quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Dragões, dragões e os dragões pombinha

«O que eu defendi nessa noite clubística na Trofa é que os dragões não são todos iguais: há os dragões, dragões, e os dragões pombinha. Explicando de seguida que os dragões, dragões, os puros, são aqueles adeptos do F. C. Porto para quem o F. C. Porto está sempre em primeiro. Sempre em primeiro lugar... mesmo quando não está no primeiro lugar!
Os dragões pombinha são os outros, espero eu que uma minoria, que gosta do F. C. Porto, mas também gosta a seguir de muitas outras coisas, como a Seleção ou o futebol em abstrato.

Dando exemplos, um dragão, dragão quer que a nossa equipa ganhe todos os jogos, a bem ou a mal, com exibições de sonho ou a roçar o medíocre, sendo que as nossas vitórias são sempre justas e nunca à justa.
O pombinha aceita discutir a justiça do resultado, o mérito do adversário, os critérios da arbitragem e por aí fora.
Um dragão, dragão nunca acha que pode ser mau vencer tudo e no ano a seguir ao penta sonhava com o bitri e ficou furioso porque ele nos escapou.
Enquanto um dragão pombinha se resignou com esse campeonato que nos foi espoliado e até defendeu que era bom para o futebol português haver outro clube a ganhar, depois de cinco anos seguidos de triunfos azuis e brancos.
Um dragão pombinha é sempre pelos clubes portugueses nos jogos das competições europeias, mesmo quando eles são uma espécie de albergue espanhol em que se misturou uma minisseleção sérvia com um contingente de sul-americanos.
Já o dragão, dragão é aquele que, como eu , vibrou com os 7-1 de Vigo e ainda esta semana se enfureceu porque os preguiçosos do Paris Saint-Germain fecharam o expediente ainda antes da primeira meia hora de jogo.»

Extrato de um artigo de Manuel Serrão, publicado no JN de ontem.



Eu recordo, com um indisfarçável prazer, os 7-0 de Vigo (E quem é nosso amigo? É o Celta de Vigo...), nos jogos para as competições europeias a minha preferência vai sempre para os adversários do clube do regime e grande parte dos jogos da Seleção Nacional passam-me ao lado. Mas, por outro lado, aceito discutir a justiça dos resultados dos jogos do FC Porto e os critérios da arbitragem.

Isso faz de mim dragão, dragão ou dragão pombinha?

54 comentários:

Anónimo disse...

Nem um, nem outro. Os seres humanos fazem todos parte da mesma espécie; a humana, que tem sujeitos de varias raças, a branca, preta etc... mas não é a raça que faz uns serem melhores do que os outros; são características como a inteligência que nos destinguem dos que sabem pensar e daqueles que são mentecaptos e dos acéfalos; há os que constantemente só conseguem ver a árvore, quando olham para a floresta e outros que veêm que a arvore só faz parte da floresta, é fácil compreender qual o mais inteligente, logo o mais capacitado de compreender, sobreviver e a adaptar-se a este mundo e a evoluir como ser humano.

Ana Carmo.

P.S: Um Portista português que no mínimo não sinta e viva a selecção portuguesa como sente e vive o Porto; pode fazer dele um DRAGÃO, mas igualmente faz dele um portuguesinho de meia tigela, daqueles que não merecem viver e respirar a nossa honrada e grandiosa história.

Joaquim Lima disse...

Eu diria que deve haver uns 30% dos adeptos do Porto nestes dois extremos, sendo que 5% "dragões pombinha" e 25% "dragão, dragão". A maioria dos adeptos deverá enquadrar-se no "modelo" do José Correia, no meio destas duas versões de adeptos, mas com clara tendência para se aproximar do "dragão, dragão"!

Joao Goncalves disse...

Alguém que tem o desplante de escrever um artigo publico onde erra num resultado que tanto nos diz, faz dele é um anão pacóvio...

Ricardo Cardoso disse...

