terça-feira, 14 de maio de 2013

Momentos de glória

I. 2 de Maio de 2010

Penúltima jornada da época 2009/2010. Tal como esta época, os encarnados vieram ao Porto defrontar os azuis-e-brancos podendo, em caso de vitória, comemorar o título antecipadamente em pleno estádio do Dragão (previamente reservado para a festa). E tudo parecia estar a favor dessa hipótese.
Jorge Jesus, o "exterminador", comandava uma “máquina trituradora” e tinha à sua disposição aquele que foi, seguramente, o melhor plantel do slb dos últimos 20 anos, uma verdadeira constelação de “estrelas” (vários deles estão, atualmente, em grandes clubes europeus) no auge da sua carreira desportiva: Maxi Pereira, Luisão, David Luiz, Fábio Coentrão, Javi Garcia, Ramires, Aimar, Di Maria, Saviola e Cardozo.
Do outro lado estava um FC Porto em fim de ciclo, com um treinador – Jesualdo Ferreira – contestadíssimo (apesar dos três campeonatos ganhos nas três épocas anteriores), que já não tinha hipóteses de chegar ao Tetra e que jogava “apenas” pela honra e prestigio.

Contrariando a maior parte das apostas, o FC Porto ganhou por 3-1 (vale a pena rever, com as colunas ligadas, o golo fabuloso de Belluschi) e eu publiquei um artigo onde escrevi o seguinte:

«Ganhar ao slb é sempre saboroso, seja em que circunstâncias for, mas é ainda mais quando essa vitória é obtida no meio de imensas adversidades, como foi o caso do jogo do passado domingo. De facto, para além dos lesionados – Mariano, Varela, Rúben Micael e Helton –, de Meireles andar a jogar limitado (fruto de uma tendinite) e de Cristián Rodriguez não calçar há um mês e meio, Jesualdo Ferreira também não pôde contar com o melhor avançado do campeonato – Radamel Falcao –, devido ao escandaloso 5º cartão amarelo que lhe foi cirurgicamente mostrado em Setúbal. Como se tudo isto não bastasse, os dragões tiveram ainda de jogar 39 minutos [expulsão de Fucile ao minuto 51] com menos um jogador, em consequência de mais uma habilidade de arbitragem, desta vez protagonizada pelo senhor Olegário. Há quem diga que é nos momentos difíceis que se veem os verdadeiros campeões e foi isso que os jogadores do FC Porto mostraram: um misto de raça, determinação, coragem e raiva levou-os a uma vitória sobre o principal rival, a qual tem tanto de justa como de surpreendente (atendendo às circunstâncias e à forma como foi obtida).»


II. 3 de Abril de 2011

O slb x FC Porto do campeonato 2010-2011 foi disputado na 25ª jornada. Nas 24 jornadas anteriores, o FC Porto tinha cedido apenas dois empates (em Guimarães e Alvalade, jogos que terminou reduzido a 10 jogadores) e na memória de todos ainda estava bem presente a lição de futebol que o FC Porto do “inexperiente” Villas-Boas tinha imposto ao slb do “catedrático” Jorge Jesus.
Os benfiquistas já não tinham ilusões relativamente à hipótese de revalidarem o título, mas prometiam vingar-se dos humilhantes 5-0 do jogo da 1ª volta e, mais do que isso, acabar com a invencibilidade dos dragões, de modo a impedir o FC Porto de, pela primeira vez na sua história, terminar o campeonato sem derrotas.
E, claro, nem pensar em permitir que os azuis-e-brancos festejassem o título em pleno estádio da Luz.
Toda a gente estava alerta e tudo bem preparado, incluindo a nomeação cirúrgica do árbitro Duarte Gomes, cuja atuação vergonhosa neste clássico pode ser relembrada aqui.

Os dragões, liderados por André Villas-Boas, não se intimidaram. Contra tudo e contra todos, impuseram o seu futebol e venceram por 2-1 e, quando ainda faltavam disputar cinco jornadas (15 pontos), o FC Porto saiu do estádio do apagão matematicamente campeão.

