sábado, 10 de agosto de 2013

Afinal Bernard não veio


Afinal Bernard não veio. Deste facto, podem fazer-se vários comentários e tirar-se algumas ilações.

1) «Rui Gomes da Silva, no programa O Dia Seguinte, da SIC Notícias, garantiu, esta segunda-feira [28-05-2013] à noite, saber que o FC Porto se prepara para contratar os internacionais brasileiros Bernard (Atlético Mineiro) e Fernando (Grêmio)». (in Maisfutebol)
Afinal, as quase certezas do dirigente-comentador benfiquista não se confirmaram. Pelos vistos não sabia, ou esqueceu-se de dizer, que havia outro(s) clube(s) interessado(s) e com argumentos ($$$) que os clubes portugueses não têm.

2) O Shakhtar Donetsk pagou 10 milhões de euros pelo Fernando e 25 milhões de euros pelo Bernard, isto sem contar com os salários hiper-milionários dos jogadores e outras mordomias (para além de um salário de 384 mil euros mensais - mais de 4,6 milhões de euros anuais -, o Shakhtar Donetsk ofereceu a Bernard uma mansão, um motorista, um tradutor e um cozinheiro privado).
É bom que os adeptos portistas tenham plena consciência disto, porque é com clubes como Shakhtar Donetsk que o FC Porto disputa o apuramento para os oitavos ou quartos-de-final da Liga dos Campeões e também, cada vez mais, a contratação de valores emergentes do futebol sul-americano. Por tudo isto, parece-me um bocadinho irrealista quando leio ou ouço adeptos portistas dizerem que o FC Porto tem a obrigação de ganhar/eliminar clubes como o Shakhtar Donetsk...

3) Ao contrário do que alguns adeptos do FC Porto receavam, mesmo contando com o suposto apoio do BMG, a SAD não cometeu a "loucura" de entrar num leilão por Bernard, cujo preço base, anunciado pelo presidente do Atlético Mineiro, era a módica quantia de 25 milhões de euros.

4) Apesar do anunciado interesse do BMG em que o Bernard viesse para o FC Porto, o que é um facto é que não veio. Do meu ponto de vista, o apoio do BMG é bem vindo (quer para o museu, quer para contratações) mas, pelos vistos, o FC Porto não está hipotecado aos interesses do BMG e quem continua a decidir se uma determinada contratação se faz ou não é a Administração da FC Porto SAD. Acho muito bem e é assim que tem de ser.

21 comentários:

Anónimo disse...

Alguém sabe quanto custou o museu e qual foi a parcela de apoio do BMG?

Silva Pereira disse...

Bom dia,

Para alguns (diria inocentes) que acreditam no Pai Natal aí está um exemplo do paradigma dos jovens jogadores começar a ganhar o máximo e depoiso resto não interessa.
Quanto a mim não tive dúvidas, como várias vezes o escrevi não vi nada de especial que merecesse tanto elogios.
Não é por ser um minorca, mas juntando a esse facto o ser brasileiro sem ter dado provas no confronto com equipas europeias, e se associarmos o ordenado o que é que se teria de pagar a outros com créditos afirmados? Estaria o caldo entornado. E como eu acredito na SAD quando ponderam uma aquisição, nunca acreditei em tal hipótese.

Ontem vi o jogo do Nápoles - 5LB e confirmei aquilo que pensava do Higuaín se vale 37 M então JM vale 60 e ffalcao vale 100 M.

Õs jogadores brasileiros e argentinos continuam super valorizados.

Anónimo disse...

Acho bem que o Porto não tente adquirir promessas por esses valores. O nosso mercado tem de ser outro, menos especulado.

Ainda hoje "choramos" o valor pago pelo Danilo.

Claro que os montantes à posteriori são sempre mais fáceis de analisar, mas como 25 milhões parece que já é um valor a constar como uma boa venda do Porto dificilmente constará como uma boa compra.

Joao Goncalves disse...

Eu acho que o Rui Gomes da Silva adoraria é que equipássemos de laranja e morássemos na Ucrânia, por isso confundiu-nos com o Shaktar...

Em relação à não vinda de Bernard, no plano meramente desportivo, é mau e estamos necessitados de um ala puro que desequilibre... dava jeito agora termos pago os 10M€ que o Atlético quis pelo Salvio...

Eu acredito que com os nossos extremos estamos servidos para o campeonato, mas para as provas europeias... basta dizer que Varela é neste momento, o melhor dos 4 e estamos conversados...

