segunda-feira, 10 de junho de 2013

Agora é contigo Paulo!

Depois de muita (desnecessária) especulação, é oficial. O novo treinador do FCP é Paulo Fonseca.
Era escusado esse jogo de cadeiras com o Vitor Pereira, um treinador que cumpriu o seu dever e que merecia ter saído de outra forma. Era escusada essa especulação sobre quem seria o homem elegido quando todos tinham sensivelmente a mesma ideia, especialmente desde aquele aperto de mão no final do jogo que confirmou o Tricampeonato. Era desnecessário, mas já está. Não vale a pena dar-lhe mais voltas. Durante umas semanas o FC Porto pareceu-se a outros clubes, não sabemos bem porquê. Está na hora de voltar a ser o que é.

Paulo Fonseca é outra aposta de risco de PdC.
Como o Zé Rodrigues explicou há alguns posts, nem sempre as apostas de risco são acertadas mas quando se está trinta anos no poleiro, alguma tinha que falhar. Felizmente para o clube, foram poucos os erros crassos. Dentro dos portugueses, Quinito e Octávio (Couceiro veio fechar a época), foram os que saíram sem títulos. Se a história valesse de algo, Paulo Fonseca podia ir começando a preparar o discurso. Mas não vale. Atrás de si, o jovem técnico que há pouco andava pelo Odivelas e Pinhalnovense, tem a melhor estrutura competitiva do futebol português. Gente que sabe do ofício, que se sabe mexer na sombra e que tem a virtude de não queimar treinadores ao primeiro sinal de problemas. Essa segurança laboral, tão rara no futebol, deve servir de motivação ao novo técnico. Uma escolha de risco? Seguramente.

Quem seguiu a época sabe que o Paços fez um ano superlativo mas que nem sempre foi uma equipa sedutora. Muitos apontam, com alguma razão, semelhanças entre o percurso de Rui Vitória e Paulo Fonseca, treinadores que souberam maximizar os seus recursos, nem sempre jogando bem, mas ganhando quando era preciso. Para os mais românticos o Estoril de Marco Silva era a alternativa sedutora. Venceu o pragmatismo. Venceu o apetite de vitória. PF chega ao FCP com um ano de primeira divisão. Vitor Pereira não tinha tido nenhum (falhara o apuramento com o Santa Clara por duas vezes), mas pertencia ao staff técnico de AVB e isso deu-lhe prestigio e poder suficiente para aguentar-se de pé num vestuário turbulento. Fernando Santos levava alguns anos entre o Estoril e o Estrela. Quinito tinha ido à final da Taça com o Braga, Octávio ganho uma Supertaça ao FCP com o Sporting e Oliveira, graças ao irmão, tinha sido seleccionador. É talvez, por isso, o nome de menor perfil da história do FCP na era PdC. E chega numa situação complexa.


O Benfica mostrou saber emendar os erros do passado e segurou JJ. Não gosto dele, não o considero um bom treinador, mas esse sinal de estabilidade institucional - uma vantagem sobre os rivais de Lisboa de que o FCP sempre se soube aproveitar bem - mostra que há um plano coerente na Luz e que os últimos anos não foram coincidência. Orçamento alto, contratações inteligentes, vendas por valores próximos aos nossos, treinador que aguenta ventos e marés. PF vai encontrar o rival mais preparado da era PdC desde que se arrancou para o Penta. Não é coisa pouca.
Para além disso, o técnico chega a uma equipa já sem James e Moutinho (e sem que nenhum jogador do mesmo perfil tenha chegado ao plantel) e que pode perder Fernando, Mangala e Jackson, uma verdadeira sangria. As incorporações de jovens portugueses são uma boa notícia mas sem o timoneiro, o criativo e eventual o polvo do meio-campo, exige-se futebolistas de outro perfil. Caso contrário o trabalho do novo técnico será ainda mais dificultado do que foi o de VP, que durante dois anos teve sempre pouco por onde escolher.

O antigo técnico do Paços terá os adeptos do seu lado, os que queriam correr com o treinador que em três anos perdeu 1 jogo e venceu duas ligas. Esse apoio durará até à segunda derrota, que esperemos que tarde. E, sobretudo, até aos jogos europeus, o que foi a assinatura pendente de VP no seu mandato. Pessoalmente não me importa ser campeão invicto ou com cinco derrotas, mas numa liga cada vez mais fraca, onde o principal rival perde cada vez menos pontos, a margem de erro é pequena e esse é o mundo onde chega Paulo Fonseca. A partir de hoje ele é o homem do leme.
Terá direito à sua lua de mel e às suas criticas. Terá apoiantes e detractores até ao mês de Setembro. Quem questione o seu valor e a lógica da sua escolha pela SAD. Terá por detrás os que acreditam que a SAD sempre acerta e contra os que acham que VP era homem de ir mais longe. Sofrerá como poucos treinadores sofreram à sua chegada com uma mudança de guarda em toda a estrutura do plantel. Fica por saber se a SAD lhe dará o que lhe deu a AVB, Oliveira, Adriaanse mas não a Jesualdo e VP, os eternos mal amados. Sobretudo, fica um nome que passará a ser parte fundamental do nosso vocabulário no próximo ano. Um nome que é agora o nosso treinador.

Boa sorte Paulo. Agora é contigo mister!

71 comentários:

rbn disse...

Vamos dar nome aos bois:
VP mostrou qualidades à Porto, como homem, como treinador e como portista.É humilde, trabalhador, honesto, tem fé, um homem às direitas.
Trabalhou com o que lhe deram, e bem, sem choradinhos de que "falta o jogador A, B ou C", aguentou os egos inchados dentro do balneário e de alguns portistas azuis esbranquiçados tipo MST ou Rui Moreira, e mesmo em cerca de metade da bluegosfera, que durante 2 anos bateram sem dó nem piedade no ceguinho, chegando mesmo o MST a ridicularizar publicamente o Rui Quinta pelos "óculos à Milton", perdeu Falcao e Hulk, e ainda assim, sem choradinhos e queixinhas, foi campeão.
Merecia ficar mais uma época, pois conhece os cantos á casa, mas não aconteceu.Vai ganhar 3 ME/época LIMPINHOS, e que seja muito feliz lá.

AVB tinha uma equipa de luxo, VP nem por isso.

Paulo Fonseca vai herdar uma pesada herança, mesmo pesada, tendo em conta que metade da equipa deverá bazar até agosto e os novos contratados jovens lusos, por muito bons e promissores que sejam, não são ainda substitutos à altura de Moutinho, James, e talvez Mangala, Fernado e/ou Jackson.

Penso que estva na hora de repensar e perdoar Fucile e Rolando, 2 nomes sonantes e jogadores à Porto, se estiverem dispostos a serem humildes, trabalhadores, enfim à Porto.

Eram 2 reforços de peso para a nova época sem gastar um centimo.

A ver vamos.

João disse...

«O antigo técnico do Paços terá os adeptos do seu lado, os que queriam correr com o treinador que em três anos perdeu 1 jogo e venceu duas ligas.»

Esta frase é todo um tratado. O "que em 3 anos perdeu 1 jogo" - sendo que dois deles esteve a treinar o Chelsea e Tottenham então - o apoio ao novo técnico que, pelos vistos, é só de quem não estava com VP - e eu quem pensava que estavam com qualquer treinador a partir do momento que é treinador do Porto.

E aquela sugestão de azia mal contida pela saída do novo portento técnico do Al Ahli.

Muito infeliz, Miguel..

