domingo, 14 de abril de 2013

É ao contrário, pá!



Mais do que provavelmente, já será demasiado tarde no que ao FCP diz respeito mas, Vítor, fica aqui, e pela enésima vez, uma sugestão para quando estiveres num novo clube:
Faz ao contrário daquilo que sempre teimas em fazer: primeiro tenta resolver a partida, colocando em campo os melhores jogadores, e, só depois, tenta controlá-la, já numa posição de vantagem no marcador, com Defours e outra tralha do género.

Vejamos: o que estava a correr mal no FCP-Braga, de há apenas 5 dias atrás, antes da nossa virada de marcador? Não seria precisamente um "11" que, incluindo elementos como Defour e um (inenarravelmente lento) Lucho, não garantia mais nada a não ser uma posse de bola inconsequente?
Ora, tendo tido estes dias todos para reflectir, qual foi a ideia que a nossa equipa técnica trouxe para o jogo de ontem em Coimbra? Precisamente mais do mesmo.

A ideia base teima em ser a mesma há já longos meses: muita posse de bola e, talvez com isso, um golo caia do céu mesmo sem fazermos muito para tal.
Convém recordar, que este tipo de táctica precisa de um tal de Messi para que resulte com frequência...
Ora, o que se tem visto na prática, é um número confrangedor de oportunidades reais de golo e, pelo contrário, o adversário a continuar a chegar à nossa área com bastante perigo e por diversas vezes.
Ter a bola durante muito tempo nem sequer isso tem evitado.
Ontem, tal como na segunda-feira passada, o Braga marcou primeiro porque, na realidade, criava o mesmo número de remates que o FCP.
Enquanto se confundir "posse" com "domínio" da partida, o resultado será muitas vezes parecido com o de ontem, especialmente contra adversários com alguma "cultura".

Na segunda metade, com dez homens em campo, a ironia foi que o rumo da partida nem se alterou assim tanto.
Dir-se-ia, com algum humor, que o FCP não sentiu em demasia a expulsão, pois que, mesmo quando Lucho está em campo, praticamente já jogamos com menos um.

Perto do final, quando se pensava que, por uma vez na vida, iríamos finalmente arriscar o tudo-por-tudo (quanto mais não seja, porque se tratava de uma Taça da Liga, com pouco prestígio a ganhar e algum a perder...), eis que o melhor que saiu da cabeça de Vítor Pereira foi trocar James por Atsu.
Sabendo que, daqueles que restavam em campo, apenas este e Jackson, dominam minimamente a arte de rematar a uma baliza...

Mexer na sacrossanta defesa com 4 elementos? Nunca na vida!
Já imaginaram o prestígio que se perderia se, em vez de termos perdido por um, tívéssemos perdido por dois?
Credo!, não valia o risco.

32 comentários:

David Duarte disse...

"A ideia base teima em ser a mesma há já longos meses: muita posse de bola e, talvez com isso, um golo caia do céu mesmo sem fazermos muito para tal."

Pois Luis Carvalho, esse foi o espirito da equipa do Porto na Luz e contudo foi na altura bastante elogiado...

portista_amadorense disse...

O modelo já ta gasto, nao ha alternativas, os jogadores parece que tao fartos, o ultimo passe nao sai, tanto jogo para as alas e mal se vêm cruzamentos, as bolas paradas estao mediocres, apostase no defour a extremo em vez da opçao logica, atsu, da nossa formação.

Uma equipa da dimensão do Porto, que joga finais para ganhar, não pode estar a perder e continuar a jogar só com um atacante? O liedson serva pa ke? assim o golo nao xega de certeza. o izma nem se fala, parece que voltou aos velhos tempos das lesões. Quanto ao Jackson, deve eu ser o unico que embirra com um homem, segura demasiado a bola, falha golos incriveis, ontem em boa posiçao mandou uma bola para as nuvens, para nao falar no facto de ter falhado penaltis que muito provavelmente nos vao custar o titulo, enfim axo mt bem renovarem com o homem.

