terça-feira, 22 de outubro de 2013

Adeus Champions, adeus

A Champions League acabou. Há três jogos por disputar mas a festa chegou ao fim. Antes do previsto para muitos. Como era esperado para outros. Haverá quem alimente no próximo mês o discurso de que tudo é possível. Que é um ponto de atraso nas contas do grupo. A verdade é que é muito, muito mais do que isso. O FC Porto caiu por culpa própria, uma vez mais. Não por erros colectivos mas por falhas individuais. Foi assim em Málaga, foi assim com o Atlético de Madrid. Foi assim hoje. Desta forma não se vai a lado nenhum.

Acreditar que este FC Porto - este - é capaz de ganhar em São Petersburgo e em Madrid, é acreditar em fadas e duendes. Pode ser que eles existam e eu esteja enganado. Mas até os ver não acredito em contos. E é disso que se trata. Contos. Uma equipa que não ataque bem, que defende mal e que ainda para mais comete mais do que um erro grave por jogo (o de Otamendi não tem nome) está condenada a cair antes do esperado. Os adeptos seguramente não merecem este desfecho. Mas é a realidade. O FC Porto tem um treinador que não consegue dar a volta aos problemas que se lhe colocam em campo. E tem jogadores cujos comportamentos, mais do que infantis, diria, anti-profissionais, comprometem o esforço do colectivo. Hector Herrera tornou-se no jogador expulso mais rapidamente da história da Champions League. É preciso um dom para ser-se tão inocente. Tal como Defour, em Málaga. Tal como os erros de Otamendi e Mangala contra o Atletico. Erros e mais erros. Nos momentos cruciais.



O jogo em si não foi mau. A equipa reagiu bem à expulsão sobretudo porque o Zenit é muito menos do que aparenta ser e porque Hulk quer resolver à bomba todos os problemas da sua equipa. Teve nos pés resolver o jogo muito mais cedo mas se calhar lembrou-se dos bons tempos de Dragão ao peito, hesitou e permitiu a Hélton um desvio de milagre. O brasileiro foi um dos melhores em campo. Só Lucho, imenso até ter esgotado cada gota de suor que tinha para dar, e Fernando, foram melhores.
O jogo de hoje serve, ainda que não para outra coisa, demonstrar que na sua posição Fernando é um dos melhores do mundo. Ter um treinador que não é capaz de o ver dá pena. Quando a equipa voltou a um desenho mais parecido ao 4-3-3, um 4-3-2-1, lá foi o "Polvo" quem fez esquecer Herrera. Cortou tudo o que havia para cortar e ainda teve pulmão para ajudar no ataque. Imenso. Imenso. Imenso.
O FC Porto soube controlar o jogo na primeira-parte mesmo jogando com menos um. A falta de Herrera notava-se menos no miolo e mais no ataque onde Jackson foi engolido, literalmente, por Luis Neto e havia poucas opções de perigo sempre que Licá, uma nulidade, estava por perto. Lucho tentou a sorte, mas ela olhou para outro lado. Varela, o grande dinamizador do ataque do FC Porto na segunda parte (porquê a suplência?), também sofreu o mesmo destino. Quando a incompetência individual e o azar se unem não à volta a dar.
Parecia que a equipa ia aguentar o empate. Helton parava cada bomba de Hulk, Fernando engoliu a Danny, Shirokov e Arshavin, Lucho corria, corria e corria e as melhores oportunidades até aconteciam do outro lado, quando a bola durava mais de cinco segundos nos pés de Jackson. Mas não. Estava escrito que o segundo jogo em casa se saldava com uma segunda derrota perto do fim, quando os adeptos acreditavam que iam presenciar um milagre.



Em Viena, onde tanto sofremos para marcar, o Atlético de Madrid aplicou um festival de futebol e de golos e resolveu a liderança do grupo. Têm nove pontos em três jogos, precisam apenas de rematar o FK Austria em casa para confirmar a liderança. O que significa que contra o Zenit, primeiro, e contra nós, em segundo lugar, vão jogar apenas os milhões e o prestigio. Mas até lá, possivelmente, o grupo até já pode estar decidido. No jogo de São Petersburgo é o tudo ou nada. Uma vitória do clube cujo patrocinador e patrono também o é da prova, fecha praticamente as contas do grupo. Seriam sete pontos para os russos por três dos dragões com apenas seis para jogar. Se ambos vencessem o FK Austria os jogos com o Atlético seriam totalmente irrelevantes. Mesmo um empate na Rússia continua a jogar a favor dos russos. Só a vitória em terreno hostil pode mudar um destino similar ao de 2011. Mas parece altamente improvável.

Seguramente que haverá muito boa gente que se ponha de pé a clamar por traição, que isto é o FC Porto e que ninguém desiste antes do jogo terminar. Certo. Eu, pessoalmente, não desisto. Mas quem joga é a equipa, quem tem de fazer acreditar é a equipa. E quem a lidera. E o que a temporada tem trazido até agora dá pouco espaço para a crença, mais sabendo que os russos vão jogar como gostam em casa, tranquilamente, aproveitando espaços, precisamente onde a equipa com Paulo Fonseca é mais débil. Podem sonhar à vontade, que é grátis. O normal é que a equipa arranque o novo ano na Europe League, uma competição que seria para ganhar. Seria, mas com esta liderança tenho as minhas dúvidas!

PS: Se alguém conhecer uma equipa que chega aos oitavos-de-final de uma Champions League com o ratio de erros gravíssimos da sua dupla de centrais e dos seus médios que me avise. Foi em Viena, foi com o Atlético e foi hoje. Mangala, Otamendi, Herrera, Alex Sandro. Nenhum fica bem na fotografia e a situação em lugar de se corrigir parece que vai piorando. Á elite só lá chega quem merece. Esta linha defensiva, sobretudo, não a merece!

PS2: A arbitragem foi lamentável. A expulsão certeira, ninguém se pode queixar quando se cumprem as regras. Mas a partir de aí houve erros e erros, cartões por mostrar (a ambas partes) e o momento anedota da noite quando uma bola ao ar se transformou num livre quando o guarda-redes russo caiu em falta na área. Enfim, a elite europeia dizem!

119 comentários:

Deco disse...

Repudio completamente o conteúdo deste post.

O FC Porto tem todas as condições para conseguir o apuramento para próxima fase, já o 1º lugar do grupo acho quase impossível. Na Rússia podemos perfeitamente vencer o Zenit, não é uma equipa que meta medo, tem grandes individualidades mas como equipa é muito fraca. Não esquecer que o Zenit empatou com o Austria na Rússia, por isso pode muito bem voltar a perder pontos em Viena. O FC Porto tem de fazer a sua obrigação e vencer o Austria no Dragão, tem capacidade para isso e muito mais, como por exemplo ir ao Vicente Calderon e vencer o Atlético local, algo bastante complicado mas possível se o FC Porto estiver no seu melhor mas o empate já seria um bom resultado.

O jogo de hoje foi muito injusto, a expulsão logo aos 6 minutos complicou muito as coisas mas o FC Porto até foi melhor que o Zenit. Ainda acertou duas vezes nos postes, manifesto azar.

Agora que venha o Sporting, aposto que vamos atropelar os comandados de Leonardo Jardim.

Bruno disse...

Caro Miguel, sigo os teus blogues, sei que tu sabes do que falas e tenho que partilhar da tua descrença. Eu, também, à partida para este jogo não estava confiante.
Existem diversas razões que me irritam neste Porto, que são:

- os defesas do Porto têm estado desconcentrados em vários jogos, hoje Otamendi foi o caso mais gritante;

-quanto aos laterais, não acompanham o jogo dos extremos, o que tira dinamismo ao joga ofensivo pelos flancos da equipa;

-depois, o meio-campo, talvez o caso mais preocupante: dura pouco, sendo que Josué não passa dum jogador mediano que falha mais passes do que acerta e Lucho que só dura meia hora, sendo que depois não consegue apoiar Jackson, e por fim o Porto acaba por perder fio de jogo e intensidade já que o meio-campo não se impõe; Fernando nem estado bem, mas também já pagou pelos estragos que Fonseca fez ao meio campo;

-os extremos é outro caso de estudo. Para onde foram os milhões das vendas? Será que o Porto não tem reputação o suficiente para ter melhores jogadores que Varela, Licá e Josué?;

-por último, o sector do ponta de lança: Jackson tem marcado golos mas está cada vez pior a passar e a fazer combinações e vai-se arrastando no final dos jogos e o pior é que o treinador hesita em pôr o Ghilas, o que só chateia ainda mais.

Enfim, acho que o Porto só tem plantel para ganhar a Liga e, mesmo assim, não sei não.

Morraceira disse...

"Eu, pessoalmente, não desisto." - tu quê? desculpa lá, mas eu li a crónica que toma as suas opções. Se estás ressaviado por o Porto não ser a melhor equipa do mundo, escreve uma crónica e mete na gaveta, não a partilhes com ninguém, porque são estes actos de desmoralização, como profecias que tendem a auto-cumprir-se, que vão abatendo primeiro os adeptos e depois a equipa. Um jogo inteiro com dez e lutar pela vitória é algo extraordinário, nada a apontar a partir nesse assunto, pois perdemos depois de 95% do impossível estar feito. Resta a expulsão... um azar raro que encontrou o falta de bom-senso do árbitro na estreia do Herrera, que é um grande jogador. Que querem fazer agora? Começar a crucificação do Herrera mesmo antes dele começar o seu percurso no Porto? A vida é feita de altos e baixos e a atitude e clarividência que temos nos "baixos" decide o quão rapidamente regressamos aos altos... (PS: com o Sporting à porta a escrever textos a dar porrada... incrível)

nobigdeal disse...

pois eu acredito em fadas e duendes :)
sem pretender culpar individualmente alguém (a fazê-lo teria que falar do Herrera e não me apetece) não foi outra vez o Otamendi quem (não) esteve no golo?
permitam-me repetir o que aqui disse então: pode até ser o melhor defesa do mundo mas para mim não é central.
em resposta a uma crítica que na altura alguém fez a esse comentário, digo que jogar no centro da defesa não é exactamente a mesma coisa que ser central, o Fernando também joga e bem no centro da defesa quando é necessário e não passa pela cabeça de ninguém dizer que é um central.
Luís Pires (nobigdeal)

miguel azevedo disse...

bernard - não se chegou lá, substituto - não se arranjou, Kelvin - não inscrito, Iturbe - dispensado, melhores extremos do FC Porto - alex sandro e danilo, jogador mais talentoso do plantel (quintero) - não joga, treinador - nem activo nem reactivo.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Morraceira,

Que a esta altura do campeonato alguém acredite que o que eu ou qualquer outro blogger desanima uma equipa de atletas profissionais, a maior parte deles que nem português sabe ler correctamente é para aplaudir de pé.

Onde estamos, nos anos cinquenta do semi-profissionalismo em que o jogador tinha uma loja de mercearia na esquina e tinha de ouvir os impropérios dos adeptos? É por causa disso que se pode perder/empatar com o Sporting? Tremendo.