Miguel Lourenço Pereira disse...

João,

Repito cada palavra. Há um grupo significativo de adeptos que não queria esta mudança. Não estarão contra um treinador do FCP mas também não estarão entusiasmados com a mudança. Agora todos aqueles que queriam ver o VP pelas costas (não sei o que o Chelsea e o Tottenham fazem aqui), vão seguramente ficar contentes com a escolha. Até que os resultados digam o contrário.

Não sofro de azia, felizmente, e sou uma pessoa muito feliz, obrigado ;-)!

Miguel Lourenço Pereira disse...

RBN,

A SAD do FCP não se portou bem com o VP. Nada bem.
É uma memória que vai ficar com um treinador que cumpriu os objectivos domésticos (e europeus a julgar por alguns), que derrotou sempre o SLB do mitico JJ e que além do mais, sente a camisola a sério. Foi lamentável este teatro todo sobre uma decisão tomada há muito tempo.

Quanto ao novo treinador, espero que alguém lhe dê um plantel em condições desde o principio - o actual não é, especialmente no ataque - e que tenha toda a sorte do Mundo!

Ana Martins disse...

Portanto, ninguém aqui acha estranho um treinador representado por Jorge Mendes chegar ao Dragão...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Ana,

Há algum tempo que o Jorge Mendes se move como em casa no Dragão. É uma tendência dos últimos anos e alguns desses simpáticos fundos com quem muitos acham normal fazer negócios são também projectos onde ele anda. No surprises!

Daniel Gonçalves disse...

Miguel Lourenço Pereira,

"que derrotou sempre o SLB do mitico JJ..."

Sem desvalorizar o trabalho de VP não esqueçamos a derrota (3-2) para frente ao slb na meia-final da Taça da Liga na temporada passada.

NFM monteiro disse...

agora é reforçar a equipa em condiçoes...

mandar a vida marat, rolando, kleber, walter, fernando, djalma, otamendi/maicon..

contratar um defesa direito (diogo figueiras), medio defensivo (fernando e andre leao) 2 extremos (bernard e gio dos santos/pizzi) e um avançado (ghilas ou licha)

rumo ao tetra

Miguel Lourenço Pereira disse...

Daniel,

A minha posição sobre a Taça da Liga é conhecida. Para mim vale tanto como um torneio de Verão, não contabilizo nem vitórias nem derrotas nessa competição. Por uma questão de coerência!

João disse...

O Chelsea e o Tottenham estão aqui para lembrar o Miguel a diferença entre treinador e adjunto, que pelos vistos se perdeu aí algures.

É simplesmente triste se possa sequer sugerir que a facção da continuidade não apoie o novo treinador do FC Porto. Colocar uma pessoa acima do clube é sempre sinal de sensatez e equidistância.

João disse...

Gostava muito de ver o Pizzi cá. Diogo Figueiras é da formação do enfique, não gosto muito de misturas. Sobre o Ghilas já me cansei de pregar, eles que o deixem andar.

Miguel Lourenço Pereira disse...

João,

Falo de staff técnico. O Vitor Pereira esteve em dois staff técnicos em três anos, 1 como adjunto - com um papel relevante como é fácil perceber pelo seu trabalho como principal - e 2 como principal. Nesse espaço de tempo perdeu 1 jogo. É um facto.

Eu não referi isso, apenas disse que muitos dos que gostavam que VP seguisse, olharão para o treinador com mais reservas que outros. O que me parece infantil é partir sempre do principio que há que gostar porque sim de quem chega, seja jogador ou treinador. Os adeptos e sócios têm o direito a questionar as decisões, a terem os seus gostos particulares para os postos de trabalho dentro do clube que apoiam e/ou alimentam.

Essa história do "Somos Porto" é muito bonita na teoria, mas a Humanidade é demasiado complexa para frases fáceis e que soem bem.

João disse...

Eu sou completamente insuspeito de apoiar a continuidade de Vítor Pereira e disse que ele continuasse tinha todo o meu apoio (está aqui http://www.reflexaoportista.pt/2013/05/a-tactica-do-costume.html).

Portanto não, Miguel, este tipo de narrativa só vos fica mal.

Anónimo disse...

Começo por dizer que o tempo de espera em relação à escolha do novo treinador foi um acto de politica desportiva muito bem gerida pela SAD. Pretendia-se (e conseguiu-se...) que estas semanas passadas fossem esmorecendo o clamor à volta do Vitor Pereira. Já se sabe que durante algum tempo só nos lembramos do milagre de Kelvin e de Jesus de joelhos, foram esquecidos os maus resultados, as péssimas exibições, o discurso cinzento, a desvaloriazção dos jogadores. Para Pinto da Costa renovar com o técnico teria sido o caminho mais fácil e aí sim, estaria a seguir as pisadas de outros...se não o fez é porque naturalmente teria as suas razões, algums que já enunciei e são obvias outras desconhecemos e terão a ver com a gestão e motivação do balneário. Assim não me arrico a falar de injustiça com o treinador antes penso que era hora de mudar e dar nova imagem e alma ao clube.
Agora também não acho que seja "...é contigo Paulo" simplemente porque agora é a hora da administração construir uma equipa digna da história recente do clube...e só depois entrará o Paulo para treinar, motivar e executar. Arrempiam-me as opiniões que por aqui graçam, euforicas com os Ricardos e Licás contratados e que sugerem planteis de quem não percebe nada disto. Eu também fiquei contente com as contratações mas para o futuro e para, uns mais que outros, irem entrando gradualmente no jogo, com lógica.
Estou de acordo com o Miguel quando diz que esta é o Benfica mais forte dos últimos 20 anos (embora continue a não entender a sua sustentabilidade dentro de uma logica de mercado e da honestidade...cheira-me a Angola e lavagem de dinheiro). O ano passado tinhamos 6-7 craques e, por agora, perdemos 2. É obrigatório renovar com Fernando, reforçar a equipa com jogadores feitos e qualificados. Há aqui adeptos que se enganaram no blog e que pensam que falam do Sporting que todos os anos acha que vai ser campeão com a prata da casa e alguns jovens contratados.
Tenham dó...espermos então os reforços a sério.

Pedro Moreira

Miguel Lourenço Pereira disse...

João,

Porquê o plural?
Eu só falo por mim!

iur disse...

Boa tarde,

Em dado trecho, afirma: Durante umas semanas o FC Porto pareceu-se a outros clubes, não sabemos bem porquê. Está na hora de voltar a ser o que é. E noutro, acrescenta: o Benfica mostrou saber emendar os erros do passado e segurou JJ.

Será? Ou terá sido pela estratégia sábia do nosso presidente, que Jesus renovou, sabe-se, por um contrato exorbitante? O pânico era tão grande de o “chiclas” vir para o Porto que “inteligentemente” o “orelhas” o segurou, não fosse lá ser campeão no “clube regional”, depois de se ter revelado incapaz no “glorioso” (túneis aparte, claro).

Jesus terá tolerância zero, ao invés de Paulo Fonseca, que terá o benefício da dúvida, por ter de refazer uma equipa que perdeu, e está em vias de perder, algumas das suas peças fundamentais.

Ficar em 3º lugar, num campeonato em que Porto e Benfica são clubes aparte, significa vencer o campeonato dos restantes 14. Isto, num clube de tão escassos recursos como o Paços, é verdadeiramente extraordinário. E, em termos de curriculum, é muito enriquecedor.

