sábado, 13 de abril de 2013

As consequências da praga de lesões

(FC Porto x SC Braga, lesão de Maicon)

No último FC Porto x SC Braga, Maicon sofreu uma entorse no tornozelo direito e teve de ser substituído ao intervalo. Esta época, é já a 3ª lesão que atinge o defesa-central brasileiro (na época passada foi considerado, por muitos, o melhor defesa central do campeonato português) e a última de uma série impressionante de lesões que, ao longo da época, tem assolado o plantel da equipa principal do FC Porto e, consequentemente, limitado as opções do treinador, quer nos jogos em questão, quer para os jogos seguintes.

Logo em Outubro, escrevi um artigo intitulado ‘Não serão lesões a mais?’, a propósito das lesões que, até essa altura, já tinham atingido Fernando, Castro, Maicon, Alex Sandro e Danilo.

Alguns jogadores e o treinador queixaram-se publicamente das lastimáveis condições em que estava o relvado do Dragão (“A relva é um problema. Levanta muito, faz escorregar, origina entorses e contraturas. Não é consistente e penaliza. Está a prejudicar-nos muito.”, Vítor Pereira, no final do FC Porto x Marítimo), tendo a Direção avançado para a inevitável substituição de um relvado novo, que tinha sido colocado a seguir ao concerto dos Coldplay.

Mas, mesmo com um novo relvado, a praga das lesões continuou a afetar diversos jogadores do plantel: James, Kléber, Defour, Mangala, Moutinho, Atsu, Varela e novamente Maicon, tornaram-se “clientes” do departamento médico portista.

Castro fraturou um dedo, Mangala teve uma luxação no ombro, Atsu sofreu uma entorse, mas a esmagadora maioria foram lesões musculares (distensões e microrroturas). Não me lembro de uma época com tantas lesões musculares a afetar tantos jogadores diferentes, incluindo jogadores como Moutinho, o que é uma raridade. Ah, e uma parte significativa destas lesões ocorreram nos treinos (exemplos: Kléber, Defour e Moutinho).

Isto não pode ser apenas azar. Tem de haver outra(s) explicação(ões). O estado lastimável do relvado foi uma das explicações apresentadas, mas esta série de lesões musculares não será também reflexo de algum problema decorrente da pré-temporada e/ou da preparação física da equipa?

Jogos, eliminatórias europeias e campeonatos ganham-se e perdem-se devido a múltiplos factores. Esta época, parece-me óbvio que as sucessivas lesões e a incidência das mesmas em alguns jogadores-chave, tiveram um peso significativo no desempenho da equipa em momentos cruciais.

6 comentários:

DC disse...

relvado no que toca às traumáticas, aliado ao facto de termos o plantel mais curto dos últimos 10, 15 anos.

Roberto Tavares disse...

Desde a saída do AVB que as condições físicas dos nossos jogadores não são as mesmas.

Este ano temos +- os mesmos pontos que ano passado, se este ano houve alturas em que apresentamos melhor futebol, também é verdade que este ano a condição física dos atletas é semelhante à de ano passado, com a agravante do número de lesões ser maior.

Quero com isto dizer que acho que o atual preparador físico dos Spurs(Tottenham), não deveria ter saído do clube ou termos encontrado um substituto à altura.

É uma questão à partida indiferente, mas em alta competição é uma coisa fulcral.

Pantomineiro Mor disse...

Este ano é aí que reside a diferença entre estar fora da LC e a 4 pontos do primeiro na liga. Concordo plenamente.

http://pantominocracia.blogspot.pt/
Um espaço de opinião que nos leva da Democracia à Pantominocracia

Jorge disse...

Sim porque o Tottenham nao tem problemas de lesoes...

Vitto Vendetta disse...

Boas. É só para avisar que este blog está a votos no Cabelo do Aimar, para a eleição do BlogD'Oiro 2012/2013.
Melhores cumps

Anónimo disse...

Não tem estado atento às inumeras lesões dos Spurs e à péssima condição física que mostraram quinta-feira.