sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Quebrar a doutrina da ordem


A importância e responsabilidade do treinador têm vindo a crescer. Os estudos de todo o tipo, visando melhorar o comportamento individual e colectivo dos atletas, exige uma formação multidisciplinar dos técnicos, que ficam obrigados a dominar no cabal cumprimento das áreas de treinamento e gestão de recursos humanos. José Maria Pedroto foi o percursor do sistema, Artur Jorge acrescentou-lhe novas valências, neste país à beira mar plantado.

Apesar do indiscutível progresso, os fundamentos do futebol pouco mudaram, ao contrário do que aconteceu em quase todas as outras modalidades colectivas. Em  oposição a esse conservadorismo, a retórica actual tende a comentar as nuances do desporto-rei como se de uma ciência se tratasse. Nota-se essa tendência na rebuscada forma de explicar o jogo como uma mera sucessão de efeitos produzidos em função de opções previamente estudadas, escolhidas, treinadas e esquematizadas, com o rigor que uma operação de exigência máxima reclama e que inclui um plano B se ocorrer algum acidente de percurso perverso. Há um exagero na determinação dessa relação causal, porque o jogo não bate assim e os pequenos detalhes provocam os maiores acidentes, frequentemente.


Um programa da Sportv (da rúbrica Reportv) tratou um pouco do regresso às origens do futebol, e cuja visão recomendo vivamente. Destaco alguns tópicos que tirei do programa: O futebol de rua ou a Rua dentro dos clubes; A formatação em vez de formação; Formatação, cedo demais; Os treinadores não falam para os atletas perceberem o caminho por si; Descobrir o artista que vive no jogador; Criação de contextos favoráveis ao crescimento individual; Desenvolvimento à procura de novos talentos; A trivela de Quaresma estava do lado errado da ordem; Quebrar a doutrina da ordem.
Luís Castro foi um dos rostos desse programa que encontrou outros técnicos com ideias muito interessantes. A ver!


Paulo Fonseca resolveu não quebrar a doutrina da ordem e deixou Kelvin de fora dos 21 escolhidos para a CL. Sei que não faltarão as inteligentes e verdadeiras  explicações dadas ao atleta e ao público para demonstrar e validar as vantagens da (sua) opção. Não me conformo e acho um perfeito disparate. Foi ele (Kelvin) com a sua “desordem” que desmanchou o imbróglio e resolveu o campeonato da época passada. O FCP não pode desistir de Kelvin, mas com esta opção poderá tê-lo perdido. Não podemos vulgarizar a importância daquele minuto 92 e um gesto vale mais que mil palavras. 

35 comentários:

Nuno Nunes disse...

Estou inteiramente de acordo. Os Kelvins e Iturbes fazem parte do inesperado e da desconstrução de que o futebol também precisa e que faz dele o desporto-rei.

As minhas expectativas relativamente ao Paulo Fonseca incluem, também, a hipótese de arriscar mais do que o VP. Esta decisão de exclusão do Kelvin veio demonstrar que possivelmente o novo treinador não é tão diferente do seu antecessor.

DC disse...

A ausência do Kelvin prende-se com mau planeamento.
Salvo erro, bastava termos um portugues mais e podíamos tê-lo inscrito.

Ou seja, se em vez de Fabiano, Fucile, Reyes ou Izmailov estivesse lá um português podia ir esse português e o Kelvin.
Ora face à improvável participação do Fabiano nalgum jogo e face à banalidade do Fucile porque não está lá um Miguel Lopes, por exemplo?

Os putos com futuro e os jogadores de qualidade acima da média não tenho nenhum problema que sejam estrangeiros. Agora Fuciles? Desses há por aí aos caixotes...

Anónimo disse...

Sim, e Izmailovs há ao pontapé e bem mais baratos.

DC disse...

Izmailov fisicamente apto está entre os 10 melhores jogadores do nosso campeonato.
O problema é clínico e não de talento.

Anónimo disse...

É uma pena que de todos os extremos, o mais criativo e imprevisível fique de fora. Algumas decisões do PF apenas se justificam com falta de empenho nos treinos ou problemas de encaixe com as novas metodologias, pois só assim se justifica a continuidade do Varela, Marat, etc., o desvio do Josué para uma ala, a aposta no Ricardo, em detrimento do Kelvin ou Iturbe.