Vítor Pereira saiu pela porta grande e não creio que os contactos com o Al-Ahli, onde vai ganhar 12.000.000 €, em 2 anos, tenham surgido só agora. É óbvio que, para além de aqui ganhar muito menos, poderia sair pela porta pequena, se as coisas começassem mal, tal a contestação incompreensível de muitos adeptos, depois de duas excelentes épocas.

Saudações Portistas

Pedro Ramos disse...

Agora que é finalmente oficial posso finalmente fazer a minha avaliaçao:

1- Era e sou a favor da mudança de treinador.

2- Desde o inicio que disse e mantenho que nao gostei mesmo nada de todo este processo. Defendi que o clube deveria assumir claramente a mudança de treinador, nunca percebi qual era o drama, e deveria ter agradecido publicamente a VP pelo seu trabalho, mas que queria tomar um rumo diferente. Este arrastar para que fosse VP a assumir o ónus da rotura foi patético.

3-Sobre a escolha do treinador penso que é a mais "conservadora" dos últimos anos, PdC "limita-se" a escolher aquele que de longe, mais se destacou no último campeonato, e que apenas aguentou o Paços em 3º lugar desde a 17º jornada.
É curioso ver como nos dias de hoje existe esta corrente nos adeptos na qual é mais importante um treinador ter passado por um grande clube, do que aquilo que demonstrou enquanto técnico principal. Ainda me lembro à nao muitos anos que se defendia que alguém que nao tinha sido jogador nao poderia ser treinador porque nao sabia o que era um balneário.
Enfim, tudo isto vale o que vale, nada diz sobre o que valerá Paulo Fonseca no Porto, nem eu sou capaz de fazer essa análise, apenas acho que é uma escolha lógica em alguém que já demonstrou muita competencia num outro clube (da mesma forma seria uma escolha lógica Marco Silva, embora nao compreendo porque seria uma escolha mais "romantica").

4- Compreendo perfeitamente que existem adeptos que defendam que o correcto era a continuidade de VP, face aos 2 campeonatos ganhos. Por outro lado, o argumento exposto em cima, de manutençao de VP em funçao da manutençao de JJ no Benfica para mim nao tem qualquer lógica.
Defende-se que sendo JJ um mau treinador é bom para o clube rival a sua manutençao porque como o Benfica anda a fazer as coisas tao bem feitas eventualmente ele será campeao à custa do clube!
Confesso que é a primeira vez que ouço que a manutençao de um mau treinador é bom porque a estabilidade vai eventualmente fazer dele uma mais valia.
Ainda estou para ver alguém defender a continuidade de VP porque ele era o homem certo para o Porto, porque até agora sempre que vi alguém defende-lo apenas foi porque ganhou ao Benfica de JJ (esse mau treinador). Esta ideia de manutençao de um treinador por comparaçao a alguém que se considera mau treinador é no mínimo original.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Iur,

Peço desculpa, Pinto da Costa, como Deus, está em todas as partes, e a sua sapiência não tem fim. Não só fez com que duas semanas á clube de Lisboa agora pareçam um acerto estratégico como ainda contribuiu para aumentar o salário do JJ e deixar o Benfica mais pobre.

Eu surpreendo-me com tanta imaginação (e devoção), sinceramente.

José Correia disse...

a desvalorização dos jogadores...

Em Setembro de 2012, 85% do passe do Hulk foi vendido por 40 milhões de euros (limpos, sem comissões).

Em Maio de 2013, a FCP SAD fez a maior venda conjunta da sua história: 70 milhões de euros pelos passes de Moutinho e James.

Eu olho para estes três casos e imagino por quanto teriam sido vendidos os seus passes, se não fosse a "desvalorização" provocada pelo VP...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Pedro,

1 - Eu era a favor da mudança de treinador por troca por um treinador de garantias. Não é o caso. É um tiro no escuro.

2 - De acordo.

3 - Não tenho problemas com a proveniência do treinador mas como o meu amigo Zé Rodrigues expôs há pouco, o PdC tem tendência para sentir que tem o toque de Midas. Nem 8 nem 80.

4 - Uma estrutura forte implica quase sempre a manutenção de muitas das suas figuras. Eu não gosto do JJ mas como a liga portuguesa é um monólogo, um treinador fraco pode ser campeão - na Europa prova-se o seu real valor - se a estrutura for sólida, não entrar em loucuras e disparates. Foi isso que o SLB fez. Poderá ser campeão com e apesar de JJ, mas mudar de treinador agora significaria começar do zero e questionar tudo. É uma questão de estratégia.

5 - Eu defendo a continuação do VP se não há ninguém capaz de fazer melhor. Para o conseguir o PF terá de chegar aos quartos da Champions e vencer a Taça, mais do que ganhar o título. Boa sorte!

José Correia disse...

Estou de acordo com o Miguel quando diz que esta é o Benfica mais forte dos últimos 20 anos

Este benfica?
Estamos a falar da equipa que o FC Porto de VP superou nas últimas duas épocas?
Estamos a falar da equipa que nos últimos 4 jogos para o campeonato, não ganhou uma única vez ao FC Porto treinado por VP?

NFM monteiro disse...

mas sabendo que o VP ia sair nao estou a ver quem mais poderia ser treinador do porto...

rui vitoria ou marco silva eram incertezas na mesma...

pelegrini foi para o city.. brasileiros nem pensar...

so mesmo o bielsa ou o montanier (que era o meu favorito)

mas estou confiante no PF e que vai ter sucesso mas é preciso um plantel melhor...

1 ou 2 extremos que decidam e sejam fortes no 1 para 1 e um avançado que seja alternativa credivel ao cha cha cha...

se fernando sair (que é o mais provavel) teremos ai um problema serio...

e temos que vender 2 centrais pois ficar com mangala, otamendi, maicon, reyes, rolando e ba é ter muito dinheiro no banco e na bancada...

Anónimo disse...

Alvaro Pereira, Rolando, Guarin, Belushi, Kleber ...os jogadores que falou até com Jesus eram vendidos pelo preço referido. Aliás James fez uma epoca miseravel, valeu-lhe a fama adquirida em anos anteriores e na selecção. Se acha que foi VP que valorizou Hulk então estamos conversados...se acha que Moutinho evoluiu com VP enfim...Pois eu acho que foram bem vendidos porque eram bons e apesar do que fez VP...que miséria foi ver o Porto jogar, em alguns momentos até os craques que referiu pareceram vulgares.
E sim este é o Benfica mais forte desde o de Futre, Rui Costa e companhia...seria facil pedir-lhe para sumar os pontos que tem conseguido nos ultimos campoenatos e compará-los mas nem se trata disso. O plantel é claramento o melhor, tem mais poder nas instancias desportivas, nos circulos da politica, tem os media mais organizados. E depois mais poder económico que nunca. Olhe que eu trocava o nosso plantel pelo deles, neste momento, sem duvida. E se acha que vamos ganhar sempre com golos de Kelvin caídos do céu...fie-se na virgem... Se o Benfica mantiver o plantel estaremos perante um adversário complicadissimo e não é desvalorizando-o que vamos ganhar.

Pedro Moreira

Bluesky disse...

Como em tudo na vida há os prós e os contras...
Neste caso há os que queriam a continuidade e os que preferiam a mudança. Eu na minha sinceridade acho a mudança... boa. Apoiei o Vitor Pereira enquanto treiandor do FC PORTO como apoiei Jesualdo e Fernando Santos até ao fim. Mas ficou bem claro que VP não tem carisma para guiar um Ferrari, quando muito um BMW série 8, e pelos vistos Pinto da Costa tambem viu isso, senão Vitor Pereira jamais iria para um Al-Ahli, já que ele é o 1º a dizer que o dinheiro não é tudo na vida. Enfim, rei morto, rei posto, agora é paulo Fonseca o meu (nosso) treinador.
E o sucesso de Paulo Fonseca é o SUCESSO do FC PORTO!!!!

P.S. Não estou nada de acordo quando dizem que VP não tinha plantel!!!! Exceptuando o Castro eram todos internacionais A!

Duarte disse...

Concordo quase na íntegra com o comentário do Pedro Ramos e sublinho, sobretudo, a parte da estabilidade do benfica. Ora bem, para mim a estabilidade não é um fim em si mesmo, é um meio para se chegar a um fim. Logo, não entendo como é que se pode tomar JJ por um mau treinador e depois achar-se que a persistência num fracasso pode dar certo. Eu por acaso acho que o Jesus é bom treinador e que tem bastantes qualidades (não obstante os defeitos, naturalmente), mas lembro que durante o reinado dele no slb, já tivemos três treinadores e dois deles foram campeões.

Dito isto, o Porto pode perder o campeonato e o Benfica ganhá-lo, pois pode. Mas este tipo de análises, nesta altura, parecem-me precipitadas, principalmente se tivermos em conta os antecedentes que referi acima. AVB, por exemplo, veio suceder a Jesualdo com seis meses de Académica e herdou um Porto 3º classificado, contra um benfica campeão e pujante nos meandros decisórios do futebol. O resultado foi o que se viu e os riscos de se substituir um treinador que naquele ano tinha perdido, mas que havia sido campeão nas três épocas anteriores, para colocar um miúdo a fazer frente a uma equipa que prometia iniciar um novo ciclo em Portugal, eram gigantescos.

Duarte disse...

"Eu defendo a continuação do VP se não há ninguém capaz de fazer melhor. Para o conseguir o PF terá de chegar aos quartos da Champions e vencer a Taça, mais do que ganhar o título. Boa sorte! "

Miguel, sabes tão bem como eu que isso não é tão rígido assim e as coisas não podem ser, à partida, postas dessa forma. Primeiro, o termo de comparação com VP (e é sempre fatal que o trabalho de um treinador seja comparado com o seu antecessor) não tem de ser forçosamente a sua segunda época. Pode ser a primeira e, nesse caso, a coisa já muda de figura em relação à Champions. Depois, há outras variáveis a ter em conta como o futebol praticado (que eu espero que melhore) e a valia dos adversários. Concordarás comigo (aqui entramos nos cenários hipotéticos e por isso é que acho prematuro que tracemos já estas análises) que se Paulo Fonseca chegar aos oitavos de final da liga dos campeões, lhe calhar em sorte um Real Madrid e for eliminado, é injusto dizer em tom pejorativo que não conseguiu melhor do que VP, que teve pela frente o Málaga.

Eu não peço mundos e fundos a Paulo Fonseca, como creio que não pedi nunca a VP, nem a nenhum outro treinador. Sim, fui a favor da saída de VP, gosto de Paulo Fonseca e desejo-lhe o melhor possível. O que lhe peço é o campeonato e a passagem aos oitavos de final da Champions (depois veremos em função do adversário). Tudo isto aliado a um futebol consistente, regular e agradável. Não é necessária nota artística todas as semanas, mas os bons jogos não têm de marcar a excepção, podem fazer parte da regra mais habitualmente do que o que têm feito nos últimos dois anos.

miguel87 disse...

A desvalorização de jogadores pelo VP é um mito facilmente desmentido: Otamendi e Mangala fizeram a melhor época de sempre, Fernando já admitiu publicamente que evoluiu muito nestes últimos 2 anos, de Moutinho basta olhar aos números de golos e assistências ao longo das 3 épocas que cá esteve: sempre a subir; James é certo que teve uma segunda parte da época muito abaixo do esperado, mas é preciso lembrar a lesão que teve numa fase crucial da época e nem por isso deixou de render 45 milhoes, a maior venda de sempre juntamente com a do Hulk (40? 60?) e Jackson acabado de chegar à Europa fez a época que todos sabemos...

Já Alvaro Pereira, Rolando, Guarin, Belushi, Kleber estamos a ver a valorização brutal que estão a ter e os portentos que se tornaram desde que saíram do Porto e da "jurisdição" de VP...

Mário Faria disse...

Não estou certo que VP fosse o mal maior do enorme rol dos insucessos na CL, Taça de Portugal e da Liga, das vitórias sem charme e dos êxitos que resultaram mais da sorte, que do mérito do seu trabalho, nem que o VP devesse continuar.

Considero que o nosso treinador foi muitas vezes criticado de forma demasiado acintosa e que acabou por não sair pela porta grande, como entendo dever merecer. As palavras de PdC, hoje, relevam que o nosso presidente exige espectáculo (que parece não ter tido nestas duas últimas épocas por culpa do treinador, como fica implícito) como suporte das vitórias futuras e ficou melindrado pelo facto de VP ter assinado antes de ter rescindido com o FCP. Sem conhecer pormenores, acho esta atitude pública do nosso presidente pouco própria do seu estatuto e perfil, perante um profissional que deu sempre o peito às balas , sem qualquer queixume.

Apesar do referido, entendo que a direcção que segue o dia a dia da equipa tem muito melhores condições de decidir, que eu de opinar de forma assertiva. Dou, como dei sempre o benefício da dúvida a este tipo de decisões, apesar de algumas não terem corrido bem: Del Neri nem sequer foi a jogo, Ivic saiu apesar de ter ganho tudo o que havia a ganhar, excepto a Liga dos Campeões, depois de termos sido derrotados pelo Real Madrid. Não quero pensar que Fonseca possa ser uma versão revisitada de Quinito, mas acho muita piada quando pretendem diminuir o risco desta escolha, com uma série de ideias estranhas como alguns referem relativamente à pressão, como se fora igual ou parecida a exigência do 3º lugar do Paços de Ferreira com a luta para ganhar em todas as provas do FCP no calendário nacional e a chegada (no mínimo) aos oitavos da CL.

Espero que o Paulo tenha todo o sucesso, mas não era o meu preferido, porque entendo que o FCP talvez precisasse de um homem com curriculum capaz de fazer valer as suas opções junto da estrutura e do balneário. Mas, isso sou eu a dizer.

miguel87 disse...

A minha expectativa em relação ao novo treinador vai depender muito da composição do plantel no dia 1 de Setembro próximo.
Até agora já saiu o jogador mais influente do plantel (Moutinho) e o único criativo que havia (James) e para mim não é seguro, muito pelo contrário, que se mantenha aquela que desde o final da época era apontada como a espinha dorsal da futura equipa: Mangala, Fernando e Jackson.
Portanto ainda é muito cedo para perceber o que se poderá vir a exigir ao PF. Estou muito curioso para saber o que irá fazer a famigerada "estrutura" em relação ao futuro plantel.

José Rodrigues disse...

Também me parece algo descabido atribuir o mérito dos 70M por Moutinho e James ao VP, por muito mérito q ele tenha noutras coisas. São estes dois muito mais jogadores do q eram há 2 anos atrás? Nem por isso...

Portista Sec XXI disse...

