quarta-feira, 13 de março de 2013

Lição bem merecida, estamos fora (e dói)!

Uma eliminação mais do que justa, mais do que merecida. Durante 90 minutos o FC Porto foi a antitese de tudo aquilo que tinha sido no Dragão. Foi uma equipa cobarde, foi uma equipa sem critério, foi uma equipa sem ambição. Foi uma equipa vulgar. E equipas vulgares não chegam aos Quartos de Final da Champions League. Foi uma derrota merecida e cujas culpas podem ser repartidas em partes iguais por um treinador superado pela noite mais exigente da sua carreira e um grupo de jogadores que continua a revelar ter muito pouco nível para a elite.

Foi a noite em que Defour foi expulso por ser um jogador com pouco savoir faire, um jogador sem a inteligência de saber ler o jogo. O árbitro - que até perdoou um golo absolutamente limpo ao Málaga, para contrariar tudo aquilo que eu tinha adiantado ontem - desde cedo deixou claro que não teria medo de expulsar jogadores. Os amarelos foram-se acumulando, e ao intervalo parecia mais do que evidente que uma das equipas, pelo menos, acabaria o jogo com 10 ou 9. Foi o FC Porto. E foi-o porque Defour fez uma falta desnecessária e inútil. Uma falta indigna de um jogador profissional num jogo desta magnitude. Com isso deixou a equipa coxa para o resto do jogo. Tinha passado uma primeira-parte longe do jogo, dedicando-se mais a destruir que a apoiar o ataque, deixando a nu o pouco ambicioso plano de Vitor Pereira.
O treinador não soube escolher o onze - optou por Varela e Defour, inexistentes, no lugar de Izmailov e Atsu - e não soube reagir. Acobardou-se. Quando Defour foi bem expulso, preferiu colocar Maicon, um central e colocar Alex Sandro no meio-campo.
O curioso é que um golo do FC Porto obrigava o Málaga a marcar três golos. Qualquer treinador com cabeça e coração teria apostado tudo no golo da tranquilidade, o golo que forçaria o Málaga a arriscar tudo. Mas Vitor Pereira não foi esse homem. Sentiu o peso sobre os ombros e deixou-se cair de joelhos. Já tinha abdicado de Moutinho (e sem Moutinho esta equipa é vulgar) presumo que por lesão, lançando um James fora de forma. O colombiano foi eclipsado por Isco, o autor do genial primeiro golo dos espanhóis (com Helton mal colocado). Depois da expulsão colocou Maicon e só no fim se lembrou da velocidade de Atsu. Com isso deixou no banco a Liedson e Izmailov, os revulsivos ideais para estes momentos. Deixou a coragem e golo e preferiu o medo e a abordagem mais conservadora, pensando talvez aguentar até ao prolongamento com menos um homem. Quem via o jogo sabia que isso nunca iria suceder.


O Málaga não fez um grande jogo, muito menos uma grande eliminatória.
Mas foi uma equipa dos pés à cabeça. Soube trabalhar como colectivo, soube anular as mais valias dos dragões e soube jogar o seu jogo. Como era de prever, a primeira parte foi dura e disputada essencialmente no meio-campo. Muitos pensavam que o Málaga partiria para o ataque, à procura do golo, desesperadamente. Eu avisei que não. Pellegrini, ao contrário de Vitor Pereira, sabe ler os jogos e percebeu que tinha primeiro de cansar o rival e aproveitar os espaços de uma linha defensiva alta. A equipa saiu com a lição do Dragão muito bem aprendida e procurou sempre as diagonais para a velocidade de Saviola. O argentino até marcou, um golo limpo mal anulado pelo árbitro, e foi muito mais díficil de travar do que tinha sido Santa Cruz no Porto. Esse golo podia ter sido o aviso para o FC Porto mudar a atitude.
A equipa tinha entrado medrosa, trapalhona e sem ambição. Longe da área, trocando e recuperando mas sem dar a sensação de perigo. O golo de Isco, mesmo antes do intervalo, era justo pelo demérito do Porto mais do que pelo trabalho dos andaluzes. Como foi o resultado final. O Málaga marcou o segundo golo com um golpe do avançado lançado para resolver a eliminatória (olá Vitor Pereira), numa defesa com cinco jogadores que o deixaram só para cabecear sem muitos problemas (olá Vitor Pereira). E depois, quando continuava a faltar apenas um golo para acabar com a festa do Málaga, a equipa não teve critério e muitos jogadores esconderam-se. Jackson foi um deles, talvez pesando as palavras de um empresário que já o vê a jogar ao lado de Messi. Lucho, tentou liderar mas estava só, e fisicamente não aguenta este nível. Já todos sabemos isso. Todos menos Vitor Pereira.
E sem um cérebro e sem um motor, não houve bolas que chegassem a Atsu e James, perdido em campo, provou ser uma aposta falhada pelo técnico. Com menos um, a precisar de um golo, o FC Porto foi inofensivo, criando perigo apenas de bola parada. E mesmo assim, um perigo praticamente inconsequente. Duas vezes a bola entrou na baliza e gritou-se golo mas as duas vezes os lances foram bem anulados por fora de jogo. O Málaga percebeu o estilo do árbitro e deixou de apertar nas entradas, e com isso evitou cair no mesmo erro de Defour. E controlou o jogo como quis, dando-se ao luxo de lançar vários dardos venenosos que só não fizeram mais sangue porque a equipa espanhola também foi, à sua maneira, bastante imprecisa.

Esta é uma das derrotas mais dolorosas do FC Porto em provas europeias da última década.
Sobretudo porque é uma derrota merecida. O adepto aceita cair aos pés do Manchester United, Arsenal ou do Inter, equipas com um orçamento muito superior e um pedigree europeu inquestionável. O adepto aceita que o azar de uma noite como a do Schalke 04 aconteça, uma vez cada dez anos. O que o adepto dificilmente aceitará é que uma equipa com uma vantagem de 1-0, depois de uma primeira mão com uma boa exibição, se acobarde tanto num estádio do quarto classificado da liga espanhola, uma equipa cujos jogadores estão sem receber há meses, composta por promessas e veteranos e que nunca foi realmente superior em 180 minutos. É uma derrota que permite colocar as coisas em perspectiva. Houve muita gabarolice, depois do sorteio, de adeptos que diziam que o apuramento estava no papo, que o Málaga não era ninguém, que seria goleado, que jogador por jogador o FC Porto era muito superior, que Isco não merecia apertar os cordões a James, etc..., etc... Houve muita gabarolice, como em 2011, a falar de duelos directos com Barcelona, Bayern e Real Madrid, como se o FC Porto fosse uma potência europeia de facto. Não é.


O FC Porto é um grande da Europa, em primeiro lugar porque é o maior clube de Portugal. E em segundo porque - para o campeonato e país de donde vem - tem apresentado resultados a nível europeu brilhantes. Mas é uma equipa que não pode olhar olhos nos olhos com os grandes por noites como estas. Por noites onde jogadores pelos quais são pagos 17 milhões, como Danilo, continuam a deixar muitas interrogações. Por noites em que jogadores como Otamendi deixam a nu todas as suas debilidades. Por noites em que o banco de suplentes é curto e insuficiente para as exigências do guião. Por noites onde o perfil do treinador - ao contrário do que acontece no campeonato - exige alguém com carácter, algo com que a SAD se dá muito mal. É por noites como estas que muita da gabarolice que rodeia a equipa tem de ser colocada em perspectiva. Eu acho que o FC Porto tem de atacar todos os anos os Quartos de Final, devia ser o objectivo real. Sei que não somos pior equipa que o Málaga ou o Galatasaray que lá estão este ano, ou que o APOEL, CSKA Moscovo ou SL Benfica, que lá estiveram nas últimas edições. Mas para fazê-lo tem de ser com outro tipo de jogadores, outro tipo de técnicos e outro tipo de mentalidade. E foi isso que falhou na última década nos momentos decisivos, salvo em dois casos pontuais em que os astros se juntaram para criar duas gerações irrepetíveis e brilhantes, com um líder no banco e um plantel digno do nome do clube.

 Esta noite vai entrar na galeria das mais dolorosas derrotas do clube. Mas isso não faz com que seja menos merecida. Vai custar ver o sorteio de sexta e não estar lá por culpa própria. Agora resta colocar todo o enfoque no campeonato, chegar ao Verão com a cabeça fria e pensar o que queremos do nosso clube. E, acima de tudo, o que quer quem realmente manda. Para que não se repitam noites como esta!

142 comentários:

RBN disse...

Concordo com tudo, o medo de perder tira a vontade de vencer.

E a invenção à professor pardal, à Jesualdo, com o VP colocando Defour de inicio deu a Pellegrini o que ele queria:saber meia hora antes do jogo que o FCP ia jogar somente pra defender o 1 x 0, e tentar um golito fortuito no contrataque, tática de equipa pequena.

E foi exatamente isso o que aconteceu, deu a moral que o Málaga queria.E um adversário quando ganha moral jogando em casa contra uma equipa acovardada lá trás, o resultado normalmente é a derrota do visitante.

Concordo com o texto a 100% e cobardia é a palavra exata pra definir o FCP hoje.
E desta vez, eu coloco as culpas todas no VP, que já devia saber que invenções à última da hora nunca dão bons resultados, pelo contrário.

Pedro disse...

Então a perder por 1-0 e com menos um jogador havia que arriscar tudo para fazer um golo? Bem, esta é nova. Já agora porque não tirar o Otamendi e meter o Liedson? Afinal marcando 1 o Malaga só tinha de fazer mais 2....

Em relação ao jogo tudo correu mal, mas a lesão de Moutinho foi decisiva. Enquanto Moutinho durou o Porto controlou perfeitamente o jogo. A partir dos 30 minutos Moutinho desaparece e com ele o Porto.

Na hora das derrotas dolorosas logo se questiona tudo, e esquece-se o que de bom já se fez. Mais da demagogia habitual. Vitor Pereira não presta, a SAD não presta, os jogadores são todos banais. enfim.

Brandon Salvador disse...

Exelente critica, não tenho mais nada a dizer...
Rua com o VP... Farto que ele aposte no varela a titular, farto com as invençoes dele, farto com a atitude dele, sempre muito confiante na conferencia de imprensa, mas depois ... nada!
Pinto da costa teem de reagir !

Miguel Lourenço Pereira disse...

RBN,

Sem dúvida que o máximo culpado é VP, por como a equipa saiu, pela equipa que saiu, por como a equipa nunca se soube adaptar ao árbitro, ao rival e às circunstâncias e pelas opções tomadas desde o banco.

Mas é preciso não esquecer que há ali jogadores pagos a peso de ouro que não demonstraram ainda o que valem e jogadores que só podem ser utilizados como reservas mas que são chamados à primeira equipa porque nenhum clube que queira chegar longe na Europa pode partir para uma temporada com um plantel tão mal planeado!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Pedro,

A perder 1-0 e com menos um jogador, naturalmente que a equipa tinha de procurar o golo que ia garantir que o Málaga tivesse de marcar dois mais. E colocando um central seguramente que não ia resolver essa equação. Agora, se uma equipa quer chegar aos Quartos da Champions defendendo uma vantagem minima, a partir do minuto zero, e defendendo uma igualdade na eliminatória, a partir do minuto 50, por mim tudo bem. Cada um tem o clube que merece, eu acho que mereço um pouco mais!

Miguel Lourenço Pereira disse...

O problema aqui é que parece que há muito tempo que o presidente não reage a absolutamente nada. O caso de Varela começa a ser patológico!

ℕℯℓsση ℳαcℎα∂σ disse...

Concordo com a quase totalidade do post apenas faço um reparo ou outro.
1º não concordo que ao intervalo o Porto merecesse estar a perder.
2º acho que o Defour não devia ter entrado a titular e nem Varela. Preferia de inicio o Atsu e o James ou o Izmaylov.
3º a culpa desta derrota (e faço aqui um aparte para dizer que a mim nunca ninguém me ouviu a dizer que o Vítor Pereira é mau treinador) vai por completo para o treinador. As típicas mal mexidas aquando das substituições são o de menos, exactamente porque até já são típicas nele, o problema maior é o não saber motivar e não saber transmitir aos seus jogadores o estado de espírito de guerreiro característica do FCP e de qualquer equipa que queira ser vencedora e campeã. E para mim o exemplo acabado disso vi eu hoje corria no marcador o minuto 54. Uma bola cortada para fora por um adversário, a bola vai parar ao banco do FCP e quando Danilo pede a bola aos colegas ela fica lá para que assim se passe mais tempo até aparecer outra bola e também para passarem mais segundinhos.
Isto para mim demonstra a vários níveis o errado que está (n)o banco do FCP.
E mais não digo porque este jogo, que só vi até ao momento em que aconteceu o lance que atrás descrevi, está-me a pôr de tal maneira irritado que daqui para frente só me vão sair **********.

Anónimo disse...

Viva
Genericamente concurso com tudo o que foi dito. Eu não sou e nunca fui um adepto do VP, acho que ainda é um treinador mediado e só com um grande clube é que consegue fazer grandes coisas. Em todos os jogos decisivos poucos foram os que de fato a interferência deste foi decisiva, hoje esteve mal, muito mal. A equipa está de rastos, gostaria que me respondessem por exemplo a esta pergunta, nos três últimos jogos, o Valera fez algum cruzamento para a área ?
Jorge R.

antmsil disse...

Este Comentário é certo como um tiro,o que escreveste na tua crónica é mesmo a verdadeira equipa do Porto...Claro que os respnsaveis do Porto vão dizer que no dragao podiamos ter ganho por mais, que a Equipa é jovem etc etc... a verdade é que se idolatrou demasiado esta Equipa e treinador.
Estamos fora da liga dos campeões, espero que nao seja uma semana FATAL ....

Daniel Gonçalves disse...

Esta eliminatória ainda me custa mais a digerir do que o jogo contra o Schalke 04, porque contra os alemães ainda tivemos atitude, ainda soubemos lutar e, mesmo com 10 jogadores - portanto menos 1 - marcamos o golo que empatou a eliminatória.
No jogo de hoje faltou, sobretudo, mentalidade, coragem, como muito bem disse o Miguel. Nem nos piores anos do António Oliveira ou do Fernando Santos vi tanta descrença na cara dos jogadores, e já não falo dos jogos europeus do Octávio. Neste ponto Vítor Pereira tem imensa culpa, compete-lhe a ele galvanizar e motivar psicologicamente os jogadores, algo que faltou por completo hoje. Vítor Pereira mostrou, por diversas vezes na temporada passada, ter lacunas a nível pedagógico, pensei que, esta temporada, essa lacuna estivesse ultrapassada, mas depois do jogo desta noite parece que não.

"Eu acho que o FC Porto tem de atacar todos os anos os Quartos de Final (…)Mas para fazê-lo tem de ser com outro tipo de jogadores, outro tipo de técnicos e outro tipo de mentalidade” Só discordo de que não temos jogadores para passar aos Quartos, temos futebolistas para tal (exceptuando o guarda-redes, há que reconhecê-lo), quanto a outro tipo de equipa técnica sou capaz de reconhecer que sim, porque a mentalidade necessária para estar nos Quartos da Champions é consequência do trabalho – estratégico, pedagógico, leitura de jogo - de técnicos de nível superior, que Vítor Pereira ainda não é.
Sim, custa perder com esta equipa do Málaga, porque não somos inferiores a eles, e também porque temos jogadores tão bons, ou ainda melhores, do que eles possuem.

Anónimo disse...

