sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Que se passa com Otamendi?


Há cerca de um mês atrás, num artigo após o jogo Estoril x FC Porto, escrevi o seguinte:

«(…) o que se passa com a defesa do FC Porto e, particularmente, com o Otamendi? O que se passa com este defesa-central argentino que, tal como já tinha acontecido em Viena, voltou a ter intervenções de principiante e que só não enterraram mais a equipa porque não calhou.»


E daí para cá os erros de palmatória de Otamendi continuaram. Contra o Atlético Madrid deixou-se antecipar no primeiro golo dos colchoneros e contra o Zenit, para além da forma infantil como ofereceu um golo a Hulk, partilhou com Danilo a responsabilidade no golo de Kherzakhov.

Não partilho da opinião de muitos portistas de que Otamendi é um jogador medíocre. Pelo contrário, sou da opinião que Otamendi é um bom defesa central e ele já deu provas disso, jogando ao lado de Rolando, Maicon e Mangala. Mas não sou cego e, como é óbvio, este início de época tem sido mau demais.

Qual a razão para tão fracos desempenhos?

Uma tese é que o jogador teve oportunidades para sair no último defeso e terá ficado no Porto contrariado.

«Nicolas Otamendi, central do FC Porto, já chegou a acordo com o Atlético de Madrid, de acordo com o jornal Marca, de Madrid. O defesa é um dos objetivos do treinador Diego Simeone, que pediu a contratação do internacional argentino à direção do segundo clube da capital espanhola.
Jorge Mendes, um dos empresários do defesa central, esteve esta segunda feira em Madrid a falar com a direção do Atlético de Madrid, no sentido de perceber se poderá haver um entendimento entre o clube espanhol e o FC Porto, que só admite, neste momento, ceder o jogador por uma verba acima dos 15 milhões de euros.»

«O Atlético Madrid parece ter desistido de contratar o defesa portista Nicolás Otamendi, segundo revela o diário espanhol "As". Na base da desistência estará, aparentemente, o valor pedido pelos dragões, que exigem 15 milhões de euros.»




Eu acredito mais noutra possibilidade.

O FC Porto versão Paulo Fonseca é uma equipa menos organizada e que, globalmente, defende pior do que nos últimos anos, o que se reflete, de forma mais visível, no desempenho dos jogadores do quarteto defensivo.
Aliás, no jogo com o Zenit, também Mangala e Alex Sandro tiveram erros de palmatória, ao entregarem/perderem a bola para Hulk no primeiro terço do relvado, quando tentavam iniciar a saída para o ataque.

Comparativamente com a época passada, o FC Porto 2013/14 é uma equipa menos. Menos organizada, menos coesa, menos intensa e isso, naturalmente, reflete-se no desempenho da generalidade dos jogadores.
As excepções são o guarda-redes (Helton tem feito grandes defesas) e jogadores tipo bombeiro, como Fernando, que andam pelo campo a tentar apagar os fogos que vão surgindo.

Mas voltando a Otamendi, e independentemente das razões da sua má forma, não seria prudente Paulo Fonseca fazê-lo descansar durante uns jogos e dar uma oportunidade a Maicon?

30 comentários:

DC disse...

O Otamendi está pior como o Mangala está mais bruto e o Alex muito menos capaz ofensivamente. O único que tem mantido um bom nível é o Danilo.
Ora, acho que o José já tirou as conclusões certas. Se anda tudo desorganizado, os jogadores ressentem-se,

Otamendi é, para mim, sem a menor dúvida, o melhor central em Portugal. Mas numa defesa desorganizada, todos jogam mal.

Rui Machado disse...

Maicon!!! Todos os jogos que tem feito desde a lesão tem "metido água"... Aliás basta olhar para o jogo que fez para a taça de Portugal contra o Trofense.
O Otamendi sempre teve este problema nas saídas de bola, este ano como o meio campo não está a funcionar da melhor maneira isso ainda é mais visível. Por isso tem é de ser mais prático quando tem a bola nos pés.
Aliás esse é o principal problema do Porto, o início da construção de jogo, ainda nenhum jogador do meio campo mostrou capacidade para ser o elo de ligação no nico da construção de jogo.

Nuno Nunes disse...

Os erros começam no meio campo. A alteração do modelo de jogo transformou a linha média num passador e, em consequência, a defesa tem muito mais trabalho e erra mais vezes - grandes dificuldades nas transições defensivas. Também a sair para o ataque a equipa está pior. Não há apoios, não há movimentações e Lucho está 20 metros mais adiantado não participando na fase de construção. Não faz a sua missão no meio campo nem consegue apoiar Jackson no ataque. Como é que o treinador ainda não entendeu isto, é para mim um mistério.