Nunca fui um admirador de Vítor Pereira; o futebol praticado durante estes dois anos foi por demais aborrecido, ficam os resultados. Na verdade cumpriu com os objectivos traçados, logo na minha opinião a direcção só teria que renovar o seu contrato de trabalho. Não fez, como se sabe, também não é caso virgem na história recente do FCP, um treinador ser campeão e a seguir é lhe indicada a porta de saída. Agora a forma como esta foi aberta a Vítor Pereira é que foi de uma forma como o MLP escreve e bem de uma maneira “desnecessária”, diria mesmo de uma forma muito pouco digna e educada, para um profissional que deu o que tinha e o que não tinha pelo seu clube de coração, muitas vezes não pela via mais correcta, mas essa também nem sempre tem sido a via seguida pela própria direcção, como de resto este processo de contratação do jovem Paulo Fonseca, assim mais uma vez o demonstrou.

Não posso deixar de comparar a forma como Vítor Pereira se comportou com o clube, com a do seu antecessor, o homem da “cadeira de sonho”, Villas-Boas e o tratamento diametralmente oposto que a direcção deu a cada um deles. Será este o melhor exemplo que a direcção pode dar aos seus profissionais. Acho que não. E o caso Fernando a juntar a outros idênticos como o foram o de Álvaro Pereira, Fucile e Rolando por exemplo, pelo o que sei, são reflexo disso mesmo.

Voltando a Paulo Fonseca, não sendo o meu preferido, reconheço que tem escola e capacidades de poder vir a implementar um outro tipo de futebol, mais do agrado de todos aqueles que gostam ver futebol espectáculo, não fosse ele, um seguidor e apreciador dos métodos de um dos seus mentores e com o qual estagiou, de seu nome Jorge Jesus. A grande diferença a favor entre os dois pelo que me dizem, está no discurso mais “evoluído” de Paulo Fonseca, mas perde claramente na experiencia, e no olho clínico de saber potenciar e “inventar” novos jogadores.

Em conclusão, depois destas duas últimas muito pobres épocas ao nível de espectáculos futebolísticos a que a equipa de Vítor Pereira nos brindou o difícil é mesmo fazer pior. Já quanto a resultados a história poderá ser bem diferente. Se tal acontecer vamos ver como reagirá a exigente massa adepta do FCP. A partir de hoje PF é o meu treinador. Mas não será por isso que o deixarei de elogiar ou criticar quando for caso disso.

Duarte disse...

"mas perde claramente na experiencia, e no olho clínico de saber potenciar e “inventar” novos jogadores. "

Na experiência perde para já, sem dúvida. No resto, não sei em que se baseia para pensar isso. O homem acabou de chegar ao Porto. Além disso, a passagem de Paulo Fonseca por Paços de Ferreira serviu para dar sinais contrários a essa sua ideia de que ele não sabe potenciar jovens jogadores.

Portista Sec XXI disse...

Se não fosse Jorge Mendes e as suas habituais comissões, dou-lhe quase a certeza que os últimos quatro grandes negócios realizados pela FCP SAD em termos de valor bruto; só um teria sido realizado pelos mesmos números de ordem de grandeza, os outros três, se calhar nem de perto lá chegariam. Estou a falar no negócio de Hulk e dos representados pelo JM: James, J. Moutinho e Falcão. Em comum em todos eles; é que nenhum foi tansferido para um clube de Top Mundial, como seria legitimo de esperar, mas sim para dois clubes de dois novos "magnatas russos". Quem conhece a realidade Russa e como se fica rico de um dia para o outro naquela terra... tudo fica mais claro... ou sujinho, sujinho como dizia o outro.

Anónimo disse...

Afigura-se-me claro que a escolha de Paulo Fonseca para nosso treinador nao foi tomada nestas ultimas duas semanas.
Houve, aliás, quem tivesse asseverado neste blogue que ele havia sido contratado em Abril, o que acredito dado que, por norma, o futuro do nosso clube costuma ser acautelado atempadamente (conforme já havia, também, dito aqui há uns tempos, soube que Pinto da Costa havia almoçad, ha algum tempo, com ele no Restaurante Lusíadas, em Matosinhos, pelo que tudo apontava para que se viesse a registar este desfecho).
Eu era apologista que Vítor Pereira deveria, findo o contrato, abandonar o FCP.
Se no seu primeiro ano ainda encontro atenuantes para o facto de termos ganho um campeonato mais por demérito de outros do que por mérito próprio,
este ano considero que, por culpa própria, o FCP vacilou em momentos decisivos da época que poderiam ter-nos custado muito caro não fosse um "milagre" caído do céu aos 92 minutos.
Para aqueles que apregoam que o FCP perdeu apenas 1 jogo em 2 épocas, convém relembrar-lhes que estamos a falar de duas épocas em que se assistiu à maior clivagem entre as 2 equipas grandes e as outras.
Nestes dois últimos anos temos assistido aos campeonatos mais fracos que há memória no futebol português, registando-se mesmo a queda de um grande para patamares nunca antes vividos.
Não discuto nem coloco em causa a competência técnica de Vítor Pereira, a qual se me afigura evidente, mas tenho para mim que o mesmo revela lacunas importantes ao nível da liderança e da gestão motivacional de um grupo.
Exemplo paradigmático do acabado de referir foi o jogo em Alvalade este ano.
O FCP precisava de vencer para não deixar escapar o Benfica. Não tivemos qualquer jogo a meio da semana que pudesse causar fadiga mental ou física.
Sucede que, contrariamente ao que seria expectável, o FCP fez um jogo bastante sofrível, nunca tendo evidenciado fibra de campeão, tendo, alias, tido bastante felicidade com a forma como o Sporting não soube dar a estocada final.
Tenho claro para mim que se nestes dois últimos anos fomos campeões, tal deveu-se em grande medida a demérito alheio.
Não me esqueço ainda a forma como fomos afastados da Taça de Portugal e os erros de banco cometidos aquando a final da Taça da Liga.
Para aqueles que defendiam a continuidade de Vítor Pereira, gostava de saber se manteriam a mesma opinião caso não tivéssemos tido aquele milagre do minuto 92 (pergunta retórica).
Claro está que considero que esta foi uma boa decisão da SAD do Porto.
Há que injectar novas ambições, refrescar os métodos de trabalho e ir à procura de construir a nossa sorte e o nosso caminho.
Paulo Fonseca é jovem, ambicioso e tem boas provas por onde passou.
Ouço jogadores que foram treinados por ele elogiar bastante a sua liderança, o que é um bom sinal.
Lembro-me ainda do jogo do Paços no Dragão e de ter considerado na altura que o Paços havia sido a melhor equipa a jogar no nosso estádio ( não que tivesse criado grande perigo, mas porque ainda assim conseguiu assentar o seu jogo com personalidade e tirar bola ao Porto - o que não é fácil).
Quando ao facto de o anuncio ter sido feito apenas agora, estou plenamente de acordo que tenha sido feito dessa forma.
Se a gestão deste processo nao tivesse sido feita como foi, nesta altura estava toda a imprensa de Lisboa a levantar suspeição sobre a postura de Paulo Fonseca e do Paços de Ferreira na ultima jornada do campeonato.
Íamos ter um treinador fragilizado mesmo antes de indicar a época.
Conforme foi gerido este processo, ninguém pode levantar suspeita alguma dado que, para todos os efeitos, o FCP procurou renovar com Vítor Pereira e este é que não aceitou (ainda que nós saibamos que assim não foi).

Portista Sec XXI disse...

"...A grande diferença a favor entre os dois PELO QUE ME DIZEM..."

Não é a minha opinião é de quem o conhece bem.

iur disse...

