segunda-feira, 1 de abril de 2013

Mais uma ameaça de greve antes do... SLB!

Os jogadores do Olhanense apresentaram na quinta-feira um pré-aviso de greve e, caso não seja pago um salário até 5 de Abril, a formação algarvia recusará defrontar o Benfica, na 25.ª jornada da I Liga de futebol. Em comunicado, o Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) revelou que a “maioria” dos futebolistas do Olhanense não recebe qualquer renumeração desde Dezembro de 2012, numa situação que se está a tornar “cada vez mais gravosa” e que ainda “não mereceu por parte do clube a resposta adequada”. “Os trabalhadores profissionais de futebol em actividade no Sporting Clube Olhanense, caso não seja efectuado o pagamento a todo o plantel de um mês de salário até às 15h de 5 de Abril de 2013, decidirão pelo recurso à greve sob a forma de paralisação total do trabalho, não comparecendo ao jogo da 25.ª jornada a disputar contra o Benfica”, alertou o organismo sindical. Com este pré-aviso de greve, o SJPF pretende, além de garantir que a direcção do Olhanense pague pelo menos um mês de salário, “obrigar o Governo e sobretudo as entidades competentes, como a Liga Portuguesa de Futebol Profissional e Federação Portuguesa de Futebol, a uma intervenção firme junto do clube no sentido de honrar as suas obrigações”. O Olhanense, treinado por Manuel Cajuda, ocupa o 15.º e penúltimo lugar do campeonato nacional da I Liga.

Público, 29/03/2013


É um déjà vu recorrente, a cada época, no campeonato português. O sindicato dos jogadores é liderado por Joaquim Evangelista, um capacho do 5LB, que todas as épocas desportivas se aproveita de um clube em dificuldades financeiras e com salários em atraso para reivindicar greves (ou ameaças de greve) na véspera de estes clubes defrontarem o clube do regime.

Esta situação já se vem repetindo desde 2005 e tem sido denunciada aqui no Reflexão Portista desde 2008. Agora é a vez do Olhanense. O clube algarvio tem salários em atraso há cerca de 3 meses. O Evangelista aproveita para semear a desorganização em semana de jogo contra um adversário que está a disputar o primeiro lugar, incitando os jogadores à greve e desviando a sua concentração do trabalho que têm de desempenhar (o Olhanense, estando em penúltimo lugar, não deveria descurar um único jogo).

A greve é um direito inalienável dos trabalhadores e está consagrada na Constituição. Não tenho dúvidas de que, em última instância, a greve pode ser encarada como uma forma de luta justa e compreensível. O que não é compreensível é que todos os anos lá venha o pastor evangélico incitar os jogadores de um clube em situação financeira difícil a fazer greve antes de um jogo com o 5LB. Isto acontece pelo menos desde 2005.

A lista é longa e o adversário dos putativos grevistas foi sempre o mesmo:

  • Em 2005, à 14ª jornada, os jogadores do Vitória de Setúbal apresentaram um pré-aviso de greve antes do jogo com o… 5LB;

  • Em Novembro de 2008, à 8ª jornada, os jogadores do Estrela da Amadora não treinaram nessa semana e ameaçaram não comparecer ao jogo na Luz contra o… 5LB; (curiosamente neste caso o presidente do clube conseguiu um “sponsor” que pagou os salários: a empresa Obriverca)

  • Em Abril de 2009 Evangelista entregou aos jogadores do Vitória de Setúbal o dinheiro do Fundo de Garantia Salarial, apenas três dias depois de estes serem goleados em casa pelo… 5LB e quatro dias antes de uma deslocação ao Dragão; (curiosamente os jogadores estiveram sem treinar toda a semana que antecedeu o jogo contra o... 5LB!)

  • Em Abril de 2012 o Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol avisava em comunicado que os jogadores do União de Leiria iriam “paralisar por completo o trabalho” se não recebessem 3 meses de salários em atraso. Faltavam 3 jogos para o fim do campeonato e um deles era na Luz contra o… 5LB!

Ver mais em:
O evangelho segundo Joaquim
“Contribuir para a estabilidade do grupo”
Os tentáculos do slb
Obri-quê?
A aliança entre Evangelista e Vieira
O presidente

12 comentários:

Francisco disse...

Obviamente, este tipo de situações cheira sempre a esturro, ainda assim compreendo que a fazer-se uma greve - ou aviso - isso seja feito contra o clube que dá mais capas de jornal.

Dito isto, caso vá para a frente, todos os clubes que jogaram com o Olhanense deviam receber os 6 pontos. Só assim haveria verdade desportiva.

Nightwish disse...

O regresso a 2008 em toda a força...

Traficante de pneus disse...

No fundo uma possível desistência ou exclusão do Olhanense recolocaria a nossa equipa a 2 pontos do Regime!...obvio que o evangelista tudo fará para que isso não aconteça!

Bogalho disse...

O mais espantoso do tudo é que isto é que o facto de há 8 anos (pelo menos)haver sistematicamente clubes com ordenados em atraso para o autor do post é completamente irrelevante, o importante é que os jogadores que não recebem decidem fazer pré-aviso de greve sempre contra o slb...Bravo.

Se os pré-avisos de greve fossem em jornadas onde os clubes não jogassem com o slb já não havia problema era?

o caso do olhanense é particularmente ridículo, pagou 3 meses esta época, tem ordenados em atraso desde novembro.
As garantias que o clube tem que dar à liga são o quê? uns post-its? os rolos de recibos do bar?

vamos ser sérios e ver o problema onde ele está.

Anónimo disse...

