terça-feira, 1 de outubro de 2013

As infantilidades pagam-se caras amigos!

Na Europa os erros pagam-se caro. O FC Porto foi melhor durante 90 minutos mas isso não chega. As faltas sem sentido de Josué e Mangala permitiram ao Atlético vencer um jogo que os dragões tinham controlado desde o principio. Dois livres, dois lances estudados, anularam o grande trabalho colectivo dos azuis. Uma derrota amarga no Dragão, injusta por critérios futebolísticos mas natural entre uma equipa que sabe a que joga (e mesmo quando não joga, sabe como dar a volta à situação) e uma equipa verde, mentalmente, capaz de deitar por terra o excelente trabalho conseguido.

O Atlético não venceu por ser melhor. Venceu por ser mais inteligente. Venceu por saber resolver os seus problemas com engenho. Por estudar cada jogo com detalhe cirúrgico. E porque entre os erros infantis de Mangala e Josué e a eterna incapacidade de transformar a posse e as oportunidades em golos, condenou o FC Porto a ter de somar um duplo resultado positivo com o Zenit para seguir em frente. A liderança do grupo está praticamente fora de questão.

A primeira parte do jogo lembrou a excelente exibição dos dragões contra o Málaga, no ano passado.
Uma equipa confiante, autoritária, dominadora e desejosa de impor o seu modelo de jogo sob o rival. Foi o melhor FCP da era Fonseca, de longe. A equipa movia-se bem, era capaz de trocar a bola com segurança e dominava claramente os destinos do encontro. Simeone surpreendeu pela negativa, com uma equipa ainda mais defensiva do que se esperava, com Koke - o melhor jogador da equipa no último mês e meio, a par de Diego Costa, ausente por suspensão - no banco. No seu lugar jogou Leo Baptistão, uma jovem promessa brasileira, que passou totalmente ao lado do jogo. O Atleti foi mais defensivo e especulativo do que se podia esperar, sobretudo porque rapidamente os azuis e brancos os encostaram ás cordas e raramente os deixaram aproximar-se da baliza de Helton, um espectador durante quase todo o jogo.

Com Arda e Baptistão fora de jogo, Villa esteve demasiado só para criar perigo e Defour e Fernando entenderam-se perfeitamente com Alex Sandro e Danilo (excelente jogo) para apertar as linhas dos colchoneros para bem dentro da sua área. Aí começavam as combinações com Varela, Josué e Lucho. Entre eles cozinharam-se os problemas dos espanhóis mas, tal como tinha sucedido contra o Málaga, o domínio da posse de bola e a melhor qualidade de jogo não se traduziu em oportunidades de golo. O tento de Jackson Martinez - que continua a marcar, a marcar e a marcar - surgiu num lance pouco habitual, um livre bem estudado que apanhou desprevenida a defesa rival. Era um golo mais do que justo e que premiava uma excelente exibição colectiva.

O segundo tempo começou com outra dinâmica. E apareceram os erros que custaram a vitória.
Simeone abdicou do seu único avançado e lançou o Cebolla Rodriguez para povoar ainda mais o meio-campo. Com esse sopro de ar fresco o Atlético conseguiu, por minutos, o controlo do jogo e soltou-se da pressão de um FC Porto que entrou meio a dormir. Nesses dez minutos a equipa espanhola aplicou aos homens de Fonseca o mesmo remédio, empurrou-os para a área e começou a criar perigo.
Num lance igualmente estudado, como se esperava aliás, empatou o jogo. Josué cometeu uma falta infantil (e livrou-se do segundo amarelo) e Godin desviou o centro para as redes de um Helton que tinha salvado duas ocasiões saindo da área mas que, desta vez, não foi ajudado pelos centrais que deixaram o uruguaio cabecear. Era um golo que premiava o esforço dos espanhóis nesses escassos minutos mas injusto no computo global do encontro onde o FCP continuava a ser claramente a melhor equipa. Demonstrou-o reagindo muito bem. Voltou a tomar conta da bola, do ritmo de jogo e empurrou os espanhóis para trás, conseguindo algumas combinações interessantes, ainda que, como sempre, inconsequentes. A saída de Lucho - quando saiu o jogo perdeu-se - permitiu a entrada de Quintero que, com Licá, também ele lançado para o lugar de Josué (o mais apagado talvez), outro sopro de ar fresco. Mas as oportunidades escasseavam e era o Atlético - cada vez mais duro nas entradas (Juanfran podia ter sido perfeitamente expulso) quem era capaz de criar os lances de maior perigo em contra-ataques rápidos. E foi num desses lances que surgiu o segundo erro infantil.
Uma falta de Mangala numa zona proibida, e um posicionamento defensivo do livre que ignora por completamente a cartilha de Diego Simeone, um treinador que procura sempre a originalidade. Gabi enganou toda a gente, isolou Arda à frente de Helton e o turco disparou o tiro de morte. Com ele caiu o Dragão, por culpa própria!

O empate do Zenit em casa com o FK Austria foi a melhor noticia possível num dia histórico, pela negativa. É com os russos que se vai decidir o apuramento, algo que já se suspeitava nas últimas semanas. Ninguém pensaria que, jogando como jogou, o FC Porto fosse perder em casa um encontro controlado. É um aviso sério para os jogos em São Petersburgo e Madrid. E sobretudo, para a visita do Zenit, o jogo do tudo ou nada. Nos últimos anos, com qualquer treinador, o estádio do Dragão tinha sido um forte. Foi assim com Vitor Pereira contra os milhões do PSG, Málaga, Zenit e Shaktar. Foi assim com Jesualdo Ferreira na esmagadora maioria dos seus anos (para não falar na etapa AVB, numa competição menor). Esta derrota doi, emocionalmente, mas, lamentavelmente, não surpreende. Pelos motivos contrários, é certo. Mas não surpreende. Infantilidades como as de hoje repetidas podem ser fatais. Injustas, mas determinantes.

PS: Hoje estavam 34 mil adeptos no Dragão. Era o segundo jogo mais importante do ano em casa, depois do duelo com o Benfica. Lembro-me quando nos jogos da Champions não se baixavam dos 40 mil. Há a crise, é certo, mas também há um desencanto com esta equipa. A exibição de hoje podia dar um balão de oxigénio ao crédito de Paulo Fonseca porque, apesar do resultado, não se jogou tão mal. Mas os erros dos jogadores e a falta de capacidade do banco em mudar a situação não auguram um mês fácil. 

128 comentários:

Luís Bastos disse...

O Atlético de Madrid anda com um paio dos diabos, quero ver se aguentam assim até ao fim da época.
CATENACCIO puro do Atlético.

Não se pode dizer que o FC Porto jogou mal, tem é de se exigir que a equipa quando marca um golo e fica a ganhar não vá tão abaixo, um golo é a diferença mínima, e hoje isso notou-se. O FC Porto estava por cima e se continuasse assim depois de marcar o golo podia perfeitamente chegar ao segundo, era isso que se exigia, e no fim sai com os três pontos.

O Paulo Fonseca está-me a parecer o seu homónimo Bento, um treinador teimoso. E ser teimoso é pior do que ser burro. Que o diga Jorge Jesus.
Digo isto porque já toda a gente viu que o duplo pivot defensivo não é sistema para este FC Porto. Com um jogador como Fernando é obrigatório jogar com um único trinco. O homem já se sabe que varre tudo mas pelo contrário na fase de construção é muito fraco. No sistema atual o Fernando tem muitas vezes tarefas de construção e sobe demasiado no relvado, depois falta compensação quando o adversário ganha a bola. Também o Defour não é jogador para atuar ao lado de Fernando, Defour é um trinco, para jogar é no lugar do Fernando, nunca a seu lado. Para piorar as coisas, Lucho González fica como médio mais avançado da equipa, ele que é um jogador para jogar mais recuado a pensar o jogo, não para aparecer na área onde lhe falta capacidade de finalização e agilidade para se desenvencilhar dos defesas.

Enfim, acho que hoje o FC Porto perdeu injustamente mas o Paulo Fonseca tem de rever as táticas (já há muito tempo que o devia ter feito).

Anónimo disse...

O Varela é horrível e o Licá não é muito melhor, tenho dito.

pancas disse...

Miguel, acho o seu comentario muito optimista. Enquanto que a primeira parte foi razoavel, a segunda parte foi absolutamente deprimente e o Atletico mereceu claramente a vitoria. Tudo por culpa de Paulo Fonseca que parece nao perceber alguns conceitos basicos de futebol - constantemente tinhamos 4 jogadores colados nas laterais que nao criavam abolutamente nada e o nosso meio campo as moscas - futebol joga-se no meio do campo, nao nas faixas, a baliza esta no meio... resultado, o Atletico estava constantemente em superioridade numerica e ganhava sempre as segundas bolas...
Parece-me que o pouco que o nosso Porto jogava no inicio da epoca so se devia ao que se lembravam do tempo de Vitor Pereira e quanto mais tempo PF la esta pior se joga...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Pancas,

Não acho que o Atlético tenha merecido a vitória por jogo.
Na primeira parte não jogaram, pura e simplesmente. Na segunda, entraram bem e nos últimos dez minutos foram melhores, mas no resto estiveram sempre debaixo de controlo. O problema é que, quando estiveram em alta, souberam ser mais perigosos, incisivos e eficazes. Voltamos a ter os problemas de sempre. Desorganização defensiva, erros de palmatória e muitos erros frente à baliza contrária. Assim não dá.

A saída de Lucho foi um golpe de misericórdia.
Estava a ser o melhor, claramente, do meio-campo, muito por cima de um Josué que só fazia disparates e de um Defour que continua a querer e não poder. Se entenderia uma troca Licá por Varela, era muito mais lógico colocar o Quintero no lugar do Josué do que no Lucho. A partir de aí foi-se a liderança, o ritmo e o Atleti cheirou o sangue e mordeu!

