terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Patrício pode jogar contra o FC Porto

Já por diversas vezes foi referido, neste e noutros blogues portistas, o facto de os próximos adversários do slb serem abundantemente punidos com cartões amarelos e vermelhos. E não estamos a falar de um ou outro caso isolado, mas sim de algo que parece quase uma epidemia de cartões vermelhos e 5ºs cartões amarelos mostrados aos adversários seguintes do clube do regime… perdão, do slb. Não tive tempo para fazer um levantamento exaustivo, mas li no blogue Tomo II que, no último Sábado, ocorreram a 15ª e 16ª situações de jogadores que vão ficar impedidos de defrontar os encarnados.

Quais são os jogos desta semana?

(fonte: zerozero)

Vejamos o que aconteceu no fim-de-semana passado:

SC Braga x Vitória Guimarães (árbitro Jorge Sousa)
Expulso aos 90’+2, ao ver o 2º cartão amarelo num espaço de apenas cinco minutos, o defesa esquerdo Elderson (SC Braga) fica fora do SC Braga x slb da próxima quarta-feira, uma das meias-finais da “Taça Lucílio Baptista”.
O instante em que ocorreu fez lembrar a escandalosa expulsão de Paulo Vinícius, perpetrada por Duarte Gomes, também ela em período de descontos.

Vitória Setúbal x Beira Mar (árbitro Cosme Machado)
Expulso aos 85 minutos, por duplo cartão amarelo, Pedro Moreira (Beira Mar) fica fora do Beira Mar x slb, para 21ª jornada do campeonato.

Qual será a explicação para tantos casos destes?
Será que há jogadores que não querem jogar contra o slb e, por isso, fazem-se expulsar no jogo anterior?
Será que há jogadores que não pretendem dar nas vistas e participar num dos jogos mais mediáticos que a sua equipa faz em cada época?
Será que a antevisão de irem jogar contra o slb, faz com que os futuros adversários dos encarnados percam a cabeça, o que os conduz, de forma suicidária, para a violência ou excesso de jogo faltoso?
Convenhamos que, no mínimo, é estranho.
E, ainda mais estranho (ou talvez não), é o pacto de silêncio da comunicação social acerca deste fenómeno.


Mas, para além de estarem preocupados com os jogos da sua equipa, esta semana os benfiquistas também estão de olho na deslocação do FC Porto a Alvalade.

O nosso rival [FC Porto] vai a um campo [Alvalade] onde nós já fomos e, na altura, o Sporting estava muito mais forte... Agora o Sporting está a jogar com meia equipa B... mas não vai deixar de ser um jogo difícil.
Jorge Jesus, na conferência de imprensa após o slb x Paços Ferreira


Lamentavelmente, para além dos mind games algo ridículos de Jorge Jesus (Mourinho só há um), o SCP x FC Porto já começou a ser jogado e indevidamente influenciado dentro das quatro linhas.
A que me refiro?
Bem, quem viu o Estoril x SCP com olhos de ver, ainda está por perceber por que razão Rui Patrício não foi expulso no lance em que cometeu penalty sobre Licá, visto que o avançado estorilista ficava com a baliza escancarada e à sua mercê.

[Como é que viu o amarelo ao Rui Patrício no lance do penalty?]
Pensei que ia ser vermelho, mas só o arbitro [Hugo Miguel] é que pode decidir, provavelmente foi um erro do árbitro.
Jesualdo Ferreira (treinador do sporting), na conferência de imprensa após o Estoril x SCP


Presumo que o senhor Hugo Miguel esteja de consciência tranquila e, provavelmente, satisfeito com a sua atuação na Amoreira. De facto, com a decisão que tomou no Estoril x SCP, este árbitro internacional, filiado na AF Lisboa, garantiu que o titular da Seleção Nacional e que tem sido o “salvador” da equipa leonina em vários jogos desta época, vai estar em Alvalade no próximo sábado, a defender as redes sportinguistas frente ao rival do slb e sendo o último obstáculo para o ataque dos dragões. Veremos se terá sucesso.

P.S. O Record de hoje noticia que, depois de Jorge Rojas e dos dois sérvios contratados na Holanda (Sulejmani e Djuricic), Rúben Amorim (jogador que está emprestado ao SC Braga) pode ser a quarta "aquisição" dos encarnados para a próxima época. Com quem é que joga o slb amanhã?

31 comentários:

Hulk disse...

Sejamos imparciais. Na semana passada o Hassan (avançado em melhor forma )do Rio Ave foi expulso no último minuto com vermelho directo e não jogou conosco. A última vez que fizeram um post deste tipo foi desconstruído... Deixemo-nos de tretas!

José Correia disse...