A mim, ninguém me dá lições moral de como ser portista, ainda por cima Manuel Serrão que o que quer com esta crónica atingir é Rui Moreira ( já na semana passada fez o mesmo). Eu pago as minhas cotas, pago o meu lugar anual ali ao lado dos Super Dragões, vou aos jogos sempre que posso, não tenho privilégios nenhuns no Dragão, não assobio durante os jogos mas defendo que se pode assobiar no final e critico a equipa quando tenho que criticar Confesso que me faz mais confusão ver portistas a vibrarem mais com as derrotas dos outros do que as nossas do quer criticaram a equipa. isto de medir o portismo de uns e outros parecem crianças a medir a pila. Cada um sente o clube de forma diferente, e somos todos portistas

Anónimo disse...

Es um pombinha... injusto quando nao ganhamos, e somos sempre roubados, ganhemos ou nao :-)

Dragao, dragao e' o Celta de Vigo!

Nightwish disse...

Se a selecção dos meninos e das múmias precisasse de um cêntimo para sobreviver não era de mim que o conseguiam. E também não acredito na grandiosidade e honradez de quem reintroduziu a escravatura na europa e usou as riquezas só para tornar o povo cada vez mais acéfalo.

Nuno Nunes disse...

És um dragão pombinha Zé :-)

Cá para mim o Manuel Serrão é um dragão pombinha porque um dragão dragão não se engana no resultado do Celta x Slb: 7-0 !

Anónimo disse...

Lá está, só confirma o que acabei por escrever. A inteligência de saber ver o que está bem e mal, é que nos faz pensar corrigir os nossos erros e assim tudo fazer para melhorar... EVOLUÇÃO.

Ana Carmo

Anónimo disse...

Anão? Porra, deves ter aí uns 3 metros de altura...

Anónimo disse...

Completamente de acordo. Por isso é que todos são Portistas, mas como cidadãos civilizados, honestos, coerentes e não hipócritas, os Dragões Dragões ficam a anos luz do Dragão Pombinha.

Ana Carmo.

Anónimo disse...

eu diria que este "artigo" do Serrão é feito de caca de pombinha. Como portista não me revejo nisto. Quando o benfica e o sporting jogam na europa não estou no sofá a roer as unhas a torcer por eles. mas também não estou a festejar golos dos estrangeiros. simplesmente passa-me ao lado. Adoro a selecção nacional e acho que vibraria mais(não mto mais) se portugal vencesse um europeu ou mundial do que quando o porto venceu as 3 competições europeias que eu vi ganhar, e onde vibrei imenso como é óbvio.

Nuno Nunes disse...

Não é fácil sentir a Selecção como se sente o Porto, principalmente quando já assisti a mais do que um jogo da Selecção no estádio da Luz e vi os jogadores do FC Porto serem assobiados quando tocavam na bola (exemplos: Folha, Domingos, Deco).

Anónimo disse...

Dragões pombinhas ou pipoqueiros, não faltam armados em "intelectuais" da coisa......

Hugo Santos disse...

na minha opinião é 'dragão pombinha'

Cumprimentos

Joao Goncalves disse...

Por acaso até era para ser Dragão e não anão, mas não fica mal colocada aì não senhor tendo em conta as barbaridades que ele escreveu nesse artigo de opinião

Anónimo disse...

Ou seja, pacóvio ainda vá que não vá, agora anão é que nunca!

Pedro Ramos disse...

Eu de acordo com os critérios do Manuel Serrao sou sem qualquer dúvida um dragao pombinha. Felizmente para mim ser portista é algo completamente diferente que opinioes destas passam-me completamente ao lado.



Nuno Queiroz disse...

Ana Carmo:
Como é que se pode sentir esta selecção depois do que fizeram o Scolari e a C.S. lisboeta ao Vitor Baía em 2004? E do que disseram desta mesma selecção no mundial de 2010 com o Carlos Queiroz? E dos jogadores que representaram o Porto serem assobiados em lx? E que dizer deste seleccionador que não escolhe os melhores,antes os que lhe dão jeito? Vi muitos jogos da selecção, gosto da selecção, nunca assobiei nenhum jogador em particular. Agora sentir a selecção como o Porto? Não é possível quando o nosso clube é tão maltratado até por causa da selecção e qdo chegam a dizer q Queiroz não levou Moutinho ao Mundial de 2010 para não o pôr na montra de trnsferências internacional. O que é isto senão dizer mal do Porto, esse sim um clube que amo e uma cidade como não há igual no mundo.

