domingo, 6 de outubro de 2013

Mais um jogo de treta num fim-de-semana de Sol


Se era esta a resposta que a equipa do FC Porto pretendia dar após a primeira derrota oficial da época ocorrida na Liga do Campeões, então podemos finalmente dissipar todas as dúvidas sobre a pálida valia deste grupo de jogadores orientados por Paulo Fonseca. Mais uma vez a nossa equipa pôs os seus motores a carburar até fazer o primeiro golo para depois, uma vez mais, ir adormecendo à sombra da vantagem tangencial. O triunfo é inquestionável tal como inquestionável é o desencanto que a equipa azul e branca vai espalhando de cada vez que sobe a um relvado para disputar mais uma partida de (pouco) futebol.

Não sei se valha o esforço reportar uma súmula das incidências da contenda em Arouca. Na verdade, nem haverá muitos momentos dignos de registo nestas linhas que redigo, a não ser a regularidade com que Jackson Martinez vai picando o ponto. Talvez Herrera seja merecedor dos mais surpreendentes e entusiasmados vivas desta noite. O mexicano parece mostrar melhores aptidões para fazer transportar o jogo e circular a bola no sector intermediário portista. Muito longe de fazer esquecer Moutinho, mas indiscutivelmente mais hábil do que o inconsequente Defour. A variedade de soluções que esta tarde foi tentado prestar, pelo menos, são uteis para uma equipa que urge encontrar referências na sua construção de jogo.

De resto, é mesmo essa qualidade de jogo que ainda teima em manter-se ocultada por largos períodos de tempo no futebol dos homens de Paulo Fonseca. Infelizmente não creio que haja apenas uma razão para esse facto. Vislumbro várias! E todas elas, de maneira geral, vêem sendo enumeradas quer aqui, no Reflexão Portista, quer pelos adeptos do nosso clube, em geral. O treinador parece pouco sagaz de operar novas ideias capazes de introduzir o factor-surpresa ao adversário. De igual modo, PF parece pouco seguro de abordar os jogadores para moldar comportamentos erráticos outrora repetidos. A autoridade não parece para já estar posta em causa. Mas sua liderança – que deveria ser natural – não terá ainda chegado aos atletas e duvido que alguma vez chegue.

Enfim, reconhecendo o teor especulativo que anterior afirmação encerra, não acho seja o único a pressentir estes sinais que a paralinguagem de jogadores Vs. treinador nos vai emanando. Falta também muito talento nesta equipa. E isso é tão eloquente nas extremidades. Varela, Licá e Josué são bravos e voluntariosos jogadores. Mas nenhum deles tem consigo o talento que decide encontros e que faça polvilhar a nossa imaginação de que a magia pode surtir do inesperado.

O único elemento próximo disso no actual plantel do FC Porto é Quintero. Um miúdo com futuro brilhante à sua frente, mas que ainda tem muitas aulas da escola do futebol Europeu pela frente. Por hora vai quebrando aqui e acolá o estilo de jogo uniforme e fastidioso que a equipa portista produz. Tudo isto somado pode ser suficiente para arrebatar o título deste pobre e porco campeonato português. Mas joga-se tão mal que não volto a trocar um belo fim de tarde de Sol de um Domingo numa esplanada para ver mais um jogo de treta!

81 comentários:

Anónimo disse...

Estive a ver o jogo na net. A dada altura, a meio do jogo, dou por mim com a janela minimizada a ouvir os comentadores enquanto procurava motas no olx.

Só para ilustrar a qualidade do jogo.

Anónimo disse...

Mais um post de treta no "Reflexão Portista"!

Douro disse...

Mas joga-se tão mal que não volto a trocar um belo fim de tarde de Sol de um Domingo numa esplanada para ver mais um jogo de treta!
___

Pois de facto o FCP não joga bem, mas o espirito (ABURGUESADO) que se apoderou de muitos adeptos portistas, se calhar cansados de tanta gloria com que nunca contaram e para as quais não estavam preparados,NÃO AUGURA NADA DE BOM PARA O FUTURO.

Anónimo disse...

foi o primeiro jogo completo, para o campeonato, do Porto que vi esta época (tendo visto os dois da liga dos campeões) e eu só pensava: nunca pensei que fosse possível o Porto ter um futebol ainda mais aborrecido que durante o do tempo do vítor pereira... mas o paulo fonseca conseguiu! mais aborrecido e igualmente inconsequente! parabéns, é obra!

Nuno Nunes disse...

A exibição do FC Porto, mais uma vez, ficou aquém das expectativas e da verdadeira capacidade do colectivo. Depois da derrota no Dragão frente ao Atlético de Madrid, o treinador fez uma única alteração: substituiu Defour por Herrera no onze titular. Se a ideia era melhorar a performance do meio campo, não resultou. O FC Porto continua sem conseguir sair a jogar e basta que o adversário seja mais pressionante no meio campo para criar grandes dificuldades e fechar as linhas de passe. A saída passa então a ser o pontapé para a frente.

Paulo Fonseca ainda não entendeu que o seu sistema táctico, qualquer que ele seja, não funciona. O Fernando é um trinco puro, não sabe sair a jogar nem se dá bem com outro jogador ao seu lado. O Lucho não desempenha bem o papel no meio campo nem na frente, no apoio a Jackson. Anda frequentemente perdido em campo, a passo. Este Lucho, nesta posição, não tem lugar na equipa.

O número de perdas de bola é impressionante. Durante largos períodos do jogo, a equipa vê-se incapaz de manter a posse e dá muito espaço ao adversário na zona intermediária. Logicamente os defesas têm muito mais trabalho e fazem mais faltas.