O Otamendi sempre deu erros de palmatória na defesa. Há jogos em que está a fazer uma boa exibição e, de repente, tem uma falha de concentração e entrega a bola ao adversário ou esquece-se de uma marcação. E, numa fase menos boa como esta, os colegas não lhe podem pedir que saia a jogar porque dá asneira.

Temos Maicon e Reyes, há que lhes dar oportunidades também.

José Rodrigues disse...

Tambem vou por ai', Ze'.

A tese do jogador "contrariado" e' um disparate total. Nenhum jogador vai cometer erros de proposito por ter ficado contrariado. Nem num campeonato, quanto mais numa LC!

E mesmo q involuntariamente tivesse ficado afectado psicologicamente por causa disso, isso so' teria lugar num curtissimo espaco de tempo, por alturas do fecho do mercado.

De qq forma, se bem q eu acho q o Otamendi e' um "bom" central, tambem nao acho q alguma dia tenho sido "excelente" e dai' ser normal q volta e meia meta agua (mas nao tao frequentemente como nas ultimas semanas).

Alias, mais: como digo ja' desde Janeiro, ao ter-se gastado um balurdio em Reyes (presumindo-se portanto q seja mesmo bom) e ficando portanto com 5 bons centrais (ja' nao entro com o Rolando nestas contas, mas o Ba sim) seria certamente de esperar q se tivesse vendido algum deles (Otamendi, Mangala ou em menor grau Maicon) neste Verao.

Eu por 10M nem pestanejava em vender o Otamendi no Verao. Nao sei se houve interesse de clubes por esse valor ou perto disso, mas se houve acho q se fez mal em nao vende-lo.

Joao Goncalves disse...

Os erros que os centrais tem tido na saída de bola é culpa do buraco que se abre à sua frente para recepção da bola... Otamendi é o mais exposto e essa situação, pois tem a incumbência de ser o 1º condutor de jogo não o desculpando porem daquelas perdas como para o Hulk.

Otamendi é um jogador que joga em antecipação com uma invulgar taxa de sucesso contudo, se hoje em dia falha uma intercepção, não existe colega que o acude, pois podemos estar em teoria a jogar com 2 trincos, mas na prática estamos a jogar com menos 1 médio de cobertura no processo defensivo, pois Lucho anda a correr feito louco sozinho, atrás da bola na defesa adversária.

Portanto o José está correctissimo na análise e só erra na proposta de sentar Otamendi, pois isso simplesmente não resolve nada pois não é nele que o problema está.... podemos por o PF na bancada por uns jogos?

Em relação aos golos com o Zenit entre outros... culpa do Otamendi? Afinal o futebol e os golos agora são culpa dos defesas? E eu a pensar que era culpa do Hulk que conseguiu meter a bola redondinha num jogador que saiu para um cabeceamento bem medido...

DC disse...

10M por Otamendi? Nem o Maicon devia sair por esse valor.
8M pagamos nós e foi muito bem gasto. Se ele pudesse sair por 10M não tenha dúvidas que já estava no Atlético ou no Barcelona.

Nuno Queiroz disse...

Otamendi é um jogador elegante bom tecnicamente mas que não é alto e que por isso tem problemas em bolas altas cruzadas para a área. Como este ano a defesa está muito mais exposta aos adversários, os falhanços acabam por ser maiores mas não só os dele como os dos restantes colegas de sector. Além disso tem um grave problema que é o querer sair com a bola jogável e isso muitas vezes é a morte do artista num defesa central.

Acho que Otamendi é um bom jogador mas também eu gostava que fosse mais confiável até porque este ano, da forma como as coisas estão, é mais um susto para nós, adeptos.

No entanto é bom não esquecer que toda a defesa do Porto é muito jovem e que nos momentos em que os mais experientes falham, não se pode pedir aos mais jovens para serem eles a tomar conta do castelo.

Não espero nenhum jogo fantástico para domingo, só espero que consigamos ganhar.

PORTO SEMPRE!

Tiago Silva disse...