Já para não falar no caso Quintero, claramente o médio em melhor forma e que mesmo assim continua de fora das escolhas para o XI titular. Será que o PF tem medo de perder mão no balneário caso tenha que encostar o Lucho ou vai desviar o Quintero para uma ala, diminuindo a sua influência no jogo e sobretudo no último passe onde é absolutamente fora de série.

Joao Goncalves disse...

Errado DC!

Teria de ser alguém da Formação e não um Português...

Ao Contrário do que eu e muitos pensávamos, o Josué não conta como formado no clube, portanto essa foi mais uma das razões para o Tiago Rodrigues ter sido emprestado.

Joao Goncalves disse...

Os Kelvins e Iturbes deste mundo tem de provar que merecem o seu lugar e que o seu talento está ao serviço do clube e não dos Media.

Iturbe não o provou nos jogos da pré-época na Europa (apenas o fez no jogo da América do Sul onde o futebol é bem menos táctico e mais aberto).

Kelvin, semana após semana, continua a não comprovar evolução na equipa B... tal e qual o Tiago e por isso foi despachado e diferentemente do Carlos Eduardo e Herrera, que tem mostrado serem jogadores sempre mais quando estão na B e por isso são frequentemente chamados à equipa A (para o banco de momento).

Ao ver os jogos da B, Kelvin parece exactamente isso... um jogador da B, onde Tozé consegue se exibir a um nível superior de consistência e de criação de lances que próprio Kelvin e convenhamos que isso é muito mau para o Kelvin... se ele quer a CL tem de trabalhar e achar o seu jogo para se poder impor no FCP e essencialmente, no modelo do futebol europeu.

Anónimo disse...

absolutamente de acordo. não entendo nada de tácticas, limites de inscrições e todas essas coisas de que um bom adepto de sofá como eu deve ser conhecedor :) mas essa do Kelvin também me faz espécie, parece-me um esbanjar de talento e negar-lhe um prémio de que era merecedor quanto mais não fosse por aquele minuto 92
Luís Pires

Franco Baresi disse...

Lembro-me de ver (e ouvir) o Mourinho a aplaudir o Carlos Alberto após este ter falhado mais um "um-para-um". E de, na jogada a seguir, lhe gritar "vai para cima dele", incentivando ao "um-para-um".
Realmente, há jogadores que têm o seu ponto forte em aspectos "egoístas" do jogo. Obviamente, para tirar partido desses jogadores, há que deixá-los fazer aquilo em que são bons. E não obrigá-los a fazer aquilo em que são piores. Como o Mourinho.

Anónimo disse...

Como é que o Iturbe havia de provar? Entrou num jogo, quase no fim e foi ignorado pelos colegas que não lhe passavam a bola. Lembro-me bem de o ver desmarcar-se, para a LINHA, e nunca receber a bola. Só fez 2 jogos a titular, na América so Sul, no lugar que ele gosta, na ala. Aí pode jogar. Ele ainda há dias disse isso. Ele nunca foi médio, não gosta de jogar a médio. Outra é a de dizer que não defende!. Infelizmente tanto quer mostrar que faz muitas faltas. Essa de que o futebol é muito diferente na América do Sul tem que se lhe diga. Os jogadores acabam por ser os mesmos. Além de que o futebol português é o mais lento e mastigado da Europa, onde se joga de mais para trás e para o lado.

Joaquim da Fonte disse...

No que toca à escolha entre Kelvin e Izmailov na minha opinião a decisão foi tomada não pelo Paulo Fonseca mas pela SAD. O jogador Izmailov, como já todos viram, é um flop. É um flop não pelo talento que tem mas sim pelo dinheiro que aufere e pela sua condição física que o impede de dar mais do que aquilo que temos visto.

A SAD tentou até ao ultimo suspiro de mercado transferir o Izmailov para outro clube e contratar um extremo que desse outra qualidade ao plantel. Sem conseguir fazer uma coisa nem outra, foi necessário reintegrar o jogador e afastar as possíveis vozes de contestação a uma contratação (que muito pouca gente percebeu) e que leva anualmente cerca de 2 milhões de euros dos cofres do clube para pagar o salário do Russo. A grande vitima disto tudo foi o Kelvin que se viu afastado das opções para a liga dos campeões em detrimento de um jogador que a última vez que "viu" competição foi no dia 25 de Julho onde fez 23 minutos frente ao milionários.

É muito natural que o Kelvin se sinta enganado e traído. Quem o pode condenar por isso?

