quinta-feira, 21 de março de 2013

Chico-espertismos (dar com uma mão para tirar mais com a outra)

Foi decidido há alguns meses que o FCP clube passaria a dar à SAD 25% das receitas de quotização dos sócios, em vez de 75% como anteriormente (salvo erro, após moção apresentada por um sócio aprovada em AG do clube, ainda que não vinculativa) - com efeito a partir desta época. Diga-se de passagem que salvo erro é o clube que arca com todas as despesas de cobrança e administração dos sócios.

Louvei a decisão (que já defendia há muito), parecendo-me tanto justa como pragmática.

Justa, porque:

1) estamos a falar de quotas de sócios do clube e não de sócios da SAD.
2) o clube só detém 40% da SAD, sendo o resto detido por privados. Por consequência, a bem dizer tudo o que for oferecido à SAD traduz-se em 60% que se perde no universo FCP.
3) a SAD já açambarca para si 100% das receitas e lucro de merchandising e multimedia, quando certamente uma grande parte dos consumidores desses produtos o faz não por ser adepto do futebol do FCP, mas sim adepto do FCP na sua globalidade (aliás, alguns dos produtos de merchandising até são específicos a modalidades).

Pragmática, porque o montante em questão (penso que estamos a falar de uns 2 a 3M/ano a mais que passam a ficar nos cofres do clube, e a menos nos cofres da SAD) faz muito mais falta ao clube do que à SAD. No clube, pode fazer a diferença entre poder ser campeão num par de altas modalidades ou ter que as fechar; na SAD, corresponde a uns meros 2% do total de receitas.

Ora para minha grande surpresa e desilusão, verifico no R&C que pela calada (sem que houvesse qualquer discussão ou menção em AG do clube) os nossos directores decidiram tirar pelo menos tanto dinheiro ao clube em favor da SAD com a outra mão , e numa rubrica em que não consigo imaginar qualquer justificação legítima: suportes publicitários para as modalidades.

No R&C da SAD, a sub-rubrica «publicidade e propaganda» em FSE diminuiu o balanço negativo de 2.4M para 0.5M (no 1o semestre), mas apenas e só porque «o FCP clube já nao tem direito a receitas relacionadas com suportes publicitários para as modalidades, que passaram a estar afectos somente à FCP SAD» [sic]. Ou seja, uns 4M anualizados a menos para o clube e a mais para a SAD.

Isto para mim é inaceitável e traduz-se num chico-espertismo extremamente cínico e desrespeituoso dos sócios. No mínimo penso que deveria ser feito às claras e discutido em AG do clube, tratando-se de um montante muito significativo para o clube, mesmo que os dirigentes do clube tivessem a última palavra.

Para mim a lição a extrapolar é a seguinte: os dirigentes põem e dispõem das receitas do universo FCP como muito bem entenderem, sendo fútil aos sócios apresentar moções em AG (que ou caem em orelhas moucas, ou pior ainda dá-se a impressão de que se lhes faz a vontade desfazendo na prática o que foi aprovado, por outro lado). 

Concorde-se ou não, é legítimo (desde que as moções em AG não sejam vinculativas pelos estatutos, que tanto quanto sei não são), mas no mínimo espero transparência na forma como gerem a interface clube-SAD. Se para os dirigentes o papel dos sócios limita-se a pouco mais que eleger a lista vencedora de 3 em 3 anos, que o digam claramente; «faz-de-conta» é que não.

Isto só reforça a minha convição que no futuro pós-PdC (quando tal acontecer) seria desejável acabar com a promiscuidade entre clube e SAD, onde a direcção hoje é praticamente a mesma - com o presidente a passar a ser o único dirigente a acumular cargos nas duas entidades (i.e. sendo presidente do clube e presidente da SAD), dando portanto mais poder e influência aos dirigentes das modalidades.

47 comentários:

Miguel Lourenço Pereira disse...

Para mim não é só sinal de uma (mais uma) facada nas costas do FCP clube pela FCP SAD, como o enésimo exemplo de que a cúpula directiva cada vez tem menos respeito pelos sócios do clube.

Como sócio fui a várias AG e testemunhei em primeira pessoa como funcionam, algumas num ambiente quase de Politburo soviético, sempre com os simpáticos amigos dos SD a olhar de forma ameaçadora a quem ousava questionar a ordem imposta pela mesa, alguma decisão mais controversa, etc... Desde então percebi que, por esse caminho, os sócios nunca teriam força para fazer valer a sua voz porque a imensa maioria está com a direcção, faça o que fizer (algo que ganharam a pulso de forma meritória com tantos anos de sucesso mas do qual agora usam e abusam).

