domingo, 12 de maio de 2013

Uma vitória de Pinto da Costa

Hoje as capas dos jornais desportivos têm um bom motivo (finalmente) para dar destaque a um Jesus impotente e ajoelhado à evidência. Alguma procurará o míudo da crista. Pode ser que alguém se lembre das lágrimas de Vitor Pereira, que não precisou de falar em cadeira de sonho para demonstrar que é um dos treinadores da história deste clube que mais sente a camisola. Nenhuma dará o destaque ao presidente. Mas esta foi, sem dúvida, uma vitória de Pinto da Costa.

A SAD cometeu vários erros de gestão esta época.
Alguns estavam em campo ontem, como Danilo e os seus inexplicáveis 19 milhões, mais coisa menos coisa. Outros não estavam mas podiam ter estado, porque mais uma vez se notou que a manta é demasiado curta para quem quer sempre mais. Laterais, avançados, criativos alternativos, continuam a ser uma prioridade para 2013/14. Gosto muito de Diego Reyes mas centrais há, obrigado. E com as prováveis saídas de Jackson, James, Atsu e Moutinho, as carências podem aumentar. Houve erros de gestão desportiva. Mas também houve erros de gestão institucional. Esta SAD vive quase do silêncio. Quando pisam o clube, não se manifesta. Quando nos insultam, provocam, atacam, é o treinador quem dá a cara. Desde os dias de Jesualdo, desde o Apito Dourado. E faz falta essa voz de fundo, esse grito de união. Por isso, olhando para a temporada, o mérito da conquista do título - caso se confirme - não pode ser, em grande medida atribuída ao que representa a SAD.


Mas a vitória sobre o SL Benfica foi, sobretudo, de Pinto da Costa.
Digo de Pinto da Costa e não da SAD por um simples motivo. A maioria chegou depois, quando o trabalho duro estava feito. E que trabalho. Destroçar o mito de hegemonia de um clube com mais adeptos e mais apoios institucionais e financeiros. Fazer de um clube quase provinciano uma potência europeia, respeitada em todo o Mundo. Esse é o legado de Jorge Nuno Pinto da Costa.
Esta semana, com o anúncio da retirada de Ferguson, mais do que os títulos, do renascimento do Manchester United como máxima potência inglesa (que foi, apenas brevemente, em curtos períodos dos anos 50 e 60) falou-se sobretudo de herança. De um estilo, de uma mentalidade, de uma forma de estar que passa do individuo para a instituição. Com Pinto da Costa - que tem mais quatro anos de presidente que o escocês tinha de manager dos Red Devils - passa exactamente o mesmo.

O FC Porto não venceu pelos jogadores.
Muitos deles estiveram muito abaixo do que podem e devem fazer. Mesmo Kelvin, inesperado herói, foi apenas levado por esse instinto de puto que o Varela perdeu há muitos anos.
O FC Porto também não venceu pelo treinador.
Vitor Pereira fez o que tinha de fazer, no início, e mudou o que tinha de mudar, durante o jogo. Joga com o que lhe dão e dão-lhe pouco talvez para o que merece. É o melhor treinador da liga, muito melhor que Jesus e Jesualdo. A liga - caso a ganhe - é dele mais do que do plantel ou da direcção. Porque fez magia com pouca coisa e não sentiu o apoio da estrutura. Mas continua a parecer-me pouco para o que o FC Porto aspira ou devia aspirar. As suas equipas jogam muito bem até ao último terço, onde adormecem e tornam-se inofensivas. Será falta de recursos ou de ideias? Com um plantel assim não há forma de saber (e cheira-me que para o ano já não vai estar). Pode ser bicampeão nacional, com mérito (1 titulo mais que AVB e Fernando Santos, os mesmos que Robson, Oliveira, Carlos Alberto Silva e Pedroto), mas não é o lider inspirador que a equipa necessita.


O FC Porto venceu o jogo de ontem pelo presidente que tem.
Porque graças a ele e ao seu legado, o Benfica veio com medo. Com medo!
O clube que há 20 anos fazia o que queria no futebol português aprendeu a viver com medo do FC Porto. Jogam sempre como equipa pequena na Invicta, jogam sempre com medo na Luz. Não são capazes de se imporem nem quando estão melhor. Em 2010 vieram com medo e perderam. Em 2011 tiveram medo e foram goleados. Em 2012 perderam a vantagem que tinham por medo e ontem voltaram a ser medrosos. Cinco defesas, pontapé para a frente, perda de tempo, suores frios. De joelhos. Medo e mais medo. Durante o ano utilizam a imprensa para vender a falsa crença do renascimento mas na hora de verdade pode o medo. O medo que Pinto da Costa lhes incutiu, pegando no espelho onde os andrades se viam e virando-o para sul. Pedroto começou a obra, Jorge Nuno acabou-a. O medo desapareceu da nossa história e instalou-se lá em baixo. A gestão presidencial do homem mais importante da história do futebol em Portugal é uma sombra da qual não se livram, uma sombra que os condiciona. Ontem, mesmo jogando mal, mesmo sendo incapazes de ser superiores em campo a uma equipa pequena, o medo que o homem sentado no seu trono transmitia sentiu-se no relvado. E a bola sobrou para Kelvin. E a bola mergulhou nas redes. Não foi ele quem rematou, mas o golo foi tão do brasileiro como do "Papa Dragão"!