Quem manda quer comissoes, e quer um VP qualquer a dizer amen a tudo o que fazem. Preparar uma epoca so com Jackson como opcao e sem alas de jeito, quando o nosso sistema passa pelo 4-3-3 so podia dar nisto. Preparacao fisica uma lastima, lesoes msculares quase sistematicas, uma vergoha e de um amadorismo que um clube como o nosso nao pode aceitar. Provavelmente vamos ver o 5LB a festejar no nosso Dragao e a juntar a fruteira ao festejo.
MPires

KOSTA DE ALHABAITE disse...

Assino por baixo!

Filipe Costa Pinto disse...

E leio agora que VP acha que a dualidade de critérios na mostragem de cartões amarelos prejudicou o FC Porto.
Por amor de Deus, homem.
Desculpas de mau treinador. Um cagão que queria segurar o 1 a 0.
Ainda gostava de saber o que é que ele pretendia fazer se chegasse aos 90 minutos e tivesse conseguido manter o 1 a 0 do malaga. Ia montar um motor nas costas dos jogadores para eles correrem no prolongamento e não serem massacrados. Ou ia mandar a equipa fechar-se ainda mais para chegar ao totoloto dos penaltis?

Ridículo é dizer pouco da inteligência e capacidade demonstrada hoje pelo senhor 17 milhões.

Anónimo disse...

Concordo fundamentalmente com a ultima parte. Continuo a dizer que o treinador é tambem vitima mas hoje confirmou que nao será soluçao e que esta a dar as ultimas no clube. Agora a revolta é contra quem construiu o pior plantel dos ultimos 20 anos, em quem deu 17 milhoes por um pessimo jogador que neste site é sempre poupado com o argumento que se esta a adaptar....tenham dó Danilo nao joga nada e deixou o cerebro algures...reparem como o homem arranjou o canto que deu o segundo golo. Depois discordo com a ideia que VP tenha escolhido mal o onze...os extremos sao todos maus tenham piedade. Se em vez de Varela e Defour (que ha pouco tempo era por aqui mto elogiado...) tivesse posto izmailov, o Atsu (outro mito deste site mas que obviamente nao vale nada) ou este James o resultado seria o mesmo. Uns porque sao maus outros porque estao mal treinados...A minha triste conclusao é que esta a acabar um ciclo e o Porto nao tem recursos para revolucionar o plantel. E depois contrata para o ano um central e um trinco...os lugares onde tem jogadores de nivel internacional. Tambem me choca que nao consegue renovar com ninguem que seja..para mim o Fernando é o melhor e quer ir embora. Para desgraça nossa vemos o nosso rival do regime em perfil ascendente e que para o ano ja contratou jogadores para lugares carenciados. Por favor que se comece a questionar Antero Henriques e que se tente trazer o parolo do Jesus porque tudo isto é um negocio.

Pedro Moreira

Samuel Almeida disse...

A derrota é justa. Parece-me claro.

Agora, Miguel, não me leve a mal até porque gosto do que escreve... mas repara na extensa lista de elogios que fez ao VP no final do jogo da primeira mão e olhe para a sua posição agora. Em que é que ficamos?

Daniel Gonçalves disse...

Hélton também contribuiu para a intranquilidade psíquica da restante equipa, ao regressar a falhar de forma flagrante, se o lance não fosse anulado pelo árbitro – provavelmente iludido pela distância onde se encontrava a analisar – seria mais um frango monumental. Pensei que depois do jogo de Paris, onde já tinha dado o frango habitual na temporada europeia, não voltaria a falhar, mas enganei-me, Helton falhou hoje novamente. De facto, com guarda-redes deste tipo não merecemos chegar a uma final da Champions, para uma Liga Europa ou para a Liga Portuguesa chega.

É impensável não se pressionar nem “atacar” o Isco no lance do primeiro golo que sofremos, já aqui se notava a falta de atitude no jogo, a descrença dos nossos jogadores. Lamentável.
Preparar a próxima temporada, Lucho será rendido pelo outro mexicano – do qual agora não me lembro do nome) que, previsivelmente, acompanhará Reys, e preparar outro guarda-redes para substituir Helton.

Agora acreditar e apostar no título de campeão nacional. Mas com outra mentalidade e outra atitude.

Miguel Correia disse...

Este é o meu primeiro comentário no Blog e quero, desde já, dar os parabens pelo excelente trabalho.

Como Portista, é das derrotas Europeias mais dolorosas que já vivi.
Concordo com quase tudo o que foi escrito.É inadmissivel uma equipa nos Quartos de Final da Champions não criar uma ocasião de golo em bola corrida. Merecemos perder!
Esta convera da posse de bola e controlo que o nosso treinador apregoa é uma treta. O Porto limita-se a povoar o meio campo e abdica de uma dinamica atacante. A verdade é que à excecpção do Jackson Martinez não temos classe no último terço do terreno, sobretudo com o momento de forma do James(irreconhecivel. A falta de desequilibradores no plantel é gritante e isso explica a dificuldade em criar oportunidades de golo. Deixo apenas algumas perguntas que me atormentam?
- Num meio campo com o poder de recuperação de Fernando e Moutinho faz sentido ter mais um homem de equilibrio posicional (Lucho)?
- Será que James não encaixaria como uma luva no vértice mais avançado do meio campo, tendo em conta que é o único jogador que "come" metros com a bola nos pés e é um "abre latas" na zona frontal do terreno?
- O que se passa com o Varela? Será que miúdos como o Kelvin ou Sebá não fazem melhor? O Atsu pelo menos dá explosão e velocidade ao corredor (ainda que por vezes sem discernimento).

Enfim, doi-me ver o nosso maior rival ter jogadores como Cardoso,Lima,Rodrigo,Gaitan,Ola John,Salvio,Urreta etc. E Nós nada... Doi-me ver o Jesus incutir uma dinamica atacante no Benfica e o VP não apresentar soluções para criar uma unica ocasiao de golo.
Não estou habituado a ver o meu Porto jogar assim.
Sou um Jovem Portista na Margem Sul e a nova Geração de adeptos do nosso clube que está a crescer como nunca no Sul do País não merece isto. Doi muito ter um Treinador assim...

Cumprimentos

Edu Nunes disse...

Infelizmente... doi...
A equipa esta desequilibrada e mesmo depois da Janeiro não conseguimos disfarçar. As lesões não têm sido tantas nem muito longas e isso permitiu-nos sonhar.
Temos equipa para os oitavos e só com alguma sorte para um pouco mais... mas temos de dar o salto seguinte. Quero ser novamente campeão europeu e este clube tem possibilidades, os sócios merecem.
Embora o VP tenha melhorado alguma coisita, continua medroso e quando mexe na equipa raramente consegue melhorar... Ofereçam-lhe a cadeira e comprem outra...

Samuel Almeida disse...

(Peço desculpa se isto for uma repetição)

A derrota é justa, parece-me claro. Merecemos a eliminação por não termos sido mais eficazes na primeira mão -- aliás, tem faltado eficácia já há umas jornadas.

De resto - e Miguel, não me leve a mal até porque gosto do que escreve - não consigo compreender a sua posição em relação ao VP hoje, tendo em conta a forma como o defendeu há três semanas depois da primeira mão. O VP esteve mal, certo. O Varela até para aquecer o banco está fraco, certo. Mas o treinador não tem culpa que o James está a milhas do que estava quando se lesionou, que o Moutinho teve uma recaída... entre outros. A Champions já se foi; resta-nos o Campeonato. Vamos aplaudir a rapaziada, dar-lhes a força necessária.

Não vamos agora chamar-lhes bestas, quando no outro dia os endeusamos.

portista_amadorense disse...

Primeiro, isto hoje não foi Porto nem coisa parecida. Ao inicio prometia mas logo as coisas descanbaram. Muita intranquilidade, muitos passes mal feitos, muita ansiedade, transiçoes defesa ataque pessimas. Notas: danilo nao vale nem de perto, 19M, nao passa de um nivel medio baixo desde que esta no porto; o lucho é muito lento, os do malaga passavam por ele na boa, depois quando tinha bola demorava muito tempo para a passar, fez muito pelo porto no passado, mas é bom que seja vendido no final da epoca; e para juntar ao lucho temos o varela o que torna os nossos ataques cada vez mais lentos e sem ideias, entao hoje varela mal se viu. o defour nao pode jogar a extremo, ele nem extremo é, o atsu devia ter jogado de inicio, para o porto explorar melhor o contra ataque, o vitor pereira nem pensou nisso, prefirou tentar amolecer e segurar o jogo e apostou nos habituais, defour e varela. dass ate o izmaylov fazia mais. por fim, o jackson ta com o rei na barriga mais uma vez. ele sabe k é bom, mas a sua sobranceria nao tem limites. tem demasiado tempo a bola e nao combina da melhor forma com os colegas. depois teve aquela perdida incrivel a frente da baliza, a juntar a outros falhanços incriveis como aquele que vimos em zagreb a frente da baliza. o defour foi o que se viu, merece uns jogos de castigo.

Outra questão, por que raio tiveram akele "jogo treino" na sexta feira, e hoje pareciam todos partidos? agora é apostar as fichas todas no campeonato, nao ha desculpas e acho que é chegada a altura de deixar o varela de lado e por o atsu e ate quem sabe deixar o lucho no banco jogando o izmaylov no seu lugar. a equipa precisa de um estimulo, de intensidade de rapidez, varela e lucho tem que sair, ja deram o que tinham a dar.

DC disse...

O Porto jogou muito mal a partir dos 25 minutos. Agora, parece-me que VP não tem culpa da lesão do Moutinho e da absoluta estupidez do Defour.
E para quem continua a falar do caso do Varela a titular, relembro que as alternativas são um puto de 19 anos e um jogador em condições físicas duvidosas com 30 anos.

Não merecemos passar, tivemos até mais uma vez sorte com a arbitragem no golo anulado (será que o Villar é adepto do Porto?), mas estar a imputar tudo ao VP não me parece lógico.

Aponto-lhe 2 coisas essencialmente: a equipa não demonstrou preparação psicológica e a insistência no jogo directo para o ponta-de-lança a partir dos 25 minutos pareceu-me errada (mas para isso contribuiu o desaparecimento do Moutinho devido à lesão).

Louro disse...

Quem escreveu a crónica está de parabéns pois é exactamente aquilo que penso.
O treinador tem a sua dose de culpa, acho que não sabe ler os jogos e isso é recorrente, comete sucessivos erros de casting e a insistência em Varela como titular deixa-me indignado!
Não se entende como é o que Varela joga sempre se perde todos os lances ofensivos da equipa- um dos golos do Málaga nasce de uma perda de bola infantil do Varela!
Agora veja-se a defesa no lance do 2ºgolo, Jakcsson a marcar demichelis e Otamendi nas covas, Maicon e Mangala a ver a banda passar! Inadmissível.
Alguns erros de casting ou o pé frio do treinador como arriscar no Joao Moutinho que se ressentiu ou quando está a perder meter um defesa e tirar um avançado, para depois tirar o Alex Sandro e deixar o Danilo em campo...enfim!
Não sei para que compraram o liedson , nem porque dão 18 milhões por um lateral inútil, mas também acho que houve deslumbramento de alguns jogadores depois das vitorias em Guimarães e sobre o Málaga no Dragão.
Sem querer dizer o que não devo, tenho de dar os parabéns ao enorme Lucho Gonzalez, que fez um jogão e que só teve a espaços a boa companhia de James Rodriguez..de resto só lhes peço que olhem para o campeonato e para as 8 finais que se avizinham, ou seja, temos 8 finais para ganhar e para dar tudo dentro de campo e que esta justa derrota, perante uma equipa nitidamente inferior, lhes sirvam de exemplo, caso contrario será uma temporada para esquecer!

PS:O árbitro anulou mal um golo limpo ao Málaga mas não expulsou o Toulalan porque não quis!

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

O VP não tem culpa na lesão de Moutinho, mas se é um problema muscular tem responsabilidades na sua gestão ao longo da época. Mas nesse aspecto é à falta de alternativas no plantel que corresponde a culpa, e quem gere isso é a SAD. Quando ao Defour, tem a responsabilidade de o ter colocado em campo, em 1º lugar, e de não os ter alertado devidamente para a atitude do árbitro, mais do que evidente. Mas a responsabilidade do jogador é mais do que evidente.

Quanto ao Varela, parece claro que o Atsu ou o Izmailov aportam à equipa muito mais alternativas do que Varela, fisicamente completamente fora de forma e cada vez mais um peso morto no jogo colectivo.

Ninguém apontou tudo exclusivamente ao VP, é um dos responsáveis, não o único!

DC disse...

atitude do árbitro? com uma entrada ao calcanhar? Até o João Ferreira o expulsava com uma camisola do 5LB! E o problema é que não tinha necessidade, não era o último jogador e mesmo que fosse o 1-0 ou o 2-0 sabendo que ao Porto bastava um golo para passar ia dar ao mesmo praticamente. Foi uma estupidez e isso nenhum treinador pode controlar.

O Varela está mal, o Atsu não me parece que dê mais do que 15 minutos de corridas à equipa e o Izmailov estará melhor que o Varela?

Pedro Ramos disse...

O problema é que as reacçoes que aqui vao aparecer contra treinador e jogadores só aparecem nas derrotas, mas a realidade é que este é o nosso futebol desde que VP tomou conta da equipa, por mais desculpas que queira inventar, com meia dúzia de honrosas excepçoes.

Ao contrário da maioria, nao sou contra VP pelos resultados positivos ou negativos, mas sim pelo futebol de treta que ele defende para o clube. Um futebol unicamente para o resultado, em que nada difere de outros que passaram pelo clube, a única diferença é o marketing vende a ideia que nao defendemos resultados, porque temos um estilo de "posse". A realidade e já o disse inumeras vezes, é que o jogo perfeito para VP é ter 1 oportunidade de golo, concretiza-la e manter a bola o resto dos 90m.
Eu vou ao estádio e pago para ver futebol, algo que este treinador se recusa a apresentar. A partir do momento em que a única coisa que me interessa é o resultado final, deixo de gastar o meu dinheiro para ver futebol ao vivo e limito-me a ver o resultado num qualquer jornal no dia seguinte, ou seja junto-me à maioria silenciosa dos adeptos portistas que estao fartos deste futebol.

Só uma reflexao final:

Na época passada o ataque era Hulk sozinho contra todos, mas diziam que a culpa era das caracteristicas do jogador.
Esta época a única ideia atacante é colocar a bola em Jackson para que ele resolva.

Finalmente discordo completamente de que nao somos inferiores a um Galatasaray ou CSKA, é que ter melhores jogadores nao é ter melhor equipa.

PS. Claro que por algum milagre o Porto for campeao, nao faltarao vozes a elogia-lo, e quem sabe a exaltar esta jogada de mestre ao ser eliminado da liga dos campeoes.

Pedro Ramos disse...

Desculpem mas temos presidente?

E já agora, temos adeptos?

Já perguntei aqui se alguém mais esclarecido do que eu me poderia explicar o que aconteceu a 30m de vendas no inicio desta época.

Ângelo disse...

Parabéns pela excelente análise, fria e ponderada, colocando assim a tónica na diversas feridas em presença.
O que se passou,hoje em Málaga, já se tinha passado, infelizmente, noutras noites europeias e com outros treinadores (cobardia, má leitura do jogo e do adversário, invenções à última hora.

E este dinheiro da Champions vai fazer tanta falta ao Clube.

Depois de 4 pontos perdidos com o Olhanense e Sporting, o que mais virá por aí?

