domingo, 10 de fevereiro de 2013

Dois pontos. E tudo na mesma!



O futebol nunca perde uma oportunidade para fazer mostrar a sua sublime ironia e, esta noite, no Estádio do Dragão, isso voltou a suceder. Quando se esperava que o FC Porto pudesse finalmente tomar de as rédeas, de forma isolada, deste campeonato, a nossa equipa não aproveita os dois pontos de vantagem que o clube de Lisboa lhe pôs à disposição, num jogo em que esteve uns furos abaixo das mais recentes exibições.

Precisamente, quando se relevava o excelente momento de forma do conjunto azul e branco, eis que os homens de Vítor Pereira ficam aquém do muito e bem que tem sido dito e escrito sobre si mesmos nas últimas semanas. A circulação de bola rápida e intensa deu lugar a uma articulação menos fugaz e precisão de passe com pouca acuidade. O desacerto na finalização foi fatal às aspirações portistas, onde nem Jackson Martinez escapou a esta malapata geral ao não converter uma grande penalidade.

Bem pode Manuel Cajuda sorrir depois do seu receoso discurso na antevisão ao jogo. A muralha que ergueu diante Bracali surtiu efeito, sobretudo a sua dupla de médios defensivos vasco Fernandes e Tiago Terroso. O bloco baixo da restante equipa compôs o resto, sina a qual o FC Porto nunca contorna com facilidade. Pior ainda quando por estes dias o dragão se vê privado de elementos com capacidade de alargar o jogo como James ou Atsu. Algum dia estas ausências fariam mossa…

Pouco preocupado com estas questíunculas, Tiago Targino lançou-se a grande velocidade para um golo pleno de oportunidade e veneno perante o domínio que a nossa equipa assumia desde o apito inicial. Os jogadores apesar de não perderem a tranquilidade, não conseguiram impor o ritmo forte que se vira em Guimarães, com reflexos nas poucas oportunidades criadas no decorrer do primeiro tempo.

Ainda antes de Vítor Pereira tentar fazer algo novo na estrutura da equipa o empate surgiu de bola parada, onde a fífia de Bracali foi decisiva. A sorte parecia querer mudar-se de lado e a penalidade cometida por Jander parecia ser escape ideal à noite menos conseguida da equipa da casa. Puro engano. Jackson também tem as suas horas negras.

Num campeonato onde todos os pontos parecem ter uma cotação maior do que o seu real valor, o desaire portista desta noite no Dragão é aparentemente mais comprometedor do que a escorregadela do rival na Choupana. As boas promessas dos jogos anteriores tinham confiança alta entre jogadores e adeptos. Contudo ainda são latentes algumas fragilidades, como as arreliadoras lesões e ausências de James, Atsu ou Defour. Izmailov e Liedson ainda procuram rotação. Sebá e Tozé são muito verdinhos para estas andanças. Um percalço que não retira brilho ao que de bom se viu até aqui, mas que enfatiza o perigo poder surgir quando menos se conta.

40 comentários:

GOD disse...

Um texto ponderado. Muito bem. Estes jogos acontecem, agora temos de ter a capacidade para os superar o mais rápido possível.

John disse...

Este VP devia era ter vergonha no focinho para meter um jogador como o Tozé, sem experiencia nenhuma numa primeira liga quando o jogo está empatado.

Mal por mal, era meter o Castro que tem um andamento muito superior e é muito mais trabalhador apesar de não ser tão criativo.

Mais parvo fico com o Liedson, de ambas as vezes que entrou, nada acrescentou, alias, foi sempre menos um em campo.

Santa paciência, eu quero que apostem na formação, mas não nesta situação, quando podíamos ficar isolados na frente do campeonato.

Vergonha total, depois de ter visto um Nacional a ajudar-nos bastante!

Pedro Rocha disse...

Uma coisa é estar verde e outra coisa é ser, desculpem-me a expressão, burro. Aquilo que o Tozé fez hoje no relvado do dragão é inenarrável. Quantos remates fez ele para a atmosfera? Rematar sim, mas quando existem opções viáveis e mais simples torna-se um absurdo.

Saci Pererê disse...

