quinta-feira, 14 de março de 2013

Lampionices


Correndo o risco (certo) de ser muito polémico, parece-me que a massa adepta portista está cada vez mais parecida com a lampiónica (mesmo que ainda hajam diferenças claras na média).

Dois aspectos em que constato isso:

1) A fanfarronice (ou o síndroma «15 a zero»)

Quando se discutem previsões para um jogo que se aproxima, cada vez mais um portista que se mostre pessimista é visto como um «mau» portista. «Shame on you», respondem-lhe alguns. Entre os optimistas, se um diz «mata» outro diz «esfola», como se o optimismo ou pessimismo do adepto anónimo em conversas de café tivesse algum impacto no rendimento da equipa no jogo em questão.

Suspeito mesmo que - para muitos desses portistas - mostrar-se apreensivo ou até mesmo reservado traz «agoiro», entrando-se no campo do paranormal...

2)  O 8 ou 80

A tendência (cada vez mais) de passar de besta a bestial e vice-versa. Aqui há umas semanas havia muita gente a colocar Vítor Pereira (e Defour, já agora) nos píncaros. Sobre VP até vi escrito que foi com o Mourinho o melhor treinador q passou pelo FCP nos ultimos 20 anos... e vi também opiniões de que tínhamos claramente equipa para sermos campeões europeus. Depois de ontem há muita gente q diz que o VP nao presta, que o Defour nao presta. Que o plantel é fraquíssimo, que vários titulares não prestam. VP e Defour são dois exemplos, mas muitos mais se encontra (outros dois que passaram de bestiais a bestas foram Fucile e Rolando, por exemplo).

Bem, na altura coloquei alguma água na fervura, e agora volto a fazer o mesmo ao contrário (depois do que vi no jogo de ontem). O que acho:

1) VP já demonstrou ter qualidade q.b. para ser treinador do FCP, o que não é para todos. Mas não demonstrou mais do q isso (i.e. «qb»), e ontem cometeu uns quantos erros, embora não tenha estado assim tão mal como ouvi dizer.

2) Defour tem valor q.b. para ser util no FCP, principalmente a médio de transição. Tem também o potencial para ser bom q.b. para o q se pede de um titular, como deu a entender numa mão cheia de jogos antes de se lesionar - ainda tem no entanto que o demonstrar ao longo de um periodo de tempo razoavel.

Quanto ao plantel, nem é tão bom como o pintaram (todos os Verões, em particular, antes de começar os jogos oficiais, é a mesma coisa...é tudo uma maravilha) nem é tão fraco como é agora pintado. É um plantel desequilibrado, com uma boa equipa titular (não há nenhum titular que não tenha valor q.b. para tal num FCP) e alguns buracos no banco, começando por PDL (mal preenchido em Janeiro, um Janko dava muito mais jeito do que Liedson para «abrir» defesas fechadinhas) e passando pelas laterais defensivas e extremos. Já para central e meio-campo penso que há soluções suficientes.

Concluindo, são duas tendências tipicamente lampiãs que vejo cada vez mais no universo portista, certamente muito mais do que há duas ou três décadas atrás. 

60 comentários:

Saci Pererê disse...

Eu acho que o FC Porto teve demasiadas lesões na mesma zona do campo. Infelizmente o resultado foi este. Em vez do Defour podería ter posto o Castro, mas sinceramente o que esperava era Izmailov e Atsu, e não Defour e Varela. O Defour é um excelente jogador, mas está de regresso de uma lesão.

to13 disse...

Isto é que é ser adepto do Porto. Parabéns!

Bluesky disse...

Não é fanfarronice lampiónica... é portuguesice tipica! Do 80 ao 8 sem passar pela casa de partida...
Mas que foi uma tristeza lá isso foi!

Doscas disse...

Discordo apenas num ponto: Eu acho que há um titular que não tem valor q.b. para tal num FCP. Varela faz cada vez menos, destrói o que os outros constroem, tira a paciência a qualquer um...

DC disse...

Concordo em absoluto.
Embora eu tivesse sido um dos muito optimistas na Champions, considerando que podíamos eliminar Málaga, Galatasaray ou até Milan, este plantel não teria hipótese com o Barcelona ou o Bayern.

Eu acho que o plantel tem sido bem "espremido", é pena é que esteja a dar o estoiro numa fase complicada da época. Mas no final fazem-se as contas e continuo a dizer que não vejo no mercado melhor que VP.

Anónimo disse...

obrigado por este post, estava a pensar o mesmo depois de ler os comentários ao jogo de óntem (muito dececionante sem alguma dúvida, mas os ditos comentários não menos). nem percebo onde estes portistas querem chegar: acham que vamos mudar de treinador agora (e, já agora, que isto era benéfico para o que resta da época)? acham que vão aparecer jogadores novos na páscoa? acham que um jogador como o Defour, que tem sistematicamente entregue tudo que tem no tempo que jogava, e de quem nunca se ouviram queixas por jogar pouco, não merece algo mais do que críticas ferozes quando faz um erro, por mais decisivo que seja? lembro-me de muitos jogadores que não tinham mais qualidade do que ele, jogaram mais, e mesmo assim começaram a desestabilizar o balneário...

e outra coisa... caso não tenham reparado, somos um clube que não é só formador a nível de jogadores, mas também a nível de treinadores - pode ser que o Vitor Pereira tenha feito bastantes erros óntem, mas depois do jogo é sempre muito fácil criticar, e ele não tem culpa de não ter a experiência do Pellegrini. acham que temos condições financeiras (sem ser esse o único aspecto da questão) de contratar um treinador com esse nome?

tem algo a ver com a forma como, p.ex. há "portistas" no nosso estádio que já começam a rir-se quando o Castro vai entrar, por motivos que me escapam completamente -- estão-se a rir por saber que ele é portista, e já não se usa jogar pelo seu clube? por jogar pouco (também sem queixas)? ou por ele não ser o Messi? não sei, mas irrita-me profundamente.

José Rodrigues disse...

Varela tem de facto regredido, e nao percebo porque^. E' tambem muito provavelmente hoje o elo mais fraco (ou menos forte, se preferirem) da equipa habitualmente titular.

Escrevi sobre isso em Dezembro:

http://www.reflexaoportista.pt/2012/12/varela-um-jogador-controverso.html

GOD disse...

Estão mal habituados. Deus queira que não tenham de se recordar destes tempos.

Anónimo disse...

Eu tenho a certeza e custa-me bem dize-lo que esta equipa que passou ontem no La Rosaleda, não vai ganhar nada esta época, além do que conquistou até agora. Uma equipa vulgar, sem chama, sem ambição, sem nada. Enfim, uma vergonha que nada honra o nome do FC Porto.

Miguel Correia disse...