Espero tar enganado mas parece que caminhamos para uma epoca desastrosa, sem titulos, e sim nao tou a pensar na supertaça (e mesmo essa conquistamos com um jogo q.b., eu lembrome, pois vi o jogo ao vivo). Venha Leonardo Jardim e vai ser ganhar sem parar. Porto Sempre.

reine margot disse...

Talvez valesse a pena fazer um post sobre os insultos à chegada do autocarro ao Porto ...
Fazer um post ácido assim, é talvez dar porrada em quem já está no chão... Talvez não valha a pena.
Quanto a encontrar no Lucho a razão dos nossos problemas também me parece tolo; afinal ele não joga sozinha e muitos jogos houve este ano ganhos quando jogámos com o Varela, que se colocou sempre à margem do jogo.
Que dizer do James? A pérola das pérolas? Não tem a idade para justificar as pernas pesadas... Que dizer do Mourinho pós lesão? Que dizer do nosso abono de família que de repente deixou de marcar golos?...
Não, há muito mais na equipe que simples erros individuais; uma das coisa é que não há vontade! Depois do jogo em Málaga foi-se tudo... perderam-se os anéis e os dedos...
(Só nos resta apoiar a equipe, ou o que resta dela. Bater-lhe é fácil de mais.)

Joao disse...

E chegar ao fim do jogo e ter a opinião que aquilo não era penaltie nem expulsão é tentar de fazer nós adeptos do Porto parvos...

João disse...

O treinador e os jogadores são sempre o saco de pancada. E que tal também a esses facotres um gajo adicionar o super planeamento da época? desde jogadores ao relvado passando pela preparação fisica?

Sinceramente este planeamento não é tipico de um clube do pote 1 da champions, com todo o respeito pelo nosso Porto. Esta época foi planeada ao estilo de: "épa um gajo passa aos oitavos, faz uns trocos, tenta ganhar o campeonato e tenta levar mais 1 ou 2 canecos pa casa". Foi com essa impressão que fiquei. Um planeamento tipico de um clube Belga, holandes, de um benfica, opá qualquer clube que não lute para ganhar todos os troféus, mas sim para fazer alguma coisa. Ah! E claro, no fim despacha-se um ou outro jogador por uns bons milhões e olha volta-se a tentar pró ano.

Anónimo disse...

Foi elogiado por todos, não. Eu foi um dos que critiquei; até escrevi que era muito estranho o nosso treinador estar a criticar a equipa adversária por esta só dar pontapés para a frente, quando essa foi a unica equipa que marcou por duas vezes em jogadas de bola corrida, com um principio, meio e fim e da mesma forma esteve quase a matar o jogo a seu favor. Enquanto o Porto, teve posse de bola e mais posse de bola, mas que as estatisticas finais mostraram que foi de 50% para cada lado e que só rematámos por três vezes á baliza; Duas deram golo: Livre de JM, marcado por Mangala (bola parada) e um outro foi o golo oferecido pela Artur ao Jackson... Em conclusão em todo o jogo criámos um remate á baliza numa jogada corrida.

Desse jogo sinceramente o melhor foi a actitude da equipa. Que colocaram tudo em campo e que muito ajudou a que o SLB com menos tempo de descanso, só já na segunda parte começasse a mandar no jogo com a queda de produção do nosso meio campo, por questões fisicas.

Anónimo disse...