O que é que é preciso para o treinador entender isto?

DC disse...

A culpa deve ser do Defour...

SDF disse...

"Talvez Herrera seja merecedor dos mais surpreendentes e entusiasmados vivas desta noite. O mexicano parece mostrar melhores aptidões para fazer transportar o jogo e circular a bola no sector intermediário portista. Muito longe de fazer esquecer Moutinho, mas indiscutivelmente mais hábil do que o inconsequente Defour."

Pois caro Portista o verdadeiro erro de Paulo Fonseca foi não ter Herrera a 100% desde o inicio, e deixa-lo a ganhar ritmo na equipa B dando lhe poucos minutos na equipa principal!
A maior parte dos comentadeiros portistas nem se lhes vinha a memoria que o clube tinha contratado um jogador como Herrera de tal forma o ostracismo a que foi sujeito e que parece ser para continuar! Parecia que só havia Defour e mais ninguem!


Este foi mais um jogo de nojeira pura, quando vi LICÀ no ataque, um para um encostado á linha de fundo optar por um passe para trás da linha de meio campo, quando vencíamos por 2 golos, apetecia me virar costas e ir embora manda lo para certo sitio!
Haja paciência com certos jogadores que parecem terem a sorte de ser endeusados!

Nuno Nunes disse...

De acordo. Herrera esteve bem melhor que o inconsequente Defour.
Curiosamente, tanto ele como o resto da equipa começaram a jogar melhor depois a saída de Lucho.

José Lopes disse...

Nao e', mas, pela amostra, o Herrera 'e bem melhor que o Defour naquela posicao.

inconformista disse...

O Pedroto costumava dizer que: " opera? Só no São Carlos!"!..

Anónimo disse...

Seninho: «Melhorar o jogo pelos corredores»

Louro disse...

Começa a ser deprimente a forma como vemos o Porto jogar.
Desta vez com Herrera em campo fomos mais fortes no meio campo mas nas alas uma nulidade.Aliás, os dois primeiros golos foram construidos por dois defesas o que demonstra a insipidez de Varela e Josué, ambos inoperantes e inconsequentes!
Não foi com a saída de Lucho que a equipa melhorou, foi com a sáida de Varela e Josué( 89 mns),mas Quintero ainda foi a tempo de , em apenas 1 mn , obter uma falta e marcar um livre com talento!
Temo o pior com adversários mais fortes , o Porto não cria oportunidades de golo e não consegue controlar as partidas depois de se encontrar em vantagem..a sorte é que o adversário se chamava Arouca...até quando vamos aturar isto?-...quando formos goleados?
PS: o Iturbe marcou dois golaços em dois jogos em Itália,hoje mais um golo e uma assistência..e não serve para o Porto.

MiguelP disse...

Acho que nos últimos 30 anos nunca tivemos extremos tão fracos como os que temos no momento... Licá? Ricardo?? Para onde caminhas, Porto??

DC disse...

São jogadores muito diferentes. Mas acho que a (péssima) qualidade do futebol se manteve, a incapacidade de gerir a posse de bola se manteve, o chutão idiota para a frente se manteve...

Enfim, toda uma série de coisas que já vi imputarem a responsabilidade ao Defour. Já disse isto muitas vezes mas repito, podia lá estar o Xavi e o Busquets que nesta táctica o futebol ia ser a mesma m****.

Louro disse...

Disciplinarmente não sei o que se passa com os arbitros, qualquer falta é motivo para amarelo para um jogador do Porto!..o Fernando nem toca num adversário, protestou e levou logo amarelo! o Mangala é empurrado e cai por cima da bola , tocando-a com a mão - levou logo amarelo ( e até podia ter levado o 2º no lance do golo adversário).. e Lucho também levou amarelo por uma falta normalíssima no meio campo...
ah, depois vemos um penalti (inventado) a favor do SLB que originou um amarelo ao jogador do Estoril que depois seria expulso... não vai haver polémica porque ganharam! quem não chora não mama!

DC disse...

Incrível como se continua a bater na tecla da qualidade dos jogadores, quando hoje defrontamos Pintassilgos...
Realmente, há quem não chegue lá nem que lhe esfreguem as pistas nos olhos. Enfim...

Nuno Queiroz disse...

Apesar de um pouco melhor há coisas que são incompreensíveis como o facto de se marcar um golo e imediatamente recuar as linhas. Não aceito que se encoste os médios à linha de defesa deixando o campo para o adversário sem termos ninguém com velocidade para sairmos rápido para a frente.

Varela uma nova nulidade e a entrada do Lica não foi muito melhor embora mais no jogo. Gosto bem mais de Ricardo que acho que vai ser um fende extremo. E não consigo perceber porque Ghilas não pode jogar em vez do Varela. Gostei bastante do Herrera mas tenho de o ver jogar de outra forma. E inacreditável como Mangala volta a cometer um erro como o do jogo passado.

Aquilo que me assusta é ver os jogadores perdidos em campo e a equipa tão longe de Jackson que ele tem de andar a fintar os adversário à espera que chegue alguém.

Nicolau T disse...

Boas...

Não percebo o porquê de estar sempre a criticar aquilo que é tão óbvio. O FCP não tem melhor equipa do que no ano passado, mas tem a meu ver, um conjunto de jogadores JOVENS que podem claramente trazer muitas alegrias a nós portistas, a breve prazo. Só que como em tudo na vida, as coisas não podem aparecer do nada e de um momento para o outro. O FCP apostou, a meu ver, numa época de transição para "limpar" o balneário e construir a nova estrutura do plantel para os próximos anos e por isso é que apostou num treinador jovem e sem provas dadas, uma vez que a conquista do tri campeonato dá uma margem de manobra, no caso de o FCP não ser campeão este ano. Claro que nesta equação toda está a champions, na qual o FCP não conseguirá uma boa prestação.