Caro Miguel,

Não sou devoto de ninguém, nem mesmo da Senhora de Fátima, apesar de respeitar todos os que a veneram. Mas, não tenho dúvidas que, Pinto da Costa sabe mais de olhos fechados que todos os outros com os olhos abertos.

Não sou imaginativo, tampouco intuitivo, mas não tenho nenhuma dúvida que Jesus renovou com o benfica pelo medo que o “orelhas” tinha que assinasse pelo Porto. Tanto assim, que a renovação anunciada ficou pendente, à espera que o Porto comunicasse o treinador para a próxima época. Se Pinto da Costa o tivesse feito mais cedo, Jesus não renovaria.

Quando refere que Paulo Fonseca seria o homem elegido, depois do aperto de mão no final do jogo de Paços, penso que estará a referir-se ao abraço trocado entre aquele treinador e Vítor Pereira. Se, na realidade, é a isso que se refere, interpretando como uma passagem de testemunho, então estaria tudo decidido, de consenso entre as três partes envolvidas – Vítor Pereira, FC Porto e Paulo Fonseca.

Para concluir, não creio que o benfica tenha aprendido com os erros do passado em segurar o treinador. Não é um factor de estabilidade, pelo contrário, houve uma forte contestação, desde elementos da SAD a muitos adeptos benfiquistas. A instabilidade é notória e ao primeiro deslize… ai Jesus!

Parabéns pelo seu blog, que é revelador da sua dedicação pelo nosso clube. As opiniões e as interpretações podem divergir mas estamos todos na mesma causa.

Um abraço

Miguel Lourenço Pereira disse...

Portista Sec XXI,

Não acredito que alguém duvide isso. Lamentavelmente há quem prefira negociar com tipos sem honra e sem valores, só o dinheiro conta. Quando o FCP se comprometeu em excesso com empresários, no passado, a coisa acabou mal. O JM neste momento é uma porta aberta a negócios fáceis e obscuros e o FCP podia ter fechado essa porta mas preferiu tê-la aberta. Tarde ou cedo virá a factura!

Miguel Lourenço Pereira disse...

João,

O Pizzi pertence ao Atlético e faz parte dos planos do Simeone para a próxima época. O Ghilas, estamos na mesma situação!

Pedro Albuquerque disse...

Que fatura é essa?
Milhões a entrarem nos cofres do Dragão? Continuar a ganhar títulos?

Pedro Albuquerque disse...

Nem sempre derrotou o SLB de JJ.
Se o Miguel conta o SLB de JJ no ano em que foi adjunto então temos:
1º ano - 1 derrota
2º ano - 1 derrota e um empate em casa
3º ano - empate fora

Pedro Albuquerque disse...

Bernard? Pedem mais de 12 milhões e tem clubes em campeonatos bem mais atractivos que o nosso atrás dele.
Giovanni dos Santos tem qualidade, mas nunca assentou, para além de que terá mercado em Espanha.

Anónimo disse...

"Durante umas semanas o FC Porto pareceu-se a outros clubes, não sabemos bem porquê." porque... não é diferente de outros clubes?

Miguel Lourenço Pereira disse...

É um falso-tema.

Há jogadores que se desvalorizaram sozinhos com as suas atitudes de rebeldia quando saiu o AVB, uns publicamente como o Alvaro, Rolando, o Fucile e o Guarin e outros porque baixaram claramente a guarda. O caso Kleber foi, claramente, um erro de gestão da SAD. Um tosco será sempre um tosco. Não vejo como o VP possa ter tido qualquer tipo de culpa nesses casos.

Também não vejo como possa ter influenciado nas vendas, todos os jogadores tinham mercado e o James até regrediu (mais uma vez, não creio que a culpa tenha sido do VP) e pagou-se por ele mais do que realmente valia.

Agora uma coisa Zé,

Desde 1994 que não havia um Benfica tão forte, tão regular, tão preparado para desafiar o FCP. Ainda não está ao meu mesmo nivel mas está muito mais próximo do que esteve o Sporting na era Paulo Bento por exemplo. Cabe-lhes a eles aproveitar a situação ou não, e isso dá ainda mais mérito aos últimos três titulos, mas depois de 94 não tivemos um rival tão perto de nos roubar um título como este.

Pedro Albuquerque disse...

Hulk vendido por 40 milhões? Não me pareceu ler isso no R&C, mas posso estar enganado.

VP desvalorizou jogadores como Belluschi, Guarin, Alvaro Pereira, Kleber, Walter, entre outros.

Jogadores como Hulk, James e Moutinho não foram valorizados pelo VP, mas estavam bem valorizados pela época do AVB. Não vi valorização do Atsu, Iturbe, Kelvin.

Pedro Albuquerque disse...

Este Benfica é o melhor dos últimos 20 anos. E quando nós adeptos do Porto o dizemos o contrário só estamos a atirar areias para os olhos.

Final da Liga Europa (2013)
Meias Finais da Liga Europa (2011)
Quartos da Champions (2012)
Terminou esta época com 1 derrota.

Se não é o melhor Benfica dos últimos anos, qual é?

Miguel Lourenço Pereira disse...

Duarte,

Eu não me importo de ser campeão com sete derrotas, se for possível. Acho toda essa história dos jogos sem perder algo mais dado a estatistica que a importância real. Mas é um facto e o Paulo Fonseca vai ser julgado por essa bitola (também). Nas provas europeias ficou claro que o VP não teve nivel. Se o PF não fizer melhor (com adversários similares, não teria culpa de um mau sorteio claro), também terá esse ponto de comparação. E por fim, a qualidade de jogo, veremos que tal é. O grande problema do VP foi o último terço do terreno de jogo e aí concordo com muitos que defendem que faltaram opções reais para os momentos importantes. O plantel actual é ainda mais fraco nesse sentido. Sem ovos não há omeletes e não posso culpar o PF de não melhorar o VP se não lhe derem os meios. Mas nesse momento espero que os que criticaram o VP pelo mesmo tenham a decência de o voltar a fazer com o novo treinador. E perceber qual a origem do erro.

Eu espero que o PF seja campeão, faça melhor figura na Champions que o VP e que crie uma nova equipa para os próximos anos. Necessitará todo o apoio do mundo da SAD. Será esse o ponto essencial na sua gestão. Tê-lo, realmente, é meio caminho para o sucesso neste clube.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Duarte,

Esse raciocinio faz sentido, mas quando chegou AVB chegou Moutinho (um investimento de 11 milhões a sério, um jogador contrastado) e não saiu Hulk e Falcao. Houve um claro investimento porque se vinha de um ano de derrota e era preciso reagir. Neste momento o PF chega a um plantel que se desfaz das melhores individualidades e pode desfazer-se ainda mais e as alternativas, como ele, têm potencial mas precisam de tempo.

O problema não é o homem em si, é a situação em que chega!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Totalmente de acordo!

P. Ungaro disse...

Boas,

Habemus Treinador !

Antes de mais Congratulo-me com a escolha do trrinador. Entre as escolhas possiveis e venezes não tem conhecimento do futebol Europeu e Portugues, Rui vitoria pura e simplesmente nã me agrada mais ainda com a ligação umbilical aos bermelhos, O da chiclete, para alem de ser alguem que se acha Deus, tem um saçario inacreditavel e não ganha nada e Vitor Pereira, penso que chegou ao fim de um ciclo, que em termos de resultados da liga esteve brilhante no entanto falta.lhe ser mais audaz em termos europeus e a derrota na final da liga e o afastamento da taça, não caíram bem aos adeptos.
Agora PF tem que demonstrar que está a altura do FC Porto, com a saida de Moutinho, James e eventualmente Fernando (que por mim se não sair encostava)terá que potenciar jogadores para essas posições quer aproveitando os que ja cá estão quer integrar os reforços na filosofia do FCP.
Por ultimo espero que possa potenciar os nossos miudos, Iturbe, Kelvin, Ricardo e o Tiago Rodrigues r Tozé e caso não tenham lugar na prmeira equipa espero que sejam emprestados por exemplo ao Paços, ao Guimarães e(ou Rio Ave para poderem jogar ao mais alto nivel.

