terça-feira, 25 de junho de 2013

Revelações de André Villas-Boas

Ontem, O JOGO publicou uma extensa entrevista de André Villas-Boas (recomendo a leitura) onde, já com um certo distanciamento, o ex-treinador fala de diversos temas que causaram alguma polémica. Destaco, de seguida, três desses assuntos.

1. A saída do FC Porto
"Há desafios que, a certo momento, uma pessoa sente que os deve aceitar e foi isso que me invadiu. O assédio não foi só do Chelsea, tive muitos [contactos] e houve conversas com o FC Porto durante todo esse período, que os colocou a par do meu interesse. A minha condição é que qualquer dos clubes pagasse o valor da cláusula, de outra forma não me sentiria confortável."

Depois desta revelação, a tese de que os dirigentes portistas foram apanhados de surpresa, com o interesse do André Villas-Boas em sair do FC Porto no final da época 2010/11, fica pura e simplesmente enterrada.


2. O interesse em levar João Moutinho para Inglaterra
"[há um ano, quando falhou a contratação de Moutinho] não foi a primeira vez que falei com o FC Porto para o tentar levar, já o tinha feito no Chelsea, mas agora foi de forma oficial, com propostas e negociação. Acabou por não acontecer, mas todas as partes, talvez menos o FC Porto, tentaram chegar a um acordo. O problema foi que a abordagem mais agressiva ocorreu no último dia do mercado e tivemos de correr contra o tempo, porque o processo era complicado, não só por aquilo que ele representava para o FC Porto, como também pelos valores envolvidos e pelas outras partes que tinham participação no passe."

Bem, ao contrário do que ouvi e li, pelos vistos não é verdade que o FC Porto estivesse desesperado, ou sequer muito interessado, em vender o Moutinho ao Tottenham em Agosto de 2012.


3. A descoberta de Jackson Martinez
"[Jackson] foi um jogador proposto para observação já no meu tempo de FC Porto, na altura até com intervenção do Vítor [Pereira] e que o deixou imediatamente marcado como alvo."

Confirma-se que, há três épocas atrás, o Vítor Pereira teve uma intervenção directa na sinalização do Jackson como potencial alternativa a Radamel Falcao.

18 comentários:

Joao Goncalves disse...

Como sempre disse e sempre defendi, a transferência do AVB foi de mutuo acordo com o PdC e tudo o que foi dito para a imprensa foi para pressionar o Chelsea a pagar a clausula e a não negociar valores.

Mas sim sempre foi mais que óbvio, só que dá muito jeito alguma franja de adeptos continuar a ofender o treinador que nos deu uma das épocas de maior sucesso de sempre.

O PdC, com todas as suas afirmações depois do AVB sair, já tinha deixado isso nas entrelinhas bem descrito e por diversas vezes.

DC disse...

Vale o que vale, se não houvesse interesse do Porto em vender o Moutinho, na minha opinião, nem o deixavam sentar-se à mesa com ninguém, muito menos no último dia de mercado.
Por alguma razão o AVB continua nas boas graças do nosso presidente.

Anónimo disse...

Tudo muito bonito...

Para quem dizia que estava na cadeira de sonho, afinal haviam outros sonhos possíveis, a muito curto prazo como se verificou.

A "tanga" que o desafio (leia-se €€€€€) era aliciante é de ir às lágrimas. Para quem ganhava o que ele aqui ganhava (foi-lhe renovado o contrato), é para enganar o "pagode". Certamente não passaria por dificuldades, ainda que fosse ganhar 4 ou 5 ou X vezes mais. Se ele ganhasse 1.000€ e lhe propusessem ganhar 100.000€, até seria capaz de compreender. Não havia sonho que resistisse...
Agora, quem aqui ganhava largas dezenas de mil euros, é hipócrita.

Não gostando do Mourinho, enquanto pessoa, por alguma razão as relações entre eles azedaram... É que a ambição desmedida dá nisto. Olha que dois...

Alguém ainda se lembra do "sonho" de treinar na Argentina e no Japão? Pois...

É evidente que o Clube recebeu o valor da cláusula, que não foi nada pouco. Agora, vir com estas conversas de treta é para "lavar a alma". É melhor experimentar benzina...

Em resumo: um excelente Treinador, uma pessoa que deixa muito a desejar nos Princípios e nos Valores.