56 comentários:

Luighi disse...

So ñ concordo com o paragrafo em que fala:

"Mesmo Kelvin, inesperado herói, foi apenas levado por esse instinto de puto que o Varela perdeu há muitos anos."

Obvio que varela ja ñ é um puto ou tem toques de "puto" é um homem de 28 anos um jogador feito que em forma é um excelente jogador, ataca e defende como poucos.

Kelvin esse com 19 anos(1 ano senior ou ainda junior) esse sim é um puto.

Ja agora james esse sim foi uma verdadeira nulidade.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Luighi,

Varela é um dos jogadores mais desesperantes que já vi com a camisola do FC Porto. O auto-golo do Maxi é o resultado de um péssimo centro. Minutos antes tinha perdido uma boa ocasião por recrear-se com a bola até que sentiu o bafo do rival e disparou sem pensar. É um jogador de extremos mas sem magia, sem improvisação. Pode ser útil para o plantel mas é um karma como titular.

José Correia disse...

Vitor Pereira fez o que tinha de fazer, no início, e mudou o que tinha de mudar, durante o jogo. Joga com o que lhe dão e dão-lhe pouco talvez para o que merece. É o melhor treinador da liga, muito melhor que Jesus e Jesualdo. A liga - caso a ganhe - é dele mais do que do plantel ou da direcção. Porque fez magia com pouca coisa e não sentiu o apoio da estrutura.

É frequente eu e o Miguel discordamos em diversos aspetos relacionados com a vida do FC Porto mas, neste caso, subscrevo na totalidade esta parte do seu artigo.

DC disse...

Só não concordo com a história de que VP não é o líder que o Porto precisa. Então é quem? Alguém acredita mesmo que chegará um treinador que consiga fazer melhor que 1 derrota em 59 jogos? Que nunca perdeu no confronto directo no campeonato com nenhum dos rivais sejam eles 5LB, Sporting ou Braga?
Há Mourinhos e Guardiolas no mercado?

Os dois títulos serão dele e como tal só há uma decisão lógica: renovar!

José Correia disse...

Mas [Vítor Pereira] continua a parecer-me pouco para o que o FC Porto aspira ou devia aspirar

Eu sou dos que penso que Pinto da Costa já deveria ter renovado com Vítor Pereira, mas sei que muitos adeptos portistas pensam precisamente o contrário.

Esta é a grande discussão relativamente à(s) próxima(s) época(s), mas deixarei para depois do Paços Ferreira x FC Porto uma discussão mais aprofundada sobre este tema.

Carlos Santos disse...

Pertenço desde Janeiro do ano passado a essa minoria.

Vítor Pereira é o treinador mais injustiçado de sempre no FCP. Muito mais ainda que Jesualdo Ferreira (o que não é dizer pouco).

Uma derrota em 59 jogos? Esperem 10 anos e pode ser que, com sorte, apareça outro assim.

Luighi disse...

Pelas estatisticas do jogo de ontem so foi o jogador que criou mais perigo mais irreverente que mais rematou a baliza e que mais cruzou.
James foi muito inferior a varela no jogo de ontem.
Se ha coisa que varela tem é irreverencia e improvisação visto que ñ é um prodigio de tecnica.

Seria facilmente titular no onze do FCP com jogadores como falcao e hulk(villas boas), era o complemento ideal desta tripla que ganhou tudo.

Agora é obvio que uma coisa é ter hulk na direita outra é ter james. Visto que james é um 10 puro, ou no maximo um medio esquerdo.

Luighi disse...

Caro Miguel L.Pereira

"E com as prováveis saídas de Jackson, James, Atsu e Moutinho"

Atsu ñ renova e é vendido?
jacksson?vao pagar os 45m?(zenit,anzhi?)


Caso se confirme é necessario contratar 2 extremos a imagem de (abumeyang e shaqiri) eram mesmo estes sonhador...
Para o meio campo acho que ja esta formado, fernando,herrera,t.rodrigues,defour,castro,lucho talvez quintana(pescara), acrescentava o talento "barato" c.eduardo(estoril)

Para P.L ñ acredito que j.martinez saia, seria quase inédito, nem anderson, nem falcao sairam apos 1 epoca.

E dos centrais ñ sai nenhum? entra reyes e possivelmente outro central e quem sai?

Cump.

Filipe Sousa disse...

Acho que já está claro, que o VP vai embora. Ao Leonardo Jardim, ainda dou o benefício da dúvida, mas o Domingos é para se arrependerem mais tarde.

Costa disse...

Pelos vistos há por aí mais MST's, para quem o VARELA não joga nada de nada e o JAMES é que é...

Mas continuam a ser desmentidos pela realidade.

Anónimo disse...

Miguel Lourenço Pereira, Fantástico artigo. Guarda este artigo, que representa bem, o que devemos a Jorge Nuno Pinto da Costa. Uma estátua é pouco!!! VIVA O FCPORTO !!!!

António Sá.

José Correia disse...

Ao Leonardo Jardim, ainda dou o benefício da dúvida

Filipe, achas o Leonardo Jardim um melhor treinador do que o Vítor Pereira demonstrou ser, nomeadamente nesta 2ª época?

Estás convencido que, com o plantel (e lesões) que VP teve à sua disposição esta época, o Leonardo Jardim teria feito melhor?