O árbitro deu 2 + 5 mins de desconto numa partida em que houve uma paragem forçada pela caída de granizo, um penalty, perdi a conta às lesões dos jogadores do Olhanense, e as perdidas de tempo do Bracali.
A diferença para o jogo da Choupana nos mins de desconto? Nenhuma.
A diferença é que o Manuel Machado consegue rivalizar com um grande com futebol e o Cajuda a destruir e com a sorte do jogo (aliada ao cansaço de alguns elementos fundamentais e à escassa escolha disponível no banco dadas as lesões), lá conseguiu um pontinho

Daniel Gonçalves disse...

Um motivo para a exibição, e correspondente resultado, desta noite - apesar de não servir de desculpa - foi a interrupção dos treinos rotineiros da nossa equipa, pelo facto de jogadores terem ido representar a selecção, isto quando a equipa vinha num crescendo exibicional e notando-se um grande entronsamento entre os jogadores. A interupção para jogos das selecções, o cansaço ou relaxamento dos jogadores após esses jogos ter-se-à notado esta noite.

Pedro Ramos disse...

Nao posso ser injusto, e ao contrário de muitos outros jogos que até ganhamos, nao tenho nada a apontar a VP e aos jogadores.
Discorde de muitas análises que dizem que jogamos mal, houve sim uma falta de inspiraçao colectiva, mas no computo geral saí satisfeito com a performance da equipa.
Podia apontar a dedo os falhanços dos jogadores mas é injusto até porque foi um falhanço global na hora de acertar na baliza.
Apenas um amargo de boca pelo facto da estratégia da equipa adversária resultar, porque apesar de compreender que as armas sao diferentes, prefiro perder pontos com equipas que nao se limitam a colocar 11 jogadores em frente à baliza.
Mas nao deixa de ser irónico que a equipa perca pontos num jogo, que para mim, foi melhor do que a maioria dos que realizou durante a 1º volta.
Mas gostava de sublinhar mais uma vez, que hoje nao me senti minimamente defraudado pelo jogo apresentado.
Cumps

miguel_canada disse...

Cambada de meninas que num dos momentos chave do campeonato vacilaram como uns amadores. Não aproveitar a escorregadela do fificas numa altura destas é de por os nervos em franja!
Quanto tempo jogou o Varela?

Nightwish disse...

Como disse o Saci, aqueles 2 minutos de desconto na primeira parte são para gozar na nossa cara. Mais uma leviandade para com os cartões na mesma parte, e uns penaltis no fim do jogo e temos o nosso habitual Cosme.
Houve uma enormidade de passes falhados em situações que ultimamente pareciam simples. Não sei o que se passou, foi uma pena. Depois, a defesa atrapalhou-se completamente ali a meio da segunda parte, estariam já de cabeça perdida? Pareceu que a partir dai jogaram com menos cabeça, de facto, já a considerar o empate como uma fatalidade.
Faltou alguém que saltasse do banco e jogasse solto para deixar aos companheiros pouco tempo para esses pensamentos, mas não havia. Felizmente, houve um empate noutro campo e o impacto anímico será pequeno.

Sansoni7 disse...

Olá
Absolutamente de acordo
Cumprs
Augusto

Fred disse...

Acima de tudo o que faltou foi sorte. Um golo aos 7mn na única ocasião de perigo do olhanense durante o jogo todo ditou a utilização da famosa táctica de segurar pontos contra os grandes. Este infortúnio aliado a um Porto desinspirado e a um Bracali que decidiu fazer o jogo da vida dele acabou por ditar a nossa sorte.
O que me faz confusão é que ao contrário do adversário acabamos por fazer o suficiente por ganhar e saiu-nos um empate que é bastante difícil de engolir.

DC disse...

Claro, empatados era de meter um médio defensivo. Tem lógica, sim senhor.
E colocar o Liedson, outro avançado para tentar ganhar o jogo quando estava no banco o Maicon? Escândalo!

DC disse...

Fez para aí 1/3 dos do Danilo...

DC disse...

Parece que alguns jogadores foram para o Carnaval mais cedo. Danilo, Alex e Varela foram miseráveis.
E a mim ninguém me tira da cabeça que tudo isto foi porque sabiam que o 5LB tinha empatado. É impressionante a falta de brio e profissionalismo de alguns jogadores.

De resto tivemos azar, mas mesmo ganhando teria ficado muito desiludido com a equipa.

