terça-feira, 21 de maio de 2013

Campeões com um plantel curto


Toda a gente sabe qual foi o onze base do FC Porto na época 2012/2013:
Helton (2684 minutos)
Danilo (2469), Otamendi (2610), Mangala (2016), Alex Sandro (2137)
Fernando (1926), Moutinho (2384), Lucho (2306)
James (1740), Jackson (2684), Varela (1623)

Destes onze jogadores, apenas três têm menos de 2000 minutos de utilização no campeonato e, no caso do Fernando e do James, não é especulação dizer que os minutos a menos se devem, essencialmente, às lesões que tiveram.

De notar que, para além do onze titular, há apenas mais dois jogadores com uma utilização significativa, na casa dos 1000 minutos: Defour, o 12º jogador, com 1308 minutos distribuídos por 25 jogos; Maicon, com 986 minutos em 15 jogos.

(Utilização no campeonato, jornal O JOGO)

Evidentemente, houve outros jogadores que deram o seu contributo em diversos jogos (por exemplo, Atsu e Castro participaram em 17 jogos) e alguns foram mesmo “heróis” (Kelvin marcou 3 golos decisivos em apenas 162 minutos de utilização), mas penso que não será um grande exagero dizer que o FC Porto foi campeão com um “plantel de 13 dragões”.

Penso que isto reflecte uma tendência para os próximos anos: um plantel qualitativamente mais curto (jogadores como Lucho, Moutinho, James ou Jackson terão sempre ordenados muito elevados para a realidade do futebol português), com jogadores polivalentes (ex: Mangala e Defour), o qual será completado com a “prata da casa” (ex: Castro, Abdoulaye, Atsu) e da equipa B (ex: Kelvin, Quinones, Sebá, Tozé).

Veja-se o que aconteceu esta época. Se é verdade que para o meio-campo havia várias soluções de qualidade - Fernando, Moutinho, Lucho, Defour, Izmaylov (a partir de Janeiro) -, na defesa não havia alternativas directas para os dois laterais titulares (Danilo e Alex Sandro) e, pior ainda, o plantel tinha apenas três soluções óbvias para constituir o trio de ataque.

De facto, Atsu, entre lesões e um mês e meio na CAN, destacou-se mais pelas muitas noticias de que irá sair para Inglaterra e por não ter aceite a proposta de renovação que a SAD lhe fez, do que pelas exibições dentro do campo.
Kelvin e Sebá são extremos que poderão ter futuro no futebol de alta competição mas, obviamente, ainda não reúnem o binómio qualidade + maturidade suficiente para serem titulares num clube com as exigências do FC Porto.
E dos pontas-de-lança alternativos a Jackson (Kléber e Liedson) é melhor nem falar.

Mas isto não é uma equação fácil. De um lado iremos ter as restrições financeiras da SAD e do outro a vontade de dirigentes e adeptos em manter uma equipa competitiva, a nível nacional e europeu (há adeptos portistas que já não se contentam em ser campeões nacionais sem derrotas e chegar aos oitavos final da Liga dos Campeões!), o que exige um plantel de qualidade e sem as lacunas óbvias que tinha o desta época.

Tenho poucas dúvidas que, na melhor das hipóteses, o orçamento das próximas épocas irá manter-se no valor actual (penso que a tendência será diminuir) mas, para elevar a qualidade global do plantel, será necessário ser mais criterioso na escolha dos titulares (por exemplo, em vez de gastar 18 milhões de euros numa estrela como Danilo, faz mais sentido investir esse dinheiro na contratação de dois ou três bons jogadores) e das alternativas aos habitualmente titulares (pelo mesmo dinheiro é bem mais segura a aposta num Lima do que num Kléber).

48 comentários:

alex disse...

É claro que ninguém vai exigir a conquista da liga dos campeões, mas a verdade é que para os portista essa é a única prestação verdadeiramente significativa, chegue onde chegar o FCP, e se perder uma final, por muito bem que jogue, será sempre uma desilusão muito difícil de ultrapassar: a imagem que temos do FCP finalista europeu é a de um clube praticamente infalível...

José Rodrigues disse...

Como o Jose' Correia sabe, eu ando a defender ha' anos - pelo menos desde Gelsenkirchen - q, em media, cada epoca se deve apostar forte financeiramente (dentro dos nossos limites e do bom senso, o q para mim quer dizer uns 10M de 'plafond') nas posicoes em q estamos mal servidos a titular (ja' tendo em conta as saidas de Verao), o q normalmente quer dizer um par de posicoes; 2 ou 3 compras de valores razoaveis (digamos ate' meia dezena de milhoes, no maximo) para reforcos q em principio serao para o banco (e com potencial de valorizacao e crescimento), se de facto se achar q tb temos um ou outro defice no banco; e de resto num par de jogadores prata da casa (ou um ou outro a custo zero).

