sábado, 25 de maio de 2013

Moutinho saiu? Chamem o “pronto-socorro”

(jornal O JOGO, 14-05-2013)

Na semana que antecedeu o desafio final em Paços Ferreira, e quando já se sabia que Fernando não ia poder participar nesse jogo (estava lesionado e castigado), o jornal O JOGO publicou um artigo sobre o Defour. Nesse artigo (ver em cima), Defour era apresentado como o pronto-socorro portista da época 2012/13, sendo destacado numa infografia o facto do internacional belga ter sido chamado a jogar em seis posições diferentes (as três posições do meio-campo, ala-direito, ala-esquerdo e defesa-direito). É obra!
E é, também, sinal de três coisas:
- das limitações existentes no plantel que Vítor Pereira teve à sua disposição;
- da polivalência de Defour;
- da confiança que o treinador do FC Porto depositou no número 35 (3+5=8, o seu número preferido) do plantel portista.

Defour ainda não é um jogador de top internacional mas, na minha opinião, é um jogador de qualidade, com uma cultura táctica muito acima da média e, tirando a “loucura” que o afectou em Málaga (obrigando a equipa postista a jogar a 2ª parte quase toda reduzida a 10 jogadores), é um jogador que se tem revelado muito útil.
Estando há dois anos no FC Porto, e tendo sido o 12º jogador do plantel mais utilizado (1308 minutos) no último campeonato, Defour ainda não se afirmou como titular dos dragões, o que é compreensível, se atendermos a que o meio-campo portista era formado por Fernando, Moutinho e Lucho.

Contudo, a saída de João Moutinho para o AS Monaco (o novo “brinquedo” do multimilionário Dmitry Rybolovlev) é uma oportunidade de ouro para o belga se afirmar como titular dos dragões porque, parece-me, ser ele quem está na pole position para ocupar o lugar do melhor médio português da atualidade.

Estou convencido que se o Defour se fixar na posição em que rende mais (na posição 8, que era ocupada por João Moutinho), em vez de ser o pronto-socorro que, por falta de alternativas no plantel, jogou em 5-6 posições diferentes, a tendência será o seu rendimento subir. Dificilmente atingirá o nível do Moutinho, mas tem características semelhantes e poderá aproximar-se.

Falta saber quem serão os outros elementos do meio campo portista para a época 2013/14.
Lucho terá como concorrentes Carlos Eduardo (ex-Estoril) e Izmaylov, mas será que Fernando, que não se cansa de dizer que gostaria de sair (Inter Milão, PSG, ...), acabará por renovar e ficar?
E que futuro está reservado para Castro, Tiago Rodrigues (ex-Vitória Guimarães) e Tozé (equipa B)?
E há ainda o mexicano Héctor Herrera, jogador do Pachuca, que se diz já ter um acordo com a FC Porto SAD desde... Janeiro.


A saída de um jogador do calibre de João Moutinho (a "maçã podre" de Alvalade, lembram-se?) é, obviamente, uma perda significativa em termos desportivos mas, como portista, estou mais preocupado em saber como vão ser colmatadas as carências óbvias que existem no ataque (extremos, avançados e pontas-de-lança) porque, em termos de médios, penso que há matéria-prima suficiente para, na próxima época, o FC Porto voltar a ter um meio-campo forte.

21 comentários:

bruno cláudio disse...

artigo para tapar o sol com a peneira.
outro estranjoca de pouco valor que tapa jovens portugueses como o castro por exemplo.
por mim, pode seguir marcha para qualquer clube na romenia ou chipre.. trocar esta mega estrela belga pelo bruno gama e pizzi, ou pelo manuel fernandes!
o benfica comeu-nos bem, trouxeram o witsel (rendeu 30m) e nós este tipo.

Anónimo disse...

«3,5 milhões por Moutinho? Na altura não valia tanto» - Nobre Guedes

O antigo responsável da área financeira do Sporting considera que o clube de Alvalade faz um bom encaixe financeiro – 3,5 milhões de euros - com a transferência de João Moutinho do FC Porto para o Mónaco.