Um dos elementos diferenciadores do adepto do Porto sempre foi o grau de exigência para com a equipa.
A história recente do nosso Clube não se compadece com exibições mediocres como a de ontem.
Não acho que exista uma dualidade de opiniões em relação aos exemplos mencionados:
Defour - O Portista sensato sabe reconhecer que não foi aquele acto ilucido que nos tirou da Champions. Trata-se de um bom jogador, que sempre deixou tudo em campo, e dignifica a nossa camisola. Dias maus acontecem...
VP - Por mais que o Futebol tenha uma grande compenente emocional, a massa adepta do Porto é unanime neste ponto. A principio, pensei que fosse um problema de carisma e comunicação, para além de ele ter de lidar com o Sindroma pós sucesso de AVB. Mas é mais do que isso. A dinâmica de jogo implantada é sofrível e não entendo a dificuldade em criarmos oportunidades de Golo. Existe um défice enorme de qualidade na frente (à excepção de Martinez). Varela,Izmaylov, Atsu e Liedson são jogadores banais.
Receio que não tenhamos equipa para ganhar o campeonato. Ainda assim, apoio o Treinador até ao fim e é altura de "cerrar os dentes" nesta frente.

ℕℯℓsση ℳαcℎα∂σ disse...

A mim, seja aqui seja onde for, nunca me ouviram dizer do VP mas ontem disse e daqui para a frente direi se a atitude de ontem e já vista anteriormente se repetir.

1) VP já demonstrou ter qualidade q.b. para ser treinador do FCP, o que não é para todos. Mas não demonstrou mais do q isso (i.e. «qb»), e ontem cometeu uns quantos erros, embora não tenha estado assim tão mal como ouvi dizer.

Ora como já referi ontem no meu primeiro comentário no post anterior, há coisas que sendo apenas detalhes mostram muito acerca de determinados assuntos, e ontem quando corria o minuto 54 aconteceu algo que me leva a não concordar com a mentalidade de VP e aquilo que ele transmite aos seus jogadores.
Nesse minuto de jogo há uma bola enviada para fora e que deu lançamento a favor do FCP, a bola rola para o banco "português" e Danilo pede a bola as seus colegas rapidamente e com atitude de quem quer retomar o jogo depressa mas, e foi pelo que a seguir relato que deixei nesse ponto de ver o jogo pois dava assim para antever o resultado de tal atitude, a bola não aparecia. Danilo insiste e é então que se percebe que não só não lhe dão a bola como lhe dão a entender que é para calmamente ir buscar outra bola aos apanha-bolas. Como quem diz "calma lá que o momento não é para pressas".
A sério?! (pasmei-me eu naquela altura).

Quer se dizer, estávamos a perder e passa-se a ideia para dentro do campo que era para manter aquilo assim?!
O FCP deve ter este tipo de atitude e comportamento?!
Algum portista acha que aquilo é algo digno do que representa a mentalidade do Futebol Clube do Porto?!

E não vale a pena dizer que "se calhar não foi o VP que fez essa opção (de manter a bola presa e quebrar os jogadores que estavam nessa altura ainda com um espírito combativo), se calhar foi o jogador(ou jogadores) que estavam no banco que tiveram essa atitude".
Pois, se essa ideia já estava na cabeça dos jogadores que estavam no banco de onde viria esse espírito e até se não fosse essa a ideia transmitida porque é que o líder(?) do banco não mostrou outra atitude e mandou devolver a bola rapidamente?

Para mim, desde ontem que VP se finou. Penso que não volto atrás nesta minha opinião nem que ele ganhe as competições em que ainda estamos. Para mim neste momento está ao nível de um Jesualdo no seu ultimo ano de FCP.

Quanto ao Defour, bem, esse vinha rotulado de um grande centro campista com boa visão de jogo e que dava a marcar e marcava um bom numero de golos. Onde está esse grande jogador?
Mas eu percebo o José Rodrigues, há que puxar a brasa à sua sardinha belga não é?
E atenção que não estou a dizer que ele é mau de todo, apenas está a anos luz daquilo que alguns pintavam e para mim não mostrou até agora nada que o faça ser como merecedor de um FCP, de um Braga ou de um sporting talvez mas para o FCP só se melhorar substancialmente.

ℕℯℓsση ℳαcℎα∂σ disse...

E se há coisa em que este ano parecemos todos lampiões, e é um facto, é a dizer que a equipa este ano está toda rota porque o treinador ou treinador/direcção não souberam fazer bem a escolha do plantel e a rotação do mesmo e andamos a jogar sempre com os mesmos e agora temos o onze principal todo mamadinho e sem força para fazer grandes jogos.

Joao Goncalves disse...

Eu ontem escusei-me fazer qualquer comentário ao Jogo de Malaga porque me duia muito e ainda continua a doer bastante.

O que se passou em Malaga foi provavelmente a pior exibição de VP no banco do FCP.

Eu não falo de opções de jogadores, mas sim opções de jogo, pois ainda estou para saber como é que uma equipa que joga em posse, passa praticamente toda a 1ª parte a mandar bolas da defesa para o Jackson andar à porrada com os defesas adversários todos.

Se a estratégia era que isso resultasse em algo de bom, não resultou como é óbvio.

Depois houve as peripécias do jogo, que o VP não te culpa (Moutinho e Defour), mas quando muda e ao invés de fazer alguma coisa de bom, mete o Maicon e a equipa que estava a perder 1-0, fica a jogar em 5-3-1, onde o meio campo composto por Lucho, Fernado e James estava completamente perdido e batido pois não havia os alas a apoia-lo.

E sim foi 5-3-1 que passamos a jogar, pois se virem a retransmissor do jogo, quando o Malaga atacava o Alex Sandro 1ª e o Atsu depois, iam para a lateral Esquerdo e o Mangala fazia de clarissimo 3º Central.

Obviamente que foi um erro terrível que VP cometeu (mais 1), pois a equipa com 10 elementos e um meio campo de 3 homens, não ia aguentar os índices físicos do que restava do jogo + prolongamento.

O que deveria ter sido feito e era o que estava à espera, era de ter saído de imediato o Varela e entrado o Izmailov e ficarmos a jogar num processo de Fernando + 3 médios à frente deste (um 4-1-3-1) e assim tentarmos acudir com protecção às 2 alas e conseguirmos garantir alguma posse que nos levasse a fazer uma jogada de combinação.

Isso não aconteceu e o VP enterrou-se tacticamente por completo e deveria ter assumido as culpas da derrota por inteiro.

Agora este jogo não faz de VP péssimo, nem o de Guimarães fez dele o melhor do mundo... é um treinadorzeco que dá +- para as questões internas... não tem visão de jogo nem sabe mexer na equipa e tem só uma modelo bem trabalhada.

Ontem, por alma de não sei quem, não o decidiu usar... enfim...

D.Pedro disse...

Parabens Jose Rodrigues.
´
É que há portistas insuportaveis de mal habituados que estão.

Claro que não vamos ganhar todos os jogos importantes nem ter exito todos os anos.

É a vida.

Anónimo disse...

Uma coisa é certa. Ninguém o pode acusar de ser inconsistente nos seus comentários. Não faz um sem elogiar o Vitor Pereira, isso é obra!!!!

Cumrimentos, Rui Miguel

Miguel Lourenço Pereira disse...

Não creio que exista uma forma de adepto muito diferente de um clube para o outro, a matriz do adepto é igual em todos os lados. Em Portugal, Espanha, Itália, França, América do Sul, partilha-se sempre a mesma filosofia da bazófia antes dos jogos e do 8 e 80 das vitórias e derrotas, não vejo como isso seja algo exclusivo de "lampionice", um termo que pode dar jeito a alguns críticos oportunistas para catalogar outros adeptos.