Para começar dizer que estou totalmente de acordo com o teor do artigo. Depois que novamente vou ser politicamente incorrecto e assumo o risco de alguém que não me conhece insinuar ou questionar o meu portismo que repito não é menor que o que tem o mais apaixonado dos adeptos.
Volto a repetir o que já disse outras vezes: o nosso clube está em fase de sportinguização, optou-se, qual espelho do país em que vivemos, por uma estratégia de empobrecimento do plantel. Como com Passos virá mais "recessão" e o défice desportivo e económico será alarmante. Este plantel é MISERAVEL o pior que tivemos desde meados dos anos oitenta. O onze titular tem excelentes jogadores, outros razoaveis e alguns mediocres (porque já passaram de prazo como Lucho, porque são barretes como Danilo ou até Otamendi, que insiste em falhar nos momentos chaves). Antes o FCP construia o plantel com cerca de 20 jogadores preparados para jogar e mais 2-3 jovens com futuro. Hoje é ao contrário, tem 6-7 jogadores bons e o resto são jovens e para mim muitos sem qualquer futuro. O ano passado deveria ter servido de lição, o plantel era curto e insuficiente. Resultado: deixaram sair Hulk (o nosso jogador decisivo) e contrataram Jackson um excelente reforço mas sem o poder de Hulk de resolver jogos sozinho. Foram ignoradas multiplas lacunas obvias: mau lateral direita, ausencia de extremos de qualidade, e um meio campo constrangedor com duas estrelas (Fernando é o nosso melhor jogador) um reformado e sem nenhuma opção credivel...Uma vergonha de quem gere o plantel que por tão gritante não pode passar incolume. VP é uma nodoa, com ontem se viu, mas é uma vitima deste plantel sem classe nenhuma.
Depois vem para mim a segunda parte do problema: a benfiquização dos nossos adeptos. Sou do tempo em que qualquer jogador mediocre do Benfica marcava um grande golo e era sacralizado, idolatrado. Muito me ria. Pois esta semana fiquei espantado com o relevo dado a Kelvin. Francamente tenham dó: o rapaz não joga NADA como o Atsu, o Iturbe, o Seba, o Kleber, o Defour, o Varela. Mas no meu Porto os cegos começam a abundar. E depois quando entramos em comparação com o SLB (meu Deus que diferença de planteis, e como me custa dizer isto...), com quem competimos, alguns veem falar destes cromos como estrelas...francamente. O mesmo digo com a desculpa das lesões: este ano temos tido algumas, nenhuma gravissima mas o problema é que quem contruiu o plantel se esqueceu que estas fazem parte do jogo e que os substitutos são essenciais...Enfim neste site as avestruzes acham que criticar severamente esta estrutura é ser contra o Porto. Eu ainda muito afectado com o que aconteceu ontem, que não me surpreendeu, digo que se continuamos nesta dinamica vamos assistir a um dominio total do clube do regime nos próximos anos. E acreditem que nada se resolve se a unica alteração for a substituição do treinador. Penso que se preparam para vender Moutinho e Fernando...estão loucos.
Que lástima.

Pedro Moreira

Pedro Ramos disse...

Entao desta vez o pobre do VP nao é apenas vitima dos erros dos seus jogadores como foi em quase todas as outras derrotas?
Será que passado 2 anos finalmente descobriram que este futebol que ele defende para o clube é apenas um futebol medroso pensado apenas para nao sofrer golos?
Será que finalmente começam a perceber que a posse de bola nesta equipa nao serve para nada e é apenas pensada para nao deixar jogar o adversário?
Vontado os jogadores tiveram e muita, mas lá está, quando nao existe qualquer tipo de organizaçao ofensiva dentro da equipa, tudo nao passa de boas intençoes.
Mas fico contente com a derrota, em 1º porque temos de continuar dentro dos objectivos da época, e ganhar esta taça obviamente nao se enquadra nesses objectivos e em 2º porque o passado recente tem demonstrado que quanto mais batemos no fundo mais possibilidades existem que a próxima época seja devidamente pensada e planeada.
Mas enfim nada disto é novo é um problema com quase 2 anos, que infelizmente tem afastado muitos adeptos do estádio e esse é que é o verdadeiro drama.

Anónimo disse...