Ou seja, tendo um plantel em q de facto temos um 11 titular de clara qualidade, mais meia duzia de jogadores com valor bem razoavel no banco q sejam 'a partida opcoes a serio, e o resto (mais outra meia duzia) jogadores baratuchos para pouco mais q fazer numero (e quem sabe, havendo um ou outro q nos surpreenda).

Nos ultimos anos temos estado muito longe de fazer isso, ao ponto de termos tido varias dezenas de milhoes de euros em passes e em salarios 'empatados' no banco ou na bancada.

Este ano ja' estivemos mais perto disso, e tal como o Jose' Correia estou quase certo q o aperto financeiro vai obrigar a maior contencao.

DC disse...

Boa análise que acho que demonstra bem a boa omelete que se fez com poucos ovos. Se é para seguir este modelo, é preciso um treinador que se saiba que consegue potenciar este modelo (Mourinho por exemplo, em Madrid no 1º ano com Benzema, Higuain e Ronaldo chorou todo o ano porque não tinha avançados).

Agora siga o blah blah blah dos anti-VP que vão dizer que os putos da B são os melhores do Mundo (apesar do 14º lugr), que o Iturbe é um fenómeno (apesar de ser suplente do 6º avançado do 5LB), que o Liedson é jogador de futebol e que o Izmaylov é um excelente profissional-

José Correia disse...

uns 10M de 'plafond') nas posicoes em q estamos mal servidos a titular (ja' tendo em conta as saidas de Verao

A confirmarem-se as saídas de Moutinho e de James pelos valores de que se fala (cerca de 70 MEuros), penso que se justifica investir mais do que 10 MEuros.

Para a posição de Moutinho no onze penso que irá saltar Defour. Não é a mesma coisa, mas penso que será uma solução satisfatória.

Contudo, no caso do James a coisa é mais complicada. Não só não há qualquer alternativa no plantel atual, como as restantes opções existentes para a frente de ataque não são de modo a deixar-nos (portistas) tranquilos.

Mas, para já, é prematuro aprofundar este assunto.

José Rodrigues disse...

Quando disse 10M de plafond (e ja' agora quando disse tambem meia dezena de milhoes para 'actores secundarios') queria dizer por jogador, se e' q isso nao ficou claro.

Penso q num FCP nao faz sentido gastar mais do q uns 10M num jogador (pelo menos inicialmente; 5M por 50% ja' e' um bocado diferente, por exemplo...).

littbarski disse...

«o Iturbe é um fenómeno (apesar de ser suplente do 6º avançado do 5LB)»

E pronto, mais uma vez a defesa irracional do treinador ofusca tudo o resto e há pessoas que nem sequer se dão ao trabalho de tentarem saber se o que dizem, provavelmente repetido, porque dá jeito, é verdade.

O Rodrigo Mora está no River Plate desde o início da temporada. O Iturbe fez o primeiro jogo em Fevereiro. Desde que estão os dois disponíveis, o Mora foi 6 vezes titular, nos 6 primeiros jogos. O Iturbe foi titular 5 vezes, nos últimos 5 jogos.

Ou seja, há 5 jogos que o Iturbe senta o Mora no banco, mas continua a ser suplente do Mora...

DC disse...

Se soubesse o mínimo sobre a actualidade do River saberia porque disse, e digo, que o Iturbe é suplente do Mora. Em condições normais, joga o Mora!


E se quiser mais veja as notas do último jogo.
http://www.ole.com.ar/river-plate/futbol/River_0_922707795.html

Iturbe desconectado da equipa? Onde é que eu já vi isto?

Mas parabéns, o Iturbe foi titular em menos jogos do que os que foi suplente, sem fazer golos nem assistências nem nada. É um craque, um fenómeno e eu é que sou irracional a defender o VP.

Blah blah blah blah

Luchugo disse...

É interessante especular em relação ao trabalho mais apetecido dentro da SAD Portista, o de Antero Henrique (AH).

Mais que nunca, AH terá de conseguir equilibrar uma tentativa de redução de custos com o plantel (Angelino Ferreira dixit) com a necessidade de melhoramento competitivo desse mesmo plantel.

Para mim a questão da sub-utilização do plantel é unica e exclusiva responsabilidade do treinador que utiliza os meios que lhe são disponibilizados da maneira que melhor sabe e entende que deve fazer.

Agora ao que interessa, a minha especulação:

Se eu fosse AH ou PdC, primeiro mudava a equipa técnica à excepção do Paulinho Santos e do treinador dos Guarda-Redes.

Em segundo lugar vendia os seguintes jogadores: Moutinho e James (para pagar o orçamento corrente), e ainda: Varela/Atsu e Mangala/Otamendi para financiar aquisições para a nova época.

Em termos de contratações, reforçava os laterais e os extremos (se vendesse James e Atsu ou Varela). Contratava um suplente à altura de Fernando e um suplente à altura de Jackson.

Regressando o Iturbe e promovendo os melhores "Bês" penso que teríamos equipa para consumo interno, e, conforme a qualidade do treinador, algo mais.

bruno cláudio disse...

despachar a comunidade brasuca que nao traz valor acrescentado, danilos e afins.
contratar internamente, como era timbre do porto antes de começar a usar o perfume de novo riquismo.
e continuo a bater na mesma tecla, encher o plantel com mais portugueses e resgatar alguns que andam perdidos em clubes menores: paulo machado, manuel fernandes, bruno gama, antunes, pizzi, etc
investir em estrangeirada, sim mas com qualidade como jackson ou james, danilos e alex sandros por 30 milhoes parece-me um disparate e uma estupidez, pois nenhum justifica o investimento.
fala-se muito do lima, um jogador de 30 anos que custou 5 milhoes ao braga.. pois, eu considero que há no campeonato nacional alternativas mais jovens e bem mas acessiveis a nivel financeiro. (vamos ver quantos golos marca o lima na próxima época)
o porto recrutava drulovic, zahovic, pepe, deco, paulo assunçao, capucho, derlei, nuno valente, paulo ferreira, entre muitos outros, tudo a nivel interno e por uma bacatela. a necessidade de viajens á americana latina para ir observar meia duzia de flops argentinos, brasucas, paraguaios e outros latino americanos a mim soa a novo riquismo.
alem de que é um mercado esgotado e especulado (mais um mexicano de 18 anos por 5 milhoes..). o mercado de leste parece-me bem mais atractivo, polonia, republica checa, etc (ps-em 2008 vi o lewandowski jogar em varsovia pelo poznam e reconheci-lhe de imediato grande futuro, e há mais grandes promessas por aí, guarda redes e avançados principalmente).
o que realmente pretendo é ver mais jogadores como joao moutinho, que suam cada centimetro que correm como se nao houvesse mais jogos amanha, e isso já é raro encontrar em jogadores hoje em dia. admiro neste caso o clube dos papagaios por conseguir manter o luisao no plantel pela décima época! oxalá houvesse meia duzia de jogadores assim no fcp! veja-se o exemplo do fc barcelona ou manchester united!

esta época é perfeita para limpar balneario: helton, o outro guarda redes brasuca que nem sei o nome, danilo, otamendi, defour, liedson, atsu por exemplo, tudo a andar.
e um treinador capaz de meter o porto a jogar á bola, porque esta época apesar de saber bem festejar o tri, lamento, mas a certa altura deixei de me interessar em ver os jogos, que eram miseraveis ao nivel da qualidade. muito fraco!
e nem quero falar da eliminatoria contra o malaga, porque foi vergonhoso (e nem me respondam com a grande exibiçao no dragao, porque para mim foi uma treta andar em rodriguinhos e nao rematar á baliza ou marcar um golo em fora de jogo, nem que o malaga foi eliminado pelo finalista da champions com um golo em fora de jogo, quando o malaga tambem marcou o seu golinho em fora de jogo e verdade seja dita, levou um massacre tanto em dortmund como em espanha)! ou da taça pelo braga ou final da liga do tio lucilio. ou seja, ganhar o campeonato desta maneira sofrivel, sabe a pouco!
tivemos a pontinha de sorte neste final de época, ainda bem. mas necessitamos de um treinador, e mais uma vez com todo o respeito pelo trabalho do vp e do seu amor á camisola, mas vá, sejamos honestos, já lhe demos uma boa oportunidade para meter no seu cv duas boas linhas, a conquista de 2 campenatos. agradecidos e felicidades ó vp!

jogadores que andam por aí emprestados, quantos sao? interessa algum? se sim, regresse a casa, se nao, despachar para fazer caixa!

apenas mais uma palavra: TRI !! :)

reine margot disse...