Quanto à exibição em Arouca, acho que podemos assumir que este ano irá ser tudo nessa onda e as vitórias, a existir, serão todas do mesmo género. A nossa sorte é que o Benfica também parece estar à deriva, mas o Sporting está bastante mais competente este ano e tenho algum receio do que poderá acontecer na próxima jornada. A ver vamos...

Cumprimentos

Pedro Albuquerque disse...

Sempre bom ver o Varela e Licá em momentos com uma faixa aberta tipo autoestrada e sem velocidade para correr para a baliza e em Verona temos um dos jogadores mais rápidos do plantel que em 180 minutos já marcou 2 golos num dos campeonatos mais fechados que existe na Europa.

Pedro Ramos disse...

Continuam a existir demasiados equivocos na equipa, e começa a ser demasiado tempo para eles se manterem e a falta de experiencia nao explica tudo.

Referindo apenas 3 pormenores(existiriam mais):

- Os extremos sao provavelmente o sector mais fraco da equipa mas PF continua a tentar utiliza-los como principal arma atacante. Talvez por isso Ricardo continua a ser muito mais aposta que Ghilas.

- Continuo sem perceber para que criou a posiçao 10 (teoricamente até estou de acordo devido à falta de criatividade dos extremos) para depois colocar lá Lucho, que nao é nem será alguém com capacidade de ocupar esse lugar, perdendo até muita da sua influencia na equipa.

- Ainda nao percebi que tipo de organizaçao defensiva se pretende, pois se por um lado nao fazemos pressao para recuperarmos o mais rapidamente possivel a bola, também nao descemos para um bloco baixo para de forma organizada para podermos retirar proveito do adiantamento do adversário (eu pelo menos nao consigo visualizar isso).

PS. Dito isto muitas das criticas que tenho lido fazem-me lembrar algo que vi na tv, sobre a derrota benfiquista com o PSG: um dos adeptos protestava com a goleada porque se atendermos ao valor das equipas e compararmos por exemplo Cardozo e Ibrahimovic o Cardozo até marcava mais golos por isso aquela derrota era inaceitável... Por vezes tenho medo de chegar a este ponto...

Anónimo disse...

A culpa de termos pouco talento na equipa é do antero e das suas questiunculas com os empresarios, o Iturbe no ano passado jogava de caras na equipa do vitor Pereira e mais ainda na deste ano.
O paulo Fonseca também é culpado por ter aceitado ficar com estes jogadores e também é culpado porque só pensa em dinheiro e em encher os bolsos, se nao formos campeoes este ano a culpa é do antero e do treinador fracote que é em resumo o senhor paulo Fonseca.
Ö futebol é mais simples do que parece as vezes, para se ganhar é necessário contar com os melhores a forma como ganhamos no ano anterior cegou muita gente, mas ese nao é definitivamente o caminho porque ganhar com matrecos é muito mas muito difícil e as pessoas em resumo nao sao parvas.

Anónimo disse...

Incrível como, de repente, já temos ovos para fazer omoletes... Como as coisas mudam!

Anónimo disse...

atenção que eu hoje não desgostei do Porto porque esteve mais seguro na defesa, mais dinâmico no meio campo e o Jackson esteve mais certeiro mais parecido com o ano passado.
Mas quando começo a pensar como seria se VP continuasse no Porto. Não sou nenhum defensor cego de VP mas embalado depois do ultimo campeonato, com um conhecimento profundo do plantel e estrutura, aquele meio campo e toda a equipa em geral ia ser tão melhor!!!

Mário Faria disse...

O FCP não jogou bem e em muitos momentos de jogo não conseguiu um bom desempenho. Desorganizado, e com pouco talento para controlar o jogo e chegar à baliza do adversário. Porém com este tipo de adversários raramente o jogo é fluido e vencido com alta nota artística. O Arouca fez um jogo agressivo, sempre na procura da colisão e das bolas paradas. Os doutores da bola chamam a isso jogar com a experiência e a matreirice. O maior pecado das nossas competições profissionais é o anti-futebol que modera as diferenças e disfarça a falta de real competitividade.
Acho que o nosso problema se situa na frente do ataque que conta apenas com um valor de indiscutível qualidade. E é nessa zona que se resolvem os jogos. Além disso, não temos equipa capaz de transições. Não sabemos, nem temos gente para o contra ataque apoiado e, assim, o jogo fica muito empastelado, demasiado tempo, e os atletas esgotam-se numa luta corpo a corpo que este tipo de equipas arrasta . Apesar disso, a vitória foi justíssima e arbitragem medíocre.

Miguel Correia disse...

Fico contente por Herrera ter saído do ostracismo de PF. Só falta o Kelvin e Ghilas acabarem de " cumprir pena" para termos algum vestígio de qualidade naquela frente de ataque, a par de Jackson. Se houver coragem para sentar Lucho e colocar Quintero na posição 10 ( ainda que tenha de melhorar a intensidade de jogo), finalmente teremos um 11 compente para iniciar um jogo.
Enfim, por agora o que nos vale é a nossa super defesa...

Anónimo disse...

Confere sem duvida!
Compreendo a frustração do autor do post ainda por cima a força de vontade de o escrever logo a seguir a um jogo destes mas o Sr. Douro tem toda a razão. Não é postura!

Anónimo disse...