O resto, bem, o resto faz parte dos momentos imorredouros do futebol português.

(slb x FC Porto, 25ª jornada, época 2010/11)

«A vitória de hoje do FC Porto no capoeiro e o consequente rematar do título, repõe a ordem das coisas na memória colectiva e desportiva lusitana. (…) Nem com penalties de trazer por casa, expulsões perdoadas ou entradas a matar, fizeram demover o espírito temerário azul e branco. O domínio do jogo foi nosso enquanto aquele contorcionista do apito não reverteu tudo o que podia em favor da causa galinácea. (…) Sorrisos, abraços, lágrimas e euforia… Apaguem-se as luzes que a festa só agora está a começar!»


III. 11 de Maio de 2013

Pela 2ª vez num espaço de três anos, o destino ofereceu uma oportunidade de ouro a Jorge Jesus. O slb deslocou-se ao estádio do Dragão na 29ª jornada, com a possibilidade de, em caso de vitória, se sagrar campeão e fazer a festa no estádio do Dragão.
Tal como em Maio de 2010, seria apenas preciso confirmar, durante 90 minutos, o suposto melhor futebol e a suposta superioridade da equipa comandada por Jorge Jesus.
Mas, podendo devolver a desfeita da época 2010-2011, tendo a glória ao alcance de uma vitória, o que fez Jorge Jesus?
Jogou como costumam jogar os treinadores de equipas com orçamentos de 3 milhões de euros e dois meses de salários em atraso.
Pôs o ponta-de-lança Cardozo no banco e deixou Lima sozinho na frente.
Trocou um lateral de características ofensivas (Melgarejo) por outro de características defensivas (André Almeida).
Colocou Ola John a marcar Danilo, jogando como se fosse um defesa esquerdo.
E, para além de uma tática de equipa pequena, também instruiu os seus jogadores para queimarem todo o tempo possível.
Como se tudo isto não bastasse, a primeira substituição que fez (a meio da 2ª parte), foi tirar Gaitan e meter Roderick, um 3º defesa central para blindar ainda mais o meio campo encarnado.

O golo que o slb sofreu ao minuto 90+2’, marcado por um puto irreverente de 19 anos, foi um justo castigo para quem se limitou a meter um autocarro à frente da baliza e fez do antijogo a tática principal para este desafio.

Os deuses do futebol não gostam dos cobardes e os momentos de glória estão reservados para quem trabalha, arrisca e luta por eles.


P.S. Que a comunicação social do regime ande com o slb ao colo e endeuse os seus jogadores e treinador, eu compreendo. Agora, que após tantas evidências, haja portistas a suspirarem por ver Jorge Jesus como treinador do FC Porto e, inclusivamente, que o considerem melhor treinador que Vítor Pereira, é algo verdadeiramente inexplicável.

26 comentários:

Leceiro disse...

Falta outro momento sublime, a remontada no galinheiro para a taça de Portugal.

Anónimo disse...

Palmas para o Post Scriptum. O Vítor Pereira tem os seus defeitos, que vão sendo discutidos e escalpelizados no blog e um pouco por todas as áreas de discussão portistas, agora suspirar pelo JJ é que me parece desajustado. Já nem vou falar da exorbitância que isso custaria, é que não o acho mesmo melhor. Se o Vítor Pereira continua ou não, isso é outra conversa. TFA

bruno cláudio disse...

o vitor pereira é um treinador fraco e mediocre.
tivemos a sorte de ganhar ao benfica com um auto golo e um golo nos descontos, pouco mais há a registar neste campeonato.
eliminados da taça porque o treinador inventou.
derrota na final da taça da liga.
eliminados da champions por um mediocre malaga.
o porto joga um futebol sofrivel e sem qualidade.
querer dar a volta ao texto agora, isso sim é inexplicavel.
o jorge jesus com a estrutura do futebol clube do porto tem capacidade para ser campeao europeu. e até pode perder todas as finais esta época, oxalá que sim..
parece-me que entre portistas estamos a cantar um pouco á benfiquistas, ou seja, a cantar de galo.
falta uma jornada..
e que venha um treinador que ponha a equipa a jogar bom futebol, para que entusiasme ver jogos do porto outra vez, porque esta época, desisti.

TRI!!

PedroPorto disse...

VP um treinador fraco e mediocre que está a 1 jogo de vencer um campeonato sem derrotas onde o rival teve um andor ao nível do campeonato dos túneis. Um treinador que com lesões de jogadores importantes, com jogadores em baixo de forma (basta ver o James no último jogo) e carências quanto ao número de opções em todas as posições menos a de defesa-central, consegue pôr a equipa a jogar um futebol agradável (alguns portistas já não se lembram do período de ínicio do ano em que estivemos em grande forma).
-Fomos eliminados da Taça de Portugal ao jogar com suplentes porque tinhamos de fazer dinheiro na Champions (ordens superiores)e também perdemos contra um PSG que só não eliminou o Barça em pleno Camp Nou porque não calhou.
-Perdemos a final da Taça da Liga a jogar com dez por uma expulsão estúpida.
-O Málaga foi eliminado pelo finalista da Champions e esteve quase qualificado até aos descontos onde Felipe Santana marca um golo em offside claro. Basta lembrar o banho de bola que os espanhóis levaram no Dragão que só pecou por falta de eficácia. E lá perdemos com uma paragem cerebral de Defour.
-O JJ é tão bom que tem como feitos:-ver o rival ser campeão na Luz, ser eliminado com uma vantagem de 0-2 na Luz, perder 2 vezes a oportunidade de ser campeão em casa do rival, ter levado 5-0.
PS: Em 4 duelos VP vs JJ, 2 vitórias de VP e 2 empates tendo o mais maior clube do mundo e arredores jogado sempre em função do adversário enquanto VP jogou sempre ao ataque.

Joao Goncalves disse...

VP tem a estrutura Porto por trás e isso conta muito!

VP vence sempre a JJ porque é melhor tacticamente que o mestre da táctica, agora isso praticamente só acontece no confronto directo.

De resto VP estragou uma equipa campeã da Liga Europa, desvalorizou activos, não promoveu crescimento dos jovens e posso continuar...

Temos um modelo de jogo e uma identidade com VP, completamente de acordo, agora a vertente negócio com VP está condenado a um fracasso iminente assim como o projecto equipa B e os jogadores que para lá andam.

Se queria o JJ no Porto? Isso é outra conversa, agora que não tenham duvidas nenhumas que o JJ é muito mais treinador de potenciar jogadores que o VP não tenham.

Vou só dar o exemplo do que o JF fez ao Quaresma e o que aconteceu depois dele sair do Porto. JF também era um treinador que sabia potenciar atletas.

Anónimo disse...

se não fosse o contexto só restava responder com um suspiro de "ai Jesus!" a quem tanto percebe de futebol...

José Correia disse...

VP vence sempre a JJ porque é melhor tacticamente que o mestre da táctica, agora isso praticamente só acontece no confronto directo.

Só acontece no confronto directo?!
Para além do confronto direto (e já houve 4 jogos entre os dois para o campeonato), em que outras circunstâncias é que o treinador VP poderia/deveria mostrar a sua superioridade sobre o treinador JJ?

José Correia disse...

De resto VP estragou uma equipa campeã da Liga Europa

Foi culpa de VP que o melhor ponta-de-lança do Mundo tenha saído do FC Porto?

Foi culpa de VP que Radamel Falcao tenha sido "substituído" por Kleber?

A vontade de diversos jogadores saírem do FC Porto (Guarín, Alvaro Pereira, Rolando, etc.), manifestada _publicamente_ desde o final da época 2010/2011, é da responsabilidade de Vítor Pereira?

José Correia disse...

a vertente negócio com VP está condenado a um fracasso iminente

Vamos ver, no final desta época, se não haverá jogadores a saírem do FC Porto por muitos milhões de euros.

Fred disse...

Sinceramente acredito que já embirram com o Vítor Pereira porque sim. Recusam-se a analisar os factos com olhos de ver, mandando bitaites atrás de bitaites.

Daniel Gonçalves disse...

Para desfazer ilusões e colocando as coisas no seu devido contexto:

O PSG enfrentou um Barça desmotivado, desfalcado de Messi, com Iniesta e Chavi em baixo, uma equipa em queda. Se fosse o Barça de outros tempos o PSG teria sido "despachado" com um banho de bola, portanto nada de exaltar em demasia o feito dos franceses, como ser eliminado sem derrotas.
Na meia final da Champions, face ao Bayern, ficou à vista de todos o que vale o Barça actual.
Convêm também salientar que o PSG que enfrentou o Barça já tinha evoluído, e era superior em termos tácticos daquele PSG que o FC Porto enfrentou, na fase de grupos da Champions.

Bluesky disse...

Sobre o post scriptum, acho que jamais veria um jogo do FC PORTO com Jorjasus a treinador...
O orgulho pode-se engolir, mas a honra e a dignidade não se vende...

joão disse...

Não gosto muito do Vítor Pereira, mas há que reconhecer que muito tem feito ele. Este ano temos um plantel curtíssimo. Fomos à Luz com Sebá, Tozé no banco. Dellatorre também já por lá andou. James não joga nada desde que se lesionou. Com um plantel curto e jogadores em baixo de forma não se podem fazer milagres.

Anónimo disse...

Não sou grande comentarista, acho até que é pela primeira vez que comento neste excelente blog em que sou um "habitue" leitor. Mas depois de mais este excelente post, com o qual concordo, aqui estou para dar a minha humilde opinião.
Se há pessoas de confiança no nosso FCP, o nosso presidente é a pessoa numero um, pelo menos para mim. Ora vem isto a propósito da contratação do Vitor Pereira, por acaso passa pela cabeça de alguém que PDC o tenha escolhido pelos seus lindos olhos? não me parece e os resultados confirmam isto mesmo, há ali matéria prima de grande qualidade e muita capacidade de trabalho, não tenho qualquer duvida, ou não tivesse tido tempo e oportunidade PDC para ver com atenção o trabalho de VP.
Comparar VP com JJ, parece-me ser... no mínimo, estar a emprenhar pelos ouvidos, fazendo caso da nossa querida imprensa falada e escrita, que sempre arranja forma de dourar o que faz o clube da capital e reduzir à mínima tudo o que for porto.
Pode não ter ainda a experiência internacional que exigimos, é certo, mas está a aprender... temos de dar tempo ao homem, ele merece e está a aprender.
Quanto ao JJ, deixem-no lá estar, não gostava nada de o ver no nosso clube, é muito tenrinho faltam-lhe tomates.
Cumprimentos e continue este belo trabalho aqui no blog
Rui Lopes

Fernando Tavares disse...

Vamos amigos Portistas ler este artigo publicado num blogue encarnado com o nome:
CABELO DE AIMAR
Vale a pena pois até que enfim leio algo de muito realista escrito por um Benfiquista
Ora leiam:
http://cabelodoaimar.blogspot.pt/2013/05/o-que-ainda-separa-o-benfica-do-fc-porto.html

Adolfo Dias disse...

Só uma dúvida.
Se o FCP perder na ultima jornada e o clube de bairro lisboeta empatar, qual o critério que determina o campeão?

Eu penso que o 1º item de desempate são os resultados no confronto directo entre os empatados... ou não?

José Lopes disse...

Sim, Adolfo. Se o Benfica nao ganhar, seremos campeoes mesmo perdendo contra o Pacos.