Ou se adapta um MC tipo Josué, Lucho, Quintero à ala, ou se mete lá o Ghilas "à Derlei", ou precisamos de ir buscar um ala já criado e crescido, pois senão vamos estar dependentes do Kelvin ou do Iturbe terem um crescimento vertiginoso e "rebentarem" DE CERTEZA esta época.

aires disse...

BOA ANÁLISE

Filipe Sousa disse...

Folhetim de verão: o Porto nunca apresentou qualquer proposta pelo jogador - e quem disse que o Porto estava interessado, o sr. Rui Goebbels da Silva, é um mentiroso compulsivo.

RBN disse...

Já comentei em outro blog portista que Bernard este ano não está jogando metade do que jogou em 2012.

É bom jogador, pode vir a ser craque, mas pra já deixa-o na Ucrania a ganhar o dinheirinho dele honestamente, porque no FCP desta época o que não faltam são opções válidas, excepto na lateral-esquerda.

Se viesse era bom, era mais uma opção válida e provavelmente PF teria de colocá-lo a titular pelo custo-benefício (mais pelo custo) da contratação, mas temos gente que dá conta do recado.

Entretanto, para hoje meu 11 é Quintero e mais 10.

E entretanto, a equipa B do ex-porting é de luxo:-)
Só com os salários de Onyewu, Boulharouz, Labyad e Jeffren, o presidente bruninho, que tem voz de quem acabou de tomar vários bagaços na tasca, vai gastar 745 mil euros/mês, não é giro?

Mas entretanto, o mais maior gigante grande clube do universo e arredores compra jogadores que nem chegam a sair da sala de desembarque do aeroporto, e já os mete em outro avião ruma a barcelona ou pras arábias.

Por falar no mais maior gigante grandioso grandíssimo enorme clube da galáxia e arredores, não estou a gostar nada da pré-época deles.

Não há fanfarronices, nem guadianas, nem campeões de pré-época, nem exterminador, nem catedrático, nem professor, nem obras de arte, não há nada, e não gosto deles assim.

Até existe entre portistas algum entusiasmo à lampião, o que não é nada bom, e o melhor exemplo foi a final européia do hoquei, onde até os comentadores do Portocanal falavam em festa após o jogo.
Low-profile e caldo de galinha nunca fizeram mal a ninguém...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Excelente análise,

No ano em que o Vitor Pereira falhou o apuramento para os oitavos-de-final eu previ, erradamente, que o Shaktar e o FCP iam seguir em frente. Correu mal, para ambos, mas a mim parece-me claro que são equipas de ponta da 2º divisão europeia. Por motivos diferentes. O Shaktar tem mais dinheiro que nós, o FCP tem mais savoir faire, experiência e estrutura. Mas somos do mesmo campeonato.

É com estas equipas, sem dúvida, que o FCP vai ter de lutar para manter-se no topo desse segundo grupo, atrás dos tubarões financeiros (Man Utd, City e Chelsea, Bayern M, Dortmund, Real Madrid, Barcelona, PSG e Juventus) num grupo que inclui também o Arsenal, o Napoles, o AC Milan (em clara queda), o Schalke 04, o Zenit e o Atlético de Madrid. Dependerá sempre do sorteio que nos depare o que podemos ou não fazer. Qualquer jogo com o 1º grupo de equipas, é normal a eliminação. Com o segundo, deve ser disputada taco a taco, sem favoritismos. Com outra equipa, fora desse grupo concreto, creio que é justo dizer que somos teoricamente favoritos.

O Shaktar copiou o modelo do FCP e tem-no feito desde há alguns anos, sobretudo porque se inspirou nos clubes russos, os primeiros a seguir o exemplo português de comprar brasileiros e sul-americanos. A diferença entre eles e nós é que pagam muito melhor. Também correm o risco depois de se transformarem em Dinamos de Moscovo ou Anzhis, mas é um risco que muitos, como o Bernard, não se importam de correr.

Ao FCP não devem escapar as principais promessas quando ainda valem menos de 10 milhões de euros, manter os olhos noutros mercados na América (como temos feito muito bem com a Colombia e o México) e sobretudo, começar a olhar para a Europa central e do leste, onde os preços começam a descer em comparação com a América Latina.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Quanto ao ponto do Zé das parcerias, eu sou dos que criticou, critica e continuará a criticar o nome do BMG no Museu. Questões emocionais.