Este tipo de iniciativas apenas serve para dar mais dinheiro à SAD - não sei se a distribuir por amigos, directivos ou para tapar buracos - e a deixar o clube nú, abandonando as modalidades, a ideia do museu - somos um dos poucos clubes do Mundo com tanto troféu e nenhum local onde o sócio e adepto o possa apreciar - ou outras iniciativas para o associado. E isso, pese a todas as ligas ganhas, é muito triste e contrário, precisamente, ao que Jorge Nuno Pinto da Costa defendia brilhantemente nos seus anos iniciais como presidente (e previamente como director desportivo)!

José Rodrigues disse...

Eu quero acreditar que, muito simplesmente, acima de tudo os dirigentes acham que so’ o futebol e’ q interessa (com a maioria dos adeptos a concordar) e as modalidades e’ cagativo, ficando com as migalhas das migalhas. Ate´ porque de um ponto de vista calculista, imagino que possam pensar: se fecharmos as modalidades todas, os adeptos «perdoam-nos» desde que os titulos continuem no futebol, mas o inverso nao é verdade. Porquê arriscar entao colocar os titulos no futebol em causa, mesmo q esse risco seja de 0.1%?

Dito isto, ha’ um conflito de interesses que presumo tenha o seu impacto, consciente ou subconscientemente: e’ a SAD que lhes paga o salario (chorudo) e nao o clube, e ainda por cima obtêm chorudos bonus em funcao tanto do desempenho desportivo do futebol como financeiro da SAD.

José Lopes disse...

Nem mais, Jose Rodrigues. Tambem prefiro acreditar que esta foi apenas uma forma amanhada para ficar com o dinheiro na mesma e para equilibrar minimamente as contas da SAD. E' evidente que e' inaceitavel e nem vou pelo lado modalidades vs. futebol; vou mesmo pelo lado clube vs. SAD, porque arranjar forma de contornar uma proposta de um socio que visava ajudar o clube para apenas tirar dinheiro e mete-lo na SAD (da qual o socio tem um milionesimo, pelos 40% do clube, logo nao tuge nem muge), e' muito pouco etico.

A grande verdade, infelizmente, e' que a grande maioria dos socios esta a marimbar-se para as modalidades. E' bom que ganhem titulos, mas se o futebol for ganhando ate se vai esquecendo episodios como o fim do basquetebol profissional e a forma como (nao) foi explicado.

Anónimo disse...

Está bem José Rodrigues mas porque razão sublinhou tudo a branco?

José Rodrigues disse...

Eu discordo q se "cague" para as modalidades, mas nao tenho problema com isso em si, se for isso q os socios querem.

Mas a direccao nunca promoveu qualquer dialogo com os socios sobre essa questao, nem fazem sondagens junto dos mesmos, por isso nao podem argumentar sequer que a maioria esta' do seu lado nessa questao.

A abordagem da direcao parece claramente ser: "take it or leave it". Se nao gostam da nossa gestao em geral votem entao em outra lista, mas se formos eleitos entao consideramos q temos carta branca por 3 anos para fazer o q nos der na telha, sem precisar (nem achar boa ideia) de vos consultar ou sequer informar.

Na politica, faz lembrar um bocado a abordagem de um Hugo Chavez ou Putin. No mundo dos negocios, faz lembrar um CEO q se esta´ a cagar para o «board» ou para os accionistas.

Mas independentemente disso faz-me um bocado impressao como tratam o universo FCP como se nao houvesse quaisquer fronteiras de todo entre as entidades, e em particular ignorando majesticamente o facto de q o clube é 100% dos socios mas a Futebol SAD apenas 40%. Bem sei q a SAD nao distribui dividendos, mas mesmo assim...

Honra seja feita a PdC q num ponto basico resistiu a essa promiscuidade, nao tendo transferido o estadio para a SAD (ao contrario de LFV e o slb). Ao menos isso.

José Rodrigues disse...

LOL

Foi sem querer, e agora nao sei como mudar isso.

hurakatai disse...

A quem tem o poder para fazer o que quer, quando quer e como quer, sem ter que dar satisfações a ninguém, tudo é permitido. O clube pode ser dos sócios, mas a SAD é "deles" e o resto não interessa. O importante é que no fim da época estejam todos mais ricos, nem que para isso tenhamos uma SAD falida. Enquanto a "teta der leite, há que mamar". Se um dia a SAD acabar, será bem mais fácil carpir as mágoas nalgum sítio paradísiaco dos Brasis deste mundo. É tão bom ser administrador da SAD do FC Porto. O melhor emprego do mundo. Diz a lenda que um dia existiu um clube chamado FC Porto...