Pois, se só pagou 3 meses esta época lembrou-se só agora porquê? Por irem jogar contra o 5LB?
Não podiam ter-se lembrado antes de ir ao Dragão?
É uma coincidência do caraças calhar sempre antes do jogo com o clube do regime!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Bogalho,

O problema está na desonestidade intelectual do seu raciocinio e da postura do Sindicato de Jogadores. Todos sabemos da situação financeira de 70% dos clubes da liga portuguesa, dos seus salários e prémios atrasados, das suas dívidas ao fisco, a provedores e dos seus cofres vazios. Desde o primeiro dia da época.

O que não sabemos, mas já devíamos saber, é que esses problemas só são lembrados pelo sindicato quando as equipas têm previsto um jogo com o Benfica como o historial recente demonstra sem rodeios. Quando comecem a entrar em greve e o Sindicato a denunciar as situações - depois de um jogo com o Benfica e antes de um duelo com a Académica - falamos!

Nuno Nunes disse...

para o bogalho:

Vou repetir o que escrevi no artigo, para ver se entende:
"A greve é um direito inalienável dos trabalhadores e está consagrada na Constituição. Não tenho dúvidas de que, em última instância, a greve pode ser encarada como uma forma de luta justa e compreensível. O que não é compreensível é que todos os anos lá venha o pastor evangélico incitar os jogadores de um clube em situação financeira difícil a fazer greve antes de um jogo com o 5LB."

Nuno Nunes disse...

Se os pré-avisos de greve fossem em jornadas onde os clubes não jogassem com o slb já não havia problema era?

Se, para variar, surgisse um pré-aviso de greve na véspera de um jogo contra um adversário directo na tabela classificativa não levantaria tanta suspeição.

Consegue enumerar um caso (1) nos últimos anos em que os pré-avisos de greve tenham surgido antes de jogos contra outros clubes que não o 5LB?

Anónimo disse...

O Bogalho pode sempre tentar fazer um exercício: vai ao texto acima, substitui todas as referências a SLB por FCP e veja como encararia a notícia do FCP beneficiar de forma recorrente de notícias de greves de jogadores antes do jogo.
A verdade é que a palavra chave aqui é "ANTES".
Os jogadores das equipas adversárias:
1- anunciam uma hipotética greve ANTES dos jogo com o SLB.
2- são expulsos na partida ANTES do jogo com o SLB.
3- são anunciados como reforço ANTES do jogo com o SLB

Três formas de esfolar o mesmo coelho.

Se nestas 3 situações a palavra fosse "DEPOIS", "tudo numa boa", homem!

José Correia disse...

A verdade é que a palavra chave aqui é "ANTES".
Os jogadores das equipas adversárias:
1- anunciam uma hipotética greve ANTES dos jogo com o SLB.
2- são expulsos na partida ANTES do jogo com o SLB.
3- são anunciados como reforço ANTES do jogo com o SLB


Muito bem visto.
Penso que tudo isto faz parte da ementa, "Fazer as coisas por outro lado"...

Bacalhau_com_belgas disse...

Quanto aos anúncios de contratacões antes de jogos com o Sport Lisboa e Benfica acho completamente inaceitável, por uma questão de transparência e bom senso. Para ser sincero, também as acho desnecessárias a maior parte das vezes. Por exemplo, precisaria o Benfica assim tanto de anunciar a contratacao de Jardel antes de o Olhanense visitar o Estadio da Luz para ganhar o jogo? Semelhante lógica de resto à que milhares de adeptos portistas utilizaram, rasgando as vestes, no caso apito dourado, dizendo que Pinto da Costa não precisava de fazer horas extra como conselheiro familiar para que o Porto, à época, ganhasse jogos.

Já quanto aos anúncios de greves, parece-me que neste caso o autor do post (e a maior parte dos comentadores) estão a puxar a brasa à sua sardinha. O que é normal, dado este ser um espaco de adeptos do FCP (igual se verifica em blogs de outros clubes). A parcialidade do autor deste post, dúvidas houvesse, fica comprovada com expressões como "clube do regime" e "5LB". Percebe-se ao que vem. Parece-me óbvio, do ponto de vista de impacto, que a escolher um jogo para fazer greve, esse jogo seja contra o clube que garantidamente fará mais capas de jornais por forma a maximizar a projecão mediática. E esse clube, gostem ou não, para o bem e para o mal, é o Sport Lisboa e Benfica. É a mesma lógica que impera na marcacão de greves do sector publico ou dos transportes em alturas críticas do ano.

Se noutros casos (como o acima referido) critico veementemente a postura de LFV que muitas vezes expõe o meu clube a críticas desnecessárias, desta vez acho que só com muita ginástica se arranja nisto um caso, sem sequer considerar a hipótese mais parsimoniosa, que neste caso é também a mais lógica.

Nuno Nunes disse...

Parece-me óbvio, do ponto de vista de impacto, que a escolher um jogo para fazer greve, esse jogo seja contra o clube que garantidamente fará mais capas de jornais por forma a maximizar a projecão mediática.

A questão fulcral aqui não é a projecção mediática. Nunca foi. A instabilidade que estas acções provocam nos clubes visados tem favorecido o CLUBE DO REGIME inequivocamente na vertente desportiva. Curiosamente venceu todos estes jogos.

O presidente do SJPF, como aqui já foi denunciado variadas vezes, na verdade não se interessa pelos problemas que afectam centenas de jogadores como a questão dos salários em atraso. Porque não levar a sério essa luta e começar logo nas primeiras jornadas do campeonato?
Fá-lo apenas antes dos jogos com o 5LB, como bom acólito da pandilha de Vieira.