«O Sporting recebe 25 por cento [das mais-valias]. Se o FC Porto fez uma desonestidade, não sei. Se 3,5 milhões de euros é pouco? Não. Não acho nada mal. Na altura não valia mais do que isso», disse em declarações à Antena 1.

Nobre Guedes considerou ainda que a venda de João Moutinho ao FC Porto por onze milhões de euros em 2010 foi, na altura, um bom negócio para o clube: «Foi vendido por um preço que se achou justo. José Eduardo Bettencourt falou em “maça podre”? Isso foi folclore. Foi bem vendido, o Sporting precisava.» bola

Joaquim Lima disse...

Espero que 2013/2014 seja a época do Defour e que este mostre o futebol que jogava na Bélgica e nas melhores exibições de dragão ao peito. É o substituto natural do Moutinho, ainda por cima vai poder jogar na posição que mais gosta: médio 8.

A perda de Moutinho é um duro golpe, mas com a compra de Carlos Eduardo, Herrera e Tiago Rodrigues e a utilização do Defour, penso que não vai ser assim tão sentida a falta do Moutinho.

Gostaria de ver o Josué no Porto. não há dúvidas que se trata de um grande jogador e poderia, também, ser um substituto natural do Moutinho.

Joao Goncalves disse...

Esta saída é um caso preocupante sem duvida nenhuma, mas também é óbvio, que o substituto natural é o Defour, sem qualquer questão.

No entanto não sei se terá a intensidade necessária na estrutura táctica habitual, contudo não sabemos o que aì vem a nível táctico (seja com VP ou outro) já que a saída de James e Moutinho criam um problema, mas também abrem um leque alargado de oportunidades tácticas (como por exemplo voltar a jogar com 2 extremos puros ou jogar com um 4-4-1-1 mais clássico).

Não acredito que seja o Defour a pegar na equipa, mas se quem vier não for capaz de o fazer, Defour certamente dá garantias de estabilidade.

Se vierem mesmo Hector Herrera e Quintero é para mantermos o nosso sistema, com o Quintero a fazer de 10.

Caso contrário, poderemos estar perannte mudança táctica.

Seja quem for e como for, que sejam grandes jogadores, ajudem-nos nas conquistas e que dê o lucro relevante no futuro, para continuar a suportar os investimentos necessários

Miguel Lourenço Pereira disse...

Sem discordar muito do Zé Correia, deixo a minha opinião para uma análise posterior. Se os números são, a todos os títulos, brutais, não acredito que o FC Porto cresça com a venda de um dos dois jogadores mais dificeis de substituir do plantel, em particular quando não tem - e não considero Defour um jogador desse nível - um médio centro capaz de fazer o que fizeram Zahovic, Deco, o primeiro Lucho e depois Moutinho na sala de máquinas.

No Mónaco vão reconstruir a linha de ataque de AVB (só lá falta o Hulk, se quiserem o Varela é só dizer) enquanto que por cá teremos de ver o que se vai fazer com o dinheiro porque há uma escassez de opções que assustará qualquer treinador.

José Correia disse...

não acredito que o FC Porto cresça com a venda de um dos dois jogadores mais dificeis de substituir do plantel

Eu também não acredito que o FC Porto fique a ganhar desportivamente com a saída do Moutinho. Alguém acredita?

Agora, perante a inevitável saída do Moutinho (70 milhões por Moutinho + James é um negócio inevitável), a questão é: como resolver ou minimizar o problema?

É isso que eu procuro abordar (pela rama) neste artigo.

Luighi disse...

Espero sinceramente que se venda rolando,c.atsú,izmailov,kleber, ate otamendi(caso alguem pague 18m)

So falta assinar herrera, quintero e talvez anderson para meio campo, espero sinceramente que lucho va pa argentina ainda esta epoca(32anos ultimo ano contrato).

Depois so falta contratar 2 extremos e 1 avanaçado.