Já agora, nem gosto de bater no homem que por vezes é bastante injustiçado, mas a 1ª parte do Varela é provavelmente a pior que me lembro de ver de um profissional de futebol. Como diz o Mourinho, não jogou nem muito nem pouco, não jogu nada!

Franco Baresi disse...

Concordo no que diz respeito ao jogador da equipa B. Acrescentando que para o próprio jovem é muito negativo. Foi completamente "queimado".

Franco Baresi disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Foi um retrocesso no bom futebol que o FC Porto apresentou nos dois anteriores encontros. Muito mérito do adversário, obviamente, mas também algum demérito próprio.

Faltou a qualidade de passe, o poder de desmarcação, a criatividade aliada à velocidade de pensamento e execução e sobretudo a eficácia no remate.

Ainda assim, os Dragões conseguiram, na segunda parte, criar o número suficiente de oportunidades para terminarem com resultado bem diferente. Faltou também um pouquinho de sorte.

Há que cair na real e interiorizar que o futebol é pródigo em imponderáveis e por isso, a equipa tem de se manter permanentemente coesa, solidária, ambiciosa e competente.

Um abraço

David Duarte disse...

Sim mas na Choupana do minuto 88 ao 92 o jogo esteve parado com as expulsões e o arbitro apenas deu 5 minutos...

David Duarte disse...

Então o Mangala? Tem passe-partout? Pode fazer o que quiser e nem amarelo leva?

Anónimo disse...

mas no jogo da choupana estava o melhor arbitro do mundo...

Anónimo disse...

Perfeito

DC disse...

Mas o David consegue elaborar? Ou prefere mandar papaias para o ar?

É preciso ter uma lata do caraças, quando contra o Setúbal o novo menino de ouro faz 2 entradas para vermelho e não vê nada e ainda têm a cara de pau para falarem do Mangala.

Já agora, foi lindo ver o Luisão a segurar o cão raivoso do Maxi. Só lhe falta ladrar.

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

efectivamente dá muito trabalho apoiar a Equipa pela positiva e não ao sabor da maré...
(o que não é o caso de muitos de nós, indefectíveis portistas dos quatro costados que estão sempre com a nossa equipa do coração, mesmo nos maus resultados e não "atiramos a toalha ao chão" ao primeiro revés...)

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! ;)
Miguel | Tomo II

Anónimo disse...

Ok, foi um misto de azar e ineficácia mas alguém consegue explicar o motivo pelo qual o Varela ficou em campo tanto tempo?

Pedro Vale disse...

Como é possível sair satisfeito com a performance da equipa?

O Danilo (por exemplo) só corria para a frente, e vinha a passo para trás enquanto sofriamos um contra-ataque.
O resto da equipa entreteve-se com a bola durante a primeira parte, como se estivessem num jogo com amigos... Demos 45 minutos e um golo de avanço!

Uma vergonha aquilo que aconteceu no Dragão.
Jogadores que ganham milhões têm que deixar a pele em campo, independentemente de terem sucesso ou não nos lances que disputam! Não peço mais do que humildade e trabalho, e isso não se viu ontem no Dragão.

Pode ser que os egos desinchem durante a semana, já que desta vez não deve haver comparações com o Barcelona.

David Duarte disse...

Oh DC, o meu ponto era precisamente esse. Aqui escreve-se muito sobre os cartões que os jogadores do Benfica não levam, mas pelos vistos o Bruno Alves jà tem herdeiro no Porto.

Sobre a expulsão Cardozo, admito a ironia da situação : Luisão e Maxi a acalmarem o Cardozo...

David Duarte disse...

Sobre os lances do Mangala, peço apenas ao DC de analiza-los com os mesmos critérios com que analiza os lances dos jogadores do Benfica. Encontrarà facilmente exemplos (e não precisa ir mais longe que o jogo de ontem) de cartões que ficaram no bolso.

Mário Faria disse...