André disse...

Os erros dos jogadores são fruto puríssimo de desconcentração. Quantas bolas perdidas no miolo, bem à frente da defesa? Quantas asneiras de Otamendi? Eu perdi-lhes a conta. Danilo muitas vezes esquece-se que a sua primeira função é defender. Às vezes basta uma amnésia dessas para prejudicar fatalmente a equipa. Alex Sandro insiste em excesso no confronto directo. Lucho está até se arrastar. Inoperância atacante, com os jogadores todos parados à espera de ver o que faz o portador da bola, e defesa descoordenada e displicente. Nos lances por alto, de bola parada, os jogadores do Atlético ganharam SEMPRE. Erros gravíssimos na marcação à zona. Com jogadores da tarimba que sabemos, o problema vem dos treinos, do balneário. Quem tem a obrigação de manter os níveis de concentração no máximo? Quem inculca os mecanismos atacantes nos movimentos ofensivos? Pois é. Temos bons jogadores, mas como equipa não valemos nada.

SDF disse...

Custa muito perder assim, como eu gostava que o porto jogasse todos os 90 min como na primeira parte, mas não dá não temos equipa para isso!!
Foi azar e uma segunda parte de erros. no primeiro golo que sofremos ate pensei que tinha poderes de adivinhação quando vi o Helton a preparar se para sair da baliza, parecia um pato e deu pato, aquela saída de entre os postes, ha gajos que têm a mania que fazem mais do que podem, se não fosse o porto ate me ria com aquilo, no segundo golo, xiiiiiii que bem jogado, Paulo Fonseca anota ai no caderninho, mas parece que ha ali fora de jogo!
Bem aconteceu o que estávamos á espera só não merecíamos ter perdido e isso custa muito! Enfim não da para criticar nada, é ter que se conformar com a realidade e este ano o grupo na Champions é difícil muito difícil!

Anónimo disse...

pois eu cá penso que com este Atlético podemos ir ganhar a Madrid
Luís Pires

Anónimo disse...

O ultimo treinador do FCP a perder um jogo em casa para a LC foi Jesualdo Ferreira, em 2009.

SDF disse...

Josué só fazia disparates?? só?? tem a certeza? Viu -se quando lica entrou, a diferença que foi por aquele corredor! Um jogador não é só útil ou joga bem apenas quando tem a bola na o esquecer isso!

João disse...

Concentrem-se no campeonato que não temos andamento para isto (apesar de a "pior equipa da Champions" ter acabado de empatar em São Petersburgo.. só a título de curiosidade para alguns). Não sabemos defender, ponto. Ofensivamente não se pode pedir muito mais porque os pinos também não ajudam, dá para tirar uma imbecilidade de cruzamentos para a área e rezar para que algum acerte. Agora defensivamente é uma catástrofe. Não é tanto o processo defensivo, ou todo o processo defensivo, é não conseguirem sair com a porcaria da bola. Cada ataque do Atlético de Madrid era uma sucessão de réplicas até alguém por sorte aliviar a bola para uma clareira onde aparecia alguém a não enterrar um passe. E até lá eram dias..

Posto isto, há gajos ali que não têm vida para aquilo. O Defour por falta de classe, o Otamendi por falta de forma e o Varela por falta de banco. Muita titularidade costuma dar nisto, a certa altura desisti de contar as perdas de bola retardadas porque nem vale a pena. Quando vem do mocho com menos basófia, joga muito mais à bola. Alex Sandro também está péssimo mas esse temos mesmo que aturar. Jackson e Josué foram fazendo o que podiam com o que havia, Licá permanentemente com 2/3 jogadores em cima e linhas de passe a passo também não faz milagres.

Fernando foi imperial, já não me lembrava de um jogo assim do Polvo. Enorme, melhor em campo.

Mas volto a dizer, individualidades aparte, perder tempo e juízo com isto da Champions enquanto não se souber pousar uma bola e sair a jogar no nosso primeiro terço é escusado. Quando aprendermos a defender, podemos depois preocupar-nos com aprender a segurar uma vantagem. E quando aprendermos a segurar uma vantagem, preocupamo-nos com ter nível para a Champions. E não me pareça se que se aprenda tanta coisa numa época. Mas tinha ajudado estar quieto no 4-3-3, isso tinha.

Anónimo disse...

Miguel, concordando que o Josué não entrou nada bem no jogo, fez uma excelente assistência no livre. Depois, tinha que sair, também devido ao amarelo que já tinha, mas sair quando ia marcar um livre perigoso, situação de jogo onde ele é forte??? É nestas decisões, estes pequenos "pormaiores", que o Paulo Fonseca me assusta. Estou perfeitamente de acordo com o artigo, tivemos momentos óptimos, mas pagámos caro por momentos de ingenuidade. TFA

Anónimo disse...

Devia ser proibido Varela e Licá jogarem simultaneamente.
São dois jogadores esforçados, mas pouco mais.

RBN disse...

Concordo plenamente, duas faltas completamente infantis, e um erro de marcação imperdoável na alta roda.

Mas o que mais me causa impressão é ver que a equipa quando perde rendimento e é atacada durante algum tempo, Paulo Fonseca não (se) mexe, fica ali impávido.

Pergunto eu e se calhar, todos nós, à espera de que?

Não vou caçar bruxas nem deitar culpas a ninguém, porque o FCP até jogou bem e dominou a maior parte do jogo, até o empate era justo.

Quando toda a gente no estádio, na tv ou na net tá vendo que a coisa tá feia ou mal parada, o nosso mister parece que tá nas nuvens, parece que não é nada com ele, não percebo sinceramente.

Mas este patetico que joga catenaccio com uma eficácia goleadora impressionante, apesar de tudo, está perfeitamente ao nosso alcance, e podemos pagar-lhes na mesma moeda no Calderon, mas para isso o mister tem que perceber que, não se pode estar satisfeito por empatar ou dominar qualquer equipa da moda na europa.
Isto não é o Paços de Ferreira.
Se calhar, Marco Silva tinha mais perfil à Porto, mas a ver vamos.
Agora vamos levar duas vezes com Hulk, apesar do Zenit ser mais fraco que este patetico de madrid na minha opinião.

João disse...

Ah já agora, alguém ensine o Mangala a cabecear. Já vinha da época passada, esta época continua a catadupa de cantos, livres, etc.. que ganha nas alturas e cabeceia c-o-n-s-t-a-n-t-e-m-e-n-t-e para a VCI. Lembro-me de dois ou três golos, para cada 10 ou 15 marradas completamente ridículas.

KOSTA DE ALHABAITE disse...

Já repararam que na 2ª parte não fizeram uma jogada de mais de 2 passes? Que o treinador insiste em meter um avançado aos 90 minutos? Que a equipa não existe em atitude e sabedoria? Que forma física é esta? Acabam ao fim de 30 minutos? Sofrem um golo completamente infantil! Fiquei com vergonha. E até já começo a ter saudades do VP... Pior, é que não vejo o ex treinador do Paços de Ferreira a ter estofo....

Vincent Vega disse...

DC, não era o Austria que não fazia um ponto? Eu lembro-me da aposta...

Já gostei mais do Porto hoje mas com muita, muita coisa para melhorar.

Pela positiva, um Otamendi ao nível que nos habituou, um Fernando fantástico, um Lucho que merece tudo. Injustas algumas criticas que li sobre o Defour, gostei do jogo dele hoje e tem tudo para melhorar, vamos dar tempo.

Pela negativa, o Mangala desaprendeu? Falta rídicula (não é a primeira esta época). Tirando isso tem tudo para ser enorme, esteve bem na maioria do tempo.
Varela, por muito que me custe, já não tenho forças para defender o homem. Não tenta o um para um no ataque mas tentar fintar no meio campo do Porto. Não acerta um passe, não faz um cruzamento, nada. Até a sorte de estar no momento certo para encostar a bola para dentro da baliza, se foi. Varela, se me ouves, volta a ser o Varela da época do Villas, pelo menos em jogo sim, jogo não.

Paulo, o Ghilas é para entrar mais cedo, aos 87 min mais vale estar quietinho.

Anónimo disse...

1a parte boa; 2a parte pessima.
Quando e' que o Paulo Fonseca ira conseguir que a equipa jogue 90 minutos?

Miguel Lourenço Pereira disse...

O Josué, de todo o sector ofensivo, foi claramente o pior jogador. Tem entradas infantis, passes para terra de ninguém e apesar de ser esforçado, tem problemas sérios na tomada de decisão. Do Varela já não digo nada, voltou a ser igual a ele próprio. Passei todo o Verão a falar sobre a necessidade de um extremo, é em jogos destes que se nota mais!

Quanto ao treinador, quero falar o menos possível. Mas os erros acumulam-se e algum dia vão ser demasiados para ignorar definitivamente!

João disse...

O "dossier" Ghilas é matéria para os X Files. Não se consegue perceber.

Miguel Lourenço Pereira disse...

O Defour já veio dizer que a primeira meia hora os matou fisicamente.

Uma equipa que, em Outubro, está morta fisicamente por uma meia hora relativamente boa (não notável, note-se) diz muito sobre o treino diário aplicado pelo PF!

Nuno Queiroz disse...

Vamos ver o que vão dar os jogos seguintes mas aquilo que se viu ultimamente não augura nada de bom. Ao contrário desta crónica acho que o Porto fez um bom jogo até ao golo e passou a querer controlar em vez de jogar. Contra este tipo de equipas é preciso manter a pressão mas não foi isso que fizemos, passamos a deixar jogar.

As substituições são patéticas deixando Josué em campo até ao disparate final. E mais uma vez Ghilas entra aos 89 minutos. Não treinador mas qualquer um vê q Ghilas podia entrar para o lugar de Varela ou até do próprio Josué. Herrera, pelos vistos também não conta. Desculpem mas já vejo futebol há mais de 30 anos e ou me engano muito ou PF não tem capacidade para estar à frente desta equipa. E digo isto tendo gostado da sua contratação mas...