DC,
tenha calma e não exagere. Como é óbvio não é o único esperto e os outros são burros. Toda a gente repara que a táctica não é a mais acertada visto aos jogadores que temos. Não considero esta táctica uma nulidade com outros jogadores.
Agora que licá hoje no 1 para 1 não desequilibrou, que varela não corre, que fernando só sabe jogar na champions, que defour é apático, que danilo não está a provar que vale o que se pagou e que o treinador não acerta e uma substituição e não é capaz de mandar um berro para dentro de campo isso são factos. O problema não é só a questão táctica, porque acredite, com estes mesmos jogadores, podia por a estrutura táctica que quisesse que não saia do mesmo sitio. A postura do treinador tem que mudar, e por favor que seja rápido!

PS: Mercado de Inverno para que te quero...

Daniel Gonçalves disse...

A nossa equipa tem um futebol fraco, pouco consistente e algo desorganizado, não estamos a evoluir, a temporada passada tinhamos deficiências mas este ano estamos pior. A táctica actualmente usada está a revelar-se não ser a melhor, torna-se necessário e urgente rectificar.

DC disse 23:18 "podia lá estar o Xavi e o Busquets que nesta táctica o futebol ia ser a mesma m****." Deduzo das suas palavras que o «único» e exclusivo problema do nosso pobre futebol está na táctica utilizada pelo Paulo Fonseca. Portanto basta mudarmos de solução táctica - que o caro DC saberá qual é - que a equipa vai exibir um futebol brilhante e infalível, capaz de goleadas demolidoras. Também deduzo das suas palavras que se o único problema é a táctica actualmente usada pela equipa do FC Porto mesmo que joguemos com 11 Pintasilgos contra uma equipa de Xavi, Iniesta, Ronaldo, Messi, Bale ganhemos na mesma porque como o DC afirmou o que vale é a táctica. Será que com a táctica correcta Licá se transfigure e torne no novo Bale, o Defour passará a ser o novo Paul Gascoine ou o novo Lothar Matheus?
Também se coloca a questão de sabermos se apenas um sistema táctico é infalível ou se serão necessários vários, conforme o adversário que vamos defrontar, adaptando o sistema táctico conforme defrontemos um Arouca ou invés um Man. United, um Chelsea, um Barça, um Real ou equipas do mesmo nível, porque excluindo o Barça que joga sempre da mesma forma os outros tubarões possuem diversos sistemas tácticos, estudando o adversário previamente para adoptar a melhor estratégia.

DC disse 23:21 "Realmente, há quem não chegue lá nem que lhe esfreguem as pistas nos olhos. Enfim..." Caro DC por favor explique aos ignorantes, como eu, que caminho salvador é esse que levará a equipa do FC Porto para exibições brilhantes, que só a inteligência do DC consegue deslumbrar.

João disse...

Deve ser para rir. O Herrera fez mais na 1a parte que o Defour desde Agosto. O que, como se viu, nem é nada do outro mundo.

João disse...

Má exibição do Porto, mas estes títulos.. Enfim, mais vale tarde que nunca, devem ter vindo com pó da gaveta onde estiveram enfiados tanto tempo.

Sobre o colectivo, penso que já foi tudo dito. Individualmente seria criminoso não considerar o Jackson o nosso melhor elemento, depois dos dois golos e de vários outros lances que definiu bem mesmo quando completamente sozinho, apesar da displicência com que continua a abordar algumas situações. Mas o destaque também tem que ir para Herrera, se alguém tinha curiosidade em saber qual seria a diferença entre o Defuro e um jogador de futebol ali, está à vista. Decisão, técnica, verticalidade.. enfim, água para o vinho. Só se pode esperar mais recentes melhor, mas uma grande estreia a titular do mexicano.

Já Otamendi é Varela continuam em péssima forma, curiosamente a única intervenção digna de registo do primeiro é no ataque, quando assiste para o 2o golo. Cá atrás sucediam-se os erros, os maus passes, piores posicionamentos. Está irreconhecível. Licá também entrou mal, acrescentou rigorosamente nada. Quintero foi a dose habitual e Ricardo deu alguma dinâmica ao flanco.

Em relação à arbitragem, os amarelos inventados já nem os conto, a cartilha de que todos os lances disputados pelo Jackson e Mangala são falta também já mete um certo nojo. A falta ao contrário transformada em amarelo ao Mangala é bem exemplificativa.

João disse...

O 1o amarelo não foi nesse lance, foi numa falta sobre o Ola John e bem mostrado. O 2o amarelo é bem cavado. O penalty é inventado.

Mas o Maxi Pereira foi expulso e só por isso devia ser feriado amanhã!

Anónimo disse...

jogar em 4-3-3 com o josue a extremo nao pode dar bom resultado, nao pelo jogador, mas porque as suas caracteristicas nao se coadunam com a funcao. O Iturbe pelos vistos nao e' tao mau como o queriam fazer parecer ...
As faltas junto a area sao ridiculas, mangala e' muito bom mas faz faltas completamente infantis.

Noé Rocha disse...

Acho que já todos perceberam o automatismo na caebça dos jogadores a seguir a um golo marcado, até esse momento a equipa parece realmente existir.

O que eu gostava de perceber e não sei se existe alguem capaz de o explicar lógicamente é: Porque razão este FCP se sujeita a este tipo de jogo, a este acomodar de resultado, quando sabe e pode fazer muito mais ?

Este FCP esteve ontem mais de meia hora sem fazer um único remate á baliza do Arouca e sujeitou a defesa a trabalhos desnecessários, que depois se traduzem em erros, cartões amarelos ... e toda a gente sabe o que acontece quando se cometem erros na defesa, o que acontece quando se convida a que a equipa adversária possa jogar livremente no meio campo portista e defesa. Não consigo perceber o sentido disto, a não ser que se estejam a resguardar para Março ou Abril quando já ninguem tiver canetas para correr em campo.