Eu não desisto porque desistir seria nem ver os três jogos que faltam. Mas eu não jogo em campo nem sou responsável no banco para fazer aquilo que considero que está de errado com esta primeira volta. Não me pagam para isso. Também não me pagam para escrever mas, felizmente, no RP, as opiniões são livres e não estão pendentes de se vão cair ou não no goto de quem as lê.

Enfim, cada um é o adepto que quer ser, não tenho nada a ver com isso!

Fernando Costa disse...

Nao acho que a expulsão do Herrera tenha sido falta de bom senso. Embora me tenha custado ver, o arbitro fez o mandam as regras.Não compreendo é a razão da titularidade do Herrera num jogo deste calibre quande se sabe que ele não tem experiencia suficiente.

Joao Goncalves disse...

LAMENTÁVEL este post! Completamente lamentável!

A equipa esteve muito bem e fez aquilo que foi possível perante um árbitro que decidiu estragar o jogo aos 6 minutos de jogo.

O golo que sofreu foi um lance fortuito de uma equipa que estava completamente de rastos por ter andado a ocupar os espaços do jogador que faltava.

O PF fez o que tinha de fazer perante as circunstâncias e só espero que tenha reparado que a equipa com 2 avançados mais centrais é mais consistente (mesmo com 10) que a jogar com 3 avançados, dois deles serem extremos.

Outra coisa que espero, é a titularidade de Herrera no domingo.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Luis,

O Otamendi tem feito uma fase de grupos HORRÍVEL.

Em Viena cometeu erros de palmatória. Contra o Atlético deixou-se antecipar no primeiro golo e hoje voltou a oferecer todo o espaço do mundo ao Kherzakhov e a cometer erros atrás de erros, cada qual o mais grave. Não entendo porque o Maicon não é opção com o argentino em tão má forma!

Acreditar podemos todos. Mas o realismo obriga-nos a olhar para o que se passa nestes cenários e perder dois jogos em casa e apurar-se para os oitavos é algo que não deve ter sucedido muitas vezes na história da fase de grupos da Champions!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Bons exemplos,

Hoje quando Varela deveria ter sido titular entrou como revulsivo mas a ausência de um jogador rápido e desequilibrador notou-se e muito. Opções, como a de contratar Paulo Fonseca!

António C. disse...

Chiça!...
E "julgava-me" eu pessimista, que com ironia costumo dizer que de positivo só mesmo o meu sangue (A+), mas depois de ler esta prosa tão entusiasmante…vou fazer um pequeno esforço para me ter mais em consideração…
Esta prosa não é pragmática! É niilista.

Concordo com o “PS2”, e acrescento a vista grossa que o árbitro faz na parte final ao Hulk (agarra jogador do FCP).
Os amarelos e livres da jogada da expulsão são correctíssimos.

Enorme FCP que com 10 soube jogar como equipa unida e batalhadora, algo que parece que ainda não aprenderam com 11…

De 1 a 10 dou nota 9 a “toda” a equipa. Nota 10 para Fernando (o que é preciso que Fernando faça para lhe renovarem? Fazer o pino?...).
Nota negativa para Otamendi.

Primeira falta de Herrera foi uma necessidade útil. A segunda (saída da barreira) ou paragem cerebral…ou inexperiência (será que alguém se lembrou de lhe explicar as regras “apertadas” nas competições europeias?!? Parece-me que não…).

P.S. Se a atitude do conjunto após a expulsão for para “aprofundar e cimentar”, então as perspectivas são auspiciosas – no meu ponto de vista!

Nightwish disse...

"O Otamendi tem feito uma fase de grupos HORRÍVEL."

Não é de hoje, sempre o achei perfeitamente banal e que cometia sempre muitos erros.

Nightwish disse...

São opiniões. Ia ver o jogo em diferido, mas depois de saber que o árbitro quis decidir por ele o resultado, nem quis saber mais do jogo.
Não é assim que conseguem que volte a dar um cêntimo a esta palhaçada nem a perder tempo a ver cada vez mais jogos a serem decididos pelos árbitros.
Felizmente, hoje tinha melhor em que gastar 2h horas da minha vida.

António C. disse...

Corroboro 100% nas palavras e pensamento do Morraceira!

Manuel Aires de Matos disse...

E em 4 anos vamos 3 pra liga europa..

Manuel Aires de Matos disse...

E nos últimos 4 anos, 3 deles a jogar na liga europa. Triste realidade

Zemis disse...

na época 2008/09, ao fim de três jogos (dois em casa), o FCPorto tinha três pontos; no final da fase de grupos apurou-se... em primeiro! (lembrar golo no último minuto de lucho gonzález em kiev)

certo que este ano nunca dará para ficar em primeiro e que este Porto, ao contrário do do jesualdo, não convence ninguém mas não me parece nada irrealista ganhar a este zenitezinho e os outros restantes jogos. o que é preciso é (e desculpem-me o vernáculo) pegar os jogos pelos tomates e resolvê-lo a bem ou a mal (um pouco à imagem do que se fez, apesar de tudo, em viena). eu acredito e acho que o melhor é começar já a jogar assim no domingo! para mim, se perdermos domingo e na rússia (e depois das duas derrotas já averbadas na champions) o paulo tem guia de marcha!

Danilo Pitta Groz disse...

Palhaçada. Acabou o estado de graça do treinador. Nunca irei me contentar com "lutamos pela vitória" quando via-se claramente que tanto contra o Atlético como no jogo de hoje tínhamos tudo para levar os 3 pontos e ter neste momento 9 pontos e a liderar o grupo. Infelizmente muitos treinadores queimam a sua fita por tentar inventar. Equipa Tri-Campeã poucas saídas para que inventar? Sinceramente, só tenho a dizer isso Palhaçada!!!

Danilo Pitta Groz disse...

Palhaçada... Infelizmente muitos treinadores queimam a sua fita tentando inventar o que já está inventado. Palhaçada...!!!

Morraceira disse...

1. Como sócio já vi a equipa ser assobiada na segunda parte estando a ganhar 4-0, por isso sei bem do que gasta a casa, e sei bem como há um ambiente crítico que se apodera dos portistas convencidos de que quanto mais criticarem mais depressa as coisas melhoram. Às vezes é assim, mas é raro. Não és tu enquanto blogger que influencias os jogadores, mas lá que umas coisas vão sendo sinais das outras, isso sim. Não temos que ser pobres tolos como os benfiquistas no apoio à equipa, mas lá que a nossa equipa às vezes sofre por falta de ar, lá isso é verdade

2. as nossas opiniões são livres sim, mas de que serve num blog portista ter uma crónica que podia perfeitamente ler num blog do benfica? Gosto muito de Reflexão e se assim não fosse não me dava ao trabalho de comentar... mas custa-me ler crónicas onde a crítica racional (que era exactamente o que procurava) vai de mãos dadas com o achincalhar da equipa (que é justamente o que não queria - para isso já me bastou o comentador da TVI, entender? -: "podem sonhar que é grátis". Se com onze vamos ganhar ou perder em Moscovo isso é uma questão a ver em campo, não é preciso estar a mentalizar os leitores do RP de que isto está perdido é agora vai ser sofrimento atrás de sofrimento porque não há nada a fazer

rbn disse...

Começando por mim, hoje me senti como se sentiram lampiões e lagartos nos 4 anos em que Hulk jogou no FCP.Todas as vezes que o "filho da mãe" do Incrivel pegava na bola, era sempre um "ai jesus"(sem trocadilho).
Realmente o homem é uma força da natureza.

Pode-se dizer que este Zenit é Hulk e mais 11, porque Hulk em forma sempre vale por 2, pra mim o MVP junto com Fernando.

Em relação ao jogo jogado, mesmo a jogar com 10 contra "12" (não estou a falar do árbitro), o FCP também não teve a sorte do jogo, onde o empate era mais justo, pelas oportunidades criadas pelas duas equipas.
A diferença foi que eles marcaram.

Em São Petersburgo, jogando 11 contra 11(ou mesmo contra "12"), este mesmo Zenit está perfeitamente ao nosso alcance, e podemos dar o troco se jogarmos com a garra, a raça, a entrega e a determinação que tivemos hoje.

Não vou culpar ninguém, nem vale a pena falar do árbitro, o que importa é que hoje o FCP jogou à Porto, não teve foi a sorte do jogo.

Para o jogo com o ex-porting, se jogarmos metade do que jogamos hoje, ganharemos e bem, pois o Zenit com Hulk inspiradíssimo fez praticamente um jogo sem erros, tem melhores jogadores que a lagartada, jogou 90 minutos contra 10 e ainda assim, levou valentes sustos e duas bolas à trave.

E como escrevi no dia do sorteio da champions, vamos pegar o melhor patetico de madrid deste século e com um Zenit a subir de produção.
Mas acredito que podemos vencer na Russia e em Espanha, afinal não são nenhum "bicho-papão".

Se não acreditarmos, quem vai acreditar?

Abraço.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Fernando Costa,

A expulsão, sendo rigorosa, segue o que diz a lei. O problema está no não.cumprimento da mesma muitas vezes (a maioria) não na sua natureza. Herrera teria sido uma boa opção táctica mas foi um erro mental. Mas para conhecer a cabeça dos jogadores está o treinador!

Miguel Lourenço Pereira disse...

João,

Uma opinião naturalmente respeitavel. Agora dizer que o golo do Zenit foi fortuito quando os russos tiveram várias oportunidades para marcar - quase todas provocadas pelo Hulk - dá a sensação de que a derrota foi injusta. E não foi. O Zenit não tem culpa de que o FCP tenha um jogador imaturo que vai ter de aprender que no futebol europeu as regras não são as mesmas nem que o futebol mexicano nem que as da II Liga.

O PF cometeu um erro sério ao alinhar Licá, esteve bem no reposicionamento táctico da equipa mas tardou em fazer entrar o Varela. Não foi carne, nem foi peixe no decorrer do jogo e quando se sofreu o golo a opção que fez foi mais por desgaste do que por golpe táctico. O de sempre!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Bruno,

O FC Porto tem plantel para ganhar a liga e tinha plantel para disputar o apuramento. O problema é que não tem treinador para o segundo e quanto ao primeiro dependerá do quão bons serão, no sprint final, os adversários. O título tem de ser sempre o objectivo, seja quem for o treinador, nem que seja porque ter o 1º ou 2º plantel mais caro - a grande distância dos restantes - a isso obriga.

Quanto aos pontos citados, há muito que não entendo porque não joga Maicon, porque Josué é sempre titular, porque os extremos jogam menos por forma do que por necessidade (quando Licá estava melhor, era suplente; agora que é Varela quem está melhor é ele quem começa no banco), porque Ghilas não tem minutos e o mesmo idem para o Kelvin.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Deco,

Ganhar na Rússia? Tudo é perfeitamente possível em futebol. Até perder em casa com o FK Austria. Aos russos basta-lhes o empate, descontando que ambos ganham ao FK Austria (hoje o Atlético mostrou o quão fácil é) e ganham/perdem com o Atlético que não joga nada. Portanto para eles valem dois resultados, para nós um. E, diga-se de passagem, em três jogos disputados, mesmo o de Viena, não vi uma equipa capaz de ir a San Petersburgo dar um murro na mesa. Nem resquicios sequer dessa equipa.