Anónimo disse...

https://www.facebook.com/photo.php?v=4883277279839


Ver vídeo

Anónimo disse...

Nem 8 nem 80. Nem o VP é o melhor treinador que o FCP pode almejar ter, nem será o pior.

Falta uma jornada e acho que é muito cedo para algumas certezas que têm sido dadas sobre a qualidade - ou falta dela - de Vitor Pereira...

Pessoalmente, acho que o FCP pode ter um treinador melhor mas guardo a minha opinião para Domingo à hora de jantar.

MT

Anónimo disse...

O que é "algo verdadeiramente inexplicável" é passados 2 anos ainda se colocar a hipótese de o VP ser treinador para o FCP. Só por milagre é que o Kelvin se lembrou de fazer aquela gracinha, porque se tal não tivesse acontecido estávamos aqui todos em unísono a carregar no VP. Fui eu o único a ver os 91min do jogo? Fui eu o único a ver UMA VEZ MAIS uma posse de bola INOFENSIVA que leva qualquer adepto ao estado mais enervante possível? Fui eu o único a ver OUTRA VEZ o Jackson completamente sozinho, desapoiado, mal servido e a ter que recuar constantemente até o meio-campo para tocar na bola? Fui eu o único a ver no máximo 3 oportunidades de golo e mesmo essas nem eram flagrantes (tirando a do James porque estava fora de jogo)?

Incrível como alguém é capaz de ainda defender a continuidade deste treinador. E depois ainda se fala nas lacunas do plantel no ataque, que existem e são evidentes sem dúvida. Mas as mesmas lacunas não existiam nos jogos (poucos, lembro-me no máximo de 4) em que o FCP fez grandes exibições? E aí o mérito já é do treinador? Mas quando as exibições são de bradar aos céus o demérito já é do fraco plantel? Por favor. Já para não falar das exibições do ano passado em que tinha o abono de família chamado Hulk (sim, também tinha o Kléber, mas a partir de certa nem sequer jogava...). E já para não falar dos FALHANÇOS EM 2 ANOS SEGUIDOS na champions, taça de protugal e taça de liga. Se os portistas depois destes anos todos de vitórias se contentam apenas com o campeonato, começam a perder umas das suas maiores qualidade.

DC disse...

Enorme artigo e o P.S. está soberbo.
Tal como dizia para um amigo ao sair do estádio no sábado: "Quem não é portista não sabe o que está a perder".

DC disse...

Este pessoal que anda a observar o Mangala e o Jackson é por causa dos treinos que o Jesualdo lhes deu.
Enfim, é o que eu já disse várias vezes: não peço que sejam a favor do VP, só peço que se forem contra pelo menos sejam racionais e estes argumentos são tudo menos isso.

Já agora além do confronto directo é suposto o VP ganhar ao JJ na playstation também?

DC disse...

Claro claro, e o Ibra quando jogou contra o Porto era uma jovem promessa e agora já é um jogador maduro.

DC disse...

Curioso, 29 jornadas não permitem aferir a qualidade do treinador, já em 30 podemos tirar todas as conclusões. Estranho, não?

Mário Faria disse...

Não vale a pena bater no ceguinho: VP tem o destino traçado e vai sair do FCP. Considero cansativa e redundante esta discussão interminável que dura há duas épocas e que anima tanta discussão sobre o actual treinador do FCP. Para cada um a sua verdade. Recomendo uma “gestão emocional inteligente”, seja qualquer for o resultado da última jornada.

Miguel Correia disse...

Lembro-me de um cartaz na bancada do Dragão quando o Moutinho veio para o Porto. - ( Aqui serás Campeão).
A minha opinião em relação ao JJ é simples. Se ele vier para o Porto vai-se iniciar um ciclo fantástico no nosso clube. Para alem de ser uma bomba para os lados da Luz. Com a estrutura certa, ninguém o para.
Sim, sou um portista e confesso admirador do futebol do JJ. Quero-o no Dragão no próximo ano.
Abraço