Posto isto só posso desejar muito sucesso á frente de um clube onde o destino é VENCER.

Um abraço

http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.pt/

reine margot disse...

A única coisa em que não estou de acordo é que este processo tenha sido diferente dos restantes. Ainda me lembro da fúria do Jesualdo, geralmente contido, contra o menino AVB, quando jogamos contra a Académica... nessa altura percebi bem que o AVB já tinha sido contratado, e que o tão bem guardado segredo já era do conhecimento do próprio treinador residente... Em todos os casos, depois vem sempre uma lenga-lenga de um pseudo-contrato de responsável maior do futebol, ou um renovar de contrato...

Por muitos anos que corram não perdoarei ao Libras o timing em que se foi; mas, acredito que também lhe tenha dado o pânico de ficar refém do PdC ...penso eu de que...

Por muitas virtudes que tenha, e tem, esta não é uma delas.

Duarte disse...

Miguel, mais uma vez, é muitíssimo prematuro falar. Não sabemos como será o próximo plantel, quais as entradas que irão ainda ocorrer. É muito cedo.

James e Moutinho saíram, Fernando deve seguir-lhes os passos. A partir daí, tenho sérias dúvidas que Mangala, Jackson ou Alex Sandro sejam vendidos, mas veremos. Por agora, para o lugar de Moutinho chegou Herrera, que vem com excelentes referências e pode ser o seu sucessor. Para James não foi ainda encontrado um substituto, é certo, mas não é menos verdade que há tempo para que tal aconteça e acho que a direcção não deixará de trazer um extremo à altura. Tal como estou seguro de que teremos um bom ponta de lança a disputar o lugar com o Jackson.

De resto, contamos com um grupo de jogadores jovens que agora chegam e que precisarão de tempo, mas vêm decerto carregados de ambição e, quanto mais não seja, constituirão alternativas credíveis e fortalecerão o nosso banco de suplentes. Se as jóias da coroa Jackson, Mangala e Alex não saírem (como acredito que não sairão) e a elas lhes juntarmos a experiência de Helton e Lucho, mais a integração dos reforços já confirmados, de um extremo de qualidade e de um bom segundo ponta de lança, creio que temos reunidos os condimentos necessários para triunfar.

Duarte disse...

"Eu não me importo de ser campeão com sete derrotas, se for possível. Acho toda essa história dos jogos sem perder algo mais dado a estatistica que a importância real. "

Subscrevo.

"Mas é um facto e o Paulo Fonseca vai ser julgado por essa bitola (também)."

Será julgado por aqueles que lhe dão importância. Não é o meu caso.

"Nas provas europeias ficou claro que o VP não teve nivel. Se o PF não fizer melhor (com adversários similares, não teria culpa de um mau sorteio claro), também terá esse ponto de comparação."

Correcto e isso é perfeitamente justo.

"O grande problema do VP foi o último terço do terreno de jogo e aí concordo com muitos que defendem que faltaram opções reais para os momentos importantes."

Não foi o único problema. VP não teve muitas soluções, é um facto, mas claramente podia ter feito outro aproveitamento de determinadas unidades. Não era necessário persistir-se na fórmula de Defour a extremo quando havia Atsu, não era imprescindível que Lucho jogasse todos os jogos (muitos deles em esforço notório) quando havia Izmaylov e o próprio Tozé, nem se percebe o porquê de um estilo de jogo obcecado com a posse e em que as transições defesa/ataque não existiam.

"O plantel actual é ainda mais fraco nesse sentido. "

Como te disse em baixo, é cedíssimo para que possamos perceber o que vai ser o plantel actual.

João disse...

É o que eu digo. Até o Jackson, que melhor serviria para provar precisamente o contrário porque desde que aterrou só piorou os seus números, já é um produto de marca registada Vítor Pereira. É fabuloso o que se vai buscar.

Anónimo disse...

Liedson, Kleber, Kelvin, Iturbe, Fernando, Fabiano, Quinones... Tudo internacionais A?

DC disse...

Pelos vistos a maioria só vê vantagens nesta troca, só vê problemas no actual plantel e soluções no plantel herdado pelo VP, só via futebol espectacular no Paços e mau futebol no Porto... Enfim, o costume.

Não vou sequer comentar a forma ridícula como a direcção e principalmente o PdC geriu esta substituição do VP, não vou comentar as indirectas totalmente idiotas que mandou (como é que alguém que terminou o contrato rescinde o mesmo com ele expirado?), vou apenas desejar a maior sorte ao Paulo Fonseca e que no mínimo faça igual ao antecessor o que significaria que sríamos pentacampeões.

E vou garantir que da minha parte, ao contrário de outros, aconteça o que acontecer nunca o Paulo Fonseca ouvirá um assobio ou um insulto durante um jogo.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Pedro,

Cada um dorme com a sua consciência, com a sua moral e com os seus valores. Não tenho mais nada a acrescentar!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Mea culpa. Sem dúvida que isso se viu reflectido no final do ano!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Iur,

Sem dúvida que PdC sabe muito de futebol, de aí a que saiba mais do que todos vai um passo bastante grande. Quanto à renovação do JJ, discordamos em absoluto, fiquemos por aí.

Relativamente ao abraço do PF e do VP, não tenho dúvidas. VP estava despedido (ou não renovado) desde o dia em que caiu em Málaga. Ninguém imagina que um clube decida qual será o treinador em Junho, mais se esse clube é o FCP. O que se viveu aqui foi uma triste farsa e um certo receio da SAD a ter actuado contra a vontade popular depois da euforia de um titulo que para muitos era dado como perdido.

Quanto ao Benfica, tão pouco estamos de acordo. Está no seu melhor momento desportivo e institucional desde o final dos anos 80. É suficiente? De momento não, mas é um rival a ter em atenção, muito mais do que foi o Sporting na etapa Jesualdo.

um abraço

Miguel Lourenço Pereira disse...

Duarte,

O Atsu, desde que voltou da CAN com vontade clara de não renovar, deixou de contar. Não é a primeira vez que a estrutura FCP faz o mesmo a um jogador nessa situação e não me surpreende que o tenha feito de novo. Sem ele não havia muitas alternativas num plantel onde só existiam dois extremos puros (Varela e Atsu) porque nem James, Ismailov, Tozé nem Kelvin o eram.

Um abraço

Pedro Albuquerque disse...

Miguel, concordo com tudo o que disseste relativamente à moral e valores.
Mas, na minha opinião, não se pode falar e facturas que se vão pagar, sem se especificar!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Duarte,

O Herrera ainda não assinou. Estou à espera. Mas terá de se habituar ao futebol europeu. Quando AVB recebeu Moutinho, depois de perder Meireles, tinha um jogador top que lhe podia responder no acto. É uma diferença importante.
Quanto ás outras posições, há tempo mas não há nem muito dinheiro nem muitas opções que possam causar um impacto imediato disponíveis. E o FCP para competir precisa de ter jovens e gente titular, o James cresceu na sombra do melhor Varela e do Hulk, mas agora não há ninguém para ocupar o seu lugar depois de ter crescido à sua sombra. O mesmo com o Moutinho. A transição será mais abrupta!