Não só concordo, como acrescento; já há muito que nos querem fazer de parvos. O que acontece é que com o titulo da época passada conseguido da forma como foi conseguido e com duas jogas á "Barcelona" esta época como nos quiseram fazer crer; o pessoal tudo come e tudo esquece. E se por alguma razão formos campeões outra vez ainda esta ano... lá está, continuamos parvos, mas contentes e tudo esquecemos.

Bluesky disse...

Não queria, não admitia, mas sou obrigado a reconhecer: Vitor Pereira chegou ao fim da linha!
Mesmo não sendo o unico culpado, pois nota-se á distância que o plantel é curto e a qualidade não abunda, é de bradar aos céus ver um gajo agarrar-se encornadamente ao 4-3-3, mesmo sabendo que Jackson era presa fácil dos cenytrais bracarenses! VP não consegue arranjar soluções para um estilo de jogo bastante previsivel como o nosso! E depois não me fodam; posse de bola não é engonhar! Posse de bola não é lateralizar constantemente e quando se verticaliza o jogo não há passes de qualidade! Não há passes de rutura! Não em suma, um futebol á Barcelona, mas sim um... futsal!!!!
Se para o campeonato chega e sobra este sistema tactico, nas provas a eliminar é o que vê!

Anónimo disse...

Vem aí o "último" mandato, muitas vendas, o emagrecimento desportivo da qualidade do plantel e depois que venha um desgraçado qualquer pegar no peso de "no tempo do PdC é que era". Daí à "sportinguização" bancária e ao saudosismo militante e completamente estúpido dos benfiquistas, vai um pequeno passo.

Sublinho que a derrota de ontem não me aqueceu nem arrefeceu. O que me preocupa é a política de touro manso desta administração e o vergar perante os interesses dos empresários. Os jogadores percebem isso e mesmo que não queiram, acabam por ser afectados no seu rendimento por essa fragilidade que é emanada pela estrutura.

Receio pelo futuro.

MT

Nightwish disse...

Os meus parabéns a João Capela, com muito esforço e bom uso da marcação de faltas e atribuição de cartões conseguiu controlar o jogo e escolher quem ganhava.
Uma final digna da taça Lucílio.

Silva Pereira disse...

Boa tarde,
Concordo a 100%
MAS O QUE É QUE SE PASSA COM OS TREINADORES VP E RG?
Já o escrevi mais do que uma vez não entendo os treinadores do FCP ontem (VP) e na Sexta (RG) caíram no mesmo erro (sistemático) de com certos árbitros (a maioria mas especialmente Duarte G, B Paixão, Benquerença, João Capela, João Ferreira…) alguns jogadores do FCP (Equipa A: Mangala, Fernando, Defour, Abdoulaye e Castro Equipa B: Mikel, Seri, Vion) não podem arriscar e logo que os jogadores estejam amarelados devem ser substituídos, esta época já perdi a conta dos jogos que ficamos reduzidos com estes atores.
Estas situações provocam-me uma urticária que ainda se agrava mais quando vejo as situações a repetir-se e depois da casa roubada assisto aos treinadores a gastarem a mesma substituição mas com o agravante da equipa ficar reduzida.
Sinceramente mas em que país é que vivem? Não conhecem os árbitros e o sistema? Quando é que deixam de ser anjinhos’

Anónimo disse...

Caro Pedro,

Já somos dois, e igualmente vou também eu ser novamente politicamente incorrecto. Com insinuações posso eu bem, até porque igualmente já estou habituado e até as compreendo, pois sou um daqueles que raramente comento o que está bem, até porque para isso há sempre muitos sócios ou adeptos prontos a fazê-lo; normalmente concentro-me no que está mal ou menos bem. Pois acho que esta é na minha opinião e limitação como sócio anónimo, a melhor forma de poder contribuir para se corrigir o que está mal e fazer do FC Porto um clube cada vez melhor.

