terça-feira, 1 de outubro de 2013

Atlético Madrid favorito no Dragão?

No dia 29 de Agosto, após o sorteio da fase de grupos, publiquei um artigo onde escrevi o seguinte:

«Atenção a este Atlético Madrid de Simeone que, mesmo sem Falcao (mas com David Villa), é uma equipa muito mais sólida do que das últimas vezes que os defrontamos. Aliás, não deve ter sido por acaso, que em dois jogos recentes para a Supertaça de Espanha e tendo por oponente o super Barça, se registaram dois empates e com poucos golos (1-1 em Madrid e 0-0 em Barcelona).»

Depois disto passou cerca de um mês e, para além dos dois empates referidos contra o também ainda invencível (nesta época) FC Barcelona, o Atlético iniciou a Liga dos Campeões com uma vitória sem espinhas no 1º jogo da fase de grupos (3-1 na recepção ao Zenit). Mas, o que mais me impressiona é a forma autoritária como o Atlético Madrid tem superado todos os adversários que lhe aparecem pela frente no campeonato espanhol.

Jogos do At. Madrid no campeonato espanhol 2013/14 (fonte: zerozero)

7 jogos, 7 vitórias, incluindo deslocações aos difíceis campos do Sevilha, da Real Sociedad (uma das quatro equipas espanholas na Liga dos Campeões 2013/14) e do Real Madrid!

Quem, como eu, viu o último jogo do Atlético Madrid, pôde assistir à forma como uma equipa de operários talentosos, superiormente orientada por Diego Simeone, destroçou a equipa mais cara do Mundo, a qual é formada por uma constelação de “estrelas”.
Sim, há três dias atrás, o Atlético ganhou no Santiago Bernabéu por “apenas” 1-0, mas se tivesse concretizado metade das oportunidades flagrantes que criou, teriam sido 3 ou 4 golos.


O que se pode dizer nesta altura é que as exibições e os resultados dos 10 jogos oficiais que o Atlético Madrid já disputou esta época (contra oponentes “fraquinhos” como o FC Barcelona, Sevilha, Real Sociedad, Zenit S. Petersburgo, Real Madrid...), são elucidativos da capacidade desta equipa.

Daí que eu não fique surpreendido por, no jogo de logo à noite, a Betclic pagar mais a quem apostar na vitória dos dragões, do que a quem apostar na vitória dos colchoneros.


Veremos o que irá acontecer (para o FC Porto é muito bom que o Diego Costa esteja a cumprir o 2º jogo de castigo e não possa jogar) mas, nas circunstâncias atuais, e apesar do jogo ser no Estádio do Dragão, eu encaro um empate como um resultado aceitável.

20 comentários:

.:GM:. disse...

Um empate no Dragão contra o Atlético nunca seria considerado um resultado aceitável. E nunca será. Se face às "circunstâncias actuais" somos levados a chegar a essas conclusões, é fruto da péssima qualidade futebolística que temos andado a exibir e não somente devido ao reverso da medalha se estar a passar com o Atlético. Um Porto "normal", mandão e autoritário em casa venceria este Atlético. O Real é uma equipa cheia de maus exemplos e já contra o Elche - muito inferior ao Atlético - jogaram uma miséria e ganharam da forma que todos vimos. Portanto, o problema não me parece o Atlético em si, mas acima de tudo este Porto de Paulo Fonseca. Não me lembro de alguma vez ter tido este sentimento de absoluta frustração e insegurança na era do VP e não era de longe um dos seus grandes defensores. Mas dou valor e reconheço o seu trabalho pois e havia algo que nunca permitiu - mesmo não criando grandes situações de golo - era precisamente a criação de situações de golo por parte da equipa adversária. Pelo contrário, este Porto de PF é uma manta de retalhos incapaz de controlar um jogo, incapaz de mandar, incapaz de impor o seu futebol. Também temo o pior mas sobretudo por nós e não pelo que o Atlético tem feito.

Joaquim Lima disse...

Este não é o Atlético que há uns anos lutava pela Liga Europa. Faz lembrar um pouco o Porto de 2004: jogadores não conhecidos mundialmente (tirando algumas excepções), mas com muita qualidade. Não me admiraria nada se conseguirem alcançar a final da champions nesta época.

Com o futebol (não resultados) demonstrado nesta época por ambas as equipas não me surpreende nada que o Atlético seja favorito. É esperar que a maior experiência do Porto nesta competição se faça valer e nos traga pelo menos um ponto do jogo de logo à noite.

Anónimo disse...

Não podemos aceitar que no Dragão o favoritismo seja de outra equipa que não o FC Porto. Esse tempo já lá vai.

Se os jogadores principais correrem mais que o que têm feito e jogarem com mais vontade (Jackson, Otamendi, Alex Sandro, etc), então temos todas as condições para ganhar este jogo.

Anónimo disse...

Muita calma caro José Correia. Tenho a convicção que vamos ser melhores hoje. Não tenho a convicção que venceremos porque pelas razões que referiu não vai ser fácil. A juntar a isso tudo que disse está a chuva que prejudica o porto e na qual aposto que as formigas trabalhadoras do atletico se darão melhor.
Mas o Porto joga em casa!! o Porto é das melhores equipas do mundo a jogar em casa em qualquer ocasião. Já recebemos grandes equipas em alturas difíceis e mostramos a nossa força aqui. A motivação será outra e o facto de sermos considerados o menos favorito pode-nos ainda motivar mais. Não diria que estou confiante nem com fezada mas também não podemos dizer que um empate é um bom resultado. a minha aposta pra logo:2-1

Juca

Joaquim da Fonte disse...

Por mais voltas que dê não há forma de conseguir achar o fc porto favorito para este jogo. O Atlético é uma equipa que tem no seu meio campo o seu melhor sector enquanto que a nossa equipa tem no meio campo a origem de todos os males.

Eu continuo a achar que o Paulo Fonseca não é treinador para o fc porto e até acho que foi pouco inteligente na forma como mexeu taticamente na equipa. O Paulo não teve a inteligência de aproveitar tudo aquilo que a equipa tinha de bom e preferiu antes optar por formatar taticamente a equipa com a invenção do duplo pivot e inverter aquela lógica de que "os jogadores é que fazem a táctica e não o contrário". Com este feito, jogadores que estavam mais do que habituados e confortáveis a jogar num sistema táctico, foram convidados a fazer coisas que não sabem (Fernando) num sistema táctico que não lhes é familiar (na perspectiva de não conhecerem as movimentações, posicionamentos com e sem bola, etc). Com esta revolução na forma da equipa actuar, todos os jogadores estão a sofrer. Os centrais não têm a mesma segurança por que lhes falta a ancora à frente da defesa que impedia o aparecimento de jogadores entre linhas e embalados desde trás. Os laterais sofrem com a insegurança da defesa e com a má colocação do meio campo e são obrigados a fazer piscinas constantes para tapar as costas e virem apanhar os extremos contrários. O meio campo é um desastre autêntico em que o único que está numa forma minimamente aceitável é o Lucho Gonzalez. As alas atacantes são uma sombra triste daquilo que deveriam ser as alas de um campeão nacional que se propõe a chegar aos quartos-de-final (alguém acredita?) da liga dos campeões.

Dito isto, tenho muitas duvidas que o fc porto tenha capacidade para passar a fase de grupos tendo em conta aquilo que tem vindo a jogar (ainda há quem acredite que as últimas exibições são a excepção?), as soluções ofensivas que não tem (culpa da SAD) e os adversários que tem pela frente e que estão a jogar muito mais do que nós (com Hulk e Danny em grande forma vamos ver por quantos perde hoje o valoroso Austria de Viena).

Samuel disse...

