sábado, 20 de julho de 2013

10 milhões por Fernando

Fico feliz por estar neste grande clube, mas vamos ver. Depois de tudo o que vivemos e daquilo que conquistei aqui dentro, vários títulos, que foram oito, penso que a melhor altura para sair seria esta. Fala-se muito na Itália, mas vamos ver. (…) todos os jogadores sonham em jogar em grandes campeonatos.”


Quero um campeonato mais competitivo

(O JOGO, 18-07-2013)

Em declarações à Antena 1, o empresário de Fernando referiu que, no início de Junho, apresentou à Administração da FCP SAD uma proposta do AS Monaco, no valor de 10 milhões de euros, a qual foi recusada.

Eu compreendo que, depois da inevitável saída de João Moutinho, a SAD queira evitar que Fernando siga o mesmo caminho, de modo a que o novo treinador não tenha de reconstruir a quase totalidade do meio-campo portista. Além disso, depois do negócio Moutinho + James, a FC Porto SAD não está, financeiramente, obrigada a vender.

Por outro lado, também percebo que a SAD entenda que 10 milhões de euros é insuficiente para um jogador da valia do Fernando, até porque, na época passada, para além dos reconhecidos méritos defensivos, Fernando denotou uma evolução significativa em termos ofensivos, quer fazendo passes verticais para as costas da defesa contrária, quer surgindo ele próprio em zonas de finalização.

(O JOGO, 09-02-2013)

Dito isto, dizer que não se aceita negociar abaixo da cláusula de rescisão, pode ser uma boa estratégia negocial, quando o jogador está seguro, mas é um risco muito grande quando o jogador entrou no seu último ano de contrato. É que se não renovar, daqui a uns meses Fernando será um jogador livre para assinar por quem quiser, sem que a FC Porto SAD receba um cêntimo.

10 milhões por Fernando é pouco mas, ponderando todos os aspetos, penso que a FC Porto SAD deveria aceitar a proposta do AS Monaco, se é que a mesma ainda é válida.

15 comentários:

Joao Goncalves disse...

Penso que a estratégia do FCP é a mesma que foi com o Paulo Assunção, ou seja, preferem perder o proveito financeiro a perder o desportivo.

Também falta saber quanto é que o Fernando pediu para a renovação e as razões que o FCP não aceitou os termos, mas para isso ter acontecido, provavelmente foi porque o Fernando fez exigências desproporcionadas para a realidade FCP.

Agora e nesta questão de perder o jogador daqui a 1 ano a custo zero ou vender, é uma questão muito pertinente que nem tenho uma opinião formada, já que desportivamente pode ser um caos aparecemos com um meio campo todo novo, se for daqui a 1 ano, as peças deste ano já estão oleadas e será menos perigosa a saída.

P.S.: O Mónaco oferecer 10M€ pelo Fernando é um gozo, ainda para mais sendo uma das equipas que anda a "distribuir" dinheiro por todo o lado.

DC disse...

Aceitando as propostas por Fernando e Atsu estaríamos a dar uma mensagem de fraqueza.
Os euros não compram uma reputação. O clube está acima de qualquer jogador, quem faz birra para sair fica, se for preciso encostado no equipa B.

Acho muito bem!

Pyrokokus disse...

Penso que 10 milhões é pouco para o que ele ainda nos pode dar este ano (embora para mim tenha sido uma das figuras do jogo de Malaga pela negativa).
Se já existir uma solução para o lugar deveriamos tentar melhorar a proposta e despacha-lo. Se não existir essa solução, ele que cumpra o contrato e depois vá à vida dele.
Penso que assim até possa fazer uma época com menos erros por se querer mostrar e fazer um grande contrato.

Anónimo disse...

sendo o treinador novo, aparentemente a preferir jogar no meio campo 2 + 1, todos sabemos que fernando com companhia ao lado nao rende o mesmo que a jogar sozinho. com certeza esse assunto ja foi mais que debatido pelos responsaveis, mas 10 milhoes sao 10 milhoes e depois, se a ideia inicial do fonseca for mesmo o 4 - 2 - 3 - 1, condiciona-lo ja no arranque nao me parece ser um bom pressagio. resta-nos confiar que em ano de mundial, o jogador vai mesmo querer ser seleccionavel por aquele que nao é o burro!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Birra?

Um jogador tem um contrato. Não quer renovar, pelo motivo que seja. Está no seu direito. Cumpre o seu contrato perfeitamente e vai à sua vida. E isso é uma birra? Agora os jogadores estão forçados a renovar os contratos eternamente se não são birrentos?

Ao Fernando, como ao Paulo Assunção, desejo-lhe o melhor. Enquanto jogou, fê-lo muito bem. Tem outras ambições, financeiras ou desportivas? Força. Que seja feliz. Que cumpra o ano que lhe falta jogando o melhor que sabe e siga a sua vida. Se o FCP quer ganhar uns trocos, já que não encontrou forma de o conseguir fazer renovar, que o venda, mas pelo valor que corresponde a qualquer futebolista com um ano de contrato. Não há leis de mercado que favorecem o FCP porque sim.

Agora birra? Por favor!
Só falta por-lhe uma grilheta nas pernas e mandá.lo treinar a carregar sacos!

Anónimo disse...

Sr. Lourenço Pereira, então porque razão anda o Fernando a “mandar bitaites” que quer ir para todo o lado, menos ficar no FC Porto, em vez de cumprir o contrato caladinho?