Vencer o Atlético em Madrid? Se jogarem com as reservas, talvez. Mas provavelmente também o façam com o Zenit na Rússia. Nós perdemos os dois jogos em casa. Sabe o Deco dar-me exemplos de equipas que se qualifiquem perdendo os dois jogos em casa com os rivais directos?

Louro disse...

Não concordo em nada com o post.
O Porto fez uma enorme exibição apesar das vicissitudes da partida.
Julgo mesmo que este jogo pode ser o ponto de viragem que a equipa precisava.
Vimos atitude, entreajuda, raça , querer, ou seja ,tudo aquilo que não vimos até então.
O erro de Herrera foi compensado por todos e a derrota é imerecida. Reparem que depois de sofrermos o golo , tivemos tres oportunidades para empatar em apenas 6, 7 minutos( Ghilas, Jackson e Varela)
Duas bolas nos postes, mais remates, mais posse de bola na 1ª parte , um Fernando soberbo e muito pulmão nunca visto em jogos anteriores.
Se jogarem assim no domingo ,não daremos hipoteses, agora só falta saber se no domingo vamos jogar assim ou não!
Nota: a expulsão é justa , mas estou para ver se fosse ou contrario se fariam o mesmo.
Aliás , já vi situações semelhantes que passaram sem amarelo.
Foi rigoroso mas cumpriu as regras, algo que outros não fazem.
Já vimos Maxi Pereira entre outros a fazer duas faltas para amarelo decorridos 10, 15 mns sem punição.. para não estragar o jogo dizem os entendidos!

Joaquim Lima disse...

O Porto fez um bom jogo, dentro das limitações que impõe jogar quase 90 minutos com menos um jogador em campo.

É incompreensível o segundo amarelo ao Herrera. Como é que ele se lembra de sair da barreira antes do tempo?! Porque estava lá ele e não outro jogador não amarelado?!

É imcompreensível a titularidade do Licá. Que fique claro que não tenho nada contra o jogador, nem contra qualquer outro, mas está a anos luz do que o Varela pode fazer, e faz! Varela tem mais experiência e, acima de tudo, mais qualidade. Se é fraco ou deixa de ser, não o é mais do que o Licá e não podia ter começado este jogo no banco.

Lucho e, principalmente Fernando, foram fantásticos, como já disse o Miguel. Muito provavelmente vamos ficar sem o polvo a meio ou no final da época, mas eu tentaria aliciá-lo com o máximo que o Porto pode oferecer, tanto ou mais dinheiro como vamos pagar ao Jackson.

Há que dar mérito ao Zenit, e principalmente ao seu treinador, pela estratégia bem conseguida. Este Zenit não é mais forte que o Porto, e é claramente dependente do Hulk. O treinador optou por jogar sem um ponta de lança fixo para que os centrais do Porto não tivessem referências de marcação. Aos setenta minutos faz entrar um ponta-de-lança que, poucos minutos depois faz o golo da vitória. Revejam o lance, vejam de onde aparece o Kerzhakov: atrás do Danilo (com outro jogador ainda atrás), sem qualquer marcação por parte dos centrais do Porto.

Tivemos azar com as bolas ao poste, mas está vitória tem todo o mérito do treinador do Zenit, que "só" tem quase 100 jogos realizados em competições europeias...

Miguel Lourenço Pereira disse...

António,

Gostei muito da atitude. Muitos dos jogadores em campo não mereciam a derrota. Lucho, Fernando, Helton sobretudo mas também Danilo (melhor que o Alex), Varela, Jackson e até Josué. Mereciam, como minimo, o empate pela entrega. Mas a entrega vale sobretudo para a épica e aqui faltam ideias de jogo. Na Rússia, um jogo de xadrez para uma equipa que tem dois de três resultados possíveis no bolso, a épica vai valer de pouco se não for feita com cabeça. Que é o que nos tem faltado.

Quanto ao Fernando, o problema não é que o renovem. É que ele não quer renovar. Tão simples como isso. Só espero que seja para ir para um clube de topo e não para acabar na Rússia ou no Monaco. Seria um desperdício.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Nightwish,

Dizer que o árbitro quis decidir o resultado não é justo. A expulsão está correta sob todos os pontos de vista possiveis!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Sim, e com um orçamento cada vez maior, jogadores cada vez mais caros...

MM disse...

Triste existirem Portistas que apesar de estarem sempre a ganhar , nos primeiros tropeções deitam a equipa ao chão em vez de a levantar. O Porto que vi hoje encheu-me de orgulho , com 10 desde os 5 minutos , sempre a dar tudo o que tinha e nunca desistindo! Se para voces isto não chega e apenas a vitória interessa por favor deixem o meu clube e parem de ver desporto ! O Herrera teve um infortuno , expulsões assim existem uma em mil jogos, primeira falta muito bem feita , e a pressão para quem vê futebol é normalíssimo . Foi falta de experiencia tanto dele como do arbitro mas prevejo um grande futuro para o rapaz que deve jogar de inicio no proximo jogo!
Há seis anos que leio este blog , e sempre vi muito do que aqui escreviam nos meus pensamentos mas desde há uns tempos para trás que cada vês me entristece a postura de quem escreve, sempre rebaixar o clube , a fazer tempestades de uma derrota , sempre a dizer mal de tudo em vez de sublinhar o que há de bom. Tudo bem que a opinião é livre, mas se realmente acham que está tanta coisa má num clube onde nos ultimos 10 anos ganhou 4 competições europeias ( 2 uefas , 1 champions, 1 taça intercontinental) e 8 campeonatos nacionais por favor arranjem outro clube que este está muito bem como está!
Atenciosamente

Miguel Lourenço Pereira disse...

Louro,

Vimos tudo aquilo que existe quando se pede coração e não cabeça. Aí a entrega foi absoluta. Mas em condições normais os jogos duram 90 minutos e disputam-se, sobretudo, com a cabeça, que continua a faltar. Poderiamos ter aguentado sem sofrer golos e ter salvo um ponto, seria justo para os jogadores mas injusto para o que foi o jogo.

O árbitro cumpriu a lei o problema está em todos os que não a cumprem. Disso ele não tem culpa ainda que tivesse em muitos erros que cometeu depois!

Nightwish disse...

Pois claro que sim, só acontece sempre é para o lado do FCP ( e das outras equipas menos mediáticas).
É como os sumaríssimos.

É da maneira que fico com mais tempo livre.

Miguel Lourenço Pereira disse...

MM,

Lições de portismo e distribuição de cartões de sócios/adeptos bons e maus seguramente funcionam na Coreia do Norte. Aqui não.

A equipa - e já o disse antes - e os seus jogadores levanta-se sozinha. Não é o que um sócio/adepto escreva que vai influenciar minimamente nos seus designeos. Pensar o oposto pode até soar a romântico mas está totalmente desfasado da realidade. O futebol convida, muitas vezes, à irracionalidade e tapar o sol com a bananeira pode funcionar noutros lados, aqui não.

O Herrera cometeu um erro gravissimo. Quer-se ver de outra maneira, força! O clube comete erros. Quer-se esquecer essa realidade e assobiar para o lado? Força. O MM pode achar que este está muito bem como está, outros adeptos podem pensar o contrário. Fico a saber hoje que para o MM esses não são adeptos. Não sobra muito a dizer!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Joaquim,

Subscrevo praticamente todo o comentário!

Mário Faria disse...

Acho que o Miguel sente-se desiludido com o resultado que o ajuda a reforçar algumas ideias formadas que ficariam em banho maria se o jogo terminasse com um resultado menos negativo. O diagnóstico está feito; parece-me que bater na equipa depois de um jogo em que a equipa lutou exemplarmente, parece mais parece tratar-se de um “ajuste de contas” do que uma crítica justa, até porque sabíamos que tínhamos caído num grupo problemático e que estava tudo em aberto. Quanto à preocupação relativamente à nossa continuidade na CL, também considero que no Dragão hipotecámos muito seriamente essa possibilidade. Na época passada já tínhamos desistido do campeonato e eis senão quando o Kelvin subverteu todos os palpites. João Pinto tinha toda a razão quando declarou que prognósticos só no fim dos jogos.
Hoje, os jogadores embora tivessem cometido erros lutaram até à exaustão. Os sócios no Dragão reconheceram o facto. O treinador mostrou coragem e aguentou a entrada de Defour tentando, desta forma, manter o FCP na discussão do jogo e sem perder a iniciativa possível. Compôs muito bem o ramalhete quando trocou Licá por Varela pois enquanto o primeiro joga de forma envergonhada o Varela esteve sempre muito activo e em bom plano. Gostei como PF montou a equipa para se bater em inferioridade numérica
Como ponto fracos : demos muito espaço a Hulk. E como devemos conhecer bem os seus pontos fortes e fracos, deveríamos ter sido capazes de o travar de forma mais conseguida. Josué é um jogador com um registo que ainda não me convenceu: um jogador com pouca mobilidade e velocidade e que joga muito longe da baliza. É bom a marcar gp, mas não chega, nomeadamente quando não existem castigos máximos. Por fim e desta vez teria preferido que tivesse entrado Quintero em vez de Ghillas.
Domingo há mais um jogo complicado e PF tem mais um exame difícil. O espaço de manobra vai ficando mais curto. Essa realidade não pode ser escamoteada.
O árbitro cumpriu a lei, ou serviu-se da lei para um gesto de solidariedade com um treinador italiano?

Diogo Roque disse...

Bruno,
discordo em muito do que escreveu mas depois de um jogo destes não vou estar a discutir esse tipo de analise. Vou-me só ficar com a barbaridade que disse: "Lucho que só dura meia hora, sendo que depois não consegue apoiar Jackson". Nem quero é imaginar este Porto sem Lucho!
Boa noite!

Diogo Roque disse...

Isso é outro assunto frustrante que se passa naquele plantel. Um Defour perde a titularidade por não estar a corresponder e depois parece complicado sentar alguns meninos.

Hugo disse...

A sério aproveita-se uma derrota tão imerecida como esta para vir cascar no treinador e no plantel?

Ricardo Rocha disse...

Boa replica com 10 jogadores o tempo todo, belo jogo! Mangala muito bom, vamos esperar que fique ate' ao fim da epoca.

Eu sigo os jogos com comentadores estrangeiros, e que bem sabe que o Porto seja melhor visto por eles que pelos proprios portistas! Se "reflexao" fosse so' este tipo de post, era "Adeus" a este blog.

Pyrokokus disse...

O que eu não entendo é como conseguiram ganhar em Viena...
Penso que os problemas que a equipa tinha na construção atacante não foram resolvidas e que as qualidades foram simplesmente deitadas ao lixo.
Não tenho grande jeito para previsões mas vai ser preciso muita sorte se este ano ganharem alguma coisa.

miguel disse...