José Correia disse...

a cartilha de que todos os lances disputados pelo Jackson e Mangala são falta também já mete um certo nojo

Inteiramente de acordo.
Só não percebo por que razão alguém do FC Porto (por exemplo, o treinador) não diz isto, alto e bom som.

José Correia disse...

O FC Porto construiu pouquissimas oportunidades claras de golo e isso é algo que deveria preocupar o treinador.

Em contrapartida, foi 100% eficaz: 2 oportunidades, 2 golos de Jackson, mais um livre superiormente executado por Quintero.

José Correia disse...

Sensivelmente entre os 25' e os 55', o FC Porto esteve cerca de meia hora sem fazer um remate, por torto que fosse, à baliza do Arouca.
Inacreditável!

José Correia disse...

Com Defour ou com Herrera, foi mais uma má exibição do FC Porto, na linha das anteriores.

A equipa, como um todo, continua a jogar muito pouquinho.

Rui Anjos (Dragaopentacampeao) disse...

Mais um jogo muito fraquinho frente a um adversário bastante acessível.

A forma como a equipa se movimenta é preocupante, face à tendência para jogar para trás e para os lados, sem progressão.

Equipa lenta, amorfa, sem ideias, enfim, uma desilusão.

Espero que seja apenas uma fase passageira.

Um abraço

José Correia disse...

"Estou satisfeito com o Herrera e com a segunda parte de todos. Esteve num plano muito bom, assim como a maioria dos jogadores que estiveram em campo"
Paulo Fonseca

Uma das coisas que me preocupa no atual FC Porto é o desfasamento entre o que o treinador vê e aquilo que a generalidade dos adeptos observa.

José Correia disse...

"Tivemos um jogo de grande intensidade com o Atlético de Madrid, na terça-feira, e isso pesou numa certa fase do jogo"
Paulo Fonseca

Esta afirmação é preocupante em vários sentidos e revela mentalidade de treinador de equipa pequena.

O FC Porto x Atlético Madrid foi realizado na terça-feira, 5 DIAS antes deste jogo em Arouca!

Anónimo disse...

Alguém me explica porque é que nunca mais jogamos com o equipamento principal?
foi pra lavar, foi?

Joaquim da Fonte disse...

O Defour está a ser tratado com uma injustiça cega. Não é culpa do belga que a equipa jogue mal, não circule, não consiga gerir a posse de bola, seja incapaz de sair a jogar desde trás. Não foi por culpa do Defour que o fc porto ficou 28 minutos sem rematar à baliza... do Arouca!

Alguém me explica como é possível existir um distância de 30+ metros entre as duas linhas de meio campo? A distância entre linhas não proporciona que o principal construtor de jogo ofensivo seja o Otamendi com lançamentos longos?

Joaquim da Fonte disse...

O Iturbe serve para o Porto. Não serve é para algumas pessoas que estão no Porto. Uma breve pesquisa pela internet e percebe o porquê dele ter sido posto a andar.

Joaquim da Fonte disse...

"Mercado de Inverno para que te quero"

Para vir um Liedson e um Izmailov? Não obrigado!

DC:

Concordo inteiramente consigo. Basta ver o que o treinador do Sporting está a fazer com os seus ovos "low cost" para perceber que o problema não está nos ovos mas sim na direcção técnica.

Ruca disse...

Exacto. Esta observação que o PF faz - já pela segunda vez, no mínimo - é que me faz um pouco de confusão. Não que seja propriamente original, praticamente todos os treinadores o fazem - ou por causa dos jogos das selecções, ou das competições Europeias - mas tão cedo e com esta regularidade, mais as afirmações de alguns jogadores a referirem o mesmo...não soa bem.
Quanto ao resto, acho que o sucesso constante do nosso clube, com vitórias nacionais sucessivas, mais vitórias internacionais de relevo na ultima década, nos deixa estupidamente exigentes. Foi assim no inicio de Villas Boas, foi assim com o Vítor Pereira, será assim com o próximo que não vencer os jogos todos com nota artística. Nem 8, nem 80, pessoal.

Joaquim da Fonte disse...

A minha explicação para este abaixamento do fc porto é um: mentalidade.

Todas as equipas entram a jogar contra o fc porto com uma mentalidade defensiva e retraída para evitarem sofrer golos e tirarem alguma coisa do jogo ou no limite destabilizar os nossos jogadores. Ao verem-se a perder, os adversários são obrigados a subir as suas linhas e a jogar futebol e é precisamente aí que o porto, pela sua incapacidade de gerir bola, ritmos de jogo ou simplesmente controlar o meio-campo, se vê em apuros por não ter jogadores para desequilibrar no contra-ataque ou médios para meter "gelo" no jogo.

Joaquim da Fonte disse...

"Tivemos um jogo de grande intensidade com o Zenit, na quarta-feira, e isso pesou numa certa fase do jogo"

Já há desculpas preparadas para o caso do jogo frente ao Sporting correr mal.

É o que temos.

Anónimo disse...

Joaquim da Fonte, pode elaborar?

Anónimo disse...

Acho que a ideia é não confundir esta equipa com a do FC Porto.

AVC disse...

Essa do "aburguesado" está um mimo, meu caro! Agora fez-me lembrar o grande Bernardino Barros...

Parece que a adjectivação politiqueira chegou às apreciações de quem não aceita críticas alheias a factos de interesse comum. E tal como na política, o amigo parece estar à espera que, nessa "sociedade burguesa" do futebol, o "pai" Quintero - tal como o Estado - acuda sempre que haja um "ai ai". Assim, sim, está tudo bem, até acontecer um "default"...

O FCP não joga. O resto, é treta e consequência da valia esporádica dos jogadores, que se vai sobrepondo a uma má orientação visível, carente de trabalho de fundo, de preparação e cheia de teimosia táctica.

Um abraço

Anónimo disse...

Bom dia.

Satisfeito por ter ganho? Sim, sem dúvida!
No fim dizemo-nos a nós próprios que ganhar era muito importante.
Devia ser se o treinador e jogadores não nos tivessem andado a dizer durante a semana que, depois da derrota com o Atlético de Madrid, iam “bater” no próximo!
Deixaram-nos no ar a promessa de um “click” que ia mudar o rumo dos acontecimentos.
Isto que vimos ontem foi “bater”?
Dei o benefício da dúvida, mas depressa percebi que não foram mais do que palavras de circunstância as que se leram e ouviram nos dias anteriores.
Palavras de circunstância significam fingimento em função de um certo objectivo.
Pois, parece ser esse mesmo o comportamento generalizado no meu clube.
Jogadores chegam sempre atrasados aos lances, não fintam, correm devagar, não fazem passes certeiros como antes, cometem faltas estúpidas, repetem os mesmos erros infantis jogo após jogo.
Diria que jogam o estritamente necessário para, se possível, ganhar.
Entendendo rapidamente esta “postura de circunstância”, a partir de uma determinada altura do jogo, decidi recostar-me na cadeira e aceitar o destino.
Onde anda o meu Porto? – Pensei.
Passamos a pré-época sem assentar um “onze base”.
Continuamos na pré-época quase a meio do campeonato.
Continuamos, época fora, a ver uma equipa sem rumo, sem estratégia entendível ao primeiro olhar, sem segurança, sem controlo do jogo, sem criatividade.
Porque há esta “ausência” dos jogadores, que mais parece uma “falta de pernas” e a desarticulação estratégica de um treinador que não vê o óbvio?
Quem vê as transmissões fica sem sangue quando lhe entra pelos olhos a expressão de impotência de Paulo Fonseca, perante o que a equipa (não) joga.
Bem sei que faltam “o tal ala” que não foi contratado e falta um Lucho com menos 3 anos.
Mas porque não veio o ala? Porque não jogam mais minutos Queintero e Ghilas? Porque só agora entrou na equipa o Herrera? Porque não marcamos bem os cantos e os livres? Porque não defendemos bem nas bolas paradas? Porque cometemos tantas faltas estúpidas junta à nossa área?
Há-de haver uma explicação para um o que vemos e sentimos repetidamente semana após semana!
Nos anos anteriores sofríamos de um contentamento descontente com a equipa. Agora temos isso e falta de confiança.
Sei que sim, mas mal consigo dizer a mim mesmo, que ganhamos… e isso deveria ser o mais importante!


Dragão Azul

alex disse...

Há quem se queixe de os adversários se fecharem lá atrás, mas o meu grande receio é que um dia algum se lembre de começar o jogo ao ataque... Não é o FCP que baixa de rendimento, são os adversários que passam a tentar chegar ao golo e a equipa ressente-se...
Além disso, o desempenho do FCP é igual ao do seu Treinador, nas conferências de imprensa: PF continua a ser o treinador do Passos, do Pinhalnovense etc.

Pedro disse...

Falando de criatividade... Iturbe vai ganhando minutos, golos, e admiradores no exigente calcio. Um dia destes vai ser vendido por truta e meia, e nós ficamos com Licá e Varela como "desiquilibradores" nas alas por mais alguns anos.

Tá certo.

DC disse...

"Com Defour ou com Herrera, foi mais uma má exibição do FC Porto, na linha das anteriores.

A equipa, como um todo, continua a jogar muito pouquinho."

De acordo.

Quanto aos ódios pessoais do João, deixei de responder a obsessões...

Miguel Lourenço Pereira disse...

Douro,

O mais problemático é o contrário.
Os adeptos viciados em ganhar que se esqueceram do como. Os adeptos que entendem que só vale a pena ser adepto de um clube ganhador, seja como for, mas nunca de um perdedor ainda que em fase de transição. Eu prefiro um FCP que perca mas que o faça dando um passo atrás para dar dois à frente, mudando o seu paradigma e apostando por uma gestão mais racional do que um FCP que ganha 20 de 30 títulos, muitos deles jogando um futebol bastante sofrivel (era Jesualdo, era VP, era Fernando Santos) apenas para que em Maio alguém na SAD cobre uns bónus e que por uma noite ao ano as pessoas saiam à rua.

O problema deste FCP é precisamente esse. Vence a todo o custo e faz com que adeptos como o Nelson, e eu, se desliguem da equipa. O adepto deve puxar pela equipa da mesma forma que a equipa deve puxar pelo adepto, é uma relação reciproca, não unidireccional!

Miguel Lourenço Pereira disse...

DC,

Como sempre DC, a conversa fiada do resultadismo impede ver que o bicampeão português fez uma exibição sofrivel com uma equipa que leva 2 meses no futebol da 1º divisão em toda a sua história, e há quem ache normal!

Depois quando apanham banhos de realidade é que se lembram que nestes jogos que deviam funcionar á base de goleadas ou vitórias categóricas acabamos sempre a pedir a hora!

Miguel Lourenço Pereira disse...