Abraço aos que fazem o "Reflexão Portista" pela permanente qualidade dos seus artigos.
Ângelo Henriques

Marco Venezias disse...

VP estava perdido... Primeiro tira Varela para meter Maicon... e 12 minutos depois tira o Alex Sandro para meter o Atsu.
VP tem responsabilidades. Não tem opções para o lugar do Moutinho? Então e em Janeiro não se pensou nisso?
Não se pensou que Lucho tem 32 anos e já não tem o mesmo fogo que tinha?
Tanta verborreia nas últimas semanas e hoje foi uma vergonha. Já contra os lagartos tinha sido uma tristeza.
Varela é um zero à esquerda.

Anónimo disse...

As questões já estão levantadas a que tempos. Deve andar distraído concerteza. A equipa o ano passado teve uma champions miseravel, e ganhou um campeonato por demérito do benfas. Foi esmagado numa eliminatória da taça de Portugal. A da liga nem conta.
Este ano tirando uns 3 joguitos, tem praticado um futebol banal, e nos ultimos 3 miseraveis. A taça de Portugal já se foi e a champions também. Isto ainda não chega para acabar com a gabarolice que temos um grande treinador e jogadores?

De resto, infelizmente já previa este desfecho. A equipa arrasta-se com problemas físicos e o VP ainda não passou de um treinador banal. Aliás acho que Jesualdo apesar de medroso, é muito melhor treinador
Rui Miguel

Bernini disse...

Normal... quando se tem um treinador banal no banco dá nisto. Houve muita gente aqui que deitou muitos foguetes para o ar depois do jogo de Guimarães, Vitor Pereira era o melhor do mundo, etc etc... e quer-me parecer que este ano vamos ter de nos contentar com a caneca da cerveja.
Não ponho um pé no Dragão faz 4 meses e não tenciono fazê-lo enquanto no banco estiver essa miséria de treinador... A propósito, será que não há ninguém que diga ao homem que para assinalar os lançamentos laterais estão lá os árbitros auxiliares?? É que ele teima em assinalá-los todos...Também é a única forma de ele intervir no jogo, porque naquela cabeça não há inteligencia para mais nada.
Dizer também que o nosso plantel não é de qualidade e equilibrado parece-me desaquado, uma vez que tem lá muito valor e em ano que temos o orçamento mais forte de sempre. O que se passa é que os jogadores, principalmente do meio para a frente andam perdidos, não sabem definir jogo, jogam pouco como equipa, falta dinâmica, velocidade, e se isso acontece é fácil de ver onde está o problema...

Marco Venezias disse...

Oh DC... não tem responsabilidade pelo Moutinho? O jogador não estava em condições físicas para jogar.
Quanto à questão do Varela... quem é escolheu o Ismailov e o Atsu? Se não tem outras opções, porque não as foi buscar ao mercado?
E o mesmo digo dos laterais... quem são as opções para substituir Danilo e Alex Sandro? O Miguel Lopes que até começou bem a época, foi mandado para os lagartos.
Que bela gestão.

Luchugo disse...

Foi de propósito, porque o que nós queremos é ganhar o campeonato nacional...

José Lopes disse...

Miguel,

O futebol do Porto e' esteril e a partir do momento em que as pernas comecam a falhar, entao ja nem a posse e pressao defensiva conseguimos fazer bem. Para jogar como jogamos, ou a condicao fisica e' primorosa, ou entao simplesmente nao da, principalmente porque falta qualquer tipo de plano B, por nao haver extremos ou avancados moveis que estiquem o jogo. O Atsu, miudo de 19 anos, e' o unico com essas caracteristicas (de extremo) e parece-me que mais valia ter entrado de inicio em vez do sempre insipiente Varela. No entanto, nao caio no treinador pelas opcoes tomadas, porque, la esta, as alternativas sao muito escassas. Apresentar um onze com quatro medios mais o Varela, quando ainda por cima nenhum dos medios chuta bem, pode ser uma boa ideia para nao sofrer, mas nao para marcar. O problema e' que com James fora de forma e com Izmaylov a nao ser uma mais-valia clara em relacao a qualquer um dos que entraram de inicio, ve-se bem as limitacoes que temos, agravadas pelo momento menos famoso do Alex Sandro. Houve azar na lesao do Moutinho, mas se se deveu a ter-se forcado a presenca em campo mesmo ainda nao estando em condicoes, entao nao e' bem azar... Houve tambem tremenda passividade no golo do Isco, possivelmente motivada pela sensacao de credo na boca entao existente, adivinhava-se o golo do Malaga... Somando a isto a expulsao do Defour, esta tudo dito... Obviamente, com 10 e ja com uma substituicao queimada (perdendo ainda por cima o melhor da equipa), a capacidade desta equipa para virar o momento do jogo, leia-se ter presenca no ataque e marcar um golo a uma boa defesa, ficou muito limitada. As opcoes ofensivas existentes eram Atsu e Liedson, que so parece ter condicoes para jogar os ultimos minutos de jogos empatados... Mesmo com Atsu e Jackson, a dificuldade em levar-lhes jogo era obvia, porque o meio-campo estava longe de ter a capacidade fisica necessaria, por muito que o Lucho e o Fernando tenham dado tudo. Em relacao ao teu texto, discordo do ataque desenfreado ao Vitor Pereira, nao porque ele nao deva ser criticado (o tipo de jogo - em posse, mas defensivo - parece estar mumificado de tao imutavel e independente das circunstancias), mas porque tambem ele e' vitima de um plantel insuficiente. Alem disso, acho que a equipa melhorou depois da entrada do Maicon. O Alex nao estava no seu melhor, tanto que depois saiu, coisa que provavelmente nunca aconteceria mesmo com aquele resultado caso ele estivesse bem fisicamente. Da forma que o jogo estava, e tendo em conta que ainda faltava muito tempo para o fim, acho que arriscar naquela altura, com o meio-campo preso por arames, seria suicida. Pior mesmo e' constatar que, faca-se toda a ginastica que se queira, nao ha nenhuma alternativa que (me) pareca melhor do que o que se fez depois da expusao, e isso e' o pior indicador sobre a profundidade do plantel.

Um abraco!

José Lopes disse...

Miguel,

O futebol do Porto e' esteril e a partir do momento em que as pernas comecam a falhar, entao ja nem a posse e pressao defensiva conseguimos fazer bem. Para jogar como jogamos, ou a condicao fisica e' primorosa, ou entao simplesmente nao da, principalmente porque falta qualquer tipo de plano B, por nao haver extremos ou avancados moveis que estiquem o jogo. O Atsu, miudo de 19 anos, e' o unico com essas caracteristicas (de extremo) e parece-me que mais valia ter entrado de inicio em vez do sempre insipiente Varela. No entanto, nao caio no treinador pelas opcoes tomadas, porque, la esta, as alternativas sao muito escassas. Apresentar um onze com quatro medios mais o Varela, quando ainda por cima nenhum dos medios chuta bem, pode ser uma boa ideia para nao sofrer, mas nao para marcar. O problema e' que com James fora de forma e com Izmaylov a nao ser uma mais-valia clara em relacao a qualquer um dos que entraram de inicio, ve-se bem as limitacoes que temos, agravadas pelo momento menos famoso do Alex Sandro. Houve azar na lesao do Moutinho, mas se se deveu a ter-se forcado a presenca em campo mesmo ainda nao estando em condicoes, entao nao e' bem azar... Houve tambem tremenda passividade no golo do Isco, possivelmente motivada pela sensacao de credo na boca entao existente, adivinhava-se o golo do Malaga... Somando a isto a expulsao do Defour, esta tudo dito... Obviamente, com 10 e ja com uma substituicao queimada (perdendo ainda por cima o melhor da equipa), a capacidade desta equipa para virar o momento do jogo, leia-se ter presenca no ataque e marcar um golo a uma boa defesa, ficou muito limitada. As opcoes ofensivas existentes eram Atsu e Liedson, que so parece ter condicoes para jogar os ultimos minutos de jogos empatados... Mesmo com Atsu e Jackson, a dificuldade em levar-lhes jogo era obvia, porque o meio-campo estava longe de ter a capacidade fisica necessaria, por muito que o Lucho e o Fernando tenham dado tudo. Em relacao ao teu texto, discordo do ataque desenfreado ao Vitor Pereira, nao porque ele nao deva ser criticado (o tipo de jogo - em posse, mas defensivo - parece estar mumificado de tao imutavel e independente das circunstancias), mas porque tambem ele e' vitima de um plantel insuficiente. Alem disso, acho que a equipa melhorou depois da entrada do Maicon. O Alex nao estava no seu melhor, tanto que depois saiu, coisa que provavelmente nunca aconteceria mesmo com aquele resultado caso ele estivesse bem fisicamente. Da forma que o jogo estava, e tendo em conta que ainda faltava muito tempo para o fim, acho que arriscar naquela altura, com o meio-campo preso por arames, seria suicida. Pior mesmo e' constatar que, faca-se toda a ginastica que se queira, nao ha nenhuma alternativa que (me) pareca melhor do que o que se fez depois da expusao, e isso e' o pior indicador sobre a profundidade do plantel.

Um abraco!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Claro que foi!

Anónimo disse...

Uma equipe que chega a Março, e Varela ainda é titular !!!

Só se o Papa ajudasse...

Anónimo disse...

Este era o jogo em que realmente se ia avaliar as capacidades do VP a treinar. Resultado: banal.
Quantos jogos esta época tivemos, com bom nivel?
Não mais de metade. Contra os fortes foi o que se viu.
PSG ganhamos um jogo disputado, perdemos um sem espinhas em Paris. Malaga ganhamos um em que o Málaga deu grande réplica defensiva, em que controlamos mas não criamos grandes oportunidades e perdemos um sem espinhas. Contra o Braga, ganhamos um e perdemos outro. contra o Benfas empatamos na luz, controlamos mais, mas mais uma vez foram até os Benfas que tiveram mais oportunidades. Igualmente contra aquela equipa chamada de Sporting. Enfim, não fizemos três jogos seguidos bons.
Mas infelizmente, o problema da equipa não é só animica, e de não saber construir jogadas de golo de uma forma sistemática. Fisicamente a equipa está uma miséria o que não augura nada de bom.

Rui Miguel

Miguel Lourenço Pereira disse...

Bernini,

Ter um orçamento gigantesco não significa ter um grande plantel. Temos zonas totalmente descompensadas, não há laterais e extremos suplentes, não há um avançado a sério alternativo e falta um verdadeiro criativo. A partir desse ponto, tudo o que se diga sobre um bom plantel e, sobretudo, um plantel equilibrado é uma falácia!

Jorge disse...

Acho que a falta de profundidade no plantel teve muito a ver com esta eliminatoria.
O James tem feito falta nos ultimos jogos. E um jogador excepcional e possivelmente o unico criativo. Com a sua ausencia a equipa tem de trabalhar mais para ganhar jogos e nota-se que a equipa esta cansada. Ainda por mais, a falta de alternativas nao permite rodar a equipa.
O Martinez parece-me cansado e o Lucho tambem.
O Moutinho teve de jogar hoje apesar de ser um risco, porque sem ele e sem James a equipa nao funciona. Arriscou-se e perdeu-se a aposta. A partir da altura em que ele desaparece do jogo o Malaga comecou a criar oportunidades e acabou por marcar.
O jogo quase que acaba com a expulsao do Defour... mas o VP nao tem culpa da falta de senso do jogador.
So com o onze principal saudavel e em forma poderiamos ir longe na UCL, se querem mais deem ao VP um plantel melhor.
Temos uma belissima equipa e acho que tivemos azar com o timing das lesoes.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

A atitude do árbitro foi não perdoar uma amarela, fosse a quem fosse, e ficou clara no primeiro quarto de hora, quando o Defour levou o primeiro. A partir desse momento os jogadores - e o treinador - deviam ser os primeiros a ter na cabeça que a minima falta podia levar a expulsão. O vermelho é mais do que claro, isso não está em questão. Que mania!

Ângelo disse...

Excelente análise, fria e ponderada, colocando assim a tónica nas diversas feridas em presença. Coloquei este artigo no meu mural no FB.
O que se passou, hoje, em Málaga, já a se tinha passado, infelizmente, noutras noites europeias e com outros treinadores (cobardia, análise deficiente do jogo e do adversário, invenções à última hora).

E este dinheiro que vai fazer tanta falta ao Clube?...

Depois de 4 pontos perdidos com o Olhanense e Sporting, o que mais nos irá acontecer ?

Parabéns ao “Reflexão Portista” pela permanente qualidade dos seus artigos.

Ângelo Henriques

Anónimo disse...

Caro Miguel

a sua análise é tremendamente injusta, neste caso, principalmente para com VP. a equipa entrou bem, jogou bem até á meia hora, controlou o jogo. com o decrescimo de rendimento do moutinho o malaga cresceu, e um frango de Helton ditou o empate na eliminatoria com 1 pontape fora da grande area( digo frango sim, porque bastava estar a 1 metro da linha de jogo para apanhar aquela bola)

a inclusao de Defour foi feita naturalmente com o objectivo de reforçar a posse de bola e aumentar os niveis de pressao em todo o campo, o que foi largamente conseguido durante grande parte da 1ª parte.
o jogo fica decidido com a expulsao de defour, numa falta sem necessidade para tal! se com 11 já seria dificil, com 10 a tarefa da equipa ficava muito mais dificil...com 10 e com a eliminatoria ainda empatada, aos 49 m, a estrategia passava por reequilibrar a equipa e esperar que num lance de envolvimento e inspiraçao conseguissemos marcar 1 golo! entao mas o carissimo autor do texto queria que VP fizesse o quÊ?? que arriscasse logo tudo?? que desiquilibrasse ainda mais a equipa que tinha acabado de perder 1 jogador???

vamos ser coerentes sff, a equipa bateu-se até ao fim e antes do Malaga fazer o 2º golo, jackson aparece na cara do GR para fazer o empate.
poderiamos ter feito 1 golo, mas naturalmente com 10 homens, a jogar fora contra 1 equipa que jogava a época, era muito dificil!

Hugo Duarte

DC disse...

Na final da taça Uefa o Costinha durou 5 minutos. O Mourinho era o treinador, deve ser um incompetente também...

Não as foi buscar ao mercado? Já leu o R&C? Ou conhece extremos bons que joguem de graça?
Alguém que pense que o VP é responsável pelas vendas e contratações deve ter estado noutro planeta nos últimos 30 anos...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Jorge,

O VP poderia ter a desculpa perfeita se tivesse:
a) colocado um onze à altura do jogo
b) soubesse gerir a forma como o jogo mudou desde o golo do Málaga à tendência para o árbitro de não perdoar 1
c) operado substituições para ganhar

A partir do momento em que não o faz, está sujeito à crítica, inevitavelmente. Agora que o problema mais grave é o plantel e a deficiente gestão da SAD na sua elaboração, isso já o disse mais do que uma vez aqui. O problema é que havia muito pessoal, muito gabarolas, que achava que havia jogadores que podiam ter 40 jogos nas pernas e jogar como se nada!

Nightwish disse...