Miguel Lourenço Pereira disse...

Luighi,

Jackson não sairá pela cláusula. Ninguém sai.
A ausência de Atsu, já aqui discutida, é um sinal claro de que não entra nos planos e será vendido por se ter negado a negociar o contrato nos termos colocados pelo clube.

O Varela criou perigo? O Varela foi dinâmico, mas se houve algo que ele não criou foi perigo. Um remate largo, um centro mal feito que deu em golo e absolutamente nada mais. Correu muito, roubou bolas e ajudou o Alex Sandro a tapar o flanco. Mas um extremo ofensivo num jogo que exige remate e pressão não pode ser só isso. Pelo menos num clube com as aspirações do FCP!

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

A bitola campeonato é cumprida na perfeição pelos Vitor Pereira e Jesualdos. Já o era com os António Oliveira do passado. Numa liga onde a diferença de orçamento entre dois clubes e os outros 14 é enorme, já referi várias vezes que o FCP tem a obrigação moral de vencer 56 jogos ao ano e o dever de procurar ganhar o duelo directo com o único clube que pode acompanhar o ritmo. Se a liga portuguesa fosse mais exigente, com rivais mais perigosos, com outros argumentos, e os números fossem esses, não teria nada a dizer. Mas não são.

Quanto à Champions League, este ano confirmou o que se passou no ano passado, nada distinto ao que se viveu com Jesualdo. Dois treinadores que não permitem pensar em algo melhor onde o FCP deve realmente crescer (aqui é impossível)!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Zé,

O meu problema com o Vitor Pereira é estrutural. Os últimos trinta metros das suas duas equipas, nos dois anos, são penosos. A equipa é lenta, é previsivel, não se move, não joga dentro da área, não procura o remate. Amadurece demasiado as jogadas e perde a exponeidade que putos como o Kelvin acrescentam, como com o Braga. São equipas facilmente controláveis como se viu em Málaga e como conseguiu o Benfica, jogando de forma medrosa.

Para isso o VP não tem demonstrado argumentos. Ontem cometeu o raro gesto de mudar para o 3-5-2 que eu ando a reclamar há meses. O James continua a ser um interior e o Danilo sem ter acutilância ofensiva como tem o Alex Sandro. O problema é que temos dois tipos abertos pela esquerda e nenhum pela direita. Fácil de defender portanto.

Para o consumo interno o VP é o melhor que temos e se essa é a ambição da SAD, então renovem-no já. Se queremos algo mais na Europa, além de mudar o plantel, é preciso alguém que procure surpreender, gerar corto-circuito no rival, tenha chispa e imaginação. O VP não me parece ser esse homem. Depois de dois anos!

Miguel Lourenço Pereira disse...

O James é um jogador com o potencial que o Varela nunca teve. Cabe-lhe decidir se o aplica ou não. Fez um mau jogo - com o Málaga também - e está a desvalorizar-se por isso. De aí a que isso transforme o Varela num bom jogador vai um mundo!

Luighi disse...

O que quis dizer foi que do trio de ataque varela(pelas estatisticas) foi o que mais rematou e cruzou..foi o mais perigoso.
ñ vi j.martinez nem james criar mais perigo que varela.


Jorge Aragão disse...

Acho muito mal que nesta altura se fale de treinadores e entradas e saídas de jogadores... Agora é unir o pessoal, dar confiança aos jogadores e à equipa técnica, a fim de se vencer em Paços, pois a coisa ainda não está ganha, e se pensarmos assim, teremos um balde de água fria.
Falar do medo da benfaria, isso sim, faz todo o sentido.
E Varela é um excelente jogador, que dá equilíbrio defensivo e ainda cria perigo à frente, embora nem sempre tenha estado bem...
Não desanimem os jogadores, vamos é apoiar até à exaustão.
Mainada e ... Força Porto.

Miguel Lourenço Pereira disse...

O James porque fez um jogo horrível, o Jackson porque tinha 2 centrais mais o Matic em cima dele. Cada bola que conseguia agarrar, soltava para a segunda jogada mas depois nunca ninguém lha devolvia em condições!

Martinho disse...

Excelente artigo. Bem escrito. Concordo com quase tudo.

HULK 11M disse...

APOIADO!
Vamos entrar na semana mais importante desta época! Vamos ter que vencer o 3.º classificado num campo que nunca foi fácil para nós!
É tempo de estarmos todos unidos e dar força a TODOS os nossos jogadores e equipa técnica!


DC disse...

A diferença de orçamento do Barcelona e do Real para os restantes é abismal e quantas derrotas tiveram cada um? A diferença do City e Chelsea para os restantes é abismal e o que ganharam este ano?

A diferença de orçamentos do Porto sempre foi brutal face aos restantes pelo menos desde 2004 e já perdemos muitos jogos. Se VP sair e JJ continuar provavelmente o 5LB manterá o nível e nós teremos que construir uma equipa e um estilo de jogo de raíz com todos os problemas que isso trará. E portanto, duvido muitíssimo que caso isso aconteça sejamos campeões para o ano.
Despedir um treinador bicampeão é um luxo que nós não podemos ter.

DC disse...

ás vezes é melhor ter um mau jogador humilde e lutador do que um bom jogador com a mania que é estrela.