Nuno Queiroz disse...

Dos gayvotas quero sempre a derrota e se possível pelos tais 7 a 0 do nosso amigo, o Celta de Vigo, terra aliás de que gosto muito. Dos lagartos não me aquece nem arrefece embora não me importe que ganhem na Europa. Pelo contrário, quando as outras equipas portuguesas jogam (Estoril, Paços, Guimarães, Braga, etc.), em especial as do Norte, dou muitas vezes por mim a torcer e a vibrar com elas.
Da selecção, gosto embora sem nenhum exagero e fico danado quando vejo treinadores a utilizarem a selecção como arma de arremesso contra o Porto como foi o caso de Scolari e até do P. Bento. Aliás, Paulo Bento é o protótipo da arrogância como treinador da selecção e que dificilmente acabará bem embora a culpa nunca seja dele.

Pedro Albuquerque disse...

"O pombinha aceita discutir a justiça do resultado, o mérito do adversário, os critérios da arbitragem e por aí fora.
Um dragão, dragão nunca acha que pode ser mau vencer tudo e no ano a seguir ao penta sonhava com o bitri e ficou furioso porque ele nos escapou."

Não é possível ser os dois? Eu enquadro-me bem nestes dois aspectos.
Quero ganhar sempre, todos os jogos, sem haver qualquer tipo de contemplações. Mas dou a mão à palmatória se o adversário jogar melhor que nós. Tal como não sai contente do Dragão contra o Guimarães e termos ganho da maneira que ganhamos!

Carlos disse...

Não me revejo de todo nestas opiniões de categorização dos portistas, como se uns fossem superior a outros. Cada qual vive e sente o clube à sua maneira e ninguém tem nada com isso.

Pelos critérios que o Manuel Serrão enunciou, então talvez o nosso Presidente Pinto da Costa também seja "dragão-pombinha", pois já por diversas vezes demonstrou o seu apoio pelos clubes portugueses nas competições europeias bem como pela Selecção Nacional.

Além disso, se todos agirmos com a cegueira descrita na primeira categoria do Manuel Serrão, então não somos superiores às galinhas lá de baixo que não são minimamente capazes de reconhecer o nosso mérito e para quem o "glórias" é sempre o maior. Apenas concordo com esta afirmação: "um dragão, dragão quer que a nossa equipa ganhe todos os jogos, a bem ou a mal, com exibições de sonho ou a roçar o medíocre, sendo que as nossas vitórias são sempre justas e nunca à justa." Isso sim, é bem verdade.

Ruca disse...

Penso exactamente da mesma forma.
Com uma atenuante: Os lagartos estão a ficar com a arrogância dos lampiursos e com vontade de andarem lado a lado (com estes, claro), em prol de sabe-se lá de quê. Sendo assim, e para mim, deixa de ser neutro, para ser igualmente lixo.

Franco Baresi disse...

DIXIT!

José Rodrigues disse...

A mim parece-me q o Serrao nao é "Dragão, dragão" porque ao torcer como um maluco pelos adversários do slb na Europa nao está a por o FCP acima de tudo...

Eu explico: às vezes até nos dá jeito q o slb continue na Europa devido ao cansaço e lesões. Sendo assim eu nao me importo (mesmo q nao puxe por eles, Cruz credo) q na primeira metade da época se vão safando na Europa - de preferencia à rasca e com favores dos árbitros.

Alem disso os pontos q conquistam na Europa dão jeito ao FCP - nao fossem eles e nao éramos cabeça de serie no sorteio na fase de grupos da LC...

Isso nao invalida claro q quando levaram 7 em Vigo nao tenha esboçado um enorme sorriso. Alias, se é para perderem q seja com grande estrondo.

A coisa muda de figura em fases adiantadas da competição. Digamos, a partir das 1/2 finais (possivelmente 1/4s de final se for na LC). Sendo assim desejei claramente a vitoria do Chelsea na final da LE, mas nao me dei sequer ao trabalho de ver o jogo porque tinha mais q fazer ("torcer" mesmo só o faço por um clube, o FCP).