Acho que houve ansiedade a mais e discernimento a menos. VP não foi feliz. Martinez falhou uma gp. Erros colectivos e individuais. Não percebi a saída de Fernando, mas compreendo que VP tem de gerir o grupo, pois estamos em vésperas do jogo da CL. E o grupo é curto e não podemos arriscar com jogadores fundamentais. Lucho acabou o jogo esgotado, Moutinho esteve soberbo, principalmente no segundo tempo. Ismaylov saiu e bem porque ontem não conseguiu o nível da jornada anterior. As suas movimentações foram lentas e nunca soube fugir do emaranhado de pernas que se amontoavam nas zonas mais interiores. Na bancada, apercebi-me que Varela não estava bem. Esteve em campo, porque não temos alternativas, sabe aparecer na grande área adversária e não treme no momento do golo. Provavelmente, será a próxima baixa. Na defesa, Mangala mostrou alguma desconcentração em alguns momentos, falhou no golo do Olhanense, mas a equipa ficou partida e a zona de pressão para cortar este tipo de contra golpes não funcionou, e não fomos capazes de chegar à falta cirúrgica para o parar. Targino é malandro, mas é perigoso e deveria ter merecido outro tipo de atenção. Porém, não diria que foi tudo mau e que não houve empenho. Algum desalento com o resultado de ontem, obviamente, mas a corrida continua. Não vislumbro qualquer motivo para me sentir envergonhado pelo desempenho da equipa.
Os miúdos que entraram não estiveram bem. A entrada de Sebá é perfeitamente entendível, e Tó Zé entrou porque é promissor e tem remate fácil. Talvez, por isso, tentou demasiadas vezes tirar partido de um dos seus pontos fortes. Falhou e andou perdido, mas não é curial que se defenda o aproveitamento dos miúdos e se diga depois que sim, mas só no momento apropriado. Há alguma “crueldade” neste julgamento do miúdo. Tem de aprende a conviver com isso e cabe á equipa técnico não o deixar ir abaixo.

Anónimo disse...

Tenho a certeza absoluta que o Benfica vai perder mais pontos até ao final da época, mas depois do que vi ontem também não sei se o Porto não vai ceder pontos com equipas fáceis.

Não tenho nada a criticar sobre o Vítor Pereira. Ironia das ironias, os jogadores que foram representar as suas selecções e que deviam estar mais cansados foram os que estiveram melhor (Moutinho e Jackson).

Anónimo disse...

Lá voltámos ao habitual FC Porto de Vitor Pereira, após dois jogos á "Barcelona". Muita Parra para tão pouca uva. E nem aquela "oferenda" da grande penalidade nos serviu para nada. Feitas as contas no final da jornada, a perca dos nossos dois pontos são bem mais penalizadores para nós que para os da 2ª circular. É que os nossos foram em casa e os deles foram fora de portas. Esta era uma oportunidade de ouro para descolarmos e podermos começar a fazer uma outra gestão de esforço, que muito vamos necessitar com a chegada dos jogos para a LC. É que pelo que nos foi dado a observar, nesta altura pelo menos, os reforços: Ismaylov e Liedson, só estão preparados para entrar a espaços e não para fazerem a necessária rotação ao titulares Jackson, James e mesmo ao Varela.

Pedro Ramos disse...

Caro Pedro Vale

Aparentemente 2 jogos foi o suficiente para muitos adeptos apagarem da memória tudo o que estava para trás.
Sobre egos inchados, se calhar está a falar dos adeptos como o caro, que se preparavam para ver mais uma goleada, e continuam a pensar que as equipas jogam sozinhas. Nao retiro uma virgula: ontem jogamos melhor que em 90% dos jogos na 1º volta, e criamos mais do que ocasioes para ganharmos com tranquilidade.
Compreendo que muitos se sintam amargurados pelo facto da equipa nao ter conseguido aproveitar o deslize do nosso adversário, mas isso nao justifica nem metade do que tenho lido por aqui. Continuamos na treta do 8 ou 80, em que à bem pouco tempo tinhamos um dos piores planteis dos últimos 10 anos, mas bastou 2 jogos para passar a ser tudo maravilhas.
Estou farto de supostos adeptos insultarem a direcçao pela falta de aposta nas camadas jovens, mas agora insultam o VP por colocar Tozé a jogar, dizendo que o está a queimar. Meus caros se alguém está a queima-lo sao este tipo de adeptos.
Eu pessoalmente gostei muito dele: nao teve medo do jogo e tentou fazer a diferença, sem sucesso é certo, mas nao andou escondido como, por exemplo, Sebá ou Liedson (será que alguém os viu em campo?).

Mas que treta será que depois de uma volta de futebol mediocre e por causa de 2 jogos estavam todos à espera que como por magia fossem ser maravilhas até ao final da época?
Ou será que a maioria nem se dá ao trabalho de ver os jogos e apenas os comenta com base nos resultados?

Cumps

DC disse...

David eu pedi-lhe que me dissesse quais eram os lances exactamente porque não faço idéia do que está a falar.
Eu vi o jogo no estádio e não vi nenhum lance polémico.
Amarelos por dar só aquele em que o Cosme se perdeu e não sabia que jogador do Olhanense amarelar.

Do Mangala não faço mesmo idéia do que fala, admito que possa ter havido alguma coisa, mas aquilo que tenho a certeza que há mesmo é já uma campanha da imprensa para o classificar como o novo Bruno Alves e lhe atribuir fama de caceteiro.

Ricardo Rodrigues disse...

Havia melhor no banco?

Ricardo Rodrigues disse...

Havia melhor no banco?

Carlos disse...

Quando não metem um jovem é porque nunca apostam nos jovens.
Quando apostam num, não é momento certo.
Santa paciencia !

Bernini disse...

Mais do mesmo... mais 45 minutos entregues ao adversário, ou seja, a equipa só consegue fazer jogos aceitáveis quando consegue marcar cedo... e quantas vezes isto já se repetiu esta temporada??

De facto o Danilo esteve para esquecer, o que não surpreende dado que não tem vida para aquela posição; o Tozé deve-se achar o novo Messi para pensar que resolve de qualquer maneira; o Moutinho esteve desastroso; o Varela que acordou na segunda parte; o Sebá ora na esquerda ora na direita nada acrescentou; o Liedson quase não se viu, mas ninguém fala num jogador que se arrasta naquele meio campo, ontem fez um jogo horrivel, tantos erros, tanta displicencia e jogou os 90 minutos à semelhança de outros jogos, o Lucho... mas acho que sei porque não foi substituído, foi para não perder tempo na substituição tal e qual como no jogo de Braga. Para quem falou durante a semana em vencer a Champions é precisamente por termos jogadores como ele que não vamos ir longe...
O grande erro do treinador foi tirar o Izmailov do jogo, o único jogador da linha intermédia que tinha clarividencia no passe e que não cometia erros, não teve tanto em jogo na segunda parte porque a equipa incompreensivelmente insistia em atacar pela direita.

Anónimo disse...

4-4-2, Liedson e Jackson na frente, Fernando como trinco, Moutinho e Lucho como médios interiores e certamente com maior liberdade de acção e Marat como 10. Na minha opinião, seria a melhor forma de contrariar o bloco defensivo da Olhanense que encaixou como uma luva no nosso 4-3-3.

Nuno de Campos disse...

Lembre-se o temporal, o jogo a meio da semana e principalmente, o pior relvado que alguma vez se viu no Dragão. O actual plantel, do meio campo para a frente, não tem as melhores soluções para jogar 90 minutos num campo tão pesado contra uma equipa fisicamente forte. Sem Hulk e Guarin, falta poder de choque e meia-distância. O mercado está fechado, mas o relvado pode ser melhorado.

Franco Baresi disse...

Eu disse que foi queimado. Eu NÃO disse que jogou mal ou que não tem capacidade.

Simplesmente não é de homem colocar a responsabilidade de recuperar um resultado importantíssimo aos ombros dos mais inexperientes.

Mas cada qual tem o espírito de unidade que merece.

De um adepto para um suposto adepto.

David Duarte disse...

Tem aquele contra-ataque do Olhanense jà no final do jogo (a 10 minutos do final), no lance em que o Helton teve de sair da area para aliviar. Belo encontrão que ele dà no jogador do Olhanense!

E depois hà os constantes albarroamentos a cada duelo aereo. Atenção! Vejo no Mangala um central de qualidade que ainda é muito jovem. O "problema" dele é que ainda não controla bem a força que tem. Mas o facto de não ser por maldade não significa que não mereça alguns cartões.

Pedro Ramos disse...

Gostei muito do comentário do suposto adepto, é aliás uma ferramenta comum a muitos, quando a opiniao de outros incomadam ou nao agradam.