O DC já disse tudo: Otamendi, tal como Garay, são os melhores centrais a actuar em Portugal.
O problema do Otamendi é o mesmo problema do Defour, do Mangala, do Alex Sandro, do Fernando, etc: a desorganização da equipa.
O Defour e todos os outros mencionados são excelentes jogadores mas neste sistema de jogo, onde a desorganização impera, não há quem se destaque.
Ainda na terça feira, fizemos um jogo abnegado mas a segunda parte mais não foi do que chutão para a frente.
E não me digam que tal deveu-se a estarmos com menos um jogador pois no ano passado se tivéssemos a jogar em inferioridade numérica contra um qualquer Zenit desta vida, a nossa posse de bola e os apoios ao portador da bola, imagem de marca da nossa equipa, iriam atenuar de forma clara o facto de estarmos em inferioridade numérica.
Tiago Silva

Eduardo Valverde Silva disse...

Também acho que a equipa está pior organizada este ano. Acho que a inversão do triângulo do meio campo foi uma péssima ideia. O Fernando enchia perfeitamente o meio campo defensivo, apoiava a defesa quase como um terceiro central e libertava duas unidades para a equipa partir para o ataque.
Neste momento a equipa ainda está a perceber quem é que ataca a bola e em que zonas. Os jogadores andam perdidos, demasiado distantes uns dos outros e perdem a bola com muito mais facilidade. O Porto do Vítor Pereira podia ter pouca intensidade no último terço do terreno, mas ao menos não dava a bola ao adversário, logo, as probabilidades de sofrer golo eram menores.

Embora...
Não podemos deixar de analisar individualmente o comportamento dos jogadores. Não sei se Otamendi está ou não contrariado.
O que sei é que o jogador tem cometido erros. E não são erros de organização. São desatenções. Entregar a bola ao Hulk não é culpa da má organização. É o central que não está pouco atento ao adversário. Uma vez, duas... acontecem... mas os erros têm sido sucessivos. Portanto, há qualquer coisa de errado com o Otamendi, independentemente dos problemas da equipa. Está a precisar, urgentemente, de uma "cura de banco".

alex disse...

O FCP joga muito para traz independentemente do posicionamento dos jogadores adversários. De posse da bola o defesa levanta a cabeça à procura de alguém a quem possa passar a bola. Uma vez que ninguém se movimenta de molde a ficar liberto de marcação o defesa perde tempo, os adversários aproximam-se e o erro surge. Surge o erro e surge a perturbação do jogador, perturbação essa que afecta o seu discernimento, a sua concentração, o seu desempenho. Sem causa não há efeito, e a causa, essa, vai sempre desembocar na desorganização total implantada pelo treinador. Paulo Alves diz que os jogadores do Porto ainda estão a assimilar os novos processos. E eu pergunto: novos processos? Que processos?

miguel87 disse...

O que se passa com Otamendi é simples: num clube que sempre se habituou a ter centrais de nível mundial, este não passa de um jogador banal, com a agravante de ter custado 8 milhões de euros! Dou-lhe o mérito de ser bom na antecipação, mas só isso é muito pouco para um central do Porto.

Otamendi não está a falhar mais nem menos do que tem feito desde a sua primeira época, está a falhar como sempre falhou, simplesmente é um jogador daqueles que tem uma enorme estrelinha, pois tirando um golo sofrido com o Sevilha na liga Europa 2011, não me lembro de uma falha dele que tenha resultado em golo para o adversário - vide lance flagrante com o Hulk no último jogo.

De resto já aqui disseram e é óbvio que este ano a equipa está muito mais descoberta no processo defensivo o que faz sobressair as falhas individuais, quando nas épocas anteriores, essas falhas eram mais facilmente supridas pela organização defensiva que a equipa deixou de ter.
E jogar em antecipação quando a equipa tem boa organização defensiva é fácil e incorre em menos riscos do que agora, em que uma falha na antecipação equivale a deixar o avançado isolado...

A politica de contratações/prospecções do Porto é muito elogiada e é certo que tem grande mérito, mas há casos incompreensíveis e na terça-feira isso ocorreu-me a ver o jogo: como é possível o porto ter ido buscar um central banal por 8 milhões de euros quando tinha aqui ao lado no Varzim um jogador como o Neto!

Nuno Fonseca disse...

do que escreveu concordo só com tudo. tudinho. e por isso não escrevo nenhum comentário .é isto que penso tal e qual.

DC disse...

Sair com a bola jogável não é um problema é uma grande vantagem. É por isso que ele é melhor que o Mangala, por exemplo.

DC disse...

100% de acordo!

Nuno Queiroz disse...

DC:
O problema é quando se quer sair com a bola jogável em situações em que se tem de dar um chuto como aconteceu no caso da bola perdida para o Hulk.

A vantagem de um central experiente e mais velho mas de grande qualidade é saber quando sair com a bola jogável ou ter de dar um chutão na frente.