Miguel Lourenço Pereira disse...

"A abordagem da direcao parece claramente ser: "take it or leave it". Se nao gostam da nossa gestao em geral votem entao em outra lista, mas se formos eleitos entao consideramos q temos carta branca por 3 anos para fazer o q nos der na telha, sem precisar (nem achar boa ideia) de vos consultar ou sequer informar.

Na politica, faz lembrar um bocado a abordagem de um Hugo Chavez ou Putin. No mundo dos negocios, faz lembrar um CEO q se esta´ a cagar para o «board» ou para os accionistas."

Precisamente, esse é o problema.
Há e houve sempre alguns, poucos, sócios, que em AG´s tentaram questionar algumas directrizes, de peito aberto e sem medos, mas a sua voz perde-se no meio da maioria silenciosa que aceita essa máxima da SAD como "a glória ou o inferno", valendo-se do imenso legado futebolistico que foi criado nos últimos anos para aprovar tudo o que lhes aparece pela frente.

O meu medo, Zé, é que se PdC não o faça, na sua gestão, o senhor que se segue não tome essa como uma das primeiras medidas de gestão!

José Rodrigues disse...

Sobre o ultimo ponto: nao sei, nao. Tanto pode ser q assim seja, como pode ser q enverede por uma gestão bem mais democrática (de forma a granjear simpatia).

Onde tenho poucas ilusoes é q se deixe de gerir para o muito curto prazo, porque nao terão o credito para gastar q PDC tem, correndo riscos de curto prazo. Se já agora é assim...

pafj disse...

Eh pá... ultimamente anda tudo a querer separar SAD de clube... isso é mau sinal.A promiscuidade até é saudavel,não só nas contas e o seu equilibrio,como na imagem que transcende de uma empresa forte e saudavel,o que é muito dificil nos tempos que correm.Quantas empresas nacionais conseguem o que´a Porto SAD consegue sem dinheiros dos contribuintes?Se seguirmos o caminho inverso,se o capital não circular dentro do Universo FCP,vamos entrega lo a agentes externos(bancos) e irá ser a Sportinguizaçao.Quer queirmos quer não,é melhor deixar assim.

hurakatai disse...

É importante que todos percebam que cada cêntimo que foi gasto esta época teve mesmo que ser porque se se tem poupado um cêntimo que fosse, nem a supertaça tínhamos ganho. Se não percebem isto, então não percebem nada.

Se a SAD retirou os "suportes publicitários para as modalidades" foi porque foi mesmo necessário. Não havia outra hipótese. Pensem nisto, nem a supertaça tínhamos ganho se a SAD não tivesse retirado esse dinheiro ao clube. É a vida. Quem quer títulos tem que gastar o máximo que puder - o máximo mesmo, não se pode poupar o que quer que seja, se se poupar um cêntimo, está tudo perdido - , nem que seja preciso "roubar" dinheiro ao clube. Tem mesmo que ser. Quanto custou uma mísera supertaça esta época? 100 milhões? É recorde, de certeza, mas valeu a pena.

Anónimo disse...

Mais um roubo igual a tantos outros que têm sido praticados às escuras no FC Porto e noutros clubes. Desde 2005 que sou da opinião que a estrutura directiva deveria ter sido colocada no olho da rua, mas depois, veio a defesa da "unidade interna" e recentemente mais uma vitória Europeia. E assim sendo, a malta vai fechando os olhos enquanto desespera contra outros ladrões da Nação. Como em tudo, também no futebol usamos dois pesos e duas medidas.

Em breve a bolha rebenta e depois que venha um desgraçado qualquer fechar a porta.

MT

hurakatai disse...

Eu estou tranquilo. Se o PdC foi capaz de convencer um fundo luxemburguês a comprar 35% do passe James Rodriguez por 2,55 milhões de euros com a garantia que passados dois anos os recompraria por 8,75 milhões e foi capaz de convencer o empresário do Danilo a aceitar 4,9 milhões de comissões, facilmente, é capaz de vender a alguém 3 supertaças do nosso magnífico museu por 300 milhões de euros e acabar com o nosso passivo. O homem é capaz disto e muito mais.

hurakatai disse...