Vítor Pereira era muito fraquinho mas este é um menino. Não sabe o que é o Porto. O Porto não pode marcar um golo e querer segurar o jogo.

Porto sempre!

Anónimo disse...

Pior que jogar mal, é ter um treinador a treinar muito mal. Assim até para a liga vais ser dificil.
A sorte é que os nossos amigos estão a ter um excelente desempenho...

Anónimo disse...

So para aclarar....o PF pode nao ser o treinador ( ou o milagreiro se quiserem ) ideal, para mim nao e por exemplo... mas a culpa e da rebaldaria que vai na sad...voltamos a época dos mogrovejos e dos ntsundas e nao digo mais nada.

Anónimo disse...

já agora, gostaria de não escrever isto, que é o que penso já há muito, mas enfim, lá vai pela tristeza do momento: o Otamendi pode até ser o melhor defesa do mundo e arredores mas para mim não é central. lamento mas já não se usam centrais com 1,80 metros ou lá o que é :(
Luís Pires

João disse...

Também me recordo. A "pior equipa da Champions" e tal.

Agora Otamendi ao nível que nos habituou só se for desde Agosto. Porque está um completo buraco. Quanto ao Defour, é como o Miguel diz, para o que ele sabe, qualquer jogo em que não enterre todas as bolas que tem nos pés é uma exibição de luxo.

Longe disso.

reine margot disse...

Achei que o Varela no bom período do Porto jogou muito bem! O Fernando, de quem não se falou aqui, fez um jogo imenso, como fizeram todos, até já não terem pernas e começarem as asneiras... Enfim, foi o melhor jogo, e do outro lado não estava uma equipe qualquer...

Mas pareceu-me muito que o segundo golo deles foi em fora de jogo...

PS : E, o Viena que empatou na casa do Zenit?

Anónimo disse...

Quanto ao treinador, quero falar o menos possível

Miguel, por mais que queiramos que as coisas corram bem ao Paulo Fonseca, porque o seu sucesso será o sucesso do nosso FC Porto, para mim é cada vez mais claro que ficamos a perder com o troca de treinador.

Nuno de Campos disse...

Não há condição física para jogar 90 minutos como na primeira parte. Os erros também advém do cansaço.

O treinador conseguiu montar uma equipa para dominar 45 minutos e marcar um golo. Mas nessa estratégia gastou as energias necessárias para controlar o resto do jogo. A equipa tem muito que crescer fisicamente e tem que apurar uma estratégia de transições. Em vantagem, não vejo porque não se pode trocar o ponta de lança fixo por um jogador mais móvel, que hoje só saiu do banco aos 89 minutos.

Marcar à zona com um central de 1,75m não me parece eficaz. Godim explorou a zona do Otamendi. Devia ser marcado individualmente por Mangala.

Um plantel com muitas soluções para o meio campo, de repente ficou curto com a saída do Castro e a demora na adaptação do Herrera. Na segunda parte, um médio de contenção mais agressivo fez-nos muita falta.

Nuno Queiroz disse...

E sofrer 2 golos como os que sofremos é ridículo especialmente o segundo em que está tudo a dormir e não se estudou o adversário.

João disse...

Também diz uma ou duas coisitas sobre o Defour. O Fernando aguentou os 90 minutos muitíssimo bem. E tem jogado sempre.

José Correia disse...

No Zenit x Austria Viena, o Zenit jogou cerca de 50 minutos com menos um jogador (expulsão do Witsel).

Louro disse...

Tudo perfeitamente normal.
Como alguem já disse , 1ª parte á Porto, 2ª parte á Paços de Ferreira,
Normais os erros de Helton na Champions league, já não vale a pena bater no ceguinho quando se tem um guarda redes vulgar.
Erros de Mangala a defender e Varela a perder bolas atras de bolas, golo adversário em fora de jogo e um Howard Webb anti-Porto..acho que tudo foi normal.
A unica surpresa para mim, foi a grande exibição da 1ª parte, com posse, muita pressão, poucas bolas perdidas , muitas ganhas pelo Fernando e com 12 remates á baliza!.....
Na 2ª parte, muitas perdas de bolas, um remate á baliza (livre de Quintero), falta de preparação fisica....saída de Lucho quando devia ter sido o inutil Varela, Mr 8.5milhões no banco (Herr..era) perante o poderio do adversário e o treinador a ver a caravana passar.. tudo perfeitamente normal!
Venha o Zenit....e Liga europa á espreita!

João disse...

Como é que o Josué foi o pior do sector ofensivo quando o Varela perde pelo menos 3 bolas MUITÍSSIMO comprometedoras, duas delas no nosso meio campo e não faz rigorosamente nada digno de registo no ataque.

O Josué "passa para terra de ninguém" se calhar porque no corredor não tem ninguém, no meio campo menos ainda, a única solução é tentar procurar o Jackson a cair na ala. Não foi, nem de longe nem de perto, muito menos "claramente", o pior do sector ofensivo. Basta lembrar que, não sendo o extremo de origem em campo, foi o único que conseguiu fazer uma ou duas diagonais ganhas no 1 para 1. Do outro lado ouviam-se grilinhos e contra ataques oferecidos ao Atlético.

José Correia disse...

Quando aprendermos a defender, podemos depois preocupar-nos com aprender a segurar uma vantagem

Assino por baixo.
E digo mais: não sei como foi possível destruir, em tão pouco tempo, a qualidade que a equipa do FC Porto tinha a defender.
A saída do Moutinho não explica tudo.

João disse...

Ah pronto, então imagino que se ficarmos reduzidos a 10 no Dragão contra a "pior equipa da Champions" é razoável esperar um empate.

Okay. Vá, eu já dou pouco pela nossa Champions este ano mas claramente o José tem uma perspectiva mais negra da coisa.

Pés-Juntos disse...

Bem, acho que vou ser a voz da discórdia aqui: este Porto é uma equipa em transição de um modelo táctico de posse e controlo para algo mais veloz, mais directo.
Sem prever a derrota (o meu palpite foi um 2-2 com o ATM a marcar primeiro) acho que não se podem desperdiçar as lições que este jogo encerra:

1) O Porto tem equipa e demonstrou-o sobejamente durante o jogo;

2) A equipa que temos ainda é "verde" nas novas rotinas e está a aprender de jogo para jogo;

3) As bolas paradas são fundamentais e tem de ser mais trabalhadas, tanto a defesa como o ataque.

4) Tal como Simeone soube ler o jogo aos 45 minutos, Paulo Fonseca tem que assumir mais o controlo da equipa e não deixar alterações fundamentais, como a entrada de Ghilas, para o minuto 89;

5) Os adeptos não podem de forma alguma vir já pedir a cabeça do treinador ou o retorno de Vitor Pereira. Esta equipa vai evoluir para algo que ainda nos vai dar muitas alegrias e como adeptos temos de aceitar que neste percurso vamos encontrar derrotas como a de hoje ou jogos menos conseguidos como o do Estoril. Faz parte. Habituemo-nos, mas sem perder de vista os objectivos.

Se a equipa jogou bem hoje, ainda que cometendo erros, há que apoiar o que fizeram bem e criticar construtivamente o que precisa de ser criticado.

Eu acredito neste Porto! Venha de lá o Arouca para afogar as mágoas.

Anónimo disse...

sou pouco de comentar, mas aqui so posso dizer duas coisas. O sr. Fonseca ainda não tem a estaleka para isto, e as compras foram muito mas. Não me lembro de não comprar-mos um bom jogador que entre para a equipa. Este ano não temos ninguém, e ainda por cima perdemos 2, um dele muito bom.

José Correia disse...

Uma equipa que, em Outubro, está morta fisicamente por uma meia hora relativamente boa

A má condição física da equipa, que é óbvia, é apenas um dos vários problemas que são evidentes.

Anónimo disse...

O 2º golo do Atletico é em fora de jogo,segundo a imprensa espanhola mas claramente verifica-se que não houve uma analise cuidada a esta equipa madrilena.Num jogo contra o Almeria ,Tiago marcou um golo num lance similar e a ansiedade que se verifica com a equipa origina faltas que originaram que o Zenit não fosse eliminado precocemente.
No inicio da epoca acreditei sinceramente que fosse uma questão de jogos para embalar mas com a falta de ambição nos jogadores que engonham,engonham engooooooooonham nos jogos e não apresentam umnivel de jogo aceitavel os nossos rivais no plano local ganham esperança e jogadas "estorilizadas" irão surgir naturalmente.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Nuno,

Eu não acho que o FCP tenha tentado controlar.
Acho que faltou vontade de conseguir o segundo, corpo para aguentar o ritmo inicial e a equipa baixou rotações de forma propositada, não para gerir de forma inteligente o resultado (porque o Atleti aproveitou-se disso) mas porque não sabia como actuar: estourar mais ainda procurando o segundo ou recuar e esperar o contra-golpe, dando a iniciativa a um rival sem avançados no onze.

Do banco é que não veio resposta!

José Correia disse...

Não sei se o Austria de Viena é a pior equipa da LC 2013/14, mas sei que se jogar com mais um jogador, isso será um importante contributo para diminuir as diferenças.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Louro,

"um Howard Webb anti-Porto"
O Josué devia ter sido expulso por segundo amarelo na falta idiota que deu o golo.

Quanto ao Helton, aquela bola é primeiro dos centrais e depois do guarda-redes. Em dois lances anteriores o Helton salvou o desacerto dos centrais. Não pode resolver sempre!

DC disse...

"um jogo que os dragões tinham controlado desde o principio"

Controlado? quando? onde?
Jogar 25 minutos é controlar um jogo?
Alguma vez tivemos um momento de pausa e tranquilidade no jogo depois de estar a vencer?
Alguma vez conseguimos gerir a posse de bola?
Alguma vez conseguimos contornar a pressão alta deles sem ser com charuto para a frente?

Jogamos os minutos que eles levaram a perder-nos o medo. A partir daí fomos ridículos. Passes e mais passes falhados, zero oportunidades de golo flagrantes (e no jogo todo tivemos apenas 1 de bola parada e outra devido a uma perda de bola do central do Atlético).

Além disso nunca quisemos sequer ganhar o jogo. O treinador nunca agiu nesse sentido, limitou-se a reagir ao resultado: empatado meteu o Quintero, a perder meteu o Ghilas. Antes disso nada, a não ser levar um banho táctico do Atlético.

Perdemos bem e merecidamente e temos um treinador de distrital num bicampeão nacional!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Não sei o que se treina no Olival.

O Simeone é conhecido, desde que treinou na Argentina, pelas bolas paradas inovadoras. O PF se calhar estava preocupado com outras coisas mais importantes.

José Correia disse...

João disse: eu já dou pouco pela nossa Champions este ano

Porquê?
Na época passada o FC Porto estava apurado para os oitavos após os primeiros 4 jogos da fase de grupos.
O FC Porto desta época é mais fraco que o da época passada?

João disse...

José nisso julgo que nunca vamos estar de acordo. Como alguém já disse aqui, a equipa do ano passado defendia bem e saía relativamente bem da zona de desconforto, até porque rotinas de trocar a bolinha entre os defesas, guarda-redes e trinco, tínhamos nós, passávamos 4/5 do tempo de jogo nisso.

Esta equipa tem ideias diferentes. O processo defensivo que precisa de vingar é necessariamente diferente e mais complexo porque tem que assentar nas rotinas que já existem, mas numa forma completamente distinta de sair a jogar. E enquanto tivermos os extremos completamente descidos (porquê!?) e a tarefa a cair sobre o primor técnico ofensivo que é o Fernando e esse Picasso da bola chamado Defour duvido seriamente que se vá longe. Mesmo contra as potências do Tugão não sei se chegará.

DC disse...

O Varela perde essas bolas porque o Danilo lhas mete quando está completamente rodeado de jogadores do Atlético.

O Porto não sabe fazer jogo interior. A única opção de construção para o Defour e Fernando (e mesmo assim a uma distância enorme) é o extremo. Zero de jogo pelo meio, zero de oportunidades de golo construídas com cabeças, tronco e membros. Zero!

Vamos levar banhadas tácticas destas jogo sim, jogo não. Já a levamos no Estoril, levámo-la hoje e o que receio mais é que as levemos de JJ e Jardim.

DC disse...

Os erros não são fruto da desconcentração, são fruto da falta de apoios. Cada jogador do Porto não tem uma única linha de passe em progressão que não seja extremamente arriscada.

Jogamos numa táctica ridícula em que o Defour se quiser passar a bola a alguém do ataque tem que fintar dois jogadores adversários.

Louro disse...

o primeiro amarelo ao Josué nem falta é, depois ficaram 2 ou 3 faltas por marcar sobre o proprio Josúé, alguns amarelos por mostrar a jogadores do atletico e o segundo golo em fora de jogo , não será suficiente?

João disse...

O que é sempre assinalável tendo em conta que há 2 épocas estávamos a ser arrumados pelo APOEL, Zenit e Shakthar.

DC disse...

Pois é, e logo nós que no ano passado defendiamos tão mal, não era?

Já está a chegar lá, João? Ou ainda vai demorar mais uns jogos?

Vincent Vega disse...

Mas como falaram do Austria, era equipa para levar 3 ou 4 tivesse o Zenit com 11, com 10 ou com 9.

Falo do Otamendi da época passada.

João disse...

"aquela bola é primeiro dos centrais"

E tenho quase a certeza que o craque que aparece por baixo do jogador que cabeceia é o Otamendi. Em mais um lance pleno de nível, como teve vários hoje.

DC disse...

Uma pequena curiosidade para quem fala da questão física. Quem não tem a bola corre atrás de quem a tem.

http://lateral-esquerdo.blogspot.pt/2013/02/corres-tanto-fc-porto.html

DC disse...

Parabéns Vega, ganhaste a aposta. Com o Witsel expulso mas ganhaste.

Quanto a ser a pior equipa da Champions continuo sem grandes dúvidas.

José Correia disse...

Mas como falaram do Austria, era equipa para levar 3 ou 4 tivesse o Zenit com 11, com 10 ou com 9.

Quem falou? Quando?

DC disse...

Tendo em conta que toda a gente sabe que o Miranda aparece sempre ao 1º poste nas bolas paradas do Atlético e que só não marcou por 2 vezes porque não calhou, imagino o enorme estudo feito à "equipa italiana".

João disse...

E a sorte foi não estarmos a jogar com o APOEL, senão era goleada pela certa.

E porque eu sei que vocês detestam bola e adoram estatística, fica aqui só para consideração.

ESTATISTICAS DA PRIMEIRA PARTE

FC PORTO 59% - POSSE DE BOLA - ATLÉTICO 41%
FC PORTO 11 - REMATES - ATLÉTICO 4
FC PORTO 3 - CANTOS - ATLÉTICO 1
FC PORTO 15 - ATAQUES - ATLÉTICO 8
FC PORTO 7 - REMATES À BALIZA - ATLÉTICO 1

Eu só assim de cabeça lembro-me de um remate do Josué e outro do Lucho, dois lances que o Jackson define mal, um acaba por dar num remate do Varela à Varela, mas um remate perigoso em todo o caso. Temos o livre do Quintero, outro cabeceamento do Lucho a cruzamento do Danilo. Flagrantes? Eu sabendo com quem estou a falar, vou-me só rir.

PS: A minha análise ao jogo e trabalho do Paulo Fonseca está ali em cima. Isto é a minha análise à desonestidade. Coisas diferentes.

José Correia disse...

...tendo em conta que há 2 épocas...

Pois, mas de há duas épocas para a época passada o FC Porto melhorou em todos os aspectos e melhorou o seu desempenho em todas as competições, nomeadamente nas duas principais (campeonato e Liga dos Campeões).

Infelizmente, tudo indica que este ano invertemos esse processo de melhoria e, pelo contrário, nesta altura estamos bem pior em quase todos os aspectos (a defender, a atacar, a controlar o jogo, nas bolas paradas, etc.).

DC disse...

Mas o que é que o Apoel tem a ver com isto?
Remate do Lucho 10 metros por cima da baliza? Cabeceamento do Lucho devagar e á figura?

Olha, o tal que no ano passado queria considerava oportunidades de golo só as com pés e cabeça e realmente perigosas, mudou de critérios. Que surpresa!

Faça as análises ao que você quiser que as suas análises a mim não me preocupam nada.
Preocupa-me sim quem está a "treinar" o Porto.

Vincent Vega disse...

A seguir ao jogo do Porto com o Austria, falou-se do jogo como se tivessemos jogado contra mecos...

José Lopes disse...

E amarelo por mostrar ao Mangala por placar um gajo na saida para o contra-ataque... Howard Webb anti-Porto, nao certamente. Nao acho que a falta do Josue seja para segundo amarelo, ja agora.

José Correia disse...

Na minha opinião, em condições normais, o FC Porto tem a obrigação de ganhar os dois jogos a este Austria Viena e se o fizer não vejo nisso motivo para grandes festejos.

O Vincent Vega não está de acordo?

João disse...

DC, lembra-se quando noutro post e sobre Defour dizia, "não é por porem lá outro cepo qualquer, que ele passa a ser jogador."

Pronto*.Sim, defendíamos melhor, infinitamente melhor que agora. E não, continua a não chegar. Estávamos melhor? Talvez, é bem possível. Há 2 épocas estávamos pior. Calculo que todos os treinadores precisem de tempo para implementar as suas ideias, por muito descabidas que sejam e sim, acho que Paulo Fonseca segue em contra-mão a todo o gás com as suas. Mas acho que lhe deve ser dada essa margem de manobra, entre um ou dois puxões de orelhas que certamente também tiveram o seu lugar no passado.

*Salvaguardadas as devidas distâncias! Salvaguardadas as devidas distâncias! Antes que me venha acusar de chamar "cepo" ao Vitor Pereira.

José Correia disse...

Em três bolas paradas, o Atlético marcou dois golos e enviou uma bola poste.

Aliás, o problema das bolas paradas defensivas é algo que tem sido visivel noutros jogos. Por exemplo, em Viena, poucos minutos depois do golo do FC Porto, o Austria Viena também enviou uma bola ao poste.

Uma coisa tenho a certeza: a fragilidade que o FC Porto evidencia esta época nas bolas paradas defensivas, não é por causa da saída do "gigante" Moutinho.

Miguel Lourenço Pereira disse...

Em zona de livre frente à entrada da área, impedindo a progressão do rival para dentro da área não é de amarelo?

DC disse...

O meu problema é só um. é que se perdermos com o Zenit em casa acaba o tempo para as asneiras.

Aliás, minto. O meu problema é não ver ponta por onde se lhe pegue nas ideias do treinador. Olhe e ao contrário de outros, serei incapaz de assobiar um treinador do Porto. Mas já perdi toda a crença que tinha nele.
Espero que me mostre que estou errado, mas duvido muito, mesmo muito que isso aconteça.

Mário Faria disse...

Se os jogos tivessem 25 minutos, teríamos boas hipóteses de ganhar a CL. Infelizmente não têm e temo o pior. O que me impressionou mais neste jogo foi o facto do AM ter ganho sem esforço de maior. A segunda parte, foi de domínio total do AM: impôs o ritmo, com pressão alta na primeira fase de construção do FCP, ocasionando muitos erros na nossa saída para o ataque e recuperava com grande facilidade fechando os espaços, nas poucas vezes que conseguimos chegar um pouco mais à frente. O AM sofreu alguns pequenos incómodos, na execução das bolas paradas. Uma derrota em que se percebeu que a nossa equipa está mal física e animicamente, e está a perder a confiança em cada jogo que passa. Nem um pouco de raiva mostrou para tentar virar a sorte do jogo, para desconstruir a imagem que deixou de ser uma equipa vencida e resignada. É tudo muito pensado?, mas falta alma.
O FCP foi uma equipa sem intensidade, e não foi um sintoma perceptível apenas neste jogo. Ao contrário do que já li, acho que merecemos perder. Há que levantar a cabeça, mas não chega se não trabalharmos mais e melhor. É que destes últimos jogos é certo que o FCP domina de forma clara nesses primeiros 25 minutos, porque o adversário aceita essa superioridade que está em linha com o seu modelo de jogo. Quando reage porque se vê a perder, muda o chip, divide mais o jogo e temos tido sérias dificuldades. Não percebo e acho que a falta de Moutinho (Herrera serve para reforçar a equipa B ?) não explica tudo.

Anónimo disse...

No ano do Quinito, o Pinto da Costa fez regressar o treinador anterior ( Artur Jorge ) em Novembro ou Dezembro.

Anónimo disse...

Se nao ganharmos ao Zenit, vao comecar a surgir lencos brancos e cartazes com o nome do Vitor Pereira.

Miguel Dias disse...

José Correia disse 23:32 "a fragilidade que o FC Porto evidencia esta época nas bolas paradas defensivas..." Sim, é verdade mas é um problema que já vem de épocas anteriores não é unicamente de agora, não estamos a evoluir neste ... e noutros aspectos.

Helton lá voltou a deixar a sua marca num jogo europeu, na 1º parte a cabeçada do jogador madrileno à trave é responsabilidade dele, que sai mal dos postes, e o 1º golo do Atléctico é responsabilidade dele que não tinha de sair dos postes naquela situação. Já nos safou muitas vezes, mas nos jogos europeus tem pontaria para fazer asneira.

Nightwish disse...

"Agora Otamendi ao nível que nos habituou só se for desde Agosto."

Por muito que haja muitos portistas a ver nele um central muito bom, ele sempre teve disto e sempre teve muita dificuldade a jogar sempre que há lances mais rápidos.

Anónimo disse...

Finalmente alguém que viu o jogo como eu! O resto parecem uns profetas da desgraça. Época após época a desdizer a qualquer pequeno desaire. Este Porto vai melhorar e tem todo o potencial para impressionar. Perdemos este jogo por 2 erros. 1º claro erro de Helton na saída e 2º erro de Defour na marcação ao Turan. Falta ao Porto mais consistencia na defesa, que se ganhará na minha opinião com mais alguns jogos e acima de tudo a saída do Defour por outro jogador que consiga fazer aquela posição, que aliás é fulcral para este FCP. Talvez o Herrera entre em breve para este lugar, pq o Defour é uma das principais razões da fragilidade do FCP nesta altura. O FCP do mourinho e villas boas também tiveram começos aos soluços... não queiram tudo de uma vez. Deixem crescer a equipa. A 1ª parte, ou pelo menos os primeiros 30 minutos foram de uma qualidade excepcional tendo em conta que enfrentamos uma equipa, neste momento de top, vendo os resultados deste ano. Todos os anos o Porto crece com o avançar da época, tendo o seu ponto alto a partir de final de fevereiro/março, temos de acreditar que assim se tenha programado esta época. De acrescentar apenas que deverá ser adicionado um extremo em Janeiro, ou então o PF optar por um modelo semelhante ao Mourinho em 2004 utilizando um meio campo com 4, o que daria espaço ao Quintero recuando o Lucho ao seu verdadeiro lugar e usando o Licá como um "Derlei", tendo em conta as diferenças.

Anónimo disse...

Vou continuar a apoiar o Paulo Fonseca na esperança que para o ano não cometam o erro de deixar escapar o melhor treinador português a trabalhar em Portugal - Marco Silva.

Sobre o jogo de hoje, já foi quase tudo dito. Esta equipa tem um grande problema - incapacidade física para aguentar 90 minutos daquilo que o PF teoriza em casa.

As substituições foram ridículas, sobretudo na saída de Lucho. Com teimosias destas só dará para consumo interno.

MT

Nightwish disse...

Se o problema fosse os jogadores estarem verdes estava descansado, era perfeitamente normal com uma remodelação da equipa.
O problema é que os jogadores parecem perdidos e desapoiados em campo.

Dito isto, não tive oportunidade de ver mais de 5 minutos do jogo, espero que tenha sido melhor do que o vendem.

Miguel Dias disse...

Anónimo das 23:48 disse "Se nao ganharmos ao Zenit, vao comecar a surgir lencos brancos e cartazes com o nome do Vitor Pereira."

E porque não cartazes com o nome do Mourinho ou do André Villas Boas ,,, ou até do Jesualdo?

Vincent Vega disse...

Com isso estou de acordo. Mas ainda acho que o Austria vai fazer mais uns pontos em casa.

Miguel Dias disse...

Anónimo das 23:47 disse "No ano do Quinito, o Pinto da Costa fez regressar o treinador anterior ( Artur Jorge ) em Novembro ou Dezembro."

O treinador anterior a Quinito tinha sido Tomislav Ivic e não Artur Jorge, e este estava desempregado quando regressou ao FC Porto.

Louro disse...

Não foi pior a falta que o central do atletico cometeu sobre o Jackson á entrada da area que originou o livre de Quintero?.. amarelo na certa, não?

Anónimo disse...

Algumas considerações:
Na primeira parte fizemos um jogo bom, comparativamente com os jogos anteriores , muito parecido com o jogo com o Vitória Guimarães para a supertaças, salvo a diferença de adversário.
No entanto o método utilizado para recuperar as bolas, era de todos ao molho até a bola cair para o nosso lado, o que convinhamos é muito desgastante.
No ataque 1º parte, as coisas funcionam, mais ou menos, ainda havia fulgor, os laterais e pseudo extremos lá se entendiam. O que não vejo e estranho é algum tipo de combinação com Jackson, raramente sai do ninho, isto é dentro da zona dos centrais. Quanto a famosa tática do PF, duplo pivot, quanto a mim, não tenho que esperar pelo final da época para perceber que é uma risada, mas não quero esmorecer a vossa esperança que um dia vai resultar. Mas esse até nem é o ponto mais grave, por exemplo hoje o Fernando esteve a par de Lucho um GIGANTE. O problema é mesmo de liderança.
Exemplos: Não existe uma rotina declarada de saída de bola. E os centrais é que são normalmente os responsaveis por colocar ( as vezes cada balão) o processo ofensivo em marcha. Outras vezes é o Fernando, coisa que nem sempre corre bem. Outras,saiem os estremos disparados e passados dois minutos ficamos sem a bola.
Onde está a rotatividade FLANCO - CENTRO - FLANCO. Existe limites para o futebol directo, e concerteza ele não vai lá das pernas se tiver apenas dois jogadores envolvidos por jogada.
Ponto 2 - A defesa. Cá para mim eles não sabem o que tem que fazer, ou que jogador ou area tem que marcar. Simpesmente estão lá. Depois Mangalá e Otamendi pioraram de forma estrondosa de uma época para a outra. Então Mangalá bem pode sonhar com a selecção Francesa de veteranos.
Terceiro ponto as substituições do PF.
Tirar Lucho para por um miudo que por acaso num jogo deu certo ( V.Setubal) e que pouco mais faz que pensar em atacar ( apesar de muitos adeptos acharem que é titular de caras) foi um atentico suicidio.
Depois colocar pela 3ºvez o Ghilas aos 87 minutos, acho quem nem o Quinito faria melhor!
4º Ponto - a desorganização vê-se nas pequenas coisas.
Então temos um jogador que nos jogos de preparação, apontou dois livres superiores ( Danilo), é certo que depois disso, o FCP nem para a falta à entrada da area sabe jogar. E quando temos um livre nessa posição quem vai marcar? Então não é que é o jogador entradinho de fresco. Aliás a forma como bateu o livre ( um tiro por sinal) merece alguma analise. Será que o jogador precisa de óculos? Não foi por cima da barreira, Não foi se quer uma tentativa em arco. Foi um simples tiro pelo lado da barreira. infelizmente a baliza não se moveu!
São por estas e por outras que para mim Futebol, é quem ganha com ELE.

R.A

Pedro Ramos disse...

Infelizmente, como esperava, a equipa recuou novamente para uma espécie de 4-2-3-1, com a introduçao novamente de Defour como 2º médio defensivo. Novamente a equipa passou a ignorar o meio-campo como zona de construçao ofensiva e "limita-se" a tentar usar as faixas laterais para as manobras atacantes. Já disse que Lucho, por muito que faça nao é o nº10 que uma equipa assim necessita.

Nao temos nem vamos ter 2 extremos (nem sequer 1) de categoria, que sejam bons no 1x1 , nem um médio 10 capaz de pensar e organizar todo o nosso jogo ofensivo para continuarmos a insistir nesta soluçao.
O que temos é um Quintero, um Ghilas e um Herrera que podem e deveriam ser soluçao e caberia ao PF arranjar a melhor forma de tirar partido deles, infelizmente parecem ser cartas fora do baralho, pelo menos 2 deles, e nao estamos a ser capazes de saber tirar melhor partido do plantel.

Já disse também, que apesar de PF dizer que tem um caminho definido, o que tenho visto é mudanças jogo após jogo nao só nas tácticas mas também nas dinamicas, basta ver como tentamos jogar no último fim de semana e como o tentamos fazer hoje e assim torna-se muito mais dificil a obtençao de rotinas necessárias sobretudo quando se quer uma mudança tao radical com o passado recente.

Anónimo disse...