Sendo assim comparado com um Serrao parece-me q coloco o FCP acima de tudo o resto muito mais do q ele.. o homem parece-me ser tanto portista como anti-lamp em iguais doses, nao se importando nada q o slb perca mesmo quando isso nao dá jeito ao FCP. Pode nao ser dragão pombinha, mas dragão puro nao é de certeza.

José Rodrigues disse...

Quanto à atitude perante a selecção, eu vejo as coisas assim: o FCP é como um filho (q se ama incondicionalmente) e a selecção é uma espécie de primo em segundo grau.

Ora em geral desejo tudo de bem aos meus primos em 2o grau... Mas nao incondicionalmente. Se porventura se comportarem mal para com o meu filho, ficam na minha lista negra. Ora foi isso q aconteceu com a selecção quando o Scolari lá estava (neste momento a "nossa" relacao está mais ou menos saneada, e volto a desejar-lhes o melhor mas sem a emoção e atenção q reservo para um filho, mas sim num nível mais adequado para um primo).

Anónimo disse...

Nem tanto ao mar nem tanto à terra oh Serrão!

Uma coisa é certa, já vi aqui alguns posts de dragão pombinha e comentários então nem se fala.

PS: Ana Carmo tu é que és uma Portuguesa Portuguesa. Mas já de dragona tens muito pouco...serás uma dragona piriquito?!

Saudações Portistas
Carlos Torres

José Rodrigues disse...

De resto acho contraprodutivo andar a catalogar portistas, para alem de ser complicado fazê-lo como já aqui foi dito. Principalmente quando o objectivo é fazer rankings de "portismo", como o Serrao.

Dito isto, todos os portistas me merecem respeito mas os q mais contribuem para o bem do FCP (seja através do dinheiro q para lá enviam, ou o apoio q dão no estádio, ou em menor medida pela participação na vida do FCP como AGs) merecem-me mais do q os outros, nao tenho qualquer problema em admiti-lo.

José Lopes disse...

Precisamente!

José Lopes disse...

Faco minhas as suas palavras, excepto na parte do Sporting, que tambem gosto que perca, embora nao tanto como o Benfica.

Anónimo disse...

Alguem me pode explicar porque é que o relatorio de contas do porto compreendido de junho de 2012 a junho de 2013 ainda nao foi publico ???? O benfica e sporting ja o lancaram ....gostaria de obter uma resposta obrigado André Correia ( primo de Jose Correia do blog )

Mário Faria disse...

Basicamente estou de acordo com o José R. Acrescento: o SLB é um concorrente directo que usa um arsenal de armas muito poderosas, “brutais” no combate desportivo. Por isso, é muito justamente tratado como o clube de todos os regimes. No passado, a partilha da hegemonia entre os dois principais clubes da capital, sofreu um revés, a partir da vitória do SLB na taça dos campeões europeus: o clube da Luz passou a dominar, mandar e tinha um enorme poder que nem os viscondes de Alvalade foram capazes de travar. Os parolos do Porto, como éramos tratados, pelos aristocratas lagartos como pelos populistas vermelhos, para além das fragilidades própria, eram descriminados de uma forma “brutal”, pelos poderes desportivos. Essa cultura de resistência e oposição a esses valores dominantes cresceu naturalmente e o SLB torou-se um alvo especial. Tem história esta luta e tornou-se um valor cultural do clube que o cosmopolitismo do crescimento ainda não arredou. Faço parte desse grupo, embora não me reveja de todo no escrito do Ferrão.

Mário Faria disse...

Manuel Serrão em vez de Ferrão, obviamente.

Anónimo disse...

Eu torço contra o benfica sem qualquer complexo. Mas isso não me faz ser mais dragão que outros. Aliás torcer é coisa tão irracional que só faz sentido manter porque dá côr à vida - não porque o que se defende é o certo ou o justo.

Não tenho nada contra muitos benfiquistas e para mim o torcer contra não é equivalente a qualquer tipo de grito de guerra. Torcer é simplesmente isso - torcer - uma emoção espontânea, efémera, que só vale alguma coisa porque se não tivéssemos emoções mais valia estarmos mortos.

Agora esta história de querer misturar discussões racionalizadas, sobre justo e injusto, lado bom e lado mau, lado mais prejudicado e mais beneficiado pelo árbitro, com uma emoção autónoma e irreprimível como foi por exemplo ver o golaço do Kelvin e o ajoelhar do JJ, é conversa para boi dormir.