Pode não haver dinheiro para milhares de sócios pagarem as cotas e/ou bilhetes para os jogos no Dragão, mas, como portista não quero que falte nada aos administradores da SAD. Quero que tenham todo o luxo e mordomias. As receitas diminuiram? Faz-se já aqui um empréstimo. Não tem problema. O importante é que eles se sintam bem, com os bolsos e barriga cheia. Só o bem estar destes homens interessa, o resto não tem pressa.

Anónimo disse...

PC no Programa de amanha POLONORTE do PortoCanal para falar do Norte e cidade do Porto as 23h.
Um bom programa que ainda promete mais.

Facto que merece divulgação pelo blogue ?

Manuel disse...

PdC a vender o seu peixe e a distrair os papalvos e a desviar daquilo que verdadeiramente interessa. É sempre a mesma coisa.
E vai candidatar-se e ser eleito, senão vai dentro! Enfim, não abram os olhos, não!

BTW, já descobriram de quem é a Gol Luxembourg? E a Gol Gibraltar?

Não, não quero meter nojo, mas isto tudo é que me enoja!



Mário Faria disse...

Compreendo o artigo, acho que há questões que devem merecer atenção e pedidos de explicação, mas há aqui comentários em que não me revejo porque são acintosos (demais) e pouco próprios de um portista, ainda que se esteja em rota de colisão com a direcção. Há limites e “não aceito” que se fale da direcção, eleita pelos sócios, como fez Paulo Abreu em Alvalade, e venha conviver connosco no RP, sem nome, como se fossemos uma espécie de força oposicionista, com o perfil daquele rapaz do SCP. Pela minha parte, não me revejo neste tipo de discurso nem neste tipo de atitudes. Haja senso, sff.

Anónimo disse...

Há limites à exposição da verdade? Então que deixem de fazer RC e tudo ficará bem. A malta passa de fingir que não vê para a total ignorância. Existem factos neste e outros RC que são insultuosos para os Portistas. Se querem conviver bem com isso ou infligir aos outros o direito à opinião, existe um país óptimo para isso - chama-se Coreia do Norte. Ainda assim, não será preciso ir tão longe - existem as Assembleias Gerais dos maiores clubes de futebol portugueses para tomar o gosto a essa realidade "pidesca". Agora também em versão online, a avaliar pelo seu comentário, @Mário Faria.


MT

Anónimo disse...

E o que é que tens a ver com isso, Manel?

hurakatai disse...

Caro Manuel,

Tenha calma. Se quiser, o PdC vende-lhe 0,5% passe do James por 1.000€ e recompra-lhe daqui a 2 meses por 200.000€. Interessado? E não, não se preocupe que o PdC não ficará mais pobre. A SAD, sim, mas isso que interessa? Quem se queixará? Quem pedirá explicações? Ninguém, pois não?

Se não tiver 1.000€, o PdC empresta-lhe o dinheiro. Não se preocupe que o negócio se fará.

Hugo disse...

Agora até se aceitam insultos do Manuel?

DC disse...

Já descobriu qual é realmente a percentagem do Ola John que o seu clube tem?
Já descobriu quanto custou o Roberto?
Já descobriu como é que tendo o Witsel saído pela cláusula de rescisão de 40 milhões, só entraram nos cofres do 5LB pelas transferências de Javi, Witsel, Yartley e mais uns quantos, pouco mais de 40 milhões?

Se lhe mete tanto nojo alguma falta de transparência no Porto, quando olha para o seu clube deve vomitar convulsivamente.

Anónimo disse...

Lol, o hurakatai tem piada sim senhor, e tem muita razão no que escreve também. Eu ainda não me esqueci todo o processo que levou á compra de Hulk e sua venda e que infelizmente os sócios fizeram vista grossa para não lançar lama para a ventoinha e sujar o bom nome do Presidente.
Recordo resumidamente o processo da compra de Hulk: O Porto compra 50% do passe por 5M e fica com opção de compra dos restantes 50% por mais 5M, ou seja num total de 10M... no fim acabou por comprar 35% dos 50% que faltava por 9,8M os outros 15% passaram para as mãos do empresário. Total Final de 85% do passe: 19,8 Milhões.
No processo de venda de Hulk: Durante uns tempos PdaC dizia que não vendia o jogador que ele não o trocava por CR7, e não o vendia por menos que a sua cláusula de rescisão de 100 Milhões. Inclusive, afirmou por mais que uma vez que já tinha rejeitado valores na ordem dos 80M... estão lembrados. Passados mais uns tempos PdaC desmentiu os dirigentes russos que tinham afirmado publicamente que durante a semana tinham estado reunidos com PdaC num hotel do Porto e que tinham feito uma oferta por Hulk, há qual PdaC disse não; que só vendia Hulk por 50M; os Russos disseram que continuavam interessados, mas 50M era muito. No dia seguinte, PdaC, veio a correr para a comunicação social, desmentir os Russos; não só não tinha estado reunido com eles, como nessa mesma semana, ele próprio tinha rejeitado uma oferta de 75M pelo jogador...Conclusão, Hulk foi vendido passados uns dias ao clube dos tais dirigentes "MENTIROSOS", por 40M.