Mas fico feliz, genuinamente, que a SAD tenha sido esperta, neste caso, e mantido os interesses do FCP por cima dos interesses do parceiro, ao não alinhar neste loucura. Não quer dizer que, ao contrário do que diz o Paulo Fonseca, não tenham existido propostas e interesse real, de parte a parte. Mas temos de conhecer as nossas limitações, evitar hipotecar ao máximo o nosso futuro com negócios de risco como pode vir a ser o do Danilo, por exemplo.

O FC Porto tem um passivo que controlar, uma massa salarial que manter harmoniosa e devia ter um valor máximo de inversão no mercado, que podia ser alterado se o jogador fosse realmente excepcional. O Bernard, a título pessoal, não vale 25 milhões de euros. Veremos como se desenvolve a sua carreira nos "mineiros".

Considero que, desportivamente, continua a faltar um perfil de jogador que o plantel não tem, mas não é o Bernard que encaixa nessa ideia de extremo puro e desiquilibrante. Com o over-booking qu existe e a falta de opções viáveis no mercado (que possam "pegar de estaca") imagino que as compras se tenham acabado por agora, salvo se o Jackson ou o Fernando (e mesmo neste caso, dúvido) acabem por sair. Se for o Mangala vendido, a posição está coberta por um Reyes que foi convocado pela selecção do México e que tem aspirações de jogar o Mundial (e para isso vai querer jogar, a concorrência nos aztecas é muita)!

JOSE LIMA disse...

Sei mas não digo. É assunto só para Portistas... E o vosso? Sabe quanto custou e quem emprestou o dinheiro?

JOSE LIMA disse...

Caro Filipe Sousa.
O execrável representante do clube da treta não é um mentiroso compulsivo.
É um analfabeto desportivo, não percebe pêveda do que fala e, pior do que isso, um dos responsáveis pelo estado que a "intituição" vive. Deixe aparecer por aí o próximo RC e vai ver o descalabro em que "aquilo" anda.
A gestão (?) de Vieira durante 10 anos é uma catástrofe, seja lá qual for o ponto-de-vista que se observar. Caminha a passos largos para a insolvência, é só o BES fechar a torneira.
Precisamente esta semana dão mais 3 jogadores foram hipotecados ao Fundo; uma outra dizia que o Pizzi vinha para o Benfica mas afinal foi desviado para local incerto; o Roberto que “era” do Zaragoza, mas afinal era do clube da treta, pode ir para a Rússia; o Melgarejo que é um ala foi para Liverpool sentado num boomerang, regressou às mãos do dono para defesa-esquerdo; Fariña chegou, partiu… e acabou; Cardozo impedido de entrar na Luz voltou, ninguém sabe para quê; Cortez e Sílvio são buracos de todo o tamanho: a brigada sérvia parece um bando de pássaros assustados e não entende o que o sapateiro diz.
Cumprimentos

Anónimo disse...

Ninguém sabe nem nunca se irá saber.

José Rodrigues disse...

Acho bem q Bernard nao tenha vindo (tendo em conta o custo).

Mas pelo q sei a SAD esteve mesmo muito interessada traze-lo para cá... Só quando o Shakhtar aumentou ainda mais a parada (nao só passe mas principalmente salário) é q terão desistido (e nao podia ser de outra forma, para alem do valor exorbitante do passe era o q faltava pagar 5M de salário a um jogador, ainda por cima jovem).

Joao Goncalves disse...

O que PF disse foi que não existiu uma proposta oficial... ou seja, existiu sondagens, conversações e negociações, mas nunca houve uma final.

Luchugo disse...

2 Pontos importantes:

1) Cada vez mais o nome FC Porto é usado por clubes sul-americanos para "vender" o seu "peixe". Neste caso deviam agradecer ao Porto o facto de terem conseguido "enganar" o Shaktar, pois o Bernard é bom mas não vale 25 M Euros. Talvez venha a valer, mas não para já.

2) Assim que o Quintero apareceu pensei logo que o plantel estaria completo excepto se houvessem saídas importantes. Ainda temo que alguém possa cobrir a(s) cláusula(s) do Jackson, do Fernando ou do Alex Sandro.

Finalmente um grande obrigado ao José Correia por escrever algo que é importante que tenhamos sempre bem presente:

"É bom que os adeptos portistas tenham plena consciência disto, porque é com clubes como Shakhtar Donetsk que o FC Porto disputa o apuramento para os oitavos ou quartos-de-final da Liga dos Campeões e também, cada vez mais, a contratação de valores emergentes do futebol sul-americano. Por tudo isto, parece-me um bocadinho irrealista quando leio ou ouço adeptos portistas dizerem que o FC Porto tem a obrigação de ganhar/eliminar clubes como o Shakhtar Donetsk..."