"Gostei como PF montou a equipa para se bater em inferioridade numérica"

E eu vi uma equipa incapaz de circular a bola com pe's e cabeca, com cada jogador a ter de fintar 2 ou 3 para por a bola. E infelizmente ja' visto isto com 10 ou com 11 jogadores.

Deixar Herrera na barreira e nao lhe chamar a atencar, por Lica' a titular, enfim, tudo erros de principiante. Dizem que foi injusto ou que foi azar: tretas. Isto e' uma equipa de profissionais e erros basicos sao erros do treinador.

E' nisto que da' por principiantes a gerir uma equipa de milhoes.

reine margot disse...

Erro gravíssimo? como diz o MM, uma em mil é falta. Além disso, diz mal do árbitro, mas há aqui uma semelhança enorme entre o Miguel e o árbitro. A palavra é fundamentalista ...

Soren disse...

O Porto jogou bem, com um homem a menos lutou e foi superior ao adversario.
Mas o sistema implementado pelo treinador desde o inicio da época revela que nao entende um corno do que é treinar uma equipa como o Porto. O meio campo com um trinco como o Fernando é para jogar em 1-2 e nao em 2-1. Fernando é o jogador fulcral da equipa e é eximio a destruir e um desastre a construir.

Se o treinador soubesse o que anda a fazer nunca tinha deixado Kelvin de fora e ja tinha dois sistemas de jogo. O mesmo 433 do ano passado sem destruir o meio campo como fez, e um 442 com Fernando, Herrera, Lucho e Quintero no meio campo e Jackson e Gillhas na frente, este ultimo mais movel e a descair para uma das faixas se o adversario assim o obrigasse.

Nao tem rasgo a mexer do banco e nao sabe o que anda a fazer. Se persistir no mesmo 433 sem inverter o triangulo no meio campo significa que é marrao, o que é ainda pior.

Para aqueles que me criticaram quando eu disse que VP precisava de tempo e de um balneario que nao boicotasse o futebol da equipa, abram agora os olhos e vejam se as meninas precisam ou nao de quem lhes puxe as orelhas.

Outra coisa que nunca entendi (ja digo isto ha 3 anos) é, porque é que o Otamendi é jogador do Porto e porque é que o Defour é opçao... ou talvez entenda... é que se ha muita vedeta e nao é facil controlar os meninos, os treinadores que nao teem força de caracter apoiam-se em jogadores que apesar de mancos, sao exemplos de profissionalismo. Assim nao perdem o balneario e mostram que para jogar, ha que correr. VP tinha desculpa porque era persona non-grata para os jogadores e porque lhe tentaram fazer a folha 2 vezes na mesma época. PF nao tem desculpa, porque apanha um balneario com estrutura e o plantel mais versatil dos ultimos 10 anos (ainda que sem Hulk nem Falcao).

Deixar Kelvin de fora quando nao ha qualidade nas alas do meio campo para a frente é de bradar aos céus. Algo de estranho se passa na estrutura do Porto ou entao se nao se passa nada nos bastidores, envolvendo empresarios e telenovelas de direcçao, so ha uma explicaçao que é, o Paulo Fonseca tem muito que aprender. Espero que aprenda, senao tem de ir para a rua.

Agora, nao tenho duvidas que vamos jogar para ganhar à Russia e que temos todas as condiçoes para o fazer. E acredito plenamente no apuramento.

Roberto H Santos disse...

Não ponho em causa, obviamente, o nível de portismo de cada um... quanto à personalidade de cada um, tenho a minha opinião.

Não gosto de perder e muito menos de vitórias morais como também não gosto de derrotas por antecipação, o que, ultimamente, tem feito escola. É a doutrina do Miguel Sousa Tavarismo...

Compreendo que queiram demarcar a vossa opinião pois não são, e bem, a voz do dono, mas não queiram ser os donos da voz. Espero que os adeptos critiquem, se possível de forma construtiva, que tentem ajudar no que for possível nem que seja a assobiar mas que nunca entreguem a vitória de ânimo tão leve como aqui se faz.

Ser engraçado e independente não é falar mal do FCP, do Varela, do Licá ou do Josué... para engraçados desses já bastam os benfiquistas e o Miguel Sousa Tavares... Dizer que o blog não é a Coreia do Norte e que neste espaço existe liberdade de expressão é usar um lugar comum que não pode justificar um texto destes. A tal liberdade de que falam permite fazer bons e maus textos.

Neste blog, que se tornou uma referencia na bluegosfera, houve um "eudeusamento" de certos autores que os levou a pensar que podem escrever tudo o que querem e depois respondem comentário a comentário porque os visitantes respondem o que os autores não querem.

Como um colega nosso aqui comentou este post também podia ser lido num blog dos nossos rivais. Concordo, mas este post vou encarar como um desabafo portista, não como uma reflexão portista.

D.Liberal disse...

Acho que é evidente que andamos perdidos em campo e fora dele com um treinador que não tem capacidade nenhuma e tem um discurso que irrita até o melhor intencionado portista...

Penso que enquanto a SAD quiser pagar a homens de palha ou treinadores mais baratuchos vamos andar ao sabor das marés com um treinador que mete jogadores como o licá e outros que tal.

Para mim basta e no domingo lá estarei com um belo cartaz a dizer P. Fonseca Rua!

Nuno Nunes disse...

O artigo, para ser honesto, não deve ignorar e remeter para uma nota de rodapé o 'trabalho' do árbitro italiano. O FC Porto esteve sempre condicionado pela arbitragem. A expulsão do Herrera não pode ser considerada 'normal', a não ser por um zelota que estava ali para fazer um frete aos russos.

O trabalho do técnico pode e deve ser sujeito a escrutínio, mas ontem estiveram todos bem em função das circunstâncias. E se se quer pôr em causa o trabalho da equipa e da direcção, então faça-se em artigo próprio, fora da crónica de um jogo com intervenientes inusitados que vestiram de vermelho e condicionaram todo o jogo. O 'tribunal' portista, reconhecido há muito pela sua imparcialidade aplaudiu e gritou Porto! Porto! Porto! no final do jogo. Os rapazes mereceram porque honraram a camisola.

HS disse...

Caro Miguel Lourenço

Três coisas.
1 - O PORTISMO não se mede, sente-se!
2 - Os sócios/adeptos APOIAM a equipa
3 - Tem em MIM menos um leitor do inREFLEXÃO PORTISTA.

Atenciosamente

Helder Silva

Joao Goncalves disse...

Miguel,

Dizer que o Zenit foi um justo vencedor é ter uma falta de bom senso terrível...

O Zenit teve apenas e só uma verdadeira oportunidade para além do golo, todas as outras foram ou livres que foram marcados "à Hulk", ou seja 90% das vezes sem qualquer perigo, ou jogadas de perigo relativo, como me lembro de 2 remates cruzados que passaram a razar o poste esquerdo.

O Porto teve 2 bolas nos ferros e mais 3 ou 4 remates dentro da área muitíssimo perigosos que ora foram às malhas laterais, ora foram interceptados, ora defendidos pelo GR.

Portanto o golo do Zenit foi fortuito sim senhor, principalmente numa altura em que o próprio Zenit já se encontrava em gestão e a segurar o jogo para garantir o ponto.

A questão do Licá ou Varela, como bem sabes, venha o diabo e escolha... é tentar acertar no que estará em dia sim por isso é injusto dizer que é um erro sério, pois até poderia ter sido um dia sim para o Licá ( e eu não gosto do Licá). Por exemplo, e falando em Varela, ele vinha de dois jogos com dois golos mas com duas exibições pobres.

Na questão da substituição do Ghilas, para ser justo ele estava na linha para entrar aquando do Golo do Zenit, portanto não foi uma substituição após golo, contudo e tenho que concordar ctg, foi uma substituição demasiado tardia para uma equipa que alinhava desde o minuto 6 com menos 1... eu estava à espera da 3ª substituição por volta do minuto 70/75, que era o limite do Lucho e não ao minuto 85 quando este já se arrastava em campo.

Nesse ponto concordo ctg, e mesmo sendo por desgaste, a substituição deveria ter sido antes contudo, o jogo não estava para golpes tácticos.

E este jogo deixou-me ainda mais convencido, que se começarmos a jogar com 4-4-2 com Fernando e mais 3 médios centro e com Jackson e um avançado que pode ser mais móvel (Varela ou Licá) ou mais forte (Ghilas), a equipa tem muito mais possibilidades de sucesso.

Deco disse...

a estatística no futebol vale zero. tenho a certeza que se o FC Porto vencer o Zenit e o Austria passa aos oitavos-de-final.

Nuno Queiroz disse...

Como não é portista de certeza, é melhor não aparecer no Dragão no domingo ou noutro dia qualquer.
Se por um ligeiro acaso for portista então vá para outro lado qualquer bem longe do Porto.

Bluesky disse...

Como não sou hipócrita, digo e repito que nunca fui fã de Vitor Pereira, porque acho que o futebol dele era fastidiosamente irritante. Com Paulo Fonseca já o disse aqui n vezes, faz-me lembrar o FC PORTO de Quinito. Jogar á Paços onde o empate ou a vitória por 1-0 caída dos céus, é maravilhoso para o Paços. Para nós é ultrajante!
O Porto está doente e só um cego é que não vê...

P.S. Francamente, criticar o jogo da equipa é não ser portista????
Criticar o modo como fomos massacrados na 2ª parte - onde a bola á barra de Varela foi a excepção que confirma a regra, é fazer o jogo dos rivais????
O árbitro é que tem culpa cada vez que não ganhamos ´so porque Herrera faz 2 faltas para amarelo???
Pois eu digo, portistas que me contestam por eu estar furioso, desgastado, em suma fodido! são portistas de pipoca e coca-cola... EU NÃO!!!

MiguelP disse...

A juntar ao que foi dito neste post (que por muito que custe a muita gente foi a realidade do jogo) só faltou dizer que pedir pelo menos 25 euros a não socios para ver este jogo é um absurdo, numa altura que o futebol da equipa é tudo menos atraente. 25 euros para ver Ricardos, Licás, Josués e asneirentos como os Otamendis?? Visto do meu sofá não doi tanto...

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Luta inglória com resultado um tanto injusto, face à raça, espírito de sacrifício, solidariedade e vontade de ganhar, manifestada por todos os atletas portistas, mesmo jogando reduzidos a 10, a partir do 6º minuto.

A equipa reagiu bem à contrariedade e adoptou a estratégia correcta, que poderia ter-lhe dado a vitória, face às oportunidades criadas, que os ferros e a competência do guardião contrário trataram de resolver.

Fernando e Varela foram para mim os que mais se destacaram.

Não me parece que a arbitragem tenha tido influência no desenrolar do jogo. Limitou-se a aplicar a lei, com rigor, no caso da expulsão de Herrera e depois terá cometido um ou outro pequeno lapso, que sempre acontecem.