Sansoni7 disse...

Olá
Quem diariamente trabalha com os jogadores, terá, concerteza, as razões para os inscrever e não inscrever....

relativamente a Kelvim li à dias as declarações do seu treinador no Rio Ave onde dizia que faltará maturidade a Kelvin.

Quanto a Iturbe, o seu agente diz que em comparação com Messi...corre mais...

Cumprs
Augusto

DC disse...

Não estou totalmente errado. São 8 formados localmente, 4 deles formados no clube.

Nesse caso, bastava emprestar Reyes e inscrever Abdoulaye e seria possível inscrever mais um. Portanto não foi essa a razão dos empréstimos do Tiago e do Abdoulaye.

A do Josué se calhar devia levar o Porto a pensar se vale a pena emprestar jogadores ao Candal e clubes do género se depois nao contam como formados.

DC disse...

As provas fazem-se durante a semana, nos treinos!

"Lembro-me bem de o ver desmarcar-se, para a LINHA"
Pois, é uma pena que a baliza esteja no meio e não na linha...

"Essa de que o futebol é muito diferente na América do Sul tem que se lhe diga. Os jogadores acabam por ser os mesmos. Além de que o futebol português é o mais lento e mastigado da Europa, onde se joga de mais para trás e para o lado."

O Scolari comenta aqui no blog?

Joao Goncalves disse...

Ora bem Anónimo...

O Iturbe teve muito tempo para se mostrar na equipa B, no plantel do VP, no plantel do PF e foi dos jogadores mais utilizados pelo PF na pré-temporada.

Mostrou velocidade e fracos argumentos na decisão, como vem sendo costume e uma tendência no individualismo e alguma falta de técnica para o 1vs1

É olhar para o Quintero e ver um jogador que usa a técnica para criar jogadas para os colegas e olhar para o Iturbe que usa a sua abilidade em velocidade para jogar para ele próprio... é assim fácil perceber porque é que o Quintero está no 11 não tarda e o Iturbe no Verona não é?

Joao Goncalves disse...

Na questão do Josué, perfeitamente de acordo mas com a equipa B essa problema vai ficar completamente minimizado.

Na questão do Reyes e Abdoulaye... só podes estar a brincar... preferias ficar com um sarrafeiro como 4ºcentral que não tem qualquer noção do tempo de entrada a uma bola (que nem sei se alguma vez vai ter) a um Internacional Mexicano que precisa de se adaptar à Europa mas que tem tudo para ser mais um dos centrais de top mundiais? Só pode ser mesmo brincadeira...

Hugo disse...

O PF seria incapaz de meter o Carlos Alberto a titular numa final da Champions . Iria preferir um cumpridor ao genero do Defour

Anónimo disse...

E esse salário é, claro, um foco de instabilidade no plantel. Um Jackson "só" ganhava 1M por época, com a performance desportiva que se vê e tem/tinha no balneário dois coxos (Izmaylov e Liedson) a ganhar o dobro.

Nem sempre a vontade de mostrar que se consegue fazer mais com a matéria prima que os outros tiveram funciona da melhor forma (Liedson, Izmaylov, Cristian Rodriguez).

Anónimo disse...

Espectacular. começam a aparecer as primeiras vozes contra paulo fonseca. e o termo de comparação é Mourinho, só o melhor treinador de todos os tempos.
Mas concordo, não se percebe esta do izmaylov que nem jogos amigáveis fez quase. não se percebe mesmo porque foram comprar este russo. é um jogador fetiche de pinto costa talvez. tal como era moutinho. mas esse jogava e jogou à bola...

DC disse...

daí ser exactamente o 4º central e não o 1º, nem 2º, nem 3º.

É uma coisa tão absurda que, veja-se lá, fez-se no ano passado e o homem até foi titular em Kiev para a Champions (e o sarrafeiro sem noção de tempo de entrada nem foi expulso nem comprometeu :O).
Já o Reyes, é muito provável que evolua fortemente a jogar na equipa B e a defrontar craques da qualidade dum Bock, Mbala, Kizito ou Yuan Cheng.
Essa de emprestar centrais para evoluirem nunca se viu em lado nenhum mesmo (fora o Ricardo Carvalho, o Jorge Costa, o Bruno Alves...).

Sou um brincalhão eu!

DC disse...

"só o melhor treinador de todos os tempos."

LOL

Quanto às críticas ao PF pelos vistos, o problema não estava no VP, está mesmo na cabeça de alguns "adeptos".