Hassan (avançado em melhor forma )do Rio Ave

Quem percebe um bocadinho de futebol (não precisa de ser muito), compreende que, atendendo à tática que o Rio Ave adoptou (todos fechadinhos lá atrás, com saídas rápidas em contra-ataque), mesmo que estivesse disponível Hassan não seria titular no estádio do Dragão.
E porquê?
Porque para este tipo de jogo o que é indicado são jogadores como Bébé, Braga e Ukra. E estes foram todos titulares e fizeram um grande jogo (Braga até marcou um golo numa jogada típica de contra-ataque).

José Correia disse...

A última vez que fizeram um post deste tipo foi desconstruído... Deixemo-nos de tretas!

Foi desconstruído?! LOL

Aquilo a que vocês (benfiquistas) chamam tretas, são FACTOS.
Podem é fazer um esforço para tentar arranjar uma explicação minimamente credível para tantos casos, algo verdadeiramente anormal e nunca visto em Portugal (pelo menos com esta dimensão).

Hélder disse...

De facto, essas teorias, não passam de suposições. Preocupam-me bem mais, o branqueamento da expulsão nítida a Garay, que ficou por fazer, no último Benfica - Paços, ou mesmo os fora de jogos inexistentes assinalados, que permitiriam quiçá outro resultado.

Tasqueiro Ultra-Copos disse...

falta aqui a expulso do Rojo por duplo amarelo que não viu

Nicolau T disse...

Segundo as minhas contas este deve ser o 12º jogo que o Benfica vai realizar com equipas que viram os seus jogadores castigados na jornada anterior ao confronto com o Benfica.. Em 20 jornadas realizadas este "fenómeno" aconteceu em mais de metade dos jogos...

O facto de a CS ser maioritariamente encarnada é a consequência de terem mais adeptos e dos jantares que se realizam nos restaurantes do estádio da Luz com determinados directores de jornais... Antes da realização da meia final da Taça de Portugal eram os jogadores do Paços de Ferreira que iam para a Luz, agora é o Ruben Amorim... É o que é...

Como diz o caro Hélder, em termos de foras de jogo o Benfica tem sido bastante beneficiado.. Devem ser os reflexos do SLB-FCP do ano passado.

Leceiro disse...

O Hassan seria suplente, José Correia? Essa é boa! Um pouco off topic: não se espantem se a decisão de interditar o estádio do Guimarães saia em tempo recorde, tanto mais que os encornados jogam lá em meados de Março... enfim.

Agora a não expulsão do Patrício é ridícula, como é possível apenas atribuir um amarelo?! O Licá ficaria com a baliza totalmente aberta e os regulamentos (na teoria) são bem claros...

Ah, só faltava que o árbitro escolhido fosse o Bruno Caixão, seria logo uma garantia que algo estranho ia acontecer.

Hélder disse...

Claro que são os reflexos caro Nicolau. Não deixa no entanto, de ser hilariante, quando são feitas as análises no final dos jogos do Benfica, que a equipa adversária não rematou... Pudera, se são cortadas logo as asas às jogadas...

José Correia disse...

O Hassan seria suplente, José Correia? Essa é boa!

É boa porquê?
Não falemos de cor.
Para o Hassan entrar no onze inicial do Rio Ave, presumo que não fosse para o quarteto defensivo, nem para o lugar dos médios da equipa vilacondense de perfil mais defensivo (Tarantini, Filipe Augusto ou Wíres), certo?

Sobram os três jogadores que eu referi - Bébé, Braga e Ukra - os quais, conforme foi reconhecido por toda a gente que viu o jogo, foram importantíssimos no modelo adoptado pelo Rio Ave contra o FC Porto.
Como presumo que o Rio Ave não iria jogar com 12 jogadores, qual destes três é que o Leceiro tirava?

Anónimo disse...

Eu chamaria-lhe...a visão "azul" do mundo!!

Leceiro disse...

Em condições "normais", tal como tem acontecido esta temporada, o Bruno Braga ia para o banco. Escusado será dizer que desde a saída do João Tomás, a titularidade no eixo do ataque tem caído sempre no Hassan.

Além disso, o Hassan é muito mais jogador que o Braga, no que toca a pressão alta, capacidade técnica e velocidade, e nisto caro José, garanto-lhe que estou a vontade para falar porque conheço muito bem os jogadores em questão.

Fica só o apontamento/pedido para que acompanhem a situação da eventual interdição do estádio do Guimarães.

Nightwish disse...

As asas ou as pernas?

Duarte disse...

Parece-me evidente que estamos perante mais um caldinho e o clube do regime jogará em Guimarães sem público. A decisão do CD da FPF já saiu e seria aplicada este fim de semana com a Académica, mas com o recurso do Vitória fica tudo em águas de bacalhau. Previsivelmente, o conselho de justiça confirmará a decisão da comissão disciplinar na próxima semana ou por aí, bem a tempo do jogo com os lampiões.

Daniel Gonçalves disse...