Acho que a solução para equipes sem dinheiro deverá estar na Equipe B. Mas, para isso, "penso eu de que" tínhamos de ter um treinador fazedor de jogadores na B... não me parece que este o seja. Além disso, os jogadores da B passaram o tempo todo com os olhos na equipe principal e também acho isso ridículo. Teria de ser uma equipe a sério para se testar as dinâmicas dentro da equipe , e não uma corrente de ar contínua com os que entram e saem... Também não me parece correto que jogadores como o Iturbe ou o Kelvin volta e meia tenham de ir para a B. Acho bem melhor os empréstimos. Ir para a B, parece castigo; desestabiliza a B e os próprios jogadores... não faz sentido. Enfim, fácil não será gerir tantos egos e tantas "promessas"...
No entanto, houve quem achasse que a B era ótima para ir descarregando ali as compras, quando a B no meu entender deveria servir para a promoção dos sub-19...

Acho que o novo modelo de compras baratas e apostas em jogadores que já cá joguem, está a dar os primeiros passos ; este ano andou aos tropeções , mas, tudo nos diz - vinte anos de muito bom trabalho - que mais coisa menos coisa deverá entrar nos eixos...
(Hope so!)

Anónimo disse...

graças a deus não és nem AH nem PdC

DC disse...

Não concordo que se deva ver a equipa B como uma despromoção.
No Barcelona jogadores como Tello, Cuenca, Dos Santos, Sergi Roberto, Deulofeu ou Muniesa fizeram várias vezes essa alternância.
A questão estará mais na mentalidade de algumas pseudo-estrelas que nem na B nem na A mostraram futebol a sério mas acham-se intocáveis ao ponto de amuarem ao jogar pelos B.

Hugo disse...

Realmente este plantel é uma vergonha. Vamos despachar toda a gente. Tens algum problema mal resolvido com brasileiros?

Anónimo disse...

Boa análise. só não percebi essa do "pelo mesmo dinheiro é bem mais segura a aposta num Lima do que num Kléber". Eram dois jogadores do mesmo tipo, brasileiros a jogar num clube pequeno de portugal. Claro que um é muito melhor que o outro mas são o mesmo tipo de contratação, e era isso que (penso) o José Correia estava a abordar.
Aproveito para deitar umas achas pra fogueira a nível de contratações e dispensas.

Fucile->despacha-lo para longe, muito longe. mau profissional, mau para o balneário.
Rolando->não tem condições pra ficar, há muitos e bons centrais
Equipa do Estoril: o Jefferson já vai pra alvalade. mas ainda há carlos eduardo, licá e o defesa direito anderson luis.
Danilo->colocá-lo a jogar no meio campo e contratar mais um defesa direito.
->Josué (Paços)
Promoções da B: apesar de se classificar num modesto lugar, a equipa B tem bons jogadores. o meio campo pode ser melhor aproveitado.
-Tozé e fundamentalmente Pedro Moreira. Seri é também uma optima surpresa. Sergio oliveira fica mais um tempito lá.

e começar a preparar lucho pra funções que não as de jogador. é daqueles que faz falta mesmo que não jogue.
O treinador pode ser o VP.

littbarski disse...

Eu posso não saber muito sobre a actualidade do River, mas sei que o Iturbe tem sido titular nos últimos jogos (falhou um jogo da Taça da Argentina) e que o Mora tem sido suplente utilizado. E também sei que o Iturbe fez um golo contra o Tigre e que foi dos melhores jogadores em campo no jogo com o All Boys, coisas que, pelos vistos, o DC ignora.

Carlos Santos disse...

Um grande amigo meu, professor de piano, dizia-me um dia que o que o mais irrita é a típica lenga-lenga dos pais dos alunos: se um aluno toca bem é porque é talentoso, se toca mal é porque o professor é incompetente.

A lenga-lenga de alguns portista é parecida: se os jogadores evoluem (Mangala, A. Sandro, Maicon, Defour, Fernando, Moutinho...) é porque "estavam destinados a evoluir", se por acaso não evoluem é porque o treinador é fraco.

Não acompanhei mais o Iturbe desde que foi para o River, mas do que vi na equipa B, ele é F-R-A-Q-U-Í-S-S-I-M-O! Pode ser muito talentoso, mas neste momento, não tem de maneira nenhuma lugar no Porto.

Anónimo disse...

Se James e Moutinho saírem por um valor de 70 milhões, podemos considerar que o VP potenciou jogadores?

Joao Goncalves disse...

Muito bem... vamos então a balanço.