Um abraço


PS.: Quando o árbitro apitou para interromper o jogo, no tal lance da lesão do guarda-redes do Zenit, embora tardiamente, fez o gesto apontando para a área em sinal que tinha apontado aquela falta e não para interromper o jogo, talvez avisado por um dos seus auxiliares. Isso é bem visível nas imagens da televisão.

DMDL disse...

Caro Nuno,

sou tão portista que já assisti a várias finais europeias in loco entre outros grandes e menos bons momentos do nosso clube. Tão certo que assisti a estas finais é certo que este ano não vamos assistir a nenhuma a jogar mediocremente assim, com um treinador que não tem um lampejo de brilhantismo nem de capacidade para levar isto a bom porto. Tenho pena que não se fale do problema que é o facto de termos um bom treinador faz tempo, e querermos poupar onde não devemos.

Em vez disso a proposta é por os portistas que não se rendem ao elevado nível exibicional da nossa equipa não vão ao estádio... Vamos no bom caminho...

Sobre o post concordo plenamente e penso que o autor do mesmo faz uma optima reflexão de um portista com 2 dedos de testa. Assim não vamos lá e se é para jogar para consumo interno então penso que estamos a trair o ideal do nosso grande presidente que muito apoio que é o de sermos grandes em Portugal e na Europa.

Nuno Queiroz disse...

Caro Miguel Lourenço Pereira:

Como portista que sou e que penso que você também é acho lamentável este post. Não, não gostei de perder e serei incapaz de vir aqui glorificar a equipa numa derrota. Quando ganhamos, ganhamos todos e quando perdemos, perdemos todos. Ainda sou do tempo em que nunca ganhávamos nada e nem por isso deixei de ser portista. Você, simplesmente, não gosta que o Porto ganhe. Só consegue ver que está tudo mal. Nada do que é feito pela direcção, treinador ou jogadores é bom.

Depois de um jogo como o de ontem vir criticar PF, a equipa é muito fraquinho e sem o mínimo de justiça. Mas este post com mais ou menos molho estava escrito antes do jogo para o caso de correr mal.

Não sou defensor de PF muito menos da direcção e critico o que tenho de criticar mas o que você faz aqui, invariavelmente, é apenas um bota-abaixo em que tudo está mal e nada se aproveita. Além do mais, parece andar aqui muita inveja e muito despeito.

PORTO SEMPRE!

Morraceira disse...

mas tu sabes o que é jogar com 10 um jogo inteiro? Uma equipa está sempre a subir e a outra sempre a descer até ficar de rastos... Na expulsão do Herrera todos nós julgamos que o jogo tinha acabado ali e quem provou o contrário foram os jogadores... A minha vontade era mudar de canal e poupar-me ao sofrimento, se continuei a ver foi por lealdade. E em vez desse sofrimento aguardado, vi o Porto lutar pelo jogo até ao último minuto. Portista de pipoca e coca-cola para mim é o que diz umas coisas (correctas) e ignora outras (correctas e indispensáveis), que é o que se lê nesta crónica e estamos habituados a encontrar nas crónicas d' A Bola e por aí fora...

Miguel Lourenço Pereira disse...

A estatística no futebol vale zero?

Ok.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Morraceira,

Seguramente que se encontra no RP uma crónica que poderia encontrar num blog de Benfica o mérito deve-se ao blog do Benfica e à sua análise racional das coisas. Aqui, neste texto, não se achincalha ninguém. Elogia-se a capacidade de luta de muitos dos jogadores, a imensa exibição de três deles. Critica-se a sequência constante de erros imaturos e a incapacidade de um lider de dar a volta à situação. Se isso é achincalhar então a opção alternativa só pode ser o seguidismo puro e duro, não vejo meio-termo.

Sou sócio/adepto há muitos anos, já vi derrotas vergonhosas e vitórias épicas. Em campo, onde os jogadores estão a lutar, aplaudo a equipa que me representa em campo mas quando é preciso analisar friamente, em espaços de debate aberto como este, não sou mais amigo do clube por não colocar o dedo na ferida!

Luís Negroni disse...

Li meia dúzia de linhas, vi logo que o "artigo" era do senhor Miguel Lourenço Pereira, um "portista" vermelho, que ficou satisfeitíssimo com o resultado, claro. Depois duma arbitragem taliban, que foi um frete descarado ao clube cujo dono, como bem diz o próprio senhor MLP, é também patrocinador da CL, ou então, ou também, um acto de solidariedade para com outro italiano, como é possível um "artigo" destes em que o essencial passa a nota de rodapé e o resto é bater sem dó nem piedade em quem, mais do que não merecer (excepto o cada vez mais insuportável Otamendi), se portou estóicamente, heróicamente?

Extremo rigor aos 5 minutos com Herrera e depois rigor nenhum no pontapé na bola com o jogo parado de Dany, no penalti de Neto, no agarrão de Hulk a Alex Sandro impedindo contra ataque e no pisão a Fernando que pela mesma cartilha muito rigorosa do 2º amarelo a Herrera era vermelho directo e nem amarelo foi, isto é que devia ser o essencial do artigo. Porque ao contrário do que se diz, não é possível ser mais forte que as arbitragens, quando as arbitragens são do calibre desta e da que aconteceu no Estoril x Porto. Não há equipa que resista, por muito boa que seja, se em confronto com uma equipa do mesmo nível, ficar a jogar com menos um durante todo o jogo, fora penaltis e amarelos por marcar/mostrar e fora bolas nos ferros. Se em vez de um Porto x Zenit tivesse sido um Barcelona x Real Madrid, teria sido a mesmíssima coisa. O Barcelona reduzido a 10 todo o jogo, em casa, contra o Real Madrid, só por milagre empataria. E o senhor MLP devia saber disto. Mas como é preconcebido, como os seus verdadeiros ódios são a direcção do Clube e a administração da SAD, tudo serve para dizer mal desde que de alguma forma a direcção/administração sejam atingidas. Como outros já disseram antes de mim, se fosse só pelos artigos do senhor MLP, nem pensar em vir a este blog.

Miguel Lourenço Pereira disse...

João,

O futebol é espantoso porque permite ver dimensões diferentes, tipo Twilight Zone. Os livres do Hulk foram bem complicados de parar (um deles o Helton teve de socar para longe porque tinha selo de golo) e houve ainda um remate seu que apanhava o brasileiro distraido e que podia ter entrado. O Zenit foi tacticamente muito mais inteligente, fez um jogo de desgaste à espera da sua oportunidade (Spaletti é assim) e soube cansar o FCP até dar a estocada. Naturalmente era a única equipa que merecia vencer. O empate seria justo para alguns jogadores do FCP mas apenas e só. Até porque ambas as bolas nos postes foram tão fortuitas como os livres de Hulk e contra a corrente do jogo.

Licá, Varela são jogadores em baixo de forma e que, para mim, não têm lugar num onze titular de alto nível. Mas o Varela tem experiência europeia e o Licá não e contra os defesas russos o Licá foi um brinde caido dos céus. Claro que preferia ter um Kelvin em campo mas isso é pedir muito ao PF.

Tacticamente a equipa pode crescer, mas noutro modelo bem diferente. O problema que o FCP tem agora mesmo é menos de jogador e mais de liderança. A exibição imensa do Fernando é a prova viva!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Com vitimismo não se vai a nenhum sitio!

Fernando B. disse...

Agora é fácil dizer, mas;
Herrera nem sequer devia estar na barreira ! Tinha um amarelo, na barreira é fácil bola no braço, e lá ia...
Em tempo: isto aprende-se... nomeadamente no Olival ||| e mais não digo!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Reine,

Lol. Imaginemos o cenário de que Reine segue com o seu carro com um farol lixado. Passa por n policias e ninguém o pára para multar, como diz a lei que deve ser feito. Aparece finalmente um que cumpre o seu papel. Esse é o policia fundamentalista porque os outros não cumpriram com o seu.

Se uma em mil é falta é irrelevante. Não seria se não fosse motivo de suspensão mas é. By the book o árbitro esteve impecável. Claro que, como foi contra nós, é fundamentalista. Fosse contra eles, era um árbitro top. Já ouvi essa lenga-lenga!

Luís Negroni disse...

Foram principiantes que ganharam para o FCP as duas Ligas dos Campeões e as duas Ligas Europa ganhas até hoje. Quem é assim tão ostensivamente ignorante devia ficar quieto e calado para não dizer/escrever barbaridades.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Mário,

Se o nosso treinador fosse italiano e Herrera não tivesse sido expulso, talvez os russos utilizassem o mesmo argumento de amiguismo. É pena que uma situação que é clara e não admite qualquer tipo de discussão gere tanto debate apenas e só porque é contra nós. Ora o árbitro é fundamentalista, rigoroso, amigo do Spaletti, não gosta de vinho do Porto. Tudo menos, é um árbitro que agiu correctamente nesse lance (e errou noutros).

O Mário acha que eu venho para o RP ajustar contas contra quem não conheço nem nunca fui apresentado, para parafrasear Pinto da Costa. Que cada artigo escrito até ao final do ano (ou até ao final da era Paulo Fonseca, pelo que presumo) tem um objectivo concreto que é comprovar a minha sensação de que o PF não é o treinador certo para o FCP. Muito bem. O mesmo pode ser dito ao contrário, que cada comentário/artigo do Mário seja uma validação dessa opinião. Não vejo grande diferença.

Eu fui o primeiro a escrever aqui que era possível que o FCP acabasse o grupo em terceiro e lembro-me o que li na altura. Se o clube está nesta situação, a meio da fase de grupos, não é por culpa dos meus artigos mas sim dos erros dos jogadores e do treinador. O Mário acha que não, que PF é um valente, que os jogadores são uns heróis. Pena que tanta valentia e heroicidade se resuma no cenário actual. Duas derrotas em casa. Uma pena de facto!

Luís Negroni disse...

Espero ver Herrera a titular, no jogo de Domingo contra o segundo clube do regime. Se assim não for, ficarei muito desiludido com o treinador.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Não Hugo, não. A derrota não foi nada imerecida e eu no artigo até li que houve grandes jogadores em campo veja lá!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Soren,

O problema do FCP é estrutural à ideia que existe para a equipa que não funciona. Quando se detecta um problema há duas opções. Procurar alternativas ou insistir no erro. Os resultados na Europa - a verdadeira vara de medir - estão aí.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Roberto,

Pode encarar como quiser, não há nada mais bonito num debate do que isso. Eu escrevo o que penso, quando penso e como penso. Enquanto for colaborador do RP assim será, caia bem ou caia mal. Quando não se gosta da realidade há duas opções. Confrontá-la ou ignorá-la. Haverá muitos portistas que prefiram o segundo. Chamem-lhe como quiserem. Eu posso ser engraçado ou não - independente sou de certeza, a mim ninguém paga para dizer bem ou mal de quem quer que seja - mas ao menos escrevo o que penso. Não sei se todos podem dizer o mesmo!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Nuno,

Não estou de acordo. A arbitragem - que teve erros importantes, sobretudo no lance da bola ao ar e num par de cartões tanto ao Jackson como a vários russos - no lance polémico esteve bem. Como correu a favor do contrário, o fácil é dizer-se que é uma decisão zelota.