O que eu acho piada sempre é o comentário habitual do tipo que diz que não se pode dizer nada, porque se vai desestabilizar o balneário (como se os jogadores lessem blogs); ou que não se pode questionar o papel do jogador A ou B ou do treinador porque até Julho temos de levar com eles. Tudo é questionável em todos os momentos, faz parte do cânone do adepto o apoio mas também a dúvida, o entusiasmo mas também a desilusão. O futebol, como a vida, é um jogo de contrastes.

Perder com o Málaga não significa automaticamente perder a liga, nem sequer quer dizer que somos piores do que o Málaga mas sim que em 180 minutos não soubemos ser melhores. Não é um cartão de incompetência definitiva a directivos, jogadores e técnicos mas sim a prova de que em determinado momento da época (para directivos) e momentos do jogo (para treinadores e jogadores) falharam em aspectos importantes que provocaram a eliminação.

O Tottenham chegou hoje a Milão com um 3-0 de vantagem e esteve por duas vezes perto de ser eliminado. Teve muita, muita sorte. A sorte que teve em Lyon (e que o AVB teve aqui algumas vezes) e que nos faltou. Seguramente que os adeptos do Inter estão a pedir a cabeça do treinador, do presidente e de alguns jogadores e que os adeptos do Tottenham ainda não acordaram do susto que levaram. É futebol!

Seguramente que no mercado há melhores jogadores e treinadores do que o que temos para cada uma das posições, não somos nem nunca seremos o Barcelona. Há jogadores no plantel que acabarão por sair, uns porque é preciso e outros porque não valem a pena. Temos um treinador que como tantos outros antes dele, serve perfeitamente para o serviço minimo do pintocostimos (ganhar competições internas) e pouco para melhorar a nossa posição na Europa (como diz o seu cadastro de jogos ganhos/perdidos na Europa). E temos sobretudo de repensar o nosso modelo de gestão, não porque não sirva para ganhar muito em Portugal, que serve perfeitamente; mas porque não dá mais nos palcos europeus e só podemos crescer aí, a não ser que os adeptos prefiram ser campeões eternos de Portugal e continuarem a ficar-se sempre pelos Oitavos da Champions!

Anónimo disse...

"Um dos elementos diferenciadores do adepto do Porto sempre foi o grau de exigência para com a equipa."
____

Isso só por si não é NADA.
Antigamente as pessoas também queriam ganhar e muito.

O que mudou foi o aparecimento de meia duzia de homens, muito portistas (sobretudo UM) que tudo mudou em 30 anos, com a sua coragem, muito talento e portismo.
O resto é treta.

Anónimo disse...

"...acham que temos condições financeiras (sem ser esse o único aspecto da questão) de contratar um treinador com esse nome?"

Quem tem condições para comprar Danilos por 18M, não tem capacidade para comprar um treinador de jeito!!! Só a comissão de 4M envolvida no negócio dava para contratar um bom treinador. Por favor, sejamos sérios. Não é por falta de dinheiro de certeza (e na verdade ele até falta) que não se contrata um treinador digno desse nome. Já para não falar que o "cagar" na cadeira de sonho pelo Libras Boas, valeu 15 Milhões.

Anónimo disse...

Porque é que não vai ganhar nada??? Na época passada, não fomos campeões. E já na altura eramos uma equipa vulgar, sem chama e ambição.

Somos Porto caro anónimo.

Anónimo disse...

Caro Miguel, não é o caso de se apoiar ou não o treinador até ao fim; até porque sem dúvida não é a altura para chicotadas psicológicas. Na minha opinião, nem é a questão de ganharmos ou não a liga que é importante; pois no ano passado com este futebol miserável também fomos campeões. Para mim o que é grave é que a manutenção do treinador esta época, só tem servido a cada dia que passa a que os adeptos se divorciem da equipa e que este seja motivo de divisão entre portista, pese embora a quase unanimidade da sua falta de qualidades para este ser o treinador do Porto.

Abraço

Anónimo disse...

Subscrevo por baixo. Quanto a Defour, até o acho bom jogador; mas a bem da verdade quando alguém rotulava o BELGA de "... de um grande centro campista com boa visão de jogo e que dava a marcar e marcava um bom numero de golos." Só poderiam estar a referir-se ao Witsel, como todos os que acompanhavam o campeonato belga sabiam. "Onde está esse grande jogador?" a jogar na Russia ao lado de um outro grande jogador, de seu nome Hulk. Entre Defour e Witsel só há um ponto em comum; o valor pago por Porto e Vermelhursos por cada um deles... cerca de 7 Milhões de euros. Infelizmente o maior problema do actual Porto, não é circunscrito ao incompetente do Vitor Pereira; está mais a montante.

Anónimo disse...

Lol. Mais vale rir que chorar. Mas que tocou no ponto, lá isso tocou.

Anónimo disse...

João, falou e falou bem.

Quanto a esta probabilidade: "O que se passou em Malaga foi provavelmente a pior exibição de VP no banco do FCP." não sei se foi. O que sei é que de certeza, que os dedos de duas mãos chegam e sobram para contar as boas exibições realizadas pelo FC Porto nestas quase duas épocas em que Vitor Pereira leva como treinador principal.

Anónimo disse...

Ok, está certo. Eu por mim vou deixar de ser insuportavel e a partir de agora vou começar a habituar-me e aceitar de bom grado a falta de qualidade evidenciada pela a equipa do Porto.

D.Pedro, o que está aqui em causa não é o ganhar todos os jogos, sejam estes ou não importantes, não é ter ou não exito todos os anos; o que está aqui em causa é a atitude e o perigo desta filosofia de mediocridade se instalar de vez no clube. E olhe que ainda na época passada fomos campeões, apesar de toda a mediocridade evidenciada. O problema é mesmo esse; fomos campeões, mas não nos sentimos verdadeiramente merecedores de o ser. Eu não quero que o meu Porto seja o melhor dos mediocres; eu quero que seja o melhor, porque o é de facto.

Anónimo disse...

Só não concordo com o seguinte do seu comentário:

"E temos sobretudo de repensar o nosso modelo de gestão, não porque não sirva para ganhar muito em Portugal, que serve perfeitamente; mas porque não dá mais nos palcos europeus e só podemos crescer aí, a não ser que os adeptos prefiram ser campeões eternos de Portugal e continuarem a ficar-se sempre pelos Oitavos da Champions!"

Por este andar, até em protugal começo a duvidar que se continue a ganhar como se tem ganho. É por demais evidente que nós estamos a entrar num ciclo descendente; ao contrário de outros.

Anónimo disse...

A mudança que todos queriam começou com esse grande portista; é verdade. Mas infelizmente esse é um ciclo que está perto do fim. Hoje em dia parece-me que o homem, já pouco tem voto na matéria. Só desta forma consigo compreender determinados actos de gestão que são efectuados cada vez mais amiúde na SAD.

miguel.ca disse...