O Varela foi o melhor do Porto ontem, o James voltou a ser uma nulidade. Há que dar o crédito a quem merece e o Varela só por ontem mereceu a continuidade no plantel e a sua titularidade.

José Correia disse...

DC disse...
A diferença de orçamentos do Porto sempre foi brutal face aos restantes pelo menos desde 2004 e já perdemos muitos jogos

A diferença de orçamentos (ao nível do que é gasto na rúbrica 'Custos de Pessoal') do FC Porto e slb para as equipas médias e pequenas do campeonato português sempre foi brutal.
Estamos a falar em orçamentos 10 a 20 vezes superiores.

José Correia disse...

DC disse...
Se VP sair e JJ continuar provavelmente o 5LB manterá o nível e nós teremos que construir uma equipa e um estilo de jogo de raíz com todos os problemas que isso trará. E portanto, duvido muitíssimo que caso isso aconteça sejamos campeões para o ano.

Pois, esse é um dos aspetos mais pertinentes e que deveria ser seriamente ponderado por Pinto da Costa e Antero Henrique.

José Correia disse...

O meu problema com o Vitor Pereira é estrutural. Os últimos trinta metros das suas duas equipas, nos dois anos, são penosos. A equipa é lenta, é previsivel, não se move, não joga dentro da área, não procura o remate.

Não estou de acordo que o problema seja tão grave como o pintas e muito menos que seja do modelo adoptado pelo Vítor Pereira.

Agora, que tu me digas que o modelo funciona pior com o atual Jackson em subrendimento e com o James a fazer uma 2ª volta muito abaixo do que já mostrou esta época, aí já estou de acordo.

miguel87 disse...

Subscrevo as palavras do DC e digo mais: ganhe ou perca o campeonato VP deve continuar, e por mim que seja por muitos anos.

littbarski disse...

James
- golos: 12
- assistências: 12

Varela
- golos: 6
- assistências: 2

A realidade é esta.

É curioso (mas não supreendente) verificar que são os mais acérrimos defensores de Vítor Pereira que mais criticam James, «a vedeta», e elogiam Varela, «o lutador». Deve ser por uma questão de coerência...

Anónimo disse...

a bitola campeonato foi cumprida a contento por varios treinadores, mas parece-me que se o v.perereira for bi so se pode comparar ao mestre Pedroto porque nestes últimos dois anos pelo menos a APAF vulgo os Anjos Negros esteve muito forte , atacou em varias frentes, beneficiou escandalosamente uma equipa , vejam quem apita sempre os classicos, vejam o numero de expulsoes de quem ousa sequer comecar a criar alguns problemas ao regime, vejam as arbitragens que nos sonegaram pontos e vitorias insofismaveis e vejam tambem se algum dos treinadores como f.santos ,jesualdo e ate toninho Oliveira sobreviviriam a esta APAF.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Zé,

O modelo é o problema, que os seus principais interpretes (e a ausência de alternativas crediveís, cortesia da SAD) estejam fora de forma só piora o problema. Em quantos jogos nos últimos dois anos o FCP contra rivais de nível médio alto e alto rematou mais de 10 vezes por jogo à baliza (entre os 3 postes), teve posse de bola dentro da área rival em números significativos, literalmente, acossou o rival?

E em quantos jogos dos últimos dois anos com equipas completamente fechadas atrás, o desenho foi alterado, do previsivel 4-3-3 ao 3-5-2 que se viu nos últimos dez minutos de ontem? Um modelo que, no Dragão, deveria ser a base contra 10 ou 12 dos habituais rivais? Isso é trabalho de treinador!

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

Quanto à 1º frase estamos de acordo. Quanto à 2º, a mensagem a passar é: uma galinha sem cabeça que corra muito, centre mal e remate pior, por fazê-lo num FCP vs SLB que acaba com um golo onde quem o marca faz tudo aquilo que ele não faz, tem lugar a titular no FCP.

OK!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Zé,

A diferença com o Sporting é maior do que nunca.
A diferença com os clubes que lutam pela Europa também. Hoje não há os Boavistas nem os clubes da Madeira e de Guimarães com os orçamentos de há cinco, quinze anos. Hoje quem chega aí tem orçamentos diminutos mas muito bem aproveitados como o Paços, o Estoril e o Rio Ave.
Salva-se o Braga, com quem perdemos uma Taça da Liga e com quem sofremos sempre em liga.

DC disse...

Miguel, contra ódios de estimação é complicado.
O Varela foi, DE LONGE, o jogador mais activo do Porto. Centrou para o auto-golo, teve um lance brilhante, claramente INTENCIONAL, em que só não marca porque o Artur faz uma defesa brilhante, tem uma outra jogada em que senta Maxi e Garay antes de rematar um pouco ao lado...
Antes disso foi também um dos melhores contra o Nacional da Madeira e Moreirense.

O seu todo protegido Atsu jogou 3 ou 4 jogos a titular e pura e simplesmente meteu nojo!

Já agora, o Kelvin agora faz tudo o que o Varela não faz? É que ainda há bem pouco tempo o Miguel dizia que ele era um brinca na areia que não jogava nada...

DC disse...

Arrisco dizer, com quase toda a certeza, que nos últimos 2 anos tivemos bem mais posse de bola e remates no estádio da Luz do que nos 5 anteriores a AVB.