DC, lamento que, ainda que involuntariamente, muitos dos comentadores que por aqui opinam não consigam perceber aquilo que tu tão bem tens ilustrado ao longo de inumeros comentários, quer neste, quer em outros posts.
O problema do Porto não são os jogadores, a forma física, o azar, mas sim o modelo de jogo que é totalmente equívoco. A posse de bola que caracterizava a equipa do Porto o ano passado sumiu-se para parte incerta. Os apoios, a pressão zonal evaporou-se.. os sectores ligados e próximos entre si deixaram de existir... este PF é confrangedor.. o estudo da equipa adversária, pelo menos no jogo de ontem, foi claramente incompetente... os cantos do atletico sao por demais conhecidos por quem acompanha e estuda aquela equipa... ora, no jogo de hoje não levamos com duas batatas em 2 cantos (sempre batidos da forma como o atletico bate sempre) porque tivemos mais sorte que juízo.. o livre do 2 golo seguiu-se a um outro onde o atletico se preparava para fazer a mesma coisa, só que aí PF apercebeu-se a tempo e quase entrou em campo para alertar o Defour para acompanhar o médio do Atlético... azar dos diabos o homem adormeceu ou esqueceu-se de voltar a dar disso conta no livre do 2 golo... O homem levou um banho tactico tão grande que nem nos demos conta que o atletico podia ter ganho este jogo por 3/4-1... e aquela de tirar o Josué na altura em que o mesmo vai bater o livre (similar ao que deu o 1 golo), é de sábio.. Durante os 90 minutos tivemos 0 oportunidades de golo em jogo corrido... na segunda parte, tirando o livre do quintero, tivemos, que me lembre, 0 remates à baliza... estou a contar os dias em que vou ver os adeptos a implorar pelo regresso do VP...
Tiago Silva

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=DJDy8TsFIBA

Vejam lá se reconhecem o rapazinho com o nr.8 da seleção da Argentina.

Anónimo disse...

Lenços brancos tudo bem, agora p.f deixem o Vitinho lá nas Arábias, pois aquele pobre futebol é a cara dele... ou então em vez de lenços brancos para P.F, que tal fazer uma vaquinha e oferecer um bilhete de avião para o gajo ir também ele lá para as Arábias.

Anónimo disse...

DC,
"O Varela perde essas bolas porque o Danilo lhas mete quando está completamente rodeado de jogadores do Atlético."

a serio? o Varela está feito um jogador ridículo! Esteve um bola frente a frente com o GR e manda à figura. Parece que não consegue correr, não desequilibra, nada! Cada vez mais não tem lugar...

Anónimo disse...

Luis não é verdade, lá na minha aldeia a equipa da terra de infantis joga com um central com 1, 78m e o outro tem 1, 82... O que dá a media 1,80m

Nuno de Campos disse...

O melhor do FC Porto foi o Fernando, a quilômetros dos outros todos. Pergunto-me porque motivos obscuros não deram ainda ao homem o contrato que ele merece, e se arriscam a deixa-lo fugir de graça muito em breve.

Anónimo disse...

Na época passada os adversários queriam atacar mas não podiam porque não tinham bola, nesta época qualquer adversário chega à baliza do FCP, quer seja um Atlético de Madrid ou um qualquer Vitória de Setúbal!
O FCP não consegue dominar os jogos como na época anterior, por exemplo, o FCP-Málaga da época anterior foi totalmente dominado pelo FCP, mas este FCP-Atlético de Madrid nunca foi dominado pelo FCP, o FCP apenas teve um ascendente na 1ª parte que foi em parte consentido pelo adversário (a outra parte deveu-se ao ímpeto dos jogados).
Vi vários jogos do FCP nesta época e não fiquei agradado com nenhum! Agora o FCP parece uma réplica do 5LB! Apresenta um futebol muito fraquinho e concede muitas ocasiões de golo ao adversário!
Estou bastante céptico em relação a este FCP do Paulo Fonseca, mas, enfim, vamos acarditar no homem!

Joaquim da Fonte disse...

Por muito que queira acreditar e ter confiança no trabalho de Paulo Fonseca os sinais que a equipa apresenta não me permitem ser tão desonesto comigo próprio.

Alguém percebe a gestão do Herrera, jogador de 23 anos, 8 milhões de euros e que precisa de adaptação? Alguém percebe qual é o plano que o treinador tem para o Ghilas? Alguém percebe a gestão do Kelvin? Alguém percebe a política de contratações da SAD durante os últimos dois anos? Não são erros a mais?

Dragonite Aguda disse...

Somos o clube mais rico do mundo!
Estou a aparvalhar sim senhor como aparvalha este Paulo Fonseca com a SAD ao reforçar a equipa B com um jogador que custou 8 milhões de euros!
Nunca vi um jogador adaptar se numa equipa B para jogar na equipa principal e a custar tanto dinheiro, a não ser que não tenha qualidade ou a prospecção do clube foi enganada!
Nao me digam que pagar tanto por um jogador, com a conjuntura atual, não tem que ser uma certeza para a equipa principal!!!
A maior parte de nós Portistas tem tiques de adepto de clube rico,e justifica isto como "ai e tal porque o moço ta se a adaptar" e "jogar no mexico e diferente de jogar na europa"!
Quando leio ou oiço alguém falar de moutinho e da falta que faz da me vontade de rir porque o nosso clube é tao rico e tao farto em dinheirinho que gastou uns milhoezitos num central que não joga, num médio que joga de vez em quando e mais uns milhões num médio para reforçar a equipa B!
Ah e faltava o grande avançado que deve ter ares de milagreiro pois só entra a 5 minutos do fim, é só mais um para queimar, e em janeiro vai emprestado!
O que parecia um plantel cheio de opções passou a plantel curto, dando ideia a cada jogo que falta ali alguém e tudo por obra de Paulo Fonseca, esta fase má deve-se a isso mesmo, certos jogadores que parecem ter ganho a titularidade e logo depois baixaram de forma em resultado da falta de concorrência!
Mas pronto para todos nós Portistas adeptos de clube rico esta lá o lica o varela e o defour esses de certeza que não enganam e não precisam de se "adaptar" esses precisam é de ser sempre titulares para não perderem a "adaptação" e garantir lhes a titularidade!
Falar neste assunto para muito Portista é sacrilégio é tabu, não percebo!
Este ano a Champions é a ver se vamos para a liga Europa e não tarda nada nem campeonato!

Anónimo disse...

Cuidado com as aparencias, os 30 minutos bons ( eu diría razoaveis...) e depois o que se viu sao comportamento de equipa sem classe que é o que infelizmente somos na atualidade.Sem classe a equipa mas ainda assim com alguns jogadores de inegavel classe que entrariam de caras muitos deles na equipa que nos derrotou hoje.
O problema é simples, nao temos técnico e temos uma falta de solucoes ofensivas incrivel excetuando o Jackson claro ( tem classe para jogar em qualquer equipa ).
Voltamos a muitas equipas dos anos 70 em que tinhamos as vezes um bom jogador mas os outros tocavam rabecao....e quando assim é ( parece que nao ha dinheiro para mais ) somos levados a pensar que os golos que nos faltam vao ser marcados pelo Alex Sandro e pelo Danilo...tenham juizo.

José Lopes disse...

Nao percebo quem diz que o resultado e' injusto. Nao acho, acho muito justo, ganhou a melhor equipa, a unica com um plano de jogo definido para 90 minutos e para qualquer circunstancia (mesmo que nao tenha entrado bem) e a unica que parece ter um treinador.

Comecamos bem, sim, intensos, pressionantes, motivados. Marcamos um bom golo, numa das melhores coisas que o Josue fez em campo. Conseguimos manter o dominio, com uma posse de bola nao brilhante, mas melhor que em varios momentos desta epoca, mas claro, capacidade para criar situacoes de perigo e' coisa que nao temos. Contundencia? Zero. Imprevisibilidade? Como, se nao ha um jogador ofensivo em campo com capacidade no um-contra-um? Jogamos com Jackson entregue aos defesas, Varela entregue a sua irregularidade (hoje esteve bem no melhor periodo da equipa) e Lucho. O resto, em termos ofensivos, so poderia ajudar se a profundidade que os laterais por vezes dao durasse 90 minutos e fossemos uma equipa equilibrada.

Depois de um par de ameacas (do Atletico) ainda na primeira parte, a segunda parte foi de gritos. Total incapacidade futebolistica, fisica e animica. Ai Jesus constante com a bola a queimar perante a pressao do Atletico. Erros primarios do Josue (viria para a rua se ficasse mais 2 minutos em campo) e do Mangala nos golos (e ja agora do Otamendi e do Helton) e de toda a gente, com a equipa tecnica a cabeca, na paragem cerebral do segundo golo. Pior, tal como os cantos contra, indica estudo mal feito do adversario. Nunca conseguimos dar sequer a ilusao de que conseguiriamos furar a defesa deles a nao ser num livre qualquer. Perdemos, e perdemos bem, a segunda parte foi toda deles, que estavam sem Diego Costa e Adrian, o Koke estava no banco, o Villa e o Baptistao nao existiram, e mesmo assim viraram o resultado! Sim, o Atletico virou para 1-2 com Koke vindo do banco, Cebola e Arda Turan. Avancados nem um e mesmo assim foram mais perigosos. Porque? Uma intensidade muito maior, um plano de jogo bem definido, menos erros primarios cometidos e grande superioridade no meio-campo, fruto de melhor organizacao, melhores jogadores e incapacidade do Porto em sair a jogar.

Para mim, sendo mauzinho, o momento do jogo e' a primeira substituicao. A equipa nao conseguia sair a jogar, nao conseguia furar, quase nunca tocava na bola dentro da area adversaria, o Atletico fazia barreiras baixas. O que faz Paulo Fonseca? Tira um medio (Josue, que tinha de sair, sim), MAS mete um suposto extremo (Lica), que nao e' bem extremo e que sobretudo foi jogar para a linha completamente desapoiado. Para conseguir exactamente o que? Furar por entre 3 espanhois? Pior, para mim, foi o despovoamento do meio-campo que esta substituicao trouxe. Se ja estavamos incapazes, pior ficamos. O unico fogacho que tivemos foi no livre marcado pelo Quintero que nasceu de um erro de um defesa ao aliviar a bola. No entanto, podendo emendar a mao na segunda substituicao, tira-se Lucho e mete-se Quintero... Fantastico, perante uma equipa muito mais adulta e que defende incomparavelmente melhor, estavamos nesta altura com Defour, Quintero, Varela e Lica em campo. O Quintero tem grandes pes, mas pensar num meio-campo naquela altura entregue a ele, Defour (ate quando sera titular????) e Fernando e' pedir problemas...

Ou muito me engano, ou o bom que se viu no inicio do jogo foi muito mais derivado de ser um jogo de Champions no qual os jogadores entram obviamente motivados, do que a uma melhoria sobre a qual se vai construir no futuro. Jogamos como uns meninos. Com muito coracao de inicio, mas a estourar logo as pilhas e depois a mostrar debilidades a defender, atacar e ler o jogo. Nao percebo qual e' o rumo de Paulo Fonseca, porque com estes jogadores, estas substitucoes e a falta de oportunidades a varios jogadores, parece andar para tras. E isto para nao falar nas tentativas de transicao com passes para o Varela ou o Jackson rodeados de adversarios e os colegas longe e a ver jogar...

José Lopes disse...

E claro, a rabula do Ghilas aos 88'. O Sousense nao faria melhor..

Sansoni7 disse...

Olá
Sim, João...foi o Otamendi ( númo 30).
Também fiquei atento ás várias epetições para identificar quem se demiiu de saltar á bola...

Cumprs
Augusto

Sansoni7 disse...

Olá
Uma equipa que consegue fazer o jogo do Porto nos primeiros 45 minutos, tem necessariamente que ser uma EQUIPA !

Há que ver o que falta para o ser por 90 minutos, com mais alguns para os descontos!
Cumprs
Augusto

Anónimo disse...

:)
Luís Pires

D.Liberal disse...

Bom venham as análises disto ou daquilo, que estivemos desatentos etc.
Com aquele não vamos lá, é claro que umas vezes jogamos pior, outras melhor, e claro temos sempre de contar com o franguinho do helton na champions, mas não nos iludamos, o treinador não percebe daquilo e não tem mãozinhas para o que lhe puseram nas mãos.
Vai ser uma época longa e daquelas chatas em que teremos muitas derrotas a saber a vitórias morais.
O jogo de ontem é bem claro, quem quer ver só 20 minutos vê 20 minutos do jogo e esquece o resto. Quem quer ver uns bons fogachos e depois o resultado final que foi uma derrota em casa (não acontecia há quanto tempo), ou então uma equipa que se desfez em campo verá esse isso e bem.

João disse...

Errado. Releia lá o meu comentário. Eu não considero nenhuma daquelas oportunidades flagrantes, com a excepção talvez, do remate do Varela porque não incluo livres e penaltys nestas contas. Preocupa-me a falta de lances de golo flagrantes agora como me preocupavam na época passada, não comecei esta época, essa é a diferença. Nem as oportunidades flagrantes, nem a "ópera", nem a perda de assistências...

DC disse...

Um remate fora de área, de 1ª porque estava pressionado pelo defesa, é um frente a frente com o guarda-redes?

DC disse...

Sem dúvida Tiago.
Os jogadores estão muito distanciados. O Defour ou o Fernando quando pegam na bola não têm linhas de passe (chegam ao ponto de oferecer eles os dois a mesma linha de passe aos centrais em vez de estarem mais distantes um do outro).
Isso obriga a um risco enorme em cada passe que acaba invariavelmente em perdas de bola comprometedoras.
A pressão também está muito atabalhoada e depois de estarmos a ganhar deixamos inclusivamente de pressionar no meio-campo adversário. Não pressionamos em bloco, temos 1 ou 2 jogadores a correr e os outros em contenção.
Estamos mal, muito mal. Um projecto de 3 anos (começou com AVB) que nos deu 3 campeonatos e uma liga europa está a ser trucidado.

Joaquim da Fonte disse...

Porque o homem não quer ficar e julga que se mudar de equipa conseguirá chegar à selecção do Brasil.

Artur Matias disse...

Só não percebo porque é que ele aos 75 minutos não mete o Ghilas por troca com o Varela...

Estava-se mesmo a ver que era preciso segurá-los mais lá atrás. E para tentar ganhar, que diabo!

Artur Matias disse...

Segundo as estatísticas de final do jogo, o atlético até correu mais kms que o FC Porto.

Artur Matias disse...

O Otamendi tem 1.84. O Thiago Silva que seria patrão em qualquer equipa do mundo tem 1.83.

O problema não é a altura, mas sim o que se faz com ela.

O Barça ganhou tudo com um Puyol de 1.78 ou um Mascherano de 1.74 no centro da defesa.

Joaquim da Fonte disse...

Mais pontas de lança só dão jeito quando a equipa lhes consegue levar a bola em condições. O fc porto na segunda parte conseguiu teve o seu único remate perigoso naquele livre do Quintero o que revela a faltade jogo ofensivo de qualidade durante esse período.

Pés-Juntos disse...

Muitos parece que não assistiram ou não se lembram de jogos passados em que os nossos rapazes, alguns craques como Pepe, Bosingwa, Jorge Costa, Aloísio, Maicon, etc deram valentes fífias com impacto directo nos resultados.

Ora meus amigos, isto acontece e faz parte do crescimento de uma equipa. Vamos lá ter um pouquito mais de paciência com o grupo (treinadores incluidos) porque a procissão ainda vai no adro.

Anónimo disse...

Acho que incrível como ao fim de 9 jogos já se pede a cabeça do treinador!! Mais ridículo de tudo é agora dizerem que têm saudades do VP, depois de ter sido dos treinadores mais criticados no FCP desde que eu me lembro! De facto há adeptos do nosso clube que têm a mania de ter uma exigência acima de de qualquer outro adepto de outro qualquer clube. Dêem tempo ao homem, não se precipitem. Ainda não reparam que a equipa está a sofrer a perda do Moutinho. Ontem vi a equipa recuperar várias bolas a meio-campo e depois não conseguir desenvolver o jogo e a perdê-las novamente e foi daí que saíram as jogadas perigosas do atlético. Defour não é um 8 e o pior é que não temos, pelo menos para já, ninguém melhor do que ele! O problema da equipa está aí e não no treinador. Por isso em vez de criticarem e irem para o estádio assobiar, fiquem em casa em percebam bem as coisas.
Deixem de ser presunçosos!!

Joaquim da Fonte disse...

Hoje dei por mim a pensar se o Octavio Machado teve esta paciência toda ou quando é que se chegou à conclusão que o homem não servia para treinador do fc porto.

Esta conversa do vamos dar tempo é boa quando existe a certeza que temos alguém ao comando que sabe aquilo que faz. Eu simplesmente não tenho, nem posso ter, essa certeza. Alguém que saiba o que faz não oferece o meio campo ao adversário com a entrada do quintero. Alguém que saiba aquilo que faz não coloca o Ghilas a entrar aos 88 minutos (à procura do efeito Kelvin?). Alguém que sabe o que faz não mete a equipa a jogar progessivamente pior de jogo para jogo. Alguém que sabe o que faz não estoira os jogadores nos primeiros 30 minutos para depois não conseguir controlar e jogar os restantes 60.

As interrogações em volta do treinador são muitas e o estilo e discurss "Jesúita" não ajudam a dissipar as nuvens.

VP4EVER disse...

João, mas então você já não sabe que para o DC, desde que o VP saiu, deixaram de contar os números? Agora o que importa é jogar bem. A exibição contra o Málaga foi portentosa, a de ontem foi ridícula. O Apoel era uma equipa poderosa, o A. Viena é a pior equipa da champions. Coisas de gente coerente, com capacidade de análise imparcial e incapaz de colocar um treinador acima do clube...


Sobre o jogo de ontem, acho que o resultado justo era o empate. E isso só não aconteceu pelos erros que cometemos (mais do que por mérito do At. Madrid) e porque o árbitro validou um golo irregular. Ou ninguém viu que o segundo golo foi irregular? Estas coisas também fazem diferença. Se fosse ao contrário, ninguém calava os media espanhóis...

Carlos Santos disse...

A destruição do melhor sector defensivo que vi jogar no FCP nos últimos 10/15 anos, que herdamos de Vítor Pereira, está a decorrer a um ritmo bem mais veloz do que eu, pessimista por natureza, temia.

AVC disse...

A derrota de ontem custou bastante.-..
Apesar de um início bastante interessante, não se pode esperar que o ritmo imposto dure 90 min. Não se pode, sequer, pedir que dure 45 seguidos. Estamos a falar de homens, apesar de tudo, numa equipa que, com a falta de Moutinho, tem, necessariamente, de explorar alternativas que sejam alternativa à posse de bola exaustiva e à pressão alta.
Lucho continua a ser um jogador imperial. Mais maduro, não tão brilhante, ontem. Mas trouxe/ traz algo que se notou faltar, aquando da sua substituição: uma certa segurança em campo. Não creio que a insist~encia na posição em que joga seja a melhor, mas isso é alterável - haja sensibilidade por parte de PF.

Gostaria de destacar outro jogador ao qual tenho visto escrito bastantes críticas: o Josué. Não foi, de todo, uma actuação de encher o olho. É um jovem em processo de maturação que ontem demonstrou que, trabalhado, será um jogador com uma classe estrondosa. Teve pormenores dignos de registo, num estilo de transporte de bola que me lembra o Deco. As faltas infantis foram um facto. Aliás, a compulsão pela falta infantil fez-se notar, pela inexperiência aliada ao nervosismo. Lembrei-me, inclusivamente, de Málaga, quando o Defour fez o que fez. Enfim...