Sou muito franco, eu não detesto o Vítor Pereira nem nada parecido e compreendo perfeitamente que seja um treinador em formação, em aprendizagem que demonstra ate uma capacidade acima da media para reconhecer o próprio erro e corrigi-lo. A ideia para o modelo de jogo que ele quer no FCPorto é excelente, em tudo semelhante ao do Barcelona só que ele não tem equipa para o por a funcionar nem o FCPorto tem dinheiro para lhe arranjar uns Messis, uns Fabregas e uns Xavis. João Moutinho não tem ninguém ao seu nível, o Lucho está demasiadamente lento, o Varela é uma nulidade e o Vitor Pereira ainda não percebeu que o lugar do James é a 10, no vértice superior do triângulo, nas costas de Jackson Martinez.
As falhas de leitura de jogo e de concepção táctica são recorrentes pela juventude e falta de experiência que ainda denota que conforme referi anteriormente fazem parte do seu próprio processo de aprendizagem.
O que me assusta verdadeiramente em Vítor Pereira e o que realmente me leva a pensar de que o FCPorto terá mesmo de partir para outra opção é a incapacidade de fazer evoluir os jogadores, dai as referencias a Jesualdo ou a Jorge Jesus.
Para lá do Atsu, do Kelvin, do Danilo, do Iturbe e do Kleber, podemos ainda juntar, por exemplo, o próprio Stefan Defour que é exactamente o mesmo jogador que era quando chegou ao Porto. Eu lembro-me perfeitamente de entre amigos fazer-mos a comparação directa entre o Defour e o Witsel que eram jogadores em tudo semelhantes. No final da época Witsel já era muito melhor do que o Defour.
O futebol Português e mais concretamente o FCPorto e o Benfica já há algum tempo que entraram numa nova era, meio por opção, meio por única solução que passa pela contratação de miúdos muito novos e ainda relativamente baratos da América Latina e pelo aproveitamento possível dos jovens da cantera numa tentativa clara de reduzir despesas numa era de crise económica profunda. Esse não é o futuro! É o presente, é o agora e a única forma de nos mantermos competitivos quer a nível nacional mas sobretudo a nível Europeu é desenvolvendo um trabalho profundo, profissional e altamente competente virado para este novo tipo de jogador de futebol... o catraio de 19 anos e torna-se cada vez mais claro de que Vítor Pereira não é o treinador para desenvolver esse tipo de trabalho... de todo.

João Ferreira disse...

Tudo verdades...

Edu Nunes disse...

Ola José Rodrigues

Concordo plenamente no que escreve acima.
No entanto permita-me: sempre fui (e continuo a ser) critico relativamente a VP. Porque? Porque ele não é mau treinador (existem piores, certo) mas não compreendo como é que um treinado na cadeira que está consegue fazer sempre os mesmo erros e não evoluir?!?! Já no ano passado ele sempre que mexia na equipa ela ficava desequilibrada e anda hoje comete o mesmo erro. Num plantel como o do FCP que sempre foi formador/vendedor e onde chegam jogadores que custam 20M, esses pouco ou nada evoluam???
Vou fazer uma pergunta em que gostava de saber a sua opinião: Acha que o FCP se pode dar ao luxo de andar a formar treinadores? Um clube que depende do que conquista, do que faz na Champions e da formação de jogadores?
Abraço

DC disse...

Hehehe sou um defensor do VP, sem dúvida. Acho que tem feito um bom trabalho, joga num modelo de jogo que eu defendo e acho que tem lutado bem contra muitas contrariedades.
Mas acima de tudo, procuro pensar 1º se haveria uma alternativa credível e só depois se despedia o treinador.

E neste momento, como já disse várias vezes, não vejo alternativas melhores disponíveis no mercado.

Cumprimentos

José Correia disse...

Depois de ontem há muita gente q diz que o VP nao presta…

E pior. Alguns desses portistas desfazem-se em elogios ao Jorge Jesus e sugerem-no como boa alternativa para próximo treinador do FC Porto (dando como certo que VP não vai renovar).

Após a eliminação do FC Porto nos oitavos da Liga dos Campeões, eu quero apenas relembrar a esses portistas o que foi o desempenho do slb na fase de grupos desta mesma edição da LC. Acho que não é preciso ir buscar mais argumentos.

José Correia disse...

É um plantel desequilibrado, com uma boa equipa titular (não há nenhum titular que não tenha valor q.b. para tal num FCP) e alguns buracos no banco, começando por PDL

Quase 100% de acordo.
Na minha opinião, o Varela não tem qualidade para ser titular do FC Porto.

José Correia disse...

DC disse…
Eu acho que o plantel tem sido bem "espremido", é pena é que esteja a dar o estoiro numa fase complicada da época

De acordo em que o plantel tem sido bem "espremido", mas por que razão está a dar (já deu!) o estoiro?
Qual a responsabilidade do treinador (equipa técnica) nesse facto?
De certeza que o estoiro não é por excesso de jogos em 2013.

José Correia disse...

Joao Goncalves disse…
mete o Maicon e a equipa que estava a perder 1-0, fica a jogar em 5-3-1 (…) se virem a retransmissor do jogo, quando o Malaga atacava o Alex Sandro 1ª e o Atsu depois, iam para a lateral Esquerdo e o Mangala fazia de clarissimo 3º Central

Sim, 5-3-1 a defender e 3-5-1 a atacar, porque Danilo e Alex Sandro (depois Atsu) adiantavam-se e jogavam como alas.

Maicon entrou para fazer dupla com Otamendi, Mangala passou para defesa esquerdo e o Alex Sandro adiantou-se no terreno, passando a jogar a médio esquerdo (até ao momento em que estourou e teve de ser substituído pelo Atsu).

José Correia disse...

Joao Goncalves disse…
o VP enterrou-se tacticamente por completo e deveria ter assumido as culpas da derrota por inteiro

Pois...
O VP é o culpado de um jogador dado como apto pelo departamento médico - Moutinho -, se ter ressentido da lesão por volta dos 25-30 minutos e o VP ter sido obrigado a substitui-lo ao intervalo.

Mais. O VP é o culpado de um jogador que já tinha um cartão amarelo - Defour -, aos três minutos da 2ª parte ter tido um ataque estupidez/irracionalidade e ter obrigado o árbitro (que estava a ser rigoroso no critério disciplinar) a expulsá-lo, expetando assim uma faca nas costas da equipa, a qual, em desvantagem no marcador, teve de jogar 42 minutos em inferioridade numérica em casa do adversário.

Anónimo disse...

miguel.ca, em parte concordo com a sua análise; mas vamos esclarecer determinados pontos. Em primeiro lugar o Porto não é clube de 2ª linha, para ser o clube de formação de um qualquer treinador.

“As falhas de leitura de jogo e de concepção táctica são recorrentes pela juventude e falta de experiência que ainda denota que conforme referi anteriormente fazem parte do seu próprio processo de aprendizagem.”

Ainda por cima um treinador sem qualidades intrínsecas para tal. Não, para ser treinador do Porto; este tem que ser uma mais valia para o clube e não o contrário; no mínimo, as mais valias têm que ser recíprocas. No caso do Vítor Pereira; só mesmo ele sai beneficiado desta ligação.