O Hassan foi bem expulso, e conforme as regras de jogo, no jogo contra o Braga, afinal entrou de pitons e pisou o jogador braguista, independentemente ser intencional ou não o facto é que atingiu o jogador do SC Braga. Portanto benfiquistas deixem de utilizar o argumento de que a expulsão do Hassan foi inventada.

Roberto Tavares disse...

Não tenho dúvidas nenhumas, que se o Sporting jogasse contra outro clube, a cor do cartão seria diferente.

Caso o tri campeonato seja de facto conquistado, vai valer por 2.

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

@ José Correia

obrigado! pela referência :D

ps:
é, de facto, muita "fruta": mais de dezena e meia de jogos desse emocionante "campeonato dos jogadores advertidos com vermelho directo ou duplo amarelo ou quinto amarelo cirúrgico, ao adversário no jogo que antecede o confronto com o clube do mito urbano dos «oito milhões e meio...» por Roberto"® "...
mas, como acredito que seremos fortes o suficiente para contornar «o Sistema» implementado, a conquistarmos o Tricampeonato, será de louvar também por o termos demonstrado e sempre contra catorze elementos nos nossos jogos mais os (pelo menos) outros quatro no jogo do adversário que irá defrontar o nosso rival na jornada seguinte.
em suma: é deixá-los "a voar". eu (também) gosto "deles" assim: feitos paBões, de peito feito (como as galinhas)...

abr@ço
Miguel | Tomo II

Anónimo disse...

Mas se tal acontecer, a culpa é do VG, pois se não recorresse da decisão. O castigo seria cumprido com a Académica.

Anónimo disse...

Sinceramente tenho pena de ver um grande portista como é o caso do José Correia, continuar a prestar um mau serviço ao Porto, com este género literário conspirativo e muito pouco digno da causa Portista. Para mim nada significa se determinado jogador por razões disciplinares, pode ou não jogar contra determinado clube, seja este o Benfica ou outro. O importante é saber se a sanção disciplinar foi ou não correta. Não basta querer ser sério, temos que o ser, pois só desta forma seremos respeitados. SOMOS PORTO.
Um abraço sincero para si Zé, de um portista que o admira, mas que diz o que lhe vai no coração.

José Correia disse...

Eu percebo perfeitamente que "este género literário conspirativo" não agrade a Anónimos portistas, não agrade a Anónimos benfiquistas (que se dizem portistas) e a outros frequentadores do 'Reflexão Portista'.
Paciência, eu não escrevo para agradar.

Aquilo que me interessa é que "este género literário conspirativo" é baseado em FACTOS e isso sim, é algo que me preocupa, porque há fortes indícios da verdade desportiva estar a ser desvirtuada.

José Correia disse...

Em condições "normais", tal como tem acontecido esta temporada, o Bruno Braga ia para o banco.

Depois do que vimos neste último FC Porto x Rio Ave, quem nos dera que o Bruno Braga não tivesse sido titular e tivesse ficado descansadinho no banco de suplentes.

José Correia disse...

Escusado será dizer que desde a saída do João Tomás, a titularidade no eixo do ataque tem caído sempre no Hassan.

Desde a saída do João Tomás, quantos jogos é que o Rio Ave fez no estádio do Dragão?

Por acaso, será a mesma coisa o Rio Ave jogar com Gil Vicente, Marítimo, Académica, Sporting, etc., ou vir jogar a casa do FC Porto?

José Correia disse...

Além disso, o Hassan é muito mais jogador que o Braga

Nem sequer vou discutir isso.
O que aqui está em questão é se, independentemente dos jogadores disponíveis, o Rio Ave viria nesta altura ao estádio do Dragão jogar com um ponta-de-lança no onze inicial.
Para mim, é óbvio que não.
Aliás, o Nuno Espírito Santo tinha o Tope Obadeyi disponível e qual foi a opção? Banco de suplentes (entrou na 2ª parte).

E o mesmo fez o Manuel Cajuda (treinador do Olhanense), que optou por jogar de início com um "velocista" na frente (Tiago Targino).

Leceiro disse...

Em condições normais, José Correia, não sofriamos um golo daqueles.

E insisto neste facto: o Hassan vinha duma série de jogos a marcar e a jogar bem e acredito que seria titular de caras. Já agora comparar o Tope com o Hassan ou o Braga, é o mesmo que comparar um jogador que nem calçava nos confins das divisões Inglesas com jogadores com algum cartel no nosso futebol.

.:GM:. disse...