Resumindo, ser portista, ou ser dragão, é sentir emoção a ver equipa a jogar, e não são necessárias mais definições. E se um portista tb sente emoção a ver a seleção, não vai com certeza ser menos portista por isso.

Pedro Carriço

Pedro Albuquerque disse...

O ano passado só foi publicado a 18 de Outubro na CMVM.
À 2 anos foi a 28 de Outubro.
À 3 anos foi a 29 de Outubro.

Temos que esperar mais uma a duas semanas.

Anónimo disse...

Como portista não deixo de torcer pelos adversários do Benfica (o segundo clube que nos dá mais alegrias, quando perde:) Quanto à selecção vejo de pé atrás mas a maioria das vezes acabo de torcer por Portugal, apesar de me lembrar de tudo o que foi feito aos jogadores do Porto ao longo dos anos, ou não seleccionados, ou boicotados por um grupo dentro da equipa. Lembro-me do Américo em 66, não era melhor mas era tão bom como os outros 2 e nem tocou na bola, do Festa que era sem dúvida o melhor defesa direito daquela equipa e pouco jogou, substituído pelo Murais que nem defesa era( e partiu a perna ao Pelé). Mais tarde o Gomes que raramente jogava e era bota de ouro, para jogar sempre o Manuel Fernandes, etc. Mais modernamente o Rui costa só jogava sempre à procura do "meu amigo Luís" e não passava a bola aos outros, e o Queirós a por o Deco na linha e epois dizer mal dele. Mesmo assim não consigo ficar indeferente em muitos jogos.

Apoiar e vibrar com as derrotas do Benfica ( e de outros quando dá jeito) é normal para muitos portistas, mas não será coisa para grande orgulho, menos ainda para dizer mal de adeptos menos intransigentes. Se nós não gostamos do fanatismo do Rui Gomes da Selva também devemos evitar ficar igual a ele. Quanto ao Serrão, é um indivíduo muito duvidoso, do ponto de vista pessoal, "armante" e que vive à custa de favores, instalado na Alfandega ou no turismo. Grosseiro, não merece grande coisa. É de aqueles adeptos que trocava por adeptos do Benfica como o Júlio Machado Vaz.

meirelesportuense disse...

Segundo Manuel Serrão o José Correia é um Dragão Pombinha.
Eu por exemplo desde o Scolari que nunca mais vi a Seleccção Nacional, não suporto, pura e simplesmente. E nego-me a ver jogos do Sporting ou do Benfica porque me dão sono ou irritam-me, mesmo que estejam a esgalhar e a dar o litro.

Bluesky disse...

Quando o FC PORTO perde a minha tristeza é enorme. Quando a selecção perde a minha tristeza é momentânea de fácil digestão. Mas como não sou um bronco que apenas e só gosta do clube cagando-se para o futebol, digo que gosto e adoro ver Portugal ganhar, mas que as emoções não são as mesmas...

Daniel Gonçalves disse...

Discordo em grande parte deste discurso demagógico do Manuel Serrão, concordo na parte do "querer que a nossa equipa ganhe todos os jogos, a bem ou a mal, com exibições de sonho ou a roçar o medíocre...", mas tal não me impede de ter espírito crítico e portanto de "discutir a justiça do resultado, o mérito do adversário, os critérios da arbitragem", porque não analisar estes factos equivaleria a nivelar por baixo a exigência do clube e a não distinguir muita coisa que precisa de ser diferenciada. Se o FC Porto eventualmente for beneficiado pela arbitragem não terei problemas em o admitir, porque tantas vezes fomos prejudicados e porque os nossos rivais são sempre tendenciosamente beneficiados dentro e fora do campo de jogo.
Para manter a exigência alta é necessário jogar para ganhar sem precisar de favores da arbitragem, tornando-se também necessário avaliar o valor dos adversários para quando os defrontarmos conhecermos os seus pontos fortes e as fraquezas, não considerar o mérito e o valor do adversário é o primeiro sintoma para a decadência e para o insucesso. O autismo que Manuel Serrão sugere não pode levar a bom porto. Lutar para ganhar sempre, mas avaliar bem as condicionantes e o território em que nos movemos, e não é necessário ler a "Arte da Guerra" para chegar a esta conclusão.