Já agora, o Porto nunca jogou em 3-5-2 no Sábado, o Defour esteve SEMPRE à direita.
E não deixa de ser algo cómico ver que a crítica a VP é não jogar com 3 defesas quando o único técnico nos últimos 30 anos no Porto que o fez foi Co Adriaanse (e que por acaso até conseguiu ser o único a perder em casa com o 5LB em décadas).

Cristiano Pais disse...

Mas mais que vitória de Pinto da Costa é uma grande vitória de Vitor Pereira, a mostrar que com tudo que lhe fizeram e continuam a fazer, só ter uma derrota em dois anos não é por acaso.

Hélder disse...

Obrigado por tudo Jorge Nuno.

Anónimo disse...

eia! grande injustiça com o Varela. Já jogou melhor? já. mas não é nenhum cepo, assim como o James também não é obviamente. littbarski nessa estatística faltam os minutos em campo, se calhar iria ver as coisas de maneira diferente. Varela tem boa finta de corpo, boa arrancada, excelente remate e visão de jogo razoavel. o seu maior defeito acho que é a falta de confiança que tem em certos jogos que lhe começam a correr mal.
Estes adeptos têm memória de peixe e pra levar a sua avante ignoram o que foi varela nos anos em que esteve no porto, principalmente com Jesualdo e villas-boas. Quando Varela falcao e hulk estavam inspirados ninguem nos parava.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Comparar o Vitor Pereira, com todos os meus respeitos pelo Vitor Pereira, com José Maria Pedroto deve ser o comentário mais surreal da história deste blog!

Mário Faria disse...

O texto é bonito e justo no reconhecimento da obra de PdC , mas todos os homens erram e temos alguma tendência para os extremos. Do 8 ao 80 ao sabor de uma vitória, sobretudo se for tão apetitosa como aconteceu no passado sábado. Também nesse jogo, num segundo passámos do 8 ao 80. É assim o futebol. Depois dos jogos, das vitórias e das derrotas, tendo a despir-me das emoções e racionalizar as graças e o seu contrário. O nosso Presidente é sobretudo indispensável em períodos de incerteza, porque tem um crédito que lhe permite gerir as situações difíceis com a confiança que o seu estatuto sustenta. Não há muito tempo, dei como perdido o campeonato, mas não era só a sua evidência que me ditava a importância da continuidade de PdC. A situação de penúria que vive o país, vai influenciar as nossas vidas e dos clubes, provavelmente bem mais que os êxitos ou os insucessos desportivos imediatos, e exigir que o modelo se adapte ao tempo que aí vem. Por tudo isso, uma fractura no FCP (e na SAD) era de todo indesejável. Mas, não me dispenso de considerar que a formação do plantel teve alguns excessos e restrições que o tornaram algo desequilibrado, a meu ver. Por outro lado, relativamente ao FCP fico sem saber qual o nível de “controlo” de VP relativamente à equipa principal. Se o modelo “da posse” foi institucionalizado e aplicado às equipas de todos os escalões, continuo com muitas dúvidas com o nível de intervenção que teve para além de treinador e que participação lhe coube em algumas decisões de discutível oportunidade desportiva, para uma aferição mais razoável das suas responsabilidades. Apesar disso tudo e das dúvidas que tenho, é minha convicção que PdC é um presidente de eleição que erra mais nos momentos de euforia. De qualquer forma, um presidente para todas as estações, mau grado os erros que comete como todos os outros. O SLB não tem medo apenas do PdC: os sócios e adeptos são feios, rudes e intolerantes perante as ameaças do exterior que nos ofendem e menorizam. No sábado houve uma grande unidade, e essa comunhão prevaleceu sobre tudo o resto. O FCP somos nó!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Perfeito Mário!

péesquerdodoliedson disse...

não. eu sou vitorpereirista, embora recentemente convertido, e considero-me um dos maiores criticos do varela, cuja melhor época foi a primeira metade do ano vilas-boas e de entao pra cá é asneira atras de asneira.
quem diz que ele foi o melhor do fcp no sabado, não sabe ver futebol. e escuso-me a ter que argumentar isso de tão evidente.
cumprimentos a todos e vamos la ganhar a paços de ferreira!

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

Num ano descafainedo pelos erros de principante do Real Madrid do arranque de temporada, os números deste ano distam da competitividade da temporada passada em Espanha, apesar do brilhante triunfo do Barça. No ano passado, num sprint até ao fim, ambas as equipas raramente perderam. E apesar da diferença de orçamento ser ainda maior, a qualidade de meia dúzia de outros clubes permite, em 90 minutos, reduzir essas diferenças. Em Inglaterra passa o mesmo. Os Liverpool, Real Sociedad, Valencia ou Newcastle têm mais argumentos - face ao plantel de RM, Barcelona, M. Utd ou City (com este ajuda que o treinador seja uma nódoa) - para dar a surpresa.

Não acredito que o estilo de VP tivesse variado muito do de AVB. Quanto muito, baixou rotações, ralentizou as transições e tornou-se mais previsivel. Um novo técnico que mantenha essa velocidade de pensamento e execução não faz falta. Qualquer outro que siga a mesma filosofia de base dos últimos anos mas que o faça com mais arrojo é bem vindo.