“A ideia para o modelo de jogo que ele quer no FCPorto é excelente, em tudo semelhante ao do Barcelona só que ele não tem equipa para o por a funcionar nem o FCPorto tem dinheiro para lhe arranjar uns Messis, uns Fabregas e uns Xavis.”

É um facto evidente, o que só demonstra toda a sua incapacidade como treinador. O bom treinador é aquele que potencia ao máximo, os recursos colocados á sua disposição. Eu também gostaria de viver como os multimilionários, mas como não posso, tento viver o melhor possível com o dinheiro que tenho.

“O que me assusta verdadeiramente em Vítor Pereira e o que realmente me leva a pensar de que o FCPorto terá mesmo de partir para outra opção é a incapacidade de fazer evoluir os jogadores, dai as referencias a Jesualdo ou a Jorge Jesus.”

Por alguma razão, JJ foi sempre a 1ª opção para substituir Jesualdo no comando do FC Porto. Só com a ida deste para o Benfica, é que se virou para o Libras Boas. E não é por acaso que hoje saiu a noticia, de que Pinto da Costa está a pensar em JJ para substituir Vítor Pereira.

Na verdade essa é uma das grandes mais valias de JJ; formar jogadores e potencia-los a níveis inimagináveis; Witsel é o último exemplo, mas desde a sua chegada ao SLB, o mesmo já aconteceu com D. Maria, F. Coentrão, D. Luiz, J. Garcia. Só para falar naqueles que saíram por muitos milhões. Mas depois temos aqueles que ainda lá estão, mas já valorizaram e muito, como são os casos de Melgarejo, Olá John, Matic, Enzo, Gaitan, Rodrigo. E agora aos poucos começa até a lançar jovens portugueses como são o caso de A. Almeida, Roderick e André Gomes.
O que só demonstra que o SLB com JJ, já está a fazer no Benfica, aquilo que o Miguel.ca, tão bem explica e afirma no último paragrafo do seu comentário.

Abraço.

Pedro Ramos disse...

Correndo o risco de voltar a repetir-me pela milésima vez, queria deixar novamente claro o porquê de nao querer que VP continue na próxima época.

Para mim a questao de fundo é o futebol que ele pretende para o clube. Ao contrário do que muitos dizem, o futebol que pretende nao é nenhuma imitaçao do Barcelona isso é apenas propaganda.
Este é um futebol calculista, defensivo em que a posse de bola tem como principal objectivo nao deixar a equipa adversária jogar. O ataque continua entregue, nao ao colectivo mas sim ao talento individual do jogadores, daí que determinados jogadores façam tanta falta, pois nao existem mecanismos colectivos para suprir essas individualidades.
Nao é por acaso que os únicos jogadores que se destacam com ele têm sido defesas, e até James hoje começa a ser apelidado de flop pelos adeptos. Jackson tem-se destacado mas chegou ao clube um jogador feito nao é um jovem de 20 anos que precisava de evoluir.
Alguém consegue dar um exemplo de um jogador novo de caracteristicas ofensivas que evoluiu nestas 2 últimas épocas?

Nao se trata, para mim, de ser bom ou mau treinador, simplesmente nao defendo este tipo de futebol para o clube.

Mas o problema vai além do treinador. A SAD se o substituir quase de certeza vai apostar em alguém de perfil igual a VP, alguém que aceite toda e qualquer decisao sobre compra e venda de jogadores.

Vejo muitos a chamarem tolos, aqueles que pensam que o clube deve ter um treinador de topo, porque supostamente nao há dinheiro para isso, mas eu apenas digo que o que o que clube paga em comissoes todos os anos dava para ter um dos treinadores mais bem pagos da europa, o problema é que esse tipo de treinador nao aceitava que já estivesse a caminho um defesa central quando falta alternativas claras noutros sectores.
Por exemplo tenho curiosidade em saber se o Porto vai pagar 5M por Sebá e se nao foi apenas para justificar esse valor que ele foi o jogador da equipa b mais utilizado, quando por exemplo Tozé e Seri mostraram já muito mais do que ele.

Isto nao é uma visao catastrofista, já num passado recente depois de periodos menos bons fomos capazes de alterar o rumo dos acontecimentos, mas é necessário empenho, trabalho e que os interesses do clube fiquem acima dos interesses pessoais, pois neste momento nao tenho a certeza que isso suceda.

pedro disse...

Há cada ideias! Witsel é melhor que Defour?!! Este só teve o azar de estar numa equipa mais forte e cujos jogadores são titulares indiscutíveis. Mas acha que Witsel calçaria no Porto? a quem podia substituir? Moutinho? Lucho? Não faça rir! Se está recordado, Witsel fez o seu primeiro jogo oficia sem ter treinado! Defour aos poucos vai revelando-se e de certeza que no próximo será um dos jogadores mais valioso do plantel.

Pedro Santos

Duarte disse...

Quem diria que AVB seria melhor alternativa a Jesualdo que tinha ganho o que ganhou? Se VP não ganhar este campeonato nem me passa pela cabeça que não saia. O contrário disto trará o desastre, o estádio que já anda com uma média pequena de espectadores, passará a estar às moscas. E há alternativas, claro que há. Difícil foi ir buscar um rapaz com seis meses de Académica para substituir um treinador tricampeão e com quatro apuramentos na Champions em quatro anos. Isso sim, foi difícil.

Anónimo disse...

oh José rodrigues! há adeptos que passam de bestial a besta o treinador e os jogadores. já você, está sempre no meio termo. Só diz coisas do género " não é assim tão mau", " não é assim tão bom". Assim acerta sempre! Isso para mim não é opinião! Depois vem relembrar outros posts e opiniões que escreveu como quem se quer vangloriar por ter uma opinião acertada. Que estupidez.

Agora a minha opinião: VP é um bom treinador. às vezes os treinadores e jogadores cometem um erro e são logo eliminados. outras vezes cometem 50 erros e vão passando eliminatórias. Não subestimem o factor sorte no futebol. Depois desta derrota que nos deixou arrasados, "bola prá frente!!!!"

Duarte disse...

"É por demais evidente que nós estamos a entrar num ciclo descendente; ao contrário de outros."

Oh benquistazeco, você não desarma? É por demais evidente? Há 30 anos que é por demais evidente e de então para cá nós vencemos, vocês perdem. E é esta a lei natural desde que o Estado Novo caiu e que Pinto da Costa subiu ao poder do FCP. Podemos não ganhar este ano? Podemos, também não ganhamos em 2010 e também aí o Porto tinha acabado. Fechou-se um subciclo, veio outro treinador e passamo-vos por cima como um camião a uma formiga. Claro que se não ganharmos e VP continuar, aí será desastroso pelas razões que já alguém apontou (a resignação e o divórcio entre adeptos e clube será total). Só que como acredito que vamos ganhar e se não ganharmos também o treinador será outro, pode preparar o rennie.

DC disse...

Exactamente por estar a ser espremido, está a dar o estoiro.
Face ao plantel que temos e tivemos acho muito bom termos 1 única derrota em 2 anos de campeonato nacional.
Eu não acredito que mais treinador nenhum fizesse melhor internamente. Na Europa é provável, agora 1 derrota em 50 e tal jogos de campeonato nacional, não é bom, é óptimo! Infelizmente o rival também está a fazer um campeonato quase sem mácula.