Excelente comentário do Mário Faria às 16:53.

Daniel Gonçalves disse...

Concordo com o José Rodrigues quanto à necessidade do benfica ganhar os primeiros jogos nas competições europeias para desgastar e porque os pontos também nos beneficiam, mas a partir de determinada altura quero que tombem com estrondo. Rejubilei com a derrota benfiquista em Vigo, mas fiquei algo decepcionado... explico: quando aos 15 minutos da 2ª parte -portanto 60 min - o Celta fez o sétimo golo e ainda faltavam 30 minutos de jogo pensei que a coisa fosse chegar a 10-0, para minha grande desilusão os galegos ficaram pelos 7-0. O mesmo na semana passada quando o Paris Saint German, aos 30 minutos de jogo, ganhava por 3-0 eu pensei que daria para chegar a 5 ou 6, fiquei desiludido. E não venham com patriotismo desportivo, quando ouvi benfiquistas a desejarem a vitória do Bayern Munique em Viena, 1987, contra a nossa equipa perdi todas as ilusões com o desportivismo da maior parte daquela gente, porque consideravam que a vitória na Taça dos Campeões Europeus devia - ou deveria - ser um privilégio único e exclusivo do clube deles a nível nacional. Se vir na TV jogos europeus do Estoril, Paços, Braga, Vitória de Guimarães, etc até dou por mim a torcer por eles, mas isso não faz de mim um portista "menor" como o classifica o Manuel Serrão.

João Carreira disse...

Não tem nada que saber : Eu sou DRAgÃO -DRAGÃO E O MEU LEMA É MESMO ASSIM : DESDE QUE O MEU FCP GANHE e os outros percam (principalmente as morrinhas da luz ...) fico completamente satisfeito ! E isto tanto se aplica aos jogos de cá como aos referentes às competições europeias /mundiais (principalmente se fôrem as galinhas ...os outros gosto que ganhem , por mor dos pontos , entenda-se ). Já me têm vindo com a música : mas, você , não ´
é português ?!... Claro que sim -portuguesinho -da-silva ... NÃO SOU É DO BENFICA ! . Depois disto tudo , com alguns aficionados, sou capaz de discutir a "problemática" da arbitragem , os casos da jornada , as dívidas dos clubes, o comportamento da massa adepta , os túneis , os apitos , as cuspidelas , os famigerados pénaltis (fora e dentro da área ...) .Enfim tudo é passível de ser falado e tenho o CELTA de VIGO no coração e aqueles cinco a zero de 2010/2011 , "dormem" comigo todas as noites . Da recente noite de Paris guardo poucas recordações ( o resultado , bem que poderias ter sido outro !...). Saudações PORTISTAS !
João Carreira

Anónimo disse...

Nuno, infelizmente eu propria assisti a esse jogo e confirmo tudo isso, mas igualmente já assisti a essa falta de patriotismo e a falta de sentimento de se ser português, por parte de adeptos Portistas em relação a jogadores de outros clubes no antigo estádio da Antas e Dragão; mas isso não invalida tudo o que eu escrevi, inclusive até reforça. É que há o DRAGÃO DRAGÃO e Dragão Pombinha, mas também há a AGUIA AGUIA e a Aguia Pombinha e o LEÃO LEÃO e o Leão Pombinha... e claro o PORTUGUÊS PORTUGUÊS e o portuguesinho de meia tigela.

Ana Carmo

Anónimo disse...

Nuno, só te posso responder o seguinte; para mim ser Portuguesa é um motivo de orgulho, sou o que sou porque nasci, vivo e respiro a cultura e a forma de estar e de se ser Português, só depois é que sou Portista e Portuense. Porquê? Bem não sei qual é a tua nacionalidade, mas se calhar 99,9% dos Portistas, são Portugueses e só por isso é que hoje são Portistas, destes, se calhar, 90% são Portuenses... mas são Portuenses, porque nasceram portugueses e sabem a importancia da cidade no contexto de se ser português.

Ana Carmo.