Eu começo desta já a dizer que o post do José Correia só é correcto pela análise da evidência e da estatística, porque dizer que o plantel não tem alternativas é uma falácia para defender Vítor Pereira.

Se alguém fez os jogadores jogar os minutos que jogaram foi ele e não por não ter alternativas mas sim porque o quis fazer.

Jogadores como Castro, Kelvin e Atsu deveriam ter jogado bem mais minutos.

Jogadores como Tozé e Seri deviam ter feito muito mais jogos para começar a transição, pois é para isso que serve a equipa B e estes jogadores mostraram potencial para jogar 20/25 minutos finais com o jogo controlado.

Jogadores como Sebá ou Dellatorre/Vion, deveriam ter sido mais usados principalmente com o jogo resolvido e para proteger Jackson, pois qualquer um deles faria melhor/igual ao que Liedson fez.

Portanto chegamos ao final da época, com os jogadores com uma utilização brutal e sem qualquer crescimento das alternativas ou dos potenciais talentos que temos.

Se temos 13 Dragões a culpa é do Treinador e não da qualidade dos jogadores.

Se querem que relembre o nosso adversário directo lançou André Almeida e André Gomes em alguns jogos a titulares e que são jovens jogadores de 19 e 22 anos que assim começaram a mostrar ou não as qualidades que patentearam na equipa B.

O Porto tem um meio campo com poucos jogadores... porque não jogou Tozé mais vezes, o melhor jogador da B? Porque é que o único jogo que ele jogou foi num jogo que estávamos empatados e o jogo estava completamente emperrado? Foi para queimar o moço?

Este é o maior problema de Vítor Pereira... não sabe estimular e desenvolver talentos... Eu também queria ter 18 Internacionais na minha equipa e só ter de trocar Internacional por Internacional, mas nós temos um modelo de negócio que assenta em criarmos talentos e VP tem pavor de jogar com jogadores que precisem de falhar para aprender.

Anónimo disse...

A peça chave é mesmo o Moutinho. Jogador importantissimo, assim como Fernando que penso será mais fácil de substituir...
Quanto ao Defour acho que vai ser muito dificil "tapar" a ausência de um jogador como o Moutinho! Para aquele sector não estou a ver, no actual plantel, alguém que possa pegar de estaca..

Anónimo disse...

Uma das alternativas de que não vejo ninguém falar, é a de, finalmente, ouvir o Danilo, que diz que não é defesa, mas médio. Podiamos talvez deixar de procurar alternativas fora para o Moutinho. Não admira por isso que o Danilo faça um campeonato como fez. E deixava bem à vista a grande falha que a equipa tem, tendo jogado a época sem qualquer defesa direito (dispensas de Sapunaru, Fucile, Miguel Lopes) O que é muito estranho..

littbarski disse...

Carlos Santos, eu também posso dizer que há adeptos para os quais o sucesso dos jogadores se deve exclusivamente ao treinador, que faz omeletas sem ovos, e que os casos de insucesso se devem apenas e só à falta de qualidade dos jogadores.

Eu tento não ver as coisas a preto e branco. Para mim, regra geral, tanto o sucesso como o insucesso têm uma quota-parte de responsabilidade do treinador. Claro que a avaliação dessa quota-parte é subjectiva e podemos ter opiniões diferentes.

Mas a questão que eu coloco aqui é outra: o que leva a que alguém tente diminuir o rendimento de um jogador que já está em posição fragilizada, dizendo que ele é suplente, quando tem sido titular; que não marca golos, quando afinal marca; e mostrando a avaliação do jogador num jogo mau, ignorando que no jogo anterior o jogador foi dos melhores em campo?

Para mim, a resposta é simples: para esses adeptos, o Iturbe não pode brilhar na Argentina porque isso significaria que o treinador não conseguiu potenciar as suas qualidades. O que nem sequer é necessariamente verdade.

O Iturbe tem 19 anos e margem de progressão. Se o empréstimo ao River fizer o jogador crescer, todos ganham. Ganha o jogador, por motivos óbvios, ganha o clube, que pode ainda salvar os 4 milhões de euros investidos numa jovem promessa e obter uma opção de qualidade para o plantel, o que também é benéfico para o treinador, seja ele o Vítor Pereira ou outro qualquer.

Se, pelo contrário, o jogador não evoluir, todos perdem. Todos menos os adeptos que vêm no insucesso do jogador apenas uma forma de dar razão ao treinador. E é isto que é completamente irracional.

DC disse...

Ora nem mais Carlos Santos, clap clap!

DC disse...

Littbarski por favor deixe de ser desonesto se quiser que eu ainda lhe responda.