Anónimo disse...

Para falar do Norte, do Porto e do seu candidato á CM Porto; que até há pouco era L. F. Meneses e hoje se calhar já é o R. Moreira. Pinto da Costa, nunca dá ponto sem nó. O que ele não quer ouvir mesmo é o nome do Dr. Rui Rio; que para sua tristeza, sempre foi o escolhido pela maioria dos portuenses.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Mário Faria disse...

MT : sei que a minha opinião poderia ter este tipo de resposta, que segue a linha do que me acusa, orientada pelo iluminismo esclarecido . Considero que há limites para tudo, incluindo o uso da liberdade de opinião. De resto, deixe que lhe diga que não estou muito disponível para receber lições de quem não conheço pessoalmente, nem da obra que tem feito para remar contra a maré. Dou por fim por terminada a minha intervenção : era o que me falta fazer prova de carácter e que não use o direito de contraditar. Nem sequer lhe pergunto onde estava nas últimas AG´s do FCP e da SAD para denunciar os factos insultuosos que RC continha, porque conheço a resposta. Eu estava lá e participei como julgo ser meu dever e digo sempre em público o que era capaz de dizer em privado. É uma mania que tenho e não me escondo. Atirar a pedra e esconder a mão : é fácil, barato e snob. Passe bem !

Nightwish disse...

Pode gostar ou não do tom, mas com o continuar destas opções o clube estará falido dentro de uma década.

José Lopes disse...

Um benfiquista a dizer que o Presidente de outro clube vai dentro se nao for eleito... Nao fosse o Presidente do seu clube a pessoa que se sabe, com um passado nada idoneo... Tambem gosto que fale dos fundos e da propriedade dos mesmos. Tem razao na parte de serem pouco claros, mas talvez fosse bom fazer essas perguntas ao seu proprio clube e aos financiadores que tem...

Anónimo disse...

Mário Faria, portistas com a sua experiência de vida, saber e principalmente bom senso, como portista, são para mim uma referência.

Anónimo disse...

Invadidos por "centralistas/colonialistas" ???!!!

Anónimo disse...

@Mário Faria

você afirma que "há limites para tudo, incluindo o uso da liberdade de opinião". Dito isto, nem preciso de justificar o porquê da minha interpelação anterior. Está tudo dito da sua parte e foi afinal feita a sua prova de carácter.

Apenas devo referir o seguinte, sem obviamente ter que lhe explicar quem sou ou o que tenho feito em pormenor. Como muitos outros, tenho estado mais preocupado com o FC Porto do que alguns SADicos que andam de bolsos cheios. Se você é conivente com a delapidação do Clube, essa é uma postura que a democracia lhe permite. Não me venha é dizer que eu tenho que ter limites para aquilo que afirmo e à forma como o faço.

Os factos insultuosos do RC são públicos, outros a que nem me refiro, nem tanto. Sobre os primeiros, são tão públicos e evidentes que me arrojo à confiança de o afirmar em Tribunal, na AG ou no camarote. Não seria de resto a primeira nem a última vez.

É uma mania que tenho, não pactuo com malandragem. Nem no futebol, nem na vida.

Mas confesso-lhe uma coisa. A maioria não quer saber da verdade, e com rigor, cada um come o que quer e pode até ao dia em que depois nem os talheres existem. Na miséria também serei Portista, dos outros, não sei.

MT

Silva Pereira disse...

Boa tarde,

Sinceramente alguns comentários metem-me nojo.
Ou são vindos de chifrudos a lançar a confusão ou então são vindos dos tais energúmenos que atacam á bomba que fazem o clube pague milhares de euros de multas à liga.
Não sou defensor acérrimo de JNPC e seus muchachos, mas também não caio no ridículo de fazerem críticas sem fundamento e credibilidade, jogar no euro milhões ao Sábado é fácil.
Esta gentinha tão expert porque não se candidatam em Maio?
Sinceramente gosto deste blogue porque permite a crítica, mas quando leio certos comentários até parece que estou a ouvir O Delgado calos no cu ou então o facínora do 5LB que milita na SIC.
Tentem editar um comentário (sem insultos) crítico ao regime centralista do 5LB num blogue vermelho e verificam que simplesmente vai para o BL.