Outra forma de contribuição e mais desejável é através da discussão de projectos alternativos para o clube no local próprio, ou seja nas AG do clube e a sua ida a votos (alternativo é diferente de ser contra). Mas para isso, tem que haver um clima real de cultura democrática instalada no clube, desde o topo até ás bases e vice-versa; pois só se assim proporciona o aparecimento de melhores projectos e alternativas aos existentes ou em discussão. Mas como se sabe há muitos anos que no FC Porto, a palavra democracia deu lugar á unicidade de pensamento. E quem não concordar, já sabe, é ameaçado ou condicionado, seja através da guarda pretoriana dos Super-Dragões, ou mesmo pelos seus pares. Foi o que aconteceu, desde a última vez que realmente houve algo parecido com uma eleição livre e democrática no clube; já lá vão mais de 20 anos; precisamente em 1991 e o “Vilão” foi o grande portista, o Dr. Martins Soares, e que conseguiu 20% dos votos, bem diferente da eleição de 1988, na qual tinha sido completamente arrasado nas urnas com uma goleada de 10 mil e tal votos contra os seus quinhentos e poucos.

Depois desse nobre acto democrático e de verdadeiro amor ao clube, por parte do Dr. Martins Soares; tudo foi feito, para que dificilmente aparecesse outra voz discordante. E atenção, o Dr. MS até um dos que concorda com a gestão desportiva das sucessivas direcções de Pinto da Costa; aliás como a maioria de nós portistas. A sua voz discordante e o respectivo projecto alternativo, sempre teve como base a mudança do paradigma da má gestão económica; que ele, já na altura criticava. Hoje, na concórdia como na discórdia, confirma-se como ele estava correcto.

O Grave é que Pinto da Costa herdou um clube que estava em condições de crescer tanto desportivamente como economicamente; pois não estava com o futuro hipotecado a uma enorme divida. Já os próximos que vierem; naturalmente, até pelos sucessos entretanto alcançados, não tem grande espaço de crescimento ao nível desportivo e ainda por cima condicionados na gestão e resolução de uma enorme divida económica, que em condições normais e até muito bem gerida, levará umas décadas a dissipar-se.

Logo, tenho de estar de acordo em pleno com o Pedro, em relação estarmos a caminho (numa fase ainda pré-inicial) de uma sportinguização; se nada e rapidamente e a toda a velocidade não arrepiarmos o caminho do auto suicídio, que tomámos há uns anos atrás.

Claro que este arrepiar de caminho, também nos fará arrepiar caminho do sucesso desportivo a que estamos habituados. Com que custos? Só com os sucessivos R&C já divulgados e os futuros a divulgar se saberá ao certo.

Um grande abraço azul e branco.

J.A

P.S: Da minha parte, peço-lhe nunca deixe de lutar pelo nosso amado FC Porto; contra tudo e contra todos, mesmos que estes todos gostem de se comportarem como se avestruzes de tratassem.

Joao Goncalves disse...

Caro Luis,

Não podes atacar o VP e o Lucho ao mesmo tempo... haja coorência!

Lucho joga lento... qual é o Jogador do Porto actualmente que joga rápido? E será culpa do Lucho?

Quando um sistema de jogo é feito para andarem a passear a bola, mas ai de alguem que a perca por isso passa-se aos Centrais e GR's se estiver na iminência de um adversário chegar ao lado, é culpa do Lucho?

Quando os alas vão para o interior para os laterias subirem e cruzarem, ficando ai para dar linha de passe, mas os médios não se aproximam da área porque deve morder (ou seja para não perderem o posicionamento e manter a equipa estabelizada) será que é possivel que um cruzamento resulte?

Lucho coitado não tem culpa que um sistema de jogo o obrigue a jogar como joga... ele está cansado e esgotado? Não sei... está? Então estão todos...

o 4-3-3 nunca é ou será um sistema de posse... o Barcelona não joga em 4-3-3... joga com um 4-5 + 1 (Messi) que está na frente mas não está.

A unica coisa boa disto tudo é que parece cada vez mais provável que seja impossivel a renovaao com este tipo.

Francisco disse...

Ainda não percebi o interesse de ter 60% a 70% de posse de bola e criar 1 ou 2 oportunidades de golo por jogo. Ver este Porto jogar é um tédio. Querer jogar à Barcelona com estes jogadores é o mesmo que querer tocar a 9ª sinfonia de Beethoven com a filarmónica de Fermentelos! Está na hora, está na hora de o VP se ir embora!

João disse...

Exibição miserável, o cansaço não desculpa tudo. VP não sabe montar nem preparar uma equipa, ponto final. Não há jogadas estudadas e as dinâmicas que se viram aparecer a meio da época foram, como se suspeitava, mais consequência de um maior entrosamento entre as peças do que mérito de um treinador que se limitou a encontrar um sistema onde conseguia reter a bola por períodos longos de tempo, mesmo que de forma completamente inconsequente.

Sobre o plantel, faz-me alguma confusão que se fale do Atsu ou do Kelvin. São putos com potencial, um potencial enorme, mas só isso. Não é o Kelvin, o Atsu ou, muito menos, o buraco do Varela que vão colmatar o facto de o Defour não ser jogador, de o Lucho ser uma completa nulidade (não é de agora) ou de o James não ter feito uma exibição acima do miserável desde que regressou da lesão. Jackson, Moutinho, Fernando, Alex Sandro e Mangala são de outro campeonato. O resto do 11 dá uns toques, o banco mete dó. Ponto. E qualquer pessoa com dois olhinhos sabia isso no início da época, não era o Hulk que melhorava muito o panorama.

Escolheu-se seguir assim, foi-se deixando andar, e ai de quem critique as opções da direcção. Agora o resultado está à vista. Com aquele que é, de longe, o maior orçamento para o futebol do campeonato português, convém lembrar.

José Rodrigues disse...

Foi mais um jogo ensossso, com uma posse de bola totalmente inconsequente. Este FCP de VP nao e' um 4-3-3, nao e' um 4-4-2, nao e' sequer um 4-5-1, nao sei bem o q e'. Nao e' carne nem peixe, e pior e' quando se joga com 4 elementos de meio-campo com poucas apetencias ofensivas, como e' o caso de Fernando, Moutinho, Lucho e Defour. Sendo assim nao admirou minimamente q na 1 parte se conseguiu criar apenas uma oportunidade de golo minimamente decente. E isto jogando contra uma equipa q assenta em boa parte em refugos do FCP, mas com um orcamento minusculo comparado com o nosso.

Mau estamos quando 'a partida e' preciso cocar a cabeca para se conseguir cumprir os regulamentos, nomeadamente arranjar 2 jogadores portugueses (ou formados em Portugal). So' assim se compreende a escolha de Ba a titular, ja' q a haver jogadores a poupar (hipoteticamente falando, ja' q certamente nao temos um calendario sobrecarregado...) certamente Otamendi nao seria um deles.

Ora para isso mais valia jogar com Atsu de inicio (tb ele formado em Portugal), o q daria profundidade ao nosso ataque. Mas nao: VP prefere encher o meio-campo com jogadores q sabem segurar a bola, mas nao sabem muito bem o q fazer com ela quando toca a tentar marcar golos.

Depois, era olhar para o banco so' para ficar um bocado deprimido. Os 2 reforcos de Inverno de 'reforcos' so' mesmo a etiqueta, e o resto, enfim.

Nao ha' alma, nao ha' arte, nao ha' ciencia. Assim, nao.

Ressalva-se as excelentes exibicoes de Fabiano e Fernando; se houve alguma coisa de positivo a retirar deste desafio, foi isso.

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Em resumo, mais do mesmo!
O FC Porto actual está uma sombra de si mesmo. Equipa espremida até ao tutano, que já deu tudo o que tinha para dar.

A propalada posse de bola (para os lados e para trás) é hoje a máscara perfeita para disfarçar a incapacidade de criar futebol ofensivo, competente, criativo e eficaz.

A equipa lutou com carácter mas faltou-lhe classe e competência.

Dentro da mediocridade técnica evidenciada na maior parte do tempo, dois nomes se destacaram pela positiva: Fernando e Fabiano. Estes, mais do que quaisquer outros, mereciam ter erguido a Taça. Paciência

Faltam cinco jogos e a jogar desta forma adivinha-se um final de época tortuoso.

Um abraço

Anónimo disse...

Boa Tarde,

José Rodrigues tinhamos um desiquilibrador fantástico para o meio campo, chamava-se Fernando Belluchi, mandamo-lo embora.....
Assim jogamos sempre com um 6, e dois 8. A equipa não cria lances com imaginação, com rasgo criativo, com explosão, não faz passes para as costas da defesa, porque simplesmente não tem jogadores para isso...
Desde o inicio da epoca que isso se percebe, ainda para mais com o VP a considerar o Lucho intocável, em vez de aproveitar o James no meio a nr10 atras do ponta de lança, prefere encosta-lo na esquerda não tendo assim nem um ala, nem um nr10. e um Lucho simplesmente para controlar bola.


António Sá.

Duarte disse...

Os próprios adeptos andam a dar tiros nos pés ao não quererem ver o óbvio e a complicarem o que é simples. O plantel tem lacunas? Pois tem, mas também tem vários jogadores de excelência. Acho que aos jogadores já tem sido cobrado em demasia. Do treinador nem vou acrescentar mais nada, de semana para semana tem vindo a confirmar a minha opinião.

Louro disse...

A teimosia do nosso treinador não tem limites.
Insistiu na mesma equipa que defrontou o Braga para o campeonato e voltamos a jogar muito aquem do que sabemos fazer.
Pior que na semana passada, foi o facto de meter dois extremos na partida para depois, ver os defesas (medios) colocar a bola directamente no Jackson para este resolver!
Não acho que o plantel seja assim tão mau, nem somos 8 nem 80, ainda não perdemos para o campeonato e temos 5 finais para ganhar , contudo são os erros do nosso treinador que têm sentenciado as partidas menos conseguidas.
Relativamente ao arbitro,tenho-vos a dizer o seguinte:
Este senhor merece o repudio da nossa SAD que não reage a estas nomeações e ás arbitragens deste lisboeta.
Na epoca passada não marcou 2 penaltis a favor do Porto em Olhão e sonegou-nos dois pontos!
Esta época na Madeira também nos prejudicou ao não marcar um penalti sobre Jackson e com um criterio disciplinar claramente tendencioso visto que deu 5 amarelos aos nossos jogadores e, não viu entradas para vermelho sobre o Jackson Martinez - mais dois pontos perdidos!
Ontem, não deu cartão amarelo ao Elderson por falta sobre Lucho (8mn), ao Custódio por falta sobre Moutinho (23mn) e ao Ruben Micael ( a roçar o Vermelho) por falta perigosa sobre Fernando (35 mn), marcou um penalti inexistente que o Mossoró arrancou e expulsou o Abdulaye,e deixou o Custódio fazer o que lhe apeteceu no decorrer da 2ª parte!
No final da partida o presidente da liga vira-se para o artista e disse: " boa arbitragem, está de parabéns "...excelente!!!
Continuamos a comer e a calar, não há pressão para o exterior, o sistema de nomeações insuspeitas de arbitros não internacionais para os nossos jogos continua e depois a culpa só é do treinador ?
SOMOS PORTO e acredito até ao fim!

José Rodrigues disse...

Ainda estamos muito, muito longe de chegar sequer perto da situação do SCP.

Anónimo disse...

JA disse" PdC herdou um clube q tinha tudo para crescer economicamente e desportivamente"
Desculpem, ou e um adepto q nao conhece a historia do clube ou entao e paraquedista.
Quanto ao jogo foi apenas uma reedicao dos ultimos 2 meses. Azar, lesoes e um treinador capaz de montar uma boa equipa com todos os trunfos validos mas sem plano B e capacidade de sair do seu esquema mental. Ex, Lucho, apesar de todo o profissionalismo e um a menos a ja bastante tempo.
AF

Anónimo disse...