"que não marca golos, quando afinal marca; e mostrando a avaliação do jogador num jogo mau, ignorando que no jogo anterior o jogador foi dos melhores em campo"

Eu não fui buscar uma avaliação dum jogo qualquer que me deu jeito, fui buscar a do último jogo. E escrevi-o, está lá bem explícito que foi no último jogo.

De resto, como viu, não fiz uma avaliação exaustiva dos 11 jogos que tem pelo River, fiz uma generalização desses 11 jogos. Disse que não marca golos nem faz assistências. Pronto, marcou 1 golo em 11 jogos, parabéns a você. Se quisesse perceber o que eu disse tinha percebido.

Depois isto:"para esses adeptos, o Iturbe não pode brilhar na Argentina porque isso significaria que o treinador não conseguiu potenciar as suas qualidades."

Não meu caro, o problema é esse. É que brilhar na América do Sul significa ZERO no futebol europeu. Tanto pode dar como não dar, mas terá sempre que se adaptar. E se nem no futebol tacticamente ridículo como o sul-americano um avançado consegue brilhar, na Europa onde há noções de pressão, de coberturas defensivas, etc não brilhará certamente.

Agora, eu adoraria que o Iturbe brilhasse, explodisse, saísse por 50 milhões. O que digo, simplesmente é que ele é neste momento um jogador paupérrimo. Pode vir a ser bom sim, mas para já não é. E alguém que queira imputar isso ao treinador quando ele não jogava bem na A, na B, nem na enorme maioria dos jogos na Argentina (já não generalizei, ficou contente?) está claramente mal intencionado.

Mas as más intenções de alguns comentadores em relação ao nosso treinador já toda a gente conhece, são sempre os mesmos.

DC disse...

Vion tem 1 golo pela equipa B, acha que está preparado para a A?
Dellatorre nunca terá qualidade para a A, acho isso por demais evidente.

Tozé jogou nesse jogo porque James estava lesionado e Atsu estava na CAN. Não havia mais ninguém, apenas e só.

Anónimo disse...

Acho que o VP é um treinador competente, mas o seu ciclo no Porto terminou. O clube tem tido sucesso mas o futebol praticado às vezes é sofrível e a prestação de diversos jogadores tem sido (demasiado) irregular. Logo, creio que deverá prosseguir a sua carreira no Everton, saíndo de forma airosa do FCP. Substitutos? Domingos Paciência ou Rui Faria. Por esta ordem de preferência (para mim, claro).

Quanto ao plantel, também ficou à vista que carece de laterais e, acima de tudo, de soluções ofensivas. Gosto da solução de utilizar um jogador do miolo numa das alas quando se pretende segurar a bola e uma boa vantagem. Como solução recorrente e para ataque continuado, não me parece boa ideia.
Portanto, urge contratar 2 laterais direitos e 1 esquerdo (ou dar mais oportunidades ao Quinones na 1a equipa). E passar o Danilo para o meio campo.

No meio campo, perdendo aqueles que são dois dos nossos melhores jogadores - Moutinho e Fernando - creio que as soluções da casa são suficientes. Vem a caminho um mexicano que parece talentoso e com Castro, Defour, Lucho, Danilo, Izmaylov e Tiago Rodrigues (V.Guimarães), temos 7 soluções para 3 lugares. Falta qualidade face aos actuais titulares? Sem dúvida. Mas Moutinho e Fernando não jogarão para sempre pelo que só criando novas rotinas e incutindo nos que ficarem a raça dos primeiros é que se conseguirá manter o meio campo a trabalhar bem, pelo menos sem gastar fortunas colossais.

Deixei de fora James porque acho que está mortinho por ir embora...

Quanto ao ataque, parece-me que só poderemos contar com Kelvin (que merece mais oportunidades), Sebá e, eventualmente, Jackson.
Varela está lento, com pouca imaginação e sem garra.
Liedson está lesionado para o resto da vida.
Kléber tem pouca vontade de singrar no futebol.
Iturbe... gostava que os jogadores do Porto fossem metade do que este puto julga que é... era a Champions todos os anos!
Atsu quer sair.

Temos que reforçar o ataque, e com urgência.
Já está contratado um extremo ao V.Guimarães. Vamos ter que aguardar pelas movimentações do mercado. Mas creio que o mercado português tem bons jogadores. Salvas as devidas distâncias, com Mourinho os principais reforços vieram do campeonato nacional.

bruno cláudio disse...

sim tenho, contra os que o valor futebolistico é discutivel, de investimento elevado e tiram lugar a jovens portugueses.
podem ser brasucas, do tibete, angola, russia ou do raio que os parta.
tambem nao afirmei que este plantel é uma vergonha.

bruno cláudio disse...

esse danilo pode até nem ser defesa direito, mas uma coisa tem de se exigir a um tipo que custou alguns milhoes: saber receber e saber cruzar uma bola, e um bocadinho de entrega e raça! se houvesse um jorge costa no plantel, este tipo já tinha levado duas cabeçadas para começar a justificar.
se nao é defesa direito foi contratado para? devemos favores a quem?

Anónimo disse...

diga-me 1 único defesa direito português melhor que o Danilo.
Aliás diga-me qualquer defesa direito melhor que o Danilo que pudesse vir para Portugal.

littbarski disse...

Ou seja, o Iturbe é suplente, mas é em condições normais; o Iturbe não marca golos, mas é genericamente; o Iturbe joga desconectado da equipa, mas é num jogo específico. Estou convencido.

DC disse...

é o que eu digo, más intenções.

João disse...

O Defour está a anos-luz do Moutinho. Tão cedo não reduz significativamente essa margem, possivelmente nunca o conseguir Uma posição importantíssima, precisa de reforço.

João disse...

Carlos Santos é PRECISAMENTE o contrário. Para os defensores da continuidade toda e qualquer evolução é trabalho do VP (na maior parte delas estamos a falar de jogadores estabelecidos.. Eu cheguei a ler aqui que o Jackson era um caso de sucesso do VP. O Jackson, por amor de Deus! Que ainda não sabia os nome do estádio já marcava carradas de golos e só tem vindo a perder produtividade!), qualquer puto que não avança um milímetro nestes dois anos (e estamos a falar maioritariamente de putos, alguns com serviço noutras paragens) é uma nulidade irremediável.

O Iturbe está a pegar no River como o Atsu pegou a época passada toda no Rio Ave. Aqui não pegam, nenhum. Nenhum deles se aproveita - Kelvin, Atsu, Tozé, Sebá, Iturbe - são todos uns buracos, mesmo o que nos resolveu 2 jogos para o campeonato lançado para a fogueira sem qualquer continuidade no plantel para ter tempo de errar e evoluir, não é? Faz todo o sentido

João disse...

Um plantel é tão mais curto quão mais curto um treinador o fizer. Jogos mais que resolvidos em que um pino dos treinos podia entrar para substituir o Jackson, e o Liedson no banco a ver a banda passar. Lucho, logo quem, é, salvo erro, o jogador com mais minutos. Ele já pouco corre e mete o pé, vamos carregá - lo de minutos a ver se espevita. Faz todo o sentido. Quino, parece uma alternativa perfeitamente válida ao Alex Sandro, faz um bom jogo pela A, é recambiado para a B de prémio e qdo volta a ser preciso? Chama-se? Não, desposiciona-se o central! Assim é complicado, é..

bruno cláudio disse...

o real madrid a época passada deixou sair um jovem espanhol para a alemanha por menos de 5 milhoes e curiosamente entrou na equipa do ano do campeonato alemao.. ora comparando este exemplo com o do brasuca de 18 milhoes e analisando o rendimento dos dois..
melhores que o danilo, bom, há poucos piores analisando custo/rendimento!
com o dinheiro gasto neste flop monta-se escolas de formaçao em todo o país e ainda sobra dinheiro para uma sandes de corato e um sumol de naranja!

bruno cláudio disse...

pois, mas a realidade é o que o barcelona tem 70% do plantel com origen em masia e o porto com origem na americana latina.
o puyol, xavi ou ineista irem ver um jogo dos b ou dos infantis como os vi aqui há dias, inspira e motiva estes miudos.
continuo a bater na mesma tecla, o futuro do nosso futebol passa por apostar na prata da casa, contratar internamente e promover os jogadores das camadas jovens, portugueses!
como deve sentir-se um miudo de 17 ou 18 anos que jogue nas camadas inferiores saber que vai chegar no verao um qualquer mexicano que custou 5 ou 6 milhoes? ou um paraguaio ou um brasuca ou etc?

Joao Goncalves disse...

Está a ver como me dá razão... apenas e só porque os outros não estavam disponíveis e não por ser uma parte da estratégia de desenvolvimento e aposta nele.

Eu acho que o Vion nunca estará preparado para a A se continuar a jogar a a extremo na B, como passou a época toda praticamente lá e muito menos o estará se tiver tapado por jogadores de 35 anos (Liedson) que são o mais caro aquecedor de bancos que já vi na minha vida.