Podes naturalmente achar que o treinador e todos os jogadores estiveram bem. Eu não acho. O FC Porto auto-condicionou-se, como fez contra o Atlético, não tem precisado de ajuda ninguém para isso. Mas se pensas em contrário podes perfeitamente fazer um artigo sobre isso!

Miguel Lourenço Pereira disse...

HS,

1- Naturalmente.
2- Naturalmente.
3 - Seja!

Anteciosamente ;-)

Luís Negroni disse...

O Deco tem toda a razão. A estatística no futebol como em todo o resto, vale zero, ou menos que isso. Eu como 2 frangos, o meu vizinho come zero, a muito sobrevalorizada estatística deste mundo arruinado por economistas, diz que em média comemos um. O que é que esse dado estatístico vale para o meu vizinho que está a morrer de fome? Óbviamente, vale ZERO.

Se o Porto jogar o que jogou contra o Atlético Madrid ou contra este miserável Zenit levado ao colo e não for indecentemente roubado, mesmo com 2 bolas nos ferros, ganha ao Zenit na Rússia. Zenit (tirando Hulk) = porcaria de equipa.

Mário Faria disse...

Essa dos portistas de pipoca e coca- cola é foleira. Novos e velhos, público e privados, activos e reformados, empregados e desempregados, ricos e pobres não chegam neste mundo de divisões; no FCP temos os PCC (pipocas e coca-cola) e os seus opositores que assumem um estatuto especial porque ficam furiosos, desgastados e fodidos em cada resultado negativo. São melhores por isso ? mais portistas ? mais clarividentes ? Ou dizem mal na arrogância do saber que acham um exclusivo seu ? Não há pachorra ....

Luís Negroni disse...

Não há pachorra. Como é possível, já não digo um portista, mas alguém isento, dizer "seria justo para os jogadores mas injusto para o que foi o jogo"? O Porto, com 10, jogou melhor que o Zenit durante quase todo o jogo. Criou mais oportunidades flagrantes de golo. O Zenit, oportunidades verdadeiramente flagrantes criou duas ou três, ou melhor, teve duas ou três oportunidades flagrantes dadas pelo Otamendi. Como é possível ser-se portista e ser-se tão mal intencionado em relação à própria equipa?

Pedro ramos disse...

A derrota de ontem doeu bastante mais do que a anterior.

A equipa ontem lutou sempre e nao posso pedir mais do que isso, e lutar quase chegou para empatar este Zenit inconsequente, mas continua a faltar muito a esta equipa, para passar, para além da vontade dos seus jogadores. Faltou organizaçao, ser pragmático, descer as linhas e sair com perigo em contra-ataque.

O ataque continua a ser quase inconsequente muitas vezes disfarçado por Jackson que cada vez mais tem de ser toda a frente atacante.

Quando saiu o calendário tinha dito que era péssimo e infelizmente isso concretizou-se. Temia a inexperiencia da equipa técnica e de alguns jogadores, daí que preferia nao ter os 2 jogos contra os principais rivais em casa logo na 1º volta, pois nao haveria qualquer margem para o erro.

Enfim a margem de PF vai-se diminuindo por culpa própria e nao sei se passará do próximo jogo para a maioria dos adeptos, que julgo nao se contentarao com menos do que uma vitória inequívoca. Se isso nao acontecer o ar ficará irrespirável para o treinador.

Roberto H Santos disse...

Miguel,
Repare que não lhe fiz nenhum reparo pela crítica ao jogo, que, considero objectiva e justa embora fatalista.
Este treinador não me está a desiludir porque sinceramente nunca me iludiu. O FCP joga para bem mais do que o resultado ao contrário do Paços de Ferreira.
Não estamos a jogar nada. Ponto!

Generalizar e crucificar por erros pontuais e individuais parece-me mau tom para recuperar seja do que for. Desistir, entregar a vitória ou resignar é que não! Fui tão portista quando perdemos 2-0 com o slb para a Taça de Portugal no Dragão (erros individuais) como quando ganhamos 3-1 no galinheiro...

A não remuneração do seu trabalho no blog não lhe confere mais assertividade.
Reparo que considera a sinceridade e frontalidade como algo inequivocamente positivo. Sim, poderá ser, se partir do pressuposto que não vive em sociedade.

Revê na independência o direito de escrever o que pensa?
Eu revejo na responsabilidade o dever de pensar o que escrevo.

Devo, contudo, dar-lhe os parabéns pois até hoje só comentei dois posts na bluegosfera e foram seus, apesar de acompanhar vários blogs.
Por norma é impossível ficar indeferente aos seus artigos, seja porque concordo totalmente ou porque discordo bastante do que escreve.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Só um dado para quem, parece, anda esquecido.

Sabem quantas vezes o Futebol Clube do Porto perdeu dois jogos em casa na fase de grupos de uma prova europeia, em vinte anos de história?

NENHUMA!

Nunca, nem nos piores anos do FCP nas provas europeias a equipa perdeu dois jogos em casa. Sob nenhumas circunstâncias, nem em grupos com potentados europeus a sério, nem no ano da debacle de Adriaanse. Curioso que exista tanta gente preocupada com o amarelo/não-amarelo ao Herrera e esse pequeno simples mas esclarecedor dado não seja mais relevante.

Afinal, são vinte anos, são muitos treinadores e jogadores diferentes mas isto só aconteceu agora. Imagino que será pelo Tagliavento e pelos artigos do MLP!

Luís Negroni disse...

Só um dado para quem é desonesto intelectualmente.

Quantas vezes ficou o FCP a jogar com 10 o jogo todo, em casa na fase de grupos de uma prova europeia, em vinte anos de história?

NENHUMA!

Helder Rocha disse...

Quanto a forma como os jogadores se entregaram em campo ontem não tenho nada a dizer, foi fenomenal contudo temos que ver o que se passa a seguir a expulsão do Herrera, e ai sim para mim está o problema deste Porto.
A única coisa que o PF (Paulo Ferreira não confundir com Paços de Ferreira) faz é recuar Josué para junto de Fernado e Lucho e e ficamos a jogar assim até ao início da segunda parte. Entra Varela por Licá aos 53' depois Defour por Josué aos 75' e por fim Ghilas por Lucho aos 86'.
Olhando para a forma como o jogo decorria e as alterações de PF o que eu acho é simplesmente que as duas primeiras substituições iam acontecer fosse a jogar com 11 ou com 10, já estavam programadas antes de o jogo porque simplesmente é o que faz sempre, no fundo só mudou os nomes mas o que devia ter mudado não mudou que para mim era ter reforçado o meio campo após a saída do Herrera, tirando o Licá e metendo o Defour colocando o Josué e o Defour à frente do Fernado e o Lucho solto para o apoio ao Jackson.
Isto tem sido assim desde que começou o campeonato e a champions, e o que eu vejo é um camião TIR em quem só tem carta de ligeiros.
Continuando nesta linha PF vai ser mais um José Mota.
O Portismo não se mede pelas criticas nem pelas opiniões mas sim o que cada um sente dentro de si, quer se queira ou não cada um sente e vê à sua maneira, uns mais outros menos mas todos PORTO.

Abraço a todos

Morraceira disse...

Luís, não vale a pena chover sobre o molhado! O autor da crónica só vai equilibrar a sua opinião quando ele for o presidente, treinador e ponta-de-lança

Luís Negroni disse...

"Adeus Champions, adeus", não será um bocado precoce? Admito que a vontade (não a minha, claro) disso acontecer seja muita mas mesmo assim acho que devia ser menos exuberante. É que às vezes os imprevistos acontecem, nunca se sabe.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Exactamente por isso é que todos os clubes e treinadores top hoje trabalham mais com a estatistica do que com qualquer outra coisa. O mundo é que está louco!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Jogou melhor Luis?

Vamos lá definir jogou melhor. Porque em oportunidade o Porto não criou mais, salvo nos 5 minutos finais em que veio com tudo (e mesmo assim sem perigo). Mas claro, as oportunidades dos rivais são dadas por nós, as nossas (dois charutos bestiais contra a corrente do jogo) são fruto de muito trabalho.

Como sempre, os portistas verdadeiros vêm o abismo e sentem que é seu dever dar um passo em frente, a bem da nação não?

Miguel Lourenço Pereira disse...

Soren,

No dia em que a sinceridade, a frontalidade e a independência estejam condicionadas pelo que pode pensar o vizinho do lado deixam de valer o que quer que seja. Sinto muito que a "sociedade" entenda que devamos ser falsos, oportunistas e facciosos até se nos interessa mas esse não é o meu caminho.

Não há nada que não escreva sem pensar bem antes, o problema é que muitos dos comentários (não digo os seus) são feitos no calor da emoção e acabam até por contradizer-se com o tempo. Ao menos eu, mesmo quando me engano - o que acontece muito, como a todos - posso dizer que não ando aos ziguezagues conforme a opinião dominante!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Morraceira,

Se quer uma crónica a exaltar os heróis da pátria pode pedir ao Cerqueira que, seguramente, no Porto Canal - que é propriedade do FCP - lhe arranja uma. Caso contrário tem a página oficial do clube onde o heroismo de uns esforçados jogadores vale mais que o pior resultado europeu na fase de grupos de sempre.

Isto, ao ser um espaço de reflexão, permite olhar para lá da bananeira. Se o Morraceira quer ficar com as bananas não culpe o texto!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Nuno Queiroz,

Isso do Porto Sempre o que é, um grito de exaltação nacional? Confere mais assertividade ao comentário em comparação com um artigo que, como diz, é feito por alguém que quer que o FCP perca?

Quem escreve num espaço público está sujeito a ouvir e ler de tudo, para mim é normal, faço-o há muitos anos em muito espaços diferentes. É normal ouvir mentiras, coisas fora de sentido e até ataques pessoais. O Nuno acha que eu quero que o FCP perca. Que desca de divisão, que acabe numa viela escondido no tempo. Não sei se acha que me conhece de algum lado para sequer se aventurar a dizer isso. Nunca leu nem lerá de mim dizer o mesmo de qualquer pessoa que discorde comigo. Será sempre o abismo entre quem pensa como o Nuno e eu.

Os que vivem com a cabeça metida nas suas próprias ideias sem paciência para ouvir o contraditório, por muito que doa, serão seguramente muito felizes porque estão sempre certos e outros eternamente errados. Eles é que sabem. Eles é que gostam de verdade do clube. Não sei como é viver assim, deve ser engraçado.