Anónimo disse...

Fico feliz por pensar assim hurakatai. Porque houve umas época que eu frequentava as salas de jogo do Casino de Espinho e não havia empregado e frequentador do casino que não falasse como era possivel o homem ganhar tantos milhares por época no clube; só em prémios era um fartote, e mesmo assim estava sempre a pedir dinheiro emprestado para continuar a sustentar o vicio... o problema é que não pagava a ninguém. Sinceramente fazia-me pena o homem a gastar milhares como se fossem cêntimos e mesmo assim os sócios a reclamarem que a vida está dificil. Estes dirigentes merecem tudo, até que os nossos filhos passem fome.

Anónimo disse...

A ter em atenção; queira-se ou não, a cada dia que passa, O FC Porto está a chegar ao fim de um ciclo. Com tudo de bom e mau que este trouxe ao clube. A herança desportiva que vai ser deixada á próxima geração é a mais rica de toda a história e dificilmente inigualável durante muitos anos; até porque não é expectável que no futuro, exista um novo ciclo de poder dentro do clube que dure nem de perto nem de longe, tantos anos. O que dificultará e pressionará negativamente como é de prever a próxima geração de líderes.
Já quanto há herança económica que este ciclo presidencial de Pinto da Costa nos deixa; esta não só não é comparável pior a aquela que ele recebeu dos seus antecessores (ao contrário da desportiva), como vai condicionar negativamente durante muitos anos as politicas económicas e desportivas do FC Porto. Em conclusão; este ciclo que acaba, vai deixar o clube muito frágil em termos económicos, o que vai condicionar e muito; futuros sucessos desportivos.
O ciclo que está prestes acabar se na verdade conseguiu fazer do FC Porto, um clube reconhecido internacionalmente e hegemónico ao nível nacional ao que ao futebol diz respeito. Também é verdade que nos deixou um clube bem mais pobre, em termos desportivos mais latos; com consequências nefastas, que só daqui a uns anos vamos conseguir compreender e analisar melhor. Não só ao nível de penetração em determinadas camadas da população desportiva, como até em termos geográficos. Sim; porque nem toda gente, só vive e respira futebol. O FC Porto sempre foi um clube eclético em termos desportivos, que está muito perto de o deixar de ser. O Ciclismo é passado, o Voleibol já foi e o Basquetebol já era.
O ciclo que está acabar é um ciclo que tudo ganhou em termos desportivos; mas com que custos? Uma pergunta que só poderá ter uma resposta concreta, com o inicio de um novo ciclo. Pois até ao fim deste que se vive; já todos sabemos como vai ser. Gastar até onde se puder, sem preocupações com o que ai vem.
O mais grave é que a par deste fim de ciclo do FC Porto; o nosso maior rival desportivo da actualidade; ainda vai no seu 1º terço, tendo como comparação o ciclo de 30 anos do FC Porto. Um ciclo que se iniciou, na fase mais difícil da história do clube, com a sua iminente falência e completamente desestruturado desportivamente, quer económicamente. Hoje, é o que se pode constatar; não só ultrapassou com sucesso essa fase; como conseguiu durante essa fase de reequilíbrio, começar a voltar a ter sucessos desportivos no futebol e modalidades. Actualmente, está a implementar um modelo de reforço estrutural e que visa um futuro crescimento alicerçado em bases sólidas de um projecto económico-financeiro. Se conseguirão? Só o tempo o dirá. Mas repito, eles ainda estão na fase ascendente do seu ciclo, enquanto nós, não só o ultrapassámos há muito, como estamos perto do fim. E na minha opinião, quanto mais tarde este se fechar, mais difícil será a nossa recuperação futura.

P.S: Ontem realizaram-se as eleições do “falido” SCP. Fechou-se ou abriu-se um novo ciclo para o clube? Mais uma vez o tempo o dirá; se foi o último prego que faltava no caixão, ou se é mesmo um virar de ciclo. Se o for; o futuro do FC Porto, ainda poderá vir a ser menos risonho.

Bom fim de semana a todos

Anónimo disse...

A motivating discussion is definitely worth comment.

I believe that you need to publish more about this topic, it may
not be a taboo subject but generally people don't discuss these topics. To the next! All the best!!

Here is my website: todomigueldeunamunocomes

Anónimo disse...

Terça-feira há Assembleia Geral. Apareçam por lá e de uma vez por todas exponham o que tiverem a expor.