Antigamente tínhamos centrais com vinte e muitos/trinta anos misturados com mais novos e agora só temos centrais com vinte e poucos anos.

Bluesky disse...

Sentar Otamendi e fazer avançar Maicon é ver a arvore e julgar a floresta!!!!
Acho que seja qual for o central, as barracadas vão continuar pelo simples facto de o FC PORTO passar por uma crise exibicional e que tende a ser de resultados... O problema está a montante e não na foz onde desaguam as soluções e os problemas...

DC disse...

A situação em que ele perde a bola não é de dar um chuto. Ele tem muito, muito tempo. Hesita umas 3 vezes porque não tem linhas de passe.
Problema de falta de apoios, comum neste novo Porto.

Ricardo Rocha disse...

Arrisca em demasia, sempre o fez. E' daqueles que da' vontade de gostar pela entrega e por ter uma forma mais espectacular de ir 'a bola, mas na pratica nao e' um grande central - nem em altura nem em qualidade.

Nao me parece que a defesa o ano passado fosse melhor. Incapaz nas bolas paradas e no jogo aereo, e andamos uns bons tempos na brincadeira da rotacao dos centrais, ja' nem se sabia o que ia dar. O que tinhamos era um bom meio-campo que disfarcava a coisa - leia-se Moutinho.

Por outro lado... temos Mangala, esse sim enorme. E dois bons laterais, mas que infelizmente nao sao bons no jogo aereo e enfraquecem a defesa nesse aspecto. Com mais um central bom de cabeca, a coisa pode arranjar-se - quem e' que despachou o Rolando quem foi?

littbarski disse...

«Ainda na terça feira, fizemos um jogo abnegado mas a segunda parte mais não foi do que chutão para a frente.
E não me digam que tal deveu-se a estarmos com menos um jogador pois no ano passado se tivéssemos a jogar em inferioridade numérica contra um qualquer Zenit desta vida, a nossa posse de bola e os apoios ao portador da bola, imagem de marca da nossa equipa, iriam atenuar de forma clara o facto de estarmos em inferioridade numérica. .»

Não sei se é bem assim...

Porto 0 - 1 Zenit (84 minutos em inferioridade numérica, após expulsão de Herrera)

Posse de bola (%): 48 - 52
Remates: 22 - 13
-- enquadrados: 11 - 9
-- fora: 11 - 4
-- interceptados: 6 - 4
-- postes: 2 - 0
Cantos: 7 - 7


Málaga 2 - 0 Porto (41 minutos em inferioridade numérica, após expulsão de Defour)

Posse de bola (%): 48 - 52
Remates: 11 - 7
-- enquadrados: 7 - 3
-- fora: 4 - 4
-- interceptados: 1 - 2
-- postes: 0 - 0
Cantos: 8 - 2

Adiantou muito ter mais bola...

littbarski disse...

Ainda agora estive a rever a falha do Otamendi. Não há desculpa. Se não há linhas de passe, é bola na frente (ou no guarda-redes). Otamendi meteu-se na boca do lobo.

littbarski disse...

Já agora, contra o mesmo Zenit, há duas épocas, com Hulk do nosso lado e não no lado contrário.

Zenit 3 - 1 Porto (45 minutos em inferioridade numérica, após expulsão de Fucile)

Posse de bola (%): 54 - 46
Remates: 17 - 8
-- enquadrados: 5 - 4
-- fora: 12 - 4
Cantos: 4 - 4

Neste caso, nem a posse de bola se salvou...

José Correia disse...

Por acaso, é a mesma coisa jogar no Estádio do Dragão ou em São Petersburgo?

littbarski disse...

Não. Da mesma forma que não é a mesma coisa jogar uma parte ou duas partes em inferioridade numérica, ou ter o Hulk do nosso lado ou do lado oposto. Há sempre circunstâncias diferentes. Mas também há pontos comuns. Um deles é as expulsões. Outro é os resultados.

Em todo o caso, os exemplos servem apenas para demonstrar que, ao contrário do que foi afirmado, a milagrosa posse de bola do Porto de Vítor Pereira não chegava para tudo.

Há portistas que acham que mudámos do vinho para a água (ou vice-versa, para quem preferir beber água). Eu vejo mais pontos comuns do que diferenças. Infelizmente.

José Correia disse...

Eu vejo mais pontos comuns do que diferenças

E eu, até agora, vi aquilo que quase toda e gente viu: um FC Porto 2013/14 bem pior do que o FC Porto 2012/13.