Para os treinadores de bancada se não se gosta de como joga a equipa, merecia perder, independentemente de a equipa adversária pouco ter feito, neste caso não apenas durante um, mas durante dois jogos. E este foi um Málaga que a encontrar-se com mais um jogador poucos levava para o ataque, à espera da inspiração individual que nem acabou por aparecer.
O FCP intimidou-se a meio da primeira parte e deixou de acertar passes no pouco espaço deixado pelo meio-campo, e começou a fazer demasiada merda, culminando na infantilidade do Defour.
Sobre o VP, nem vale a pena comentar, quem não quer gostar dele não goste, mas discordo, meter gajos para a frente e eles que resolvam com bolas para a frente não é como se ganham jogos.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Hugo,

Não acredito que seja injusto, creio que até é bastante benévola. O Málaga jogava a época (com jogadores sem receber há meses, como no Sporting curiosamente) mas nós também. Os 4 milhões de prémio, a desvalorização de muitos activos deviam ser motivos mais do que suficientes, ao lado do apuramento para a elite europeia, para que ali os jogadores se matassem em campo. Não o fizeram.

A equipa começou bem, nos primeiros 10 minutos, mas o Málaga controlou sempre o jogo que se disputou longe da sua área, sem muito perigo, como previ. Depois foi tomando controlo do ritmo e do jogo e marcou 2 golos em 30 minutos (um mal anulado).

O VP deve conhecer bem os seus homens e saber que ali não há génios individuais do nível do Deco, Futre ou Hulk para uma inspiração divina, especialmente se o James não está bem. Colocar um central quando o expulso é o "extremo direito", equilibra a equipa em que sentido? Teria sido muito dificil colocar Izmailov, um médio, em vez de Maicon?

E, o que me parece alucinante, é que as pessoas ainda não entenderam que um golo do FCP obrigava sempre a 3 do Málaga. Ou seja, uma versão mais ofensiva oferecia menos riscos que uma defensiva. Mas claro, pensar pequeno é um mal tipicamente tuga, não sei o que me espanta!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Louro,

O Toulalan podia perfeitamente ter sido expulso. Mas acho que depois do intervalo alguém lhe disse que o golo foi mal anulado e a partir de aí ele baixou o ritmo e tentou ser o mais justo possível e por isso não forçou uma segunda expulsão. Não creio que nos possamos, como fez muito mal o VP, queixar-nos da arbitragem. Ontem disse que seria um problema e hoje reconheço que me enganei, que não houve nenhum "complot" e que se o FC Porto tivesse sido apurado seria à la Old Trafford.

Mário Faria disse...

Um portista não gosta de ser eliminado, não gosta de perder nem que seja a feijões e é muito crítico quando a coisa corre mal, e aplica alguma rudeza na escolha das palavras para exacerbar o desanimo e a desilusão. Não vale a pena, porque não sara as mágoas. Não estivemos bem a partir dos 25 minutos da primeira parte, batemo-nos com pundonor com 10 homens, e não devemos escamotear alguns detalhes (sempre eles) que influenciaram o resultados. Porém, há outros “grandes de talhes” bem mais inquietantes porque se repetem : a má condição física da nossa equipa é preocupante e quando uma equipa perde consistência é basicamente por questões simples : falta força, velocidade e intensidade, e é muito menos por estar fulano em vez de beltrano e vice-versa.
A actual forma do FCP é preocupante, continuamos longe das balizas e, pior, não conseguimos jogar de forma competente com um estilo de equipa pequena e, como a posse não ganha jogos se não acertar com a baliza, até os perde se não tiver qualidade e consistência para durar além dos primeiros 25 minutos, como foi hoje . Com o Estoril apenas fomos melhor porque marcámos dois golos de bolas parada. Mas o bem bom foi de pouca duração.
Um golo no final da primeira parte, muito consentido na minha opinião, a saída de Moutinho ao intervalo, a expulsão de Defour forçaram a saída do FCP da CL. Não vi na equipa do FCP qualquer covardia, apenas fadiga a mais e alguma incapacidade de “saber esconder” as nossas actuais maleitas. O adversário não teve medo de esperar o tempo preciso para crescer, marcar, aguentar para chegar ao cheque mate. Não fez grande exibição, mas marcou nos momentos cruciais como tínhamos feito com o Estoril.
A jogada de Defour que leva à expulsão é um sinal de impotência e consequente reacção a essa incapacidade de lutar pela bola de outra maneira. Já com o Estoril me pareceu que Defour desceu muita na segunda parte e não recuava. Alex demonstrou essa fragilidade e deu um grande estouro, hoje. Lucho lutou e estava exausto. É muito difícil ganhar assim e, por isso, é que penso que o treinador hoje deveria ter a coragem de não ser corajoso, e jogar um pouco à portuguesa.
Mas , isso sou eu dizer : provavelmente perderíamos na mesma.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Samuel,

Não levo a mal. O treinador tem a responsabilidade de gerir o jogo. Fisicamente ele sabe como estão os jogadores e tem de assumir os riscos de os por. Não foi ele quem montou o plantel, mas é com ele que trabalha e sabendo que os jogadores não iam dar o litro porque não podiam, tinha de ter preparado algo diferente. Foi conservador e no momento decisivo do jogo, optou pelo mais fácil. E comprometeu o jogo.

No jogo do Dragão a equipa esteve bem a todos os níveis, salvo na concretização. Aí o treinador não tem culpa, se a bola não entra por erro individual, o técnico tem pouco a dizer. Mas manobrou bem o esquema. O problema foi ter ficado a dormir à sombra da bananeira e ter acabado por levar um banho táctico.

O que me parece claro é que a liga portuguesa é algo pequeno, perfeitamente dominado pelo FC Porto clube, prova de que vários treinadores de 2º nível a ganharam. Mas a Europa testa os treinadores em Portugal, os Jesus, os Peseiros e afins. E no caso do FCP, a estrutura que é tão boa para consumo domésticos, serve para separar o trigo (Mourinho, AVB) do joio, e VP é e será sempre joio, ficando os 4 anos de Jesualdo ou os 2 de Oliveira.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Edu,

Eu não posso exigir à SAD ser campeão europeu numa prova onde há clubes como Barcelona, Real Madrid, Bayern e companhia, com orçamentos que dão para uma década dos nossos. Mas exijo sempre que se lute pelos Quartos de Final como objectivo base, e aceito que em casos pontuais (equipas muito superiores ou muito azar) o objectivo se falha. Mas desde 2009 que o FC Porto não o cumpre, já lá vai quase meia década e algo está a falhar gravemente na SAD relativamente a esse apartado!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Daniel,

É verdade. Helton falha no golo anulado e falha no golo de Isco, que passeia sozinho, sem pressão, entre o Lucho, o Mangala e o Sandro.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Samuel,

São dois jogos diferentes, com atitudes totalmente diferentes do técnico.
A minha perspectiva é a mesma, mas no Dragão VP foi frontal, directo, ofensivo, impôs o seu modelo a Pellegrini, controlou o ritmo do jogo, as mudanças na equipa e só não se marcou mais pelas ocasiões falhadas e porque o Málaga defendeu bem. Hoje foi um desastre.

Não é possível pensar de maneira diferente sobre um mesmo treinador quando ele tem atitudes tão dispares?

Miguel Lourenço Pereira disse...

Depois daquele golo mal anulado e dos cartões (o Iturra, o Toulalan, o Demichelis também levaram cartão na 1º parte), falar do árbitro é algo surrealista!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Daniel,

Podemos ter onze, mas não temos 22, e a Champions joga-se com um plantel que permita ter opções de nível para quando não estão os titulares ou a forma física não lhes permite, como hoje, dar o máximo. Eu não posso exigir ter 2 Moutinhos e 2 James porque sei das limitações do clube, mas de Moutinho a Defour e de James a Varela vai um mundo demasiado grande!

Anónimo disse...

acho incrivel a ligeireza como aborda a questão da expulsão...se por 1 lado jogar com o defour foi 1 invenção "á la jesualdo" , ficar com MENOS 1 jogador e colocar um todo o terreno como o Maicon, para si não é tentativa de equilibrar a equipa e dar mais musculo a 1 meio campo que tinha perdido 1 jogador???

as pessoas perceberam q 1 golo do FCP obrigava sempre a 3 do Malaga, mas tb perceberam que aos 49 m com a expulsão a eliminatoria ainda estaria empatada! o génios de deco ou de hulk já não estão lá, mas 1 equipa que tem jogadores como james, jackson ou lucho pode de 1 momento para outro, numa jogado de envolvimento decidir o jogo com 1 golo.

"uma versão mais ofensiva oferecia menos riscos que uma defensiva."

mas o FCP jogou á defesa?? quem o lê fica com essa impressão...nem com 10 ...

Hugo Duarte

Anónimo disse...

Mário

Excelente comentário! nem mais!

Hugo Duarte

Jorge disse...

O que e que aconteceu a meio da primeira parte? Depois desses tais 25 minutos em que estivemos bem? Nao foi nessa altura que o Mourinho se lesiona.
Nao tera sido essa lesao que deu origem ao espaco que o Isco aproveitou para controlar a bola, virar-se, e calmamente colocar a bola no canto superior direito da nossa baliza?

José Lopes disse...

Concordo plenamente. Perante a condicao fisica actual e a falta de alternativas ofensivas, nao vejo que outro onze inicial poderia ser apresentado que oferecesse a minima probabilidade de sermos mais acutilantes e durarmos mais tempo.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Hugo,

O Maicon equilibra uma equipa? Um defesa central para o confronto físico vai equilibrar uma equipa que tem de subir linhas para marcar? Pensei que, nesse caso, convinha ter um jogador mais vertical e ofensivo!

Uma equipa que tem um Lucho morto ao intervalo, um James morto aos 5 minutos de jogo e um Jackson engolido pelos defesas, seguramente que terá dificuldades em marcar golo num lance de génio individual.

Uma versão mais ofensiva, efectivamente. O FC Porto não jogou à defesa, mas também não jogou ao ataque. Plantou-se no meio, tentando não descer linhas mas sem nunca empurrar a equipa rival, mesmo 11-11, para a sua área. Foi uma equipa conservadora, não ofensiva!

José Lopes disse...

Off-topic (ou nem tanto):

Tal como depois do jogo em Manchester contra o City, o Vitor Pereira volta a ser muito infeliz nas declaracoes apos a eliminacao. Culpar o arbitro pelos amarelos e' ridiculo. Aceito que se discuta a nao-expulsao do Toulalan, mas nao me parece que tenha sido erro claro do arbitro deixa-lo em campo ate ao fim. O Porto foi tudo menos prejudicado nesta eliminatoria... Estas declaracoes do Vitor Pereira nao sao admissiveis, qualquer portista que se preze sabe que nao nos desculpamos com arbitros a nao ser que sejamos roubados!

Anónimo disse...

Peço desculpa, mas subir as linhas?? Mas acha que uma equipa com 10 a jogar fora o objectivo imediato é fazer uma substituição para subir as linhas?

A sua forma de pensar teria todo o sentido se estivessemos a jogar 11 para 11 e sem estarmos em claro deficit físico! Aí sim seria de apostar num jogador do meio campo outra frente!

Ao intervalo o homem coloca o james, aos 5 da segunda parte vc viu logo que estava morto... Ta certo...e o lucho tb n tentou empurrar a equipa pra frente, correndo na 2 parte talvez 1 bocadinho mais....porque faltava 1 homem...

Vê-se q falta canetas a alguns jogadores chave!

O porto plantou se no meio sem nunca empurrar o adversario para a sua área...certamente sabe como o porto joga, priviligiou a posse como fez em tantos outros jogos da champions à espera da melhor altura pra ferir o adversario.

Com 1 golo trazido de casa sem nenhum sofrido em casa quero que o porto empurrasse o adversario para a area a fim de criar espacos nas costas para o malaga explorar...td bem...

Hugo Duarte

DC disse...

O Miguel às vezes tem comentários que me deixam atónito. Mas acha que o VP e os jogadores não tinham consciência disso? E acha que o Defour não sabia perfeitamente disso e não sabia que tinha amarelo?

O Defour não pensou, ali até podia ter um letreiro luminoso à frente a dizer "JÁ TENS AMARELO!!!", aquilo é uma reacção de micro-segundos, é instinto, não é pensamento.

A não ser que os treinadores também devam alertar os jogadores que se passam e fazem agressões...

Estamos a falar de profissionais de futebol, estamos a falar de jogadores experientes, é óbvio que os jogadores perceberam o estilo do árbitro, é óbvio que não precisavam de aviso nenhum, é óbvio que o que o Defour fez é incontrolável pelo treinador.
Esse é o tipo de conversa que se pode ver se calhar nos treinadores dos iniciados, agora numa Champions?

E já agora, mania de quê?

Anónimo disse...

Já custa ver Vitor Pereira no banco durante o jogo ( até plasticamente se vê que não pertence aquela grandeza, e como um sem-abrigo caminhar na passadeira vermelha ao lado de grandes vedetas). Mas ouvi-lo!!!!!!! Meu Deus, se querem suportar o homem até ao fim da época, por favor, peçam-lhe para se abster de prestar qualquer tipo de declaração, já causa náuseas.

Anónimo disse...

E sintomatico do tipo de pessoa que temos ao leme.ja o grande camoes dizia fraco timoneiro faz fraca gente e ha que reconhecer sem tibiezas o mediocre futebolista que foi o vitor nao o avaliza para mais...um jogador mediocre que sempre conviveu com a mediocridade quando se apanha com gogadores de qualidade sente se inseguro.

D.Liberal disse...

3 palavras sobre o futuro do treinador: RUA, RUA E RUA! Não se aguenta aquelas sobrancelhas cerzidas, a postura de falsa cagança e a hostilidade de novo no mundo dos grandes mal desfarçada. Até quando temos que ver jacksons, moutinhos, luchos e alexsandros a servir tão mau treinador...

Anónimo disse...

Olà a todos. Sou portista desde pequenino e moro em França. Analisando o jogo do FCP, posso dizer que ultimamente é sempre a mesma coisa. Entram em campo cheios de vontade, controlando muito bem o jogo et até tendo varias ocasiões de golo. Conforme o jogo avança, eles deixam de ter vontade e limitam-se a controlar, até o adversario tomar posse do jogo. Tenho pena pelo meu clube ficar eliminado tão cedo. Até aqui em França dizem que foi uma surpresa, tão eles estão habituados a ver o Porto ser um grande na Europa. Vocês dizem que os jogadores estavam cansados? Então o Malaga não joga numa das ligas mais competitivas do mundo? Não tiveram um dia a menos de decanso que o Porto? Acho que ontem estivemos mal em tudo.
Muito bem o Moutinho que partiu os rins ao meio campo espanhol(està memsmo ao nivel dos grandes da Europa).
Bem o Fernando e o Lucho (mesmo se às vezes era lento).
Mal o ataque. Jackson inexistente. Varela nem se fala. Deve de andar a namorar com a filha do PC. Senão não vejo porque é que joga sempre de inicio e que ainda tem lugar marcado na equipa.
Bem a defesa com Manguala que manda cada vez mais respeito.
Helton é ingraçado mas é improprio para cardiacos. Deve pensar na reforma brasileira.
Saudações a todos os portistas.
A aspirina que nos pode salvar desta dor é ganhar ao menos o campeonato (é o minimo para o nosse clube mas que parece ser suficiente para as ambições do VP).

Pedro M. disse...

Gostei da análise.

o VP tentou usar a estratégia da luz que até nem tinha corrido mal.
no entanto, uma coisa é jogar com Defour a extremo por falta de opções e outra, completamente diferente, é jogar com o defour a extremo e deixar 3 extremos (james, atsu e izmaylov) no banco.

assim, parece-me que na luz os jogadores uniram-se mais pelo facto de saberem que o treinador estava a maximizar o poder de fogo com as armas disponíveis, enquanto que neste jogo, pôr o Defour a jogar demonstra que não está assim tão interessado em atacar a baliza do adversário (acobardando-se como diz o Miguel).
Além disso, com o moutinho vindo de lesão, com o lucho com dificuldade para aguentar 90min, o Defour seria um jogador bastante interessante para ter no banco.

outro problema é o ritmo do James. Que ele é um jogador formidável todos sabemos mas ainda não recuperou um nível que o torne util para a equipa. E, por causa do estatuto que tem, vai ocupando o espaço de outros que poderiam ajudar bem mais.

agora talvez já seja tarde, mas porque não usar a equipa B para os jogadores recuperarem o ritmo pós-lesão? além de que um banho de humildade talvez não fizesse mal a alguns jogadores.

P.S. Doeu bastante mas agora temos de levantar a cabeça e apostar tudo no campeonato.

José Rodrigues disse...

"No jogo do Dragão a equipa esteve bem a todos os níveis, salvo na concretização"

Nao vimos o mesmo jogo.

O FCP dominou o jogo completamente, mas quantas boas oportunidades de golo e' q criou no jogo todo? Duas?

Nao, o FCP nesse jogo nao falhou na concretizacao, mas sim na capacidade de criar ocasioes de golo.

José Rodrigues disse...

O jogo foi perdido em grande parte na 1a parte, ao nao se procurar o golo. Ao intervalo o caixao ja' estava entre-aberto, a lesao de Moutinho fechou a tampa e a expulsao de Defour colocou-lhes os pregos.

Ja' se sabia q este Malaga sabe defender bem (principalmente quando quer) mas nao e' grande coisa a atacar. Tambem se sabia q mesmo com muitas precaucoes estavamos sujeitos a sofrer um golo (como aconteceu). E tambem se sabia q acontecendo isso, o Malaga ia jogar com (ainda) mais precaucoes sendo ainda mais dificil marcar-lhes um golo.

Tudo isto convidava a um FCP a procurar activamente o golo desde o inicio do jogo, e nao apenas a posse de bola. Mas o q eu vi foi um FCP com um 11 limitado ofensivamente e a abusar imenso de lancamentos longos para um Jackson sozinho rodeado de 2 ou 3 defesas.

Atribuo muito poucas culpas a VP no q sucedeu depois da expulsao. Nao me parece q outras substituicoes tivessem feito grande diferenca. Mas atribuo-lhe culpas claras na forma como encarou o jogo de inicio.

Franco Baresi disse...

Totalmente de acordo! Há muitos anos que tinha lugar anual (desde 199 e qualquer coisa). Durante a época anterior custou-me tanto, mas tanto, ir aos jogos por causa deste "futebol de treta" que decidi que enquanto VP for treinador do FC Porto não renovo o lugar anual. Continuo à espera. O dia há-de chegar. Temos tempo.

Fernando Grenha disse...

Eu gostaria era de entender o negocio danilo.. a relação fortuna qualidade em si mesmo... E sabendo q se dizia q ele era tambem bom a medio.. porque não ficou o miguel lopes para ser mais um lateral.. e poder usar o danilo como uma opçao de meio campo?

( eu acho o danilo demasiado vulgar para 17 milhoes de Euros! )

Anónimo disse...

Vejo alguns comentários mas não concordo com algumas análises, o Porto em vantagem na eliminatória vai fazer pressão alta, inclusive ao GR pk? o Lucho na 1ª parte fez tantas vezes pressão ao GRedes que depois lhe faltou pernas a 2 metros do Isco para o incomodar...tanta pressão alta para depois se desposicionar e ter que cometer faltas em excesso e faltas para amarelo...faltou pernas porque se abordou o jogo de forma muito intensa...muitas perdas de bola desnecessárias...eu lembro de ser campeão com Moutinho e jogávamos com muita tranquilidade...não adianta ir 10 vezes á baliza para marcar 1 golo...é melhor ir 6 e marcar 2...pareciamos tolinhos atrás da bola...saber defender não é so correr atrás da bola...estar bem posicionado é melhor que muitas vezes fazer pressão alta...fico um amargo na boca...a falta do Defour é de Amador...

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Decepção completa. Pelo resultado, pela exibição, pela eliminação e pelo estado do futebol actual da equipa.

Há já alguns jogos que o FC Porto vem denotando descida de forma, jogando um futebol lento e previsível. Talvez seja o cansaço dos jogos acumulados a causar desgaste físico e psicológico.

Ontem, mais uma vez, os Dragões estiveram uma sombra de si mesmos, em grande parte do encontro.

Entraram relativamente bem no jogo conseguindo neutralizar as frágeis investidas ofensivas contrárias, porém não conseguiu dar profundidade ao seu jogo e nas poucas ocasiões para atirar à baliza fez-lo de forma deficiente (Danilo e Defour).

Depois foi perdendo o controlo e a partir do golo anulado a Saviola, em lance em que a defesa andou às aranhas, com Helton a largar uma bola que era sua, a equipa perdeu consistência, abanou e caiu.

A perder 1-0 ao invés de acalmar e explorar as fragilidades do adversário, voltou a cometer erros de palmatória com Defour a ser bem expulso e a hipotecar de vez a continuidade na prova.

Já a perder por 2-0 e com menos um jogador, é verdade que os jogadores não baixaram os braços e procuraram marcar o golo da redenção.

O jogo ficou obviamente partido. Pedia-se ao FC Porto clarividência, inteligência e espírito de sacrifício. Houve algumas destas qualidades mas pouca precisão.

Era importante que os passes longos fossem cirúrgicos, tele-guiados e milimétricos.

Das várias tentativas,três cumpriram estes desideratos: No primeiro Jackson que se desmarcou primorosamente, aparecendo na cara do guarda-redes, falhou a direcção e a bola perdeu-se junto ao poste; Nos outros dois a bola chegou a beijar as redes, mas quer Maicon quer Jackson estavam em fora de jogo.

Resta-nos lutar pelo Campeonato Nacional, mas a dúvida que fica é se esta equipa tem ainda estofo para ser campeão.

Um abraço

Pedro M. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Caro Miguel Lourenço Pereira.

Antes de mais quero lhe dar os parabéns pela sua excelente análise ao jogo de ontem; com a qual estou completamente de acordo e subscrevo por baixo.
E como me custa fazê-lo; pois eu sou um dos tais que andaram aqui na “gabarolice” em relação há qualidade desta equipa, seus jogadores e treinador. Hoje reconheço que estava completamente errado e o jogo de ontem, mostrou-me o quanto.
Portanto e desde já, gostaria de lhe pedir desculpa se alguma vez o desrespeitei com a minha opinião, ou da forma como a dei. Mas na verdade, eu acreditava piamente naquilo que escrevi.
Hoje sei, que eu como tantos outros, não só estávamos enganados, como nos deixámos enganar por algumas exibições e resultados, mais bem conseguidos contra equipas bem mais fracas que este Málaga.

Abraço.

Pedro Góis.

Anónimo disse...

“Uma eliminação mais do que justa, mais do que merecida. Durante 90 minutos o FC Porto foi a anti-tese de tudo aquilo que tinha sido no Dragão. Foi uma equipa cobarde, foi uma equipa sem critério, foi uma equipa sem ambição. Foi uma equipa vulgar”

Foi uma equipa á imagem do seu treinador. Quanto á falta de critério; correspondeu em pleno aos critérios que estiveram por detrás da constituição deste plantel. Evidência, reforçada no mercado de Janeiro, com as contratações de Liedson e Ismaylov; que na verdade, não vieram acrescentar nada de novo a este plantel e muito menos tapar os buracos nele existentes.

Anónimo disse...

“E equipas vulgares não chegam aos Quartos de Final… e um grupo de jogadores que continua a revelar ter muito pouco nível para a elite.”

E de quem é a culpa de a maioria de nós pensar que o contrário? Então quando a direcção compra um LD por 18 Milhões, um dos mais caros do mundo; não será natural que todos nós, que acreditamos, que quem está na direcção, está lá para servir o Porto e não outros interesses; também acreditamos que o valor pago pelo o jogador é o reflexo da sua categoria! Ou quando a direcção compra dois jogadores int. Belgas ao preço de um Witsel e a ainda por cima um deles até jogava no mesmo clube. E depois constatamos a qualidade de uns e de outros e perguntamos, foram os outros que compraram muito bem ou fomos nós que comprámos muito mal. Em conclusão o actual Porto é um mundo de equívocos.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

Mas alguém discute a imbecilidade do Defour no lance, uma irresponsabilidade total e absoluta? Ninguém.

E alguém discute que, a quente, cabe ao treinador relembrar aos jogadores o que devem e não devem fazer? Ter cabeça - um gesto repetido à exaustão desde os bancos pelos técnicos de todo o mundo - algo que muitos profissionais do mais alto nível se esquecem.

Anónimo disse...

“O treinador não soube escolher o onze”

Já escrevi e volto a repetir; como o Presidente não soube escolher o treinador e voltou a errar ao não correr com este menino, após termos ganho a Liga da época passada. Porque uma coisa é vencer e outra é convencer, e este treinador, pode voltar a ganhar e ontem bastava que o árbitro tivesse resolvido validar mais um golo em fora de jogo de Maicon, para que isso voltasse acontecer.

Ruca disse...

Concordo completamente. Aliás, é mesmo isso que me retira toda a confiança que poderia ter neste treinador.
"A ganhar" 1-0, os nossos pareciam maluquinhos a correr atrás da bola, a sprintar como se não houvesse amanhã desde o inicio....para quê? É que correr atrás todos conseguem, mas fazer com que essa pressão seja sustentável é que é só para alguns (ou algum: Barça). Depois, claro, aos 50m já andavam todos rotos. Resultado: mau posicionamento, passes ridículos, zero remates, etc. etc. Tudo consequência do grande esforço físico e, por muito que queira apoiar este treinador, da parte mental ser também praticamente zero. Desconcentrados e sem parecerem saber o que estão a fazer em campo, várias vezes, em vários jogos.

Nem imagino como será o discurso do Vitor Pereira para os jogadores antes, a meio e no fim de cada jogo. Deve ser chapa 4, seja contra quem seja.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Hugo,

Explique-me lá então, sabendo que o James não está em condições e que o Lucho não aguenta com este ritmo, porque é que não é Izmailov que entra para o lugar de Moutinho? Ou o próprio Atsu, recuando Defour para o miolo?

Uma equipa com 10 pode ganhar um jogo a uma equipa com 11. Perfeitamente. Se souber como jogar com as circunstâncias. E as circunstâncias do FC Porto no La Rosaleda eram claras: um golo a favor dava o apuramento, dois contra não. O jogo estava 1-0, a equipa podia dar-se ao luxo de sofrer um segundo golo se marcasse um. O que não podia era aguentar por aguentar, nem procurando o golo nem empurrando o Málaga de cima, para criar oportunidades para marcar o segundo, que foi o que fez.

Se tivessem subido linhas o Málaga teria as suas oportunidades e poderia ter marcado. Mas sem as subir, o FC Porto nunca marcaria. E foi o que aconteceu. O Málaga marcou à mesma, num lance de bola parada em que há 5 defesas e o avançado cabeceia sozinho, e o FC Porto nunca criou um lance de ataque com pés e cabeça!

Anónimo disse...

“Eu avisei que não. Pellegrini, ao contrário de Vitor Pereira, sabe ler os jogos”

Eu aqui faço uma ressalva para melhor compreender o que o autor escreveu. Pellegrini é um treinador de futebol dos pés á cabeça, ao contrário do “bombeiro” brinca aos treinadores do Vítor Pereira.

José Rodrigues disse...

Sinceramente, a partir do momento q o Malaga se viu a ganhar fechou-se em copas e acho muito pouco provavel q com 10 lhes conseguissemos marcar entrasse quem entrasse, se já antes com 11 e contra um Malaga menos fechado nao conseguimos criar uma unica oportunidade minimamente decente de bola corrida.

Ainda por cima o Lucho já estava a dar o berro.

Dito isto, concordo com o Miguel: porque nao tentar, ao menos...a alternativa era ainda menos atraente.

VP preferiu antes apostar tudo em levar a coisa para os penaltis (ou num golo fortuito q caisse do ceu). Correu mal, como seria muito provavel q corresse.

Anónimo disse...

“e percebeu que tinha primeiro de cansar o rival e aproveitar os espaços de uma linha defensiva alta. A equipa saiu com a lição do Dragão muito bem aprendida e procurou sempre as diagonais para a velocidade de Saviola”

Eu e como é natural vários treinadores já se tinham apercebido do mesmo; inclusive JJ, que assim preparou a sua equipa para defrontar o Porto de VP em pleno estádio da Luz esta época. A diferença é que nem todas as equipas têm, a capacidade e os jogadores que um Benfica ou Málaga têm ao seu dispor. O que aconteceu na altura do jogo da Luz é que nessa altura a maioria de nós acreditava que íamos perder sem apelo nem agravo; depois como a muitos pareceu, chegámos lá, não só empatámos, como até poderíamos ter ganho, tal foi o domínio em grande parte do jogo. Pura ilusão de óptica; já na altura, salientei que o dito “pontapé” para a frente utilizado pela equipa do JJ, e que VP tanto criticou; não só resultou nos dois únicos golos corridos em toda a partida, como quase no fim ia originando o terceiro que daria a vitória aos lampiões. Quanto a nós, dominámos a posse de bola, mas a estatística deu 50% para cada lado e esses 50%, foram traduzidos em três remates á baliza de Artur, em que duas deram golo o livre de Mangala e a oferta de Artur. Já nesta altura deu para perceber aos mais entendidos, que este futebol praticado pelo Porto de VP, era um futebol de muito foguete, mas da mesma forma muito inconsequente. Ontem mais uma vez se constatou esta realidade; ainda por cima com menos foguetório do que é habitual. E como na altura do jogo da Luz fui criticado por constatar tal facto.

José Rodrigues disse...

A proposito de subir e descer linhas...

Para mim o FCP cometeu um erro crasso ao entrar em campo subindo demasiado as linhas, quando nao tinha a bola.

Ele era o Lucho, o Moutinho, o Defour etc a correr como uns maluquinhos atras nao só dos meio-campistas adversarios como até mesmo dos defesas e do GR.

Por um lado, sabe-se q Moutinho e Lucho (em particular) andavam presos por arames e isso ia desgasta-los imenso, como se viu.

Por outro se fizessemos menos pressao o Malaga ia ter mais posse de bola, mas nao vejo porque viesse grande mal ao mundo disso, já q o Malaga com a bola nos pes esta´ muito longe de ser um papão. Chegando eles perto da nossa grande area (e em particular jogadores como Isco e Saviola) ai' sim, era cair em cima deles, mas nao antes.

Mais valia ter resguardado os jogadores fisicamente para usar a energia quando tivessem a bola nos pes (q cansa menos), até pq isso iria ajudar a ser mais objectivos no ataque (para alem de resguardar os jogadores para fases avancadas do jogo). Eles andavam a cansar-se tanto atras dos adversarios q depois qdo tinhamos a bola era ver charutos sem qualquer esperanca para o Jackson.

Concluindo: q fique claro q nao estou a defender q metessemos um autocarro 'a frente da baliza, a questao nao e' essa: mas sim dar mais liberdade de accao ao Malaga nos 2/3 do terreno iniciais e resguardar mais energias para manobras ofensivas (com bola e em progressao apoiada).

Anónimo disse...

“Como foi o resultado final. O Málaga marcou o segundo golo com um golpe do avançado lançado para resolver a eliminatória (olá Vitor Pereira), numa defesa com cinco jogadores que o deixaram só para cabecear sem muitos problemas (olá Vitor Pereira). “

E acrescento; e o homem escolhido para marcar o “gigante” Roque Santa Cruz, foi o Otamendi, o defesa do Porto mais baixo que estava em campo. (olá Vítor Pereira). Nas imagens pode-se ver Otamendi a saltar com RSC e a ficar com a sua cabeça ao nível do ombro do adversário.

Carlos Santos disse...

Marco Venezias, não seja ridículo...Qualquer portista que tenha vindo a acompanhar a gestão do Porto nos últimos anos, sabe que quem contrata jogadores para o plantel é a direcção e não o treinador. A gestão do plantel (quem sai e quem entra) não é feita pelo treinador.

Anónimo disse...

"...e muitos jogadores esconderam-se. Jackson foi um deles,"

Alguém falou cedo de mais sobre um possível interesse por parte do Barcelona; caso este, tenha alguma vez existido, que eu sinceramente duvido. Mas se houve, ontem de certeza que deixou de existir.
Quanto ao “El Comandante”, custa-me que eu próprio como fã incondicional do futebol outra hora praticado por este jogador, tenha que reconhecer, que a sua hora é a da reforma.
Quando falamos em James, falamos num caso típico nas equipas de V.Pereira; os jogadores quando se lesionam, reaparecem presos por arames. Culpa de quem? Não sei, mas é um caso a ver e rapidamente pelos responsáveis. Ainda por cima quando o treinador diz publicamente que o jogador não está em condições para aguentar um jogo inteiro (que a realidade tem demonstrado) e o jogador, logo a seguir o desmente publicamente. O que se pode constatar é que os dois activos mais valiosos do plantel: James e J.Moutinho; estão ambos, lesionados e/ou fora de forma e actualmente saíram ambos da montra da LC… logo, estão a desvalorizar a cada dia que passa. E este facto, pode vir a ser mais importante para o equilíbrio das contas da SAD, que uma classificação para a próxima LC, tendo em conta os valores falados.

Joaquim Lima disse...

Em relação ao jogo acho que já foi tudo dito.

Helton volta a comprometer num jogo da Champions! Teve sorte que o árbitro anulou um golo limpo mas no primeiro golo válido estava muito mal posicionado!

Custou-me muito ter sofrido um golo de bola parada, com três defesas centrais a jogar é inadmissível aparecer um adversário a cabecear sem oposição!

Estas derrotas são daquelas que doem e que custam mesmo a digerir!

Em relação ao nosso míster, que até tinha ganho alguns créditos no relacionamento com os adeptos esta época, acabou por perdê-los todos neste jogo! Vai voltar a ser mal amado pela maioria dos adeptos. O campeonato é a sua única salvação e, mesmo ganhando, tenho sérias dúvidas que continue na próxima época!

Joaquim Lima disse...

Em relação ao árbitro, acho que teve um critério demasiado apertado, em que cada falta dava direito a cartão amarelo!

E depois há uma entrada duríssima por trás do Toulalan ao Lucho, merecedora de vermelho directo, e o árbitro apenas dá amarelo! Não foi por isso que perdemos, mas poderia equilibrar mais o jogo!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Pedro,

A mim ninguém tem de pedir desculpas, era o que faltava. O que importa é pensar para o ano realisticamente porque este embandeirar em arco, tão tipico nosso, só nos traz desgostos e cria uma sensação que se distancia, e muito da realidade!

Pedro Ramos disse...

Sinceramente nao percebo as constantes criticas feitas ao Jackson no jogo de ontem, ou se calhar percebo, estao mal habituados.
Temos uma equipa que deixa o seu único ponta de lança sozinho na frente, em que a sua única ideia atacante é lançamentos longos para Jackson à espera que ele resolva o jogo sozinho e depois os adeptos criticam-no porque ele esteve escondido do jogo?

Aliás o que mais me irrita neste consolado de VP é esta desvalorizaçao que os próprios adeptos fazem aos seus próprios jogadores, natural em equipas à deriva onde a equipa vale menos que o conjunto das suas individualidades.

Basta analisar como a maioria dos adeptos portistas inacreditavelmente acredita que o seu rival interno tem mais e melhores soluçoes no seu plantel, apenas porque tem mais avançados. Estamos a falar de uma equipa que joga com um extremo a lateral esquerdo, tem apenas um defesa direito, a 3º opçao para central chama-se Jardel, joga com um 8 adaptado a 6, e um extremo a médio centro.

Pyrokokus disse...

Para mim foi um misto de nabice do VP, com outras situações não previsíveis.

Previsiveis
Não tinhamos que ir correr atrás da bola que nem maluquinhos... duraram 25 min... com o Moutinho a vir de lesão, o Lucho que cada dia que passa está mais cansado, etc.. Só podia dar mal resultado.
Jogo direto para o Jackson...
O Varela continua a entrar mas não é para jogar... mas por causa disso fica o Atsu ou o Izmaylov a aquecer o banco.

Coisas imprevisiveis
Jogo mediocre do Fernando (é o que dá falar demais)
Expulsão do Defour (tem de arranjar outra gaja pela Pascoa)
Alexsandro rebentar

O resto foi o costume... Mta bola mas sem saber o que fazer com ela.
Sem Moutinho não temos ninguém que pegue naquele meio campo.
Deve ser dos meios campos mais fracos deste século.

Não gostei também do VP a desculpar-se com o arbitro, isso é para outros lados.

Começo a achar que estes jogadores só jogam bem quando precisam de provar alguma coisa, depois disso é só tristezas... Sporting, Malaga...

José Rodrigues disse...

Concordo com o Pedro Ramos, assino por baixo. Nesse ponto discordo veementemente do artigo: Jackson não se escondeu coisa nenhuma, esteve simplesmente muito desapoiado e sempre rodeado de 2 ou 3 defesas. Ele é muito bom, mas não é o Superhomem...

Depois de tanto lançamento longo, claro (e entrando também como os colegas em correrias desenfreadas para fazer pressao inconsequente), chegou aos 60mins todo roto.

Anónimo disse...

Pedro, quem desvaloriza a grande maioria dos jogadores do Porto é precisamente o incapaz do Vítor Pereira e não os adeptos. Analise-se quantos e o quanto determinados jogadores se valorizaram e muito numa época com Villas-Boas; e quantos e quanto, os mesmos se desvalorizaram em menos de uma época com actual treinador. Basta ver os exemplos de Fucille, Rolando, A.Pereira e Belushi; só mesmo o Guarin, até um certo ponto foi vendido dentro do valor esperado. Todos os outros, foram vendidos ou dispensados ao preço da uva mijona. Já para não falar de Hulk (mas este caso, nada tem haver com VP). Claro que a responsabilidade desta trapalhada toda, não pode ser imputada exclusivamente ao Vítor Pereira; a maior fatia de responsabilidade, vai precisamente para o presidente ao escolher e confirmar esta nulidade para treinador e para quem formou o actual plantel, principalmente tendo em conta o seu custo.

Marco Enes disse...

Quem julga que é com jogadores como o Lucho (32 anos) ou com opções como o Liedson (35!) no banco que conseguimos chegar aos Quartosde-final da Champions, está profundamente equivocado.

Gostei MUITO da entrada da equipa ontem, nem o Porto de Mourinho pressionava tão alto com tanta gente. Mas aos 15 minutos, quando vejo o Jackson e o Lucho a correrem como desalmados para pressionar o Guarda-Redes adversário quase na sua pequena área, comentei logo que nos estávamos a por a jeito. Dito e feito. A partir daí foi sempre a descer. Incrível a incapacidade física de 3 jogadores nossos para travar o Isco no 1º golo.

Acima de tudo fomos pouco inteligentes e fomos com muita sede ao pote. Se não soubesse o resultado da 1ª mão, perante os primeiros 20-25 minutos do jogo, diria que o Porto estava em desvantagem na eliminatória e a correr atrás do prejuízo.

Anónimo disse...

Quanto a Jackson; até lhe dou em parte razão. O jogador é o menos culpado; Em primeiro lugar de ser o único “ponta de lança” do plantel e portanto sem direito ao merecido descanso. Sim, porque Liedson, não é como por nós esperado, o seu substituto; por nós e pelos vistos por Vítor Pereira. O que mais uma vez levanta a questão, de quem é, a responsabilidade desta contratação. Em segundo lugar, o jogador também não é culpado de andarem a fazer dele aquilo que ainda não é; pese embora, todas as suas qualidades e potencialidades; ainda está muito longe de ser um jogador para um Barcelona. Só que como todos nós sabemos, este é um tipo de especulação, que normalmente mexe com os jogadores e nem sempre pela positiva.

Anónimo disse...

Quanto ao rival interno; o que acontece e é uma evidência, é que tem tido um calendário de longe muito mais exigente que o nosso e ao qual tem correspondido com uma maior rotação de jogadores, mas sem se notar grandes diferenças na qualidade do seu jogo. Já o Porto; é o que se tem visto, quando entra em poupanças, ou quando determinados jogadores não estão em condições; ou perde (saída da TP e LC) ou então, tem exibições paupérrimas; ainda por cima, tendo em conta os orçamentos e quanto custou cada plantel para esta época. E podemos analisar precisamente o lugar de DD; nós quem temos para o lugar? Temos uma única e MÁ solução que nos custou 18 milhões e eles têm o titular da selecção do Uruguai, que nem o Fucille, lhe tirou uma única vez a titularidade e que lhes custou 6,5M e um jovem vindo da equipa B, a custo zero, que é bem mais fiável que o LD 18M. Quanto aos outros lugares que fala, é a prova provada de que o Vítor Pereira é incompetente; não nos podemos esquecer que o miolo do adversário era constituído por Witsel e J.Garcia no inicio da época, o que mostra que JJ com segundas e terceiras e até quartas escolhas, consegue fazer render aquela equipa a um nível no mínimo comparado ao nosso Porto com todas as suas estrelas e com todos os homens no devido lugar. A VP, basta ficar sem o J.Moutinho e a equipa afunda-se num ápice na sua qualidade de jogo. Agora, imagine-se, se tivesse sido ao contrário, em vez de JJ perder a sua dupla titular do miolo, tivesse sido o VP a perder J.Moutinho e Fernando por exemplo e que os tivesse de substituir com os elementos do actual plantel. Cá para mim há muito que estávamos afastados do titulo.

Anónimo disse...

Este é o fim de linha de Vitor Pereira.um "alegado"treinador mediocre,sem qualquer categoria para estar a frente da equipa. E tal como o Papa Bento XVI,é o fim de Linha para o Presidente,Jorge Nuno Pinto da Costa.tudo tem um principio,meio e fim.<Pinto da Costa chegou ao fim de uma brilhante presidência,mas o "seu tempo" acabou.

ℕℯℓsση ℳαcℎα∂σ disse...

E já aqui se falou muito no estoiro que os jogadores deram muito cedo e na tentativa de pressionar à lá Barça que terá sido um dos motivos para o fisico ter cedido bem cedo e eu reforço isso com este vídeo que mostra a supremacia de uma equipa que tem jogadores que se conhecem muito bem, dentro e fora do campo e desde há vários anos. Só assim se consegue ter uma equipa que massacra os adversários, não é com jogadores que tentam jogar bonito, com passes de calcanhar ou outras habilidades que dão quase sempre em bolas perdidads ou de lançamentos de bolas para espaços abertos mas que os colegas ficam colados ou chão e só esboçam um movimento na direcção da bola quando já não há hipótese de lhe chegar. Isso não é para quaquer equipa e muito menos para uma equipa treinada por um treinador que não tem, evidentemente, capacidade de liderança e motivação como é o que cada vez mais reconheço no nosso clube.
Só espero que as equipas de formação (incluindo a equipa B) já tenham um estilo de jogo adoptado de igual forma para todos e que dentro de alguns de anos se possa ver frutos de tal trabalho, mas... vou esperar sentado pois já sei que enquanto certas pessoas por lá andarem o que interessa é a compra e venda de jogadores estrangeiros e mais as respectivas comissões e alienações de passes.

DC disse...

Poupe-me Miguel. Quer dizer que para si um dedinho na testa tinha poupado a expulsão do Defour?
Aliás, você pode afirmar que ele não falou disto com os jogadores ao intervalo? A expulsão foi pouco depois da reentrada em campo, o Defour não teve nenhuma entrada em que fosse avisado pelo árbitro. Continuo sem perceber onde podia o treinador ter evitado esta expulsão.

O VP pode ter culpa de muita coisa, mas a expulsão não foi uma delas.

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...


@ Pedro Ramos

já que és o mais iluminado dos iluminados, então explica lá a tua teoria sobre o suposto dinheiro desaparecido com as vendas no início desta época.

ps1:
num balanço digno desse nome, há sempre duas rubricas - Passivo e Actvo - ok?

ps2:
estou tão, mas tão chateado com F, que abstenho-me de comentar por escrito as tuas duas perguntas iniciais (se bem que mentalmente já as respondi, mas em termos menos próprios)

Anónimo disse...

Caro anónimo das 15:38, estou plenamente de acordo.
Mesmo que o quisesse dizer, não o faria com a mesma desenvoltura e precisão que vossa excelencia o fez.
infelizmente vivemos numa sociedade em que a critica é encarada como deslealdade, e é por isso que temos um bando de ovelhinhas seguidoras nos partidos, empresas,cámaras, clubes, etc.E já agora, estamos como estamos.
O problema é que os nossos co-adeptos / sócios do FC Porto, tem uma divida de gratidão imensa ao Senhor Presidente, Pinto da Costa. O que é perfeitamente compreensivel. Coisa que também tenho, mesmo que de hoje em diante o F C Porto, não ganhasse coisissima nenhuma, o que obviamente não quero! Por esse motivo qualquer critica à estrutura, nomeadamente ao Treinador é visto ( e em parte existe responsabilidades) como um ataque ao seu Presidente e por inerencia um ataque ao F C Porto.
Quando na minha optica o que está em causa é somente isto:
- honestidade : compreender que não temos o melhor treinador, melhores jogadores e táticas. FORA com a falsa cagança do treinador, que seja simples no discurso.
- Entrega total: Suar a camisola independentemente se vale milhões ou tostões.
- Fora com os negócios estranhos de jogadores vindos do além.
- Investimento em formação como faz o Barça, mesmo que isso custe 3 ou 4 anos como foi o caso do projecto sporting, que na minha opinião só não resultou porque não tinham uma estrutura à Porto!

Anónimo disse...

"Ridículo é dizer pouco da inteligência e capacidade demonstrada hoje pelo senhor 17 milhões."

O pior foi o ridiculo e a pouca inteligência e a capacidade demonstrada de quem foi o responsável para comprar o senhor 17, eu diria 18 milhões. Esta compra não é mais que gestão danosa. Em outro tipo de negócio e actividade o responsável por esta compra há muito que tinha sido chamado á responsabilidade.

Anónimo disse...

O Vítor Pereira vitima!!! De quê e de quem? Se alguém aqui é vitima são os adeptos do Porto e principalmente os sócios pagantes. O Vítor Pereira só tem que estar agradecido dada a sua mediocridade de estar a treinar um dos melhores clubes do mundo e ainda para mais é pago por isso. Esse senhor no mínimo deveria a estar a pagar para treinar esta equipa. Agora o que ele não tem de certeza, é culpa de estar na situação que está. Que eu saiba, ele não apontou uma pistola a ninguém para ser o treinador escolhido. Alguém e por alguma razão o escolheu e ele simplesmente, fez o que um treinador da sua menos valia faria; aceitou o cargo oferecido. A que custos? Pelo que se pode constatar; esse não é um problema seu. Agora que tenho a certeza que um treinador com H e T grande, não comia gatos de 18M por lebre, claro que não. Que um treinador com H e T grande, não ficaria calado, quando se compra um DC para a próxima época por 11M com comissões e não se investe num 2º ponta de lança ou extremo de qualidade, já para esta época; há isso não. Mas quem escolheu o VP para treinador, escolheu, porque sabia que negócios destes não se conseguem fazer, sem mais, nem menos com um treinador, com H e T grandes.

Anónimo disse...

Miguel, como o compreendo.
O que acontece é que há já uns anos que os da outra margem do Tejo, abriram os olhos e começaram a comprar bem e a vender melhor; enquanto nós, por razões que desconheço, ou até conheço, mas não quero reconhecer, começamos a fazer precisamente o contrário. Até nas últimas grandes vendas que fizemos, quando fazemos bem as contas percebemos que há uns anos atrás, os jogadores eram vendidos por muito menos, mas davam uma margem de lucro bem maior. Ou seja, realizavam-se muito melhores negócios dos que são realizados hoje em dia.
Quando o Miguel fala em alguns dos jogadores da margem do lado de lá do Tejo; basta analisar ou comparar o seguinte; enquanto por exemplo nós gastámos cerca de 5M com o passe do Kléber e agora fomos buscar o Liedson, pago a peso de ouro; os outros do lado de lá, dispensaram o Saviola, pago a peso de ouro e toca a ir buscar o Lima, considerado o 2º melhor avançado da liga na época passada, só atrás de Hulk. Enquanto, nós acabamos de pagar cerca de 11M num DC para a próxima época, os outros, foram buscar também um miúdo de 19 anos, Holandês pelos mesmos milhões de nome Olá John, que seria titular de caras no Porto. E poderia dar mais exemplos; mas já basta estes, para me sentir revoltado.

Anónimo disse...

"Nao, o FCP nesse jogo nao falhou na concretizacao, mas sim na capacidade de criar ocasioes de golo."

O que acontecido em outras ocasiões; por exemplo no jogo no nosso "salão de festas". É que para uma equipa como a do FC Porto, e tendo em conta a maioria dos adversários da nossa liga; ter a posse de bola, não é uma coisa de outro mundo; o dificil é ser consequente e saber criar e concretizar ocasiões de golo. Quando falo no jogo no nosso "salão de festas", falo, porque na altura parece que ninguém viu ou quis ver que na totalidade do jogo criámos em bola corrida uma oportunidade de golo e outra num lance de bola parada que deu o golo de Mangala. O outro golo foi oferta do Artur. Ou seja, muito pouco. Para quem diz que esse foi um dos nossos melhores jogos esta época, acho que está tudo dito.

Anónimo disse...

É evidente que a "estrutura" já não é o que era. O que está acontecer é o fechar de um ciclo e o começo de outro, que se percebe claramente, que vai em sentido contrário, ao que todos nós estávamos habituados. E por mais paradoxal que possa parecer, o título da época passada, só veio a contribuir, para atrasar ainda mais a implementação de uma nova estratégia e modelo de gestão, protagonizada numa direcção com uma visão de futuro e não consubstanciada nos sucessos do passado. Quando a realidade de hoje é bem diferente de há uma década atrás; incluindo a realidade do nosso principal adversário a nível nacional.

Anónimo disse...

"Eu vou ao estádio e pago para ver futebol, algo que este treinador se recusa a apresentar... ou seja junto-me à maioria silenciosa dos adeptos portistas que estao fartos deste futebol."

Com o Franco Baresi, já somos dois e com a minha mulher, passamos a três.

O Pedro Ramos, neste ponto, tocou na ferida com os dedos cheios de sal. Hoje em dia o público que vai ao futebol é bem diferente daquele que ia há uns anos atrás. Quer acima de tudo ver bons espectáculos de futebol, associados a vitórias. Principalmente as gentes mais novas e do sexo feminino; e cada dia há cada vez mais mulheres a irem ao estádio ou a quererem ver jogos na TV; mas lá está, só se o jogo tiver qualidade e emoção; vitória pela vitória, que era o que interessava ao pessoal da minha geração, para estes novos públicos, não basta. Tenho o exemplo vivo da minha mulher. A grande co-responsável com Vítor Pereira de eu desde Dezembro de 2011, ter ido só por duas vezes ao Dragão ver o Porto jogar (PSG e Málaga). Na época de Mourinho por exemplo, normalmente era a minha mulher que me arrastava para o estádio.
Já a irmã dela que vive em Lisboa, que tem uma inclinação pelo Porto, que é casada com um Benfiquista mas que acima de tudo adora futebol, seja português ou chinês; no fundo adora emoção. Desde a chegada de JJ aos lampiões, que ela não falha um jogo. Porquê? Porque diz que gosta de os ver jogar.
Sem dúvida que hoje o futebol é acima de tudo um negócio, e este só tem pernas para andar se tiver quem o queira ver.

Anónimo disse...

Completamente de acordo com o MLP. O que levanta a questão pertinente que algo vai muito mal quanto há gestão do clube em geral e do futebol em particular.

Diário de um Dragão disse...

Culpa-se VP por tudo e por nada, menos pelas vitórias. Culpa de VP na expulsão? Culpa de VP nas lesões? Já agora, culpa de VP por não ter entrado em campo para defender os 2 golos do Málaga e marcado outros tantos.

"Deixou a coragem e golo e preferiu o medo e a abordagem mais conservadora, pensando talvez aguentar até ao prolongamento com menos um homem. Quem via o jogo sabia que isso nunca iria suceder."

Ou seja, depois da expulsão do Defour, viram-se chorrilhos de ocasiões de golo do Málaga, que o golo era iminente. Não, não se viram.

E é fantástico como se critica a atitude conservadora do VP (na opinião do autor, não na minha) e ao mesmo tempo se elogia a sagacidade táctica do Pellegrini, que a jogar com mais 1, fez as mudanças que fez.

Comenta-se muito ao sabor dos resultados...

O Porto, obviamente, teve demérito na eliminação, mas merecia mais a passagem que o Málaga.

Málaga 2-0 FC Porto: o fim do sonho

Anónimo disse...

Olá caro "Francês" gostei de saber que tem a correr nas veias desde pequenino o sangue do Dragão. Gostei de o ler.
Quanto ao acalmar a dor com mais uma dose de aspirina, penso que não seja a receita mais correta para o doente; a mesma receita foi utilizada na época passada e pelos vistos, só deu mesmo para atenuar a dor. A doença, continua lá e não é com aspirinas que a curamos.

Duarte disse...

DC, diz-me só uma coisa porque VP possa ser responsabilizado na hora da derrota. Uma única. É que quem te lê a ti e a outros adeptos fica com a impressão de que o treinador, ou melhor, este treinador (com Jesualdo por exemplo nunca foi assim, longe disso) só tem responsabilidades nas vitórias. Depois, nas derrotas, arranjam-se mil e um subterfúgios e teorias conspirativas que o ilibem.

Anónimo disse...

Completamente de acordo com JR.

"...e a abusar imenso de lancamentos longos para um Jackson sozinho rodeado de 2 ou 3 defesas."

E não foi o VP que tanto criticou o "pontapé para a frente" da equipa do JJ contra o Porto. É por estas e por outras que já não posso com o homemzinho.

Anónimo disse...

Há uns que acham Danilo demasiado vulgar para 17M; eu, por exemplo, até acho que mais de 3M, já é demasiado. Mas só 4M foram para comissões. Há ok, já compreendi, o porquê ter custado tanto.

Duarte disse...

Não, VP não teve influência nenhuma nas vendas/dispensas de vários jogadores que dariam jeito agora. Não, VP não teve problemas nenhuns com o plantel do ano passado que, excepção feita ao ponta de lança (mas também havia Hulk, por sinal o melhor marcador do campeonato de 2011), era completíssimo e tinha um meio campo e defesa de grande qualidade.

O plantel tem carências? Sem dúvida. Danilo é médio e não lateral e Izmaylov é extremo e não médio ofensivo (Diego Reyes ao que parece é central, mas pelo que tenho lido já se preparam para fazer dele trinco). Tudo muito correcto, mas se não ganharmos o campeonato (e acredito/acho que o vamos vencer) já está mais do que na altura de percebermos todos que, para além de todas as brechas na equipa, também nos falta um bom treinador. Se formos a ver, Fernando Santos no último ano tinha uma equipa com problemas, Octávio também e Fernandez/Couceiro idem (embora no caso desta dupla o problema fosse outro). Não foi por isso que deixaram de ter muitas das culpas, não foi por isso que deixaram de ser substituídos e é verdade que não foi só por isso que demos a volta por cima, mas que ajudou, ajudou.

Dito isto, parabéns ao Miguel. Revejo-me neste post perfeitamente.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

Sempre a andar ás voltas. Eu não disse que o VP teve culpa concretamente no lance da expulsão. O que eu disse é que os jogadores, já na 1º parte, deviam ter percebido que alguém acabaria expulso e deviam ter levantado o pé, e se não o fizeram, o banco devia ter dado esse toque. Isso não invalida o erro individual do Defour na expulsão, mas depois continuei a ver algumas entradas bastante imbecis de alguns jogadores, incluindo uma do Mangala - que levou logo amarelo - que só seriam cometidas por jogadores que não tivessem consciência que este árbitro não ia perdoar nem uma!

Duarte disse...

Errata: quando digo "Izmaylov é extremo e não médio ofensivo" deve ler-se precisamente o contrário: Izmaylov é médio ofensivo e não extremo.

Obrigado.

Anónimo disse...

Antes de mais cocordo em absoluto com o comentário do José Rodrigues. Ao ler este comentário do José Rodrigues e não só, pois com outros tem acontecido o mesmo, a começar pelo o principal do Miguel Lourenço Pereira; dou comigo a pensar; mas quem são estes "caramelos" (não de forma ofensiva), o que é que eles sabem de futebol? tem algum curso de treinador? Na verdade o que é que eles sabem de futebol para criticar as taticas utilizadas pelo treinador de um dos melhores clubes do mundo? Bem depois de os ler e ver como Vitor Pereira dirige esta equipa; só posso chegar a uma conclusão, eles lá de futebol, até podem saber muito pouco ou quase nada, mas são infinitamente mais sabedores que o triste do pseudo treinador do meu amado Porto.

Anónimo disse...

Sinceramente anda por aqui muita gente que ainda nao percebeu que para fazer um bom sumo sao necessarias boas laranjas e muitas...Para muitos as laranjas do passado bastam. Vejo aqui muita gente com leituras e expectativas mas sem a minima nocao da actual realidade do clube. Vejamos as nossas laranjas: Helton um dos poucos com nivel que ate tem falhado menos que antes; Danilo o desastre total uma nodoa que ficara a negro no curriculo de quem o contratou, sofrivel a defender e uma miseria a atacar, sem substituto e que nao sai da equipa porque tem que ser rentabilizado; Alex um bom lateral esquerdo que tera mais futuro que presente; Otamendi bom nos jogos pequenos mas muito irregular nos grandes palcos, exatamente o contrario que os classicos centrais do nosso clube; Mangala um craque mas que ainda erra muito; Fernando e Moutinho para mim os melhores que para nossa desgraça querem vender a força; Lucho outro problema que so joga porque tem historia e nao tem concorrencia; Varela uma nodoa; James uma estrela que se arrasta; Jackson outro bom jogador que se tem mantido sempre a um bom nivel; Banco: na defesa resta-nos Maicon que tem potencisl; no meio campo Defour desenrasca e Castro tapa buracos e e barato: nos extremos Izmailov que nao arranca e Atsu que só arranca ( como é possivel que algum portista goste de alguem que joga sem levantar a cabeça...eu imagino que sao os mesmos que ha anos vibraram com o Ivanildo ou o Ukra, Vieirinha....haja paciencia). Portanto querem ganhar titulos com 4 ou 5 laranjas e outros tantos barretes. Ha uns anos quando falhava Hulk estava Facao Guarin Moutinho James Belushi Cristian.....agora estao o Liedson o Seba o Kelvin. Claro que VP nao presta mas nem Mourinho endireitava isto. Tenham dó e rezem para que Pinto da Costa tenha algum trunfo na manga como outras vezes.Eu começo a temer uma sportinguizaçao. Ja agora contem as laranjas do clube do regime....3 maos nao chegam. Saudaçoes portistas.
Pedro Moreira

Anónimo disse...

E os 5M do Kléber foram por 70% do passe, salvo erro.

Anónimo disse...

Este é um vídeo bem elucidativo do que é jogar á Barça; como seria, por exemplo um vídeo, que mostra bem como eles se movimentam em campo com e sem bola. O problema é que após os cinco a zero do porto ao GV e os tais oitenta e tal por cento de posse de bola que o Porto teve nesse jogo; grande parte dos adeptos do Porto, Direcção, CS e treinador incluído, convenceram-se não sei porque carga de água que nós praticávamos um futebol á Barca, com a única diferença da qualidade dos interpretes de cada equipa. Nunca ouvi tamanho disparate. Mas pronto; na verdade o modelo de jogo de uma equipa e da outra, não tem ponto de semelhança.

Pedro Ramos disse...

Eu só quero saber como é que num periodo em que o Porto vendeu Hulk, Alvaro Pereira, Belushi e nao sei se o Souza está ou nao incluido, o clube anuncia vendas de jogadores no valor de 29,4M de euros. Relembro que o clube anunciou que só a sua percentagem de Hulk tinha rendido 40M.
Expliquem a um analfabeto como eu que valor é este de 29,4 M.

Pedro Ramos disse...

Pois o seu comentário diz bem ao estado que o nosso futebol está. Agora até James se tornou num flop.
Bom bom eram os craques do passado como Belushi, Rolando ou Cristian. É o que dá quando nao se sabe jogar.

Duarte disse...

Como? Decerto não lê a blogoesfera portista nos dias de vitória. O que não falta são elogios uns atrás dos outros a VP. Muitos comparam-no à elite do futebol mundial. Eu não sou propriamente um admirador do nosso treinador, mas não tenho problemas em elogiá-lo quando merece e esta época já o fiz invariavelmente.

Francisco Meirinhos disse...

@ Penta

O problema não são os 30m de vendas que Pedro Ramos diz terem desaparecido.

O problema é a cegueira que parece afectar sangue portista.

Eu não compreendo como é possível a SAD vender parte de um passe de um jogador por 3 milhões e passado 1 ano comprá-la outra vez E ter um prejuízo de 5 milhões. Para um fundo sediado em Luxemburgo?!?

Eu não percebo como é que o Porto se dá ao luxo de comprar um brasileiro por quase 20 milhões. Clubes que fazem isso quase sempre têm um árabe na presidência.

A displicência com que esta época foi encarada é inadmissível. Desde o planeamento do plantel à manutenção do treinador.
VP é um excelente técnico. Vemos o Porto a jogar e percebe-se que ele sabe o que faz. Mas ninguém acredita, nem mesmo a SAD, que ele tenha perfil para LIDERAR uma equipa que se dá ao luxo de dizer que "luta em todas as frentes".

Acredito que VP tenha continuado este ano para a SAD não ter de afirmar publicamente que cometeu um erro. Afinal de contas, o campeonato no ano passado foi ganho por demérito de outros.

Duarte disse...