Anónimo disse...

Bem analisado. São 30 anos de poder sem oposição interna. Aqui não temos a desculpa que a culpa foi desta ou daquela direcção. Não, no Porto, só há um responsável, e esse é Pinto da Costa, tanto no bem, como no mal. Infelizmente, passados estes 30 anos de tranquilidade absoluta, enquanto o nosso rival, passou o que passou; o que nos valeu? Títulos e não mais que isso. Hoje e tendo em conta os tais ciclos; nós vamos para pior e eles para melhor. Com outro presidente mais visionário e preparado. Tínhamos ganho na mesma e hoje estaríamos a anos luz da concorrência em termos económicos. Mas infelizmente a realidade é bem diferente. E eles só nestes últimos 4 anos é começaram a vender comp nós já vendemos há mais de uma década e a ir com alguma regularidade á LC.

Anónimo disse...

Este Anónimo das 13:26 deve estar a gozar com a malta. Então o FC Porto entrou num fim de ciclo e o Benfica é um exemplo a seguir? O Sr. leu porventura o Relatório de Contas do clube que tanto elogia? Quais são as bases sólidas do modelo benfiquista?

Enfim... mais uma visão apocalíptica própria de derrotistas. Felizmente ainda há portistas com eles no sítio!

José Rodrigues disse...

Há aqui comentadores q ou são infiltrados, ou então andam com a cabeça na lua: basta ler este meu artigo (em q avanco com alguns dados comparativos) para se perceber q o slb NAO está melhor do q o FCP. Nao é sequer preciso dar uma vista de olhos ao R&C do slb...

Isso dos "ciclos" é um cliché e uma simplificação. A ser verdade q o FCP está a chegar ao fim de um deles, nao é nada obvio quem vai estar por cima no próximo; se o FCP (como nos anteriores), se o slb (quanto ao SCP nao me façam rir, enquanto ao Braga falta massa critica para poder crescer muito mais).

Como disse a única tendência mais ou menos clara q vejo nos px anos é para um decréscimo da competitividade externa - tanto do FCP como do slb. A nível interno nao vejo o equilíbrio de forcas mudar grande coisa, sinceramente.

José Correia disse...

Mário Faria (21 de Março de 2013, 23:54) disse...
Compreendo o artigo, acho que há questões que devem merecer atenção e pedidos de explicação, mas há aqui comentários em que não me revejo porque são acintosos (demais) e pouco próprios de um portista

Portistas?
Mário, não é de hoje, nem de ontem, que há indivíduos de outros clubes (principalmente do slb) muito interessados em comentar no 'Reflexão Portista', alguns dos quais fazendo-se passar por portistas.

José Correia disse...

Mário Faria (21 de Março de 2013, 23:54) disse...
Há limites e “não aceito” que se fale da direcção, eleita pelos sócios, como fez Paulo Abreu em Alvalade, e venha conviver connosco no RP, sem nome, como se fossemos uma espécie de força oposicionista, com o perfil daquele rapaz do SCP. Pela minha parte, não me revejo neste tipo de discurso nem neste tipo de atitudes. Haja senso, sff.

Inteiramente de acordo.
E isto aplica-se a portistas, a pseudo-portistas ou a adeptos assumidos de outros clubes.

José Correia disse...

Mário Faria (22 de Março de 2013, 13:50) disse...
Nem sequer lhe pergunto onde estava nas últimas AG´s do FCP e da SAD para denunciar os factos insultuosos que RC continha, porque conheço a resposta. Eu estava lá e participei como julgo ser meu dever e digo sempre em público o que era capaz de dizer em privado. É uma mania que tenho e não me escondo.

"digo sempre em público o que era capaz de dizer em privado"
É, sem dúvida, um bom princípio mas, infelizmente, é um princípio pouco seguido e há muitos indivíduos que vagueiam por essa blogosfera que só são capazes de dizer/escrever determinadas coisas sob anonimato ou por trás de nicknames/nomes falsos. O anónimo/MT não é o único.

José Correia disse...

José Rodrigues (25 de Março de 2013, 13:18)
Há aqui comentadores q ou são infiltrados, ou então andam com a cabeça na lua

Eu tenho poucas dúvidas de que vários deles são infiltrados ou... são infiltrados.

Anónimo disse...

Esclarecimento do Anónimo das 13:26 de 24/05.

Em nenhum lado escrevi que o SLB era um exemplo a seguir. Até porque a realidade do FCP não é comparável á do SLB; e quando digo não é comparável, não estou a dizer que uma é melhor que a outra; simplesmente são diferentes. O valor e o potencial nº de consumidores da marca FCP e da marca SLB, são muito diferentes.

