sábado, 19 de outubro de 2013

Missão cumprida com serviços mínimos

(fonte: Maisfutebol)

Um FC Porto de serviços mínimos, contra um Trofense entrincheirado no seu meio-campo, deu como resultado uma vitória por 1-0 e a passagem do FC Porto à próxima eliminatória da Taça de Portugal.

A Taça de Portugal, tirando a final, ou eliminatórias contra o slb e em menor medida contra o sporting, não é uma competição que me desperte grande interesse.
Neste jogo, o meu interesse esteve em ver como se comportavam jogadores nunca/raramente utilizados por Paulo Fonseca na equipa principal - Victor Garcia, Diego Reyes, Carlos Eduardo, Ricardo, Ghilas, Kelvin - contra uma equipa que ocupa o último lugar da classificação da II Liga.

Gostei das exibições de Diego Reyes (ao contrário de Maicon, não me lembro de uma única falha), de Carlos Eduardo (salvaguardando as devidas distâncias, tem um estilo aproximado ao de Deco) e principalmente de Ricardo que, juntamente com Fernando, foi o melhor da equipa portista.

Olhando para o lote de extremos do FC Porto, penso que Ricardo justificaria mais oportunidades. E Carlos Eduardo também, até porque é um jogador que tem cumprido sempre, quer pela equipa B, quer nas poucas vezes em que foi chamado à equipa principal.

Enfim, como jogo de preparação, para os jogos contra o Zenit e Sporting, não foi mau. A maior parte dos habituais titulares foram poupados para as batalhas que se avizinham, ninguém se aleijou e Paulo Fonseca ficou a saber que pode contar com outros jogadores do plantel que tem à sua disposição.

P.S. Juntando o Portugal x Luxemburgo e o FC Porto x Trofense, esta semana foi Varela 2, MST 0.

P.S.2 Cinco meses depois, Kelvin voltou a jogar no Estádio do Dragão.

P.S.3 Mais de 21 mil espectadores? Bem bom...

12 comentários:

.:GM:. disse...

Só porque o o Varela marcou dois golos? Apesar de ter sido uma quase perfeita nulidade no resto do tempo? Ok....

José Correia disse...

"Só" porque marcou dois golos?
O Só não estará a mais?

miguel azevedo disse...

Apoiado. Varela é mt fraco. Mau de mais. Perde tantas bolas quantas o Fernando recupera. É o nosso Nani. MST exagera um bocado mas 80% do que diz é verdade.

José Correia disse...

O Varela não é um portento, longe disso, mas também não é a nulidade de quem o Miguel Sousa Tavares faz gato sapato.

E, já agora, os dois belíssimos golos que o Varela marcou esta semana, são demonstrativos de que ele não é propriamente um manco.

Deco disse...

Paulo Fonseca apresentou o onze que eu aqui tinha indicado com a única diferença a ser Danilo no lugar de Alex Sandro mas também a seguir a minha ideia de ao intervalo trocar o jogador.
Posto isto só posso confirmar o que eu já suspeitava, Fonseca é um grande treinador eh eh :)

Joao Goncalves disse...

Eu não sou defensor do Varela e nem fez um jogo por ali além, mas não são os golos que dão vitórias e decidem jogos?

Karsh disse...

Kelvin jogou no jogo de apresentação contra o Celta há 2 meses atrás onde teve aquele lance infeliz com o Nolito.

Quanto ao jogo só é superado negativamente pelo discurso do nosso treinador. Cada vez mais farto dele e ainda vamos em Outubro.

Miguel Lourenço Pereira disse...

É deprimente que uma equipa, mesmo com as reservas, que esmaga o Trofense em todos os registos e recursos resolva uma eliminatória com uma vitória por um golo a zero. Absolutamente deprimente!

José Correia disse...

Se não estou em erro, neste jogo o FC Porto só fez 13 remates (e com algum perigo terão sido 4 ou 5).

Aliás, se analisarmos os últimos jogos, vemos que o número de remates por jogo é um dos aspectos onde a equipa está aquém do que fazia na época passada.

.:GM:. disse...

O Varela foi uma nulidade APESAR de ter marcado um golo. Está melhor assim? Agora desculparem uma exibição vergonhosa em que raramente tomou as melhores decisões só por causa de um golo marcado é que para mim não faz sentido. Quantos mais poderiam ter sido marcados com decisões correctas?

Miguel Lourenço Pereira disse...

Exacto Zé,

Contra uma equipa que, noutros tempos não demasiado distantes, corria o risco de ser varrida com quatro ou cinco golos (oferecendo aos heróis que foram ao Dragão um espectáculo muito melhor) venceu-se por 1-0. Sem pedir a hora, mas sem convencer. Porquê?

Porque a ineficácia dos processos ofensivos continua mais do que evidente. Porque se criam poucas oportunidades e o ratio de aproveitamente é muito baixo. Se equipas como o Trofense permitem esconder, por mais uma semana, os problemas defensivos o que não permitem é esconder a incapacidade de criar problemas ofensivos a equipas muito tenrinhas (como se viu com o Arouca)!

Pyrokokus disse...

A culpa é do Varela ou da equipa toda??