Quanto ao estoiro, nem sempre é físico, há também muito desgaste emocional. Mas, mesmo assim, o Moutinho por exemplo está lesionado pela 1ª vez em 5 ou 6 anos, portanto há também muita mazela física.
Responsabilidades do treinador nisso? Não tenho competência para avaliar treinos, agora rotação do plantel ele fez a que pôde, digo eu.

Anónimo disse...

Caro José Correia,

pelo que hoje saiu na comunicação social, pelos vistos um desses portistas é o presidente Pinto da Costa. O que não é de estranhar, pois é público o apreço que PdaC tem por JJ; de tal forma que este tinha sido o seu eleito para substituir Jesualdo no FC Porto. O que aconteceu é que o “Orelhas” adiantou-se e se calhar pela 1ª vez conseguiu antecipar-se a PdaC.

Quanto ao que escreve: “Após a eliminação do FC Porto nos oitavos da Liga dos Campeões, eu quero apenas relembrar a esses portistas o que foi o desempenho do slb na fase de grupos desta mesma edição da LC. Acho que não é preciso ir buscar mais argumentos.”

Eu vou buscar alguns argumentos e para mais, bastante válidos. Como todos nós sabemos o sector mais fulcral de uma equipa de futebol é precisamente o sector do meio campo. A equipa tipo dos vermelhursos no inicio desta época era a seguinte: Artur, Maxi, Luisão, Garay, Melga; Gaitan, J. Garcia, Witsel, Salvio; Aimar; Cardozo. Após duas jornadas, por motivos de vendas, lesões, e castigos o JJ, teve que mudar radicalmente a sua equipa tipo e respectivo modelo de jogo, que passou a ser a seguinte: Artur, Maxi, JARDEL, Garay, Melga; OLA JOHN (B. CÉSAR), MATIC, ENZO, SALVIO; RODRIGO (LIMA), Cardozo. Em conclusão, JJ em plena competição, teve que incluir nada menos que 6 novos jogadores (mais de meia equipa) e alterar radicalmente o modelo de jogo idealizado durante a pré-época. Eu próprio e após constatar mudança tão radical; pensei que ao fim da 1ª volta, só não poderíamos a começar a festejar o antecipadamente o titulo; não porque os vermelhursos estivessem na luta, mas sim, porque era provável que o SC Braga, ainda estivesse na corrida. Como se vê hoje, puro engano meu.
Quanto ao FC Porto; relembro que a equipa tipo de Vítor Pereira no inicio da época, era a seguinte: Helton, Danilo, Maicon, Otamendi, A. Sandro; Fernando, Lucho, Moutinho; Hulk, Jackson, James. Hoje, e durante quase toda a época, exceptuando uma ou outra lesão; a equipa tipo de VP é a quase a mesma; há assinalar a saída de Hulk e a alternância entre Maicon e Mangala. Eu pergunto que tipo de resposta teria dado VP; se no inicio da época por exemplo tivesse que alterar meia equipa e respectivo modelo de jogo? O que é aconteceria se de um dia para outro, VP deixasse de contar por uma razão ou outra e ao mesmo tempo com jogadores do calibre de um Otamendi (Luisão), Fernando (Javi), Moutinho (Witsel), Lucho (Aimar), James (Gaitan) e Hulk (*); que a grosso modo de comparação, foi o que aconteceu com os Vermelhursos. Na minha opinião, há muito que estaríamos afastados do titulo, TP, LC etc…
Basta, constatar que desde que Moutinho se lesionou, a equipa deixou de funcionar. Agora, imaginemos se o Porto tivesse um rombo do tamanho que os vermelhursos tiveram. JJ fez o que fez… o que é que faria VP???

Abraço.

(*): (aqui não coloco nenhum jogador em comparação porque Hulk não tem comparação possível, seja Rodrigo ou mesmo Lima).

Anónimo disse...

Caro José Correia,

Totalmente de acordo; o que mais uma vez demonstra o porquê de muitos de nós se “desfazerem em elogios” a JJ e criticarem duramente VP. Então, o que é se pode dizer, quando se vê um A. Almeida a ser mais fiável e consequente que um Danilo; ou por exemplo, quando se constata que o meio campo do Porto não carbura sem um Moutinho em grande forma, e olhamos para o adversário directo e vemos que sem Witsel e Javi, continuaram a funcionar, mesmo com dois jogadores adaptados como são o caso de Matic e Enzo; estes quando são substituídos por um jovem da equipa B, como é o caso do André Gomes, continua a carburar. Já para não falar, que quando vemos um jogador como o Alex Sandro a jogar igual ao que já jogava no Santos, e que é muito, mas que não evoluiu em nada com VP e depois vemos na equipa dos vermelhursos, um tal de Melga, um extremo adaptado a lateral, que ainda nem concluiu uma época a desempenhar aquela nova e estranha função e que consegue níveis exibicionais semelhantes ao do Alex Sandro e que ainda por cima custou menos 11M que o Brasileiro… bem, acho que está tudo dito, sobre as capacidades de JJ vs VP.

Abraço.

José Correia disse...

Pois, desculpas...
Mas, já agora...
Quantos alas/extremos é que JJ teve/tem à sua disposição? E quantos tem VP?
Quantos avançados/pontas-lança é que JJ teve/tem à sua disposição? E quantos tem VP?

Duarte disse...

Não, claro que não faz a rotação que pode.

DC disse...

A média de espectadores não tem nada a ver com o VP, senão as assistências não tinham baixado drasticamente depois de sermos campeões. Estamos em crise, o 1º sítio onde se corta logicamente é no lazer.

Se há alternativas então diga lá algumas. Eu vejo duas apenas: JJ e Leonardo Jardim.
Problemas, JJ recebe 10 vezes mais que o VP e tem perdido todos os confrontos tácticos com ele. Além disso é um arrogante, mal-criado, sem educação para estar num clube de topo. Não o quereria a dar a cara pelo meu clube.

Leonardo Jardim, parece-me bem mais defensivo que o VP. Penso eu que seria um retorno aos tempos de Jesualdo e se o pessoal por aqui se tem queixado das exibições, não me parece o passo correcto.

Outros nomes:
- Domingos, falhou em todo o lado depois do Braga e mostrou não ter capacidade para lidar com um balneário. No Sportin houve conferências de imprensa onde arrasou jogadores, dirigentes, etc e só lhe faltou chorar.
- Paulo Fonseca, poucas provas dadas, ligações afectivas ao 5LB.
- Nuno, penso que uma época é pouco para o avaliar.
- Pedro Emanual, acho que já ficou óbvio que não é mais que mediano.

Se tiver mais algum nome...