Pedro Albuquerque disse...

Não ganhar títulos significa que o Benfica não está mais forte do que por exemplo em 2005?
É este Benfica mais fraco do que o Benfica campeão em 2005?

Sim, não ganhar títulos para uma equipa grande é mau, mas se formos ver o percurso deste Benfica, vemos que tiveram uma boa época.
Final da Liga Europa, onde jogaram melhor que o seu adversário.
Perderam o campeonato com um empate em casa e uma derrota no penúltimo minuto no Dragão.
Foram à Final da Taça de Portugal.

O primeiro erro de uma equipa (algo que o Benfica é às) é não dar o devido valor ao seu rival!

Duarte disse...

Atsu deixou de contar? Bem, mas nem por isso deixou de ser utilizado e devia e podia ter jogado mais. As duas últimas jornadas marcaram a excepção em termos de convocatória. Izmaylov não é extremo, mas é médio ofensivo, assim como Tozé, pelo que não se justificava a utilização de Lucho até ao limite. Seja como for, qualquer um deles faria o lugar de extremo tão bem ou melhor do que o Defour, que é um bom médio, mas jamais será útil numa ala. O próprio Liedson podia ter feito 20/25 minutos em alguns jogos completamente fechados, poupando-se o Jackson para outras partidas mais complicadas de se resolverem.

Um abraço.

Duarte disse...

Ao que parece o Herrera está assegurado, mas sim, ainda não assinou, tens razão. De qualquer forma, temos o exemplo do Jackson, que se adaptou rapidamente. Até pode não se passar o mesmo agora, mas honestamente temos bastantes soluções para a posição, não creio que daí possamos ter um grande problema, mesmo atendendo à excelência de Moutinho.

Quanto ao resto, percebo o teu ponto de vista, mas prefiro esperar para ver e não traçar conjecturas. O dinheiro pode não abundar, mas creio que temos o suficiente para colmatar a ausência de James e preencher mais o ataque. Aguardemos.

Anónimo disse...

Liedson é internacional A português.
Kleber tem 2-3 internacionalizações pelo Brasil.
Quinones já jogou 1-2 vezes na Selecção A Colombiana.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Pedro,

As facturas parecem-me evidentes. Quando alguém faz tantos favores, depois quer sempre algo em troca. Um treinador colocado, uns jogadores colocados, uns jogadores vendidos abaixo do preço aqui, outros para mascaram negócios ali, umas comissões a mais, uns fundos que aparecem do nada para ganhar 1 milhão ou 2 com algumas operações. É fácil e já está a acontecer!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Duarte,

Com o Defour em campo a equipa mudava quase sempre para um 4-4-2, como durante o jogo tantas vezes sucedia com o James. Estou de acordo que o Lucho foi esprimido até ao tutano, mas o Ismailov teve bastante minutos e se no Tozé não confiaram, sinceramente tenho pena porque lhe vejo bastante potencial.

O Liedson demonstrou, com as suas declarações, porque não jogou. Aquilo sim é uma maçã podre!

Luchugo disse...

Algumas notas soltas sobre PF e comentários acima:

1) PF era a única "hipótese" viável dentro daquilo que a SAD tem como perfil de treinador. Qualquer estrangeiro teria custos em tempo e dinheiro que um rapaz português e ambicioso q.b para perceber que o FC Porto é uma fábrica de campeões não tem. Marco Silva que muitos consideram como alternativa apenas conheceu o Estoril Praia enquanto treinador, logo muito menos experiência que Fonseca. JJ no Porto só se estivesse tudo louco.

2) Gostava de perceber porque é que muitos comentadores aqui (e noutros lados) continuam a afirmar que o Porto deveria ter continuado com VP. Tenho para mim que depois de ter sido campeão a SAD lhe ofereceu um contrato para renovar - possivelmente "abaixo" daquilo que VP queria - mas ofereceu. Ninguém escorraçou ninguém. VP escolheu sair, e eu teria feito o mesmo.

3) VP foi um bom servente do clube porque no fim "da vindima" saiu por cima. Mas por pouco. E porque saiu mais cedo do que o previsto da europa em ambas as épocas que liderou o Porto. Será caso para dizer que o Porto foi campeão "com" ou "apesar de" VP?

4) Ao contrário de algumas opiniões aqui e noutros blogs portistas eu não vejo porque não se há de potênciar o talento dos jovens que temos, especialmente se esse for o ponto mais forte do novo treinador. Lembro que andam a "rodar" jogadores de talento como Iturbe, Ukra e Walter que bem aproveitados podem dar muitas alegrias aos adeptos.

4) Noutros casos, como o de Rolando e o de Fucile, penso que é melhor para todos que saiam ou sejam colocados noutros clubes.

5) Quanto a contratações, tudo depende se vendermos mais ou não. Se não, acho que apenas precisamos de um suplente para o Jackson, outro para o Fernando e outro para o Danilo. Se vendermos Mangala/Fernando/Alex Sandro ou Jackson aí é imperioso acrescentar "qualidade em quantidade", excepto talvez no que toca ao centro da defesa que está neste momento superlotado de qualidade.

Equipa FCP 2013-14 neste momento

GR - Helton, Fabiano, Kadu

DD - Danilo, (Fucile?)

DE - Alex Sandro, Quiñones

DC - Maicon, Otamendi, Mangala, Abdoulaye, Reyes, Tiago Ferreira, (Rolando?)

MD - Fernando

MC - Defour, Castro, Tozé, Tiago Rodrigues, (Herrera?)

MA - Lucho, Izmaylov, Carlos Eduardo, Josué

EX - Varela, Atsu, Kelvin, Ricardo, Licá

AV - Jackson Martinez

DC disse...

2)Se ofereceu esse contrato tem que explicar como é que o Pellegrini também recebeu uma oferta.
VP escolheu sair depois de lhe dizerem que não continuava e posteriormente voltarem atrás com essa palavra.

3)Foi campeão SEM DERROTAS "apesar de VP". Sem VP seria campeão com 31 vitórias em 30 jogos...

4)Ukra? LOL
Walter? vamos abrir um talho?

Luchugo disse...

O caríssimo DC chegou agora ao FC Porto? É que o Ukra já é do clube desde os 13 anos (alguma coisa devem ter visto nele...).

O Walter é um belíssimo jogador, ou não tivesse o Porto dado 6 M Euros por 75% do seu passe (não foram propriamente trocos...). Se o conseguirem motivar é uma excelente alternativa ao Jackson. Com apenas 23 anos e 16 golos marcados em 33 jogos pelo Porto, não precebo o desdém do DC.

Abraços

DC disse...

O Ukra teve oportunidades durante 6 meses com o AVB e falhou, depois no Braga voltou a falhar, portanto não me parece que tenha lugar nem na equipa B. Os anos que passou no Porto não me dizem nada porque lembro-me de grandes capitães dos juniores como o Organista ou o Manuel José que depois foram dispensados.

Quanto ao Walter, foi grande jogador há 40 kgs atrás. Não sei se tem visto alguma coisa dele desde que está no Góias mas a barriga está no mínimo do dobro do tamanho que estava quando jogava no Porto. Se o AVB e o VP tentaram mas desistiram, acha que vale a pena continuar a insistir no gordo? Golos marcados no Brasil "até eu com a minha barriguinha".