P.S: Fala.se tb de ocampos(monaco) para o FCP.

Moutinho e james estavam no hora(na minha opiniao, fazia mais falta hulk) de irem ganhar petro-dolares.
70m excelente venda, moutinho ñ vale mais que 25\30m.. james nunca na vida vale 45m..quanto muito 25.

reine margot disse...

Ah! Como é bom ter a participação de gente mais brilhante que os restantes!... que gostariam de ir às compras à Roménia!


(na realidade, espero que o "estranjoca mega estrela" o faça inchar o ano inteiro!)

Pedro Albuquerque disse...

Precisamos de um avançado para o Jackson não andar a penar no final da época.
2 extremos são necessários. Varela, Atsu (espero que renove), Kelvin e Izmailov não chegam.
Seria bom um defesa esquerdo e direito. Ter só um para cada lado é pouco.

Joao Goncalves disse...

Pedro tem aì umas lacunas... em teoria já temos algumas das peças que aì inuncia:

- Ricardo e Quinones

Agora se me vai dizer que andamos a "oferecer" dinheiro por jogadores que depois não se aposta, isso já é outra conversa, pois o Quinones não veio de graça e nã'' foi barato

Rocco Porn disse...

witsel,j.garcia, renderam 35m aos cofres do 5lb, va as contas do seu clube.Relatorio e contas, ñ se deixe enganar.

witsel em portugal: ZERO tituli´

Mega estrela Defour: 2 campeonatos portugueses

Alexandre Burmester disse...

Para mim, o Defour é tanto o substituto natural do Moutinho como o Vítor Pereira o foi do André Vilas Boas. Coisa muito forçada...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Zé,

Se as únicas opções no plantel para essa posição são Defour e Herrera - que vejo mais para o lugar do Lucho - então a solução passa por ir ao mercado. Problema? Jogadores como o Moutinho há poucos, não são baratos e não são proclives a vir para uma liga como a portuguesa. Descobrir um jovem com potencial como fizemos com o Deco, por exemplo, tarda o seu tempo. Temos esse tempo?

bruno cláudio disse...

nem mais!

bruno cláudio disse...

cavalheiros, cada um tem a liberdade de opinar o que pensa e sente. como nao ofendi ninguem, tenho o direito de voltar a repetir: o defour é mediocre, tapa o lugar no plantel a um jovem portugues! sao estes estrangeiros sem nivel que dispenso de ver no fcp.

bruno cláudio disse...

provavelmente vendendo toda a estrangeirada emprestada por aí, e nao sao poucos, faziamos mais caixa que com a venda do joao moutinho, e mantinhamos um jogador á PORTO no plantel!

isto do ponto de vista da "participação de gente mais brilhante que os restantes!... que gostariam de ir às compras à Roménia!"

João disse...

Gosto muito de miúdo mas se o Defour é medíocre o Castro, com muita pena minha, ainda tem que comer muita sopinha para lá chegar. Sendo que o "lá", de facto, não é nada de especial e está a anos-luz do Moutinho.

João disse...

Otamendi por 18M é pessimamente vendido. É um central fenomenal que simplesmente se encontra numa equipa com outros dois do mesmo calibre.

João disse...

Mas o Quiñones é para ser opção ou a alternativa ao defesa esquerdo é o Mangala? Convém esclarecer isso. Eu não tenho dúvidas de quem deveria ser, na minha opinião. E continuamos sem alternativa ao Danilo...

José Correia disse...

Alexandre, se o Defour vier a ser o eleito para substituir o Moutinho e se, jogando na posição 8, tiver o mesmo êxito que o Vítor Pereira teve como treinador do FC Porto, ficarei muito satisfeito.

bruno cláudio disse...

parece que o pronto socorro anda a fazer birrinha.
que siga marcha e leve mais meia duzia de estrangeirada do seu nivel mediocre para a grecia, turquia ou chipre, porque nao tem qualidade para jogar uma melhor liga!