José Correia disse...

acho que está tudo dito, sobre as capacidades de JJ vs VP

O JJ é aquele "extraordinário" treinador que conseguiu empatar com o Barcelona C?
E que nos seis jogos disputados na LC desta época, conseguiu ser o único a perder com o Spartak Moscovo?
E é o mesmo treinador que levou 5 secos no Dragão, com o David Luiz a jogar a defesa esquerdo?
E é o mesmo treinador que desperdiçou, na 2ª mão, um avanço de 2-0 numa eliminatória da Taça Portugal (perdeu em casa 1-3)?
E é o mesmo treinador que, também em casa, viu o rival direto a comemorar um título de campeão (regado no final)?
E é o mesmo treinador que, na 2ª volta da época passada, desperdiçou um avanço 5 pontos no campeonato?
E é o mesmo treinador que, em 7 jogos disputados contra o FC Porto para o campeonato, apenas ganhou o primeiro, num jogo em que o único golo é antecedido de um fora-de-jogo de quilómetros do Urreta?
Etc, etc, etc.

De facto, é o treinador ideal para um clube com as ambições e o historial recente do FC Porto...

Tiago disse...

O que me assusta é mesmo isto. Ver portistas aceitar de ânimo leve uma derrota destas vergonhosas, não pelo resultado, mas pela exibição. Isto sim, é ser lampião. Uma equipa vitoriosa faz-se com otimismo (não confundir com arrogância). Se presidente, treinador e jogadores forem para um jogo com pessimismo, então mais vale nem jogar. O Porto é mais forte que o Malaga, e só não passou porque não quis. Um treinador que insiste sempre na mesma tática, quando nem sequer tem extremos para jogar num 4x3x3, Defour a extremo, Varela a titular, James no banco e Helton que já está mais para a reforma e para a musica do que para jogar? Gostei de uma coisa no VP, o estilo de jogo que implementou, o jogo de posse, mas fora isso, o jogo do Porto é vulgar. Erros na defesa, poucas oportunidades de golo, jogadores que fazem faltas infantis, em plena liga dos campeoes. Tudo isso é trabalhado nos treinos e VP falhou. Acho que deve continuar a treinador até ao final da epoca, mas depois é contratar outro treinador e fazer uma limpeza de balneario. Se depois desta exibição, ainda se diz "Somos Porto" faz-me lembrar as declarações do VP aquando do jogo com o Benfica em que diz "O Benfica é isto". Empatam com o Porto, e toda a gente viu como, para eles aquele resultado foi bom. Digo mais uma vez, isso é ser lampião. O Porto se souber jogar, e tiver um bom plantel, não digo que tem grandes chances contra o tubarões, mas consegue fazer frente a qualquer equipa, como foi contra o Barça para a supertaça, perdemos, mas fizemos um bom jogo. Agora, plantel mal planeado, treinador para mim bom, mas já demonstrou que não tem qualidade para o Porto, e uma exibição destas a juntar a algumas outras, é revoltante, e isto não pode ser aceite, se acontece uma época ou outra, tudo bem, é normal, agora se começa a acontecer sempre isto, e aceita-se então somos lampioes disfarçados.

Duarte disse...

"Têm uma boa equipa, bons jogadores, mas falta-vos treinador. Só ganhamos por causa do Pellegrini". Foi-me dito isto em Málaga por um adepto deles. É impressionante como um simples adepto espanhol faz uma radiografia ao nosso estado actual em apenas 90 minutos.

DC disse...

A sério? Só os defesas se destacam com ele? Já viu os números do James nas últimas 2 épocas?

E Jackson chegou um jogador feito? Então explique-me como de repente duplica a média de golos por época. Deve ter sido magia.

Quanto ao imitar o jogo do Barcelona, ponha o Barcelona a jogar sem o Messi e veja quantos jogos ganham.

DC disse...

Eu aposto aqui o dedo mindinho como o Duarte foi dos que criticou a rotação em Braga e agora está a criticar a falta de rotação.
Então que mais rotação podia ter feito, diga lá?

Mário Faria disse...

Não vale a pena discutir: VP é o problema. Diz quem sabe. Ainda bem, já temos o problema resolvido para a próxima época. E se os espanhóis o dizem, quem somos nós para os contradizer.

Anónimo disse...

Desculpas!!! Só as que habitualmente são dadas pelo Vítor Pereira e por alguns adeptos que não querem ver o que é evidente.
Quanto falamos em termos de plantel, devemos em primeiro lugar não esquecer que o plantel do FC Porto é o mais caro e dispendioso de todos em Portugal. Se está desequilibrado e tem lacunas evidentes; é pela simples razão de que foi mal estruturado e formado. As responsabilidades dessa incompetência, claro que grande parte é da direcção, mas Vítor Pereira, não está isento de culpas. Um treinador está lá para no mínimo impor as suas ideias e não aceitar com toda a porcaria que lhe querem impingir.
Explicitado este facto; vamos aos jogadores alas/extremos que estão há disposição de VP: James, Ismaylov, Varela e Atsu e não tem o Iturbe e o Djalma, porque ou não quis ou não se impôs a quem se devia impor; e tenho a certeza que estes dois últimos nas mãos de JJ, já estariam num outro superior patamar competitivo.
Na verdade James actualmente não rende, mas já rendeu, a culpa é de quem? VP diz que o jogador não está bem e não aguenta 90 min; James desmente-o e afirma precisamente o contrário. Uma história, que já se passou noutras alturas e com outros jogadores. Ismaylov; pelo que já ouvi, começa a sofrer do mesmo mal de que já sofria nos lagartos; dai, ser uma contratação de alto risco. Risco bem menor era ter apostado e trabalhado convenientemente Djalma e Iturbe. Quanto a Varela, sem dúvida que é uma vergonha de jogador; mas na altura do Libras Boas era um dos melhores, ou não era? Quanto a Atsu, sinceramente é uma incógnita, mas para estar no plantel, de certeza que foi por o acharam melhor que o Djalma e este era um bom jogador.
Quanto aos alas dos vermelhursos, é por demais evidente que são bem melhores que os nossos exceptuando o “antigo” James; de tal forma, que até se dão ao luxo de colocar Urreta na equipa B e dispensar Nolito; qualquer deles faria um jeitão ao actual Porto. E ainda colocar Enzo a médio centro, outro que é um excelente Ala e frequentemente chamado á selecção Argentina. Claro que aqui, mais uma vez é evidente o excelente trabalho de formação e valorização de JJ; quem não se lembra o que eram jogadores como Enzo, Gaitan, Sálvio e principalmente Olá John, quando chegaram aos vermelhursos e o que são hoje em dia. E a este lote ainda poderia acrescentar o Rodrigo; na verdade são muitos e bons… mas quem é que está sempre a dizer que prefere contratar jogadores versáteis que façam várias posições em campo??? Pois é o JJ.
Quanto a Pontas de Lança a diferença ainda é mais gritante; na realidade só temos o excepcional Jackson. Mas então! O treinador não tem uma palavra a dizer quando na abertura de mercado se vai comprar por 11M (mais do que custou Jackson – 9M) um DC para a próxima época (lugar onde existem actualmente 3 excelentes jogadores); enquanto para a posição mais deficitária do plantel, desde a saída de Falcao, se vai buscar um veterano de 35 anos, que estava há mais de 6 meses sem jogar por causa de uma lesão grave que sofreu e ainda por cima pago a peso de ouro. Então VP também não tem culpas!!! Vítor Pereira é um treinador de H e T grandes, ou é um simples YES MAN aos negócios ruinosos da direcção?

Anónimo disse...