Manuel dos Santos

P.S. - Julgo que ninguém lhe terá apontado uma arma à cabeça para dizer que estava na cadeira de sonho...

João disse...

1. E o que é que o José conclui daí? Fica a parecer que alguém contou com a permanência do técnico e facilitou, mas posso estar a tresler..

2. Acho que como em todas as situações do mesmo género, se o encaixe fosse significativo, e os dados estavam do nosso lado, o Moutinho tinha saído.

3. Para todos os efeitos, "até com intervenção" é ligeiramente diferente de "por iniciativa de", José.

José Rodrigues disse...

"Como sempre disse e sempre defendi, a transferência do AVB foi de mutuo acordo com o PdC"

Mas onde e' q o Joao leu isso??

A unica coisa q fica claro pelo q AVB disse (e como o J. Correia assinalou) e' q PdC nao foi apanhado de surpresa (o q pessoalmente nao me admira nada). Em lado nenhum foi dito ou ficou implicito q concordou com a sua saida, ate' pq como o AVB disse quem o quisesse levar tinha q pagar a clausula (i.e. saindo portanto unilateralmente).

AVB deixou bem claro q queria sair e um cenario possivel (eu diria o mais provavel) e' q PdC tenha ficado resignado contra-gosto a ficar sem ele, ao aparecer alguem a cobrir a clausula.

Esta entrevista nao muda portanto minimamente a minha opiniao, i.e. de q AVB e' um mercenario como tantos outros q se precipitou na saida (e nao me digam q se tivesse esperado mais um ano nao lhe apareciam propostas igualmente boas e so' arranjava clube na Arabia Saudita). Nao sou contra q um dia volte, mas so' sendo tratado como qualquer mercenario (por ex colocando-lhe uma clausula de 50 milhoes, nao va' ele mudar de ideias outra vez ao fim de um ano).

Quanto ao Moutinho, como o DC disse e' obvio q o FCP tinha interesse em negociar caso contrario ficava sentado 'a espera q batessem a clausula. O mais provavel e' q tentou (como manobra negocial) "vender o peixe" esticando a corda de forma a maximizar o encaixe. Mas claro, isso de "interesse em negociar" nao e' binario mas sim medindo-se numa escala de intensidade, e e' tambem perfeitamente plausivel q a intensidade nao fosse muito forte (provavelmente no calculo de q se nao vendesse Moutinho, vendia Hulk de forma a fazer o encaixe necessario para aguentar os nossos cofres, como de facto fez).

alex disse...

É claro como água que o próprio FCP não deixaria de transferir um treinador por 15M de euros. A posterior entrega de um Dragão de ouro a AVB é mais eloquente do que tudo o que se possa dizer.
Mas há um pormenor que não encaixa nesta conjugação de vontades: Vitor Pereira confirmou que AVB o tentou levar por mais do que uma vez. Assim é que o FCP ficaria de mãos a abanar...

Joao Goncalves disse...

Onde é que li isso?

Basta ver todas as reacções do PdC para com o AVB depois do "populismo" necessário da sua saída.

- VP já sabia à duas semanas que seria substituto de AVB tanto que recusou acompanhar AVB para ficar como treinador principal;

- O treinador apresentado de imediato assim que se confirmou a rescisão;

- Dragão de ouro imediato com muitos elogios na entrega;

- Sempre que o Porto foi a Inglaterra AVB viu os jogos ao lado de PdC;

Todas as oportunidades que PdC teve publicamente para falar de AVB sempre lhe teceu largados elogions.


Portanto José, você só não vê se não quer... toda a pressão e desmentidos públicos na altura foi para pressionar o Chelsea a nem pensar negociar e a depositar os 15M€ sem refilar... o que aconteceu a seguir à saída foi uma nova postura de Marketing e que disse ao mundo "levam daqui um treinador mas só pela clausula de rescisão pois nós somos inflexivéis e quem quiser negociar connosco sabe que nem nos treinadores facilitamos".

O Porto sempre foi uma máquina de Marketing Institucional e é por isso que todos sabem que quando cá chegam tem de ter o bolso bem recheado e aberto.


E como é óbvio, nada escapa a PdC e muito menos quando o treinador é um Portista... até parece que esta saída do VP não estava já arranjada deste à muito e a "boca" que ele mandou, não foi exactamente igual à que ele mandou quando o AVB saiu.