Já gastei muito dinheiro, suei muito do meu suor, chorei muito, celebrei muito e sofri muito com o FCP para me preocupar sequer se o Nuno acha que eu quero que o FCP ganhe ou perca por criticar politicas de gestão, contratações, modelos tácticos, etc. Contra pedras pode-se martelar até esmigaçar a pedra em pedaços e gastar muita energia nisso. Ou pode-se, simplesmente, contorna-la e seguir o caminho. Não tenho pachorra para partir a pedra alheia. Que fique onde está e tenha bom proveito do sol!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Sai um Dragão de Ouro para o Negroni por serviços prestados à pátria portista ;-)!

alex disse...

Realmente, o Herrera devia conhecer-se a si própria para saber que tem tendência para sair da barreira e escusar-se a fazer parte dela. Terá ficado preocupado por ter sido ele que fez a falta e agiu por impulso com a intenção de evitar o pior. Mas a expulsão do Herrera é o efeito e não a causa: a expulsão do Herrera acontece porque a marcação de cantos a favor do FCP não é trabalhada, é inofensiva e possibilita contra-ataques rápidos; não foram tomadas medidas em relação ao aspecto mais perigoso do adversário: as arrancadas de Hulk, só assim se compreendendo que Hulk recebesse a bola sem qualquer obstrução e arranca-se por ali a fora. O FCP joga muito para trás e joga bem sem bola, isto é, a correr desalmadamente. Daí que não tenha acontecido nada, por estar a jogar com dez, não tenha acontecido. a jogar com onze, em jogos anteriores. O FCP não tem organização em pose de bola. O que se tem passado em quase todos os jogos, leva-me a recear que venhamos a ouvir dizer que os jogadores acusaram o desgaste por terem jogado na 4ª e ainda por cima em inferioridade numérica...

.:GM:. disse...

Miguel, mentir não vale: http://www.record.xl.pt/Futebol/Nacional/1a_liga/Porto/interior.aspx?content_id=850290

Nuno Queiroz disse...

Isso de PORTO SEMPRE! quer dizer que o clube é muito mais do que pessoas. Não, efectivamente não o conheço e sim, realmente você parece que quer o pior para o F.C.PORTO.

Ao contrário do que diz, penso pela minha cabeça e conheço bastante bem a História do clube para saber que nunca vivemos um período de tantas vitórias como estes últimos 25 anos. Acho óptimo que se critique mas, e essa é realmente a minha opinião, só dizer mal não é criticar.

Ao contrário do Miguel que só vê o mal no clube eu tento ver também o que está bem. Nunca votei Pinto da Costa por aquilo que ele fez no célebre Verão de 1980 e critico inclusivamente por alguma gestão estranha especialmente em anos em que há dinheiro em caixa mas reconheço-o como o maior presidente da história do clube. Critico treinadores, jogadores sem problema nenhum, e quem me conhece até acha que eu exagero. Mas o que o Miguel faz aqui é "apenas um bota-abaixo em que tudo está mal e nada se aproveita."

E tem toda a razão, tabém não tenho paciência para partir pedra alheia.

Deco disse...

"os clubes e treinadores top hoje trabalham mais com a estatistica do que com qualquer outra coisa"? você não sabe do que fala

quem quiser ler uma opinião sensata sobre o jogo de ontem aqui tem:
http://dragaodoente.blogspot.pt/2013/10/extrapolando-o-fcporto-0-zenit-1-de.html

miguel87 disse...

Este pessoal todo que está a dar cabo da cabeça ao MLP, parece que só viu o esforço fenomenal dos 10 jogadores que ficaram em campo a partir do minuto 6 do jogo de ontem... mas esquecem completamente o essencial da critica do autor: o resto das exibições desta época! Desde a vitória mais folgada até ao empate no estoril, para não falar nos outros 2 jogos da champions, têm sido uma miséria que pioram de jogo para jogo!

Mesmo perdendo, a expulsão do Herrera deu o maior balão de ar que o PF poderia receber nesta altura.
Agora estou com sérias dúvidas que ele consiga ter sucesso no próximo e crucial jogo, já no domingo, simplesmente porque no confronto de treinadores, acho que ele perde por milhas para o Jardim. Fora isso há o momento anímico das equipas, e há a pressão toda do lado do Porto.

José Lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José Lopes disse...

Miguel, ninguem, pela sua opiniao, e' dono da realidade. Sim, pode-se confonta-la ou ignora-la, mas o que parece nao perceber e' que aquilo que toda a gente ve pode ser susceptivel de tantas analises quanto o numero de analistas... Pode confrontar o que se passa a vontade, dizer o que pensa a vontade, mas se tiver um bocadinho menos de imediatismo e fatalismo quando escreve, bem como controlar os juizos de valor sobre os adeptos que nao gostam do que escreve, entao vai ver que mantera a independencia e a sinceridade, mas ganhara no equilibrio e respeito pelos outros.

Bluesky disse...

Não há pachorra é para tapar o sol com uma peneira de indulgência tão lusitana!
Critiquem-me pelos meus direitos mas jamais pelos meus deveres!!!
Para ficar na minha, então vejo surf, hipismo e natação sincronizada!

Bluesky disse...

Essa história do 10 contra 11 tem que se lhe diga. Já vi o FC PORTO ganhar em Alvalade com... 9!!! Sim, com NOVE!!!! E para além deste nove, o Domingos ainda teve que marcar dois golos para apenas um ser validado. E o Sporting dessa altura não andava anos a fio a vegetar!!!
E a propósito, Johann Cruijff, pai do tiki-taka, afirma que se mandasse o futebol era disputado apenas por 10 jogadores...

MM disse...

Miguel , a sua infelicidade com esta crónica é tanta que já teve 94 comentários como resposta. Mas pior do que errar é não perceber quando se está mal. O Porto pode não estar a jogar muito esta época , mas esquecem-se que há um novo treinador , novos jogadores , novos métodos, e até agora temos 11 vitórias ( 9 campeonato, 2 CL , 1 Taça) 2 empates e duas derrotas na CL onde numa ( a que aqui se fala) foi por diferença de um golo num jogo onde estivemos desde os 5 minutos com 10 e onde a equipa deu tudo o que tem! Se adeptos como o Miguel , acham que depois de tanta mudança se em Outubro nao formos os melhores do mundo tem que se mandar treinador embora , ir buscar jogadores , mudar a estrutura , filosofia etc. Não pode existir muito a reter das suas opinões. Triste existirem no FCPorto adeptos tipo lampião. Espero que este blogue volte ao que era , porque senão sou mais um que apaga esta página dos meus favoritos. Parabens ao Porto pelo jogo de ontem , e ao treinador que ainda vai dar muito que falar!

Um abraço a todo o universo Portista!
MM

Alexandre disse...

Curioso como o autor desdenha e etiqut as opinoes contrarias à sua. Resquicios das férias em Pyongyang?

Miguel Lourenço Pereira disse...

José Lopes,

Eu tenho o máximo respeito por qualquer adepto/sócio do FCP que comente aqui ou em qualquer outro espaço. A começar pelo simples ponto de que eu, ao contrário de muitos desses adeptos, não começo ou acabo um comentário com frases do género "portista vermelho", "você não é portista", "quer ver o FCP perder", etc.

É lixado perder, custa sempre. Uns gostam de desabafar em comentários contra alguém que assume a derrota como algo natural quando as coisas são mal feitas (e quando não há sorte que contrabalance). A vida é assim. Eu sou dos que ainda se lembra que se não fosse por um erro de um árbitro russo, não havia Gelsenkirchen, mas a maior parte do pessoal já se esqueceu disso. Ontem um árbitro não se enganou, e ficam todos furibundos. Eu já vi dezenas de jogos europeus do FCP e nunca assisti a duas derrotas seguidas no Dragão. Mas a maior parte do pessoal parece esquecer-se dessa triste realidade.

Realmente, cada um olha para a realidade como quer. Quanto ao equilíbrio e respeito alheio, o compromisso que isso exige implica sempre abdicar da sinceridade para agradar à maioria. Não vai comigo!

Miguel Lourenço Pereira disse...

GM,

Esses dados são da 2º fase de grupos, já apurados para o que então eram os oitavos-de-final em seis jogos. Fui muito claro a dizer que esta realidade corresponde à fase de grupos inicial, onde nesse ano se ganhou ao Rosenborg e Celtic e se empatou com a Juventus.

Miguel Lourenço Pereira disse...

MM,

Não sei onde leu no artigo que era preciso "andar treinador embora , ir buscar jogadores , mudar a estrutura , filosofia etc". Não vejo isso em nenhum lado. Da mesma forma que essa muleta ao Paulo Fonseca parece um conto da carochinha. O MM lembra-se quantos treinadores do FCP na primeira temporada europeia perderam dois jogos em casa?

Foi o Octávio? Não. Foi o Jesualdo? Também não. Foi o Vitor Pereira? Não, ele não. Foi o Oliveira? Também não. O Fernando Santos? Não. O Fernandez ou o Carlos Alberto Silva? Não. Talvez tenha sido o Adriaanse. Ah, também não.
Resulta que todos eles tinham novos jogadores, muitos deles tinham métodos próprios entre a variante da matriz e metamorfoses mais radicais e parece que nenhum deles perdeu esses dois jogos em casa. A muleta ainda lhe vale?

Eu quero que o FC Porto seja campeão europeu e ganhe a liga, a taça e até a taça da liga. Mas conheço suficientemente bem a realidade do futebol para saber que há fronteiras que podemos passar e outras que não e na Europa perder os dois jogos em casa é um tiro nos pés tremendo. Isto é senso-comum. O FCP até pode, numa conjugação incrivel, ganhar o grupo. Ou passar em segundo. Ainda bem. Mas, neste momento, esse cenário é praticamente impossível.

O MM acha que este blog por colocar o dedo na ferida perde? Muito bem. A resposta a isso é elementar, o MM quer ler aquilo que quer ler. Para isso não precisa de um blog. Só de um diário!

Morraceira disse...

?

Morraceira disse...

A forma descontrolada como o Miguel escreveu a crónica agora é a forma descontrolada como perde a educação e sobriedade nos comentários (acima vi-o a celebrar que um adepto, por sua causa, diga que não voltará ao RP). Não alimento mais a conversa consigo, porque você é um problema do RP e não um problema meu. Pior do que isso, parece satisfeito por se ter tornado a si mesmo no centro das atenções neste post...

José Lopes disse...

Percebeu-me mal. Quando falava em respeito, nao tem nada a ver com nao ser sincero ou critico. Pode desagradar a maioria, mas nao faltar ao respeito... Tem, sim, a ver com nao fazer juizos de valor sobre a consciencia de outros por, por exemplo, nao se oporem a recorrer-se a fundos, discordarem pura e simplesmente da sua opiniao e o Miguel responder que cada um escolhe o adepto que quer ser, etc.

O Miguel nao e' o rei da sinceridade e da independencia, imagino que o saiba. Nao medir o que diz nao o faz mais sincero. Raramente comento alguma coisa neste ou noutros blogs, No que toca a analise dos jogos, concordo consigo grande parte das vezes e se fizesse aqui historial dos erros que acho que a SAD tem cometido, nao falariamos doutra coisa (obviamente com muitos mais acertos). O meu problema com as suas cronicas ou comentarios nao e' a substancia, e' mesmo querer tanto mostrar-se independente e alergico a cerneirada, que cai no oposto, cometendo o erro de ser desagradavel para muitos que discordam de si por ajuiza-los e parecer querer ver-se como um adepto do futebol romantico e exigente em oposicao aos que querem ganhar a qualquer custo e sao carneiros. Nem tudo e' branco ou preto.

José Lopes disse...

Quanto as duas derrotas e ao arbitro, obviamente que concordo. Tal como a anormalidade na gestao dos extremos, a titularidade mais que questionavel do Josue e, sobretudo, a impreparacao (para ser simpatico) do treinador.

Miguel Lourenço Pereira disse...

José,

Eu estou a anos-luz de ser perfeito em todos os aspectos da vida e seguramente engano-me muitas vezes, tanto na forma como na substância. É algo lamentável, seguramente, mas absolutamente normal. Posso ter dito por mais do que uma vez em comentários coisas que não estão correctas, não são justas ou dignas. Da mesma forma que muitos dos que escrevem verdadeiras alarvidades contra a minha pessoa, como se eu tivesse alguma vez importância para chegar a esse nível, também se darão conta depois de lerem o que escrevem.

Há assuntos para os quais para mim sim há um negro e um branco, por questões de principio. Mas isso é para mim, qualquer outro pode aceitar que existam mil tons de cinzento e tem toda a legitimidade para isso. Se há algo de que faço voz é sempre defender a ideia de que eu não penso nem creio desejável converter quem quer que seja à minha forma de pensar. A única coisa que exijo, sem faltar ao respeito pessoalmente a quem quer que seja, é que a minha ideia seja respeitada como ideia e como minha e não seja reduzida a ataques e insultos pessoais que, lamentavelmente, se tem tornado na norma a pretexto de questões muito mais importantes para se debater!

DC disse...

É impressionante como caem em cima do Miguel por uma coisa que toda a gente, por muito que procure enganar-se a si próprio, vê.
Mas nada de novo! Eu após o jogo com o Gil Vicente disse aqui que estávamos muito, muito mal, desorganizados, sem saber defender nem atacar. Fui desancado, porque sou um fanático do VP, porque sou agoirento, por isto, por aquilo.

Chegaram os jogos "financeiramente" decisivos da época e o Porto estendeu-se ao comprido. Perdeu e perdeu bem os dois jogos.
Mais, fez claramente as piores exibições em casa para a Champions desde os tempos do Octávio. Vi o Porto, pela 1a vez desde os longínquos tempos em que defrontamos o Real Madrid em casa, a ser dominado em vários períodos de jogo pelos adversários. E pior, esses adversários são o Real? São o Barça? São o Bayern? Não, são 2 clubes sem qualquer história e "calo" na Champions.
Eu nem sequer preciso dizer o que tinha acontecido se cá vinha o Barça, Real ou Bayern, não é? Não eram 2 derrotas pela margem mínima certamente.

Mas depois disto, depois de conseguirmos ZERO pontos em casa em 2 jogos, vejo gente a elogiar a equipa, a dizer que jogamos bem????!!!
Mas somos o 5LB que ganhou a liga europa e o campeonato das vitórias morais no ano passado? Jogamos bem uma porra, perdoem-me a expressão. Jogar bem, em casa, esta outrora fortaleza quase intransponível é fazer 2 jogos em que o redes adversário não toca na bola? Estamos a brincar? Somos o Porto ou somos outro clube qualquer?

Estamos mal, muito mal e vamos sair da Champions, disso não há a mínima dúvida. Agora, no Domingo só se exige a vitória e convincente se possível para calar as bocas dos calimeros de vez.
E caso o resultado seja outro não falo em despedimentos porque não peço a cabeça dum treinador sem ver uma alternativa para o lugar dele, agora que o PdC terá que aquecer as orelhas ao PF isso tem.
Nem que tenha que o proibir de instaurar algumas das idiotices tácticas que instituiu. Agora jogos onde a partir dos 50 minutos não conseguimos mais do que charutadas aleatórias para a frente? Estou farto!!!

Nightwish disse...

E constantemente a dizer que se merece perder quando não se é, pelo menos, duas vezes melhor é positivo?

Nightwish disse...

" Esse é o policia fundamentalista porque os outros não cumpriram com o seu."
Err, sim? Se a maior parte das pessoas, incluindo largamente a polícia, acha que não vale a pena cumprir uma lei, regra geral é porque deve ser mudada.

Czarli disse...

Há realmente pessoal que não sabe ver futebol, ou isso ou claramente são influenciados pelos comentaristas do burgo futebolístico português. Dizer que o Lucho só aguenta meia hora é de uma boçalidade tremenda.

Quanto ao resto do comentário, concordando ou não, são conjecturas baseadas na ideologia táctica do Paulo Fonseca. Se os alas deixaram de apoiar o ataque será certamente por ordem do treinador. Ambos jogadores são verticais e ofensivos e se não o fazem certamente não é por sua opção. Temos o melhor trinco a jogar em Portugal e se a qualidade do seu jogo tem diminuindo é porque o treinador decidiu jogar com 2 jogadores para uma zona em que claramente um (!) é mais que suficiente. Não há história de um jogador à medida que envelhece pô-lo a jogar em áreas mais avançadas, só o Paulo Fonseca vê e faz isso com o Lucho (veja-se os exemplos do Scholes, Giggs, Pirlo, Rui Costa, entre outros). O mesmo se passa em relação aos centrais, o ano passado comandados pelo VP a defesa sempre foi a base da equipa e este ano temos sofrido golos por erros individuais dos mesmos.

Se a isso adicionarmos o facto do Iturbe ter sido dispensado quando as restantes opções são duvidosas, à falta de minutos do Kelvin, ao Varela no banco quando está melhor do que os outros ou à situação semelhante com o Licá.

O plantel é forte, o plantel é equilibrado mas o timoneiro é fraco. Muito fraco! O FCP é demasiada areia para a camioneta do Paulo Fonseca.

Nightwish disse...

E eu disse alguma vez esta época que o FCP ia bem?
Agora, se é para o árbitro ser super-rigoroso e decidir um jogo, para fazer asneira 5 minutos depois, prefiro fazer outra coisa com o meu tempo. E quem diz que foi na terça, já foi noutra altura. Não sei se a culpa é do árbitro ou das regras, mas não vou vendo jogos para ver os árbitros a decidí-los.

Nightwish disse...

E quantas vezes podia perfeitamente ter acontecido? Isso é melhor ou pior que ficar em terceiro no campeonato?
É uma coincidência, não é por aí que se vê a equipa está mal, é mesmo vendo os jogos.

Duarte disse...

Eu ia dizer qualquer coisa sobre a coerência de determinadas pessoas. Ia e disse mesmo, mas fui demasiado intempestivo na forma como o fiz e esse não é o meu estilo. Peço desculpa à moderação do blogue. Além de que fui injusto e incorrecto para com outras pessoas que não têm culpa nenhuma e contra as quais não tenho nada contra de pessoal. Sobre o jogo, batemo-nos até à exaustão e não tenho nada a apontar. Sobre a Champions, será um rotundo fracasso se ficarmos lelo caminho e não há desculpas: neste encontro tivemos toda a infelicidade do mundo, mas há mais 3 jogos para vencer.

Duarte disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
alex disse...

Tudo isto tem vindo a acontecer porque a imprensa por um lado e os próprios adeptos portistas por outro criaram a ideia de que o futebol praticado nas duas épocas anteriores era responsável pela quebra das assistências etc. Assim sendo, a ideia do novo treinador de abandonar um sistema de jogo comprovadamente ganhador, no país e na Europa, e passar a jogar no sistema de jogo posto em prática no Paços de Ferreira foi aceite de bom grado. Os resultados desastrosos estão à vista. Talvez seja um grande disparate, mas eu se mandasse obrigaria a que a equipa, no próximo jogo, voltasse a jogar no sistema anterior, fazendo alinhar nas alas Kelvin e Varela que já estão habituados, no meio campo Fernando mais atrás e Lucho e um outro mais à frente.

Miguel Ângelo Ribeiro disse...

Não percebo como é que ninguém percebe que o comentário do Miguel Lourenço é a exposição da sua opinião. O que, por si só, não faz dele mais nem menos Portista que os restantes de nós.

A minha opinião é muito semelhante à do Miguel Lourenço. Mas, se por acaso não fosse, respeitaria a sua opinião. Acho que o mais grave de tudo é isso mesmo: não se respeitar a opinião de outra pessoa. Depois, o que por aqui (e noutros lado vejo) é que crucificam as pessoas com opiniões contrárias, e ainda os rotulam de "falsos" portistas. Isto, sinceramente, entristece-me, cada vez mais parecemos os adeptos do Benfica, sem querer ofender aqueles que são diferentes...

Aprendam, de uma vez por todas, a respeitar a opinião dos outros.

Abraços portistas.

Milesh disse...

Houve um artigo aqui no RP ha meses (ou dois anos até) sobre a importância das estatisticas no futebol (moderno) e até meti o link para um artigo do insuspeito SImon Kuper do FT, mas não o encontro...

Ja agora, quanto ao jogo e à cronica do MLP em si, concordo em quase tudo na analise ao jogo e à situacao da equipa e apesar de eu tb nao acreditar muito na passage à fase seguinte, nao deixei de achar o titulo do post demasiado "categorico". Tb eu tinha dito "adeus campeonato" e atirado a toalha no chao ha duas épocas atras. Ha que ter esperança por mais minima que seja! Mas admito q é o curacao a falar e nao a cabeça.

Outro aspecto importante que podia ser mencionado: as exibicoes (?) e os erros de defesa mencionados (neste e noutros jogos) em nada se coadunam com a nossa etiqueta de Pote 1...

Mils

Milesh disse...

Houve um artigo aqui no RP ha meses (ou dois anos até) sobre a importância das estatisticas no futebol (moderno) e até meti o link para um artigo do insuspeito SImon Kuper do FT, mas não o encontro...

Ja agora, quanto ao jogo e à cronica do MLP em si, concordo em quase tudo na analise ao jogo e à situacao da equipa (pessoalmente nao culpo o Herrera mas sim quem lançou este miudo às feras). Um reparo: apesar de eu tb nao acreditar muito na passagem à fase seguinte, nao deixei de achar o titulo do post demasiado "categorico". Tb eu tinha dito "adeus campeonato" e atirado a toalha no chao ha duas épocas atras (sim, campeonato nao é Champions..). Ha que ter esperança por mais minima que seja! Mas admito q é o coracao a falar e nao a cabeça...

Outro aspecto importante que podia ser mencionado no post: as exibicoes (?), a liderança de banco (??) e os erros gravissimos da defesa mencionados (neste e noutros jogos) em NADA se coadunam com a nossa etiqueta "Pote 1"...

PF disse que "aprendemos depois do Atletico". Vamos ver se ele tb "aprendeu depois do Zenit" quanto ao nosso meio-campo/Fernando...