O Fernando foi um animal. Nem há palavras. Não sei que raio anda a direcção a fazer. Nem sei em que anda a pensar PF, quando coloca o Defour - que até esteve bem, ontem - ao seu lado. O Danilo e o Alex Sandro estiveram bem, igualmente, com mais destaque para Danilo.

Jackson, enfim... Outra incógnita directiva. Um jogador que, sem a alegria do ano passado, mata na mesma.

O Varela tem vindo a desiludir-me. Começou bem, mas foi decaindo ao longo da partida. E com ele, o Josué, que tinha de ser substituído mais cedo, apesar de ter gostado do que fez no jogo de bola no pé.
Quanto ao Licá, não sei o que dizer. Não sei mesmo. Não é desilusão, nem alegria. Simplsmente é estranho dizer qualquer coisa sobre ele, mesmo com um arranque de temporada entusiasmente.
Quanto ao Quintero, para o ano temos jogador. Forçar titularidades não será mais do que estragar o miudo. É preciso ir com calma.

As substituições demonstraram uma certa confusão táctica do PF. Andou sempre na expectativa das asneiras do Josué e do Mangala. Condicionou o jogo e deu instruções claras para abrandar o jogo depois daquela entrada. fez-me, inclusivé, lembrar o Porto- slb da época passada... mas ao contrário.

Aliás, este jogo, para mim, foi uma mistura de três jogos: FCP- Málaga, Málaga-FCP e FCP-slb

Um abraço

Miguel Lourenço Pereira disse...

Louro,

Claro que seria amarelo essa falta e o Juanfran devia ter sido expulso. De aí a chamar anti-Porto, como já li aqui, vai o exagero do costume!

Anónimo disse...

Pois é, mas tem o exemplo do VP e do JF mais recentes, porque se fosse pelo discursos de alguns adeptos, não tínhamos ganho os campeonatos que ganharamos com eles! E diga-me lá, com 1-1 ia por o Ghilas por quem?? Alguém do meio-campo?? Ia perder meio-campo. Alguém da defesa?? Ia expor a equipa em demasia. Por alguém das alas?? Ia perder profundidade (que já era pouca). Troca por troca?? Era cagão e ainda por cima ia tirar o marcador do nosso golo. Adeptos como o Joaquim iam ter sempre algum argumento para deslegitimar o treinador...

alex disse...

Só vi a primeira parte. Claro que aquela correria toda até ao golo provoca desgaste, mas não é principalmente por isso que o jogo começa a ser perdido após a obtenção do golo portista: o Porto joga bem enquanto o adversário está encolhido lá atrás. O adversário sofre um, sobe as linhas e o FCP começa a cometer erros. Já na época passada isso acontecia. A circulação de bola, deve exigir, penso eu, uma específica movimentação dos jogadores, a qual, aparentemente, Paulo Fonseca desconhece. A bola circulou bem cá atrás enquanto o jogo esteve empatado, a partir do golo a equipa continuou a querer trocar a bola cá atrás, nem os jogadores nem o treinador tiveram a perspicácia de entender que isso era muito perigoso, devido ao adiantamento no terreno da equipa adversária: atrasos para o guarda-redes que podiam ter custado um golo, a perda de bola que deu origem ao canto que levou a bola à barra etc. A partir deste lance fiquei com a ideia de a derrota seria muito provável. E as afirmações do treinador, resultado injusto e satisfeito com o rendimento, assumem o carácter de uma derrota muito mais perniciosa...

José Lopes disse...

Nem mais... As solucoes para as alas sao de gritos. E perante elas, talvez fosse bom apostar num real 4-4-2 com o Ghilas, mas para o Paulo Fonseca isso seria a loucura total.

José Lopes disse...

Precisamente. Da politica de contratacoes, o pior e' mesmo as opcoes para as alas. Sao boas para o Braga, ou talvez nem isso. Mas aparentemente nao ha dinheiro, o que entronca na questao do Ghilas: porque nao po-lo de inicio com o Jackson?

Quanto ao Herrera e a insistencia no Defour (que tambem custou 8 milhoes...), nem vale a pena dizer nada.

Hugo Carvalhosa disse...

O problema é que o F.C.Porto é areia a mais para o camiãozinho do Paulo Fonseca!

http://somosdragoesinvictos.blogspot.pt/2013/10/nodoa.html

José Lopes disse...

O que se fez ao Kelvin foi muito feio. E, pior ainda, ja se percebeu ter sido ma opcao ate por se ter escolhido o Izmaylov para a UEFA, que agora anda ha 15 dias sem treinar sabe Deus por que...

Pyrokokus disse...

O que me deixa mais preocupado é que o trabalho de varios anos foi deitado ao lixo. Neste momento a tatica é chuto para a frente e rezar que o Jackson resolva. O FC Porto é mais do que isto...
Algo tem de mudar rapidamente.

Anónimo disse...

pode não ser o assunto mais importante a analisar depois deste jogo, mas sou eu o único a achar irritante que jogamos com uma camisola que não a principal na liga dos campeões, em casa? e já agora, só 34 mil, no jogo mais aliciante da primeira parte da temporada, está mesmo mal...

Bibiano Baldé disse...

Por muito amor que os adeptos tenham à equipa vivemos num país em crise em que quem vai ao estádio vai com muito sacríficio. Se o espectáculo que a equipa oferece é mau e pouco apelativo é normal que os adeptos se afastem do estádio e se afastem da equipa. A continuar com esta qualidade de jogo, as assistências aos jogos irão continuar a baixar.

Deixo aqui a sugestão para que a SAD crie o meio bilhete para os jogos do Dragão. O meio bilhete permitiria ver a primeira parte e ser poupado a ver a miséria que têm sido as segundas partes no Dragão.

Anónimo disse...

O PF que deixe de ser casmurro porque assim não dá. Eu não sou treinador de futebol nem coisa que se pareça, mas qualquer um percebe que o Porto joga com os sectores muito longe uns dos outros, e tenta constantemente sair pelas alas. O grande problema é que na alas sempre que os extremos recebem bola, na maioria das vezes não tem opções de passe a nao ser jogar para trás para o defesa lateral, isto porque jogamos com 2 pivots defensivos "colados" aos centrais e deixamos de ter um médio interior que se aproxime do extremo e o apoie.

Anónimo disse...

Vou ser curto mas incisivo q.b. no que tenho a dizer.
O Porto vai para a sua terceira época, após a saida do Villas-Dá-De-Boas em que não joga um caracol e em que só consegumos ser bi-campeões por pura incompetência alheia e não por mérito próprio. Também é verdade que vamos para a terceira época em que deixámos sair jogadores chave, e que depois não compensamos essas saídas minimamente, casos de Falcao, e não é foi por falta de dinheiro, pois entretanto foram contratados os milionários Danilo e A. Sandro, quando tinhamos Fucille, Sapunaru e Paito; compramos Defour, mas deixamos sair pelo mesmo dinheiro Guarin; entra Mangala e queimamos de vez o inferior Rolando... agora a vinda do desejado PL para substituir Falcao, dá-se uma época depois com a entrada de Jackson... entretanto sai Hulk e entra quem? Liedson!!!... sai James e Moutinho, e são contratados dois mexicanos por cerca de 20M para não jogarem, a juntar a Quintero... nenhum pelos vistos tem demonstrado capacidades para serem titulares, ao contrário do craques Josué e Lica, que custaram tostões. Será que a culpa de toda esta má gestão desportiva em campo e fora dele é toda dos incapacitados e nada carismáticos treinadores que foram escolhidos pela "ESTRUTURA" ... ou será mesmo na sua totalidade da "Estrutura" ?

Anónimo disse...

O problema do Porto está na táctica usada para os jogadores que tem, pois embora o Lucho esteja a ser usado como um nrº10 não é por ele que passa o jogo do Porto mas sim pelo Defour e Fernado, já que em frente a estes dois jogadores o espaço está vazio ainda para mais quando o Lucho é marcado Homem a Homem como ontem. O inicio do jogo foi bom contudo acabou no momento em que marcamos o golo, depois foi recuar e esperar que o jogo acaba-se. Infelizmente perdemos mas depois do golo nunca mais quisemos ganhar o jogo por culpa das ordens que chegam do banco! Podemos mudar a táctica, podemos mudar os jogadores mas não podemos mudar a mentalidade do treinador nem analise que ele faz durante o decorrer do jogo e isso é o que neste momento está a dar cabo do nosso futebol.

Helder Rocha

MiguelP disse...

O último post que deixei aqui em meados de agosto foi para dizer que a politica de contratações para a nova época foi desastrosa. Andamos a reforçar a equipa B com jpgadores de milhões... os reforços que têm jogado estão muito longe da qualidade para uma equipa de "Champions" (Licá e Josué...). Falta um médio de qualidade e um extremo muito bom, que definitivamente não estão no plantel. Isto somado aos correntes erros defensivos, mais as alterações táticas, mais a inoperância do treinador, que tanto demora a reagir ao fraco futebol e a substituir jogadores, e teremos uma época sofrivel pela frente...

alex disse...

Não há nenhuma derrota em que um treinador do FCP possa dizer que está satisfeito com o rendimento da equipa e muito menos quando o FCP é o clube mais credenciado: o facto de o A. M. estar à frente do campeonato nas primeiras jornadas não o colocam sequer ao nível do FCP. E mesmo frente a um dos clubes mais fortes da Europa, um treinador poderá dizer, no máximo, que está conformado com o que a equipa produziu, tendo em conta o poderio do adversário...

Nightwish disse...

O meu problema não são as fífias, é os jogadores parecerem perdidos em campo.

meirelesportuense disse...

Excelente primeira parte do Porto.
Depois na segunda parte foi mais do mesmo definhamento gradual e constante...