Despedir um treinador tricampeão europeu também parecia um luxo no ano em que Jesualdo perdeu o título. Houve o escândalo dos tunéis mas esse FC Porto já tinha dado o berro em termos de ideias futebolisticas. Foi um risco que corremos. E que saiu muito bem!

Como diria Frederico da Prússia "L´audace, l´audace, toutjours l´audace"!

A Pinto disse...

O ultimo parágrafo do seu texto é digno de figurar numa resenha dos melhores posts do reflexão, caso um dia venham a decidir fazer uma edição com os mesmos. Escusado será acrescenbtar que concordo inteiramente com ele. Mas acrescento um alerta. O Benfica perdeu porque a história de vitórias do FCP impõe respeito. No entanto, que não nos iludamos. Nos bastidores é o Sr. Vieira que mexe os cordelinhos e domina a "máquina". Por isso há que estar muito atento e empenhado no próximo Domingo em Paços, não vá tentar-se alguma "Capelada".

DC disse...

Pois, tornou-se mais previsível. Eu se tirar o Messi e o Iniesta ao Barça ou o Van persie e o Rooney ao Utd acho que eles ficam mais previsíveis. Era suposto o Porto sem Falcao e Hulk ficar mais criativo?

littbarski disse...

«littbarski nessa estatística faltam os minutos em campo, se calhar iria ver as coisas de maneira diferente.»

Meu caro anónimo, acredite que eu não preciso de estatísticas para ver a diferença de qualidade que há entre James e Varela, uma diferença que tem tendência a acentuar-se, tendo em conta que James é um jogador em crescimento e que o melhor de Varela já lá vai.
Mas se quer assim tanto os minutos, aqui os tem:

James

Campeonato: 23 jogos, 1685 min, 10 golos, 9 assistências
Taça da Liga: 3 jogos, 214 min, 1 golo, 0 assistências
Champions: 8 jogos, 614 min, 1 golo, 2 assistências
Taça de Portugal: 2 jogos, 126 minutos, 0 golos, 1 assistência
Supertaça: 1 jogo, 90 minutos, 0 golos, 0 assistências

Total: 37 jogos, 2729 min, 12 golos, 12 assistências (1 golo e uma assistência a cada 227 minutos)


Varela

Campeonato: 24 jogos, 1572 min, 5 golos, 2 assistências
Taça da Liga: 3 jogos, 215 min, 0 golos, 0 assistências
Champions: 8 jogos, 576 min, 2 golos, 0 assistências
Taça de Portugal: 1 jogo, 39 min, 0 golos, 0 assistências
Supertaça: 1 jogo, 4 minutos, 0 golos, 0 assistências

Total: 37 jogos, 2406 min, 7 golos *, 2 assistências (1 golo a cada 344 minutos, uma assistência a cada 1203 minutos)

* A Liga teve a simpatia de atribuir a Varela o autogolo de Maxi Pereira

São números que não deixam (ou não deviam deixar) dúvidas.

Isto não quer dizer que Varela não seja um jogador útil, quando está bem, nem que James seja insubstituível, quando está mal.

Aliás, o verdadeiro problema, aquilo que está por trás de certas críticas e de alguns elogios, não é o desempenho de James nem de Varela (que, neste momento, até cabem os dois no onze). O problema é que Vítor Pereira foi criticado por sentar James no banco (na época passada) e por insistir em Varela, numa altura em que ele estava a render muito pouco.

Atacar James e defender Varela é a forma que algumas pessoas encontram de defenderem o treinador. Mesmo que isso não tenha qualquer suporte racional, como se comprova facilmente.




DC disse...

"Atacar James e defender Varela é a forma que algumas pessoas encontram de defenderem o treinador. Mesmo que isso não tenha qualquer suporte racional, como se comprova facilmente."

Defender James e atacar Varela e acima de tudo relacionar isso com o treinador é mais uma das formas que o Littbarski usa para criticar o VP.

Vamos ser campeões littbarski, espero que não fique triste. Pode sempre dizer que o mérito foi de todos menos do VP. E pode chegar ao fim, depois de festejar o 2º título que o VP lhe deu a festejar, e começar a pedir imediatamente a cabeça dele e para o substituírem pelo Pedro Emanuel (aposto que você foi um dos iluminados que pediu essa troca no ano passado), pelo Paulo Fonseca ou pelo Jaime Pacheco.


Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

Naturalmente. Daí as minhas críticas iniciais ao esquema como a SAD preparou a temporada (e a do ano passado) reduzindo o número de alternativas. Mas um óptimo treinador recria essa alternativas com o que dispõe. Uma equipa como a Real Sociedad, sem uma única estrela internacional digna desse nome, é uma navalha aberto na garganta dos rivais. Joga de forma incisiva, troca muito bem a bola e muda o ritmo de jogo como e quando quer. Para isso basta acelerar um pouco aquilo que fazemos bem. Este ano nunca se pôs o pé no acelerador.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

O 3-5-2 faz sentido em 10, 11 jogos ao ano em casa. O do Benfica, salvo casos extremos, não é um deles. O 4-3-3 ou 4-4-2 como sistema de base fazem todo o sentido, é a falta de cintura de abdicar deles em momentos e rivais pontuais que mostra a destreza de um treinador.