Quanto a ciclos diz respeito, eu estou a falar num ciclo bem definido no tempo, que é compreendido a partir do início e de um próximo fim da presidência de Pinto da Costa; ou seja, um ciclo temporal. É claro que este ciclo está interligado com a fase do ciclo económico em que o FC Porto vive actualmente. Para que não sabe e por definição, este é o período de tempo que separa duas crises económicas e que compreende uma fase de crise propriamente dita, uma fase de depressão e outra de expansão. (digam-me vocês qual a fase em que vivemos tendo em conta as outras fases que já vivemos e em comparação a do SLB).

Na minha opinião estes dois ciclos em conjunto a que me refiro (temporal+económico), levam a um outro ciclo que tem haver mais com a geologia; o ciclo de erosão; que por definição é o conjunto dos estados sucessivos do relevo, segundo uma concepção que atribui aos diversos agentes de erosão a possibilidade de se perseguirem algum tempo para darem aspectos de juventude, maturidade e senilidade.

Quanto ao senhor José Rodrigues; desde já os meus agradecimentos pelas suas análises a mais um R&C da SAD; com as quais concordo plenamente. Eu em momento nenhum escrevi que o SLB estava melhor que o FCP; mas também reconheço que não está pior. Como atrás referi são realidades diferentes com vivencias, problemas e soluções diferentes, mesmo quando alguns destes pontos são comuns.

Quanto aos ciclos e depois do que acabo de escrever; percebe que eu não me referi a este tema como um mero cliché e muito menos como uma simplificação; pois como o José sabe (ou deve saber) estes estão nas suas várias dimensões e realidades, não só dependentes, mas também interligados, quer por factores intrínsecos como externos. De simplista não tem nada.

Anónimo disse...

Do Anónimo das 13:26 de 24/05.
“Hoje e tendo em conta os tais ciclos; nós vamos para pior e eles para melhor. Com outro presidente mais visionário e preparado. Tínhamos ganho na mesma e hoje estaríamos a anos-luz da concorrência em termos económicos.”

Concordo. Por analogia, houve uma altura que o nosso principal adversário tinha um automóvel que estava a dar as últimas e pronto a ir para a sucata, sim, e o piloto que o conduzia e o colocou naquele estado, era o aldrabão do Vale e Azevedo. Nessa altura um piloto com mais visão e que estivesse na corrida com ele, rapidamente compreenderia que para lhe ganhar não precisava de muito, bastava ter um automóvel da gama baixa em bom estado, e conduzi-lo em segurança, para não acontecer o que estava acontecer ao outro.
Como a ambição é natural nos campeões e todos nós queremos sempre melhor, é compreensível que o piloto Pinto da Costa, até comprasse um automóvel topo de gama, não só para arrasar o “sucateiro”, como fazer boa figura quando ia passear ao estrangeiro; agora menos compreensível, ou até mesmo condenável; é constatar o que se passou. Pinto da Costa, hipotecou o presente e o futuro do FC Porto, com a compra de carro desportivo de alta cilindrada, para o qual não tínhamos capacidades para lhe fazer a devida manutenção, e que só nos levou ao caminho da pré-falência.
Tudo para vencer e tentar humilhar um sucateiro a nível interno, que o conseguiria fazer na mesma com um automóvel familiar. E para ir uma vez por outra ao estrangeiro, fazer um brilharete como ricos, mas longe de o ser.
É o que dá a mania das grandezas.

Anónimo disse...

Amanhã, Assembleia Geral. Estás convidado para expor essa brilhante visão.

Anónimo disse...

Há uns anos atras fui a duas AG e vi como é que alguns elementos dos SD tratavam quem questionava ou era contra as políticas da Direcção. Um desses elementos dos SD, hoje em dia está preso por ter sido condenado pelo assassínio de uma pessoa, no mediatico caso do gangue da Ribeira. Aqui deixo as iniciais do nome e apelido: B.P.

Este elemento foi um dos SD que fez de Guarda Costas ao nosso presidente em determinadas alturas; como se pode comprovar através de fotos e vídeos divulgados publicamente na comunicação social.

Mas não ê por causa destes factos que não estarei presente na AG; mas sim viver a milhares de Km de Portugal... mas não por causa disso que não deixo de ter as cotas em dia... mesmo com chiques perrices de dar com uma mão e tirar muito mais com a outra, como observou e bem o José Rodrigues.