domingo, 21 de abril de 2013

Continuamos vivos !

 
Entrámos demasiado expectantes e não conseguimos impor o nosso jogo : a posse era intermitente, o passe não saia rápido e a circulação da bola não fluía:  o Moreirense ocupou bem os espaços e exercia uma forte pressão sobre o homem da bola. O primeiro quarto correu em ritmo baixo , mas a partir daí passamos a dominar e a ser mais consistentes na gestão do tempo, dos espaços e da bola. Para isso muito contribuiu a acção de Lucho, mas essencialmente de Fernando  que se exibiu ao mais alto nível, jogando mais à frente do que o costume e mais influente na fase de construção.
O Moreirense optou por um jogo directo e tivemos algumas dificuldades defensivas perante a agressividade de Ghilas. Os centrais não coordenaram bem os tempos de entrada e de entreajuda,  e não sofremos dissabores porque Helton se exibiu muto bem, tal qual como o guarda redes do Moreirense. Obviamente que a maior participação ofensiva de Fernando destapou a zona central, e como Danilo recupera devagar e James participa muito pouco nas tarefas defensivas, sobraram espaços para surtidas perigosas do adversário. Marcámos um excelente golo em consequência de uma boa jogada colectiva e no fim da primeira parte o árbitro, inexplicavelmente, não marcou uma grande penalidade contra o Moreirense do tamanho da Torre dos Clérigos.
 
Na segunda parte,  chegámos aos três a zero de forma rápida e carimbámos a vitória. Houve tempo para mais algumas oportunidade, para outros sobressaltos e para rodar a equipa. Martinez marcou dois excelentes golos e continua a demonstrar que é um jogador fabuloso. Os restantes jogadores estiveram a um nível razoável,  embora os centrais tivessem estado menos seguros, incluindo Mangala. Fiquei com a convicção que os nossos  jogadores preferiram não arriscar em usar tanto o corpo, como fizeram repetidamente os jogadores do Moreirense, porque temeram sofrer tratamento idêntico a Abdoulaye,  e com alguma razão, porque o árbitro usou de uma dualidade de critério que não causou mossas porque marcámos, alargámos a contagem e pudemos controlar o jogo de forma competente.
Ghilas mostrou a sua raça e o Moreirense esteve bem o que valorizou a nossa vitória. Não gostei da arbitragem e James continua a desiludir. Um jogador da sua categoria tem de contribuir mais para o desempenho da equipa. Arrisca-se a hipotecara a fama que muito justamente granjeou.  
Somos Porto e continuamos na luta. Fernando foi exemplar e tem sido imenso nas últimas jornadas. 

8 comentários:

Louro disse...

Plenamente de acordo.
Preocupa-me as nomeações destes arbitros para os jogos do Porto tal como para o derby lisboeta.
Este Marco Ferreira tem um historial nos jogos que apita o Porto, desta vez NAO QUIS marcar o penalti, e fez vista grossa a varias faltas sobre os jogadores do Porto.
Como sempre disse, continuo a acreditar nos jogadores que temos , Fernando tem sido enorme e Lucho calou muita gente depois desta grande exibição.
Se o treinador não inventar e se os jogadores se aplicarem , lutaremos até ao fim!
Afinal de contas,é bom recordar que ainda não perdemos para o campeonato!

Nightwish disse...

"Somos Porto e continuamos na luta."

Com o carrasco da taça da liga a jogar amanhã no jogo mais difícil das gaivotas, tenho poucas esperanças.

Pedro Ramos disse...

Se permitirem uma questao um bocado lateral ao jogo, gostava de deixar a seguinte interrogaçao:
- Tem-se questionado muito a contrataçao de Liedson e Izmailov no mercado de Janeiro, atribuindo-se em exclusivo culpa à SAD por esse acto, sendo VP uma vitima desta politica.
Ora eu questiono por que razao esses 2 jogadores sao sempre convocados para ocuparem lugares no banco, servindo para entrar apenas quando alguns jogos já estao resolvidos, nunca quando é necessário mudar algo na equipa.
Se existisse um verdadeiro treinador, nao teria ele coragem para convocar alguém da equipa b ou algum junior até para demonstrar ao clube e aos adeptos a falta de recursos com que se debate?
É que para mim este é apenas mais uma razao pela qual tantos adeptos apenas o identificam como um simples funcionário do clube e nao como o treinador da equipa de futebol.
Para todos aqueles que dizem que ele é apenas vitima do empobrecimento do plantel nao será que ele também gosta de ser visto dessa forma?

Anónimo disse...

Imaginemos agora que ele não convoca os reforços de inverno. e convocava os "B's".
A pergunta passaria a ser agora (ou mais que uma)
Porque razão o VP não convoca o ismaily o liedson? Se é para convocar os "Bs" porque razão eles vieram?

Ou seja, desde o inicio, que independentemente do que ele faça, diga, ou não faça ou não diga , vai haver uma critica. Está sempre mal o VP. A mim parece-me cada vez mais que caiu-se num exagero nunca visto quanto a um treinador do FCP. Ou seja há sempre que dizer qualquer coisa, em vez de ter qualquer coisa para dizer e que acrescente valor.



Pedro Ramos disse...

Nao meu caro, ao nao convoca-los estava claramente a dizer que eles nao servem para nada e que nao eram eles que o treinador queria.
Ao convoca-los tenho de partir do principio que estao prontos a ser utilizados (aliás, seria de todo inacreditável eles sentarem-se no banco se nao tiverem condiçao física para jogarem) logo tenho de me interrogar porquê de só jogarem quando os jogos estao resolvidos.
Até porque a questao neste momento é porque nao jogam Izmailov e Liedson uma vez que o treinador pensa estarem aptos para a competiçao.

João disse...

O que é que o Izmailov fez de mal nos jogos em que participou? Quando alguém me souber responder, agradecia.

Anónimo disse...

Nada, num deles até resolveu o jogo... isto há coisas...

Anónimo disse...

Resumindo:
Independentemente do que ele faça está mal.