Aristodemos disse...

Creio que o Porto só tem 80% do passe do Fernando.

DC disse...

Birra sim!
Se foi você a dizer que ele tem um contrato então tem que estar calado e jogar até ao final do mesmo.
Que eu saiba o contrato expira para o ano e não quando ele se lembrou de ir para o facebook escrever m****.
Eu não vejo ninguém em mais profissão nenhuma a chegar a meio dum contrato e começar a mandar bocas para sair.

Portanto e repetindo, birra sim!!!

E se desejou o melhor ao Paulo Assunção parabéns a você, eu desejei sempre que partisse uma perna.
E ao Atsu desejo o mesmo.

Ao Fernando não o desejo porque depois das birras ele lá vai sendo aconselhado e repensa o que fez e até acredito que ainda é possível convencê-lo a renovar.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Lol,

Ou seja, o jogador quer um novo desafio (financeiro, desportivo, dá-me igual) e tem um contrato em vigor. Tem três opções. Ficar calado, cumprir o contrato, sair em silêncio. Aceitar tudo aquilo que o clube lhe ponha nas mãos ou manifestar-se publicamente sobre o que gostaria de fazer com a sua vida. E isso chama-se birra.
O Fernando utiliza os meios de comunicação da mesma forma que os clubes, incluindo o FCP, utiliza as suas armas para passar mensagens sobre estados de forma, processos de renovação, jogadores com guia de marcha. Os media estão lá para os dois lados, não só para um. Ao clube basta-lhe com aplicar-lhe uma multa, se sente que ele faltou ao código de comportamento interno, ou aguentar como alguns jogadores aguentam quando lhes toca a eles sofrer comentários surdos na imprensa sobre este ou aquele.

Todo o jogador ou treinador que dá o que tem pelo FCP, que realiza uma temporada de alto nível pelo FCP e me demonstra que em campo deu tudo, merece o meu respeito e desejos de um excelente futuro. Seja quem seja!

Anónimo disse...

Se fosse possível receber algum pelos excedentários, era uma ajuda bem simpática.

Rolando, Atsu, Kleber, Fernando, Abdoulaye, Izmaylov, Varela

Com valores aproximados:

5 + 5 + 5 + 10 + 5 + 5 + 5 = 40 M

Talvez uns valham um pouco menos e outros um pouco mais, mas para mim fazem sentido estes valores. Era vender para onde houvesse interesse e dinheiro. Turquia, Inglaterra, Arábia, Rússia...

DC disse...

O clube é a entidade patronal. Mas porque raio está a colocar um trabalhador dessa entidade patronal ao mesmo nível?

Você no seu trabalho anda a mandar bitaites para o facebook? Considera isso profissionalismo? Considera profissionalismo revelar propostas de outros clubes? Considera profissionalismo revelar a vontade de sair desde logo colocando em causa a posição negocial da entidade patronal?

O Fernando faz isso porque sabe que está numa posição em que se fosse despedido, no dia seguinte tinha um contrato melhor. Mas isso chama-se oportunismo. Se ele fosse carteiro ou empregado de bar não andava por aí a mandar bocas ao patrão de certeza absoluta.

Um profissional deve-o ser em qualquer função e por qualquer salário. Caso a entidade patronal cumpra (como é o caso e sempre foi) qualquer declaração que coloque em causa a entidade patronal (e neste caso reduz e muito a posição negocial do Porto) é de uma falta de profissionalismo gritante.
O compromisso do Fernando com o Porto não acaba quando sai do campo, da mesma forma que o meu com a minha empresa não acaba quando saio do escritório. É isso que parece que falta ao Fernando e também ao Miguel compreender.

Um assalariado não tem três opções, tem só uma que pode ir consultar ao código do trabalho: nunca efectuar qualquer acção que coloque em causa o seu trabalho ou a imagem e a reputação da entidade patronal.
Aliás só o facto de você colocar a hipótese da multa é o admitir óbvio de que o que o Fernando fez não é correcto.

Mas como já é habitual no Miguel, quando lhe apetece ser teimoso com qualquer coisa, vai inventar desculpas até ao fim.

DC disse...

Desde quando é que o Varela e o Izmaylov são excedentários?

Silva Pereira disse...

Boa tarde,

Os princípios genéricos transcritos pelo Miguel L Pereira são corretos genericamente, mas como diz e muito bem no seu comentário o DC os jogadores não podem prejudicar a entidade patronal . A postura de Fernando, Atsu, Rolando.. tem como finalidade prejudicar a posição negocial do FCP, sabendo que com isso podem melhorar o seu contrasto quer por via de prémio de assinatura quer por via de salários.
Isto é uma via que tem sido seguida por certos clubes como o RM.
Os dirigentes do FCP sabem como ninguém os riscos que correm e sabem muito bem as consequências que podem advir , isto é como o jogo do gato e do rato.
Pessoalmente acho que o Fernando não vale aquilo que ele pensa, ser selecionado talvez quando as galinhas tiverem dentes, ou então essa argumentação é só para enganar adeptos.
Penso que a SAD do FCP já colocou uns patins só está espera de melhorar o negócio.

Pedro Albuquerque disse...

Desde quando o Kleber vale 5 milhões?

Anónimo disse...

Será que o Fernando não é convocado para a Canarinha por causa disto: http://www.youtube.com/watch?v=rr3bseyV44I ?