P.S: sinceramente é por haver estes tipo de adeptos DRAGÃO DRAGÃO, AGUIA AGUIA e LEÃO LEÃO, mas também POLICIA POLICIA, JUIZ JUIZ etc.. é que este país está no estado em que está, onde a justiça não funciona etc... pois são este portuguesinhos de meia tigela, quando estão ao serviço de alguma instituição etc... em que deveriam ser acima de tudo CIDADÃOS PORTUGUESES ao serviço dos PORTUGUESES e de PORTUGAL... não, trabalham e estão ao serviço dos seus próprios interesses e das instituições, partidos, clubes etc... com que realmente se identificam. Por isso é que somos o país das cunhas, compadres e padrinhos e onde a meritocracia é todos dias espezinhada pelos portuguesinhos de meia tigela.

Anónimo disse...

O que a Ana Carmo diz faz todo o sentido. As mulheres são mais inteligentes.
Já pensaram que pode haver outras razões para além de serem jogadores do Porto pelo facto de serem assobiados? É a tal diferença entre os que olham para a floresta e apenas vêem uma ou outra árvore e os que conseguem ter a perspectiva de conjunto, de toda a floresta.

Anónimo disse...

Anónimo das 15:21, que eu saiba o FC Porto é um clube PORTUGUÊS, da cidade do Porto, que está situada em PORTUGAL; como cidadã PORTUGUESA, tenho muito orgulho de ser Portuense e Portista, só que eu e se calhar 99% dos adeptos Portistas, só o são porque são PORTUGUESES e só conseguem sentir e viver o clube como a cidade de uma forma unica e incomparável... porque são PORTUGUESES e não Chineses.

Ana Carmo

Daniel Gonçalves disse...

Ana Carmo disse 09:48 "Um Portista português que no mínimo não sinta e viva a selecção portuguesa como sente e vive o Porto ... faz dele um portuguesinho de meia tigela, daqueles que não merecem viver e respirar a nossa honrada e grandiosa história."

Em teoria, e se estivessemos na Inglaterra, Alemanha, EUA ou outro país, até concordaria com esta afirmação e com o sentimento patriótico subjacente, mas em Portugal, país que sempre - por factores que não interessa discutir aqui e agora - sempre diferenciou os seus próprios cidadãos, privilegiando uns em detrimento de outros (independentemente de ser na Monarquia ou na República), considero o patriotismo como exercício de pura demagogia. Enquanto a selecção nacional de futebol não for encarada como uma entidade para servir todos os portugueses e tratar a todos por igual falar de patriotismo é demagogia, enquanto a selecção servir de "arma de arremesso" contra alguns - como o foi contra o FC Porto - falar de patriotismo é hipocrisia. Sendo assim é natural que aqueles que se sentem discriminados e desfavorecidos pela selecção nacional ou pelas instituições nacionais que, em teoria, deveriam tratar igualmente todos os portugueses se sintam distantes e olhem com desprezo para essas instituições e prefiram apoiar as instituições locais ou regionais que mais os representam.

Apoio sempre a selecção nacional - mas não acima do FC Porto - mas crítico as bases em que a mesma se fundamenta e algumas pessoas que se servem dela para defender os seus interesses em vez de defenderem os interesses e direitos de todos os portugueses.

Anónimo disse...

A questao da selecao para mim sempre foi um pouco complicada...penso que as coisas sao até um pouco incompativeis...um portista ou se quiserem um dragao dragao nunca mas nunca pode de peito aberto dizer que sente alguma emocao por essa camisola, porque essa mesma camisola que deveria servir de elo de uniao de um povo, (pelo menos é assim que acontece nos países civilizados) mais bem serve e serviu como arma de arremesso e está ao servico de uma estratégia centralista e colonialista do resto do país.( seria fastidioso enumerar os fatos que se perdem na memoria dos tempos,)
Se algum dia os senhores que representam os intereses dessa instituicao quiserem fazer algum ato de contricao, as coisas poderao mudar, mas como sei que isso nunca vai acontecer, entao o melhor é mesmo continuarem assim autistas e orgulhosos sempre capazes de premiarem a mediocridade dos segundos lugares e das vitorias morais .
Eles nao precisam de nós para existirem é certo, ...mas nós também nao precisamos deles para nada somos conhecidos nos quatro cantos e cada vez mais e mais.