O Defour fechou à direita mas sempre bastantes passos à frente da linha defensiva. Não como o Danilo, que raramente faz no lado direito o que o Alex Sandro faz muito bem à esquerda. Nem fecha no meio, nem sobe. É um hibrido.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

Ódio de estimação? Protegido?
Não vejo o sentido disso. O Varela para mim é um jogador esgotado. O Atsu tem muito que crescer, é um jogador bastante diferente. O Kelvin fez no jogo decisivo do ano o que se pede aos jogadores da frente: improvisar e seguir o instinto. Não faz dele uma estrela internacional, faz dele um jogador que joga com o coração. E isso em momentos assim vale ouro.

O Varela pode ficar no plantel e ser muito útil, mas ser titular nos jogos mais importantes do ano é que não!

littbarski disse...

DC, eu não critiquei Vítor Pereira, eu critiquei quem defende Vítor Pereira, não se importando de com isso atacar, irracionalmente, um dos jogadores mais influentes do Porto. São coisas diferentes.

Não lanço foguetes. Não me esqueço do que aconteceu na época passada, logo a seguir à vitória na Luz. Se o Porto for campeão, fico, obviamente, satisfeito. Se o faz mais feliz acreditar que eu fico triste, bom proveito... Eu também podia achar que o DC fica satisfeito sempre que o James joga mal, mas tenho mais que fazer.

DC disse...

O Varela é esgotado, o Lucho é esgotado, o Hélton é esgotado e pelos vistos temos bastantes jogadores com 25 e 26 anos que só têm mais 2 ou 3 anos de carreira.

O que se pede aos jogadores da frente é improvisar? Só se for no futebol de praia.

É realmente incrível as piruetas que alguns dão com base em momentos da época. São incapazes de fazer uma análise global. O Kelvin era um brinca na areia pior que até o Fábio Martins, agora já é um jogador melhor que o Varela.
È muita ingratidão para um jogador que não é brilhante, mas tem feito boas épocas, bons jogos e tem sido muitas vezes decisivo.

Contra o 5LB centra para 1 dos golos e inicia a jogada de outro. Se fosse um dos meninos bonitos do plantel estaria a ser louvado, como é o Varela é só desculpas para as BOAS JOGADAS que fez, porque foi sorte, porque foi sem intenção, enfim...
O Varela não é o melhor jogador do Porto, não é um jogador que algum dia se transforme num craque. Mas foi o melhor extremo que tivemos esta época (James para mim não é extremo), muito acima de Atsu, Kelvin ou Sebá. E portanto, merece sim, com o plantel actual, ser titular em todos os jogos.
Isso até pode ser culpa da falta de opções do plantel, agora não me venham é falar no Atsu.
Um puto que ainda mal sabe correr e já quer renovar com salário principesco? Que vai forçar a saída a custo zero? E acima de tudo que nunca fez nada de especial nos jogos para justificar o dinheiro que quer receber?

Devo ser eu que estou errado quando chegamos ao ponto em que no Porto são elogiados os que fazem birras, pedem renovações e os que realmente se entregam são desvalorizados.

DC disse...

Lá está, meninos bonitos e meninos feios do plantel.
O Danilo, assim de repente lembro-me da boa jogada que deu o golo ao Jackson com o Sporting, lembro-me da assistência contra o Moreirense, lembro-me do golo ao Gil Vicente...
Sim fez outros jogos medianos, se calhar até fracos, mas agora já está escolhido como uma das caras feias do plantel. Curiosamente o Alex, que eu considero ser um jogador fabuloso, não é criticado pela perda de bola estúpida que deu o golo ao Olhanense no Dragão.

É esse tipo de generalizações que não percebo. O Danilo se não sobe mais é porque às tantas tem indicações para não subir, mas enfim...
Ah, e também não é culpa do Danilo o que custou ou deixou de custar.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

Quem está a discutir futebol como se fosse um jogo de bons e maus, heróis e vilões é você. O Danilo fez uma época muito razoável, muito mediana. Não é culpa dele o preço que lhe puseram em cima, é certo, mas os adeptos têm naturalmente isso em consideração. Quanto alguém para 100 milhões pelo Cristiano Ronaldo esperam-se coisas. Quando se paga 1 milhão pelo Cissokho esperam-se outras. O futebol é um jogo de expectativas.

Danilo, claramente, não se sente cómodo na posição de lateral. Entendo-o. Já o disse publicamente, quer jogar de interior e talvez aí seja uma revelação, se demonstrar ter um rigor táctico que não tem na ala. Como lateral exige-se, sobretudo em jogos de máxima superioridade, um papel muito mais ofensivo e não acredito que seja por ordem técnica (se assim fosse, seria mais grave) porque os dois centrais e o Fernando garantem sempre essa âncora defensiva.

O Alex Sandro, cometeu esse erro grave com o Olhanense, erro que o Danilo não comete porque nunca se expõe. Mas as suas contribuições ofensivas são muito, mas muito mais relevantes que as de Danilo. E a tapar o seu flanco, é muito mais regular e incisivo. Pessoalmente, partindo da mesma ideia que James quer ser interior, faria mais lógico alinhá-lo à esquerda, ultrapassado por Sandro (como Iniesta e Alba) e Danilo pela direita com um extremo puro (Varela, Atsu, Kelvin, Seba, quem quiserem). Mas não sou eu que faço o desenho.

Não tenho nenhum problema pessoal com nenhum jogador do FCP. Acho que muitos deles fazem mais do eu alguma vez seria capaz de esperar deles. Mas de aí a criar clubes de meninos bonitos e feios, não conte comigo.