É evidente que este At. Madrid não é o mesmo que defrontamos há uns anos e que provavelmente venceríamos, com maior ou menor dificuldade. O Simeone conseguiu montar uma equipa de luta e de qualidade. Admito que não estaria a espera de um arranque tão forte do Atlético. Também admito que este conjunto - no seu momento actual - mete respeito e vai impor respeito logo à noite.

No entanto, quero confiar que vamos ter um Porto de alma esta noite: um Porto semelhante àquele que venceu o PSG na época passada; um Porto semelhante àquele do último FCP-SLB... um Porto que, mesmo não dominando, vai controlar o jogo e acabará por vencer.

E mais, que seja o jogo que mude o rumo de exibições da equipa.

Pés-Juntos disse...

Outra conclusão, ainda que um pouco menos pertinente, é que o ATM também sofre golos na maioria dos jogos. A equipa de Paulo Fonseca só tem que estar atenta e não desperdiçar oportunidades.

Artur Pereira disse...

Quem viu todos os jogos mencionados sabe uma coisa fundamental: O Atlético é o reflexo do seu treinador: Uma equipa de jogadores razoáveis, que pratica um futebol violento e de caça ao jogador adversário. Não falo de pressão, falo de violencia pura. A expressão máxima é esse "jogador" que se chama Diego Costa.Enquanto não se levantar um movimento contra esta forma de jogar a coisa vai continuar...

Joao Goncalves disse...

Estou de visita hoje ao Dragão mas com receios, contudo onde se diz que o ATM não perdeu esta época, também tem de ser ler que o FCP também não o fez... portanto espero um jogo equilibrado e que o nosso estádio seja o 12º jogador que a equipa bem precisa.

OAutor disse...

Concordo! No Dragão manda o FCPorto! Nem Barcelona ou Real Madrid pode ser olhado como favorito por parte de um Portista! Hoje é um jogo dificil, e se empatarmos não é um mau resultado para nós e é um bom resultado para eles!! Mas dai até considera-los favoritos vai muito!

alex disse...

Paulo Fonseca disse que a formação da equipa já estava decidida e era a que dá mais garantias: das que jogaram até hoje nenhuma delas mostrou dar mais garantias que as anteriores; de que equipa fala Paulo Fonseca?
Nos últimos jogos contra o Benfica, quer na Luz quer no Dragão, para impedir que o adversário jogasse o seu futebol habitual o FCP jogou com as linhas subidas, brigando-o a jogar de modo directo. PF diz que é preciso recuar as linhas quando o adversário joga em futebol directo: o futebol directo do Vitória de Guimarães é mais difícil de travar do que o do Benfica?
Villas-Boas falava de grito de revolta, de controlar a emoção, de definir as jogadas etc. Embora sem currículo de treinador principal de clube grande, Villas-Boas e Vitor Pereira conheciam bem a realidade de clubes grandes.

Ruca disse...

Nem mais!

Vamos jogar no Dragão! O Porto tem que procurar a vitória até ao fim do jogo. A equipa de caceteiros do Atlético mete respeito, mas nós tb, crl!

Andamos nestas andanças há muito mais tempo e temos alguns dos melhores jogadores da Europa. É só o Paulinho (Santos) mandar dois berros ao Licá e ao Varela para os meter rijos e o Paulo (o Fonseca) ganhar cojones de vez. Parece-me que já passou a fase de deslumbramento por estar no melhor clube do país!

Era também engraçado que o Áustria fizesse um bom resultado na Rússia!

Anónimo disse...

Completamente de acordo com o José Correia. Nesta altura, considerando o futebol exibido pelas duas equipas, considero o empate um resultado positivo. Evidentemente, como portista, desejo que o Porto vença, mas estou apreensivo. A alteração táctica no meio campo, com a inversão do triângulo, continua a não me convencer. Oxalá me engane, mas receio bem que muitos dos criticos do Vitor Pereira, ainda venham a sentir saudades dele.

Miguel Lourenço Pereira disse...

O Atlético tem, sobretudo, uma coisa que o FCP não tem: uma ideia de jogo.

Não é bonita, não é estética e muitas vezes roça a violência, variando a sua intensidade com a permissividade dos árbitros. Mas por isso mesmo é uma equipa muito dificil de vencer. Não se trata de serem melhores ou piores. Trata-se de serem incisivos, conscientes das suas limitações e peritos em aproveitar as suas forças. São temiveis nas bolas paradas, nas segundas bolas e em asfixiar o rival para evitar que explorem a sua zona mais débil, a defesa. Tudo realidades que o FC Porto de hoje não tem.

As nossas bolas paradas são um desastre. A equipa não morde no meio campo, falhamos demasiados golos para as oportunidades que criamos e não se nota em campo um espirito colectivo. Individualmente, olhando onze por onze, temos uma defesa mais forte que o ataque ao contrário do Atleti, que vai notar a falta do Diego Costa (mas menos do que nós notariamos a do Jackson, por exemplo), porque são muito mais solidários entre eles.

O Paulo Fonseca tinha razão ao identificar este Atlético como uma equipa que lembra as formações italianas dos 90s. Sinceramente, vejo o Atlético a um nivel emocional e táctico muito parecido ao FCP de 2004, podem ser claramente a surpresa da temporada porque funcionam muito bem em competições curtas, jogos de sofrimento máximo. Se contra o Málaga, o ano passado, tivemos problemas para criar perigo, contra o Atleti, este ano, vamos ter sobretudo problemas em que não nos criem perigo eles.

Para mim é um jogo claro de 50-50!

Pedro Albuquerque disse...

Curioso que quando saiu em sorteio os nossos adversários, muito aqui diziam que o Atl. Madrid não era o Atlético sem o Falcão que estava mais fraco. Que o Villa não jogava mais o que jogava no Barcelona.

Está à vista de todos o Atlético está mais forte e é favorito hoje à noite. Quem tem problemas a aceitar isso, é melhor deixar de ver futebol.
Pois se o Atlético ganhou de forma convincente desde o início da época com uma grande vitória em casa do Real e na Supertaça do Rei não perdeu um único jogo contra o Barcelona não é o suficiente para ser favorito, então não sei que mais é preciso.

Anónimo disse...

Plenamente de acordo. O Atlético recorre sistematicamente à cacetada para contrariar o jogo dos adversários.

Miguel Lourenço Pereira disse...

OAutor,

Um Portista não deixa de ser Portista quando não se comporta como um cego. Dizer que o Barcelona ou o Real Madrid não são favoritos (ou o Bayern) num jogo no Dragão é cegueira não é portismo. Uma coisa é apoiar o clube ao máximo e desejar o melhor sempre, outra é viver na lua!

Bluesky disse...

O Atlético mais não é que a reinvenção do catenaccio, onde o mais importante é defender da seguinte maneira, ou passa o homem ou passa a bola...
Euqipa mais caceteira em toda a Europa eu jamais vi... mas há quem goste e diga que é futebol!

Luís Negroni disse...

Tschhhh, que chatice; Tanto desastre iminente para os lados do Porto, em tantos comentários, e afinal, uma primeira parte do Porto completamente demolidora, ou quase, com um Atlético de Madrid quase banalizado. Sim, o mesmo Atlético que tem esmagado na melhor liga do mundo e a quem nem Barcelona nem Real Madrid conseguiram ganhar tem estado a levar um banho de bola. 1-0 escasso, ajustava-se mais ao que tem acontecido em campo um 3-1. Há comentadores encartados que não pescam nada disto; Já era assim nos tempos de Vilas Boas. Só à posteriori é que apanham o comboio; Fazem-me lembrar os analistas dos mercados financeiros, que prevêem tudo errado mas à posteriori acertam sempre.

PS Como é que foi possível o "fraquito" Áustria de Viena ir empatar a casa do milionário Zenit? Então, mas afinal eles não jogavam nada pois não? Não deviam ter sido goleados ou coisa que o valha em São Petersburgo?

Pedro Albuquerque disse...

"Já era assim nos tempos de Vilas Boas."

Saudades dos 5-0?