A Única diferença é que a saída do VP foi indiferente à maior parte dos portistas enquanto que a do AVB não foi nada indiferente.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Alguns apresentam teorias e são logo acusados de se inspirarem em teorias de conspiração e fake inside information por coisas muito menos rebuscadas.

Mas como o PdC entra ao barulho, então a pomba do Espirito Santo é suficiente para acreditar que tudo foi pactado numa manobra genial de um homem fora-de-serie para beneficiar o clube e o seu novo profeta.

Eu parto-me!

José Correia disse...

se não houvesse interesse do Porto em vender o Moutinho, na minha opinião, nem o deixavam sentar-se à mesa com ninguém

O AVB não disse que a FCP SAD não tinha qualquer interesse em vender o Moutinho em Agosto de 2012.
O que ele disse é que das três Partes - Tottenham, FC Porto e Jogador - o FC Porto era a menos interessada e foi a que fez menos força para que o negócio se concretizasse.

José Correia disse...

há um pormenor que não encaixa nesta conjugação de vontades: Vitor Pereira confirmou que AVB o tentou levar por mais do que uma vez

Não encaixa?
Esta revelação do AVB encaixa perfeitamente nas declarações que foram feitas quer pelo Pinto da Costa, quer pelo Vítor Pereira.
Isto é, várias semanas antes do Chelsea depositar o valor da cláusula de rescisão do AVB, já os dirigentes do FC Porto e o treinador-adjunto sabiam que o AVB queria sair e que existiam negociações nesse sentido.

Ou seja, a tese da surpresa é um mito, que não tem qualquer sustentação nas declarações dos intervenientes, ou nos factos conhecidos.

Hugo Mendes disse...

um treinador da qualidade do AVB não pode limitar a sua carreira ao campeonato português. Ele não é como o jorge jesus.

O problema do FC Porto é estar numa liga tão pouco competitiva para a dimensão que o clube atingiu e por isso não consegue segurar os seus melhores jogadores. Aos treinadores acontece a mesma coisa.

Além do mais, nunca na história do futebol um treinador tinha sido "vendido" por 15M de euros. Nem o FCP tinha forma, nem interesse, de recusar tal oferta.

Joao Goncalves disse...

Humm... como Portista entendo o que é dito acima por um adepto fanático.

Como profissional não entendo minimamente.

Portanto você estava numa empresa que é a maior do seu pais e do seu ramo e sempre foi o seu sonho trabalhar para ela a ganhar, digamos, 100.000€.

Vem uma empresa que é das maiores do Mundo do mesmo ramo e que só esse interesse é um reconhecimento de todo o seu trabalho e do excelente profissional que é.

Oferecem-lhe o cargo máximo para as qualificações que tem e ainda 400.000€ por mês.

Portanto, a sua teoria, é que o AVB deveria ter recusado mais dinheiro, maior visibilidade na sua profissão e todo o reconhecimento do mundo, e ficado numa empresa em que não tem nem os mesmos argumentos ou capacidade de financiamento que essa empresa muito superior... humm... bom argumento sem dúvida.

P.S.: Sempre defendi e sempre defenderei o AVB e ele fez o que qualquer um de nós faria. Pensou na sua imagem, na sua profissão e na sua família.

Eu sou portista desde que me lembro e se um dia tivesse a oportunidade de treinar o Porto, não seria a minha cadeira de sonho seria o sonho da minha vida, contudo se depois de lá estar tivesse um enorme sucesso e viessem me levar a pagar-me 4x mais e ainda a dar um dos maiores LUCROS DE SEMPRE ao clube que eu amo, nem pensava duas vezes.

Joao Goncalves disse...

Tem razão Miguel,

Foi tudo feito tão em cima do Joelho e tudo à revelia do Pinto da Costa, tanto que o AVB conseguiu levar o VP para seu treinador adjunto como o convidou assim que aceitou ir para o Chelsea... espera... não conseguiu? Como é possível um adjunto não querer ir para o Chelsea?

Mas espera... o adjunto veio dizer que duas semanas antes da saída do AVB o PdC já lhe tinha perguntado se gostaria de assumir o cargo de treinador principal se o AVB saísse? Mas como é possível se o PdC nunca se apercebeu que isso pudesse acontecer e foi completamente apanhado de surpresa?

Mistérios...

Bluesky disse...

Sempre de fendi a tese que AVB foi para o Chelsea com a benção de PdC!!!! Daí o Dragão de Ouro, a constante e (merecida diga-se!!!) colagem ao universo azul-e-branco mesmo agora...
Só que para os ultras pintistas, aqueles que vêem em PdC o deus cá em baixo, foi AVB quem descambou da cadeira de sonho, e não PdC que o fez levantar! É fodido mas é verdade!!!!
Por isso eu sou, sempre fui e sempre serei um incondicional fã do PORTISTA Vilas-Boas!!!!
E como disse o Hugo Mendes o FC PORTO não tem culpa de ter super profissionais numa liga tão pequenina!!!!

Anónimo disse...

A questão não é profissional.. cada jogador/treinador é livre de desejar saír. O problema está no conjunto de declarações que foram produzidas ao longo do ano, com "cadeiras de sonho", "já tive a minha experiência no estrangeiro" e uma infinidade de declarações similares. Das duas uma: Se era para ser "mais um" treinador não produzia estas declarações e comportava-se como 1 profissional igual aos outros OU fazia as declarações e mantinha 1 comportamento condizente com elas.

O que ele fez é digno de um Judas, mas cada adepto responde à "traição" da sua forma, não há uma melhor nem uma pior.

José Rodrigues disse...

"Sempre defendi e sempre defenderei o AVB e ele fez o que qualquer um de nós faria. Pensou na sua imagem, na sua profissão e na sua família."

So' falta usar a expressao q o Maniche usou quando saiu de que "tinha uma familia para alimentar"...sim, porque um gajo q ganha apenas uns 100mil euros/mes (no FCP) deve ver-se 'a rasca para por pao na mesa la' em casa...

De qq forma nesta logica ha' uma falacia implicita: nomeadamente, de q era "agora ou nunca". Eu nao tenho a minima duvida de q se tivesse esperado um ou dois anos teria na mesma excelentes ofertas em cima da mesa. Ainda por cima estamos a falar de um gajo de 30 e tal anos...

De facto cada um e' como e'. Se fosse eu e estando no clube do meu coracao, ganhando ja' extremamente bem, e tendo perspectivas de futuro: tinha esperado, sem qualquer duvida.

Mas como ja' foi dito ele estava no seu direito de pensar apenas profissionalmente, sem emocoes, agindo como um mercenario. O q ja' nao estava no seu direito era de tentar passar a imagem contraria alimentando ilusoes, com conversas sobre "cadeiras de sonho" e tal.

Para terminar: assinalo q nao tenho problema nenhum q tenhamos mercenarios ao nosso servico. Desde q sejam profissionais, tudo bem. Mas se o sao, e' para os tratar como tal.

Miguel Lourenço Pereira disse...

João,

Um dicionário de português pode ajudar.
Eu não disse que o PdC não foi apanhado de surpresa. Com quase 40 anos de futebol de elite, muito mau seria que o PdC fosse apanhado de surpresa com o assédio a um treinador que estava a demonstrar o sucesso e a popularidade que tinha o AVB. De aí a que a mudança seja pactada vai um passo muiiiito grande.

Naturalmente que o PdC imaginava a possibilidade do AVB sair, mais cedo ou mais tarde, e naturalmente pensou em VP para o substituir. Imaginem o homem que sempre quis ser treinador do FCP recusar o convite do PdC para ser adjunto do Chelsea....tremendo, realmente. Agora imaginem que o próprio José Mourinho teve convites antes de Sevilha para sair e o PdC conseguiu convencê-lo a ficar (palavras do JM) e não conseguiu o mesmo com o AVB...tremendo, realmente.

Confundir conceitos é fácil.
Uma coisa é elogiar a forma rápida como o PdC reagiu à saída do AVB. Pessoalmente acho que foi uma excelente manobra de transição. Outra é acreditar que isto foi tudo um pacto entre PdC e AVB que é o que para aqui se está a tentar vender. Mas isso é como as taras nas lojas de roupa, só compra quem quer!

Portista em Lisboa disse...

Caros amigos Portistas:
AVB foi o treinador que mais me marcou,pela postura,pelo Portismo,pela facilidade com que alterava o sistema de jogo quando era necessário.Continua a ser amigo,da família Portista.Ao contrário de outros,(Mourinho) depois há o problema de em Portugal,treinador do Porto,não lhe ser reconhecido o mérito,razões por demais conhecidas.
Cumprimentos: