sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Carlos Eduardo e os intocáveis

Que me lembre, dentro do modelo 4-3-3, Paulo Fonseca já experimentou, em diferentes momentos dos jogos, os seguintes trios no meio campo portista:
i) Fernando – Defour – Lucho
ii) Fernando – Herrera – Lucho
iii) Fernando – Josué – Lucho
iv) Fernando – Lucho – Quintero

Mas, cinco meses após o arranque da época, o meio campo portista continua em “obras” e continua a ser um dos problemas da equipa azul e branca.

De fora das opções tem estado Carlos Eduardo (ex-Estoril), um médio ofensivo brasileiro que tem dado boas respostas quando é chamado à equipa B. Foi o caso na passada quarta-feira, no Oliveirense x FC Porto (1-4).


Oliveirense x FC Porto (O JOGO, 28-11-2013)

Contudo, Carlos Eduardo não fez parte da lista de 21 jogadores inscritos na Liga dos Campeões e as oportunidades dadas por Paulo Fonseca nos dez jogos do campeonato já realizados limitaram-se a 17 minutos (14 minutos no FC Porto x Guimarães e 3 minutos no Belenenses x FC Porto).

Pelo que se tem visto, quer nos jogos da equipa A, quer nos da equipa B, penso que Carlos Eduardo mais do que justifica uma oportunidade a sério na equipa principal.
O problema é que Lucho parece ser intocável, Defour avisou que precisa de jogar (para manter a titularidade na seleção belga) e, no caso de Herrera, a SAD investiu 8 milhões em 80% do passe.
E já nem falo em Josué e em Quintero que, devido ao excesso de candidatos a um dos três lugares no meio campo (os outros dois “pertencem” a Fernando e Lucho), têm sido remetidos, à vez, para uma das alas do trio de ataque.

Quando as coisas não funcionam, talvez não fosse má ideia experimentar alternativas, em vez de continuar a apostar nas mesmas receitas e nos mesmos “intocáveis”.

17 comentários:

Pedro ramos disse...

Nao faço ideia se Carlos Eduardo poderia ou nao fazer parte de uma soluçao, embora nao pense que o problema sejam os jogadores actuais.
Provavelmente o cerne da questao está quando caro Jose Correia diz que as coisas nao funcionam e PF diz exactamente o oposto: que tudo está a funcionar na perfeiçao apenas temos um "pequeno" problema na concretizaçao, para sermos uma equipa quase perfeita. Depois andamos a discutir o porquê do estádio estar cada vez mais vazio!

Hugo disse...

Esqueçam lá mudanças pois PF está a provar ser casmurro.

Abel Pereira disse...

Diz PF que Kelvin e Quintero nos treinos não lhe dão o que ele pretende. Mas pelo que se tem visto os jogadores que nos treinos lhe dão o que ele pretende, nos jogos não têm dado, a menos que não seja a vitória o que o treinador pretende em primeiro lugar. E eu pergunto: como é que alguém pode esperar que um treinador que, nas conferências de imprensa, soma paradoxos em cima de paradoxos seja capaz de pôr a equipa a jogar com capacidade para alcançar os objectivos traçados?

Pedro Albuquerque disse...

Nunca vi um blog tão anti-treinador como este no últimos tempos.
Em vez de colocar todas as culpas no Paulo Fonseca, porque não falar sobre as verdadeiras razões do Iturbe não ficar no plantel, quem contratou jogadores como Licá.

Falam do Carlos Eduardo como a solução para os nossos problemas. Mas o Carlos Eduardo jogou contra a Oliveirense, uma equipa que está em 17º lugar da II Liga e que perdeu 4 jogos seguidos.

Bluesky disse...

Não sei qual a idade deste Carlos Eduardo, mas se querem um médio, anda aí um miudo que vai ser um tratado de futebol. O nome? Rafa do Braga...
É contratá-lo o mais rápido possivel...

Nuno de Campos disse...

E não nos esqueçamos do André Castro, nomeado por João Moutinho como o seu substituto natural. O único jogadora formação com anos de casa foi emprestado para assegurar o lugar no plantel ao inadaptado e inexperiente Herrera.

Com André Castro indiscutível a titular, o Kasimpasa segura o segundo lugar da liga Turca, à frente do Besiktas e do Galatasaray. O mexicano comprometeu a nossa temporada na CL.

8 milhões pagos por 80% do passe explicam alguma coisa, mas mais importantes são os 20% que ainda andam a monte.

Fernando B. disse...

Na minha aldeia há um senhor, a quem todos chamam " O Paradoxo", eu nem sequer sei o verdadeiro nome do homem...
Claro, Claro, ele não é treinador de Futebol, tem um Semi-café-semi-tasco! está bem!

José Lopes disse...

Jose Correia,

Admiro a sua paciencia e apresentacao de ideias alternativas as vigentes na equipa, mas acho que escusa de se preocupar, porque nada de substancial vai mudar, basta ver o que o treinador tem dito.

Desde o incio da epoca que temos um plantel com um trinco como nao ha outro em Portugal, varios medios centro e extremos com defice de qualidade, pior ainda sem o Kelvin. Como o Porto ja nao tem assim tanto de clube desportivo (pelo menos na parte da SAD), mas sim de entreposto de jogadores, ha valores que se levantam na escolha de quem joga, sejam os casos de Defour e Herrera usados como exemplo. No entanto, o maior problema e' que se tem desbaratado a qualidade do trinco que temos ou colocar outro jogador ao lado, tem-se desaproveitado os medios-centro ao jogar-se em 4-3-3, ou 4-2-3-1, com um dos supostos medios a 20 metros do sitio onde devia estar (Lucho) e tem-se usado extremos mediocres como o Lica, quando mais valia usar um 4-4-2 losango e dar tempo de jogo ao Quintero. Ha coisas que nunca vao mudar enquanto o Paulo Fonseca for treinador: 1) Nao jogar com Jackson e Ghilas de inicio em 4-4-2 ou com Ghilas mais aberto numa ala; 2) Nao prescindir deste 4-2-3-1, nem que para isso nao jogue Quintero de inicio, porque para Paulo Fonseca a rigidez da ideia sobrepoe-se a quem sao os jogadores; 3) Carlos Eduardo sera sempre substituto de Lucho, portanto nao ira calcar a nao ser em desespero (tal como Ghilas), porque, la esta, o modelo de meio-campo e' este e acabou. E' um treinador limitado, teimoso e medroso, so assim se justifica preferir Licas a jogadores com talento mas que defendam menos.

José Correia disse...

Falam do Carlos Eduardo como a solução para os nossos problemas

Ninguém disse que o Carlos Eduardo seria a solução mágica para os defeitos que a equipa do FC Porto tem evidenciado, os quais, conforme tem sido evidente, não se cingem ao meio-campo.

Agora, se o meio-campo não tem funcionado bem (conforme o demonstram as N experiências já efectuadas por Paulo Fonseca), por que não dar uma oportunidade a um médio, que faz parte do plantel, e que tem dado boa conta do recado em vários jogos da equipa B?

José Correia disse...

O Carlos Eduardo fez 24 anos no dia 17 de Outubro.

José Correia disse...

O Carlos Eduardo é um médio ofensivo, podendo ser uma alternativa ao Lucho ou, se melhorar defensivamente, uma alternativa ao Defour ou Herrera.

O André Castro, se tivesse ficado no plantel, penso que seria uma alternativa ao Fernando.

Pedro Albuquerque disse...

E a dificuldade dos jogos na Equipa B e a suas prestações são suficientes para ser-lhe dada uma oportunidade na Equipa A?

Volto a dizer que a Oliveirense está no 17º lugar da II Liga com 4 derrotas seguidas.

José Correia disse...

... a dificuldade dos jogos na Equipa B...

Há equipas da II Liga que estão sensivelmente ao mesmo nível de varias equipas da I Liga.

José Correia disse...

Volto a dizer que a Oliveirense...

E você a dar-lhe.
O Oliveirense x FC Porto foi um dos 10 jogos (885 minutos) que o Carlos Eduardo fez pela equipa B.
O Pedro Albuquerque viu algum?

Pedro Albuquerque disse...

"Há equipas da II Liga que estão sensivelmente ao mesmo nível de varias equipas da I Liga."

"E você a dar-lhe."

O primeiro a falar da Oliveirense não fui eu, mas foi o José com o destaque dado à notícia do Jornal O Jogo e o bom jogo do Carlos Eduardo frente a essa equipa que está no 17º lugar da II Liga.

Outro destaque dado foi um post anterior à exibição do mesmo jogador contra o Beira-Mar, que está em 15º.

São estas as equipa com qualidade de 1º Liga?

Hélder disse...

Chega de Paulo Fonseca.

bruno cláudio disse...

concordo que o carlos eduardo merece jogar mais, porque pelo que vi tem toque de bola, bem como o ricardo, que tem garra e velocidade.
já os herreras..
e o andre castro anda emprestado na turquia..