Todos foram importantes, todos o serão, uns podiam era tê-lo sido bastante mais vezes!

DC disse...

Continuam as generalizações.
Apenas algumas:
"não se sente cómodo na posição de lateral"
"Danilo não comete porque nunca se expõe"
"Mas as suas contribuições ofensivas são muito, mas muito mais relevantes que as de Danilo"
"a tapar o seu flanco, é muito mais regular e incisivo"

Eu vejo que o Danilo tem o dobro dos golos do Alex Sandro no campeonato, assistências não tenho os dados mas recordo-me de mais do Danilo do que do Alex...
Não quero com isto dizer que o Danilo ataque mais ou melhor, apenas acho muito estranho ler tanta crítica negativa ao Danilo.
Quem ler o que você escreve deve pensar que temos o Sonkaya à direita, deve pensar que em todos os jogos o Danilo é comidinho, deve pensar que ele chega ao meio-campo e pára com medo de ultrapassar a linha.
Pois eu digo-lhe, acho que Alex Sandro vai ser melhor que Danilo, mas esta época lembro-me que em Málaga foi pelo lado esquerdo que perdemos o jogo, com o Olhanense foi pelo lado esquerdo que empatamos o jogo e com o Marítimo foi pelo lado esquerdo que empatamos o jogo.
Mas diz o Miguel que o Alex é "muito mais regular e incisivo" a tapar o seu flanco. Alguma coisa não bate certo aqui não é?
E também não bate certo que o jogador que não sobe tenha mais golos e se calhar mais assistências do que o que sobe, não é?

E mais uma vez sublinho que gosto mais do Alex, mas o Danilo tem estado bem e é o melhor lateral direito em Portugal a grande distância.

P.S. Achar que o Danilo sobe ou não porque quer e não por ordem do treinador nem parece de alguém que estuda há anos o futebol. É duma ingenuidade tremenda pensar que qualquer subida no terreno dum lateral ou dum médio mais recuado não é uma questão treinada e planeada.

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

Pelo fim.
Naturalmente que o Danilo tem instruções. Se não, não jogaria. Mas a forma como disputa cada lance, como acerta nas subidas, é uma situação que parte da sua condição de jogador, não exclusivamente do técnico.

Seguindo.
Reduzir o futebol aos golos (sofridos e marcados) num jogo de 90 minutos que gera muitos movimentos colectivos, é redutor em excesso. Um jogador pode ter marcado 2 golos em dois disparos, ter tido sorte num e mérito no outro. Ou não. Mas podem ser lances pontuais dentro do seu modelo actual, subidas que correram bem (sem tom despreciativo) mas que variam da sua aportação habitual. O seu colega do outro lado não mete nenhum. Mas a forma como se posiciona, a forma como oferece linhas de passe, como obriga a defesa a abrir-se para cobrir a sua posição regularmente, pode gerar mais golos para os colegas. O seu contributo ofensivo é superior ainda que indirecto.

Para fazer uma análise real teriamos de contar os minutos de jogo que cada um passa nesses sectores do campo. Quantas vezes tocam a bola nesses sectores. O que é que o defesa rival (ou marcador rival) foi forçado a fazer no movimento colectivo da sua equipa nesse momento. No final de tudo isso, medimos a sua real importância na manobra ofensiva. Os golos e as assistências, só por si, não explicam tudo.

O mesmo sucede com os golos sofridos. Há a tendência para acreditar que o golo sofrido é sempre culpa exclusiva do jogador cuja posição é a base de um local onde começa uma jogada. Nunca se pensa que esse jogador - a) está a cobrir o erro de outro colega b) deveria ter apoio e não o tem c) posiciona-se colectivamente num lance onde o esquema é superado pela brilhantez individual.
Em Málaga perdemos o jogo mas não foi por culpa do Alex Sandro em nenhum dos dois lances de golo. O mesmo se passou no Funchal. Com o Olhanense pagou o preço de fazer aquilo que eu peço de um jogador como ele na sua posição. Nada a dizer.

Não tenho nada contra o Danilo. O Sonkaya não custou quase metade do orçamento de compras do FCP. Acredito que tenha muito potencial e nos possa dar muitas alegrias. Está longe de ser um Ibarra. Acho que tem potencial para dar-se melhor no meio-campo pelo seu estilo de jogo. Considero que o lateral direito deveria ter outro perfil. Acho que jogou alguns jogos pelo simples motivo da ausência de concorrente para a sua posição. Acho que é o melhor lateral direito da Liga Sagres. Acho que pode dar muito mais de si. Cada crítica que faço é positiva, não estou a pedir a cabeça de ninguém!

Anónimo disse...

Beirão Portista: Depois de terem levado o Presidente do Paços na comitiva para Amsterdam - imagine-se o k os paladinos da verdade desportiva diriam se fosse o FCP a convidar o Presidente do adversario deles -, palpita-me que nomeiem o Duarte Gomes, celebre por ter assinalado 3 Penalties em 20 min a favor do SLB contra o VG!... O Bruno Ladrão de Setúbal tb deve ter sido ponderado, do k seria demasiado provocatorio! Claro k se o FCP jogar a campeão, nao haverá hipótese, mas cuidados e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém!