieira

(clicar na imagem para a ampliar)

38 comentários:

David Duarte disse...

José Correia, esse jornal não fala do fora de jogo ao Aimar? Por sorte não foi golo... E da pisadela do Fernando ao Gaitan? Ou ainda das entradas do Mangala a cada bola aérea? Ou do cartão ao Moutinho a 15 minutos do final quando passou o jogo a fazer faltas? Ou ainda do encontrão do Fernando à entrada da àrea sobre o Gaitan (não me vai dizer que foi carga de ombro)?

O Benfica nao jogou bem, é certo. Nunca conseguiu controlar o meio-campo (nem parecia ser o objectivo do Jesus). Contudo se calhar a estratégia à Moreirense que o VP utilizou na Luz também merecia uma dissertação, não?

Pedro disse...

Perdoem-me o francês, mas o cabrão do Pedro Henriques acha que o lance do Defour é uma situação limite?? O homem estava uns bons 2 metros atrás da linha defensiva, o que na aritmetica benfiquista dá uns 20 metros.

É impressionante a falta de rigor com que os jornais desportivos encaram estas coisas ao convidar gente pouco séria e ressabiada.

José Correia disse...

O Tribunal de O JOGO analisa os lances mais polémicos de cada um dos jogos dos três grandes e, evidentemente, até por uma questão de grafismo, há um limite por jogo.

José Correia disse...

pisadela do Fernando ao Gaitan?

Qual pisadela? Na disputa de um bola? A que minuto do jogo?

José Correia disse...

entradas do Mangala a cada bola aérea

Sim, entradas normais na disputa da bola, de um jogador forte fisicamente e que fez uma grande exibição.
Não vi nenhuma entrada que justificasse sequer um cartão amarelo, que fará um vermelho.

José Correia disse...

encontrão do Fernando à entrada da àrea sobre o Gaitan

O futebol é um jogo de contacto, mas eu percebo a sua observação. Estão tão habituados a mergulhadores...

Pedro disse...

"Contudo se calhar a estratégia à Moreirense que o VP utilizou na Luz também merecia uma dissertação, não?"

Jogar ao ataque desde o 1º minuto é jogar à Moreirense?.. humm isso ai revela um estado muito tipico do benfiquismo. Altissimo teor de alcool no sangue.

Mas alguém se lembra de um Benfica tão ofensivo no Dragão? Lembra, depois de uns bons copos de tinto.

José Correia disse...

Os mandamentos de João Ferreira
http://www.youtube.com/watch?v=w8nb9MFlEio

José Rodrigues disse...

Ehehe

De facto escrever uma coisa dessas quando o FCP teve tantos ou mais ataques, remates e posse de bola q o slb (estatísticas do jogo), só mesmo num estado de espirito totalmente alucinado ;-)

David Duarte disse...

"Qual pisadela? Na disputa de um bola? A que minuto do jogo?" Sim na disputa de uma bola (na segunda parte, o minuto não posso dizer). Repito, como a do André Gomes contra a Académica com o mesmo arbitro... e foi expulso.

"Sim, entradas normais na disputa da bola, de um jogador forte fisicamente e que fez uma grande exibição. Não vi nenhuma entrada que justificasse sequer um cartão amarelo, que fará um vermelho." Vou lembrar-me desta quando se queixarem dos saltos do Luisão (não disse que o Mangala deveria ter sido expulso).

"
O futebol é um jogo de contacto, mas eu percebo a sua observação. Estão tão habituados a mergulhadores..." é de facto um desporto de contacto mas quando um cotovelo nas costas do adversàrio for permitido não terei problemas nenhuns com estes lances.

Sobre os mergulhadores, cada equipa tem os seus ou os James e Moutinhos não mergulham, escorregam?

David Duarte disse...

Pedro, como é obvio estava-me a referir ao Porto da segunda parte... e o facto de estar a afirmar que o Porto não fez nada em termos ofensivos não sei por que razão tal significa que o Benfica atacou muito, não é José Rodrigues?

José Correia disse...

David Duarte, recomendo-lhe que veja o seguinte vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=w8nb9MFlEio

Conforme pode constatar, havia muitos mais lances que podiam ter sido incluídos no Tribunal de O JOGO.

Aliás, podia ter sido feito um Tribunal de O JOGO só com lances do Maxi Pereira, o qual fez o suficiente para ser expulso duas ou três vezes.

José Correia disse...

Maxi "karaté" Pereira
http://www.youtube.com/watch?v=JM-mRWJyl1E

Pedro disse...

Este benfiquismo é uma doença q mata este pais de medíocres.

Falando de pisoes:
- foi só 1 a repetição, mas logo nos primeiros 5 minutos de jogo o matic, pisa o Varela (ou o Moutinho) amarelo???

Ainda nao será este ano q ganham, miseráveis....

David Duarte disse...

"O Tribunal de O JOGO analisa os lances mais polémicos de cada um dos jogos dos três grandes". Pois, a definição de "mais polémicos" é bastante subjectiva.

Sobre o Maxi, estamos de acordo, mas ser expulso duas ou três vezes, nao são necessàrias hiperboles na discussão deste assunto. O Maxi deveria ter recebido um amarelo antes, no lance com o Defour (penso eu ter sido o Defour) à entrada da area e devia ter sido expulso na entrada sobre o Moutinho. Isto é obvio.

Nightwish disse...

"José Correia, esse jornal não fala do fora de jogo ao Aimar? " Porque havia de falar, se não só estava ele em fora de jogo, como já o Cardozo tinha estado em fora de jogo?

"Ou ainda das entradas do Mangala a cada bola aérea? "
Que eu saiba, foram falta.

" Ou ainda do encontrão do Fernando à entrada da àrea sobre o Gaitan (não me vai dizer que foi carga de ombro)?"

Não, foi mergulho mesmo.

Anónimo disse...

Falam que o Benfica teve mais oportunidades de golo,, pois as que o Porto teve, e podiam até ser golo foram simplesmente anuladas pelo arbitro assistente... Ignoram estes lances pra dizer que o Benfica teve mais oportunidades, mas depois dizem..( ainda bem que no fora do jogo do Aimar a bola foi pra fora , se não queria ver)...

JOSE LIMA disse...

Caro José Correia
A "desculpa" de Pedro Proença estar de férias é de ir ás lágrimas!...
Mandou foi outra bofetada ao nomeador Vítor Pereira.
Quando correm com o tratador de cãezinhos amestrados?
Abraço

Pedro disse...

Ou seja, uma equipa com a inicitiva do jogo durante 70 minutos, que ao minuto 87 mete um central para encostar outro ao lado esquerdo avançando Alex Sandro no terreno joga à Moreirense.

A outra que fica a ver jogar 70 minutos, joga em pontapé pra frente e tira um avançado para meter um médio é ultra ofensiva.

Tá certo, quero fumar do mesmo

HULK 11M disse...

Optima sequencia de imagens que "destapam" tudo o que David Duarte quis "tapar": o escandaloso roubo que foi a arbitragem do "João pode ser"! Mas a este a Justiça Portuguesa recusa investigar!
Quanto so comentador e ex-árbitro Pedro Henriques: que será que o leva a fazer este tipo de comentários? Outro mistério a ser investigado!
E por último, nunca é demais lembrar que a jogada do Cardozo da 2a. parte, que saí no limite do fora de jogo, não é sancionada pelo mesmo assistente que assinalou erradamente 3 foras de jogo ao ataque do FCP!!!
Como está fora de questão considerar tudo quanto se passou como simples e normais erros de arbitragem, então teremos que voltar aos tempos do "apito dourado" e exigir à justiça portuguesa que actue, porque, ao contrário das investigações feitas nessa altura em que concluiram que não existiram erros de arbitragem que tivessem beneficiado o FCP, aqui há erros a mais e descarados!

Anónimo disse...

Só o animal do Pedro Enriques é que tem duas apreciações ridículas e contrárias, só ele se acha com razão ridicularizando-se. A clubite é uma doença muito grave e espero que nunca me toque.

David Duarte disse...

Pedro faça-me lá o favor de ler outra vez o que escrevi. Se entender novamente a mesma coisa das minhas palavras, não posso fazer nada por si.

José Correia, surpreende-me bastante as reacções positivas em relação à atitude do Porto na Luz e estas reacções relativas à arbitragem. Falando dos lances do Porto foras de jogo mal tirados acontecem em todos os jogos, o Benfica também os teve (não três mas teve). O Maxi, sobre ele já falei.

Agora, a atitude na segunda parte do Porto... Nem um remate fez!! E quantos comentarios positivos à exibição! Todo este alarido em torno da arbitragem cheira a um desvio digno de psicanálise (e se concluirem disto que eu penso que o Benfica jogou bem, como já disse, não posso fazer nada por vocês)

Pedro disse...

Caro David,

Casos perdidos não faltam para os lados da Luz. Receio que também pouco possamos fazer por si. Factos são factos. Até aos 70 minutos o Porto foi a melhor equipa em campo, com mais posse de bola, número de remates similar, mais iniciativa de jogo. Queira consultar as estatisticas de jogo.

Com excepção do lance de Cardoso diga-me lá o que fez o benfica de muito diferente, tirando um pressing final muito à custa de pontapé para a frente. Se quer criticar critique ambas as equipas na 2ª parte.

Já agora que tal contabilizar os nossos lances de perigo anulados pelo assistente? Os fora de jogo acontecem todos os jogos? Todos mal assinalados para o mesmo lado? Um deles, Defour, clarissimo? 2 expulsões perdoadas também é normal? Sim antes de 74 eram normais.

Faça-nos um favor e largue as substâncias que fazem rir. Porque discutir futebol é coisa séria. A vossa tentativa patética de disfarçar uma arbitragem encomendada, assim como a nomeação, não cola. E não, não é da cola que faz rir.

José Rodrigues disse...

Ai agora a "estrategia 'a Moreirense" ja' e' so' a 2a parte... daqui a um bocado se continuarmos a discutir se calhar vai ser so' os ultimos 2 minutos.

David Duarte, olhe q nós portistas somos exigentes mas nao ao ponto de so' ficar satisfeitos se o FCP com o resultado empatado na luz atacasse 'a maluca na recta final do jogo... ainda por cima com as condicionantes q tinhamos (James e Atsu ausentes; a arbitragem).

Estou certo q infelizmente havera' outras ocasioes em q a qualidade exibicional do FCP me ira' merecer reparos. Mas neste jogo, com a excepcao de pormenores ao nivel individual (como erro de Helton), nao tenho a apontar de minimamente significativo.

A haver alguem q deva fazer uma reflexao profunda sobre o jogo sao os benfiquistas. Em 30 anos já vi o FCP ter equipas melhores e outras piores, mas a jogar em casa - e em 30 anos - nunca vi o slb a controlar o jogo (e com a bola nos pes e adiantado no terreno) como o FCP controlou este fds durante a grande maioria do desafio...

E nao tinhamos nos o nosso melhor jogador disponivel (James), imagino se tivessemos.

José Rodrigues disse...

A mim o q me revolta e´ o tratamento da imprensa.

Na epoca passada a proposito do slb - FCP fez-se um escarceu de todo o tamanho por o FCP marcar um golo em fora-de-jogo no limite, e apesar da arbitragem ter tb deixado passar um penalti flagrante de Cardozo e outro penalti (ainda q discutivel) na mesma grande area.

Agora temos um acumular de lances importantes com erros sempre para o mesmo lado, mas pouco se fala e quando se o faz mostra-se «compreensao» pelo erro ou diminui-se a sua importancia.

Isto comeca logo pelos relatores na Sport TV, claro, mas continua por ai´ fora.

Sinceramente e´ também por estas q ainda dá mais gosto ser portista...

Termino por dizer q a pior coisa q aconteceu ao slb no pos-25 de Abril foi passar a haver transmissoes televisivas dos jogos (e cada vez com imagens mais pormenorizadas).

E´ q por muita lavagem cerebral q os media e bem falantes facam, a maioria da populacao pensa pela sua propria cabeca e agora tem os meios para fazer o seu proprio julgamento do q se passou realmente. E e´ por isso mesmo q cada vez mais ha´ portistas em grande quantidade pelo pais fora, e cada vez menos benfiquistas.

David Duarte disse...

José Rodrigues, não "insulte" a minha inteligência que eu nunca insultei a sua. Jà tivemos alguns dialogos para sabermos que nos podemos entender. Digo isto porque, como é obvio, as duas partes deste jogo foram completamente diferentes. Vai dizer-me que não?

E essa diferença deve-se de forma quase exclusiva à atitude do Porto na segunda parte. O José Rodrigues diz-me que o Porto controlou o jogo. Sim, se entendermos "controlar o jogo" como unica e exclusivamente impedir que o adversàrio jogue sem nenhuma preocupação em tentar ganhar o jogo.

Porque, José Rodrigues, entenda isto. Uma coisa é o Benfica mandar bolas para a frente. Não foi preciso o VP mandar a sua boca para que uma parte dos benfiquistas tenha consciência que o Benfica vive de bolas longas e de iniciativas individuais de Salvios e companhias. Normal a partir do momento que a tactica do Jesus consiste em ter apenas um jogador no meio-campo (Matic) com um outro que por là anda perdido (Enzo).

Outra coisa é um meio-campo formado por Moutinho, Lucho, Fernando e Defour limitar o seu trabalho à destruição e ser incapaz de construir o que quer que seja contra um Benfica partido.

Quero que me percebe bem José Rodrigues. Eu estar falar da forma como o Porto jogou não tem como objectivo enaltecer o jogo do Benfica que, de qualquer das formas é pobre cada vez que encontra um adversàrio decente (veja-se Barcelona, Braga, Porto, Glasgow, Moscovo). Eu falo do jogo do Porto porque não me lembro de tal falta de ambição da vossa parte nos ultimos anos contra o Benfica do Jesus. O que me frustra ainda mais por o Benfica ter conseguido apenas e so um empate.

David Duarte disse...

Essa do 25 de Abril sempre achei muita piada... mas pronto, fica para outro dia, talvez em Bruxelas à volta de uma cerveja (penso estar por ai depois do Verão).

Sobre a imprensa (e aqui falo em termos gerais, nao apenas desportivos), perca tempo a falar dela quem lhe dà importância. De qualquer das formas, a partir do momento que para se ser jornalista deixou-se de fazer investigação para fazer copy-paste das agências de informação... nao vale a pena discutir

DC disse...

Concordo em absoluto José, mas vai ser por causa disso que ainda vai dar mais gosto ser campeão este ano em nossa casa contra a equipa do sistema.
E até podem trazer o convidado de honra João Ferreira!
Cá em cima a vingança serve-se fria!

.:GM:. disse...

A alusão ao pisão do Fernando ao Gaitan é absolutamente ridícula. O Fernando desvia a bola do Gaitan e no seguimento do movimento obviamente que o pé tem de ir ao chão para apoiar a mudança de direcção. Comparar com o lance do André Gomes, em que este entra com os pitons ao tornozelo do jogador do Guimarães após corte de bola por parte deste último é de uma desonestidade a toda a prova.

.:GM:. disse...

"Outra coisa é um meio-campo formado por Moutinho, Lucho, Fernando e Defour limitar o seu trabalho à destruição e ser incapaz de construir o que quer que seja contra um Benfica partido."

Eu vi o Porto a trocar a bola no meio campo com uma sucessão de passes curtos e apoiados sem que o Benfica a cheirasse sequer. Mesmo na segunda parte. Pode não ter havido uma maior profundidade no jogo, um futebol mais contundente em termos ofensivos mas isso passa pelos condicionalismos do próprio jogo: o Porto estava sem a sua figura atacante mais proeminente (James) e sem uma das mais objectivas (Atsu). Daí o ataque apoiado com uma progressão no terreno muito sustentada devido à falta de alternativas ofensivas. Por outro lado, com um fiscal de linha, ainda na primeira parte, a cortar sucessivamente jogadas de ataque sem motivo aparente antes que pudesse haver finalização, obviamente que o número de remates/finalizações se ressente. É tão óbvio quanto isto. Agora falar de "falta de ambição" e "limitar o seu trabalho à destruição" é discurso de quem não sabe analisar minimamente um jogo de futebol.

José Correia disse...

"Termino por dizer q a pior coisa q aconteceu ao slb no pos-25 de Abril foi passar a haver transmissoes televisivas dos jogos (e cada vez com imagens mais pormenorizadas)"

É bem verdade.
Dantes, a "verdade dos factos" era aquilo que era escrito nas páginas de A BOLA por indivíduos como o Alfredo Farinha, Aurélio Márcio, Jorge Schnitzer, Silva Resende, etc.

David Duarte disse...

GM, porque a sua analise tem valor divino?

Vamos là então discutir. De facto o Porto trocou muito a bola, e mesmo na segunda parte. A "estratégia" do Jesus, ao ter apenas dois jogadores no meio-campo, permite isso não apenas ao Porto mas a todas as equipas decentes, digamos assim.

Contudo ter posse de bola não significa que se saiba fazer algo com ela. E é isto que eu sublinho e que o GM ou ainda o José Rodrigues não reconhecem : o Porto, na segunda-parte, não soube o que fazer com a bola, não teve uma unica ideia para criar perigo à baliza do Benfica, por muito pequena ou pobre (como as bolas longas) que fosse.

Ou seja, quando o GM escreve "Pode não ter havido uma maior profundidade no jogo, um futebol mais contundente em termos ofensivos", eu interpreto não saber o que fazer.

Porquê esta mudança de atitude? Parece-me que o empate satisfazia o VP. Se na primeira parte havia mais profundidade no jogo do Porto, na segunda parte ela desapareceu porque o jogo do Porto limitou-se à logica do ter a bola porque isso quer dizer que o adversàrio não tem (ou seja, este ter a bola é uma atitude defensiva).

GM, eu até podia dizer que afirmar "Pode não ter havido uma maior profundidade no jogo, um futebol mais contundente em termos ofensivos" é discurso de quem não sabe analisar minimamente um jogo de futebol. Mas eu estou longe de ter a ambição de ser o detentor da verdade.

DC disse...

O David parece aqueles fanáticos do Real Madrid a falar do Barcelona e a dizer que só trocam a bola na área e têm um jogo chato e tretas do género.

Daqui a um mês a história que se contará será que o Porto foi massacrado e o 5LB foi prejudicado numa possível expulsão do Moutinho e do Fernando.
Felizmente na 29ª jornada cá estaremos à espera deles!

.:GM:. disse...

David, "Porquê esta mudança de atitude?" é respondido com a parte do meu comentário que decidiu ignorar retirando deste parágrafo somente a parte que lhe convinha: "mas isso passa pelos condicionalismos do próprio jogo: o Porto estava sem a sua figura atacante mais proeminente (James) e sem uma das mais objectivas (Atsu). Daí o ataque apoiado com uma progressão no terreno muito sustentada devido à falta de alternativas ofensivas."

Isto quer dizer que o Porto adoptou uma postura defensiva? Isto quer dizer que o Porto se contentou com o empate? Não, quer simplesmente dizer que face às soluções de que dispunha seria a forma de chegar lá. Se chegou, ou não, se funcionou de um ponto de vista de controlo do jogo mas não funcionou de um ponto de vista de acutilância ofensiva, isso já são outras histórias.

Anónimo disse...

Estava a ver que ninguém dizia isso... É que eles estão habituados desde sempre a repetir mentiras até que se tornem verdades... Como são muitos, as vezes cola, mas nós também somos cada vez mais para impedir que cole...
Comparar o lance do Fernando ao do André Gomes é uma aberração...

David Duarte disse...

"mas isso passa pelos condicionalismos do próprio jogo: o Porto estava sem a sua figura atacante mais proeminente (James) e sem uma das mais objectivas (Atsu). Daí o ataque apoiado com uma progressão no terreno muito sustentada devido à falta de alternativas ofensivas."

Mas GM, isso não explica em nada a mudança de atitude pois esses condicionalismos estiveram presentes igualmente na primeira parte e não se fizeram sentir no que toca à produção ofensiva. Por este motivo penso ter sido no balneàrio que essa mudança foi decidida.

DC, dizer que uma equipa faz posse de bola com o objectivo de segurar o jogo não é fazer julgamento de valor nenhum : é uma estratégia bastante corrente no futebol desde sempre e que de facto o Barcelona domina na perfeição.

DC disse...

David, o Barcelona é a equipa com mais posse de bola no meio-campo defensivo adversário do Mundo.
O Porto, acredito que se não for a 2ª estará bem perto de ser.

É muito fácil mandar um balão para a frente e esperar que a bola sobre para um jogador nosso, fazer uma posse com critério como faz o Porto já é outra coisa.
Houve 2 razões para o Porto não ter tido mais acutilância ofensiva: a questão física (os jogadores deram o estouro aos 70 minutos e não havia suplentes à altura) e as características dos jogadores (faltava o James que é só o melhor jogador em Portugal e faltavam ainda Atsu, Kléber e não se pode dizer que o Izmaylov seja já uma opção válida. Defour não é um jogador com características ofensivas e não se transforma um 6 num 10 em meia dúzia de treinos).

E por isso é que digo, na 2ª volta, esperando que não hajam lesões nem castigos a condicionar o clássico, veremos então quantas oportunidades de golo vamos criar.

.:GM:. disse...

David, a justificação é simples: cada vez que a nossa produção ofensiva conseguia criar uma jogada de maior perigo ou isolar um jogador, lá estava o fiscal de linha para anular indevidamente a jogada. Seria chover no molhado. ;-)