AH AH AH AH AH AH AH As laranjas do clube do regime? O Melgarejo é melhor que o Alex? Jardel, Luisão e Garay são melhores do que Maicon, Mangala e Otamendi? O André Almeida e o André Gomes são melhores do que o Castro e do que o Tozé respectivamente (que nunca jogam e apesar de eu não ser um entusiasta do Castro, não o acho pior do que o André Almeida, que joga com uma certa frequência)? Um meio-campo com Fernando, Moutinho e Lucho não bate por goleada (e ainda faltam Defour e Izmaylov nestas contas) outro que verdadeiramente só tem Matic(Aimar e Martins são dois aleijados crónicos, nem contam)? O Cardozo compara-se ao Jackson? Têm um ataque com mais soluções? Sim, mas o resto não conta? A resposta está na rotação da equipa que eles fazem e nós não. Nós esprememos até ao tutano os titulares, eles não. Nós não aproveitamos a polivalência de determinados jogadores, eles aproveitam-na (e eu nem gosto muito de adaptações, mas para o nosso campeonato chega bem e mais vale isso do que rebentar com as boas laranjas de que dispomos).

O Mourinho não melhorava isto? Caramba, eu nem pedia tanto. Reconheço que há carências, mas é precisamente ao comparar friamente a nossa equipa com a do clube do regime que sou forçado a relativizar um pouco dessas lacunas.

DC disse...

Duarte ai sim?

"Aponto-lhe 2 coisas essencialmente: a equipa não demonstrou preparação psicológica e a insistência no jogo directo para o ponta-de-lança a partir dos 25 minutos pareceu-me errada (mas para isso contribuiu o desaparecimento do Moutinho devido à lesão"

"O VP pode ter culpa de muita coisa, mas a expulsão não foi uma delas."

Imputei-lhe culpa em 2 coisas específicas, simplesmente não sou daqueles que só aparece quando perdemos para atirar tudo para cima dele.
A expulsão do Defour é um erro individual, é tal e qual um frango do guarda-redes e só alguém claramente mal-intencionado pode atirá-la para cima do VP.
Só digo é para os "abutres" terem calma, querem dar bicadas no VP dêem, mas dêem as que ele merece.

VP teve culpa da péssima exibição de ontem como também teve culpa da grande exibição da 1ª mão.



Miguel, voltas continua você a dar. quer crucificar o VP crucifique para aí, invente 1000 teorias. Na 1ª parte houve 5 amarelos, 3 para o Porto e 2 para o Málaga, realmente era óbvio que alguém ia ser expulso. Enfim, depois do jogo jogado é só sabichões...

DC disse...

Totalmente de acordo. Se o VP não tivesse reforçado a defesa e fôssemos goleados estavam aqui a criticar ferozmente, como reforçou criticam na mesma. Depois dos jogos é só catedráticos.

O treinador é culpado pela expulsão, é culpado veja-se lá por não ter posto o Liedson que está numa forma fabulosa, brutal mesmo... Enfim, há muita gente que parece que vai festejar se perdermos o campeonato e o VP sair.

Daniel Gonçalves disse...

Pedro Moreira, 18:43

a sua análise é desfasada da realidade: Helton continua a falhar como falhava antes, não evoluiu, para a Liga portuguesa serve, mas na Champions e nos jogos de alto nível compromete sempre.

Leio muitas críticas ao Danilo, mas a verdade é que já demonstrou esta temporada ser um excelente jogador, lembram-se do passe para o calcanhar do Jackson frente ao Sporting? Já efectuou várias assistências, mais recente para o golo do Jackson em Aveiro. Se rende melhor a médio do que a defesa, é pormenor que a equipa técnica tem de resolver. Penso que Danilo precisa de ser desenvolvido e potenciado, valor não lhe falta, mas o treinador neste assunto tem falhado claramente.

Vítor Pereira joga com a mesma estratégia e com o mesmo modelo independentemente do adversário que tem pela frente, seja ela uma equipa das regionais ou o Barça. Não pode ser, temos de adequar o nosso sistema de jogo e a nossa estratégia conforme o adversário que vamos enfrentar e de acordo com o contexto em que jogamos, se vamos para um 2º jogo de uma eliminatória, e temos vantagem a abordagem terá de ser diferente daquela que seria usada se partíssemos em desvantagem. Elementar.

Sublinho que li, neste post, muitos comentários do que creio serem benfiquistas - mal - disfarçados. O teor de alguns comentários revela a mentalidade lampiónica.

Daniel Gonçalves disse...

Pedro Moreira 18:43

as laranjas do clube do regime?????? Quem? O Matic? Um dispensado do Chelsea, que nenhum clube do campeonato inglês quis, nem teve nenhum clube europeu de topo interessado em contratá-lo, mas que pelo facto de jogar no slb é endeusado e idolatrado pelos benfiquistas.

Lima? um jogador de 30 anos, que serve perfeitamente para a Liga Portuguesa, mas que não será vendido ao estrangeiro de forma a gerar lucro.
Gaitan? Há quantos no plantel e sem sinais de uma possível venda milionária?
Ola John? Um excelente jogador, mas não tanto como querem vender.

É preciso saber resistir à propaganda e não se iludir pelos falsos ídolos e irealidades criadas pelo jornalismo benfiquista.

Anónimo disse...

Como gostaria tanto de concordar com o Duarte e dizer que o anónimo das 18.43 é que estava enganado. Mas infelizmente não posso; pois o Anónimo infelizmente está cheio de razão.
Na verdade o Melgarejo não é melhor que o Alex Sandro, mas também não é pior, e não nos podemos esquecer que ambos tem a mesma idade, mas que o Melgarejo ainda está a fazer a sua 1ª época como LE. Alex custou 13M e o outro custou 1,5M.
Quanto aos centrais temos na minha opinião uma pequena vantagem; mas para mim o mais completo e melhor de todos é o Garay; na verdade é um jogador que me impressiona pela sua fiebilidade, desde os tempos de Espanha. O Luisão tem a vantagem de ser mais experiente e ter perfil de capitão, que o Mangala, Maicon e Otamendi, não têm. Mas os nossos são bem mais novos e rápidos. O André Gomes, infelizmente não foi aproveitado pelo Porto e vai ser um dos melhores médios portueses nos próximos anos. O André Almeida, não é grande espingarda, mas consegue ter patamares exibicionais bem superiores ao DL 18 Milhões. Na verdade eles não tem Moutinho, nem Fernando; mas têm muito mais soluçoes e opções para o meio campo que nós. Atenção que o Matic é um jogador fenomenal e na posição que joga o que lhe falta em agressividade, sobra-lhe em qualidade de passe e progressão de bola. Não lhe dou mais que um ano, para os lampiões fazerem mais um estrondoso negócio... infelizmente.
Nós temos Jackson, eles têm Cardozo, Rodrigo, Lima e não esquecer Mora e Nelson Oliveira.
Quanto a alas; nós temos o outra hora excelente James; eles têm Ola john (19 anitos), Salvio, Gaitan e até o Nolito teria lugar como ala hoje em dia na equipa do Porto.
No fundo eles têm o que nós não temos e vou utilizar as suas palavras Duarte:

" A resposta está na rotação da equipa que eles fazem e nós não. Nós esprememos até ao tutano os titulares, eles não. Nós não aproveitamos a polivalência de determinados jogadores, eles aproveitam-na"

Ou será que não rodamos os jogadores porque não temos jogadores rodar??? pois é!

Anónimo disse...

Só eu sei quanto gosto das galinhas. E sempre que posso digo mal dos seus jogadores, mesmo que isso não corresponda à verdade. Agora aqui para nós que ninguém nos ouve, tomara o FC Porto, ter um Lima ou Rodrigo, Ola John, ou Gaitan, Ou Matic. Tem visto os jogos do Benfas? Eu tenho, sempre na esperança que percam.
Mas não é que aquela gente tem-se safado bem! Entra pela area a dentro que nem manteiga, com três ou quatro jogadores apoiados. Tomara os nossos Varelas, Atsus, Ismaylovs, Defours,Sebás e ultimamente o James fazer o mesmo.
É certo que o benfas teve sorte contra os alemães, mas nós tinhamos levado no pelo se os defrontássemos, na boa.

Rui Miguel

Anónimo disse...

"Leio muitas críticas ao Danilo, mas a verdade é que já demonstrou esta temporada ser um excelente jogador, lembram-se do passe para o calcanhar do Jackson frente ao Sporting? Já efectuou várias assistências, mais recente para o golo do Jackson em Aveiro. Se rende melhor a médio do que a defesa, é pormenor que a equipa técnica tem de resolver. Penso que Danilo precisa de ser desenvolvido e potenciado, valor não lhe falta, mas o treinador neste assunto tem falhado claramente."

Caro Daniel, 18 milhões pagos por um jogador, para fazer o que fez, sinceramente é muita massa. O Fucile e até o Sapunaru, custaram muito menos e com o mesmo tempo de clube, já tinham feito muito mais. Quanto a ele render mais ou menos como DLD ou Médio é uma questão interessante; tendo em conta que ele foi contratado como LD e por causa disso o Fucile e Sapunaru foram dispensados; para o menino não ter obstáculos á sua afirmação, pois custou só 18M. Se alguém errou neste caso foi quem o contratou e não o treinador.

Anónimo disse...

Daniel, eu também fui um dos que me fartei de rir quando o clube do regime vendeu o D.Luiz por 25 Milhões + o "coxo" do Matic, avaliado em 5M. Para mim tinha sido uma jogada para tapar os olhos dos lampiões, que diziam que D.Luiz só sairia pelos 30M. O mesmo já me tinha acontecido com a compra do J.Garcia por 7M e quando ouvi dizer que o Witsel só sairia pelos 40M da claúsula de rescisão. Infelizmente, depois até "chorei" quando o J.Garcia saiu por 20+3 milhões e o Witsel pela claúsula de rescisão. Hoje, quando vejo o que Matic evoluiu numa época e meia com o brojeço do Jejus; começo achar que a venda do D.Luiz foi uma autêntica lotaria a favor dos lampiões e quem me dera que os 18 milhões que pagámos pelo Danilo, tivessem sido dados pelo Matic.
Quanto ao Ola John; sem dúvida que ainda lhe falta mostrar mais qualquer coisa, pois só tem 19 anitos. Mas o mesmo demos nós por um central mexicano e que por acaso, até tem a mesma idade. Agora eu sei bem o que é, ou não propaganda, seja esta feita por sectores benfiquistas ou até portistas. Mas nos casos referidos; infelizmente, não estamos perante tal.

hurakatai disse...

Acho que se aplica ao jogo de quarta-feira as palavras do vitor pereira em guimarães: «Demorou tempo mas a equipa está como quero».

Sem dúvida. Parabéns, mister.

Edu Nunes disse...

Ola Miguel

Eu concordo que existem equipas bem mais apetrechadas e endinheiradas que o FCP... sem duvida.
Se o FCP fosse eliminado de uns oitavos da Champions por uma das equipas que referiste, eu até "engolia" de certa forma. Acontece que essas mesmas equipas não são "bichos papões" e os jogadores que fazem parte desses plantéis são humanos como os do FCP. Podem perder...
A partir do momento em que uma equipa chega aos Quartos tem todas as condições para chegar a uma final... e ai...
Repara no B Munique; até agora era um passeio mas quando chega a esta altura as coisas apertam todos os anos... Ganhou bem em Inglaterra e em casa quase era eliminado por um Arsenal que se arrasta internamente.
Continuo a afirmar: pese embora a não tenhamos um arabe, o FCP tem todas as condições para chegar a uma final da Champions. Assim como esta neste momento é que não acredito...

Duarte disse...

"Ou será que não rodamos os jogadores porque não temos jogadores rodar??? pois é! "

Não, não é, anónimo e não sei até que ponto o senhor não é o benfiquista que diz que é da Académica e simpatizante do Porto. Primeiro dizer que o Melgarejo não é pior do que o Alex Sandro diz tudo sobre a sua cor clubista. Depois, como demonstrei à saciedade, o FC Porto tem um par de jogadores que raramente jogam e podiam fazê-lo muito mais vezes. A defesa e o meio-campo do Porto vencem o Benfica destacadamente. No ataque, James e Jackson batem qualquer um dos jogadores que vocês por lá têm, mas aí reconheço que estão em vantagem, mas só aí. Até o nosso guarda-redes suplente é melhor. O André Gomes não é mau, mas duvido muito que venha a ser o craque que o senhor diz que é. A ver vamos se não será um novo Nelson Oliveira, mas como digo o Tozé não lhe é inferior.

O senhor quer desvalorizar o plantel do FC Porto e está mortinho que Vítor Pereira seja uma vez mais desculpabilizado pelos adeptos do meu clube e, de preferência, renove já contrato. Eu até o percebo, no seu lugar queria o mesmo, mas espero que no final da época se não ganharmos este campeonato, os adeptos em geral se deixem de teorias da conspiração e percebam que o treinador foi parte central do insucesso (como será parte central do sucesso se este for atingido).

Quer tentar iludir-me, mas disfarça mal, a mim não me engana. Infelizmente este blog tem-se permitido aceitar comentários de chico-espertos que só visam desestabilizar, mas quando é um benfiquista a desculpabilizar VP os portistas deviam tirar as respectivas ilações.

De resto, é engraçado ver pessoas em falar de Belluschi e Guarín, por exemplo, quando VP esteve directamente implicado nas suas saídas.

Duarte disse...

Ouça, se é benfiquista assuma-o, não se faça é passar por portista. Eu até posso concordar com muitas das ideias deste seu comentário, mas se o Benfica tem feito bons negócios e valorizado jogadores só a Jorge Jesus o deve.

Anónimo disse...

Desculpe lá Duarte mas além de perceber muito pouco de futebol nao tem a dimensao moral de um verdadeiro portista que justamente se distancia do comum dos benfiquistas pela educaçao, pela capacidade de saber ganhar e saber perder. Se para si falar mal de um plantel mediocre num forum de portistas "destabiliza" ou lhe parece ser de benfiquistas camuflados entao das duas um: ou o Duarte é benfiquista e entao claro esta euforico com este plantel e certamente querera vender os Fernandos e Moutinhos, ou entao nao acredita na liberdade de expressao e mais uma vez penso que nao gosta do nosso clube. Eu sou socio ha mais de 20 anos e repito este Porto é muito fraquinho.
Por aqui anfaremos até ao final do campeonato e eu com muito pesar acho que terei razao.
Pedro Moreira

Anónimo disse...

Esta historia de julgar os jogadores pela proveniencia faz-me rir....o Hulk veios da segunda divisao do Japao o Falcao quase dispensado no River...bem a listo do Porto é infindavel. Esse era precisamente o merito de Pinto da Costa por meia duzia de patacas trazia estrelas. Este ano por exemplo deixou fugir Lima que se calhar no dragao tinha alterado completamente a epoca futebolistica. Deixa fugir os bons para contratar o Danilo. Enfimbestamos numa má fase espero....
Pedro Moreia

Duarte disse...

Não, meu caro Pedro, não me confunda. Não sei se acompanha este blog com regularidade, mas a verdade é que têm existido vários comentários de benfiquistas anónimos camuflados de portistas. O comentário em que apelido de benfiquista uma pessoa que aqui apareceu não é dirido a si (pensei que tal tivesse ficado claro). E eu sou o primeiro a criticar quando acho que assim deve ser.

De resto, eu gostava era que tivesse desconstruído os meus argumentos, mas não. Mais vale ficar pelos lugares-comuns de que a equipa deles é que é boa (mesmo quando a defesa é pior do que a nossa e o meio-campo é uma lástima) e de que não têm sido nadinha beneficiados pela arbitragem.