Mas, conforme disse na altura, ficava satisfeito se esta época o FC Porto alcançasse os mesmos objectivos que atingiu na época passada e que, como todos os portistas sabem, são os objectivos prioritários definidos pela Administração da FC Porto SAD:
1) Conquista do Campeonato
2) Oitavos de final da LC

Não alcançar qualquer um destes objectivos, será sempre piorar em relação a época passada.

littbarski disse...

«Não alcançar qualquer um destes objectivos, será sempre piorar em relação a época passada.»

Exacto, e qualquer coisa que seja mais do que vitória no campeonato (obrigado, Benfica), 4.ª eliminatória da Taça de Portugal (queda em Coimbra, com estrondo), meias-finais da Taça da Liga, 1/16 da Liga Europa (City 6 x 1 Porto), depois de cair na fase de grupos da Liga dos Campeões (onde morava um tal de APOEL), será melhor do que Vítor Pereira fez há duas épocas. Porque é que havemos de comparar a primeira época de Paulo Fonseca com a terceira de Vítor Pereira (segunda como treinador principal)?

Eu também não gosto do que vejo. E digo-o sem problemas. Porque olho para o trabalho de Paulo Fonseca da mesma maneira que olhava para o do seu antecessor. Para mim, os números (todos, não é só os do campeonato), as saídas de jogadores importantes, os jogadores contrariados, lesionados, castigados, os erros individuais infantis, o azar e tudo aquilo que foi repetidamente usado para justificar as más exibições e os maus resultados de Vítor Pereira, e que agora é esquecido por (vou acreditar em si) "quase toda a gente", vale tanto hoje como valia na altura.

José Correia disse...

Porque é que havemos de comparar a primeira época de Paulo Fonseca com a terceira de Vítor Pereira (segunda como treinador principal)?

Porque o que é normal é comparar a época actual (seja ela qual for) com a época anterior e avaliar se estamos melhor ou pior.

A época 2012/13 (2ª época de Vítor Pereira como treinador principal do FC Porto) foi claramente melhor que época 2011/12 (há razoes para isso, que são conhecidas).

Veremos se a época 2013/14 vai ser melhor ou pior que a época 2012/13.

José Correia disse...

... 4.ª eliminatória da Taça de Portugal (queda em Coimbra, com estrondo), meias-finais da Taça da Liga...

Digo já que não troco os oitavos de final da Liga dos Campeões pela vitoria na Taça de Portugal + vitoria na Taça da Liga.

E tenho a certeza absoluta que a Administração da SAD também não troca.

Ricardo Rocha disse...

"""
Porque o que é normal é comparar a época actual (seja ela qual for) com a época anterior e avaliar se estamos melhor ou pior.

A época 2012/13 (2ª época de Vítor Pereira como treinador principal do FC Porto) foi claramente melhor que época 2011/12 (há razoes para isso, que são conhecidas).
"""

Continuando entao... a epoca 2011/12 foi melhor ou pior que a 2010/11? :-) E no entanto deram tempo ao homem (quem manda, este blog ja' o tinha despachado ha' muito) e o resultado final parece ter-lhe agradado? Pela sua logica deveria estar a pedir calma e mais tempo para o PF, nao bater no ceguinho.

Mais ainda se nao troca os oitavos da LC por Taca + TL... se bem me lembro 2011/12 nao foi uma epoca brilhante nessas competicoes, mesmo com um grupo especialmente acessivel na LC.

PS: Nao e' que eu veja no PF (pelo menos para ja') um grande treinador, mas dou-lhe tempo para trabalhar e poder mostrar se e' treinador para o FCP

José Correia disse...

a epoca 2011/12 foi melhor ou pior que a 2010/11?

Claramente pior, como seria quase inevitável, visto a época 2010/11 ter sido uma das melhores de sempre do vasto historial do FC Porto.

E, por isso, Vítor Pereira não foi poupado, pelo menos até Janeiro de 2012, quando a SAD decidiu fazer uma "limpeza de balneário" e tentar, com a contratação de Janko, arranjar uma alternativa para a saída de Falcao (que tinha ocorrido em finais de Agosto, já com o campeonato a decorrer).

José Correia disse...

Nao e' que eu veja no PF (pelo menos para ja') um grande treinador, mas dou-lhe tempo para trabalhar e poder mostrar se e' treinador para o FCP

Exactamente como eu, que já escrevi, mais do que uma vez, que sou contra mudanças de treinador a meio da época (a não ser em situações excepcionais).

Agora, isso não me impede de escrever aquilo que vejo e o que tenho visto nesta época não me agrada.