Nicolau T,

"Quanto à exibição em Arouca, acho que podemos assumir que este ano irá ser tudo nessa onda e as vitórias, a existir, serão todas do mesmo género. "

Depois de 20 titulos em 30 anos temos de chegar à conclusão que os adeptos devem-se contentar com exibições deste nivel numa liga que dá vontade de rir até Maio quando passamos dois anos a ouvir e ler criticas precisamente no mesmo sentido?

E o que é uma limpeza de balneário quando só sairam Moutinho e James e ainda lá andam (e vão andar) Helton, Otamendi, Lucho, Defour, Varela, Jackson?

João disse...

Estou de acordo com o Alex, agora "Passos".. epá...

Anónimo disse...

Esta semana o assunto vai andar por ai...
É só esperar umas horas.

Clix

Anónimo disse...

O Iturbe nao joga pq o AH nao quer! Isto tem que ser dito sem papas na lingua, o rapaz nao muda de empresario e sendo assim o nosso director geral nao o deixa ficar. O clube tem que estar acima de qualquer guerrilha de interesses e agentes, estamos a ser muito prejudicados com esta politica de so trabalharmos com agentes "amigos" da direccao.
MPires

Anónimo disse...

Não sabia que se podia jogar futebol num campo depois de colher batatas....
Era um jogo tipico de "raça" tipo Atletico de Simeone que sinceramente pouco interesse nutriu.
Num terreno daqueles qualquer resultado podia acontecer ,visto despender muita energia.
Defour naquele lamaçal (como é que não obrigou a uma alteração do relvado ou o jogo realizar na capital de distrito que é Aveiro,modernices....) era menos um e convem apostar e dar minutos a Herrera sobre pena de perder um jogador.
Lanço a questão relativamente a não ter extremos no plantel e ao fraco desempenho visto em muitos jogos de Varela e Lica se não seria mais util subir um lateral ou os dois e colocar Fucile a lateral.para imprimir mais velocidade.

Pedro disse...

Se Iturbe sair pelos falados 8 milhões, será um dos negócios mais prejudiciais dos últimos 20 anos. É certo que o rapaz ainda não tem cabeça para ser um craque. Mas a habilidade, a raça, o potencial está lá. E o certo é que em poucos jogos no Verona já é destaque na exigente imprensa italiana, que gosta muito pouco de brincas na areia.

João disse...

A obsessão está bem expressa na generalidade das avaliações à prestação do mexicano na imprensa.

Azar.

João disse...

Oh gente, lá estão vocês com a vossa obsessão.

João disse...

Como aliás, nunca aconteceu recentemente!

DC disse...

Daniel, vá beber uns copos com o João e discuta futebol com ele. Iam dar-se muito bem.

DC disse...

Miguel, comecei a desconfiar antes mas fiz um prognóstico realmente negativo logo no jogo com o Gil. Caíram-me em cima. Depois com o Áustria abriram um bocadinho os olhos, com o Atlético lá foram percebendo que algo ia mal, mas pelos vistos há pelo menos aqui 2 ou 3 comentadores que ainda andam no mundo da lua. Mas enfim... se calhar eles é que estão certos.

João, esses pesadelos ainda não acabaram? Sabe que há ajuda para esses problemas?

Pedro Albuquerque disse...

Clausula no contrato não é 8, mas 15 milhões.

Bluesky disse...

A SAD vai nos pagar para irmos ver o Sporting?????

Nuno Nunes disse...

Inadvertidamente eliminei o seguinte comentário de Costa:

Concordo em absoluto !

Os cortes parece ter sido feitos ora com 'pente 2' ora com 'pente 5'.

Daniel Gonçalves disse...

Caro DC 19:19, "Daniel, vá beber uns copos com o João e discuta futebol com ele. Iam dar-se muito bem."

É o melhor que consegue? Teve todo o dia para elaborar uma resposta séria e uma argumentação convincente e a única coisa que conseguiu foi uma tirada foleira e de baixo nível. Quando uma vez o acusei de ser demasiado irracional nas análises que o DC fazia e de possuir uma fraca argumentação não me enganei. Quando o confrontam e discordam de si o DC não sabe debater ou argumentar logicamente recorrendo logo e apenas a insinuações fáceis e gratuitas.

Não seja tão arrogante e sobranceiro como quando afirmou "Realmente, há quem não chegue lá nem que lhe esfreguem as pistas nos olhos. Enfim...", tenha um pouco de humildade, falou como se os outros fossem uns ignorantes e apenas o Sr. fosse o génio que descobriu a pólvora. Até concordo consigo que a táctica actual não é a mais correcta, agora o DC afirma com uma certeza absoluta -e dogmática - conhecer a táctica infalível que nos levará a futebol brilhante como se a solução para o pobre futebol da nossa equipa fosse assim tão fácil de resolver, o que eu não creio e considero que a qualidade técnica de alguns jogadores também tem a sua quota parte de responsabilidade nas exibições futebolísticas.

Respondendo à sua provocação - ou ao seu conselho - aconselho-o a não entrar numa vitimização pessoal, a melhorar a sua capacidade analítica e a exercitar o raciocínio lógico para que, quando deparar com uma pessoa superior ao seu "tamanho intelectual", saiba debater seriamente e fundamentadamente.

meirelesportuense disse...

Sinceramente para mim Herrera passou quase despercebido no jogo...Talvez isso tenha sido uma qualidade, porque já li muitas vezes esse tipo de referências feitas quer a jogadores quer a árbitros....Na verdade por exemplo o Helton foi bem mais notado e quanto a mim sempre pelo lado negativo, assim como o Otamendi que no entanto se notabilizou nas duas vertentes, negativa e positiva.
Vi foi muito pontapé para o ar, ao estilo do Benfica dos anos sessenta que tinha um jogador lá na frente que resolvia os jogos mais tarde ou mais cedo...

João disse...

A coerência deixa-me dormir tranquilo. O contrário é que seria de estranhar.

DC disse...

Daniel, não se enerve. Tal como lhe disse da última vez e se mantém, não discuto consigo porque não gosto de discutir com gente que diz que eu disse coisas que eu nunca disse e que me faz julgamentos de personalidade a cada linha.

Um abraço e, a sério, não perca tempo com esses testamentos porque eu nem os li todos.

Anónimo disse...

Uma grande treta tem sido o futebol apresentado pelo FCP... e pelos vistos a treta de treinador do Paulo Fonseca, nada consegue fazer para inverter esta treta.

Anónimo disse...

É por continuar haver Portistas como o MLP, é que continuo a ser sócio; pois são estes os valores que sempre acreditei e defendi para o FCP, desde sempre. Ganhar sim, mas não a qualquer custo.

Cumprimentos Portistas para ti MLP

Anónimo disse...

Teoria da conspiração (da treta).

Eles andem aí...

Daniel Gonçalves disse...

Caro DC 00:40,

Não me enervei. Não faço - nem lhe fiz - julgamentos de personalidade ou de carácter com o que tal significa de perseguição ou de sancionar. Mas quando me acusam ou fazem insinuações sobre as minhas intenções obviamente que me defendo, podendo em tal processo avaliar e questionar o que foi dito pelo meu oponente.
Mas o DC ainda me acusa de deturpar o que escreveu e de lhe imputar afirmações que o Sr. nunca fez. Eu nego que intencionalmente tenha feito tal, mas é correcto e honesto da sua parte, já que acusa, provar ou identificar quais as afirmações que eu deturpei, diga-me quais.
Fiz sim deduções ou suposições – sujeitas a erro - do que o DC afirmou, uma coisa perfeitamente natural quando interpretamos um texto ou que foi dito por outrem. Mas coloquei as minhas conclusões à sua consideração, se elas fossem falsas ou erradas o DC poderia perfeitamente refutá-las ou negá-las, coisa que não fez, preferindo fugir ao debate invocando uma vitimização e alegando que eu estava e deturpar essas afirmações que o DC não se dignou a defender da minha contra-argumentação.

Não leu, nem vai ler, tudo o que eu escrevi, devo reconhecer que está no seu direito, mas depois vir acusar-me de eu deturpar e fazer julgamentos de carácter quando o DC não lê os argumentos contrários na totalidade é incoerência e uma falta de respeito. Ora ao não ler tudo o que foi escrito por mim com o é que o DC conclui que eu deturpo as suas palavras?

Abraço.

DC disse...

"foleira", "baixo nível", "demasiado irracional", "fraca argumentação", "não sabe debater ou argumentar", "insinuações fáceis e gratuitas", "arrogante", "sobranceiro", "tenha um pouco de humildade", "falou como se os outros fossem uns ignorantes", "vitimização pessoal", "melhorar a sua capacidade analítica", "exercitar o raciocínio lógico" e finalmente esta pérola "quando deparar com uma pessoa superior ao seu "tamanho intelectual"" foram os adjectivos à minha pessoa num único comentário (!!!!).

Mas diz ele isto: "Não faço - nem lhe fiz - julgamentos de personalidade ou de carácter"
Dá para rir, não dá?

"Mas quando me acusam ou fazem insinuações sobre as minhas intenções obviamente que me defendo"
Que como se pode observar, eu claramente fiz: "Daniel, vá beber uns copos com o João e discuta futebol com ele. Iam dar-se muito bem."
Foi um ataque bárbaro! Nem sei como deixaram passar um comentário tão ofensivo

"Mas o DC ainda me acusa de deturpar o que escreveu e de lhe imputar afirmações que o Sr. nunca fez"
É que nem se percebe porquê! Eu realmente sou uma pessoa com a mania da perseguição.


Enfim, acho que isto chegou para demonstrar claramente o seu tipo de discurso e o porquê de me recusar a discutir consigo. Considere isto um ponto final porque agora, garanto que não lhe voltarei a responder a nenhum comentário, seja ele sobre o que for.

luighi SDGaia disse...

Sera possivel ao menos saberes que o FCP o detem 50% passe.

Daniel Gonçalves disse...

DC,
também vou dar por terminado a minha discussão consigo, também para não saturar a paciência dos proprietários do blog.

Quanto à adjectivação que uso em relação à sua argumentação ou à sua personalidade, não digo que seja natural em todos os debates, agora se o DC lança as farpas tem de estar preparado para receber o troco do outro lado, "quem vai à guerra dá e leva", a não ser que pense que se vai discutir o sexo dos anjos. Se a minha adjectivação é ofensiva ou desrespeitosa só o – unicamente - é em resposta à suas insinuações, que não foram só e apenas" Daniel, vá beber uns copos com o João e discuta futebol com ele. Iam dar-se muito bem.", como agora quer fazer crer, várias indirectas o DC lançou, ao contrário das minhas que foram frontais e directas, mas continua com a sua estratégia infantil (mais adjectivação) de vitimização.

Quem afirma ""Realmente, há quem não chegue lá nem que lhe esfreguem as pistas nos olhos. Enfim..." está indirectamente a chamar burros aos outros, e a ser arrogante (adjectivação) ou o DC está agora a fazer-se passar por inocente?
Debater com alguém que está constantemente a vitimizar-se para evitar responder e a refugiar-se num egocentrismo (mais adjectivação) é de facto infrutífero.

Over and out.