OAutor disse...

Dragão Pombinha é dizer que o jogo em Vigo ficou 7-1. Já estou farto de ler e ouvir pessoas a dizer isso. O jogo ficou 7-0. Sete a Zero!!!!!!!!!!!! SETE....ZERO!!!!!!!

DC disse...

Eu sou portista à minha maneira e pouco me interessa o que pensa o Serrão ou qualquer outro. E também pouco me interessa o portismo dos outros, com uma única excepção: não posso com os que vão para o estádio assobiar.

Quanto a essa treta dos 7-1 irrita mesmo. Ainda me lembro da capa da bola a aproveitar o 7 para servir de Z para o zero. É triste ter que levar com tantos portistas a falar desse golo que nunca aconteceu.

Nuno Queiroz disse...

Ana Carmo
Sou Português com muito orgulho e um portuense de gema nascido e criado no Porto e sim, sei bastante bem a história da cidade e da importância que teve e tem no país. Gosto de Portugal como um todo e não sou adepto de "Lx a arder" ou da independência do Norte. Agora, exijo que o país seja tratado como um todo e não "Lx é a capital e o resto é paisagem".
Casos como a equipa especial do MP que veio de Lx para investigar o Apito Dourado, o lobo da AfL, o desvio de subsídios das zonas mais desfavorecidas para benficiar Lx ou a venda dos terrenos do Aeroporto de Lx para financiar a Câmara, ou os benefícios dados aos clubes da capital não são justos para o resto do país. Defendo Portugal com unhas e dentes mas a cidade do Porto não podem ser maltratadas pela capital (e não é só no futebol) e o Futebol Clube do Porto é neste momento o clube mais representativo do país e só por isso deveria merecer um cuidado especial.

Quanto a ser Dragão Dragão ou Dragão Pombinha, cada um vive o clube como quer, pode e gosta. Para mim ninguém é mais portista que ninguém, todos querem que o clube ganhe. Isso são fait-divers.
Eu assisto de há muitos anos a esta parte aos jogos da selecção quer no Dragão, quer nas Antas, quer noutros estádios do Norte e nunca assisti a nenhum jogador ser assobiado e maltratado só porque não era do Porto. Nem o Scolari depois de ter deixado o Baía de fora e ter perdido os 2 jogos com a Grécia no Euro2004.

Quanto às gayvotas, que percam sempre e que tentem ganhar no campo em de vez de quererem ganhar na secretaria.

Anónimo:
Ou és muito ingénuo ou és mais um gayvota disfarçado. Achas que existem outras razões?

João disse...

O Nuno Queiroz poupou-me o trabalho.

Nightwish disse...

Sou Português porque nasci em Portugal tal como se nascesse em Espanha seria Espanhol, mas porque é que hei-de ter orgulho em algo que não depende de mim? O país continua exactamente igual, com ou sem o meu orgulho em linhas arbitrárias que não me distinguem dos meus vizinhos espanhõis.
Além disso, sou muito mais Europeu do que Português porque tenho asco a ideologias de séculos passados como o colonianismo, o imperialismo e o feudalismo a que tantos almejam o regresso, o nacionalismo é apenas mais um conceito ultrapassado que serve para por os homens uns contra os outros para que o poder continue intocável.
De resto, Portugal é como as pessoas, se quer respeito, que se dê ao respeito, e não é com associações decrépitas e corruptas como a FPF que vai ter o respeito de ninguém.

Nightwish disse...

"Aliás torcer é coisa tão irracional que só faz sentido manter porque dá côr à vida - não porque o que se defende é o certo ou o justo."
Sem dúvida, e, infelizmente, o mesmo se aplica ao modo como muita gente vê a política, o que é bastante mais grave.

Anónimo disse...

Muito obrigado pela resposta . Ja agora gostaria de fazer uma apreciacao das contas ....como e possivel entrar quase 77 milhoes fora tudo resto que sao quase outros tantos e baixar tao pouco ao passivo ????? Enfim nao sei o que teram de fazer para colocar o passivo abaixo do 200 milhoes...

Costa disse...

Alerta, alerta !
Dragão POMBINHA.