Luchugo disse...

Miguel,

Acho que o primeiro grupo (ou a elite financeira europeia) é bastante mais alargado do que escreves. Claramente o Zenit, o Milan, o Nápoles e (principalmente) o Arsenal estão num patamar económico-financeiro superior ao nosso.

Eu diria mesmo que o FC Porto tem andado a fazer autênticos milagres a nível europeu, já que o nosso "mercado" é substancialmente inferior ao de muitos/todos esses clubes.

Lembro ainda que clubes como o Liverpool, o Tottenham ou mesmo o Newcastle têm mais poder de compra do que nós e não estão na Champions. E depois há os Mónacos desta vida. Quem garante que um dia destes não aparece outro magnata Russo ou Árabe ou asiático a encher os cofres de outro veículo para a auto-promoção social e/ou lavagem de dinheiro (leia-se "clube")? Ultimamente parece aparecer um novo de 2 em 2 anos...

DC disse...

Só tolinhos é que podiam pensar que a SAD agora tinha virado cãozinho de colo do BMG.
O BMG é um parceiro como qualquer outro mas quem manda somos nós.

Quanto ao Bernard não vou entrar na conversa de que afinal já não é tão bom assim. Não, ele é craque, muito craque e entrava de caras no 11 do Porto para ser uma das estrelas principais.
Mas também é caro, portanto, perdemos como iremos perder muitas outras disputas por jogadores.

É a posição de extremo a mais frágil do plantel por isso gostava muito que jogássemos na táctica do ano passado em losango com apenas um extremo ao lado do Jackson. Espero que o Paulo Fonseca considere essa hipótese.

Pedro Ramos disse...

Nao sei até onde, supostamente, foi o Porto, por isso nao sei dizer com certeza absoluta se era ou nao capaz de cometer um pequena loucura pelo Bernard, felizmente nao o fez.

Continuo a pensar que o Porto precisa de um extremo forte no 1x1, algo que continua a faltar no plantel.
Veremos se o Porto avança para alguém assim ou continuará a apostar em extremos disfarçados como Josué ou Quintero, deixando a exploraçao das laterais quase exclusivamente aos laterais.

Quanto a possiveis saídas ainda podem existir surpresas, até porque na europa existem várias movimentaçoes para contratar pontas-de-lança em grandes clubes e que pode acabar por nos "atingir".

meirelesportuense disse...

O Porto deverá ter estado interessado, mas eu acredito que com 25 Milhões o Clube estará em condições de em qualquer momento adquirir o passe de um jogador de top para qualquer posição no onze e para médios temo-los em barda...Atenção ao Tozé dos Bs...Lutador, rematador e fisicamente robusto, um João Moutinho em rodagem.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Luchugu,

Só falei de clubes que estão na Champions. Há 5 anos o Manchester City não tinha metade do nosso potencial. Tudo pode mudar. Agora não considero que os quatro clubes citados estejam num patamar superior. O Milan porque está numa clara fase de desinvestimento (há anos que o Berlusconi tenta vender, pelo menos parte, do clube) e o Arsenal pelo mesmo motivo, vísivel pelas operações regulares de mercado, apesar de ambos terem potencial para nos superar com facilidade.

Quanto ao Zenit, coloco-o no mesmo escalão do Shaktar, mas com a variante de ser um clube muito mais instável desportivamente, e com uma filosofia muito concreta (de extrema-direita) que coloca problemas à hora de realizar muitos negócios (houve vários jogadores top que recusaram o Zenit por isso). O Nápoles depende dos caprichos do De Laurentiis. Este ano quis investir forte porque sente que pode ganhar o Scudetto, mas só gastou mais 14 milhões do que ingressou com o Cavani. Simplesmente teve uma venda notável. Mas olhando para o plantel do Napoli não vejo ali nenhum jogador, salvo Hamsik, que seja melhor que os nossos, posição por posição. Além de que tem um banco curtinho, curtinho. Se desportivamente a época não funcionar, o Napoli poderá em dois ou três anos voltar á mediania da Serie A. Nós não.

um abraço

Miguel Lourenço Pereira disse...

Nem isso acredito que tenha existido, mas no fundo é irrelevante. Se agora nos prendermos ao que é "oficial", então não se preocupem com o Jackson ou o Mangala porque se calhar também não chegou nenhum documento oficial via fax!