Mas ainda podemos falar do Caballero... uma promessa que naquela equipa B com aquele treinador, nunca irá a lado nenhum e se o VP viu tanto potencial nele porque raio não o convocou para mete-lo nos últimos 20 minutos num dos jogos já resolvidos?

DC disse...

O Lucho pouco corre? Estranho que seja o jogador do Porto que mais Km correu na Champions.
Quino esteve lesionado no final de época, mesmo na B jogou o Mbola e o Victor Luíz no final da época.

São estas críticas tão bem fundadas que adoro no João. Sempre coerente e racional.

DC disse...

Por amor de Deus, o Caballero chega em Janeiro, começa a jogar em Fevereiro e já o querem na A????

Porra já agora peça o Gonçalo Paciência dos sub-19 e o Schuster dos sub-17. Porque não?

Enfim, vale tudo...

DC disse...

O Danilo é um flop? Ok, vale mesmo tudo!

DC disse...

Conheço um jogador do Arrifanense que "pega" no Arrifanense e parte tudo, aquilo é marcar golos como se não houvesse amanhã.
Toca a trazê-lo para o Porto porque claramente jogar no Rio Ave, River, Porto ou Arrifanense vai dar exactamente ao mesmo. Um jogador que jogue bem no Rio Ave tem todas as condições para ser titular no Porto, nem percebo porque é que não lhes damos o Lucho e vamos buscar o Tarantini.

Carlos Santos disse...

João, podíamos estar nesta conversa o dia todo: para mim, excepto nalguns casos pontuais, nenhum jogador vindo da America do Sul ou de um clube mais pequeno evolui única e exclusivamento devido ao seu talento sem a orientação de um treinador capaz e competente. Você acha que no caso de jogadores talentosos "basta" ter um treinador que não os estrague. Para mim não é assim e gostava de o relembrar as palavras de Falcão, considerado por muitos o melhor avançado do Mundo, que disse que nunca seria o que é hoje sem a orientação de...Jesualdo Ferreira. É só um caso entre muitos, acredito que você acha que ele explodiria em qualquer clube Europeu independentemente do treinador e da situação do clube, só porque ele tem talento para tal.

Como lhe disse podíamos estar nisto o dia todo. No caso do VP há apenas uma diferença que no final do dia me dá mais razão a mim do que a você: é que VP apesar de todos os defeitos que você lhe aponta, foi bi-campeão com 1 (UMA!!!) derrota, num jogo arbitrado pelo Bruno Caixão...
Estes são os factos que, apesar de tudo, costumam ser mais convincentes do que as teorias...

DC disse...

A equipa B tem 1 ano, Roma e Pavia não se fizeram num dia.

João disse...

Não, Carlos. O facto não é só esse. As prestações europeias medíocres, os arrumanços de tudo quanto é taça, os dados que atestam da bipolaridade competitiva do campeonato, os golos aos 92', a quebra de assistências .. São tudo factos. Que não vos interessam, é certo, mas que não são menos factos por isso. Outro, a capacidade de um treinador potenciar os activos do plantel não tem rigorosamente nada a ver com os resultados da equipa - facto. Um puto proscrito resolveu dois jogos do campeonato - facto. Um facto para o DC, não estamos a falar de um, dois, três jogadores, estamos a falar de TODOS os "putos" do plantel - facto. Isto dos factos podíamos estar aqui a tarde toda. De facto.

João disse...

Lesionou-se no jogo pela A e esteve indisponível até à 30a jornada, foi isso? Tá..

João disse...

Sobre o Jackson, nada, certo?

DC disse...

Acho que uma incapacidade de 23% num joelho fala por si, não preciso de dizer mais nada...

DC disse...

Facto: Atsu não quer renovar
Facto: Iturbe nunca foi um indiscutível em lado nenhum
Facto: Kelvin foi mais vezes suplente do que titular no Rio Ave e ainda assim foi bem aproveitado no Porto. Além disso teve problemas de disciplina como ter sido apanhado a conduzir sem carta ou amuar por ser substituído na equipa B
Facto: Tozé está no seu 1º ano de sénior
Facto: Sebá era um reserva do Cruzeiro, que chega pela 1ª vez á Europa e ainda assim teve uma boa evolução durante a época.

Facto: Danilo, Alex Sandro, Mangala, Abdoulaye ou James são putos que foram bem aproveitados esta época.

João disse...

Ah mas serve para entrar para a lado do Jackson, incluindo no jogo mais importante da época. Para o lugar dele já é incapaz?