DC disse...

Tem razão, já viu o PF em 5 finais de Champions, com o Carlos Alberto no plantel e ele nunca o meteu.

Btw, estava de férias naquele jogo em Old Trafford há umas semanas onde o Mourinho jogou sem ponta de lança?
Ou quando levou 5 secos no Camp Nou e ao intervalo a perder 2-0 tira Ozil para meter Lassana Diarra?

Joao Goncalves disse...

Já na final da Taça da Liga foi expulso e comprometeu e muito não foi? Sem falar dos jogos do campeonato e esse em Kiev, que cada vez que abordava um lance ou cortava a bola e virava o adversário, ou virava só o adversário...

Já o Reyes É MUITO PROVÁVEL que evolua como é ÓBVIO e LÓGICO!!! pois o Reyes está a adaptar-se e a evolução é na adaptação e não na qualidade intrínseca ao jogador, portanto OBVIAMENTE vai evoluir...

E depois que belas comparações que se faz com Centrais adaptados ao que é o Porto e a jogarem na Europa... sinceramente...

Joao Goncalves disse...

Nesta concordo completamente ctg DC

Estas premonições acerca do trabalho do PF e do que a equipa vai ou não valer daqui a 1 mes/até dezembro/até final da época já começam a chatear e muito...

O homem tem 4 jogos / 4 vitórias e o Simeone é melhor que ele... No entanto o Atlético de Madrid ficou em 3º Lugar em Espanha com a 3ª melhor equipa +- consensual, e o PF ficou em 3º Lugar em Portugal com a quê? 6ª ou 7ª melhor equipa/plantel?

Hugo disse...

Que tem isso a ver com o assunto ? Ja sei que es doente cule mas isto nao e o Barca

DC disse...

Wtf? Dei um exemplo sobre uma substituição do Mourinho e sou doente culé? É preciso fazer desenho?

Pronto eu faço: o Hugo deu a entender que o Mourinho é um tipo que arrisca nos jogadores, que não tem medo de colocar o talento a jogar.
Ora eu vi-o em Old Trafford a deixar Torres, Demba Ba e Mata no banco.
Vi-o no Bernabeu a perder e a tirar o nr10 para meter um trinco.
Inclusivamente vi-o nessa final a deixar o Benny no banco.

Já o PF nem eu nem ninguém o vimos ainda na Champions, portanto pode tirar conclusões nenhumas sobre Defour ou sobre nada.

O pessoal pensa que é só chegar ao Porto, dizer que o Quintero é um jogador do caraças e metê-lo a jogar. Se fosse assim era preciso treinador para quê? Ele coloca a jogar quem está mais adaptado ao que pretende, quando Quintero estiver jogará. Iturbe foi embora, NOVAMENTE, porque tem um paralelo na cabeça e não se adapta a nenhum treinador. Porque um treinador dá a táctica mas o Iturbe vai para o campo jogar com a táctica dele.
Mas ainda há gente que não percebeu que os jogadores estão em campo a cumprir um plano. Há quem pense que aquilo é uma peladinha de Domingo à tarde e que o melhor é o que faz mais fintas.

DC disse...

Sim foi, da mesma forma que o Bruno Alves foi expulso contra o 5LB, o Defour foi expulso contra o Málaga, o Deco foi expulso contra o Boavista, o Jorge Costa foi expulso contra o 5LB, duas vezes no tempo do Mourinho, uma delas numa final da taça...

Mas pelos vistos o Abdoulaye é uma vassoura, incapaz de aprender e evoluir.
Já o Reyes é ÓBVIO (também gosto de caps lock, faz-me parecer grande) que vai evoluir, nem sequer se questiona. Seja qual for o treinador, seja em que equipa do Porto for.
Só não evoluía se fosse emprestado ao Guimarães ou ao Braga. Mas no Porto B? Nossa, aí até vai incomodar, vai evoluir tanto que até vai reluzir durante os jogos, levem óculos de sol...


Adoro estas certezas! Na hipótese que não é LÓGICA (fica bonito mesmo em caps lock) nem PROVÁVEL do Reyes até ser um Stepanov em vez dum Otamendi, o João Gonçalves dirá, do alto do seu enorme caps lock, que sempre soube que ele não jogava nada e que a culpa é do scouting do Porto.

Anónimo disse...