Independentemente do género, interessa analisar com a devida isenção e sustentação factual a justiça dos amarelos e dos vermelhos. Conforme sugeri num comentário anterior, seria um trabalho exaustivo, e quem faz disto um hobbie certamente não terá tempo ou disponibilidade para tal. No entanto, ao passar-se para a acusação insustentada - olhando somente para os castigos/números e ignorando a justiça dos mesmos - caímos o erro de fazer exactamente aquilo que muitos benfiquistas fazem: criticar os penalties a que temos tido direito este ano sem levar em consideração a justiça dos mesmos. Obviamente que sendo um blog "privado" e de opiniões, cada um tem direito à sua, mas conforme o próprio José Correia diz, estamos a falar de factos e não de opiniões. Assim sendo, deve-se analisar os factos à luz da justiça dos mesmos ao invés de se partir imediatamente para teorias da conspiração. Sei que já houve outros casos devidamente identificados como sendo injustos - Vinicius por exemplo - mas devemos ser coerentes neste aspecto. Abr.

Anónimo disse...

Quem viu o tribunal d' O Jogo verificou que todos os árbitros classificaram como correcta a decisão de dar amarelo ao Rui Patrício. De facto tratam-se de teorias da conspiração, porque factos é outra coisa. Factos é dizer foi expulso e mal expulso (ou bem). A teoria que tentam impingir é de que está sempre na cabeça dos árbitros se o próximo jogo é contra o Benfica. e se são referidos casos idênticos do lado do Porto como o Hassan aparecem desculpas descabidas como "se calhar não ia jogar".
Outra coisa, é normal que os vermelhos principalmente quando resultam de acumulação de amarelos apareçam no fim do jogo.
O que concordo é que há aliciamento ou tentativa de perturbar jogadores como aconteceu com os jogadores do braga e outros.

Um abraço sportinguista

Anónimo disse...

José Correia, verificar que esses jogadores foram importantes depois do jogo acontecer é fácil. Se o Hassan tinha vindo a jogar sempre titular e marcar golos inclusive é óbvio que ia ser titular. O Braga não estava nas condições físicas ideais para jogar, tanto que até saiu mais cedo do jogo.
É o problema de entrar nestas teorias, depois quando algo semelhante acontece do nosso lado fica-se num beco sem saida

José Correia disse...

interessa analisar com a devida isenção e sustentação factual a justiça dos amarelos e dos vermelhos

Isso seria uma análise jogo a jogo, que não foi o objetivo deste artigo, mas que o GM, ou outro qualquer frequentador habitual do 'Reflexão Portista', poderá fazer. Força.

José Correia disse...

ao passar-se para a acusação insustentada

Mas qual acusação insustentada?

O artigo é baseado em FACTOS e, conforme referi, poderá haver várias explicações, mas não me parece normal tantos casos (já vai em pelo menos 16), de jogadores impedidos de defrontar o slb, devido à mostragem de cartões amarelos e vermelhos no jogo imediatamente anterior.

Mas sim, admito que possa haver uma excelente explicação e tudo isto não passe de uma estranha coincidência.

José Correia disse...

Ao ultrapassar o Rui Patrício (que era o que aconteceria se não tivesse sido derrubado pelo GR leonino), o avançado do Estoril, Licá, ficava com a baliza escancarada e à sua mercê. Se isso não é motivo para cartão vermelho, então as regras devem ter mudado.

.:GM:. disse...

Certamente não digo, nem disse, que se trata de uma total e "estranha coincidência". Até referi o exemplo do Vinicius. Mas entre haver casos isolados e fazer disso uma estratégia ao bom estilo de "fazer as coisas por outro lado", ainda vai uma londa distância. Dai defender que - reconhecendo a exaustão desse trabalho - a análise caso a caso ajuda a comprovar um tendência, ou não. Para se avançar com uma teoria deste calibre, deve-se cobrir todos as áreas. Volto a sublinhar que reconheço o trabalho envolvido - eu não teria paciência nem disponibilidade para tal - e congratulo-vos por trazerem estas "tendências" a público.

JRP disse...

José Correia,

Por favor, ignore esses anónimos e não anónimos, esses portistas e anti-portistas, e continue o excelente trabalho que tem feito. Ao contrário do que essas "boas almas caridosas muito preocupadas com as injustiças das suas declarações contra o Benfica" defendem, o que importa são efectivamente os factos. E até poderiam todas as expulsões ser justificadas. O que é estranho é que aconteça num número superiormente brutal no jogo anterior ao Benfica. Não por causa de um Hassan que a nossa surpresa com tanta coincidência tem que terminar. A expulsão do Hassan, justa ou injusta, é uma situação. Não são dezenas delas esta e noutras épocas. Recordo que no ano do túnel, o benfica jogou os 2 últimos jogos do campeonato mais falso da história contra 10 jogadores durante 160 minutos e apenas 20 minutos contra 11. Se os jogadores foram bem expulsos ou não, é uma discussão subjectiva. Objectivos são os números que são no mínimo estranhos. Esta época, como noutras, esta estranheza continua. E por causa do Hassan tinhamos que ficar caladinhos? Tomem juízo.