O JJ é aquele "extraordinário" treinador que conseguiu empatar com o Barcelona C? (E o Barca C, por acaso não é bem melhor que a Académica que nos eliminou da Taça de Portugal)
E que nos seis jogos disputados na LC desta época, conseguiu ser o único a perder com o Spartak Moscovo? (E na época passada, não foi o Porto de VP que foi eliminado pelos Cipriotas da 4ª divisão da europa)
E é o mesmo treinador que levou 5 secos no Dragão, com o David Luiz a jogar a defesa esquerdo? (Sim, do superior Porto de Libras Boas)
E é o mesmo treinador que desperdiçou, na 2ª mão, um avanço de 2-0 numa eliminatória da Taça Portugal (perdeu em casa 1-3)? (Sim, do superior Porto de Libras Boas)
E é o mesmo treinador que, também em casa, viu o rival direto a comemorar um título de campeão (regado no final)? (Sim, do superior Porto de Libras Boas)
E é o mesmo treinador que, na 2ª volta da época passada, desperdiçou um avanço 5 pontos no campeonato? (aqui em defesa do Porto, não escrevo o que penso)
E é o mesmo treinador que, em 7 jogos disputados contra o FC Porto para o campeonato, apenas ganhou o primeiro, num jogo em que o único golo é antecedido de um fora-de-jogo de quilómetros do Urreta? (Quantos jogos é que o VP ganhou a JJ e quantos perdeu? Pois é.)
Etc, etc, etc. (Etc, etc, etc)

De facto, é o treinador ideal para um clube com as ambições e o historial recente do FC Porto... ( De facto gostaria de ver JJ a trabalhar com a estrutura do FCP… e já agora o VP é o treinador ideal???)

Pedro Ramos disse...

1- James que nao marca um golo desde a 10º jornada. É desses números que está a falar? Mas diga-me que numeros fantásticos sao esses nestas 2 últimas épocas.
2- O Jackson de repente duplica a média de golos por época? Está a falar do mesmo que na época passada entre torneio de abertura e clausura marcou 19 golos.
3- Por fim nao sei se quer elogiar VP ou passar um atestado de burrice, uma vez que para si este sistema só tem hipoteses de ter sucesso com Messi.

Duarte disse...

Não tem nada a ver? Poupe-me! O que não falta são pessoas que não renovaram o seu lugar anual ao saberem da permanência de VP para esta época. Aliás, já este ano o número de Dragon Seats caiu a pique por comparação com a época anterior (a crise não explica tudo). Eu conheço casos desses e já aqui no blog, por mais do que uma vez, se leram relatos desses. Não ver isto é permanecer no autismo e numa teimosia inútil. Os portistas não gostam deste futebol, não gostam deste treinador que teve tempo mais do que suficiente para vingar junto dos adeptos e falhou. É muito simples. Claro que um clube não pode ser gerido pelos humores dos adeptos, mas também não se deve distanciar em demasia destes e, no caso, não estamos perante uma birra ou um partis pris contra o homem, mas sim uma aversão a estas exibições que podem desembocar em resultados desastrosos no final da época e que têm como grande responsável o treinador. Se for campeão entendo que fique, se não for será um completo desastre a sua permanência.

Desses nomes que o DC refere, excepção feita a Pedro Emanuel, qualquer outro me parece mais competente do que Vítor Pereira. É verdade que o futebol de Leonardo Jardim não é do mais atraente que há, mas mais uma vez quando o termo de comparação é VP qualquer coisa minimamente consistente parece melhorzinha. O DC diga-me lá que grandes alternativas via a Jesualdo? Era o AVB, que tinha meia dúzia de messes de uma Académica que ficou em 11º? Foi ele o escolhido e eu estou perfeitamente à vontade porque não era ele o meu preferido. Mal andará o Porto quando não consegue arranjar ninguém melhor do que um treinador que em dois anos não conseguiu pôr a equipa a jogar bom futebol e, sobretudo, com exibições regulares e consistentes. VP antes do Porto não fez nada em lado algum, não deixou de chegar a treinador, pelo que não percebo porque é que um Leonardo Jardim, que foi sempre bem sucedido por onde passou, teria um desempenho igual ou pior. Além do mais, não é obrigatório que o próximo técnico seja português, creio eu.

Repito a ideia: esse exercício que o DC fez com esses treinadores todos, experimente fazê-lo com VP antes deste chegar ao FCP e diga-me se, numa circunstância normal, seria o seu escolhido.

Duarte disse...

DC, pode apostar o que quiser, mas tenha em conta duas coisas muito simples: a altura em que o jogo em Braga foi disputado e as circunstâncias em que o foi. Ora, vendo a primeira, o jogo que nos pôs fora da Taça de Portugal foi jogado a uma sexta feira em Novembro. Ainda estávamos numa fase relativamente inicial da época, logo o desgaste não era o de agora. Em relação às circunstâncias, o jogo em Paris (a razão da tal rotatividade) era apenas na terça feira e, para além de não termos nenhuma obrigação de derrotar o PSG em sua casa, a partida em questão nada determinava em termos de qualificação. Resultado: planificação desastrosa e incompetente do treinador, que haveria de se repetir em certa medida agora, nesta sequência entre Estoril e Málaga (só que agora houve poupanças, mas nem por isso houve grande rotação, o que é diferente).

Quanto ao resto, já o disse noutro comentário que não acho o Castro pior do que o André Almeida (e eu nem sou grande fã do Castro). A diferença é que o segundo joga às vezes até de início e o primeiro não. Da mesma maneira que o André Gomes, que já alinhou várias vezes, não é pior do que o Tozé, que entrou uma única vez. Outro exemplo seria Quiñones que poderia jogar mais vezes, subindo Alex Sandro para o lugar de extremo (pior do que Varela não faria decerto). E também aqui escrevi que não entendi porque é que num jogo como com o Estoril não se dá uma meia hora ao Liedson para fazer descansar o Jackson, que é mais um dos que estão rebentados. São exemplos suficientes, creio, mas quando se idolatra este treinador torna-se difícil verem-se certas coisas. Depois até dá ideia de que o plantel do clube do regime é melhor do que o nosso, de que eles não ficaram com o meio-campo desfeito de repente. Não é verdade, só que por lá os jogadores vão rodando, por cá jogam sempre os mesmos.

Duarte disse...

Quem é que está a dizer que não vale a pena discutir? Não Mário, não temos o problema resolvido com a saída de VP. Aliás se ele for campeão nem fará grande sentido falar-se nisso. Agora, se não for, a sua saída resolverá uma parte considerável dos problemas, disso não tenha a menor dúvida. Mas pronto, se não ganharmos o campeonato vamos continuar a bater nos jogadores e etc. Depois damos um plantel novinho em folha ao VP, os resultados e as exibições continuarão a ser maus, mas é uma maravilha porque a culpa nunca poderá ser do treinador, esse passa imune (vá-se lá entender porquê). Só deve ser relevado quando ganha porque quando perde, as baterias apontam-se para outrem.

GOD disse...

O dia em que aquele mono do Catedrático que nada ganha for treinador do FCP, será o dia em que deixarei de ver os jogos do meu clube.