Desculpa dc mas não posso concordar contigo, são opiniões, e para mim o Mourinho desde que foi para o inter ficou muito mais defensivo, e penso que o Mourinho hoje não arriscava num Carlos Alberto, uma equipa faz-se de equilibrios mas não podemos ter só "carregadores de piano" também temos de ter pianistas e para mim o Kelvin é um pianista além de ser injusto para um jovem que já nos deu tanto, em tão pouco e quem vê os jogos da B nota perfeitamente que o jogador, não estando contrariado diga-se, está desmotivado é humano. Não esquecer que sempre que entrou com algum tempo e com uma equipa entrosada e não com 10 tipos novos a volta dele, ele correspondeu e no fim ...
Tvz

Pedro Ramos disse...

Só 2 pontos:

1- É uma pena que os adeptos só se lembrem da formaçao e de jogadores portugueses quando lhes dá jeito, se tivesse havido uma votaçao aqui, no inicio da época, para saber quais deveriam ser os jogadores a dispensar no plantel a ordem seria algo como: Varela, Licá, Ricardo, Tiago Rodrigues e Josué.

2- Ainda bem que o clube nao se deixa iludir por algo que possa ser apenas um acaso. Kelvin nunca poderia ser ou nao inscrito numa LC apenas pelo golo no minuto 92, a avaliaçao deve ser feita de uma forma global. Lembro-me também de um certo Jorginho heroi em Alvalade com CO Adriaanse, que também nao o tornou melhor jogador por isso, o mesmo acontecendo com Kelvin.

Bluesky disse...

Só quero mencionar o seguinte: para a UEFA o FC PORTO não tem nenhum jogador da formação em conjunto com o Olympiakos da Grécia!!!!

Bluesky disse...

Finalmente uma ponderação sábia, serena e... verdadeira!

Anónimo disse...

O golo contra os encornados, os golos contra o Braga, a postura humilde de quem chegou a dizer após o jogo contra as galinhas que nem se importava de ser emprestado... o Ricardo mostrou o quê até agora, alguém me pode elucidar?

Diogo Guimarães disse...

O Kelvin tem tudo para ser um excelente jogador e, com a humildade que apresenta sempre que fala ou joga pela B, será concerteza. Mas, realmente agora que pode trazer á equipa principal? Vai estar completamente tapado e, tirando esses dois grandes jogos, nada mais fez com a nossa camisola. Precisa de crescer muito. O Izma é um "ativo" parado, com grande qualidade, que eu acredito que estamos a tentar, com o nosso grande departamento médico, recuperar, porque sem lesões, se isso for possível, será de grande utilidade, pela enorme qualidade e polivalência.
Agora meter Iturbe e Kelvin no mesmo saco é estupidez. O Kelvin com grande técnica que precisa de crescer e aprender, mas demonstrar querer esperar e crescer. Iturbe, até agora, e em todo o percurso de seniores, nada mostrou, além de correr muito. Porque mesmo no River, durante 3 dos 6 meses que lá esteve, foi suplente do Mora, e nos outros 3 foi titular e marcou a enormidade de 2 golos e meia dúzia de assistências. Agora digam-me lá com sinceridade, o FCP alguma vez compraria um jogador que em apenas jogou a sério 3 meses e teve esses números medianos? Claro que não, então deixem essa paixão assolapada pelo rapaz, que ele nada mostrou, além de vaidade e arrogância.

Anónimo disse...

Eu penso que esta gestao fonsequiana , que nome...tem tudo para ficar na história, um velho cadilac a fazer de numero 10 um aleijado que a ultima hora rouba o lugar a um jovem promissor e um quintero que nao joga por so termos 50 por cento do passe ,(ainda diziam que o VP era um yes man... ) parece-me que o melhor de tudo é mesmo a vantagem pontual, mas ainda estamos muito no inicio.

DC disse...

Não podes concordar comigo em quê? Todo o teu comentário está de acordo com o meu.
Sim a equipa faz-se de equilíbrios, daí o Iturbe não jogar por desequilibrar uma equipa com a sua ignorância táctica, sim o Mourinho ficou muito mais defensivo (e pior treinador do que era no Porto) e quanto ao Kelvin não me pronunciei.

Mas posso dizer que por exemplo, aqui no blog no início da época passada havia um escritor do blog a dizer que ele não valia nada e que o Iturbe ou o Fábio Martins eram melhores e eu sempre o defendi e continuo a defender. Acho que tem um potencial enorme!