Tivessemos substituído o treinador a tempo e horas...e outro galo cantaria. VP é de muito longe a pior coisinha que já tivemos, ZERO! Só ali está porque é um fantoche (do Antero ?) que se limita a dizer "amen". Nem ele ganhou nenhum dos 3 troféus do CV, nem perdeu os restantes.

Foi apenas o idiota útil.

Anónimo disse...

Não concordo com uns pontos da sua resposta.
Primeiro penso que temos um plantel curto mas com qualidade, pior do que em anos anteriores anos ainda assim melhor que os rivais directos. Não penso que o Defour, o varela e o Atsu sejam uns "barretes", é que se não se lembra, o Varela foi umas das peças chave no ano em que ganhámos tudo com Villas Boas, será que desaprendeu ? Não, ele como muitos jogadores do Porto têm é problemas psicológicos, e meu Deus, como a mentalidade dos jogadores muda de ano para ano. Acho também que o Defour pode fazer um bom papel de substituto utilizado, tal como Castro. Quanto ao Atsu, penso que é um jovem com futuro, vejo nele muita qualidade no 1v1 e na minha opinião está como o Hulk quando chegou ao Porto em 2008 salvo o erro, precisa de crescer noutros aspetos porque o talento está lá, precisa é de ser espremido, e desculpe, mas o Vítor Pereira não é o homem indicado para o conseguir fazer.

Alto Minho disse...

Tal e qual o anónimo das 21:19 (AF) também eu estou estupefacto com a afirmação do anónimo das 15:24:
«O Grave é que Pinto da Costa herdou um clube que estava em condições de crescer tanto desportivamente como economicamente...».

Herdou??
Estava em condições??
O grave??

Afinal de que é mesmo que o anónimo está a falar?!

GRAVE é o anónimo dizer-se do FCP e fazer estas afirmações!

Pedro Albuquerque disse...

Só falta dizer que não é penalty!

Duarte disse...

Esse anónimo é benfiquista disfarçado, tal como muitos outros que pairam por aqui. Concentremo-nos no essencial, é o que proponho, já que infelizmente esses chico-espertos têm livre-trânsito para cá continuarem.

Joao Goncalves disse...

O Plantel tem lacunas? e de quem é a culpa?

Ainda me lembro que nem o Fucile foi inscrito e já para não falar dos casos do Sapunaru e Bellushi... onde não estariamos se estes 3 jogadores cá estivessem e a falta que tem feito...

Duarte disse...

Já cá não estão principalmente por culpa do treinador. E como esses há outros. Ainda há pessoas que têm a lata de vir pôr o ónus das culpas nos jogadores este ano. São poucas, é certo, mas ainda as há.

Miguel Correia disse...

Companheiros:
É certo que os problemas essenciais do nosso Porto 2012/2013 já foram aqui debatidos.
Mas realmente, há questões que por mais que me esforçe não consigo arranjar explicação...
- Será que ninguêm vê que Lucho arrasta-se em campo? Ou será que ele tem um contrato vitalicio de Titularidade no FCP?. Caramba, no nosso clube nunca houve "Vacas Sagradas".
- Para quando James no centro à frente de Moutinho e Fernando? Ou será que ninguem percebeu que ele não tem rapidez e explosão para jogar numa ala?
- Desde quando uma equipa Grande adapta um Médio Centro/Defensivo a Extremo (DEFOUR)? Só mesmo na cabeça do VP. O nosso rival faz precisamente o contrário...adapta um extremo ao meio campo (Enzo Perez) dando mais criatividade ao sector central, enquanto nós invertemos o processo retirando criatividade ao último terço do terreno. Tal e qual uuma equipa pequena... TRISTE!
Cumps